VIOMUNDO

Diário da Resistência


A carta dos movimentos sociais a Dilma sobre o leilão do petróleo
Denúncias

A carta dos movimentos sociais a Dilma sobre o leilão do petróleo


14/05/2013 - 13h54

Excelentíssima Senhora

Dilma Vana Rousseff

Presidenta da República do Brasil.

Brasília, 10 de Maio de 2013.

Excelentíssima,

Nós, movimentos populares e sindicais abaixo assinados, vimos, por meio desta, solicitar o cancelamento dos leilões de petróleo, previstos para os dias 14 e 15 de maio de 2013, bem como o cancelamento do processo, que prevê a privatização das hidrelétricas, de Três Irmãos em São Paulo e Jaguara em Minas Gerais, além de várias outras usinas, que podem significar cerca de 5.500 MW médios . Estes leilões significarão a retomada das privatizações em um dos setores mais estratégicos ao povo brasileiro. Entregar o petróleo e as hidrelétricas, que fazem parte do patrimônio da União ao capital internacional, será um erro estratégico.

Lembramos que o povo brasileiro, com seu trabalho e suas lutas, construiu um grande setor de energia no Brasil. A luta do “PETRÓLEO É NOSSO”, juntamente com a utilização dos nossos rios para a produção de energia elétrica nos propiciou, por muito tempo, que estas riquezas estivessem, em certa medida, sob controle nacional, uma vez que o controle estava garantido pelo Estado.

Foi, sem dúvida, no período dos governos de Collor e Fernando Henrique Cardoso, que este sistema foi sendo destruído e entregue ao capital internacional, sob o pretexto de que não servia mais para o nosso país. As melhores empresas públicas foram entregues para o controle das grandes corporações transnacionais, prejudicando nosso país e os trabalhadores.

Nessas ocasiões, os setores neoliberais se apropriaram do discurso falacioso da ineficiência do Estado, especialmente na gestão das empresas públicas, com o objetivo de iludir o povo brasileiro com falsas promessas e entregar o patrimônio público para o “mercado”.

Esta história nós já conhecemos bem. Depois da privatização, a energia elétrica aumentou mais de 400% (muito acima da inflação), trabalhadores foram demitidos e recontratados com salários menores e em piores condições e a qualidade da energia elétrica piorou muito. Quedas de energia, explosão de bueiros e apagões são consequências da privatização.

No setor do petróleo a realidade é semelhante, FHC quebrou o monopólio estatal e vendeu parte da Petrobrás, e só não fez pior, porque foram derrotados na eleição de 2002.

Não é a toa que todo este processo foi chamado de PRIVATARIA. Mais de 150 empresas públicas – das melhores – acabaram sendo entregues aos empresários, a preços irrisórios.

O povo brasileiro votou em Lula duas vezes e em Dilma no ano de 2010, ciente de que aquilo que foi feito nos governos anteriores não era bom para o Brasil. A esperança vencia o medo e exigia que as privatizações tivessem um basta.

A extraordinária descoberta de petróleo na área chamada pré-sal, as enormes reservas de água, nosso território e nossas riquezas naturais exuberantes e, fundamentalmente, a capacidade de trabalho dos trabalhadores brasileiros, acenam para a construção de um país com enormes potencialidades, com possibilidades de usar e bem distribuir estas riquezas. E é isto que vemos ameaçado nesse momento.

Se as riquezas são tantas e boas para o país, por que entregar para as grandes empresas transnacionais as riquezas do povo brasileiro?

São as empresas do Estado Brasileiro, entre elas a Eletrobrás e a Petrobrás, que impulsionam o setor de energia em nosso país. É o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social-BNDES, quem financia as demandas do setor. São as empresas de pesquisa do Estado que fazem os estudos. São as empresas estatais, em especial, o Sistema Eletrobrás que está ofertando eletricidade a preços mais baratos.

Então, por que não discutir com nosso povo, unir forças e buscar soluções para que, tanto o petróleo quanto a energia elétrica, fiquem nas mãos do Estado, com soberania nacional, distribuição de riquezas e controle popular?

É fundamental que todos nós tomemos posição neste momento tão importante para o destino da nação. Defendemos o cancelamento dos leilões, que irão privatizar o petróleo e as usinas hidrelétricas, que estão retornando para a União.

Não temos dúvida de que, se consultado, o povo brasileiro diria: Privatizar não é a Solução.

Certos de que seremos atendidos em nossas proposições, nos dispomos a discutir, mobilizar nosso povo, buscar a união de todos para que estas riquezas sejam do povo brasileiro e com controle do Estado. Nos colocamos à disposição para discutir com Vosso governo e com o povo brasileiro.

Sem mais, aguardamos resposta.

Articulação de Empregados Rurais do Estado de Minas Gerais – ADERE/MG
Assembléia Popular
Barão de Itararé – Centro de Estudos de Mídia Alternativa
Central de Movimentos Populares – CMP
Central de Movimentos Sociais – CMS/PR
Central Única dos Trabalhadores – CUT Brasil
Central Única dos Trabalhadores – CUT MG
Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura – CONTAG
Conselho Indigenista Missionário – CIMI
Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas – CONAQ
Coordenação Nacional de Entidades Negras – CONEN
Federação dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas do Estado de São Paulo – FTIUESP
Federação Estadual dos Metalúrgicos – CUT/MG
Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros – FISENGE
Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar – FETRAF
Federação Nacional dos Urbanitários – FNU
Federação Única dos Petroleiros – FUP
Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação – FNDC
Levante Popular da Juventude
Marcha Mundial das Mulheres – MMM
Movimento Camponês Popular – MCP
Movimento de Mulheres Camponesas – MMC
Movimento dos Atingidos pela Mineração – MAM
Movimento dos Atingidos por Barragens – MAB
Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA
Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST
Pastoral da Juventude Rural – PJR
Plataforma Operária e Camponesa para Energia
Sindágua MG
Sindicato dos Camponeses de Ariquemes e Região
Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná – SENGE/PR
Sindicato dos Metalúrgicos de Erechim/RS
Sindicato dos Metalúrgicos de Passo Fundo/RS
Sindicato dos Petroleiros do Estado de São Paulo – SINDIPETRO/SP
Sindicato dos Trabalhadores Energéticos do Estado de São Paulo – SINERGIA CUT
Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Energia de Florianópolis e Região – SINERGIA
Sindicato dos Trabalhadores Urbanitários – STIU/DF
Sindicato Intermunicipal dos Trabalhadores na Indústria Energética de Minas Gerais – SINDIELETRO/MG
Sindicato Unificado dos Trabalhadores de Minas Gerais – Sind-UTE MG
Sind-Saúde MG
Stop the Wall
União Brasileira de Mulheres – UBM
União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – UBES
União da Juventude Socialista – UJS
Via Campesina Brasil

Leia também:

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



58 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Robson

11 de agosto de 2013 às 23h27

DILMA……
Você me descepcionou

Responder

Andersen

15 de julho de 2013 às 15h50

O PETRÓLEO É NOSSO!!! – URGENTE – NÃO A PRIVATIZAÇÃO IMINENTE (“LEILÃO”) DO MEGACAMPO de PETRÓLEO “Libra”.

Eu realmente me preocupo sobre este assunto e juntos nós podemos fazer algo a respeito disso! Cada pessoa que assina nos ajuda a chegarmos mais próximo do nosso objetivo de 100 assinaturas — será que você pode nos ajudar assinando a petição?

Clique aqui para ler mais a respeito e assine:
htt://www.avaaz.org/po/petition/O_PETROLEO_E_NOSSO_URGENTE_NAO_A_PRIVATIZACAO_IMINENTE_LEILAO_DO_MEGACAMPO_de_PETROLEO_Libra/?launch

Campanhas como esta sempre começam pequenas, mas elas crescem quando pessoas como nós se envolvem — por favor reserve um segundo agora mesmo para nos ajudar assinando e passando esta petição adiante.

Responder

joel

15 de maio de 2013 às 18h39

Quando a Dilma terminar esse primeiro mandato a “esquerda” brasileira estará destruída e sem bandeira. Não se enganem, a mídia não quer o Lula, mas adora a Dilma, todas as críticas é só uma cortina de fumaça pra não dar tanto na cara. É uma política neoliberal que procura privatizar toda a infraestrutura do país, e depois não tem mais como voltar atrás. Espero que alguém como o Protógenes, o de Sanctis ou mesmo o Requião se candidatem pra podermos ter um nome em quem votar, pois pelo andar da carruagem quem pode ganhar vai ser um falso herói ou um oportunista.

Responder

    André Dantas

    16 de maio de 2013 às 08h11

    O Protógenes é do Partido que mais controlou a ANP nos anos de Governo Lula/Dilma e taí o resultado – o PCdoB. O Requião (gente boa) é do Partido do Vice-Presidente da República e de pessoas como Geddel Vieira Lima – o PMDB.
    Se eles fossem candidatos e se vencessem as eleições presidenciais pensem em quem seriam os Ministros, os presidentes das empresas públicas, os formuladores de políticas públicas?
    O que a gente precisa é romper com esse círculo vicioso de governos de coalisão em que independentemnte de quem ganhe a cadeira de Presidente os mesmos estão sempre no Poder, fazendo com que no final, por exemplo, o petróleo, os portos e as rodovias acabem repartidas do mesmo jeito no Governo do PSDB ou do PT.
    Se queremos romper com esse ciclo perverso temos que romper com os partidos que o alimentam. Temos que acreditar que existem outras alternativas e fazê-las crescer e florescer, por mais que a condições objetivas sejam desfavoráveis (inserção social dos mais vulneráveis pelo consumo, falta de formação e de interesse da população para a cidadania, exposição asfixiante na grande mídia do ideário liberal e conservador, limitação do ideário de esquerad à mídia alternativa, basicamente a internet, fixação no senso comum de que o PT seria um partido de esquerda, falta de capilaridade e inserção nas massas dos partidos realmente de esquerda, etc).

JOTACE

15 de maio de 2013 às 16h46

INVESTIGUEMOS O PORQUÊ DA CORRUPTA ENTREGA
DO PATRIMÔNIO NACIONAL

Belíssimo o manifesto dos brasileiros quanto à criminosa entrega do petróleo e demais riquezas brasileiras. Enquanto Dilma dá continuidade às deletérias políticas dos seus últimos antecessores, entregando o patrimônio nacional a nações estrangeiras, noticiou a imprensa que Lula, o mentor da Presidente, passa a ser colaborador do New York Times, o grande bastião dos poderes imperiais, defensor da “liberdade de expressão” que desrespeita. É preciso que sejam pesquisadas as reais causas que têm levado (também) os dois últimos Presidentes do Brasil a se desviarem das promessas e outorgarem tantos – e imensos – favores ao capital estrangeiro em absoluto descaso à soberania nacional.

Responder

Jose Mario HRP

15 de maio de 2013 às 12h42

Veja , o atraso!

Responder

Paulo Agostinho

15 de maio de 2013 às 10h28

O Neotupi dá um banho! Eis como as análises concretas, sem deixar de atentar para um norte político determinado (no caso, uma política de esquerda que valoriza a retomada do crescimento nacional sem pôr em risco a hegemonia da Petrobrás) valem mais que qualquer apego sectário a meras palavras de ordem.

Responder

    Fabio Passos

    15 de maio de 2013 às 18h14

    Pois e. Ele nao deixa flanco aberto para as criticas descabeladas dos sectarios. Lembra a elena landau.

Jose Mario HRP

15 de maio de 2013 às 10h08

Um sinal preocupante da judicialização do processo legislativo no brasil:
O CNJ determinou que os cartórios façam casamento civis entre homossexuais.
A medida em si é válida, a necessidade e os direitos respeitados, mas essa tarefa é expressamente do Congresso, como o foi há um mes atrás na França.
Caminhamos para uma ditadura de juizes?

Responder

antonio

15 de maio de 2013 às 10h03

Pessoal, temos que ter em mente as seguintes diferenças:

Na privatização o Poder Público vende o controle sobre as ações da empresa privada, já na concessão nada é vendido, o planejamento e a regulação continuam por conta do Poder Público.

O Governo não está privatizando NADA, apenas concedendo a exploração de algumas áreas fundamentais para o desenvolvimento deste país. Está na hora de pararmos de olhar pra trás e ficar relembrando FHC e Lula. A presidente agora é Dilma. Esqueçam o passado.

Responder

Nelson

15 de maio de 2013 às 09h50

Claro, claro, William. Quem sabe de onde vem a gasolina é você.

O governo FHC era composto por pós-graduados, mestres doutores em sociologia, economia, administração, etc. E o que fez esse governo? Multiplicou a dívida pública interna por 10, em apenas oito anos, ao mesmo tempo em que privatizou – doou – quase 70% do patrimônio a nós pertencente, afirmando que usaria os recursos arrecadados para amortizar tal dívida. Esses caras todos sabiam de onde vem a gasolina.

Agora, sob os governos Lula/Dilma, temos outra turma de educados, que também sabem de onde vem a gasolina, que quer continuar a mesma política de FHC de entrega do que é nosso para lucros de alguns poucos.

De onde vamos tirar dinheiro, meu caro William? Bem, pelo que podemos ver, o BNDES tá abarrotado de recursos pois está dando empréstimos subsidiados a grandes empresas aos borbotões. Por que o BNDES não pode carrear esses recursos para financiar empresas públicas? Porque o duo FMI/Banco Mundial não quer e os governos Lula/Dilma se recusam a desobedecê-lo. Simples assim.

Responder

Brasil de Fato: Luta política e a agenda liberalizante do governo Dilma - Viomundo - O que você não vê na mídia

15 de maio de 2013 às 00h15

[…] A carta dos movimentos sociais a Dilma sobre o leilão do petróleo […]

Responder

Ricardo Galvão

14 de maio de 2013 às 23h21

O Neotupi reivindica, com razão, expor os “argumentos” de quem é favorável com o leilão, como o Haroldo Lima e a deputada do PCdoB. Mas Vê Neotupi, o que mais se questiona é a falta de debate e o forjamento de um consenso falso em torno do assunto, exposto aqui que até mesmo dentro do próprio PCdoB o tema não tá resolvido, pois só de entidades ligadas a legenda que consegui contar tinham mais de quatro assinando essa Nota e contrariando a OPINIÃO das “estrelas” partidárias por você citadas. Li a Nota do Haroldo e também identifiquei lá muitas que muitas das razões “inelutáveis” apontadas por ele pra se fazer o Leilão são, para mim altamente questionáveis, e mesmo que fosse a razão da razão não dava a ele nem a ninguem de impor tal proposta tão delicada quanto estratégica sem o necessário debate, como ficou demonstrado tanto na forma que foi publicada no site do PCdoB (acredito sem o mínimo debate, pois senão não exporiam divergências públicas contrariando suas versões de centralismo democrático)…quanto na forma encaminhada pelo governo, sem maiores debates no Congresso nem com a sociedade civil.

Responder

renato

14 de maio de 2013 às 22h56

Antes de ser contra a privatização, bem
antes disto eu já era Lula, se Lula não diz nada contra,
para mim esta bem
Escutei a mulher da Petrobrás falar sobre a Petrobras.
Achei coerente, ouvi a Dilma falar sobre as usinas Hidro,
achei correto. Se ele não é contra, eu sou a favor.
Imagino assim,quando você esta ficando na miséria, e vem
alguém e quer comprar sua ultima vaca, e ele quem faz o preço!
Quando você melhora de vida, e alguém quer comprar a vaca você
dá o preço e pede mais um litro de leite para o resto da vida
da vaca, este é o acordo!
Há diferença na vaca do FHC ou na vaca da Dilma!

Responder

Fabio Passos

14 de maio de 2013 às 22h48

Decepcionante.
O Brasil continua deixando o capital transnacional se apropriar das nossas riquezas naturais.

Nao foi esse o compromisso que Dilma assumiu durante as eleicoes.

Responder

    Nelson

    15 de maio de 2013 às 09h28

    Compactuo da tua decepção, Fábio Passos.

    Os governos Lula e Dilma estão dando sequência, em dose um pouco menor, digamos, à política de entrega do patrimônio público pertencente ao povo brasileiro a umas poucas grandes corporações.

    Não foi à toa que a remessa de lucros para o exterior teve um crescimento brutal após a onda de privatizações promovidas pelo governo FHC. Para este ano, estima-se que serão remetidos nada menos que R$ 95 bilhões.

    Com mais essas privatizações, essas remessas só vão aumentar e, com isso, aumentará também a descapitalização do país.

    carlos cruz

    15 de maio de 2013 às 10h02

    Um dizia para esquecer o que escrveu, hoje pedem para esquecer o que prometiam. Um é a cara do outro. O governo do PT privatiza pelas beiradas, e faz tempo. Agora virá a destruição da CLT, com terceirização total. De bolsa em bolsa, eles enchem os bolsos de quem diziam ser contra.Se um dia neles acreditei e votei hoje me envergonho. NELES nunca mais.

    Fabio Passos

    15 de maio de 2013 às 18h20

    Talvez ja esteja na hora de construir uma organizacao revolucionaria.
    Que resgate propostas de ruptura que a esquerda nao defende mais.

Francisco

14 de maio de 2013 às 21h46

Nem tentam enganar mais…

Responder

Yacov

14 de maio de 2013 às 18h40

VOLTA LULAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA !!!!! PRIVATARIA NUNCA MAIS !!!!

ANOS tuKKKânus LEWINSKYânus NUNCA MAIS !! NO PASSARÁN!! VIVA GENOÍNO!! V IVA ZÈ DIRCEU!! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE!! VIVA LULA!! VIVA DILMA!! VIVA O PT!! VIVA O BRASIL!! ABAIXO A DITADURA DO STF E MÍDIA LACAIOS & SEUS ASSECLAS!! LIBERTEM BRADLEY MANNING JÁ!! FORA YOANI !!CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ!! LEI DE MÍDIAS, JÁ!! “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

    Neotupi

    15 de maio de 2013 às 01h02

    No governo Lula de 2003 a 2008 foram feitos 5 destes leilões, e não atrapalhou nada a Petrobras se tornar uma das maiores petroleiras do mundo, o Brasil retomar sua indústria naval e de equipamentos, e o governo aumentar sua participação no capital da empresa.
    Quando descobriu o pré-sal, o governo mudou o marco regulatório para regime de partilha naquela área. Se aparecer a descoberta de algum outro mega-campo, é só parar de licitar blocos adjascentes aos leiloados destes megacampos, e incluí-los no marco regulatório do pré-sal, ficando reservado para a Petrobras ser a operadora nos blocos vizinhos. Não acho que a estratégia do governo Dilma esteja errada, no conceito de desenvolver o Nordeste/Norte enquanto a Petrobras estará super-ocupada com pré-sal até 2020 pelo menos.

lulipe

14 de maio de 2013 às 18h06

Se não bastassem os portos, aeroportos, rodovias,ferrovias, agora o petróleo…Quem é mesmo o governo das privatizações????

Responder

    renato

    14 de maio de 2013 às 22h57

    Mais a vaca!

    Alisson

    14 de maio de 2013 às 22h59

    Falou tudo!!! E olha que na Campanha eleitoral de 2010, Dilma Criticou tanto as privatizações… Saudades do Lula.

    LEANDRO

    15 de maio de 2013 às 10h21

    Ele é o líder do partido e a dilma sua candidata e agora vocês culpam ela??

    Só para refrescar…
    “Eu apenas não estou no governo, mas sou governo quanto qualquer companheiro que está no governo. O sucesso da Dilma é o meu sucesso, o fracasso da Dilma é o meu fracasso. Minha relação política com a Dilma é indissociável, nos bons e nos maus momentos. Nós acreditávamos nela quando eles diziam que ela era um poste”

Ricardo da Costa

14 de maio de 2013 às 17h23

Pra mim a Dilma e o Lula, fazem parte da mesma corrente podre, entreguista do PSDB. Lembro que nas eleições, ela disse com todas as letras que não ia privatizar nada.
E o que está fazendo agora??
Isso é estelionato eleitoral…
Deveria haver uma devassa nas contas pessoais de todos os ex-presidentes da ditadura até a Dilma…

Responder

    Girolando Mattei

    15 de maio de 2013 às 19h57

    Cumpanhêru, Lula está bilionário. E daí, ele ficou bilionário porque trabalhou, assim como o filho Lulinha, que também trabalhou. O nome do PT é trabalho.

Fazendo Media » A carta dos movimentos sociais a Dilma sobre o leilão do petróleo

14 de maio de 2013 às 17h01

[…] (*) Carta publicada no blog Vi o Mundo. […]

Responder

Pobre decepcionado

14 de maio de 2013 às 16h49

Durante a privataria do BHC eu não chutei a porta da bolsa de valores
e muito me arrependo.

Durante o governo Lula ficamos esperando a boa governança vir de cima. Olhem o que aconteceu.Foi nessa boa fase que os banqueiros mais nos roubaram e não pagaram impostos como sempre.Foi nessa fase que a Receita Federal fechou seus olhinhos para as importações e para as industrias importadoras.As privadas se firmaram de tal forma que talvez seja já impossivel retomar o patrimonio por dinheiro nenhum do mundo. No primeiro ano do governo Dilma, tudo permaneceu igual ou pior. Chega, basta, pare! Dona Dilma, a senhora se elegeu não para ter um emprego ou dar emprego a aliados. Mostre-nos os falsos aliados, os cobradores de contrapartidas que isso será melhor.E comece logo, por favor, a governar para seus eleitores.

Responder

jaime

14 de maio de 2013 às 16h48

“Não temos dúvida de que, se consultado, o povo brasileiro diria: Privatizar não é a Solução.”
Tenho sérias dúvidas.
Se fizerem uma pesquisa amanhã, boa parte do povo nem sequer saberá do que se está falando; outra grande parte repetirá o que a “grande mídia” publicou hoje, isto é, o leilão foi um sucesso! A procura foi enorme! E uma outra parte estará pregando no deserto.
Sem MÍDIA não há solução.
As visitas à Ana Maria Braga e a pseudo crise da Petrobrás deram frutos hoje. Quem, na “grande mídia” está reclamando? Há ainda alguma dúvida de que o programa do PSDB foi apropriado pelo PT?
E temo que isso seja só o começo. Amanhã tem os portos, depois mais aeroportos, depois estradas, talvez a EMBRAPA, e assim por diante.
Mas se a MÍDIA em peso pendesse para o outro lado…
Podemos estar cobertos de razão, podemos ter milhões de argumentos, mas se não tivermos meios de divulgá-los, estamos “no mato sem cachorro”.

Responder

Pobre decepcionado

14 de maio de 2013 às 16h42

Acho que o governo perdeu a legitimidade diante dos eleitores.
Governando para outrem…Oras!

Responder

Willian

14 de maio de 2013 às 16h42

99,99% das pessoas que fazem parte destas organizações nem sabe que gasolina é feita a partir do petróleo. Estão sendo só usados.

O PT na oposição sempre fez barulho contra privatizações, concessões e o escambau a quatro.

Quando chegou ao governo mudou. Por quê? Ora, como já disse o mestre Lula uma vez “na oposição a gente faz muita bravata!” Ao sentar na cadeira e ter diante de si a responsabilidade de dirigir um país, não dá para ficar brincando de rebelde-juvenil-nacionalista. Não que eu ache uma maravilha estes leilões, mas já é um avanço.

Fico aqui pensando de onde vocês acham que o Brasil vai tirar dinheiro para investir em portos, aeroportos, estradas, petróleo, saúde, educação.

Dinheiro não dá em árvore.

Responder

    André Dantas

    15 de maio de 2013 às 07h21

    Sintomático do que é esse Governo hoje é o fato de internautas como o Neotupi (petista) e o William (qualquer coisa à direita do PT não faz diferença), na essência, defenderem a mesma coisa…
    “Anauê”!

Abdelnur

14 de maio de 2013 às 16h41

E está em curso o desmembramento de setores do Banco do Brasil, nos mesmos moldes de FHC, com vistas à privatização. Os terminais de Cx e as salas de autoatendimento já não pertencem às próprias agências. Foi criado um novo departamento isolado para cuidar dessa parte. Ha duas ou tres semanas foi uma subsidiária do BB-Seguros que ofertou suas ações.

Adeus PT.

Responder

    Neotupi

    14 de maio de 2013 às 19h15

    No governo Lula e Dilma o BB voltou a ser o maior Banco da América Latina, comprou bancos estaduais como a Nossa Caixa, tomou o Banco Postal do Bradesco. A Caixa também já passou o Itaú-Unibanco em volume de créditos. Os bancos públicos estatais estão cada vez mais fortes. Nada a ver com o governo FHC, que enfraquecia estes bancos.

    lulipe

    15 de maio de 2013 às 09h02

    Você já ouviu falar no Proer, caro Neotupi???

    Sanchez

    15 de maio de 2013 às 18h53

    Vá conversar com os empregados do BB e pergunte a eles como está o clima dentro da empresa…Pergunte o que está acontecendo. Leia os informes dos sindicatos bancarios, antes tão silentes ao que acontecia, hoje desmoralizados e protestando contra a administração petista.Pergunte o quanto se apropriou indevidamente da PREVI, em bilhões de reais desde o governo do primeiro petista. 30, 40, 50 bilhões? Pergunte sobre as terceirizações, a expulsão do brasileiro comum de dentro das agencias, as metas inatingiveis. Vá a uma agencia do BB e passe 2, 3 horas para ser atendido (se conseguir…)Talvez vc abra os olhos, enxergue. Ou não, como todo cego que não quer.

    Neotupi

    16 de maio de 2013 às 11h19

    Sanchez, trabalhador e sindicatos tem que reivindicar mesmo, e bancário do BB não é diferente. Mas hoje o BB está contratando, diferente do tempo do FHC que estava demitindo, e diferente do Itau que também é campeão de demissões. E não conheço nenhum funcionário do BB querendo ir para outro banco.
    As notícias que eu sempre li é que a Previ foi moralizada e tem bom desempenho depois que a tucanada saiu de lá. Nunca ouvi falar do que você está dizendo. Dê fontes, link, quando disser uma coisa destas, porque acredito na sua boa fé, mas você pode ter recebido informações erradas. Aqui mesmo teve um comentarista que falou que as reservas de petróleo no Nordeste eram o dobro do pré-sal (tão sem lógica, que se fosse assim a Petrobras teria que abortar pelo menos parte dos planos de expansão no pré-sal e mudar o foco para o Nordeste, onde a extração é parte em terra e parte em águas rasas, muito mais barato de extrair do que explorar no pré-sal).
    Tenho conta no BB há 11 anos e estou satisfeito para as minhas necessidades (que não são muitas), muito mais satisfeito do que estava no Unibanco, onde tinha conta antes.

Neotupi

14 de maio de 2013 às 16h05

Seria bom uma entrevista com alguém de esquerda que está a favor (a Jô Moraes do PCdoB é uma, o Haroldo Lima, ex-ANP, também do PCdoB, está defendendo no Portal Vermelho) ou com alguém da ANP, para perguntar o ponto de vista, e não ficar preso apenas em dogmas repletos de boas intenções, mas que não passam de vacas sagradas.
Me parece que a Petrobrás está com um cronograma de investimentos, até o início da próxima década, 100% comprometido com o desenvolvimento das enormes reservas já descobertas, principalmente na costa do Sudeste. Logo não cabe falar em privatização, pois a estatal só vai ampliar e muito sua atuação.
Se a Petrobras não tem a menor condição de explorar sozinha novos campos na Costa do Norte/Nordeste (e, se não me engano, são campos pequenos comparados aos das bacias de Campos e Santos, o que não compromete o perfil hegemônico da Petrobras), o que o Brasil deveria fazer? Empacar a indústria nacional do Petróleo no Norte/Nordeste e sua geração de empregos e toda a cadeia produtiva nacional que a cerca? Deve deixar o Amapá no limbo, enquanto a Guiana Francesa explora um campo há 50 km da fronteira? Devemos ficar deitados em berço esplêndido, deixando empregos qualificados só do outro lado da fronteira? A Paraíba, o Maranhão, o Ceará, o Pará não podem também desenvolver essa indústria para ter empregos na área do Petróleo e Gas, como tem no Rio e SP? E depois como é que fica aqueles que falam em desindustrialização, se o Brasil não incentivar a ampliação de uma indústria em que ele é um dos líderes, e que tem alto potencial de crescimento? Essa realidade de hoje não tem nada a ver com a antiga relação imperialista de exploração de matérias primas, nem o com o projeto PetrobraX demotucano. Tem a ver com manter a Petrobras como locomotiva e ampliar vagões no trem do desenvolvimento econômico e social.

Responder

    Neotupi

    14 de maio de 2013 às 16h17

    Curioso nenhum movimento social do Nordeste/Norte subscrever a carta. A indústria do petróleo a ser desenvolvida através desta rodada é justamente nas Regiões Norte e Nordeste.

    Panino Manino

    14 de maio de 2013 às 20h21

    Acho que entendo esse pensamento, “a Petro é enorme, mas não tem condições de explorar tudo sozinha”. Ok, mas… vale a pena? Deixar outras empresas explorarem vai garantir alguns empregos, mas vale mesmo a pena? Não seria melhor simplesmente contratar outras empresas para ajudar na explorar do petróleo? Isso sim seria aceitável, o que não é aceitável é ENTREGAR A PORRA DO PETRÓLEO! VAI TUDO PARA FORA!

    Uma atitude realmente nacionalista seria, “que se fodam vocês, vão procurar em outro lugar, esse é nosso”, e azar o deles. Depois nós mesmos extraímos aquele petróleo, mas vender, por preço tão baixo, entregar para outros, isso não. Me parece mais que isso é para fazer média com outros países, algo como “fiquem com esse pouco aqui, e não cresçam o olhar”. Isso não é uma nação forte, uma nação forte é aquela que protege o seu, não se acovarda assim.

    Neotupi

    15 de maio de 2013 às 00h05

    Eu também preferia que a Petrobras desse conta de fazer tudo, mas se ela já está fazendo tudo o que pode e a Petrobras se mantiver hegemônica, não vejo problema em outras empresas também produzirem em escala menor (muitas são nacionais). Isso porque não é só petróleo em si que tem valor econômico. Todas as empresas que exploram tem que encomendar 20% dos equipamentos de conteúdo nacional (o que desenvolve a indústria e a tecnologia nacional, e gera empregos qualificados de técnicos e engenheiros no Brasil).
    Alem disso não acho boa alternativa deixar o Petróleo do Nordeste/Norte intocável só para esperar uma década ou mais pela Petrobras.
    Primeiro porque estará sacrificando as oportunidades de uma geração de nordestinos, paraenses e amapaenses já usufruírem da riqueza ficando estados mais desenvolvidos. Segundo porque corremos o risco de perder a riqueza se esperar muitos anos e ficar economicamente obsoleto, por novas tecnologias e por questões ambientais.
    Os EUA já estão extraindo gás de xisto a um custo mais baixo do que o gas natural, voltando a ser autosuficiente em gás. Se a China descobrir fontes alternativas a custo competitivo, o Petróleo se desvalorizará muito.

    André Dantas

    14 de maio de 2013 às 23h00

    Esses “pequenos campos” devem produzir de 30 a 40 bilhões de barris e podem gerar um lucro para os arrematantes de cerca de um trilhão de reais…

    Neotupi

    15 de maio de 2013 às 00h46

    Isso são números realistas para o pré-sal. Nestas áreas são números teóricos, se todo poço furado desse 100% de acerto. A realidade não é essa, a perfuração para prospecção é de risco nestas áreas. Nem todas dão resultado. Tem blocos inteiros que poderão nem ser comercialmente viável.
    Além disso se a Petrobras já está em sua capacidade máxima, o Nordeste não pode desenvolver sua indústria do Petróleo? Inclusive com a indústria de equipamentos e de serviços, como o conteúdo nacional exigido, serviços de montagem, operação e manutenção? Devemos espantar essa riqueza para ir só para a Indonésia, Rússia, golfo do México, etc?
    A diferença dos tucanos é que eles sabotavam a Petrobras para privatizar e entregar o filé mignon a estrangeiros. Hoje é diferente: o pré-sal (que é o fié) está protegido pelo o novo marco regulatório de partilha e tendo a Petrobras como operadora. Os estrangeiros e empresas privadas brasileiras só exploram as sobras de risco que a Petrobras não consegue. Não vejo motivo para drama, se os estados do Nordeste vão ficar mais ricos, mais industrializados, com mais oferta de gas natural para se industrializar em outros setores, com maior taxa de investimento e mais empregos qualificados e vão ter mais dinheiro para investir em educação para uma geração.

Heitor

14 de maio de 2013 às 15h44

Dilma e o PT acaba de perder o meu voto em 2014
o PT se equiparou aos tucanos ao privatizar o petroléo.
E não venha com esse papo furado de geração de empregos. O dinheiro acaba indo mesmo e para o bolso de empresários e companhias.
Esqueça…vou anular meu voto porque infelizmente o Partido Comunista não vive.

Responder

    André Dantas

    14 de maio de 2013 às 21h45

    O PC do B é um caso de PROCON devido à propaganda enganosa. Há muito tempo não há mais nada de comunista nesse partido que sequer tem em seu programa algum projeto ou ideia que trate de comunismo.
    Partidos comunistas no Brasil são o PCB, o PCO e o PSTU que, de formas diferentes, tem projetos de transformação socialista para nosso país.

    Heitor

    15 de maio de 2013 às 09h10

    André, lembrei do Partidão, o PCB.

emerson57

14 de maio de 2013 às 15h42

presidenta,
o povo que votou no lula e na dilma é CONTRA privatização!!!
presidenta,
cuidado! se for contra esse povo quem fará a sua campanha em 2014?
o pig?
aquela moça, da foto, que encarou os milicos golpistas, tenho certeza que também é contra alienar o patrimônio do povo brasileiro.
ei, PT
primeiro desoneração, agora alienação e depois tucanização?

Responder

Neotupi

14 de maio de 2013 às 15h28

A Jô Moraes do PCdoB está elogiando. Eis a explicação em seu site:

A deputada federal Jô Moraes (PCdoB/MG) foi hoje (20) à tribuna da Câmara cumprimentar a presidente da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, pela divulgação do edital e modelo de contrato da 11ª rodada de leilões de bloco petrolíferos no Brasil, previstos para os dias 14 e 15 de maio. A iniciativa, segundo a parlamentar , “vai gerar emprego e renda em um momento sensível da economia mundial, fazendo com que o Brasil não seja tão fortemente atingido pela crise. A diversificação das áreas de exploração, até então praticamente alijadas do processo ou inseridas de um modo bastante incipiente” foi outro destaque.
“As áreas serão licitadas em 11 estados, sendo que 10 deles no Norte e no Nordeste do País. Ou seja, ao descentralizar a produção, estaremos promovendo e levando o desenvolvimento a outros polos, outras regiões”, enfatizou.

Responder

    Neotupi

    14 de maio de 2013 às 16h08

    Para enriquecer o debate, é legal ler o artigo do Haroldo Lima (PCdoB) no portal Vermelho:
    http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=213513&id_secao=9

    BACAMARTE

    14 de maio de 2013 às 22h06

    Haroldo Lima parece que está dando uma de “laranja”das multi nacionais neste bilionario negócio do leilão do pré-sal.
    Confirmada ou não essa informação, acho no mínimo inadequado um partido que se vangloria das lutas em defesa dos interesses estrategicos nacionais fazendo apologia escancarada à venda do nosso petroleo!
    Marx e Engels devem estar dando piruetas no tumulo!

    André Dantas

    14 de maio de 2013 às 22h16

    Discurso típico do atual Governo quando age nos mesmos moldes do Governo anterior que tanto condenou: “fazemos assim porque não tem outro jeito”…
    Quando o Governo FHC aprovou a “Lei do Petróleo” de que lado estavam PT e PCdoB? Quando FHC foi realizar seus leilões descarados o PCdoB os aprovava ou os condenava? E agora alega na maior cara de pau que só com os leilões regidos pela “Lei do Petróleo” o Brasil pode se desenvolver? Ridículo.
    Falta vontade política de fazer diferente. Quando eram os tucanos no poder o PT e o PCdoB defendiam a capacidade e a importância da Petrobrás que eles queriam privatizar e transformar em Petrobrax e agora alegam que a empresa não tem condições de gerir sozinha nossas riquezas, ou seja, temos que dividir o butim com as multinacionais… Chega a ser nojento ler isso vindo de um partido que despudoradamente traz comunista no nome.
    Esse Governo faz uma emenda constitucional atrás da outra, inclusive privatizando a previdência dos servidores público federais, e Haroldo Lima usa esse argumento frouxo de que temos uma lei a cumprir… Ora, se essa Lei era prejudicial ao interesse nacional quando foi votada pelo Governo dos neoliberais não se tornou boa agora no Governo “progressista”.
    O que impede o PT e o PCdoB de movimentar sua gigantesca, heterogênea e vergonhosa base aliada no Congresso para preservar o patrimônio nacional e mudar novamente as regras de exploração do petróleo? Nada além do fato dos interesses serem outros, interesses esses que a cada dia se aproximam mais daqueles tão criticados quando os entreguistas eram os tucanos.
    Incrível como um partido – o PCdoB – que nasceu da critica da postura reformista e de conciliação de classes que acorrentava o PCB na época, um partido que, entre erros e acertos, nasceu para manter acesa a chama da vanguarda revolucionária nesse país, hoje se transformou nisso – uma cartório fantasiado de vermelho para defender interesses das multinacionais…

    Willian

    14 de maio de 2013 às 16h44

    Caramba, o Viomundistão está a esquerda da antiga Albânia.

    TODO PODER AOS SOVIETES! rs

Jayme Vasconcellos Soares

14 de maio de 2013 às 15h22

Ainda não consegui entender como entidades ligadas intimamente a este setor, como CREA, e outras, não assumem uma atitude crítica forte contra esta posição flácida, covarde e entreguista deste governo Dilma, que quer privatizar os principais setores da economia de nosso País: são os portos, as hidroelétricas, os aeroportos, as rodovias, as reservas econômicas de petróleo, a saúde a educação e outros, que agora não me vêm à memória. Temos que estancar, urgentemente, esta sangria, que pretende assassinar os nossos sonhos de liberdade e bem estar social, o futuro do nosso povo; se permitirmos esta privataria, as nossas gerações futuras não nos perdoarão, nos odiarão, nos execrarão!

Responder

Pobre decepcionado

14 de maio de 2013 às 15h04

Liderança? Onde? Quem?
Você?

Temos que aproveitar a atual e criticar como estamos fazendo.

Dilma se elegeu e se esqueceu do eleitor.

Se ninguém gostou do governo FHC e quis mudar por que ela está nas mãos de pseudocientistas?

Responder

mariazinha

14 de maio de 2013 às 14h48

É! Queremos um novo LULA! Não podemos ficar à mercê da sanha desses sanguessugas que novamente atacam o BRASIL tirando as riquezas que são de todos os brasileiros. Aproveitando: fora, MONSANTO!
http://ovigia.wordpress.com/2009/04/19/ogmgmo-herbicida-da-monsanto-roundup-causa-deformacoes-em-fetos-e-cgd-ganha-com-isso/

Responder

    André Dantas

    14 de maio de 2013 às 22h19

    Novo Lula? O velho Lula ainda está vivo e avalizando as decisões de sua pupila.

J Souza

14 de maio de 2013 às 14h06

Esses ai, ao invés de procurarem um líder na esquerda brasileira, e terem candidato próprio em 2014, estarão no próximo ano pedindo votos para a Dilma… Vão dizer que não têm opção…

A opção somos nós que fazemos. O Lula presidente não nasceu da noite para o dia (como o Collor), foi forjado durante anos. Também não será um burguês como Eduardo Campos que lhes trará justiça social.

Lancem um candidato. Façam surgir uma NOVA liderança de ESQUERDA… Coragem, homens e mulheres!

Responder

Deixe uma resposta para Willian

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Últimas matérias
Presença de Greta em Nova York carimba em Bolsonaro o papel de vilão do clima; Vaticano dispara míssil contra fake news amazônica

 Da Redação, com vídeos e fotos das redes sociais Três milhões de pessoas em três mil cidades de 160 países, calculam os organizadores. A campanha da adolescente sueca Greta Thunberg, 16 anos de idade, floresceu. Foi a Terceira Greve do Clima, que atraiu manifestantes — especialmente adolescentes — às ruas para dizer que não existe […]

Ler matéria