VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Reprise: Pó pará, governador?

17 de março de 2010 às 10h33

O recado que José Serra mandou a Aécio Neves, através de um assessor

Pó pará, governador?
28 de fevereiro de 2009 | 0h 00

Mauro ChavesO Estado de S.Paulo

Em conversa com o presidente Lula no dia 6 de fevereiro, uma sexta-feira, o governador Aécio Neves expôs-lhe a estratégia que iria adotar com o PSDB, com vista a obter a indicação de sua candidatura a presidente da República. Essa estratégia consistia num ultimato para que a cúpula tucana definisse a realização de prévias eleitorais presidenciais impreterivelmente até o dia 30 de março – “nem um dia a mais”. Era muito estranho, primeiro, que um candidato a candidato comunicasse sua estratégia eleitoral ao adversário político antes de fazê-lo a seus correligionários. Mais estranho ainda era o fato de uma proposta de procedimento jamais adotada por um partido desde sua fundação, há 20 anos — o que exigiria, no mínimo, uma ampla discussão partidária interna -, fosse introduzida por meio de um ultimato, uma “exigência” a ser cumprida em um mês e meio, sob pena de… De quê, mesmo?

O que Aécio fará se o PSDB não adotar as prévias presidenciais até 30 de março? Não foi dito pelo governador mineiro (certamente para não assinar oficialmente um termo de chantagem política), mas foi barulhentamente insinuado: em caso da não-aprovação das prévias, Aécio voaria para ser presidenciável do PMDB. É claro que para o presidente Lula e sua ungida presidenciável, a neomeiga mãe do PAC, não haveria melhor oportunidade de cindir as forças oposicionistas, deixando cada uma em um dos dois maiores colégios eleitorais do País. E é claro que para o PMDB, com tantos milhões de votos no País, mas sem ter quem os receba, como candidato a presidente da República, a adoção de Aécio como correligionário/candidato poderia significar um upgrade fisiológico capaz de lhe propiciar um não programado salto na conquista do poder maior — já que os menores acabou de conquistar.

Pela pesquisa nacional do Instituto Datafolha, os presidenciáveis tucanos têm os seguintes índices: José Serra, 41% (disparado na frente), e Aécio Neves, 17% (atrás de Ciro Gomes, com 25%, e de Heloisa Helena, com 19%). Por que, então, o governador de Minas se julga capaz de reverter espetacularmente esses índices, fazendo sua candidatura presidencial subir feito um foguete e a de seu colega e correligionário paulista despencar feito um viaduto? Que informações essenciais haveria, para se transmitirem aos cerca de 1 milhão e pouco de militantes tucanos — supondo-se que estes fossem os eleitores das “exigidas” prévias, que ninguém tem ideia de como devam ser –, para que pudesse ocorrer uma formidável inversão de avaliação eleitoral, que desse vitória a Aécio sobre Serra (supondo que o governador mineiro pretenda, de fato, vencê-las)?

Vejamos o modus faciendi de preparação das prévias, sugerido (ou “exigido”?) pelo governador mineiro: ele e Serra sairiam pelo Brasil afora apresentando suas “propostas” de governo, suas soluções para a crise econômica, as críticas cabíveis ao governo federal e coisas do tipo. Seriam diferentes ou semelhantes tais propostas, soluções e críticas? Se semelhantes, apresentadas em conjunto nos mesmos palanques “prévios”, para obter o voto do eleitor “prévio” cada um dos concorrentes tucanos teria de tentar mostrar alguma vantagem diferencial. Talvez Aécio apostasse em sua condição de mais moço, com bastante cabelo e imagem de “boa pinta”, só restando a Serra falar de sua maior experiência política, administrativa e seu preparo geral, em termos de conhecimento, cultura e traquejo internacional. Mas se falassem a mesma coisa, harmonizados e só com vozes diferentes, os dois correriam o risco de em algum lugar ermo do interior ser confundidos com dupla sertaneja — quem sabe Zé Serra e Ah é, sô.

Agora, se os discursos forem diferentes, em palanques “prévios” diferentes, haverá uma disputa de acirramento imprevisível. E no Brasil não temos a prática norte-americana das primárias — que uniu Obama e Hillary depois de se terem escalpelado. Por mais que disfarcem e até simulem alianças, aqui os concorrentes, após as eleições, sempre se tornam cordiais inimigos figadais. E aí as semelhanças políticas estão na razão direta das diferenças pessoais. Mas não há dúvida de que sob o ponto de vista político-administrativo Serra e Aécio são semelhantes, porque comandam administrações competentes.

Ressalvem-se apenas as profundas diferenças de cobrança de opinião pública entre Minas e São Paulo. Quem já leu os jornais mineiros fica impressionado com a absoluta falta de crítica em relação a tudo o que se relacione, direta ou indiretamente, ao governo ou ao governador.

O caso do “mensalão tucano” só foi publicado pelos jornais de Minas depois que a imprensa do País inteiro já tinha dele tratado — e que o governador se pronunciou a respeito. É que em Minas imprensa e governo são irmãos xifópagos. Em São Paulo, ao contrário, não só Serra como todos os governos e governadores anteriores sempre foram cobrados com força, cabresto curto, especialmente pelos dois jornais mais importantes. Neste aspecto a democracia em São Paulo é mais direta que a mineira (assim como a de Montoro era mais direta que a de Tancredo). Fora isso, os governadores dos dois Estados são, com justiça, bem avaliados por suas respectivas populações.

O problema tucano, na sucessão presidencial, é que na política cabocla as ambições pessoais têm razões que a razão da fidelidade política desconhece. Agora, quando a isso se junta o sebastianismo — a volta do rei que nunca foi –, haja pressa em restaurar o trono de São João Del Rey… Só que Aécio devia refletir sobre o que disse seu grande conterrâneo João Guimarães Rosa: “Deus é paciência. O diabo é o contrário.”

E hoje talvez ele advertisse: Pó pará, governador?

Mauro Chaves é jornalista, advogado, escritor,administrador de empresas e pintor. 

PS do Viomundo: Nós publicamos o texto de Mauro Chaves, em 17 de março de 2010, para mostrar o que o Serra é capaz de fazer com os colegas do próprio PSDB.  Hoje, o Eduardo Guimarães pretendia colocar o link para ele num post que fez para o Blog da Cidadania. Fazendo a busca no portal do Estadão, encontrou um link  que conduz a uma página em branco. Mas, com ajuda de um leitor, Eduardo conseguiu recuperá-lo e conta a história toda.

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

55 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

zapdojulio

21/04/2015 - 15h25

[…] insinuações do jornalista Mauro Chaves, no jornal O Estado de São Paulo, de 28/02/2009, sobre hábitos heterodoxos do então governador mineiro. O revide de Aécio materializou-se na investigação de Amaury Junior […]

Responder

Ignacio Delgado: A trajetória política de Aécio é uma tremenda fraude; golpista, entreguista e inimigo dos direitos dos trabalhadores; - Viomundo - O que você não vê na mídia

20/04/2015 - 18h39

[…] insinuações do jornalista Mauro Chaves, no jornal O Estado de São Paulo, de 28/02/2009, sobre hábitos heterodoxos do então governador […]

Responder

Altamiro Borges: Estadão coloca Aécio na "oposição selvagem" e já faz campanha por Alckmin « Viomundo - O que você não vê na mídia

04/01/2015 - 11h54

[…] jornalão da oligarquia paulista, que no passado já disparou o petardo “pó pará, Aécio”, numa insinuação tóxica, não esconde a sua simpatia pelo governador Geraldo Alckmin. Vale […]

Responder

Espaço do internauta – Tuiteiro (@RodP13) agradece solidariedade e pede por Carone « Poços10 – Poder e Política

15/09/2014 - 13h56

[…] dizemos que as pessoas gritam, a plenos pulmões, no centro de BH. Gritam no Mineirão. Insinuam no Estadão. Sugerem que se faça testes de […]

Responder

Aécio, o aeroporto, o “fogo amigo” e a imprensa | Ouro de Tolo

30/07/2014 - 05h54

[…] Estadão, diga-se, foi o portador do famoso artigo “Pó Pará, Governador”, com uma advertência ao então governador mineiro antes da definição do candidato à Presidência […]

Responder

Eduardo

05/06/2014 - 08h58

Não é político eleitoral e não e novo este assunto do pó! Amauri Ribeiro apenas repercutiu assunto de barbearias, saunas, mesas de bar, porta de igreja, festa de casamento, batizados, velórios,churrascos,aniversátios, , coffee break de palestras,enfim onde se reúnem uma pessoa e meia, este assunto,há muitos anos, sempre surge com muitos comentarios!

Responder

Aécio atribui acusação de uso de cocaína ao "submundo" da internet - Viomundo - O que você não vê na mídia

03/06/2014 - 13h49

[…] Mauro Chaves, aliado de José Serra: Pó Pará, governador? […]

Responder

Demitido em MG, Amaury nega que Privataria foi resposta a Pó Pará - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/12/2013 - 12h11

[…] Tucana, do repórter Amaury Ribeiro Jr., que vendeu 150 mil exemplares, foi uma resposta ao artigo Pó Pará Governador, do falecido Mauro Chaves, homem ligado a Serra, em O Estado de São Paulo, antes da definição de […]

Responder

Nassif diz que fábrica de dossiês de Serra continuará ativa - Viomundo - O que você não vê na mídia

17/12/2013 - 21h30

[…] PS do Viomundo: Vamos perguntar ao repórter Amaury Ribeiro Jr. se de fato ele lançou o livro Privataria Tucana como resposta ao Pó Pará Governador. […]

Responder

Mario Marona e Leandro Fortes: Vergonha alheia - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/05/2013 - 16h07

[…] Reprise: Pó pará, governador? […]

Responder

Luís CPPrudente

20/05/2013 - 23h37

O finado Mauro Chaves pediu para o grande (e também finado) Chico fazer uma psicografia póstuma, solicitando que atualizasse a frase bombástica para: “Pó pará, senador Aócio?”.

Responder

FrancoAtirador

20/05/2013 - 23h13

.
.
BANDIDAGEM!!!

Não tem outro nome,

É MÍDIA BANDIDA MESMO!
.
.

Responder

Rodrigo Leme

20/05/2013 - 19h20

O Estadão moveu todo seu arquivo para um formato e seção novos, na ultima reformulação do site. O texto ainda está no site, mas apenas assinantes podem ler o acervo do jornal.

http://acervo.estadao.com.br/pagina/#!/20090228-42137-nac-2-opi-a2-not

Responder

    Eduardo Guimarães

    20/05/2013 - 21h09

    Hehehe… Só que a alteração foi feita em agosto de 2010…

    Almerindo

    20/05/2013 - 21h33

    Pois é. ANTES TODOS podiam ler a matéria! POR QUÊ mudaram agora???

    Luís CPPrudente

    20/05/2013 - 23h34

    Rodrigo Sem Leme, sempre a serviço do PSDB e do PIG. Agora só os leitores sócios podem ler, o texto está lá…bem escondido.

    Gerson Carneiro

    21/05/2013 - 01h02

    “A esperteza, quando é muita, fica grande e come o dono”, Lula.

Fabio Passos

20/05/2013 - 17h40

Acho provavel que serra saia candidato a presidente em 2014. Pelo psdb ou por outro partido qualquer. O verdadeiro partido de serra e o PiG.

E possivel tambem que aecio desista.
Enfrentar Dilma defendendo fhc e tarefa suicida. Ninguem e tao estupido.

Quanto a baixaria do serra chamar aecio de cheirador de cocaina… eles se merecem. rsrs

Responder

Marcus Vinicius

20/05/2013 - 17h21

… para reforçar o post, basta o pessoal ir no livro do Amaury Ribeiro Júnior “A Privataria Tucana” nas páginas 28 e 29, onde o autor faz menção do artigo do falecido jornalista Mauro Chaves sobre o tema em questão e a resposta pelo jornal controlado pelo Aécio “Estado de Minas” em 03/03/2010.

o interessante é o capítulo que trata o assunto: “Briga de Foice no PSDB”… rs !!

Responder

    Marcio H Silva

    20/05/2013 - 20h59

    Fui lá conferir no meu exemplar do livro do Amaury. Tem a foto da matéria do Mauro Chaves, e tem também: Aécio retruca pelo Estado de Minas -> “Minas a reboque, não!”. Interessante esta briga política por meio da imprensa, que se tornou cabo eleitoral neste país…….

Hélio Pereira

20/05/2013 - 16h26

O pessoal faz intriga sobre a Preferência de Aécio,mas todo mundo sabe que como bom mineiro,ele gosta mesmo é de Doce e tendo as Narinas acentuadas,ele sente bem o cheiro dos Doces,por isto pra Aécio Neves,tem que ser fornecida COCADA BOA,senão ele fica “estressado”.

Responder

Ricca Maiouh

07/09/2010 - 19h23

A maior maldade embutida no artigo e' o PO', insinuando e ao mesmo tempo ameacando Aecio com a fofoca de que ele e' usuario de cocaina. Aecio nao deve ter digerido isso de jeito nenhum. Se eu fosse ele entregava logo Serra aos lobos.

Responder

duducoutinho

07/09/2010 - 19h20

Ainda bem que o Mauro Chavez me explicou como a democracia em Sao Paulo é mais direta. Com a critica da folha e do estadão…Me sinto mais aliviado.
Essa eleição está entrando pra historia como a mais engraçada de todos os tempos, e não tem a ver com o Tiririca entrar em campanha

Responder

O silêncio obsequioso de “O Estado de Minas” | Viomundo - O que você não vê na mídia

07/09/2010 - 17h28

[…] no início de 2009, uma pessoa ligada a Serra escreveu, em O Estado de S. Paulo, o famoso artigo Pó Pará Governador?, que o Viomundo reproduziu na […]

Responder

Caso da Receita: PF e mídia vão agir de forma republicana? | Viomundo - O que você não vê na mídia

02/09/2010 - 17h49

[…] de Aécio Neves e José Serra. Meses antes, num jornal paulista, foi publicado o famoso artigo Pó pará, governador, assinado por aliado de José Serra. No início de novembro, Aécio Neves foi acusado de bater numa […]

Responder

Leider_Lincoln

23/03/2010 - 21h28

Imaginem um homem destes com poder fora da Província de São Paulo?
Pensem nessa coisa falsa, dissimulada, rancorosa, baixa e vingativa como nosso presidente?
De quem ele aceitará críticas? O que será capaz de fazer com quem o criticar?
E ainda há quem diga que a Dilma que é uma ameaça a democracia…

Responder

Donizeti

20/03/2010 - 01h25

Esse Mauro Chaves é um verdadeiro pândego, para não dizer outra coisa!

" A administração do tucano José Serra é cobrada de forma firme e com cabresto curto pela mídia paulista, especialmente pelos dois maiores jornais de São Paulo ". Qua,qua,qua,qua!

Se tem uma coisa que a mídia paulista como certeza não faz (Folha, o Estadão onde ele escreve besterias deste calibre, Veja e rede Globo), é cobrar ou fiscalizar o governo do Serra e dos outros governadores tucanos que já desgraçaram o Estado de SP.
Ao contrário, essa imprensa paulista sabidamente é a primeira a blindar esses governos e politicos do PSDB, jogando para debaixo do tapete qualquer irregularidade tão logo apareça.

Quanto ao " pó, para governador ", o Mauro Chaves, puxa-saco emérito do tucano Serra, estaria fazendo alguma ilação a alguma suposta predileção do governador tucano minerio Aécio por algum pó branco, que não é talco nem farinha de trigo ?

Responder

Rafael, BHte

18/03/2010 - 16h35

Lembro q no fatídico 11 de setembro de 2001, dia em q Osama fez aquela 'intervenção arquitetônica' em Noviorque, estava eu numa consulta ao ortopedista, médicos são normalmente contidos mas aquele fez questão' de para minha surpresa, levantar o tal assunto, era o assunto da vez em 'Belo Horrorizonte city' qualquer lugar q vc fosse alguém acabava falando sobre ,. Quando assumiu Aécio, como seus antecessores já tinha feito, bem usou o fato do Governo do estado ser o maior anunciante e com um bombardeio permanente desses logo o 'contiúdo' foi sustituído por outro mais a favor na cabeça do pobre mineiro q já padecia de falta crônica de imprensa critica. Mas seria ingenuidade achar q os inimigos (até do próprio PSDB) não iriam requentar o assunto quando fosse conveniente. Se verdade for suponho q como sempre acontece nesses casos talvez esteja fartamente documentado com vídeos etc. Como o avó ele tb parece q acha q ser político é profissão (embora não exista registro de tal ofício no Ministério do Trabalho mas como ele não é o único a fazê-lo não podemos condená-lo) e tudo indica q terá vida longa no meio, mas corre o risco por causa da tal 'advertência' de frequentar os banquetes e nunca conseguir se assentar na cadeira principal, se bem q do jeito q a coisa anda logo será preciso mudar os parâmetro com que se costuma 'julgar' os outros já q não restará quase nenhum virgem nessas 'paradas'. Particulamente não gosto dele mas acho uma extrema falta de caráter apelarem para esse tipo de coisa embora eu tenha tb q considerar q um político q ocupa cargos importantes e tenha algo na vida particular a esconder fica sujeito a todo tipo de chantagem.

Responder

Rodrigo Doneda

18/03/2010 - 10h50

Mauro Chaves escreveu: "Em São Paulo, ao contrário, não só Serra como todos os governos e governadores anteriores sempre foram cobrados com força, cabresto curto, especialmente pelos dois jornais mais importantes."

Digo eu: 'ce bebeu, meu??!!!

Responder

silvia macedo

18/03/2010 - 00h41

E as qualidade do Chirico?
"só restando a Serra falar de sua maior experiência política, administrativa e seu preparo geral, em termos de conhecimento, cultura e traquejo internacional." Traquejo internacional? O Mauro está falando do Lula, gente.

Sempre o mesmo discurso, já comprovadamente testado como falso.

Responder

Jason-PR

18/03/2010 - 03h27

Hoje na verdade Serra e Aélcio Neves estão no cenário nacional tão fortalecidos e tão bem avaliados pela população dos outros estados que ninguém sabe o que eles pensam e o que querem sobre o futuro do país.
Um apesar de estar bem nas pesquisas todo mundo acha que o Serra é o Drausio Varela, no máximo um genérico do FHC. Aélcio é aquele que gasta o mundo e o fundo para trazer o jogo das eliminatórias entre o Brasil e Argentina para BH e demitir o Kajuru (ninguém merece).
Eles não tem cacife nem para bancar o jogo de abertura para a copa de 2014 e querem ser presidente do Brasil. Que inventou esse caras
Quando começar o horário eleitoral e o povo perceber que o Serra não o Drausio Varela ele despenca no máximo faz 25 %.
Se Lula ver que Dilma não ganha no primeiro turno (o que será um supresa grande como em 2006) e der uma ajuda na candidatura de Ciro. Um segundo turno entre Dilma x Serra tem quase a mesma chance de acontecer que Dilma x Ciro.
Vou dar uma de analista e cravar: cenário mais provável Dilma leva no primeiro turno ou Dilma quase leva no primeiro turno e Ciro (2° lugar) ganha por 2% do Serra (3/ lugar). Azenha se eu acertar quero os créditos, te cobro em outubro.

Responder

Piá

17/03/2010 - 20h41

"Pó pará, governador?"
.
Isso parece uma ameaça, chantagem.

Responder

Destruir, destruir, destruir. Eles só pensam em destruir | DSG Online

17/03/2010 - 16h10

[…] boatos e rumores. Isso vale contra qualquer um que se coloque no caminho de Serra. Trago de volta, aqui, o artigo de um assessor do governador paulista, publicado no Estadão, com o sugestivo título de […]

Responder

Jairo

17/03/2010 - 19h00

Mauro Chaves, leve-me a seu lider.
Este cara é de outro planeta. Ambos são competentes?!?!?!Um, administra do Leblon o estado de Minas (dizem que quem administra é a irmã na verdade). Dizem outras coisas, também… O outro transformou o estado de SP num lixo. Todos falam de suas qualidades de gestão, mas não dizem quais.
Mauro Chaves. Vai plantar orgânicos.

Responder

augusto

17/03/2010 - 17h09

o que significa esse negocio de pó?

Responder

    Carlos

    17/03/2010 - 19h02

    "Pó"?
    Não tenho a mínima idéia….

    jakelyne

    20/10/2010 - 12h02

    nao tenho ideia

    Chico Pina

    17/03/2010 - 20h59

    Vocês dois estão falando sério…?

    Ninguém sabe que é uma insinuação sobre o suposto vício do Aécio em cocaína?

    Marcio H Silva

    20/05/2013 - 21h03

    Não de carne a gato, meu amigo. Eles podem engordar…..

Caesarea

17/03/2010 - 16h07

Esse texto é surreal !!! onde esse pobre coitado do assecla de serra vive? resposta: na privincinha de são paulo, é claro!

Responder

AZENHA: Destruir, destruir, destruir. Eles só pensam em destruir « UNIVERSIDADE PARA QUEM?

17/03/2010 - 13h02

[…] boatos e rumores. Isso vale contra qualquer um que se coloque no caminho de Serra. Trago de volta, aqui, o artigo de um assessor do governador paulista, publicado no Estadão, com o sugestivo título de […]

Responder

Bruno Z.

17/03/2010 - 15h58

"Em São Paulo, ao contrário, não só Serra como todos os governos e governadores anteriores sempre foram cobrados com força, cabresto curto, especialmente pelos dois jornais mais importantes."

Corram para as colinas, é o fim dos tempos!!!!

Responder

    Carlos

    17/03/2010 - 18h58

    "… pelos dois jornais mais importantes."
    OESP e FSP: unidos na bancarrota.

MarcãoTeuPai

17/03/2010 - 15h57

Candidatura "Despencar feito viaduto"? hahaha olha o tiro no pé!!! Pior que isso seria ele escrever "ir por agua abaixo"… Era uma vez um tucano que contratou a raposa pra matar o outro tucano. Adivinha o que acontecu?
O Mauro Chaves, Chaes, Chaves! Uma histórinha bem gostosa de se ler! Isso, isso, isso!

Responder

Murilo

17/03/2010 - 15h05

Que viagem!: "É que em Minas imprensa e governo são irmãos xifópagos. Em São Paulo, ao contrário, não só Serra como todos os governos e governadores anteriores sempre foram cobrados com força, cabresto curto, especialmente pelos dois jornais mais importantes. Neste aspecto a democracia em São Paulo é mais direta que a mineira (assim como a de Montoro era mais direta que a de Tancredo)."

Acham que enganam a quem?

Responder

    Roberto Locatelli

    20/05/2013 - 16h53

    Realmente, essa passagem é surreal. O próprio artigo é o retrato de como os tucanos são irmãos xipófagos do jornalecão.

Jeanette

17/03/2010 - 15h05

Do blog do Rudá Ricci, foto da "acolhida" da polícia na manifestação dos funcionários públicos mineiros, no novo centro administrativo.
http://rudaricci.blogspot.com/2010/03/acolhida-da

Responder

    Ronaldo Rocha

    18/03/2010 - 03h19

    Aproveitando a deixa do comentário, hoje foi a vez dos "acolhedores" militares mineiros que ontem protegiam o novo "Paço do Governo" com cavalaria, cães e bombas de gás, dos "manifestantes" (assim que mídia mineira se referiu aos funcionários estaduais), manifestarem contra o Governo. O senhor Aécio Neves que prega aos 4 cantos do Brasil e do mundo um modelo de excelência em gestão, hoje deve estar muito orgulhoso de ver o pronto socorro do Hospital XXIII (para quem não sabe é o maior pronto socorro de MG) com seus médicos de braços cruzados, os educadores prontos para entrar em greve, e a segurança pública que já não é das melhores dando sinais de que também já não suporta o arrocho e as falsas promessas. Além das várias outras categorias de servidores que também já não aguentam tamanho sucateamento. Esse é o "Choque de Gestão" que não passa de muito marketing e pouca ação.

Genghis Khan

17/03/2010 - 15h02

Para os mais informados, o 'pó parar', pretendia apenas alertar o pretenso candidato de que se ele resolvesse entrar na briga, deveria se preparar para chafurdar no lamaçal. Depois disso veio o blogueiro Juca Kfuri com 'os tabefes do aécio na namorada'. Vejam que o Juca é blogueiro esportivo mas, amigo de dom josé chirico I, não se furtou a lhe dar mais essa mãozinha. Então, é melhor que estejamos todos preparados para o odor putrefato que vai exalar da midia paulistana nestes meses que antecedem o pleito. Não podemos nos esquecer do que dom josé I fez com a rosena sarney, com o uso da estrutura da policia federal. Se esse cara ganha, aí sim as liberdades estarão em perigo. Em compensação, os civitas, marinhos, frias e mesquitas encherão as burras.

Responder

laura-bh-mg

17/03/2010 - 14h40

Li como se o assunto ou o texto tivesse sido escrito hoje. Nada mudou no mundo dos DEMOTUCANOS. Quanto à boa aparência do Aécio, tenho minhas dúvidas. Ontem vi uma das imagens dele publicada pela mídia PIG, que tenta desesperadamente favorecer quaisquer de seus asseclas, e por maior que seja o retoque, fiquei envergonhada de ver o tamanho do nariz e das narinas que o elegante menino do Rio vem apresentando. Não o acho boa pinta… Onde ficou a pinta?

Responder

Julio Cesar

17/03/2010 - 14h29

Não dá mais pra acreditar no nível!!! E q negocio é esse que a imprensa paulista pega o governador pelo cabresto? Como assim? É pra chorar um negócio desses…

Responder

André Almeida

17/03/2010 - 14h25

Adorei o parágrafo em q o assessor de Serra diz q Serra é cobrado "com força" pela mídia paulista. E a cara nem fica vermelha…
Relembrar é preciso…

Responder

Destruir, destruir, destruir. Eles só pensam em destruir « Viomundo – O que você não vê na mídia

17/03/2010 - 10h36

[…] boatos e rumores. Isso vale contra qualquer um que se coloque no caminho de Serra. Trago de volta, aqui, o artigo de um assessor do governador paulista, publicado no Estadão, com o sugestivo título de […]

Responder

Deixe uma resposta