VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Reitor Cancellier será homenageado dia 31 em sessão solene do Congresso Nacional

23 de outubro de 2017 às 17h09

por Samuel Gomes, via WhatsApp

A requerimento do senador Roberto Requião (PMDB-PR) e da deputada Erika Kokay (PT-DF), o presidente do Senado, Eunicio Oliveira, deferiu a realização de Sessão Solene do Congresso Nacional em homenagem ao Reitor da UFSC Luiz Carlos Cancellier. Dia 31/10, 11h.

A Andifes fará reunião em Brasília no dia. Logo, teremos todos os reitores das IFEs aqui.

A família do Reitor também. Falarão em nome da família o advogado e ex-senador Nelson Wedekin e o desembargador Lédio Rosa.

A razão da homenagem dispensa justificativa, mas tem um propósito político que precisamos ter em mente: criar as condições políticas para que o projeto do abuso de autoridade, aprovado pelo Senado, seja libertado da gaveta do Presidente da Câmara.

A família do Reitor pedirá audiência ao Rodrigo Maia. O projeto foi batizado com o nome do Reitor pelo senador Requião.

Leia também:

Contra o obscurantismo, somos todos Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira

 

3 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

lando carlos

24/10/2017 - 16h21

me desculpem essa homenagem e muito pouco,os fora da lei juíza delegada e quem mais responsavél for tem que ser punidos e ir até para a cadeia a juiza barbie a maior punição e aposentadoria ganhando uma fortuna que Brasil sem noção

Responder

Eduardo

24/10/2017 - 09h47

Para aquilo que Mailson elucubra, escreve e quase nada faz, não se deve dar a menor atenção. Mailson é coisa de um passado triste e superado, nada tendo com o presente ou o futuro do país. É um estafeta que suponho seja razoavelmente pago pelo capital, para defender o indefensável e vender o que ninguém compra!

Responder

Eduardo

24/10/2017 - 01h02

Mailson da Nóbrega! O Brasil , o povo brasileiro não o reconhece. Pobre e infeliz estafeta do capital. Deveria defender o capital e seus patrões ao contrário de desvalorizar o trabalho com opiniões mesquinhas e incompetentes e não criticar o trabalho, suas justas proteções e a aqueles inteligentemente reconhecem seu valor parte da existência humana! Pobre Mailson! No Nordeste, onde são milhôes os trabalhadores, será sempre reconhecido como o “jegue que estudou”!

Responder

Deixe uma resposta