VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

E agora?

05 de setembro de 2017 às 13h36

por Marco Aurélio Mello

Está funcionando direitinho o script desenhado pelos EUA, as sete grandes empresas produtoras de petróleo, as grandes multinacionais, os especuladores do mercado financeiro internacional e as grandes fortunas brasileiras.

É um bombardeio. A grande imprensa alimenta dia e noite esta confusão enorme no noticiário que vai envolvendo todos os poderes do Estado. Entram no mesmo saco Executivo, Legislativo e Judiciário.

Ninguém tem paciência para acompanhar tantos detalhes e tanta informação, contra-informação, mentira, boato e farsa. A percepção do cidadão comum é a de que ninguém mais presta. E porque ninguém presta, só um super herói pode tirar nossa civilização da lama.

O sentido é esse mesmo. Desqualificar a política, não como mediadora de conflitos e tensões sociais permanentes, mas no que ela tem mais virtuoso, que é promover acesso e representatividade a setores da sociedade que historicamente não têm voz.

Numa democracia, ainda que distorcida e desigual, como a nossa, esta construção estava em curso. Estávamos representados ainda que parcial e modestamente: ouvia-se vozes de negros, mulheres, trabalhadores, movimentos sociais organizados…

Desenvolvia-se um sentido de nação soberana, em que todos cabiam, ou melhor, todos eram bem vindos. Hoje, as poucas vozes dissonantes que existem vão sendo silenciadas. E a maior riqueza de um país, seu povo, se perde em meio a pilhagem de todas, todas as nossas riquezas materiais.

A mídia, Globo à frente, tem sim responsabilidade, muita responsabilidade nisso tudo. Os patrões podem negar, seus funcionários graduados podem negar, mas são os grandes ativistas deste conluio entre poderosos para destruir nosso país e nosso sentido de nação.

Vai nascer um super herói (se é que ainda não nasceu) que vai propor soluções simples, práticas, à base da força, do sectarismo, do silenciamento e do autoritarismo.

Muitos vão se refugiar neste canto aparentemente doce. As pessoas primeiro vão deixar de ver, depois vão deixar de falar, depois vão deixar de ouvir. Sem tocar e sem provar não vão mais sentir. E quanto tudo perder o sentido, matar ou morrer será apenas um mero detalhe.

E todo esse nosso esforço para tocar os corações e alertar para as mudanças que vem vindo não terá servido para nada.

Apoie o VIOMUNDO

Crowdfunding

Veja como nos apoiar »

O lado sujo do futebol

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Entre os mais vendidos da VEJA, O Globo, Época e PublishNews. O Lado Sujo do Futebol é o retrato definitivo do que acontece além das quatro linhas. Um dos livros mais corajosos da história da literatura esportiva, revela informações contundentes sobre as negociatas que empestearam o futebol nos últimos anos. Mostra como João Havelange e Ricardo Teixeira desenvolveram um esquema mafioso de fraudes e conchavos, beneficiando a si e seus amigos. Fifa e CBF se tornaram um grande balcão de negócios, no qual são firmados acordos bilionários, que envolvem direitos de transmissão e materiais esportivos. Um grande jogo de bolas marcadas, cujo palco principal são as Copas do Mundo.

por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet.

Compre agora online e receba em sua casa!

15 - maio 2

Como destruir uma liderança

Aula prática

08 - maio 2

Sem inteligência

Policial

07 - maio 0

Já que é pra morrer mesmo…

Que tenha alguma graça.

 

Nenhum Comentário escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deixe uma resposta