VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Ivan Seixas sobre Ustra: “Todo psicopata tem uma desculpa”


14/05/2013 - 01h33

Ivan Seixas, sobre Ustra from Luiz Carlos Azenha on Vimeo.

por Luiz Carlos Azenha

Ivan Seixas, o pai, a mãe e duas irmãs dele foram presos depois do justiçamento do empresário Henning Albert Boilesen, um dos financiadores da tortura no Brasil, pelo Movimento Revolucionário Tiradentes. O pai de Ivan, Joaquim Seixas, foi morto sob tortura no Doi-Codi, em São Paulo, dirigido então pelo major Carlos Alberto Brilhante Ustra.

Aqui Ivan, que conheceu o torturador Ustra no Doi-Codi, comenta o depoimento dele à Comissão Nacional da Verdade, em Brasília.

Veja também:

Tatiana Merlino: As feridas sempre abertas de uma infância roubada

Adriano Diogo, sobre Ustra: “Ele tirou o capuz e disse: Acabei de mandar o Minhoca para a Vanguarda Popular Celestial”

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Amelinha Teles, Ustra e a cadeira do dragão - Viomundo - O que você não vê na mídia

18 de maio de 2013 às 23h48

[…] Ivan Seixas: “Todo psicopata tem uma desculpa” […]

Responder

Silvio I

17 de maio de 2013 às 15h36

Creio que as Forças Armadas não se podem acusar. Os Culpados são alguns, não todos os que forma ela. Os EUA ate o dia de hoje da instrução ao exército brasileiro. Naquela época os militares brasileiros, foram a fazer cursos na Escola das Américas, onde foram doutrinados a que inimigo bom e inimigo morto. E se criou o inimigo interno, não o inimigo externo. Era uma época da Guerra Fria onde tanto a URSS como os EUA buscavam a hegemonia no mundo. Brasil se inclinou por os EUA. Ai a intervenção de EUA dentro do Brasil e seja o golpe militar em seu beneficio apoiados pela Igreja Católica, a elite brasileira, e os militares, que tinham sido lavados seus cérebros, em as escolas americanas. Começando por um de seus idealizadores o Golbery que foi aos EUA sendo Capitão. E a teoria do inimigo interno esta valendo hoje em dia nos EUA. Já o cidadão nos EUA e vigiado com DRONES e é possível que si e acusado de terrorista, posa ter algum misses dedicado a ele,como já o tem feito pelo mundo fora.

Responder

abolicionista

17 de maio de 2013 às 10h35

Vamos mandar o link da entrevista para o Mercadante.

Responder

paulo

16 de maio de 2013 às 15h44

Ao luiz bernardes. Seu relato seria de extrema importância, voce poderia da-lo.

Responder

Rodrigo Vianna: O militar que fugiu para não torturar - Viomundo - O que você não vê na mídia

16 de maio de 2013 às 08h55

[…] Ivan Seixas sobre Ustra: “Todo psicopata tem uma desculpa” […]

Responder

Comunismo tem data para chegar ao Brasil: 2014 - Viomundo - O que você não vê na mídia

16 de maio de 2013 às 08h54

[…] Ivan Seixas sobre Ustra: “Todo psicopata tem uma desculpa” […]

Responder

Hiroito Takay

15 de maio de 2013 às 12h27

Sim, todo psicopata tem uma desculpa, e quanto mais psicopata mais larga é ela. Por exemplo: “Fiz o que fiz para levar a humanidade ao seu mais brilhante futuro.”

Responder

Jose Mario HRP

15 de maio de 2013 às 06h57 Responder

    Lu Witovisk

    19 de maio de 2013 às 07h59

    Nossa, vi a noticia que postou, os comentarios do portal são terriveis. Como tem gente ignorante, valha-me!

ESTATUTO DO NASCITURO: REVOGA O DIREITO AO ABORTO EM CASO DE ESTUPRO E INCLUI O ESTUPRADOR NA FAMÍLIA | Blog da Lu Rocha

14 de maio de 2013 às 21h09

[…] Ivan Seixas sobre Ustra: “Todo psicopata tem uma desculpa” […]

Responder

Sr.Indignado

14 de maio de 2013 às 20h10

O sadismo doentio do Ustra pode ser uma desculpa? Acho que o cérebro dele foi fritado no SOA.

Responder

Valdir Fiorini

14 de maio de 2013 às 14h47

Segunda tentativa de postar, primeira falhou: O monstro tem duas filhas, mas nenhuma se chama Mariana. Patrícia e Renata são as filhas de Carlos Alberto e Joseita Ustra.

Responder

    leia

    15 de maio de 2013 às 08h54

    E para a “felicidade do povo” e atraso da Nacäo, elas seräo beneficiadas com a pensäo vitalicia , quando o infeliz passar desta vida para a outra.

    Hiroito Takay

    15 de maio de 2013 às 13h02

    Não mais. Para a sua infelicidade, essa lei que data da época da guerra do Paraguai, caiu faz alguns anos. Não há mais pensão vitalícia para as filhas de militares, o que na época em que foi criada, aliás, fazia todo sentido. Mas, seu ódio pelozamericânu, militares brasileiros etc. lhe impede de ver.

Valdir Fiorini

14 de maio de 2013 às 14h41

Errata: os nomes das filhas do monstro são Renata e Patrícia, nenhuma Mariana. A esposa é Joseita.

Responder

alguém

14 de maio de 2013 às 08h14

Como aporte para o leigo que vier se interessar, é bom contextualizar tudo o que aconteceu no Brasil com a política mundial da época e assim poder traçar um panorama histórico para entender como continua funcionando a coisa até hoje.

http://youtu.be/TOx-pw3bqlw

Americanos e israelenses continuam prestando “acessoria”.

Responder

    Igor Bello

    14 de maio de 2013 às 15h25

    Daqui a pouco, us cumpanhêrusl vão dizer que a KGB é uma invenção da CIA e Mossad, ou que na hipótese remota de sua existência, ela seria composta de monges ortodoxos, que passam os dias reclusos, a orar pela “justissa sossiau”, ou de técnicos em agricultura, que distribuem sementes e ensinam os agricultores do terceiro mundo a plantar com eficiência.
    O mundo é tão “cimplez”, não é kumpanhêru?

    wagner paulista de souza

    14 de maio de 2013 às 17h29

    Daqui a pouco aparecerá um idiota para perder seu tempo em responder a você, Igor Bello. Você não merece resposta.

    ninguém

    14 de maio de 2013 às 18h31

    Se você levar em conta que aqui é o país da memória curta, ninguém mais vai lembrar de um português chamado Carlos Almeida que escancarou o que a CIA fazia na época do Fernando Henrique Cardoso, chegando inclusive a grampear o palácio da Alvorada. Ninguém mais vai lembrar do cristão libanês assassinado anos atrás em São Paulo, com uso de pistolas com silenciador, assinatura do mossad. Ou quer algo mais recente? O Tarso Genro assinando contrato com a Elbit, empresa evitada por países europeus. Lê e não esquece – http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/28624/apesar+de+criticas+tarso+genro+assina+convenio+com+empresa+militar+israelense.shtml
    E a propósito, (me desculpem Azenha e Conceição) não sou teu companheiro nem aqui nem na casa do falus erectus.

    Jose Mario HRP

    15 de maio de 2013 às 10h52

    Sempre que as mazelas dos nossos militares e empresários direitistas por conta dos anos de chumbo são expostas aparecem os carinhas com a contra prova da URSS!
    E daí que o pseudo comunismo foi uma m….?
    Não prestava também, por ser um projeto fracassado, que de Marx nem o cheiro tinha, mas a nossa ditadura foi monstruosa e não se pode esconder!
    Portanto a URSS já se foi mas nossos torturadores estão aí, escondidinhos , sem o escracho que merecem sofrer até o final de seus tempos nessa encarnação que não souberam honrar!

neopartisan

14 de maio de 2013 às 07h37

Alguém pode apontar a diferença entre o trevoso coronel Ustra e o tenente Vinícius Ghidetti de Moraes Andrade, acusado do bárbaro episódio do Morro da Mineira em 2008?

Responder

Deixe uma resposta para abolicionista

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.