VIOMUNDO

Diário da Resistência


Blog da Saúde

A criança comeu planta de vaso ou jardim? Está passando mal? Não dê leite! A toxicologista Eliane Castro ensina o que fazer


07/08/2012 - 09h21

por Conceição Lemes

Eliane Castro: Intoxicações por plantas acontecem em qualquer faixa etária, mas são mais frequentes em crianças de 1 a 5 anos

Quantas vezes você já ouviu alguém dizer se é natural, mal não faz?

Pois os atendimentos nos serviços de assistência toxicológica  desmentem diariamente esse ditado popular. Certas plantas, se ingeridas, podem ser tóxicas e fazer mal à saúde.

Comigo-ninguém-pode, por exemplo, causa desconforto, dor e inchaço da mucosa oral.  Mamona dá náusea, vômito e diarréia. Saia-branca leva a alterações no sistema nervoso central (cérebro). Azaleia provoca desde náusea e cólica abdominal intensa, até confusão mental, tontura, hipotensão e arritmia cardíaca.

“Embora as intoxicações por plantas possam ocorrer em qualquer fase da vida, elas são mais freqüentes em crianças, principalmente entre 1 e 5 anos de idade”, alerta a farmacêutica Eliane Gil Rodrigues de Castro, assistente do Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox), do Instituto da Criança da Faculdade de Medicina da USP. “Porém, as circunstâncias das crianças diferem das dos adultos.”

Na infância, as intoxicações por plantas costumam ser acidentais. Decorrem da curiosidade própria da idade ou da brincadeira de imitar hábitos dos adultos, como o de cozinhar. Acontecem com maior freqüência em horários próximos aos das refeições, o que faz pensar que a fome também é um elemento facilitador.

— Como saber que houve intoxicação por planta?

Em geral, na população infantil, essas intoxicações são diagnosticadas com base nos relatos de familiares ou cuidadores, que presenciam a criança engolindo a planta ou tendo contato com ela. Resíduos nos dentinhos algumas vezes denunciam. Outras, a criança é surpreendida com a plantinha na boca.

“Os problemas mais comuns são os distúrbios gastrointestinais”, observa Eliane Castro. “Irritação bucal, salivação intensa; às vezes, náusea e vômito.”

Já nos adultos, as intoxicações por plantas decorrem de: incapacidade de distinguir a comestível da tóxica, uso abusivo de determinadas plantas medicinais, finalidades recreacionais (plantas alucinógenas) e exposição profissional (jardineiros, por exemplo).

EFEITOS TÓXICOS DAS PLANTAS MAIS POPULARES

Por isso, o Ceatox fez uma lista dos principais efeitos tóxicos das plantas mais populares. Atente aos riscos:

Distúrbios gastrintestinais – Náusea, vômito, diarréia, dor abdominal e fezes sanguinolentas podem surgir isoladamente ou combinados com outras manifestações clínicas. Exemplos: mamona, pinhão-paraguaio, pinhão-roxo, jequiriti, joá, senécio

Alterações no sistema nervoso central (cérebro) — As principais são pele e mucosas secas, faces avermelhadas, irritação da conjuntiva, aumento da temperatura, taquicardia, dilatação da pupila, retenção urinária, excitação, agitação psicomotora, distúrbios de comportamento e alucinações visuais. Exemplos: saia-branca (também conhecida por zabumba, trombeteira, manto-de-Cristo, aguadeira), estramônio (figueira-do-inferno), dama-da-noite, doce-amarga, flor-das-almas, senécio, tasneirinha, peloteira, ou tomatinho.

Lesões de mucosas — Quando ingeridas, salivação, dor em queimação na mucosa oral, língua e lábios, edema da cavidade oral, faringe e glote e irritação da pele. Exemplos: comigo-ninguém-pode, tinhorão, banana-de-macaco, jibóia, espada-de-são Jorge, cheflera, costela-de-adão, inhame-bravo, antúrio, lírio-da-paz, copo-de-leite, azedinha, trevo, coroa-de-cristo, pinhão-paraguaio, espirradeira, bico-de-papagaio, avelós, urtiga, chapéu-de-napoleão, cansanção.

Irritação e lesão de pele — São plantas com espinhos, farpas, espículas, pelos, folhas com bordas cortantes e serrilhadas, podendo causar prurido, eritema, bolhas, vesículas, exsudação e crostas. Exemplos: coroa-de-cristo; urtiga (pêlos urticantes), comigo-ninguém-pode (agulhas de oxalato de cálcio).

Plantas alergênicas — Podem causar alergias, distúrbios respiratórios e dermatites. Exemplos: aroeira, ipê, crisântemo, mamona.

Distúrbios cardíacos – São geralmente plantas ornamentais, de jardins públicos, e podem causar desde náusea, cólica abdominal intensa, diarréia mucossanguinolenta até confusão mental, tontura, dilatação da pupila, torpor, redução dos batimentos do coração, hipotensão, arritmias cardíacas. Exemplos: espirradeira, chapéu-de-napoleão, oficial-de-sala, azaléia, alamanda, dedaleira, luva-de-nossa-senhora, café-bravo, cogumelos etc.

Distúrbios respiratórios — Os sintomas são convulsões e coma. Exemplos: mandioca brava, bambu, feijão-trepador, pessegueiro-bravo, sorgo, sabugueiro.

NÂO DÊ NEM TOME LEITE; OS SINTOMAS PODEM PIORAR

Portanto, desde cedo, é importante ensinar a criança o que ela pode e o que ela não comer. Oriente-a: “O verdinho que vai para a mesa, pode comer e faz bem. O verdinho do vaso ou do jardim, não; pode deixá-la doente.”

Apesar de toda a cautela, um acidente pode acontecer.

— O que fazer quando se flagra a criança nessa situação?

Ligue para o Ceatox — 08000-148110 – ou procure um serviço médico.

Caso a criança apresente sintomas, convém levá-la ao médico. Se possível, leve junto parte da planta ingerida. A identificação da planta é um dado importante no tratamento das intoxicações. Deve ser feita por profissionais com conhecimento botânico, embora, na prática, nem sempre estejam disponíveis. Por isso, é muito comum as condutas tomadas com base nos sintomas apresentados pelos pacientes.

— E se eu não tiver certeza absoluta de que a criança comeu a plantinha?

Na dúvida ou suspeita de ingestão da planta, ou se a criança apresentar sintomas, leve-a  ao médico.

Por outro lado, se você não tem certeza de que a criança engoliu a planta, ela está bem, ativa, sem sintomas, recomendamos que a deixe sem comer nenhum alimento  durante duas horas.

Importante: não dê leite, pois os sintomas podem piorar, provocando náuseas. Também não tome leite se a intoxicação por planta aconteceu com você.

CUIDADOS PREVENTIVOS ÚTEIS PARA TODA A FAMÍLIA

Por isso, a farmacêutica Eliane Castro recomenda mais algumas dicas para toda a família:

* Redobre a atenção em relação às crianças, principalmente nos períodos de férias e nos horários do retorno da escola. Em geral, os pequenos chegam com fome e, ao menor descuido, levam à boca o que mais fácil têm ao seu alcance.

* Ensine as crianças a não colocar plantas na boca nem utilizá-las como brinquedo.

* Cuidado ao podar as plantas que liberam látex. Elas podem atingir os olhos ou a pele  e provocar ulcerações e irritações.

* Não prepare chás ou remédios caseiros com plantas sem o conhecimento das espécies.

* Não coma frutos, folhas e raízes desconhecidas.

 

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Evellyn

30 de julho de 2018 às 00h08

Boa noite.
Quanto tempo depois de uma criança indigerir uma começa a aparecet os sintomas.

Responder

Monica

30 de abril de 2018 às 01h41

Fui perfurado na perna pelo espinho da planta dama da noite. E ta muito dolorido e criou um carocinho no local. Parecendo que ficou um espinho dento do ferimento. O que da pra fazer?

Responder

lara

27 de março de 2015 às 15h14

Ola meu nome e lara eu comi a planta xomido niguem pode oque eu fasso

Responder

    Karol

    05 de maio de 2018 às 13h11

    Lara,limpe a sua boca com um pano limpo e úmido. Depois, lave com muita água, e vá para o hospital imediatamente! E o importante:NÃO BEBA LEITE! Tenha esperanças que tudo vai dar certo! ?☺

    Obrigada pela atenção,Karol❤

Eloisa None

31 de outubro de 2014 às 04h01

Minha cachorra ( pastor alemão de aproximadamente 30kg)fez um buraco no jardim durante a noite e arrancou duas plantas. Uma conhecida como comigo ninguém pode e outra espada de são Jorge.Pela manhã encontrei ela morta e com o abdomen bastante distendido. Não estava doente.
Pode ter sido intoxicação pela comigo ninguém pode ? Se isso pode ter causado o óbito do animal também pode levar uma criança ao óbito pela sua manipulação ? Já acabei com a planta.
Obrigada.

Responder

Cláudia Maria

04 de agosto de 2014 às 11h19

Por favor meu filho de 8 meses comeu um pedaço de folha da planta jibóia. Que devo fazer na hora? Pode dar água e lavar a boca? Obrigada.

Responder

Rodolfo Kramer

11 de dezembro de 2013 às 03h59

Pensando estar fazendo um chá de bolbo, na verdade era uma outra folha parecida. Tive muita fome e depois de comer me senti um pouco fraco. O que devo fazer nesse caso?

Responder

Lauride

09 de junho de 2013 às 23h42

Meu filho de 3 anos comeu 6 bolinhas de mamonas poanta venenosa eeve ter mais de 20 sementes vai sobreviver ja teve convuçoes diarreia vomito por fvor ele esta no medico.!!!!! VAI SOBREVIVER VAI SOBREVIVER?????

Responder

cristiana

26 de maio de 2013 às 15h55

meu neto comeu cionigo ningeum pode a mae deu leite isso eperigosso oque fazer quando acriança come essa planta?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Últimas matérias
Moro: O deputado Aécio Neves pode ter vários defeitos mas ele é uma pessoa engraçada

por Conceição Lemes* Aconteceu na semana passada (13/05), em Curitiba, um congresso de nome empolado: Macrocriminalidade & Combate à Corrupção. O evento foi promovido pela Esmafe-PR (Escola de Magistratura Federal do Paraná) e Ajufe (Associação dos Juízes Federais). Entre os palestrantes — a maioria ligada à Lava Jato –,  o ministro da Justiça e Segurança […]

Ler matéria