VIOMUNDO

Diário da Resistência


Vaias ao Sol
Amor Nos Tempos de Cólera 29/03/2018 - 15h23

Vaias ao Sol


Por Marco Aurélio Mello

por Marco Aurélio Mello

Lá fora fazia 30 graus.
Um dia só não,
Todo dia.

Eram trinta,
Vinte e nove e, depois,
Trinta de novo.

Ninguém aguentava
Mais tanto sol, tanto suco
E tanto filtro.

Era u.v.a pra cá
U.v.b pra lá
Morte e falta d’água.

Tinha a turma
Da sombrinha,
Do chapéu e do boné.

Tinha na turma
Da piscina de vinil
Da lona e da sombra da árvore.

Tinha a cachoeira proibida
A nascente escondida
E a trilha de acesso restrito.

Um dia o céu fechou
E olhou feio
Pros de baixo.

A turma olhou
Pra cima com alegria
E comemorou.

O vento soprou forte
E em pouco tempo
O céu limpou.

O sol voltou com força
E a turba,
Insandecida, vaiou.

De raiva o astro rei
Foi embora
E nunca mais voltou.

A temperatura caiu
Caiu…
Caiu.

Sem sol,
Sem suco,
Sem filtro.

Porque a luz acabou
A água secou
E árvore morreu.

E desta vez
Ninguém vaiou
Porque a vida também se foi.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.