VIOMUNDO

Diário da Resistência


Vaias ao Sol
Amor Nos Tempos de Cólera 29/03/2018 - 15h23

Vaias ao Sol


Por Marco Aurélio Mello

por Marco Aurélio Mello

Lá fora fazia 30 graus.
Um dia só não,
Todo dia.

Eram trinta,
Vinte e nove e, depois,
Trinta de novo.

Ninguém aguentava
Mais tanto sol, tanto suco
E tanto filtro.

Era u.v.a pra cá
U.v.b pra lá
Morte e falta d’água.

Tinha a turma
Da sombrinha,
Do chapéu e do boné.

Tinha na turma
Da piscina de vinil
Da lona e da sombra da árvore.

Tinha a cachoeira proibida
A nascente escondida
E a trilha de acesso restrito.

Um dia o céu fechou
E olhou feio
Pros de baixo.

A turma olhou
Pra cima com alegria
E comemorou.

O vento soprou forte
E em pouco tempo
O céu limpou.

O sol voltou com força
E a turba,
Insandecida, vaiou.

De raiva o astro rei
Foi embora
E nunca mais voltou.

A temperatura caiu
Caiu…
Caiu.

Sem sol,
Sem suco,
Sem filtro.

Porque a luz acabou
A água secou
E árvore morreu.

E desta vez
Ninguém vaiou
Porque a vida também se foi.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!