VIOMUNDO

Diário da Resistência


Confira a lista dos deputados que traíram os trabalhadores, aprovando a tramitação urgente do PL da terceirização
Denúncias

Confira a lista dos deputados que traíram os trabalhadores, aprovando a tramitação urgente do PL da terceirização


08/04/2015 - 14h29

Paulinho e Eduardo Cunha

Paulo Pereira da Silva, o Paulinho do Solidariedade e da Força Sindical, e Eduardo Cunha Cunha, presidente da Câmara.  Foto: Luís Macedo/Agência Câmara

Confira os deputados que votam contra os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras

Lista mostra quais parlamentares aprovaram a tramitação em regime de urgência do PL 4330, da terceirização total que acabará com a CLT

do site da CUT

Acompanhe na relação a seguir quais os deputados que votaram contra ou a favor do regime de urgência para a tramitação do PL 4330, o projeto da terceirização total e indiscriminada que reduzirá direitos dos trabalhadores.

Quem votou sim é, portanto, contra os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

Esta lista foi elaborada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

 

Parlamentar Partido Voto
Roraima (RR)
Abel Mesquita Jr. PDT Sim
Carlos Andrade PHS Sim
Hiran Gonçalves PMN Não
Jhonatan de Jesus PRB Não
Maria Helena PSB Não
Remídio Monai PR Sim
Shéridan PSDB Sim
Total Roraima: 7
Amapá (AP)
André Abdon PRB Não
Cabuçu Borges PMDB Sim
Janete Capiberibe PSB Não
Jozi Rocha PTB Sim
Marcos Reategui PSC Sim
Professora Marcivania PT Não
Total Amapá: 6
Pará (PA)
Arnaldo Jordy PPS Não
Beto Faro PT Não
Beto Salame PROS Não
Delegado Éder Mauro PSD Sim
Edmilson Rodrigues PSOL Não
Elcione Barbalho PMDB Sim
Francisco Chapadinha PSD Sim
Hélio Leite DEM Sim
Joaquim Passarinho PSD Sim
José Priante PMDB Sim
Josué Bengtson PTB Sim
Júlia Marinho PSC Não
Nilson Pinto PSDB Sim
Simone Morgado PMDB Sim
Zé Geraldo PT Não
Total Pará: 15
Amazonas (AM)
Alfredo Nascimento PR Não
Arthur Virgílio Bisneto PSDB Sim
Átila Lins PSD Sim
Conceição Sampaio PP Sim
Hissa Abrahão PPS Sim
Marcos Rotta PMDB Sim
Pauderney Avelino DEM Sim
Silas Câmara PSD Sim
Total Amazonas: 8
Rondonia (RO)
Expedito Netto Solidariedade Sim
Lucio Mosquini PMDB Sim
Luiz Cláudio PR Sim
Marcos Rogério PDT Não
Mariana Carvalho PSDB Sim
Marinha Raupp PMDB Sim
Nilton Capixaba PTB Sim
Total Rondonia: 7
Acre (AC)
Alan Rick PRB Sim
Angelim PT Não
César Messias PSB Sim
Flaviano Melo PMDB Sim
Jéssica Sales PMDB Sim
Leo de Brito PT Não
Rocha PSDB Sim
Sibá Machado PT Não
Total Acre: 8
Tocantins (TO)
Carlos Henrique Gaguim PMDB Sim
César Halum PRB Sim
Dulce Miranda PMDB Sim
Irajá Abreu PSD Sim
Josi Nunes PMDB Sim
Lázaro Botelho PP Sim
Professora Dorinha Seabra Rezende DEM Não
Vicentinho Júnior PSB Sim
Total Tocantins: 8
Maranhão (MA)
Aluisio Mendes PSDC Sim
André Fufuca PEN Sim
Cleber Verde PRB Não
Deoclides Macedo PDT Não
Eliziane Gama PPS Não
Hildo Rocha PMDB Sim
João Castelo PSDB Sim
João Marcelo Souza PMDB Sim
José Reinaldo PSB Sim
Junior Marreca PEN Sim
Juscelino Filho PRP Sim
Pedro Fernandes PTB Sim
Rubens Pereira Júnior PCdoB Não
Victor Mendes PV Sim
Waldir Maranhão PP Sim
Weverton Rocha PDT Não
Zé Carlos PT Não
Total Maranhão: 17
Ceará (CE)
Adail Carneiro PHS Sim
André Figueiredo PDT Não
Aníbal Gomes PMDB Sim
Antonio Balhmann PROS Sim
Arnon Bezerra PTB Sim
Cabo Sabino PR Não
Chico Lopes PCdoB Não
Danilo Forte PMDB Sim
Domingos Neto PROS Não
Genecias Noronha Solidaried Sim
Gorete Pereira PR Sim
José Airton Cirilo PT Não
José Guimarães PT Não
Leônidas Cristino PROS Não
Luizianne Lins PT Não
Macedo PSL Não
Moroni Torgan DEM Não
Moses Rodrigues PPS Não
Odorico Monteiro PT Não
Raimundo Gomes de Matos PSDB Sim
Ronaldo Martins PRB Não
Vitor Valim PMDB Não
Total Ceará: 22
Piauí (PI)
Assis Carvalho PT Não
Átila Lira PSB Não
Heráclito Fortes PSB Sim
Iracema Portella PP Sim
Júlio Cesar PSD Sim
Marcelo Castro PMDB Sim
Merlong Solano PT Não
Paes Landim PTB Sim
Rodrigo Martins PSB Sim
Silas Freire PR Sim
Total Piauí: 10
Rio Grande do Norte (RN)
Antônio Jácome PMN Abstenção
Beto Rosado PP Sim
Fábio Faria PSD Sim
Felipe Maia DEM Sim
Rafael Motta PROS Não
Rogério Marinho PSDB Sim
Walter Alves PMDB Sim
Zenaide Maia PR Sim
Total Rio Grande do Norte: 8
Paraíba (PB)
Aguinaldo Ribeiro PP Não
Benjamin Maranhão Solidaried Sim
Damião Feliciano PDT Não
Efraim Filho DEM Sim
Hugo Motta PMDB Sim
Luiz Couto PT Não
Manoel Junior PMDB Sim
Pedro Cunha Lima PSDB Sim
Rômulo Gouveia PSD Sim
Veneziano Vital do Rêgo PMDB Não
Wellington Roberto PR Sim
Wilson Filho PTB Sim
Total Paraíba: 12
Pernambuco (PE)
Anderson Ferreira PR Sim
Augusto Coutinho Solidaried Sim
Betinho Gomes PSDB Sim
Bruno Araújo PSDB Sim
Carlos Eduardo Cadoca PCdoB Não
Daniel Coelho PSDB Sim
Eduardo da Fonte PP Sim
Fernando Coelho Filho PSB Sim
Fernando Monteiro PP Sim
Gonzaga Patriota PSB Sim
Jarbas Vasconcelos PMDB Sim
João Fernando Coutinho PSB Sim
Jorge Côrte Real PTB Sim
Kaio Maniçoba PHS Sim
Luciana Santos PCdoB Não
Mendonça Filho DEM Sim
Pastor Eurico PSB Sim
Raul Jungmann PPS Não
Ricardo Teobaldo PTB Sim
Silvio Costa PSC Sim
Tadeu Alencar PSB Não
Wolney Queiroz PDT Não
Zeca Cavalcanti PTB Não
Total Pernambuco: 23
Alagoas (AL)
Arthur Lira PP Sim
Cícero Almeida PRTB Não
Givaldo Carimbão PROS Sim
Marx Beltrão PMDB Sim
Maurício Quintella Lessa PR Sim
Paulão PT Não
Pedro Vilela PSDB Sim
Ronaldo Lessa PDT Não
Total Alagoas: 8
Sergipe (SE)
Adelson Barreto PTB Sim
Andre Moura PSC Não
Fábio Mitidieri PSD Sim
Fabio Reis PMDB Sim
João Daniel PT Não
Jony Marcos PRB Não
Laercio Oliveira Solidaried Sim
Valadares Filho PSB Sim
Total Sergipe: 8
Bahia (BA)
Afonso Florence PT Não
Alice Portugal PCdoB Não
Antonio Brito PTB Abstenção
Antonio Imbassahy PSDB Sim
Arthur Oliveira Maia Solidaried Sim
Bacelar PTN Não
Bebeto PSB Não
Benito Gama PTB Sim
Cacá Leão PP Sim
Caetano PT Não
Claudio Cajado DEM Sim
Daniel Almeida PCdoB Não
Davidson Magalhães PCdoB Não
Elmar Nascimento DEM Sim
Erivelton Santana PSC Sim
Félix Mendonça Júnior PDT Sim
Fernando Torres PSD Sim
Irmão Lazaro PSC Sim
João Carlos Bacelar PR Sim
João Gualberto PSDB Sim
Jorge Solla PT Não
José Carlos Aleluia DEM Sim
José Carlos Araújo PSD Sim
José Nunes PSD Sim
José Rocha PR Não
Márcio Marinho PRB Não
Mário Negromonte Jr. PP Sim
Moema Gramacho PT Não
Paulo Azi DEM Sim
Paulo Magalhães PSD Não
Roberto Britto PP Sim
Ronaldo Carletto PP Sim
Sérgio Brito PSD Sim
Tia Eron PRB Sim
Uldurico Junior PTC Não
Valmir Assunção PT Não
Waldenor Pereira PT Não
Total Bahia: 37
Minas Gerais (MG)
Adelmo Carneiro Leão PT Não
Ademir Camilo PROS Não
Aelton Freitas PR Não
Bilac Pinto PR Sim
Caio Narcio PSDB Sim
Carlos Melles DEM Sim
Dâmina Pereira PMN Sim
Delegado Edson Moreira PTN Sim
Diego Andrade PSD Sim
Dimas Fabiano PP Sim
Domingos Sávio PSDB Sim
Eduardo Barbosa PSDB Sim
Eros Biondini PTB Sim
Fábio Ramalho PV Sim
Gabriel Guimarães PT Não
Jaime Martins PSD Sim
Jô Moraes PCdoB Não
Júlio Delgado PSB Abstenção
Laudivio Carvalho PMDB Não
Leonardo Monteiro PT Não
Leonardo Quintão PMDB Sim
Lincoln Portela PR Não
Luis Tibé PTdoB Sim
Luiz Fernando Faria PP Sim
Marcelo Álvaro Antônio PRP Não
Marcelo Aro PHS Sim
Marcos Montes PSD Sim
Marcus Pestana PSDB Sim
Margarida Salomão PT Não
Mário Heringer PDT Sim
Mauro Lopes PMDB Sim
Misael Varella DEM Sim
Newton Cardoso Jr PMDB Sim
Odelmo Leão PP Sim
Padre João PT Não
Pastor Franklin PTdoB Sim
Paulo Abi-Ackel PSDB Sim
Raquel Muniz PSC Sim
Reginaldo Lopes PT Não
Renzo Braz PP Sim
Rodrigo de Castro PSDB Sim
Rodrigo Pacheco PMDB Sim
Saraiva Felipe PMDB Sim
Silas Brasileiro PMDB Sim
Stefano Aguiar PSB Sim
Subtenente Gonzaga PDT Não
Tenente Lúcio PSB Sim
Toninho Pinheiro PP Sim
Wadson Ribeiro PCdoB Não
Weliton Prado PT Não
Zé Silva Solidaried Sim
Total Minas Gerais: 51
Espírito Santo (ES)
Carlos Manato Solidaried Sim
Dr. Jorge Silva PROS Não
Evair de Melo PV Sim
Givaldo Vieira PT Não
Helder Salomão PT Não
Lelo Coimbra PMDB Sim
Marcus Vicente PP Sim
Paulo Foletto PSB Sim
Sergio Vidigal PDT Sim
Total Espírito Santo: 9
Rio de Janeiro (RJ)
Alessandro Molon PT Não
Alexandre Serfiotis PSD Sim
Alexandre Valle PRP Sim
Altineu Côrtes PR Sim
Aureo Solidaried Sim
Benedita da Silva PT Não
Cabo Daciolo PSOL Não
Celso Jacob PMDB Sim
Celso Pansera PMDB Não
Chico Alencar PSOL Não
Chico D’ Angelo PT Não
Clarissa Garotinho PR Não
Cristiane Brasil PTB Sim
Deley PTB Não
Dr. João PR Sim
Eduardo Cunha PMDB Art. 17
Ezequiel Teixeira Solidaried Sim
Fabiano Horta PT Não
Felipe Bornier PSD Sim
Fernando Jordão PMDB Sim
Francisco Floriano PR Não
Glauber Braga PSB Não
Hugo Leal PROS Não
Indio da Costa PSD Sim
Jair Bolsonaro PP Sim
Jandira Feghali PCdoB Não
Jean Wyllys PSOL Não
Julio Lopes PP Sim
Leonardo Picciani PMDB Sim
Luiz Carlos Ramos PSDC Não
Luiz Sérgio PT Não
Marcelo Matos PDT Não
Marcos Soares PR Sim
Marquinho Mendes PMDB Sim
Miro Teixeira PROS Não
Otavio Leite PSDB Sim
Paulo Feijó PR Sim
Roberto Sales PRB Não
Rodrigo Maia DEM Sim
Rosangela Gomes PRB Não
Sergio Zveiter PSD Sim
Simão Sessim PP Sim
Soraya Santos PMDB Sim
Sóstenes Cavalcante PSD Sim
Walney Rocha PTB Sim
Washington Reis PMDB Sim
Total Rio de Janeiro: 46
São Paulo (SP)
Alex Manente PPS Sim
Alexandre Leite DEM Sim
Ana Perugini PT Não
Andres Sanchez PT Não
Antonio Bulhões PRB Não
Antonio Carlos Mendes Thame PSDB Sim
Arlindo Chinaglia PT Não
Arnaldo Faria de Sá PTB Não
Baleia Rossi PMDB Sim
Beto Mansur PRB Sim
Bruna Furlan PSDB Sim
Bruno Covas PSDB Sim
Capitão Augusto PR Sim
Carlos Sampaio PSDB Sim
Carlos Zarattini PT Não
Celso Russomanno PRB Não
Dr. Sinval Malheiros PV Sim
Eduardo Bolsonaro PSC Sim
Eduardo Cury PSDB Sim
Eli Correa Filho DEM Sim
Evandro Gussi PV Sim
Fausto Pinato PRB Não
Flavinho PSB Sim
Gilberto Nascimento PSC Sim
Goulart PSD Sim
Guilherme Mussi PP Sim
Herculano Passos PSD Sim
Ivan Valente PSOL Não
Jefferson Campos PSD Sim
João Paulo Papa PSDB Sim
Jorge Tadeu Mudalen DEM Sim
José Mentor PT Não
Keiko Ota PSB Sim
Lobbe Neto PSDB Sim
Luiz Lauro Filho PSB Sim
Luiza Erundina PSB Não
Major Olimpio PDT Sim
Mara Gabrilli PSDB Sim
Marcelo Squassoni PRB Sim
Marcio Alvino PR Sim
Miguel Haddad PSDB Sim
Miguel Lombardi PR Sim
Milton Monti PR Sim
Missionário José Olimpio PP Sim
Nelson Marquezelli PTB Sim
Nilto Tatto PT Não
Orlando Silva PCdoB Não
Paulo Pereira da Silva Solidariede Sim
Paulo Teixeira PT Não
Renata Abreu PTN Não
Ricardo Izar PSD Sim
Ricardo Tripoli PSDB Sim
Roberto Alves PRB Não
Roberto Freire PPS Sim
Samuel Moreira PSDB Sim
Sérgio Reis PRB Não
Silvio Torres PSDB Sim
Tiririca PR Sim
Valmir Prascidelli PT Não
Vanderlei Macris PSDB Sim
Vicente Candido PT Não
Vicentinho PT Não
Vinicius Carvalho PRB Não
Vitor Lippi PSDB Sim
Walter Ihoshi PSD Sim
William Woo PV Sim
Total São Paulo: 66
Mato Grosso (MT)
Adilton Sachetti PSB Sim
Ezequiel Fonseca PP Sim
Fabio Garcia PSB Sim
Nilson Leitão PSDB Sim
Professor Victório Galli PSC Sim
Ságuas Moraes PT Não
Valtenir Pereira PROS Não
Total Mato Grosso: 7
Distrito Federal (DF)
Alberto Fraga DEM Sim
Augusto Carvalho Solidaried Sim
Erika Kokay PT Não
Izalci PSDB Sim
Laerte Bessa PR Sim
Ronaldo Fonseca PROS Sim
Roney Nemer PMDB Sim
Total Distrito Federal: 7
Goiás (GO)
Alexandre Baldy PSDB Sim
Célio Silveira PSDB Sim
Daniel Vilela PMDB Sim
Delegado Waldir PSDB Sim
Fábio Sousa PSDB Sim
Giuseppe Vecci PSDB Sim
Heuler Cruvinel PSD Sim
João Campos PSDB Sim
Jovair Arantes PTB Sim
Lucas Vergilio Solidaried Sim
Magda Mofatto PR Sim
Marcos Abrão PPS Sim
Pedro Chaves PMDB Sim
Roberto Balestra PP Sim
Sandes Júnior PP Sim
Total Goiás: 15
Mato Grosso do Sul (MS)
Carlos Marun PMDB Sim
Dagoberto PDT Sim
Elizeu Dionizio Solidaried Sim
Geraldo Resende PMDB Sim
Mandetta DEM Sim
Tereza Cristina PSB Sim
Vander Loubet PT Não
Zeca do Pt PT Não
Total Mato Grosso do Sul: 8
Paraná (PR)
Alex Canziani PTB Sim
Alfredo Kaefer PSDB Sim
Aliel Machado PCdoB Não
Assis do Couto PT Não
Christiane de Souza Yared PTN Não
Diego Garcia PHS Sim
Dilceu Sperafico PP Sim
Enio Verri PT Não
Evandro Rogerio Roman PSD Sim
Hermes Parcianello PMDB Sim
João Arruda PMDB Não
Leandre PV Sim
Leopoldo Meyer PSB Não
Luciano Ducci PSB Sim
Luiz Carlos Hauly PSDB Sim
Luiz Nishimori PR Sim
Marcelo Belinati PP Não
Nelson Meurer PP Não
Osmar Bertoldi DEM Sim
Osmar Serraglio PMDB Sim
Ricardo Barros PP Sim
Rossoni PSDB Sim
Rubens Bueno PPS Sim
Sandro Alex PPS Sim
Sergio Souza PMDB Sim
Toninho Wandscheer PT Não
Zeca Dirceu PT Não
Total Paraná: 27
Santa Catarina (SC)
Carmen Zanotto PPS Sim
Celso Maldaner PMDB Sim
Cesar Souza PSD Sim
Décio Lima PT Não
Edinho Bez PMDB Sim
Esperidião Amin PP Sim
Geovania de Sá PSDB Não
João Rodrigues PSD Sim
Jorge Boeira PP Sim
Jorginho Mello PR Sim
Marco Tebaldi PSDB Sim
Mauro Mariani PMDB Sim
Pedro Uczai PT Não
Rogério Peninha Mendonça PMDB Sim
Ronaldo Benedet PMDB Não
Valdir Colatto PMDB Sim
Total Santa Catarina: 16
Rio Grande do Sul (RS)
Afonso Hamm PP Sim
Afonso Motta PDT Não
Alceu Moreira PMDB Sim
Bohn Gass PT Não
Carlos Gomes PRB Sim
Covatti Filho PP Sim
Danrlei de Deus Hinterholz PSD Sim
Darcísio Perondi PMDB Não
Fernando Marroni PT Não
Giovani Cherini PDT Sim
Heitor Schuch PSB Não
Henrique Fontana PT Não
Jerônimo Goergen PP Sim
João Derly PCdoB Não
José Fogaça PMDB Não
José Otávio Germano PP Sim
Jose Stédile PSB Não
Luis Carlos Heinze PP Sim
Luiz Carlos Busato PTB Não
Marco Maia PT Não
Marcon PT Não
Maria do Rosário PT Não
Mauro Pereira PMDB Sim
Nelson Marchezan Junior PSDB Sim
Onyx Lorenzoni DEM Sim
Osmar Terra PMDB Sim
Paulo Pimenta PT Não
Renato Molling PP Sim
Ronaldo Nogueira PTB Não
Sérgio Moraes PTB Sim
Total Rio Grande do Sul: 30

Leia também:

Ministros do TST denunciam PL 4.330 de forma unânime

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



85 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

nandojf

02 de agosto de 2015 às 19h05

infelismente sempre haverão traidores

Responder

Junior

02 de junho de 2015 às 20h59

Quem defende o Bolsonaro, para Presidente, repensem, esse cara também não vale nada. Só sabe gritar pra tentar dar uma de bom homem, não passa de um canalha que vai trabalhar para os Americanos!

Responder

lau

08 de maio de 2015 às 01h23

o celso russomanno sempre votou contra o pobre, trabalhador, desde da reforma da previdencia da epoca do fernando henrique cardoso, mais ele sabe que o povo tem memoria curta nao sabe votar, pouricio ele tirou , mais de um milhao de votos, e esses que votam contra continua votando nele aprenda votar trabalhador nao sabem votar fica em casa ou anula o voto, para esses maldidos nao acabaram com nossos direitos, voçes pobres trabalhador so sabem, votar, nesse pessoal de televisao, filho de eli correia , e outas corjas, para ferrar com nois que acredita tambem no pt, na mp 664 pt tambem votou comtra o trabalhador so teve um deputado do pt que votou contra

Responder

APARECIDA SANTANNA

24 de abril de 2015 às 14h28

majoritariamente sim:
– PMDB: 54 sim / 6 não
– PSDB: 44 sim / 2 não
– PSD: 27 sim / 2 não / 1 abstenção
– PV: 6 sim / 0 não
– PP: 34 sim / 3 não
– DEM: 17 sim / 2 não
– PTB: 16 sim / 6 não
– PR: 23 sim / 6 não / 1 abstenção
– PPS: 8 sim / 3 não
– PSB: 21 sim / 9 não
– PDT: 13 sim / 5 não
– PEN: 2 sim / 0 não
– PHS: 4 sim / 1 não
– Solidariedade: 14 sim / 0 não
– PMN: 2 sim / 0 não
– PRB: 13 sim / 4 não
– PROS: 8 sim / 3 não
– PRP: 3 sim / 0 não
– PSC: 8 sim / 2 não
– PSDC: 2 sim / 0 não
– PTdoB: 2 sim / 0 não

majoritariamente não:
– PT: 0 sim / 61 não
– PSOL: 0 sim / 5 não
– PCdoB: 1 sim / 12 não
– PSL: 0 sim / 1 não
– PTC: 0 sim / 2 não

dividido:
– PTN: 2 sim / 2 não

NÃO DÃO NEM ASSISTENCIA MÉDICA….tERCEIRIZAÇÃO NEM PLANO DE SAÚDE NÃO TEM…..ELES NÃO FALAM EM DAR 14ª, ESTA LEI PL 4330 É PARA TIRAR DO TRABALHADOR. ASSIM COMO A CHINA FAZEM COM OS CHINESES. FORA SKAFF, PMDB E PSDB……PARTIDOS QUE TRABALHAM CONTRA O POVO. VÃO DAR ESTABILIDADE / ASSISTÊNCIA MÉDICA ? 14ª, PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS DA EMPRESA…..VÃO É TIRAR DO TRABALHADOR. NÃO CONHEÇO UMA PESSOA QUE TRABALHOU EM TERCEIRIZADA QUE NÃO TEM PROCESSO EM ABERTO.

FORA SKAFF, EDUARDO CUNHA, PSDB QUE FORAM UNÂNIMES EM QUERER FERRAR COM O POVO. EU ERA ATÉ ONTEM PSDB, DEIXEI DE SER. PMDB A MAIORIA VOTOU CONTRA O TRABALHADOR, VEJAM AS LISTAS….

Responder

Mauro domingos

11 de abril de 2015 às 20h31

Além de mentiroso é cara de pau. Deveria ser HOMEM e falar a verdade para a população.

Responder

Aloysio Manoel de Calais

10 de abril de 2015 às 22h28

É, muito importante, ter informações, dos políticos, nesse momento, tão crítico, aqui no Brasil, e em todo o mundo. As constantes crises, tanto nos blocos,imperialistas, com tantas concorrências, entre todas as empresas, filiais, das montadoras de automóveis, incluindo, todos os setores, industriais.

Responder

    APARECIDA SANTANNA

    24 de abril de 2015 às 14h29

    majoritariamente sim:
    – PMDB: 54 sim / 6 não
    – PSDB: 44 sim / 2 não
    – PSD: 27 sim / 2 não / 1 abstenção
    – PV: 6 sim / 0 não
    – PP: 34 sim / 3 não
    – DEM: 17 sim / 2 não
    – PTB: 16 sim / 6 não
    – PR: 23 sim / 6 não / 1 abstenção
    – PPS: 8 sim / 3 não
    – PSB: 21 sim / 9 não
    – PDT: 13 sim / 5 não
    – PEN: 2 sim / 0 não
    – PHS: 4 sim / 1 não
    – Solidariedade: 14 sim / 0 não
    – PMN: 2 sim / 0 não
    – PRB: 13 sim / 4 não
    – PROS: 8 sim / 3 não
    – PRP: 3 sim / 0 não
    – PSC: 8 sim / 2 não
    – PSDC: 2 sim / 0 não
    – PTdoB: 2 sim / 0 não
    majoritariamente não:
    – PT: 0 sim / 61 não
    – PSOL: 0 sim / 5 não
    – PCdoB: 1 sim / 12 não
    – PSL: 0 sim / 1 não
    – PTC: 0 sim / 2 não
    dividido:
    – PTN: 2 sim / 2 não
    NÃO DÃO NEM ASSISTENCIA MÉDICA….tERCEIRIZAÇÃO NEM PLANO DE SAÚDE NÃO TEM…..ELES NÃO FALAM EM DAR 14ª, ESTA LEI PL 4330 É PARA TIRAR DO TRABALHADOR. ASSIM COMO A CHINA FAZEM COM OS CHINESES. FORA SKAFF, PMDB E PSDB……PARTIDOS QUE TRABALHAM CONTRA O POVO. VÃO DAR ESTABILIDADE / ASSISTÊNCIA MÉDICA ? 14ª, PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS DA EMPRESA…..VÃO É TIRAR DO TRABALHADOR. NÃO CONHEÇO UMA PESSOA QUE TRABALHOU EM TERCEIRIZADA QUE NÃO TEM PROCESSO EM ABERTO.
    FORA SKAFF, EDUARDO CUNHA, PSDB QUE FORAM UNÂNIMES EM QUERER FERRAR COM O POVO. EU ERA ATÉ ONTEM PSDB, DEIXEI DE SER. PMDB A MAIORIA VOTOU CONTRA O TRABALHADOR, VEJAM AS LISTAS….

Esmael Leite da Silva

10 de abril de 2015 às 13h47

Resistência ativa da Classe Trabalhadora
PL 4330, O que fazer?Alem de apoiar os atos institucionais da sociedade organizada, Partidos políticos que votaram contra a PL4330, da Centrais sindicais e organizações sociais que se manisfestem neste mesmo sentido, é necessário deixar claro que O PL 4330 afeta a vida de todos os trabalhadores no seu dia a dia, no curto, médio e longo prazo e a vida destes parlamentares tem de serem afetadas desde já, eles tem de serem boicotados desde já, nos restaurantes, nos eventos que participarem, nos seu grupos sociais, nas redes virtuais, na igreja e em todo lugar que estiverem presentes a vida deles tem de mudar, todas as pessoas que são trabalhadores tem de alguma forma boicotarem a vida deles, eles devem ser escrachados o tempo todo e em todo lugar, este é um direito e é uma obrigação de toda a classe trabalhadora, tem gente espalhando que o negócio de dar o troco nas urnas, o que é um convite a inação e ao conformismo, eles tem de saber a todo momento que erraram muito feio e são indignos do mandato popular e que a classe trabalhadora não vai deixar eles viverem em paz. Vamos infernizar a vida de todos os que traem a classe trabalhadora, esta é a minha opinião.

Responder

raimundo nonato sobrinho

10 de abril de 2015 às 13h17

Porque o PT nao rompe com o PMDB. Poderia nao resolver, amenizaria sua imagem. Continuar justos.

Responder

Elis

10 de abril de 2015 às 12h01

Vcs não acham que é muito deputado? Muita gente sugando o meu, o seu, o nosso dinheiro? Político é uma raça que não precisava existir! Não confio em nenhum. …

Responder

Mitel mazard

09 de abril de 2015 às 23h49

Perfeito Beatriz!!!! muito bom posicionamento.

Responder

Marcio H Silva

09 de abril de 2015 às 21h48

Azenha, Conceição, afinal TIRIRICA votou SIM ou NÃO? na lista da Carta Capital Tiririca está como NÃO. Na lista do VIOMUNDO e do Conversa Afiada está como SIM….tem como checar e divulgar o voto correto do deputado?

Responder

A. Carlos

09 de abril de 2015 às 16h31

Essa corja são todos iguais: Jair e o filho bolsonaro, Celso Russomanno, Clarissa garotinho, Washington Reis, Benedita da Silva, Tiririca, Miro Teixeira, Chico Alencar, Jandira Feghali Etc. E depois querem falar da Dilma, se são todos farinha do mesmo saco.
É só anotar os nomes dos traidores dos trabalhadores

Responder

    A. Carlos

    09 de abril de 2015 às 16h34

    Lembre os nomes deles quando for votar!

    Conceição Lemes

    09 de abril de 2015 às 18h46

    A. Carlos, releia o texto. Vc está equivocado. Não são todos iguais, não. Por exemplo, a Benedita, o Chico Alencar, a Jandira e a Clarissa votaram não, portanto a favor dos trabalhadores. Reveja agora os demais nomes citados por vc. sds

    Marcio H Silva

    09 de abril de 2015 às 21h49

    Clarisse Garotinho votou NÃO…

Antonio

09 de abril de 2015 às 15h53

Esses politicos traidores aos trabalhadores são uns MERDAS, se cairem numa latrina nenhum dele afundará poque bosta não afunda.

Responder

cristinaldo

09 de abril de 2015 às 15h46

Lembrando quando for vota

Responder

Júlio Oliveira

09 de abril de 2015 às 11h37

Essas listas estão inconsistentes. No UOL tem algumas divergências. Tiririca por exemplo, aqui é a favor, no UOL está Não. Mara Gabrili do PSDB, Aqui está sim, no UOL está Não. Entre outros.

Responder

Claire

09 de abril de 2015 às 11h06

Isso é porque eles nãossão trabalhados! eles não dependem de uma carteira assinada.
Normalmente esas empresas ppertencem a eles e seus familiaresEm duas eleições, eles se aposentam

Responder

Maninho

09 de abril de 2015 às 10h59

Essa lista apresenta alguns erros. Por exemplo, Veneziano Vital do Rego (PMDB-PB) nessa lista aparece como tendo votado “Não”, mas ele votou “Sim”. Lista correta em http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/plenario/chamadaExterna.html?link=http://www.camara.gov.br/internet/votacao/mostraVotacao.asp?ideVotacao=6204&tipo=partido

Responder

    Conceição Lemes

    09 de abril de 2015 às 11h38

    Maninho, esta lista é dos votaram a favor da urgência na tramitação. Todos que votaram a favor da urgência votaram sim na votação de ontem. Apenas um ou outro que votou não depois votou sim. É o caso do deputado mencionado por vc. abs

edvaldo ribeiro

09 de abril de 2015 às 08h55

quanto dinheiro o brasil iria economiza com a sair desde deputados era muito dinheiro

Responder

leandro oliveira

09 de abril de 2015 às 08h30

Os ídolos dos coxinhas estão todos nessa lista que aprovou essa PL… E vem querer fazer manifestação ainda ? Tudo cabresto de um PIG fascista. Seus ídolos do congresso, que provavelmente você nem lembra em quem votou, não te representam, e sim às grandes corporações que compraram seu voto, sua consciência e agora sua alma.

Responder

Allan Correa

09 de abril de 2015 às 01h33

Uma vergonha o que estão fazendo com o povo brasileiro que é trabalhador, paga encargos pra tudo e ainda tem que se sujeitar a projetos de Lei que favorecem apenas politicos e empresários! Porque não terceirizam a Camara dos Deputados, o Senado e toda essa corja que somente gasta o nosso dinheiro.

Responder

luiz afonso fraga siqueira

08 de abril de 2015 às 23h46

Este e o Brasil. As vezes votar a cabresto não e levar o eleitor até a urna. Cabresto muitas vezes e aquilo que a mídia passa para o povo,errado,comprometida com as elites maiami. Olhem o monte de besteira que esse povo coloca no face. E a globo sempre por cima, mamando na teta e fazendo campanha pro PSDB.

Responder

anac

08 de abril de 2015 às 23h43

Só um dos PSDB votou contra.
E aíiiiiiii coxinha vai comemorando a corda no pescoço dos teus filhos e netos, que acabarão FAVELADOS.

Responder

Apolônio

08 de abril de 2015 às 23h14

Cabe agora os internautas, colocar a relação dos deputados que votaram contra os interesses da classe trabalhadora, no face, no twitter, ou em outros meios. Essa relação tem que ser colocada cada um nos seus respectivos Estados. O eleitor precisa saber. Na próxima eleição vamos espalhar de novo essa lista.

Responder

    El Cid

    09 de abril de 2015 às 09h07

    É o que irei fazer !!

Lucas de Andrade Oliveira

08 de abril de 2015 às 23h04

Tem como vocês disponibilizarem as fontes dessa votação? Falo isso por que na matéria da Carta Capital, houve uma divergência. Aqui, vocês falam que o deputado André Moura (SE) foi contra, e lá, a favor.

Responder

Marco Sousa

08 de abril de 2015 às 22h52

Se bem que: A IDEIA DE APRESENTAR A LISTAS DOS DEPUTADOS QUE VOTARAM (SIM) para a PL 4330 é muito interessante, a forma como foi apresentada (votantes sim e votantes não por Estado foi péssima, a LISTA É ENORME e, ninguém de (bom senso) vai se dar ao trabalho de olhar (todas elas), deveriam ter feito em separado a lista do que (aprovaram a PL em pauta) e se acharam interessante indicar quem era contra que fizessem em separado. Felizmente, um dos comentaristas fez o (resumo) dos votantes SIM!.

Responder

Marat

08 de abril de 2015 às 22h47

Temos muitas jabuticabas:
a) verdes que não são ambientalistas e que são de direita;
b) ex-“comunistas” que vão para a extrema direita;
c) “sindicalistas” milionários, na verdade pelegos;
d) se dizem aliados, mas são oposição…
Pelo menos não podemos acusar o psdb de incoerente… Como estão cada vez mais próximos da extrema direita, votam contra os mais pobres!

Responder

Marcos Piva

08 de abril de 2015 às 22h24

Uma empresa de segurança de RO contratava os seguranças por 900 reais por mês e recebia do governo 4 mil reais por mês. É isso que vai acontecer de agora em diante. Os deputados que votaram a favor são representantes dos empresários e bancados por eles. Inclusive com compra de votos para se elegerem. Vamos acabar com a reeleição de vereador a presidente para não criar cobras na política.

Responder

Melyssa Vecchete

08 de abril de 2015 às 20h51

Dilvulguem!!! Os cidadaos brasileiros precisam saber, precisam entender… Ainda o pode emana do Povo, e nao o contrario, por mais que tentem convencer o povo disso.
Isso eh o Estado Democratico de Direito, isso eh Democracia.

Responder

Silvano

08 de abril de 2015 às 20h41

De parte da base aliada se pode considerar sacanagem. Dos tucanalhas e demônios as atitudes corresponde ao caráter mafioso destes partidos. Eles são e sempre serão contra o trabalhador e o povo Brasileiro. Se em algum momento eles forem a favor de algo neste país, e para beneficiar os americanos. É bom que o povo guarde está relação para no futuro desmascarar estes bandidos.

Responder

Jose A

08 de abril de 2015 às 20h37

Então esse semi analfabeto TIRIRICA, que foi eleito com o voto do trabalhador mais humilde, votou SIM e contra o trabalhador. Bem feito em quem votou nele.

Responder

josé Pereira

08 de abril de 2015 às 19h51

Esse são os palarmentates lobos vestido de pele de cordeiro. O povo brasileiro tem que praticar um pouco mais a memoria e tomá cuidado com estes politicos

Responder

Marat

08 de abril de 2015 às 19h40

Além do que, temos uma merda de judiciário que sempre livra a cara dos malandros do PSDB… Querem diminuir a maioridade penal para prenderem pretos pobres, e se “esquecem” de julgar velhotes velhacos do psdb que estão completando 70 primaverinhas de corrupção!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Marat

08 de abril de 2015 às 19h39

E esse bando e idiotas (os pobres, que se diga) batem panela e apoiam manifestações orquestradas por psdb e rede globo… Estão destruindo o Brasil, desde a base!

Responder

Marat

08 de abril de 2015 às 19h38

PSDB é sim… sim para tirar os sapatos para os EEUU; sim para ferrar com os trabalhadores; sim para apoiar empresários; sim para ajudar vagabundos; sim para ajudar empresários corruptos!

Responder

    Mário SF Alves

    08 de abril de 2015 às 22h33

    O psdb diz sim pra sequestrar, minar e sabotar qualquer possibilidade de superação do sadismo herdado no decorrer de 350 anos de escravidão e quase quinhentos de colonização no Brasil. E, senhor presidente, cunha contra o Brasil, o psdb diz não a qualquer possibilidade de progresso socioeconômico do Brasil.
    São tão incompetentes que jamais entenderiam o Celso Furtado.
    Com a aprovação deste PL entramos numa espécie de túnel do tempo que pode nos levar de volta às filas de 20.000 almas (penadas) em busca de vagas para gari na COMLURB-RJ. E, logo onde, Rio de Janeiro, terra do Cunha.
    Por ora são eles que – aparentemente – estão dando as regras do jogo.
    A ver.

    Mário SF Alves

    08 de abril de 2015 às 23h58

    Edgard,

    Uma correção imprecindível:

    Onde se lê: “É no momento de maior tensão que costumam aparecer estadistas, líderes políticos e guerreiros de verdade.”
    Leia-se: É no momento de maior tensão que costumam aparecer estadistas, líderes políticos e guerreiros (as) de verdade.
    E viva a presidenta Dilma Vana Roussef! Mulher, chefe de Estado. Presidenta do Brasil. Presidenta da República Federativa do Brasil e hoje tão covardemente e tão cruelmente atacada por seres de personalidade virtual e por ingênuos politicamente.
    Digo isso porque se soubéssemos um tiquinho que fosse das pressões das [sobretudo externas] que ela sofre em razão das riquezas minerais e da importância estratégica do Brasil no mundo jamais teríamos a coragem de sequer duvidar da dignidade dela.
    Ela fez o que era o certo fazer. Ela fez tudo para que o Brasil tivesse estrutura para se desenvolver. E só não chegou ainda onde tem de chegar por conta da sabotagem de maus brasileiros. Se nós, seus contemporâneos, não somos suficientemente maduros para dar razão a ela, a História decerto dará.

    Edgar Rocha

    09 de abril de 2015 às 01h52

    Concordo contigo de novo, Mário. A Dilma merece todo o respeito como pessoa e seu esforço como presidenta é hercúleo. Mas, nos privarmos das críticas e dos questionamentos em nada vai resolver ou contribuir. Dilma erra por falta de comunicação, sobretudo. É responsável sim, por uma conduta do executivo (claro que é, ela é a presidenta) de fraqueza e relutância diante da corja do congresso e por escolhas que, convenhamos poderiam ter sido melhores (falo pensando na Kátia Abreu, colega, difícil de engolir isto). Jamais diria que ela é desonesta ou acomodada, como muitos pensam. Suas falhas políticas são expressão de algo muito maior (que ela compartilha e incorpora, infelizmente). Agora, por favor, peço que abra mão do discurso esquerdista de quando se recebe uma crítica respondem: “Venham governar no meu lugar”. Isto é odioso. Eu que não sou nada além de um cidadão me irrito. Mas, é pra gente comum que isto é dirigido, mesmo. O próprio Azenha e os blogs sujinhos não se eximem de críticas. Será que já ouviram isto? Além do que, pensar assim torna qualquer diálogo tão irrelevante quanto este interlocutor que lhe fala. Abraços.

Edmundo

08 de abril de 2015 às 19h26

Se os comunistas votaram “não” entao q bom q o sim venceu

Responder

Eunice

08 de abril de 2015 às 18h53

A desgraça é que os Juízes do Trabalho, os que não gostam desse projeto não são juízes do Supremo.

Os do Supremo já são maioria direita, portanto contra trabalhadores por princípio.

Responder

Eunice

08 de abril de 2015 às 18h49

Esse Edgar Rocha é velho conhecido. Procurem o perfil dele. Se me lembro é comerciante querendo que vejam o seu perfil. Não liguem.

Mas o Bruno Covas votando contra o trabalhador e o PV foi demais.

O PV gosta mesmo é de bezerro vivo. E trabalhador morto.

Responder

    Edgar Rocha

    09 de abril de 2015 às 01h17

    De onde tirou isto? Não tenho perfil na internet em lugar nenhum. Tenho um cadastro no Facebook que usei uma única vez pra poder falar com alguém e nunca mais entrei lá. Do que está falando, colega? Acha agora de desqualificar os outros pra se livrar de argumentos? Por favor, já não gostei de ser chamado de burro por tabela logo no seu primeiro comentário. É esta arrogância que afasta, este discurso de dono da verdade que impede muitos de participar politicamente. Se quer saber quem eu sou eu digo. Moro em Itaquera, cresci numa família de petistas, vi gente boa, vi pessoas (e práticas) péssimas, presenciei e tive experiências com o PT, com a esquerda que merecem elogios e críticas. Estudei História e, felizmente não conclui o curso, por não ver no espaço acadêmico (do qual suponho você esteja inserida) o local ideal pra uma prática séria e transformadora. A internet dá espaço pra que coloquemos opiniões e possamos contribuir de alguma forma para debates sérios e necessários. Não disse nada que não possa ser constatado lendo os posts daqui mesmo, do Viomundo. Se você é tão obtusa que não se dá o trabalho de ler com atenção o que os outros escrevem, eu repito: o PT deve enterrar este discurso maldito que justifica os efeitos colaterais de uma escolha equivocada, atribuindo à política de alianças o bônus dos avanços políticos, como se esta fosse impossível e inevitável e diminuindo o fato de que, os avanços são fruto do poder de articulação e da representatividade que o PT tem (ou tinha) perante a sociedade. Caso contrário já teriam feito tudo que a direita quer logo no primeiro mandato do Lula. E o eleitor NÃO TEM RESPONSABILIDADE DIRETA pela bancada eleita, se tivesse não haveria tanta ânsia pela reforma política. Esta sim, que deveria ter ocorrido e não ocorreu. Tenho certeza que a Dilma, o Lula e muitos outros não jogaram a toalha a ponto de ficar feito bobo apontando o dedo pra sociedade e dizendo que o povo não merece o que o PT fez por ele!
    Ia dizer que na próxima vez eu desenho. Esquece não perco meu tempo. E pare de mentir a meu respeito!

Eunice

08 de abril de 2015 às 18h03

O Brasil não suporta mais algumas coisas. ( Azucrinando o funcionário público para que ele pense na lei da terceirização)
Salários altos de funcionários públicos é uma delas.Eles tem de se convencer que devem trabalhar muito, bem, e receber pouco.Um professor universitário na Inglaterra recebem 3.500 libras, ou pouco mais. Um contador também. Isso compra talvez menos do que se compra no Brasil com o mesmo numero em reais.E os médicos brasileiros até fingiram não entender que o salário de médicos e de todos na Inglaterra é anunciado por ano.E tascaram 300.000 para enganar trouxas a pensarem que era por mês.Não avisaram que é um ou dois maravilhosos especialistas. No postinho é outro valor. Juiz e médico público deve ficar contente com esse valor 3.000,00. OU peça pra sair.

Outra coisa que precisa mudar aqui é a Receita Federal e estadual se reformarem. Demolir e começar de novo. Com nova cultura. Isso se aplica praticamente a todos os órgãos públicos. A coisa feia fica escondida pelos sistemas. O custo do estado não está apenas no salário e tributos salariais. Mas no desvio mesmo. No preço alto que é pago, apesar da máscara da licitação pra tudo.

E esperem pra ver quando tudo for consultoria, com a Lei da Terceirização. Vira uma Las Vegas; putaria total. Não haverá empregados nem funcionários. Só contratados. Mas não foi aí exatamente que começou toda a corrupção? Na contratação?

Responder

tatiane

08 de abril de 2015 às 16h52

vão destruir com os direitos dos trabalhadores.Bando de ladrões ,ganham seus salários milionários,vivem em casas de luxo e colocam todos os nossos impostos na cueca.Não tem investimento algum no Brasil, inflação altíssima, gasolina e diesel o olho da cara, alimentos caríssimos e sem falar dos aumentos abusivos da energia elétrica.Precisamos reverter essa situação, o País Brasil o Brasileiro, precisa ir atrás de seus direitos e reivindicar onde eles e o Governo colocam o nosso Dinheiro.Agora estão querendo fazer todos nós de palhaços!!!!!!!

Responder

Chapiro

08 de abril de 2015 às 16h45

Um resumo:

majoritariamente sim:
– PMDB: 53 sim / 8 não
– PSDB: 49 sim / 1 não
– PSD: 33 sim / 0 não
– PP: 36 sim / 3 não
– DEM: 19 sim / 2 não
– PTB: 18 sim / 5 não
– PV: 7 sim / 0 não
– PR: 23 sim / 7 não
– PPS: 7 sim / 4 não
– PSB: 20 sim / 10 não
– Solidariedade: 14 sim / 0 não

majoritariamente não:
– PT: 0 sim / 63 não
– PSOL: 0 sim / 5 não
– PCdoB: 0 sim / 13 não
– PRB: 6 sim / 14 não
– PDT: 7 sim / 10 não

Algumas curiosidades:
– PV: 100% sim;
– Roberto Freire: Sim;
– Solidariedade (“sindicalista”): 100% Sim;
– PSB cada vez mais direita: 2/3 Sim;
– PSD do Kassab, novo “aliado do governo: 100% sim;

Responder

    Jorge Pereira

    08 de abril de 2015 às 18h19

    E o Pelé tinha razão!

    FrancoAtirador

    08 de abril de 2015 às 20h34

    .
    .
    PPS e PSB se dizem ‘Socialistas’.
    O PP se tem por ‘Progressista’.
    E o PTB se nomeia ‘Trabalhista’.
    .
    .

Bacellar

08 de abril de 2015 às 15h55

E no fim nego ainda diz: O PT e a Dilma traíram os trabalhadores.

Responder

    Edgar Rocha

    08 de abril de 2015 às 16h48

    Bacellar, eles não traíram os trabalhadores. Traíram a si próprios. O problema é que esta auto-traição, é paga com a perda do pouco se conquistou. Traíram a ideologia, traíram seu próprio passado, traíram a coerência e a visão ampla da realidade, em troca do foco centralizado, obtuso mesmo, na conquista das instâncias de poder. Confiaram demais no próprio carisma. Esqueceram-se que este funciona e dialoga com quem tem sangue nas veias, com quem tem coração. Quem guarda o coração no bolso, como esses aliados de araque, costumam ser bem práticos e frios. Já está na hora de admitir que, quando se pretende limpar uma piscina de merda entrando nela, acaba por ser contaminar, por ser parte dos dejetos. Alguns já eram merda mesmo antes de entrar. Só esperavam pra se juntar ao esgoto, mesmo que portando uma aura esquerdista. A maioria, não era assim. Apenas se encantou com as facilidades para se chegar ao poder. Agora, os que se prejudicam com o resultado estão desarticulados, descrentes mesmo dos que abriram mão de muitos objetivos comuns. Acho isto natural, tanto quanto a traição do PMDB nesta altura do campeonato. O que me choca nesta história da PEC 4330 é a total desarticulação da base petista pra enfrentar a situação. Que triste! Perderam feio a votação e não têm nem fôlego pra reclamar, denunciar. Fica a cargo dos blogs sujos. Se a bancada abrir a boca contra o PMDB, se romper, agora que a coisa fica pior ainda. E tudo isto com a presidência na mão! Votar contra não foi suficiente. Mas, ao menos, se caíssem junto com o povo, se abrissem mão deste apoio de araque do PMDB, acredito que seria o primeiro passo pra restaurar a credibilidade. ao menos o Brasil saberia que a culpa deste retrocesso não foi do Governo Dilma. Mas, quem quer largar este osso?

    Bacellar

    09 de abril de 2015 às 16h03

    “Cair com o povo”…Bonito isso hein…Bela forma de resistência… Discurso ideal tanto para algumas esquerdas como para a direitona.

    Edgar Rocha

    09 de abril de 2015 às 16h58

    Bacellar, coloco o termo enquanto disposição para tal. Não é o que desejo, nem defendo. Mas, quis dizer que é preciso uma demonstração de boa vontade, mostrar-se junto e fiel na defesa dos direitos, mesmo que no momento isto implique em riscos. Abraço.

Edgar Rocha

08 de abril de 2015 às 15h48

Eis o divisor de águas. Depois de tantas cooptações, acordos, alianças, no frigir dos ovos as águas se dividiram exatamente no ponto em que nunca se misturaram. Valeu à pena? Alguns dirão que sim, que as conquistas foram fruto deste estilo político. Eu, acho que não. As conquistas foram fruto da credibilidade de um partido diante da enormidade da crise do governo tucano. Foi a força das ideias, do poder de organização da esquerda que forçou espaço na seara conservadora. Eles recuaram pra não perder de vez. Esperaram o bagaço ser reidratado pra começarem a sugar de novo. Mas, parece que o vira-latismo de esquerda ganha seus contornos com o discurso de que as alianças foram necessárias, que sem elas – e só por elas – é que se aprovaram os projetos de campanha. Jogaram fora sua maior arma, tendo fazer-nos acreditar que esta era na verdade um entrave, não a solução. Escolheram e elegeram as forças da direita como motor das conquistas obtidas, chamando para si de forma subalterna, os méritos pela costura política que supostamente logrou sucesso nas áreas sociais. Inverteram os valores, inverteram os fatos, inverteram as forças. Deram suporte e voz às teses do mal perdedor: “vocês ganharam porque eu deixei, porque fiquei com pena, porque a bola é minha e se eu quiser, não tem jogo.”

Muito bem, agora dependem de novo da tão desdenhada, tão maltratada organização social, dos movimentos, de tudo aquilo que um dia alimentou as esperanças de todos os brasileiros. Que erro grave de avaliação. Mais até do que o erro político! Olhem a bancada “aliada” e vejam quem votou a favor do retrocesso. E, com os movimentos acuados pela “força e voz das ruas” (que beleza, né, acadêmicos?), disposta ao confronto corpo a corpo contra qualquer um que vista vermelho, que use barba, que se atreva a questionar, sem sequer uma ação institucional de proteção aos que apoiam o Governo, vai ser difícil tirar a bola das mãos da direita.

As consequências do “pragmatismo político” são tão graves e profundas que chego a duvidar que não foi uma atitude deliberada dos que nela apostaram. Pra alguém mal intencionado, pra um traidor, o único erro real é o de se deixar ser pego. Não há crise moral. Só há frustração de não conseguir o que se quis. A única maneira de se restaurar a credibilidade, para o PT, é admitir que erraram e pedir perdão por sua avidez, por sua gula, por sua sede de poder e tudo que lhe autorizou cortar o caminho para a mudança. Se não fizer isto, se ficar lamentando sem afirmar seus princípios, sem abrir mão de sua estratégia e sem arriscar-se a perder junto com o povo, ao invés de manter-se de pé enquanto os trabalhadores assistem estupefatos a derrotas graças aos “aliados” e ao silêncio, o PT terá o mesmo fim que o PTB num futuro próximo, assim como lembrou o Fernando Brito hoje (08/04). Haverá um Brizola ao menos, a fim de admitir a destruição melancólica da sigla?

Responder

    Eunice

    08 de abril de 2015 às 18h20

    Não entendi. O PT foi o único acima que votou a favor do trabalhador. Quem elegeu os outros partidos – os que ferraram o trabalhador nesse voto – é que são bonzinhos? Você culpa o PT de um cara do PSDB fazer esse projeto?
    Você culpa o PT de os eleitores ignorantes votarem em pastores que vão ferrá-los antes de ferrar a classe média, já que os pobres serão os primeiros a se ferrarem com este projeto?

    Você leu direito? Leia de novo.

    Edgar Rocha

    08 de abril de 2015 às 20h43

    Eu li de novo, e boa parte dos que votaram a favor da PEC compõem supostamente a bancada aliada. Além do que, chamar o povo de burro, quando aqueles picaretas que foram eleitos não foram combatidos porque segundo o PT, sem eles não conseguiriam aprovar nada, e foram eleitos pelo poder financeiro, é no mínimo, incerente. Ora, o PT sabe tão bem o quanto pesa o dinheiro numa campanha, tanto é que eles mesmo optou por contar com o apoio de quem tem dinheiro para tal. Como agora, vem dizer que os canalhas se elegeram porque o povo é burro? Por último, colega, queria lembrar que questionei o processo. Questionei a estratégia política que neste momento deixa o PT e a esquerda de mãos atadas. Questionei o fato de o PT sempre adular os “cooptados” enquanto os movimentos e todos os que acreditam nas propostas são constrangidos a permanecerem calados e ainda terem de admitir a tese perversa que foi a cooptação que levou às conquistas e não aqueles que sempre estiveram ao lado e que sempre votaram no PT. Quando alguém diz que esta gente, responsável pela aprovação da PEC 4330, foi tratada a pão de ló nestes anos e, agora que as coisas melhoraram, querem tirar o que acreditam ter concedido à esquerda e ao povo, vem o PT culpar o povo??? Dizer que o povo votou errado??? Que o PT e sua política de alianças nada tem a ver com esta situação constrangedora e perigosa?!
    Me desculpe, pode-se até ser imprudente, pouco inteligente, mas irresponsável, não dá!!! Falam em autocrítica mas esta é tão limitada quanto as investigações da lava-jato. Só vale, se sairmos como mártires!
    Não é a política de alianças que está errada. Não em princípio. É a inversão de valores com o objetivo claro de se eximir das responsabilidades e conferir mérito a quem não tem e valor agregado a algo que por si, não quer dizer nada. A política de alianças não é nada se não se admite que ela só foi possível porque haviam termos a serem negociados. E estes termos partem da força de uma esquerda que construiu um projeto, lutou e se opôs à esculhambação do período FHC!
    De hoje em diante, cada liderança que vier me dizer pra calar a boca porque a culpa é do povo e que sem aliança com a direita não teriam chegado onde chegaram e nem aprovado avanços, eu vou mandar tomar naquele lugar, sem saber se é velho, novo, homem ou mulher!

    Me diga, sábia colega, como é que vocês do PT pretendem aglutinar forças nos setores excluídos sem admitir que estes foram subestimados, negligenciados e desrespeitados em nome da governabilidade?! Como querer apoio se vocês dizem que o povo votou errado nos parlamentares aliados, (mas votou certo na Dilma!!!) como se estes aí de cima, muitos deles tivessem sido ao menos criticados e combatidos em suas campanhas, enquanto a própria bancada do PT – O LULA DISSE, OUVIU BEM? O LULA ADMITIU!!!! – ficava militando em gabinete, esperando o mesmo apoio financeiro que recebera e desdenhando do apoio dos eleitores históricos justamente no momento em que os financiadores estavam roendo a corda e investindo em seus próprios interesses?!
    Eu li direitinho o que foi escrito. Espero que vossa santidade tenha lido também o que eu disse e, ao invés de ironizar e culpar o povo, e tirar o seu da reta dizendo que o PT votou contra a PEC 4330 (não fez mais do que a obrigação!!!) se digne a pelo menos admitir que quem botou o Lula lá não foram os aliados, muito menos foi a política de alianças um fim em si mesmo e que, as falhas deste governo são de inteira responsabilidade do mesmo e não do eleitor. Bater o pezinho e culpar o povo não resolve. Maturidade e canja de galinha fazem bem a qualquer socióloga balzaquiana do PT, que dirá a quem não é.

    Mário SF Alves

    08 de abril de 2015 às 22h11

    Edgard,

    É no momento de maior tensão que costumam aparecer estadistas, líderes políticos e guerreiros de verdade. E o Brasil os tem. Mas, pense um pouco na Grécia submetida a todo o horror da austeridade fascista neoliberal; pense na Grécia já a ponto de abrir mão a preço de banana dos recursos advindos do turismo/visitação a sítios históricos e com algumas de suas ruas literamenlte tomadas pelo neonazistas. Logo ela, logo a Grécia. Agora preste atenção em como tem reagido o Syriza. Veja o exemplo do primeiro-ministro grego Alexis Tsipras, que, após esgotadas todas as possibilidades de acordo junto a União Europeia, deixou-a de lado, deu um sonoro basta para aqueles que o queriam recordar das sanções contra a Rússia e foi buscar cooperação junto ao Putin.
    Uma notícia a respeito:
    “Todos los países, en especial los de la Unión Europea, deberían estar interesados en que la crisis económica en Grecia se supere lo antes posible”, declaró el presidente ruso, Vladímir Putin, en el marco de su encuentro con el primer ministro griego, Alexis Tsipras, quien calificó esta reunión de “inicio de la primavera de las relaciones ruso-griegas”. ¿Qué factores han influido para llevar las relaciones entre ambos países a este nivel?

    Edgar Rocha

    09 de abril de 2015 às 01h40

    Pois é isto mesmo, Mário. Você tem toda razão! Se eu entendi bem, você fala que é preciso ter coragem pra estabelecer um momento de ruptura contra os que ameaçam, achacam e humilham o tempo todo, buscando alternativas a aliados que poderiam ser, no mínimo mais respeitosos, o que já seria muito. Está chegnado o momento de rever esta política de alianças, este lulismo “pavamô”. Esgotou-se! Além do que, já que você sitou a experiência da Grécia, vou repetir aqui o que já falei da posição da Dilma: faça como o Obama! Ele enfrentou o parlamento sacana com muita comunicação e com uma postura assertiva que constrangeu seus retaliadores. Pode até perder a eleição o presidente americano. Mas, ninguém vai fazer terra arrasada do governo nem destruir por completo sua imagem e a de seu partido.
    A Dilma tem que vetar a PEC 4330 e isto é óbvio. Mas, tem que fazer muito mais: baixar medida provisória a torto e a direito e jogar no colo do parlamento pra se posicionar contra os interesses da sociedade. Aprofundar relações internacionais ( o próprio Putin é uma opção) capazes de levar a realidade brasileira pra fora das fronteiras, a fim de que a opinião pública internacional saiba o que está acontecendo aqui. Ir pra rua junto com as manifestações a seu favor se necessário for! Ir ao Parlamento, fazer o que o Lula fez. Sei que não é bem o perfil dela, mas alguém tem de criar os fatos capazes de mostrar à sociedade o que imprensa esconde, forçando-a a veicular as questões, mesmo que seja de forma torta, mas o povo tem de saber, tem que começar a se interessar pelo que ocorre.
    Abraços.

    Rogerio Fraga

    09 de abril de 2015 às 06h27

    Edigar,
    Parabéns pelos argumentos, óbvios! Falei isso em três linhas para um colega PTista, mas vou copiar os seus para ver se ele acorda!

    Guilherme Medeiros

    09 de abril de 2015 às 16h19

    Edgar, simplesmente sensacional seu comentário! Parabéns pela lucidez e pela clareza de idéias. (Y)
    Abraço.

Toga

08 de abril de 2015 às 15h42

Parabéns para a Dilma por nos brindar com este lindo exemplo de “governabilidade”. Prefiro a derrubada total do governo e até volta de ditadura, seja qual for, do que essa humilhação constante. Não sei como esse pessoal ainda consegue dormir, vai ver não conseguem e são todos

Responder

    Tio Osvaldo

    08 de abril de 2015 às 17h02

    “O que é isso companheiro?”

    Matheus Vieira

    08 de abril de 2015 às 18h06

    Você viu direito a lista? O PT, partido da presidência, teve 0 votos a favor da PL. A resposta a tudo o que é de ruim no país é sempre Dilma, Lula ou PT? Lê direito as coisas amigo. Teve mais gente da oposição do governo votando sim do que gente da base aliada.

    E isso foi apenas uma votação. Não é o suficiente pra que uma PL entre em vigor.

    Snowmeow

    08 de abril de 2015 às 18h13

    Quando acabarem as Olimpíadas, o povo vai invadir o congresso de novo, mas desta vez, não será pra protestar, mas sim, para agir. E o que o povo vai fazer não será nada agradável para os de coração fraco…

    Eunice

    08 de abril de 2015 às 18h23

    Avatar: A Dilma gostando ou não desse pessoal eles tem direito a votar. Será que você entende o funcionamento do Congresso? O povo elegeu esses crápulas, entre eles Bruno Covas, o “distinto” filho do “distinto”. Fazer o quê?
    O povo paulista será o mais prejudicado por esse PL. E é o mesmo que votou no Bruno Covas. Entende?
    Se eu precisar desenhar desisto….

    Renato Machado

    12 de abril de 2015 às 22h00

    Será que você sabe o que é um Congresso Nacional? Uma Camara Federal, você sabe quem foi o deputado que você elegeu na última eleição, qual foi o voto dele? Você sabe qual a diferença entre o Executivo, o Legislativo e o Judiciário? Pra dizer tal asneira, provavelmente não, por conta dessa camada de desinformados que votam em qualquer idiota que dá em troca algum benefício pessoal, ou até coletivo imediato e que depois durante o seu mandato vem tirar de todos aquilo que ele eleito por gente como você, que fala em Ditadura, se duvidar sem saber nem se quer pelos livros do que realmente está falando, e muito menos por alguma experiência se quer distante de alguém que você conheça. Parabens são idiotas como você que essa raça de reacionários e exploradores precisam e se prevalecem pra continuar no poder, e explorarem gente com essa viseira, feito gado, feito cavalo, feito burro.

Ademir Souza da Silva

08 de abril de 2015 às 15h42

O Solidariedade de Paulinho da Força, votou em peso pela urgência. O Paulo Pereira da Silva portanto é contra o trabalhador. A Força Sindical deve mover uma moção de repúdio a esse inimigo dos trabalhadores, e fazer uma campanha contra contra: Trabalhador não vota no traidor: Paulo Pereira da Silva.

Responder

    Nelson

    08 de abril de 2015 às 17h30

    Solidariedade de Paulinho da Força, votou em peso pela urgência. O Paulo Pereira da Silva portanto é contra o trabalhador. A Força Sindical deve mover uma moção de repúdio a esse inimigo dos trabalhadores, e fazer uma campanha contra contra: Trabalhador não vota no traidor: Paulo Pereira da Silva.

    Desista, meu caro Ademir.

    A Força foi criada na década de 1980, com dinheiro do grande empresariado, para combater a forte influência que a CUT tinha sobre os trabalhadores brasileiros. Portanto, é pelegagem desde as origens.

    Não duvido de que haja uma boa quantidade de dirigentes de boas intenções cujas entidades estão filiadas à Força; eles ainda devem estar iludidos com essa central ou não conseguem garantir que seu sindicato dela se desfilie.

    Nelson

    08 de abril de 2015 às 17h31

    Desista, meu caro Ademir.

    A Força foi criada na década de 1980, com dinheiro do grande empresariado, para combater a forte influência que a CUT tinha sobre os trabalhadores brasileiros. Portanto, é pelegagem desde as origens.

    Não duvido de que haja uma boa quantidade de dirigentes de boas intenções cujas entidades estão filiadas à Força; eles ainda devem estar iludidos com essa central ou não conseguem garantir que seu sindicato dela se desfilie.

José Atílio Pires da Silveira

08 de abril de 2015 às 15h17

Se o TST é contra, então cabe uma ação de inconstitucionalidade. Interessante é ver um “líder de trabalhadores” defendendo a perda de direitos trabalhistas dos mesmos. O que faz um eleitor trabalhador votar num sujeito assim? Só pode ser falta de inteligência, alienação uma palavra que caiu em desuso porque cabe muito bem para explicar como elegeu-se um congresso que vai contra os interesses da maioria da população.

Responder

Luiz Aldo

08 de abril de 2015 às 15h14

O restaurante de que compro minhas refeições terceirizava a entrega das marmitas. Sabem os amigos o que aconteceu? As pessoas recebiam as marmitas com uma propaganda de outro restaurante… Imagina agora, povo, a gente entrando num avião, que vai subir a 11km de altura, levado por um piloto terceirizado. Sei não…

Responder

Messias Franca de Macedo

08 de abril de 2015 às 15h04

… Quem é pior e mais abominável este pelegão do ‘Paulinho da Forca’ ou os trabalhadores ligados à Força Sindical?!…

É a impunidade, estúpido!

Responder

    Wladimir

    08 de abril de 2015 às 16h14

    É, Messias, eu gostaria de ver o “Pauzinho da Farsa” aparecer agora no programa do partido dele, e dizer quem é que está fazendo um “pacote de maldades” contra o Trabalhador brasileiro!!!!! Pelego da Farsa Sindical!!!!

    Beatriz

    09 de abril de 2015 às 07h17

    Essa lista está com informaçoes que te induzem em erro! É a lista de quem votou a favor ou contra a simples APRECIAÇAO do projeto no plenario no dia 07/04! Ontem sim foi votado o texto base no plenário! A lista de ontem, que é o que interessa, não é essa! A lista correta tem no site da CAMARA e aí vc vai poder analisar quem foj contra ou a favor do PL 4330! Infelizmente somos induzidos em erro!

Félix

08 de abril de 2015 às 15h01

A aprovação do regime de urgência da tramitação da PL da terceirização é a prova cabal de que o financiamento privado de campanha tem que acabar.

Responder

    Cilene

    08 de abril de 2015 às 21h09

    Exatamente!

Mário SF Alves

08 de abril de 2015 às 14h39

Eduardo Cunha PMDB Art. 17 [humm…]

Responder

    Joao Pedro

    08 de abril de 2015 às 18h44

    O presidente pode não votar, segundo o art. 17 do regimento. o que não faz dele menos crápula


Deixe uma resposta para tatiane

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.