VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Eliara Santana: Globo pode estar com saudades de Lula e Dilma
Redes sociais
Desnudando a mídia

Eliara Santana: Globo pode estar com saudades de Lula e Dilma


11/03/2020 - 11h03

 Merchandising, publicidade oficial e a passada de pano. O que vem por ai

por Eliara Santana*

Parecia um capítulo normal da novela. O casal saiu de casa para comprar uma TV, até pensei: “Que bobagem colocar isso numa cena da novela, coisa mais sem propósito”.

De repente, o casal entra numa loja das Casas Bahia e a cena se desenrola como se fosse um anúncio da rede – aparece inclusive o cara que já é meio um garoto-propaganda mostrando o produto – a TV 4K.

E o anúncio se desenrola como cena da novela – com o garoto-propaganda mostrando a TV, o valor (!), em quantas vezes divide. É uma fusão total entre anúncio e cena da novela – não dá pra distinguir o que é o que.

Segue a programação, TV ligada, a filha quer ver quem será eliminado no BBB, e eis que acontece de novo.

Num momento na tal casa, os participantes resolvem pedir comida por aplicativo.

O anunciante se mistura ao programa, e os entregadores do iFood entram na “casa” pra levar as comidas pedidas – e os “moradores” enaltecem as qualidades do serviço e da comida.

Na sequência, um programa de humor em forma de telejornal (não me lembro o nome). O que aparece? Uma inserção, no meio do quadro, como se dele fizesse parte, sobre o hoteis.com.

Fiquem calmos: não estou descobrindo agora o merchandising.

Sei que, desde que o mundo mediado existe, ele também existe. Não se trata de ficar surpresa com a evolução dos modos de inserção, pra parecer que a propaganda faz parte do programa ou novela.

Nada disso é novidade. A novidade que se apresentou para mim ontem foi a seguinte: temos um cenário inédito na comunicação desde o golpe de 2016.

Há um aumento mais que expressivo no merchandising na programação da Rede Globo, ao mesmo tempo em que desapareceram os anúncios oficiais – Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica, ministérios, programas do governo.

Nada mais enche os cofres de parte da mídia corporativa tradicional – isso se desloca velozmente para o outro grupamento da mídia também tradicional (SBT, Band etc.)

Nos áureos tempos de Lula e Dilma, a propaganda oficial rolava solta, mesmo após semanas e semanas e semanas de muito ataque – nem da Veja, com aquelas capas inesquecíveis, a propaganda sumiu totalmente.

Sabemos por matérias que circulam aqui e acolá que a situação financeira das Organizações Globo não é das melhores.

Pelo contrário. Tudo isso somado, nós podemos tecer um caminho que nos leva à passada geral de pano para o governo – como tem acontecido ultimamente.

É claro que essa perda sozinha não justifica o pano – há um cálculo político da mídia e um alinhamento com a política econômica (?) de Guedes. Mas esse fator importa. E muito.

A despeito de tudo o que significa o poderio global, esse cenário não me deixa feliz. Porque esses recursos estão indo para outros grupos – mais desqualificados, mais reacionários, mais conservadores.

Enfim, mais alinhados à estupidez grassante no governo. Para pensarmos a comunicação e essas composições, é um cenário inquietante. Imaginem só os grupos neopentecostais, com suas TVs e rádios, abarrotados de grana e fazendo propaganda “gratuita” para esse (des)governo em todos os seus programas?

Não gosto do que pressinto… e acho que Bonner, lá no fundo, deve estar sentindo falta de Lula e Dilma.

*Eliara Santana é jornalista e doutoranda em Estudos Linguísticos pela PUC Minas/Capes.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jossimar

15 de março de 2020 às 11h13

Independente de tudo quero mais é que a globo se exploda.
Quebre na cepa mesmo.
Quanto aos pentecostais, há mais de dez anos eu profetizava que em breve teríamos sérios problemas com esta gente.
Estas igrejas não passam de lavanderia de dinheiro de tráfico de droga e outras desgraças mais.
Porque vocês acham que tem tanto pastor ex-traficante?

Responder

Nelson

13 de março de 2020 às 16h03

Por outro lado, discordo do Morgado. Não vejo possibilidade de ganhos para o povo e trabalhadores com a falência da Globo.

Tivéssemos a certeza de que, no espaço ocupado pela Globo seria colocada uma emissora totalmente voltada ao povo e às suas necessidades, eu comemoraria a falência, não só da Globo como também da Band, do SBT e outras. Isto porque, não é só a Globo a responsável pela monumental indigência política do povo brasileiro.

Mas, é certo que isto não vai acontecer. Para os donos do poder, a comunicação é ultraestratégica e eles não deixariam, de modo algum, que o espaço ocupado por qualquer uma dessas grandes redes fosse tomado pelo povo e passasse a transmitir uma programação conscientizadora.

Então, a meu ver, o que falta é aquilo que o próprio Lula já andou falando que não fez. É a regulação da mídia. É o investimento público em uma rede popular que leve informação ao povo, assim como fez Hugo Chávez na Venezuela.

Mas, para chegarmos a esse nível também vamos precisar de mobiização popular a exigir comunicação verdadeira para o povo. E, infelizmente, eu concluo que, para a grande maioria do povo brasileiro a coisa está boa do jeito que está.

Essa maioria vem sendo empulhada, engabelada, há muito tempo, para não dizer coisa pior. E parece gostar. O que vemos, diariamente, é que milhões e milhões de brasileiros gastam seu precioso tempo para participarem, através da chamada interatividade, das baboseiras e banalidades altamente alienantes promovidas pela mídia hegemônica.

Responder

Nelson

13 de março de 2020 às 15h48

Tendo a concordar com o Luiz Cláudio. O que importa, em primeiríssimo lugar, é a pauta econômica. A pauta exigida pelo Sistema de Poder que domina os EUA, que é quem manda de veredade e a quem a poderosa Globo esta subordina.

E esta pauta, que prevê a privatização de tudo e a demolição de todo o aparato público/estatal brasileiro, está andando, está sendo implementada. Consumada a aplicação desta pauta, providenciar-se-á a arrumação das melancias em cima da carroceria.

Ademais, se a arrecadação via gordas verbas públicas minguou bastante, os Marinho têm cacife suficiente para buscarem a compensação por outros meios.

Responder

lulipe

12 de março de 2020 às 08h41

A fonte secou, a mamata acabou, não é à toa que muitos jornalistas e jornalecos estão em polvorosa, além de muito blogs progressistas. O choro é livre!

Responder

Zé Maria

11 de março de 2020 às 20h08

BUMERANGUE FASCISTA

Valia Tudo Contra o PT

https://twitter.com/cynaramenezes/status/1237451966143434758

A Mídia Comercial, o PSDB e outros “democratas” apelaram a práticas
similares às que hoje criticam no Presidente de Extrema Direita

Jornalista Cynara Menezes, no Blog Socialista Morena: https://t.co/suXk9n75cX

A mídia comercial e os “democratas” do liberalismo estão alvoroçados
com mais um ataque do presidente de extrema direita Jair Bolsonaro
às instituições.

Após gerar indignação ao convocar os brasileiros às manifestações
contra o Congresso do próximo domingo, 15 de março, Bolsonaro
agora levanta suspeitas sobre as urnas eletrônicas, dizendo,
sem apresentar provas, que “houve fraude em 2018” e que ele,
na verdade, foi eleito no primeiro turno.

Mas tudo isso surgiu por acaso, porque o presidente é “louco” ou
porque é o resultado de um longo processo?
Quem pavimentou o caminho para Bolsonaro, estimulando este tipo
de pensamento na opinião pública?
Neste post, damos alguns exemplos de como, para arrancar o PT
do poder, a mídia comercial, o PSDB e seus aliados apelaram a práticas
semelhantes às de Bolsonaro antes de se tornarem ferrenhos
defensores da democracia e do Estado de direito.

Confira.

1. Atacaram o STF
Exatamente como faz hoje o bolsonarismo, em 2014 o ministro Gilmar
Mendes apontou a metralhadora giratória contra sua própria Casa,
“alertando” sobre o “risco” de o Supremo Tribunal Federal “se converter
em uma corte bolivariana”, mesmo que não houvesse qualquer sinal
disso.
Afinal, a Corte havia condenado vários petistas e aliados pelo mensalão
apenas dois anos antes.
“É importante que não se converta numa corte bolivariana. Isto tem de
ser avisado e denunciado”, disse Gilmar, em entrevista repercutida nos
sites alinhados ao tucanato, como o de Reinaldo Azevedo, que ecoou
diversas vezes a acusação do ministro indicado por FHC a seus colegas
de toga.
Agora Gilmar cobra respeito de Bolsonaro ao STF.

2. Duvidaram da lisura das urnas eletrônicas
Também em 2014, o então senador Aécio Neves, derrotado nas urnas por Dilma Rousseff, pediu ao TSE uma auditoria para verificar a “lisura” da eleição. Foi a primeira vez desde o restabelecimento da democracia que um candidato derrotado pedia recontagem de votos.

Na solicitação, o PSDB sugeria a criação de uma comissão com
representantes do tribunal e de partidos para verificar o sistema que
apura e faz a contagem dos votos.
Como Bolsonaro fez agora, o texto protocolado pelos tucanos
não apresentava nenhuma evidência de fraude e se baseava nos
questionamentos “que imperavam na sociedade” sobre
a confiabilidade da apuração e a infalibilidade da urna eletrônica,
manifestados “nas redes sociais”.
Os blogueiros alinhados com o tucanismo celebraram.

Um ano depois, a auditoria feita pelo PSDB concluiu que não houve
fraude na reeleição de Dilma, mas a semente da dúvida nas urnas
eletrônicas estava plantada.

Hoje, Reinaldo Azevedo afirma que, ao colocar sob suspeita as urnas
eletrônicas, o presidente “quer golpe”.

Bolsonaro “acusa de fraude o sistema eleitoral que elegeu o presidente
(ele próprio), vinte e sete governadores, 513 deputados e 54 senadores.
Ao fazê-lo, larga uma bomba no Poder Judiciário e se coloca como
único fiador da política”, diz o colunista.

3. Minimizaram abusos da ditadura
Em 2009, o jornal Folha de S.Paulo publicou um editorial onde
afirmava que a ditadura brasileira não tinha sido tão dura quanto os
outros regimes militares na América do Sul.
A daqui, que durou 21 anos, foi uma “ditabranda”, não uma ditadura,
segundo a Folha, pisando na memória das vítimas da repressão,
da tortura, dos desaparecimentos e dos assassinatos, a maior parte
delas jovens.
“As chamadas ‘ditabrandas’ –caso do Brasil entre 1964 e 1985– partiam
de uma ruptura institucional e depois preservavam ou instituíam
formas controladas de disputa política e acesso à Justiça”, dizia o texto.

Quando Bolsonaro dá “nota dez” para a ditadura e diz que “o erro da
ditadura foi torturar em vez de matar”, corrobora a tese da Folha de
que o regime aqui foi “brando”.
Aliás, não podemos esquecer que o tucano Aécio Neves, assim como
Bolsonaro, chamava o golpe de “revolução”.

4. Criaram fake news
A mesma Folha acusada de ser “comunista” pelos bolsonaristas, que a
apelidaram “Foice de S.Paulo”, e que tem suas repórteres atacadas por
fake news foi incapaz de pedir desculpas a Dilma Rousseff por ter
publicado na primeira página uma ficha criminal dela no DOPS
comprovadamente falsa, numa reportagem onde o grupo que ela
integrou na luta armada, a VAR-Palmares, era acusado de ter
planejado sequestrar o ministro Delfim Netto durante o governo
Médici, o que a então presidenciável petista também negou.

Em vez do tradicional “erramos”, o jornal apenas publicou um texto
admitindo não haver conseguido provar que a ficha é autêntica, onde
reconhece que, ao contrário do que afirmava, não havia sido o arquivo
do DOPS a fonte da ficha e sim um e-mail enviado à autora da reportagem.

Imaginem se hoje alguém recebesse uma ficha criminal de Bolsonaro e publicasse na primeira página, sem checar…
O ombudsman Carlos Eduardo Lins da Silva, após receber da própria
Dilma laudos de especialistas da Unicamp que apontavam para a
falsificação do documento, considerou as explicações da redação
insuficientes, em um texto onde afirmava ser fácil para o jornal checar.
“Se a Folha quer mesmo esclarecer o assunto, é simples: deve identificar a fonte que lhe enviou eletronicamente a ficha (assim,
o público avaliará sua credibilidade) e instá-la a fornecer o documento
original para exame de peritos isentos e pagos pelo jornal”, disse Lins da Silva.
O jornal não o fez. Até hoje a ficha circula na internet como sendo verdadeira.

Em 2017, para defender Michel Temer das acusações de Joesley Batista, o grupo Globo acusou Dilma e Lula de possuir contas no exterior, mas acabou desmentindo o erro como uma “imprecisão” no dia seguinte.

“Na reportagem que foi ao ar o Jornal Nacional cometeu uma imprecisão.
Dissemos que Joesley Batista tinha contado na delação premiada
detalhes de duas contas correntes no exterior em nome dos
ex-presidentes Lula e Dilma.
Na verdade, Joesley Batista disse no depoimento que mantinha no
nome dele duas contas com dinheiro destinado a Lula e Dilma,
a ser usado em campanhas eleitorais”, corrigiu a emissora.

As matérias sobre o caso, no entanto, continuam circulando normalmente.

5. Flertaram com o Clube Militar
O Clube Militar divulgou uma carta em apoio às manifestações contra
o Congresso em dia 15 de março.
“Não podemos permitir que se estabeleça um indevido ‘parlamentarismo
branco’ se nosso sistema de governo é presidencialista”, diz o texto,
concluído com o slogan de Bolsonaro: “Brasil acima de tudo!”

As movimentações na caserna estão causando furor em toda a mídia
comercial não-governista.
“Tem gente querendo fazer agitação em quartel”, denunciou Reinaldo
Azevedo em seu programa.
Houve uma época, porém, que o jornalista e seu colega do Globo,
Merval Pereira, iam ao Clube Militar incitar os fardados contra Dilma
Rousseff, candidata à sucessão de Lula.

Em setembro de 2010, um mês antes da eleição, os dois colunistas
foram ao Clube Militar pedir “vigilância” no caso de Dilma chegar à
presidência, em virtude do que consideravam ameaças à democracia
e à liberdade de expressão.
Na palestra A Democracia Ameaçada – Restrições à Liberdade de
Expressão, organizada com o apoio do Instituto Millenium, a dupla
pronunciou frases bem semelhantes às do guru de Bolsonaro,
Olavo de Carvalho, para atacar o PT.

“Todos os passos na tentativa de controlar a imprensa não foram arroubos de grupos isolados.
O controle da produção cultural do país é um objeto de estudo e de trabalho do governo federal. Existe uma tese, não é uma coisa por acaso.
Desde o primeiro momento eles tentaram e tentam controlar a produção de notícias e a produção cultural no país”, disse Merval, repetindo a tese de “marxismo cultural” do bolsonarismo.

“É evidente que se tem hoje no Brasil a contaminação do processo democrático por teses autoritárias.
Se o PNDH for aprovado no governo Dilma, estará instaurada a ditadura no Brasil, é simples”, afirmou Reinaldo, em referência
ao Plano Nacional de Direitos Humanos.
Damares, és tu?

https://www.socialistamorena.com.br/5-vezes-em-que-os-atuais-defensores-da-democracia-agiram-igual-a-bolsonaro/

Responder

Sillas Morgado

11 de março de 2020 às 20h08

Tomara que vá a falencia. Emissora de picareta corrupto, elitistas, antidemocraticos, querem falar que o Lula é corrupto, mas a Globo tem um monte de negociata no futebol, corrupçao em copas do mundo etc. Surripiou o processo da receita federal.
Só sendo muito muito otário para acreditar como um patinho na honestidade do jornalismo de um canal de televisao corrupto.
Por falar em desonestidade. A lava jato diz ter recuperado bilhoes, mas ninguem dos jornaloes e tvs abertas diz os TRILHOES DE REAIS que a lava jato deu de prejuizo a economia brasileira. Tem um monte de gente desempregada por causa da operação lava jato e principalmente por causa da vaidade de pavão do Sergio Moro.
O cara é um pavao que só pensa em ser presidente da republica. Destruiu o pais e nao condenou nenhum tucano, pq sera ?

Responder

Luiz Cláudio

11 de março de 2020 às 17h45

Passam o pano para o coiso todos os dias. O imortal Merval fala do desgoverno e termina o artigo falando mal do Lula e da Dilma. Golpista não tem jeito. Não se engane cara Eliana.

Responder

Zé Maria

11 de março de 2020 às 15h31

É improvável que os Herdeiros do Roberto Marinho
sintam saudades de Lula ou Dilma.
Mas durante o desgoverno Bolsanaro/Guedes/Moro
tudo é possível.

“A nossa história é a história do impossível”,
já dizia Guilherme Benchimol, fundador da
XP Investimentos, no IPO da corretora em NY.

A Corretora XP, queridinha do Huck, do Fux e
do Dallagnol, se fucks na Nasdaq, do mesmo
modo que ferraram a Petrobras em Wall Street.

”O Risco Tá Bem Pago rs”
(Deltan Dallagnol)
#VazaJato
https://interc.pt/2ycOV67
https://twitter.com/amandafaudi/status/1154894271809499142

O GOLPE DA CORRETORA XP NA BOLSA DE VALORES NOS EUA

Segundo Relatório do The Winkler Group, especializado em fraudes financeiras, entre as irregularidades na XP estão a supervalorização
de ativos em R$ 44 milhões [FRAUDE CONTÁBIL], além de discrepâncias
de R$ 167 milhões no fluxo de caixa e métodos contábeis questionáveis
para reduzir o pagamento de impostos [SONEGAÇÃO].

De acordo com os escritórios de advocacia Block & Leviton e
The Rosen Law Firm, que representam acionistas em Wall Street,
os números de auditorias internas da XP não batem com as
demonstrações financeiras fornecidas a investidores no
prospecto da oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês).

Feito em dezembro do ano passado, o IPO da XP na Nasdaq
angariou US$ 2,25 bilhões em capital.

Os escritórios também citam que o documento divulgado
pelo The Winkler Group alega que a XP demitiu seu auditor
depois que ele encontrou deficiências materiais em seus
relatórios financeiros.

https://exame.abril.com.br/mercados/acoes-da-xp-caem-13-apos-abertura-de-investigacao-de-fraude/

Abrindo Parêntese: Dá uma olhada na Coluna do Lauro Jardim,
em O Globo, e descubra por que André Esteves, do BTG Pactual,
foi o único banqueiro investigado pela Força-Tarefa de Patifes da
Operação Lava-Jato:
https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/btg-ironiza-problemas-da-xp.html
https://oglobo.globo.com/brasil/lava-jato-pf-mira-banqueiro-andre-esteves-ex-presidente-da-petrobras-graca-foster-23897640
Fechando Parentese.

Agora, uma dúvida:

Quem serão os outros SEIS “ORDINARISTAS” da XP

O IPO transformou Guilherme Benchimol em multibilionário,
mas ele prefere não falar quanto possui do capital da companhia
“para não ficarem fazendo conta de quanto eu tenho de dinheiro.”
Mas ele é o maior acionista da XP Controle, que tem mais de 54%
do poder de decisão na companhia e um quarto do valor total,
ou quase R$ 20 bilhões.

– Eu sou o maior acionista da empresa. Eu não sou o controlador.
Nós somos sete “ordinaristas” (detentores de ações que valem 10 votos)
e eu tenho o controle com um dos sete.
E os outros seis também tem o controle sem mim. Mas o controle da
empresa nunca foi exercido, pois há 18 anos somos uma meritocracia – disse.

https://oglobo.globo.com/economia/nao-vamos-dar-mesmo-mole-que-os-bancos-deram-com-gente-afirma-fundador-da-xp-apos-ipo-24132689

Leia também:
Mais cinco grandes escritórios de advocacia reúnem clientes
para processar a XP por fraude contábil

A corretora XP, que lançou suas ações no fim do ano passado nos
Estados Unidos, enfrenta uma tempestade.
Nesta segunda-feira (9), pelo menos cinco grandes escritórios
de advocacia estadunidenses anunciaram que estão reunindo
investidores para processar a companhia por fraude contábil.

Pertencente ao empresário Guilherme Benchimol e ao Itaú,
a empresa demitiu um auditor que teria apontado as fraudes.

A empresa contratou palestras de protagonistas da Lava Jato,
como Deltan Dallagnol, fez campanha pela prisão do ex-presidente
Lula, e tinha Luciano Huck como seu garoto-propaganda.

Na sexta-feira (6), o escritório Block & Leviton anunciou o processo
contra a companhia.

Nesta segunda (9), vários escritórios anunciaram que farão o mesmo
[por exemplo, o Bronstein, Gewirtz & Grossman, LLC (https://www.bgandg.com/xp)].

Dono do site Infomoney, Benchimol usou o espaço para se defender.
No entanto, a ação caiu mais 15% na segunda-feira (9),
[e hoje (11) despencou mais 16%(https://finance.yahoo.com/chart/XP)]

http://praiadexangrila.com.br/mais-cinco-grandes-escritorios-de-advocacia-reunem-clientes-para-processar-a-xp-por-fraude-contabil/

Luciano Huck já tem mais fotos para apagar:
as que tirou com os amigos da XP Investimentos.

Por Joaquim de Carvalho, no DCM: https://t.co/3r3aE0eUCL

https://twitter.com/DCM_online/status/1236270859171631104
https://www.diariodocentrodomundo.com.br/luciano-huck-ja-tem-mais-fotos-para-apagar-as-que-tirou-com-os-amigos-da-xp-investimentos-por-joaquim-de-carvalho/

Assessora da XP Investimentos, que conversou com Deltan e Fux, trabalhou com Fachin, relator da Lava Jato no STF

https://twitter.com/DCM_online/status/1154876079091408899
https://theintercept.com/2019/07/26/deltan-encontro-secreto-bancos-xp/

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.