Eu desisto

Tempo de leitura: < 1 min
Array

Por Marco Aurélio Mello

por Marco Aurélio Mello

Eu desisto de tentar mostrar às pessoas aquilo que elas não querem ver.

Eu desisto de esperar que um dia elas acordem e percebam que vivem alienadas.

Eu desisto de acreditar que basta mudar o canal que a informação será transformadora.

Eu desisto de respeitar quem defende uma Justiça cega e de sabre na mão.

Eu desisto de quem aponta no outro os erros que não vê em si próprio.

Eu desisto dos que agem no privado contrariamente ao que pregam em público.

Eu desisto de crer que o mal arrefeça com o beneplácito do bem.

Eu desisto de torcer pelo sucesso dos que se regozijam com o fracasso dos outros.

Eu desisto de amar incondicionalmente quem não quer criar vínculos amorosos.

Eu desisto, eu desisto, eu desisto.

Apoie o jornalismo independente

Array

Marco Aurélio Mello

Jornalista, radialista e escritor.


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Edgar Rocha

Não tente salvar um suicida de afogamento. Ele vai tentar te puxar pro fundo com ele.
A gente confunde frenesi alimentar com fome. Esquecemos de ver que o lobo está gordo. Confundimos o prazer de matar com o desespero de quem precisa comer. Tratamos com isonomia todas as agressões que sofremos. Os monstros se fazem de mancos para terem piedade e os ferrados ostentam o que não têm pra receberem alguma condescendência.
Confundimos agressão com livre manifestação e desespero com baderna. Deixamos que nos digam o que é o que.
Eu desisto mesmo é de racionalizar minha indignação. Não confio no que os outros acham que seja correto fazer. Teoria certa em boca errada é retórica. Que me julguem os que se sentem apoiados pelo enquadrilhamento cibernético dos facebooks e zapzaps. Não sou linchador pra seguir turbas de idiotas.

Deixe seu comentário

Leia também