VIOMUNDO

O que foi dito sobre o Bolsa Família

26 de maio de 2010 às 09h44

por Luiz Carlos Azenha

Quando surge a dúvida sobre se o futuro do Bolsa Família está garantido, quem quer que ganhe a eleição deste ano, é inescapável refletir sobre o que foi dito sobre o Bolsa Família em passado relativamente recente. Deixo a minha contribuição mas peço a de vocês para compor o post. Sugiram links nos comentários para que eu possa trazer as declarações para o corpo deste post:

Jarbas Vasconcellos à revista Veja, em 18/02/2009:

Mas esse presidente que o senhor aponta como medíocre é recordista de popularidade. Em seu estado, Pernambuco, o presidente beira os 100% de aprovação. O marketing e o assistencialismo de Lula conseguem mexer com o país inteiro. Imagine isso no Nordeste, que é a região mais pobre. Imagine em Pernambuco, que é a terra dele. Ele fez essa opção clara pelo assistencialismo para milhões de famílias, o que é uma chave para a popularidade em um país pobre. O Bolsa Família é o maior programa oficial de compra de votos do mundo.

O senhor não acha que o Bolsa Família tem virtudes? Há um benefício imediato e uma consequência futura nefasta, pois o programa não tem compromisso com a educação, com a qualificação, com a formação de quadros para o trabalho. Em algumas regiões de Pernambuco, como a Zona da Mata e o agreste, já há uma grande carência de mão-de-obra. Famílias com dois ou três beneficiados pelo programa deixam o trabalho de lado, preferem viver de assistencialismo. Há um restaurante que eu frequento há mais de trinta anos no bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Na semana passada cheguei lá e não encontrei o garçom que sempre me atendeu. Perguntei ao gerente e descobri que ele conseguiu uma bolsa para ele e outra para o filho e desistiu de trabalhar. Esse é um retrato do Bolsa Família. A situação imediata do nordestino melhorou, mas a miséria social permanece.

A oposição está acuada pela popularidade de Lula? Eu fui oposição ao governo militar como deputado e me lembro de que o general Médici também era endeusado no Nordeste. Se Lula criou o Bolsa Família, naquela época havia o Funrural, que tinha o mesmo efeito. Mas ninguém desistiu de combater a ditadura por isso. A popularidade de Lula não deveria ser motivo para a extinção da oposição. Temos aqui trinta senadores contrários ao governo. Sempre defendi que cada um de nós fiscalizasse um setor importante do governo. Olhasse com lupa o Banco do Brasil, o PAC, a Petrobras, as licitações, o Bolsa Família, as pajelanças e bondades do governo. Mas ninguém faz nada. Na única vez em que nos organizamos, derrotamos a CPMF. Não é uma batalha perdida, mas a oposição precisa ser mais efetiva. Há um diagnóstico claro de que o governo é medíocre e está comprometendo nosso futuro. A oposição tem de mostrar isso à população.

PS: Convido os leitores a colaborar com este esforço para “organizar” as declarações que foram feitas sobre o Bolsa Família. Antes, diziam que era o Bolsa Esmola; agora, querem assumir a paternidade completa.

Globo opovonoboboabaixoaRedeGlobo
31 - ago 5

Democracia à Globo: Auditores chegam com equipe de TV

NOTA À IMPRENSA Nota sobre notificação da Receita Federal recebida nesta terça-feira (30) do Instituto Lula São Paulo, 30 de agosto de 2016, O Instituto Lula foi notificado, nesta terça (30), a apresentar esclarecimentos no âmbito de uma ação de fiscalização da Receita Federal, iniciada em 2015. O que deveria ser um procedimento rotineiro – […]

judicialização da política
30 - ago 11

Instituto Novos Paradigmas debate judicialização da política e democracia

Participam Tarso Genro, Joaquim Falcão, Deisy Ventura, Kenarik Boujikian, Aldo Fornazieri, Ana Paula de Barcellos

 

235 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Orlando

12/10/2010 - 11h06

Extraído do endereço:

http://blog.opovo.com.br/politica/serra-erra-ao-f

22.09.10 17:09

Serra erra ao falar do Bolsa Família

Por: Lidiane Alves | Comentários: Comente

Ao falar ontem sobre a promessa de criar uma espécie de 13ª parcela do Bolsa Família, o presidenciável tucano, José Serra, demonstrou desconhecimento do principal programa de transferência de renda do país.

Numa rápida entrevista em São Paulo, Serra falou dois minutos sobre o Bolsa Família. Nesse intervalo, cometeu dois deslizes. Primeiro vinculou equivocadamente o valor do salário mínimo aos critérios de inclusão no programa – que, na verdade, são definidos pelo IBGE.

Na mesma entrevista, o segundo deslize de Serra veio ao discorrer sobre a necessidade de manter o benefício às famílias com pessoas empregadas. O tucano disse que definirá um prazo (“será mais de um ano”) no qual a família poderá acumular um novo emprego e o cartão do programa. Esse prazo já existe. É de dois anos e foi definido em decreto de 2008.

Responder

Baixada Carioca

11/10/2010 - 15h26

Uma questão que caberia muito bem no próximo debate:

– Serra, explica para o povo brasileiro qual é das caras que vale como verdadeira: aquela que chamou o Bolsa Família de bolsa esmola ou esta que diz que vai continuar com o programa do Lula e responda: Ainda acha que o povo pobre recebe uma bolsa esmola do governo federal?

Responder

Mário José Costa

11/10/2010 - 14h29

Este sujeito não sabe mentir ou o garçom era um famigerado. Para ter este benefício a renda per capta não pode exceder a 140,00. O valor do bolsa família varia de R$ 22,00 a R$ 200,00? Vezes dois… três…
Então este restaurante que este senhor frequenta é escravagista. Vive-se em Pernambuco com este dinheiro? Quanto ele tirava no restaurante? Mas o pior é que tem gente que acredita nisso.

Responder

    Baixada Carioca

    11/10/2010 - 15h22

    Uma invenção sem pé nem cabeça. Falou isso pra ver se comove alguém.

Iza

11/10/2010 - 13h51

Durante comício de primeiro turno, no Ceará, onde era candidato à reeleição para o senado, Tasso Jereissate chamou o Bolsa-família de "bolsa-esmola" e completou que pelo andar da carruagem, esse era o destinos de todos nós brasileiros.
Assim como o Serra leu declarações de membros do PT para respaldar suas colocações, ontem no debate da Band, tb a Dilma poderia fazer o mesmo: pegar falas do candidato, dos aliados, de membros de seu partido que tanto criticavam o Bolsa-família e de repente, de uma hora para outra, por conveniência política prometem manter e até acrescentar o 13° para as famílias assistidas no programa. Só falta dizer que todos terão carteira assinada também.

Responder

    Baixada Carioca

    11/10/2010 - 15h23

    Esse já teve o que merecia. Foi rechaçado pelo povo do Ceará.

milton freitas

11/10/2010 - 13h25

É comum em SP mantermos dialogo com nordestinos ,esta fala postada é ouvida na boca de muitos que estão por aqui em SP.
Calmamente ,perguntei indaguei ao rapaz falando que queria uma aula sobre o nordeste ,e como Pernambucano me falasse oque tem de bom em seu estado.
Ele sorrindo falou mulheres.perguntei sobre industria ,agricultura,educação e oque tinha ou estava sendo feito em seu estado.
Ele se calou pois nada sabia,é um sujeito bom trabalhador porem é refém do mal paulistano,vê politica pelas fofocas e nunca por programas e projetos e ele vota.
A mídia faz questão de não mostrar tudo que foi feito.agora como culpa-lo se não chegamos a ele .
A direita esta nervosa pois não vemos mais a Globo mostrar crianças quebrando pedra por 7 reais por semana,crianças perdendo o dedo no sisal .
Diminuição no turismo pedófilo ,pais e mães vendendo os filhos .
Azenha esta luta é nossa e a grande contribuição das cabeças pensantes deste pais e fazer chegar a estes a verdade sobre este pais .
Enfrentamento deve ser feito pela sociedade,não por partidos pois a este cabe manter o pais no rumo dentro de uma democracia e vc sabe o estrago que faria neste pais um enfrentamento partidario.
Os progressistas devem convocar centrais sindicais ,UNE,MST a fazer este movimento não em torno de um nome ou um partido ,mas em nome da sociedade que quer uma informação plural e construtiva .
É comum formarmos opinião pelo meio que vivemos ,mas veja com um bom trabalho na camará e um bom blogue Brizola onde esta .
Assim convido muitos a pensar em como mudaremos isto onde até os formados ,especialistas se encontram reféns da velha mídia.reféns de igrejas pedofilas e seu moralismo absurdo.

Responder

Priscila Susan

11/10/2010 - 12h27

Eu sou professora do Estado de Pernambuco é conheço muito bem o sr. Jarbas Vasconcelos, ele é o tipico político coronelista, vou dar um exemplo: em 2005 saiu um rank dos governadores melhores avaliados no Brasil, esse sr. então governador de PE estava em 23º posição, passado um mês; ele encheio o estado com outdoor falando que era o melhor governador do Brasil.
Bem voltando, hoje tenho a função de educadora de apoio – coordenador pedagógico em alguns lugares do Brasil – uma de minhas funções é ver os alunos que faltam muito, a evassão escolar e traze-los de volta para a sala de aula – é um trabalho grande mais gratificante – e a regra básica do bolsa familia é apresença do bolsista em sala de aula, outro projeto que é parceiria entre o governo Eduardo Campos e Lula com relação aos bolsistas é o PROMIMP que dá um curso profissionalizante para o estudante agraciados pelo bolsa família, esses cursos são para ocupar os cargos em SUAPE – tem refinaria de petroleo e gas; industria politileno; parque naval; entre outros – ou seja uma qualificação muito profunda;
Quando Jarbas Vasconcelos era governador ele importou de SP a progressão automatica, que era demostrada em conceitos – DC (desenvolvimento construido); DEC (desenvolvimento em Construção) e DNC (desenvolvimento não construido) – os alunos eram aprovados sem saber ler e escrever, tinhamos e temos ainda alunos – pasmem – no ensino médio – antigo 2º grau – não sabe ler e escrever; e os professores que tentassem rete-los a escola era mau vista e o gestor da escola recebia um pito;
Esse sr. não construiu nenhuma escola, chegavamos a ter 60 a 70 alunos por sala, não houve aumento de salário para os professores, desarticulou o sinticato dos professores, SINTEPE, professores que faziam contrato temporário ganhavam metade, isso mesmo, metade do professor concursado e o salário do concursado era menor que dois salários minimo.
O Sr. Jarbas muito querido pela PIG, nos que moramos em pernambuco e na região metropolitano de Recife é quem sabemos quem é Jarbas Vasconcelos

Responder

    Nadja

    11/10/2010 - 14h00

    EDUARDO CAMPOS 3.450.874 (82,84%)
    Essa foi a resposta de Pernambuco ao sr. Jarbas Ravengar que perdeu até dos brancos e nulos.
    Fica para próxima… isso se ele acreditar em reencarnação.

    Guilherme

    12/10/2010 - 13h17

    Obrigado por compartilhar…

José Fernandes

11/10/2010 - 12h12

esses caras, quando as coisas começam a dar certo,eles começam a inventar moda, como dizia minha avó, queria saber o que foi feito na época deles, pra essa população mais pobre? o que???????????????????????
mais de 14 milhões de pessõas que sairam da pobreza, mais de 30 milhões elevaram pra classe c, em que País ele vive?

Responder

Rosie

11/10/2010 - 11h55

A mulher do Zé pedágio quando esteve aqui em Curitiba também afirmou que a bolsa família é (bolsa esmola).

Responder

Luis Liberdade

11/10/2010 - 10h54

Galera, por que nao estao comentando a declaraçao da senhora Mönica Serra sobre o bolsa família. Creio que saiu na Folha ou no Estadao on line. Foi em um comício ao lado da mulher de Beto Richa, que tentou consertar mais ficou pior. Será que só eu vi isso? PT, militancia, vamos explorar isso!!!

Responder

    Janes Rodriguez

    11/10/2010 - 12h53

    Aqui em Curitiba em que a mídia local é toda dominada pelo lernismo/betismo, com as mesmas estratégias milionárias de publicidade oficial, foi noticiado sim. Ambas falam o mesmo sobre a Bolsa-família. A banqueira milionária Fernanda Vieira Bamerindus richa, diz que "as pessoas não querem bolsa-isso bolsa-aquilo, querem trabalho"…Ela fala de cadeira, grande trabalhadora que foi e seu marido a mesma coisa: nunca trabalhou na vida! O que els gostam é de caridade de madama: arrecadar cobertores e sair nas periferias distribuindo de mão-em-mão para que os pobres vejam bem quem é que lhes está dando aquela esmola. É isso que a prefeitura de Beto playboy censor Richa entende por "política pública". Caridade que ele mesmo controla e distribui. A FAS – fundação da mulher dele de assitencia social – tem milhares de cargos comisisonados que organizam a entrega das esmolas na periferia em consórcio com as associações de moradores – 99% cooptadas pelo poder local. Imagine que dos 34 vereadores de Curitiba, ao menos 31 comem na mão do prefeito. Tanta hegemonia tem explicação. E preço. O presidente do sindicato de motoristas e cobradores eleito vereador pélo DEM, aliado de Beto playboy censor Richa, saiu da presidência do sindicato para a cadeia. Em pleno processo eleitoral. A mídia abafou tudo, foi sabatinado amigavelmente na pela "Comissão de ética" da câmara, e quase foi incensado porque se disse totalmente inocente. Rapiudamente fizeram novas eleições e a propria procuradoria, com juízes em pessoa coordenaram o processo de votação. O costume é rolar tiro pra todo lado sempre que os aliados da prefeitura correm o risco de perder as eleições. Vale um jornalismo investigativo aqui na pçrovíncia, para desmontar o esquema mafioso que domina essa prefeitura, a quarta mais rica do país, e que mantém o mesmo grupo no poder há quarenta anos.

Wagner Maia

11/10/2010 - 10h30

O bolsa familia é um programa fantástico, trabalhei no censo 2010 e vi a miséria de perto, a bolsa familia é meio dessas pessoas ñ morrerem, mas um problema que acho grave no bolsa familia é a administração feita pelos municipios, nos municipios acontece muita distorção, gente que ñ precisa recebe e etc, de resto o programa é muito importante quem fala em assistencialismo são aqueles que sempre tiveram o que comer.

Responder

Luciano Baía

11/10/2010 - 09h13

A Carta Capital desmascarou Jarbas Vasconcellos nessa estória de garçon que trocou o serviço pelo bolsa família

Responder

Marco Santo

11/10/2010 - 08h23

Aliás, de "traíras" do berço de Pernambuco está cheio. J.V. Roberto Freire, M.M. e outros menores. Perderam e foram "varridos" para o lixão, talvez o Alkimin aqui em SP arrume uma "boquinha" para eles. Só faltou o "babaca"do Sergio Guerra que agora no segundo turno ainda não deu o " ar da sua graça" de tão constrangido que está. Ainda bem que Pernambuco nos deu um FILHO ILUSTRE (como se diz no Nordeste), orgulho de uma grande Nação. Aqui em Sampa já está faltando "pedreiro" para as obras locais. Vamos ver paulistano pegar no tijolo. Queimaram a lingua todos.

Responder

Fabio_Passos

11/10/2010 - 08h20

Eu não tenho dúvida.
O jose serra quer acabar com todos os programas sociais do Lula.
A aliança do mal – psdb/ex-pfl – vai destruir todos os avanços sociais conquistados nos últimos anos.

E o jose serra pode negar e até jurar… não acredito no sujeito.
Ele não tem palavra!

Responder

Fernando

11/10/2010 - 07h14

A resposta a esse senhor já foi dada no último dia 3 de outubro. Nós pernambucanos, colocamos o invejoso no seu devido lugar, o limbo da história, com a maior votação proporcional para governador no país, com aproximadamente 82,8% dos votos válidos para a reeleiçãodo Eduardo Campos. Esse senhor senil chegou em terceiro lugar, perdeu até dos brancos/nulos, por aí se tira a "competência" desse senhor e o tamanho da resposta dada pela população a esse tipo de pensamento político.
Te aposenta Jarbas, teu tempo já passou e só você não percebeu.

Responder

Eli Bahia

11/10/2010 - 02h37

A máxima da oposição é a da mentira contada muitas vezes. Só pode. Conheço beneficiários do Bolsa Família, que fizeram cursos profissionalizantes e ou foram direcionados para projetos de primeiro emprego e/ou jovem aprendiz. A conecção entre os programas e projetos é que tira as pessoas da depedência do programa. Essas famílias mataram a fome com a "bolsa" mas, sobretudo, acharam a dignidade do emprego de carteira assinada.

Responder

    José Vilson

    11/10/2010 - 11h54

    Bolsa Família é assim: A pessoa recebe a graninha, vai ao mercadinho do bairro e compra um pouquinho mais do que estava acostumada, o mercadinho vende um pouquinho mais para cada cliente e passa a comprar bem mais do vendedor, o vendedor começa a negociar muito mais que antes, o fornecedor contra mais vendedores para a área, o fabricante contrata mais funcionários com carteira assinada, as pessoas empregadas e com carteira assinada passam a fazer parte do mercado de consumo, cultural, etc, cria-se um efeito bola de neve e aumenta a oportunidade da pessoa que recebe a Bolsa Família ou de algum familiar arrumar emprego mudar de classe social…

King Childerico

11/10/2010 - 02h10

Décadas atrás, o escritor Monteiro Lobato, aflito com a incultura e particularmente com contingente de iletrados, solicitou aos donos de "O Estado de S.Paulo" que o jornal fosse utilizado na luta para vencer o vergonhoso quadro de milhões e milhões de analfabetos no país. Após muito pensar, um dos proprietários respondeu ao criador do Sítio do Pica-pau Amarelo, provavelmente com o mesmo tom com que hoje condenam o voto dos pobres a uma espécie de sub-voto: “Ô Lobato, mas se todo mundo aprender a ler…quem é que vai pegar no cabo da enxada”.

Responder

leonel

11/10/2010 - 00h31

"Há um benefício imediato e uma consequência futura nefasta, pois o programa não tem compromisso com a educação".

essa pessoa ao afirmar isso talvez seja surdo e mudo. no nordeste a regiao mais pobre do pais muitas crianças que trabalhavam hoje estudam por obrigação ou não é o requisito minimo para receber tal beneficio

Responder

Ramon

15/07/2010 - 05h51

Fonte: http://www.vigilantesdademocracia.com.br/luisinac
30/03/2008
Bolsa-Família cresce porque mantém pobreza, diz Cristovam
"Mantido como está, o Bolsa-Família nunca vai reduzir o número de beneficiários, prevê o senador. Em 2006, dos cerca de 10 milhões de domicílios brasileiros onde pelo menos uma pessoa recebeu benefício de programas sociais, 8,1 milhões tinham seu sustento no Bolsa Família, segundo o IBGE. Enquanto puder ser sustentado, "o programa vai manter ou aumentar seus números e seu custo", tendendo a ser um programa permanente, e não um socorro às famílias em situação de extrema necessidade, comentou Cristovam, por telefone, de Santiago do Chile. "
"Ele não vê no Bolsa-Família o "efeito preguiça" apontado por muitos críticos, que acusam o governo de acostumar os beneficiários a receber o auxílio sem buscar trabalho. "Não há isso, ninguém se conforma em ficar sem trabalhar, e acho que até as crianças estão trabalhando mais", diz. Para ele, o que mantém os beneficiários presos ao programa é a falta de perspectiva, dada pela falta de formação e qualificação. "A saída da pobreza está nas crianças. Tirar o foco da educação é mudar, no imaginário da população, a noção do direito à emancipação. 'Tenho direito ao dinheiro, mas o direito à educação é só dos ricos.' A escola vira um lugar que dá comida, mas não emancipação."

Responder

    Fabio

    11/10/2010 - 08h07

    Eu voto na Dilma nessas eleições, mas concordo com Cristovam Buarque 100%. A sociedade tem q pressionar pra melhorar a educação.

    Luciana

    11/10/2010 - 11h24

    Me admira o senador Cristovam Buarque dizer uma coisa dessas porque a necessidade de frequentar escolas e programas profissionais para as famílias estão previstas no programa Fome Zero, guarda-chuva que abriga o Bolsa-família. É só ler, tá lá. O Lula e seus assessores sabem tão bem quanto Buarque que deve existir a "porta de saída" e ela está lá. Mas educação é projeto pra 25 anos, e não pra 2. Os beneficiários demoram a cruzar a saida. Mas o caminho é esse e Lula está certo. Temos que continuar protegendo os menos afortunados.

Nelio Schneider

14/07/2010 - 21h22

Reportagem da FSP de 29/01/2009: ampliação do Bolsa Família é medida eleitoreira, na opinião de representantes do PSDB e DEM (http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u495803.shtml):

29/01/2009 – 08h29
Decisão sobre ampliação do Bolsa Família tem "cara e pinta de eleitoreira", diz tucano

da Folha de S.Paulo
da Folha Online

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou que o aumento do número de beneficiados pelo Bolsa Família tem o objetivo de "atrair eleitores para 2010". Ele disse que a oposição vai tomar providências contra o "pacote social" de Lula.

"Do ponto de vista social, as medidas são meritórias. Mas o governo está perdendo receita e não sinaliza racionalização nos gastos. De onde virá o dinheiro?", questionou Agripino Maia (DEM-RN).

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu nesta quarta-feira autorizar que famílias que tenham renda mensal per capita de até R$ 137 recebam os benefícios do Bolsa Família. Até então, a autorização era apenas para as famílias com renda mensal per capita de R$ 120.

A decisão foi tomada por Lula depois de reunião com o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social).

A primeira inclusão de beneficiados ocorrerá a partir de maio. Pelos dados do ministério, a medida vai permitir a inclusão de 1,3 milhão de famílias em todo país.

A previsão é que para o pagamento dos benefícios sejam gastos R$ 549 milhões neste ano. Não há ainda cálculos para 2010, segundo os técnicos. Cada família pode receber até R$ 60 por mês.

Responder

Bonifa

14/07/2010 - 20h59

"Jarbas não tem nenhuma condição moral para chamar Lula de mentiroso. Mentiroso, cachaceiro e parasita é Jarbas. Jarbas já foi acusado de fazer caixa dois, de manter relação espúria com o marqueteiro Antônio Lavareda e com o dono da Nordeste Segurança de Valores, Jarbas é procurador aposentado da Assembleia Legislativa de Pernambuco sem nunca ter dado um dia de expediente, Jarbas se uniu com o que há de pior na política brasileira, o DEMO, Jarbas concedeu privilégio aos sanguessugas da saúde de Pernambuco( os grandes hospitais particulares), Jarbas é metido a ser defensor da liberdade, no entanto, processou o jornalista Inaldo Sampaio, ex-JC e conseguiu sua demissão do citado jornal, Jarbas mentiu quando disse que um garçon deixou o emprego para ter direito ao Bolsa Família, Jarbas é defensor do trabalho escravo, Jarbas mente quando diz que Lula foi vaiado no Maracanã, quando até as arquibancadas do citado estádio sabem que quem promoveu aquela vaia foi seu aliado César Maia, do DEMO, Jarbas já foi acusado de ter batido no pai dele. Então, que moral tem esse escroque para chamar o presidente Lula de mentiroso?…."

fonte: http://wwwterrordonordeste.blogspot.com/

Responder

Joao

14/07/2010 - 18h44

A bolsa-esmola de José Serra

Ontem nós dissemos que Serra e Aécio afinaram o discurso do fracasso, em cerimônia de inauguração de um casarão do governo de Minas Gerais na capital paulista.

Hoje deu no jornal Valor Econômico que, ao sair da cerimônia:

" … Serra foi abordado por dois meninos de rua. O governador, buscando simpatia, puxou conversa, perguntando para que times de futebol eles torciam. Só que Cainã e Caique foram cobrá-lo por uma promessa não cumprida: em uma visita a uma comunidade carente da Barra Funda, Serra garantiu aos garotos que lhes daria pipas e peões. Desconversando, Serra perguntou onde moravam, para envio dos presentes, e a resposta não poderia ter sido mais constrangedora: " na rua, aqui na [Avenida]Rebouças, pertinho. Mora bastante gente lá " . O governador sacou algumas notas do bolso, deu aos meninos e foi embora."

Isso sim é bolsa-esmola, que não leva cidadania às crianças.

O que José Serra poderia ter feito SE TIVESSE política social:

1) Perguntar EM QUE ESCOLA estudam, se estavam inscritos em algum programa social, e se estavam precisando de alguma coisa;

2) Perguntar sobre a família deles, e se poderia fazer alguma coisa que eles precisam para resolver problemas de desagregação familiar, se for o caso;

3) Acionar, ali mesmo, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, para levantar o traseiro burocrático dos gabinetes com ar-condicionado, e fazer alguma coisa para tirar os meninos da rua;

4) Poderia acionar sua mulher, primeira-dama, presidente do Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo, para praticar política social fora da DASLU.

A primeira-dama, Monica Serra (de óculos) fazendo política social na DASLU: em maio de 2008,
lançando a campanha do agasalho, na loja da DASLU, ao lado de Donata Meireles (uma das donas), com uma camiseta promocional da grife.

Um governador que tem delegação popular, autoridade e verba para resolver o problema de pelo menos duas crianças de rua, se omite e não faz nada, preferindo dar esmola, tratando crianças como mendigos, negando-lhes cidadania e inclusão social. Isso é José Serra!

Responder

runmotherfuckerrun

14/07/2010 - 10h26

Mas quem disse q era esmola foi o próprio Lula, na campanha de 2002.

Responder

    WANDERSON

    14/07/2010 - 14h51

    E era! o maior benefício não ultrapassava R$ 45,00 com resultados sociais medíocres. Hoje, com um valor maior e com maior amplitude, o Bolsa família tornou-se referência de Programa de distribuição de renda no mundo, obrigando a oposição a reconhecer que, nesse novo patamar, o BF se tornou de fato eficiente.

    Glecio_Tavares

    14/07/2010 - 14h27

    Na ONU Lula ganhou o premio de CAMPEÃO DO MUNDO no combate a fome. Disso a oposição não se lembra.

    Leider_Lincoln

    15/07/2010 - 11h30

    Não apenas esmola, como para poucos, visto que 40 milhões de pessoas passavam fome, ao contrário de agora, em que a miséria está a 6 anos de ser eliminada: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia+… .
    Ah, e por falar em troll, opinião deles vale? Se valer _e deveria, já que apenas papagaiam as ideias e ilações de seus mentores_ releiam os post do finado Ubaldo, a primeira experiência da turma do Graeff aqui no Viomundo: ataques não apenas ao Bolsa Família como até mesmo ao salário maternidade…

    MirabeauBLeal

    11/10/2010 - 02h51

    .
    EM 2002 NÃO EXISTIA O BOLSA-FAMÍLIA.

    O que havia era o Bolsa-ESCOLA do Governo FHC/Serra. E ERA UMA MERRECA MESMO. DAÍ PORQUE O LULA RIMOU.

    O BOLSA-FAMÍLIA FOI CRIADO NO GOVERNO LULA E RETIROU MILHÕES DA MISÉRIA.
    .

    turmadazica

    11/10/2010 - 08h35

    Mas é esmola… Com 100 reais da pra comprar menos de 30 ostras, um espumante mais ou menos, ou duas Duvel belgas… Onde esse país vai parar… Daqui a pouco vou ter que estacionar meu próprio carro… Devo dizer que o preço do atum esta um absurdo (o fresco, não enlatado que é comida de pobre)… Pra não mencionar o preço absurdo dos pistaches…

    É cada uma, pelamor…

    yacov

    11/10/2010 - 12h35

    E na era FHC, antes de 2002, era bolsa-esmola mesmo. Entregava cerca de R$ 15,00 por família, o que não dava nem para o feijão da semana. Uma vergonha!!!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na gloBo é um braZil para TOLOS"

Adilson

14/07/2010 - 07h15

dvorak,

Em momento algum o melhor Presidente do Brasil, disse algo que pudesse desabonar o Bolsa Família, eis que o Presidente Lula falou da despolitização da pessoas, que por passar fome, não pensavam com a cabeça, pensavam com o estomago na hora de votar. Razão pela qual se justifica o Bolsa Família. Você deve ser alguma viúva do princípe dos sociólogos – FHC.

Responder

Adilson

14/07/2010 - 07h09

Azenha,

Eis minha contribuição:

1) Senador Cristovam Buarque falando mal do Bolsa Família:

http://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&…

2) Roberto Freire Presidente do PPS e aliado de Serra diz que Bolsa Família é eleitoreiro:
http://br.wrs.yahoo.com/_ylt=A0oGk2s6ij1MSrIABdLz

3) A revista Veja, como meio de comunicação oficial dos demotucanos não poderia ser a favor do Bolsa Família:
http://br.wrs.yahoo.com/_ylt=A0oGk3Hriz1MUBUA.Hbz

Responder

Marat

13/07/2010 - 23h22

Eu recebi (e ainda recebo) dezenas de e-mails desesperados contra o Lula e seus programas… o que esses repassadores de e-mails dirão, quando seu patrão dá a entender que o Bolsa-Família é bom???

Responder

Bonifa

13/07/2010 - 22h29

A história deste garçon de Brasília Teimosa, na época desta entrevista, foi esquadrinhada por blogueiros pernambucanos que provaram e comprovaram ser uma deslavada mentira do Jarbas.

Responder

robledo

13/07/2010 - 22h17

Serra cara de pau 2010.

Responder

    Mateu O'Paul

    14/07/2010 - 10h15

    Que inusitado, um Cara de Pau comentando sobre o outro.
    Sem dúvida uma disputa acirrada entre o Vampiro e o FASCISTA SEM VERGONHA!!

    "Engraçado o resto do país deixa os paulistas andarem pelas suas cidades bem soltinhos sem coleira e sem focinheira, somos tão hospitaleiros." (comentário do Robledo para um post de viomundo na quinta feira 8/7/10).

Leonardo Mendes

13/07/2010 - 18h34

[Rodrigo] Maia: Primeiro, o que há de fato é um crescimento do assistencialismo e do populismo no Brasil com aumento dos gastos públicos de forma completamente descontrolada, onde a política não é garantir a todos o mesmo ponto de partida. O que o governo quer é que a pessoa receba um aporte do governo e, para sua subsistência, precise disso para sempre, mantendo a pessoa na pobreza. Nós não podemos compactuar com isso. Temos um bom exemplo no governo do Distrito Federal, onde há uma interação ampla das Pastas de Assistência Social e Trabalho. Temos que ter o entendimento de que a pessoa precisa do apoio quando está abaixo da linha da pobreza mas esse aporte tem que vir com políticas de governo que abram uma porta de saída. O Brasil é um país diferente onde se comemora o aumento da pessoas que estão no Bolsa Família. Se o país estivesse crescendo de verdade, não fosse uma mentira do presidente, o que estaríamos comemorando com o crescimento é o número menor de pessoas precisando do programa. Acho que o que nós dos Democratas temos que conseguir mostrar isso à sociedade.

Responder

    kalango Bakunin

    13/07/2010 - 23h59

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    cita como exemplo o estado mais corrompido do Brasil, o distrito fedido
    vai catar panetone com o arruda
    e invadir terra púbica e comprar bezerra na proveta de mais de 2 milhões, com horroriz
    agora você está como o diabo gosta
    com maluf, horroriz, robertojefferson, quercia e o serrágio
    demodiabólico corrupto!

    Alexandre

    14/07/2010 - 00h16

    Caro Leonardo, se o que o Sen. Jarbas disse é verdade, garanto que esse garsom ganhava menos de 1 salário minimo onde trabalhava para atender a um senador, imagine quanto ganha um garsom que atende ao povão em recife? porque na realidade o "desemprego" gerado pelo bolsa familia é aquele cujo trabalhador não tem um minimo de dignidade, garantia ou segurança, se é pra ter um subemprego, que se tenha emprego nenhum!

    Leider_Lincoln

    15/07/2010 - 11h32

    Ele disse isso mesmo? É mesmo um filhotinho de crocodilo…

Leonardo Mendes

13/07/2010 - 18h33

Arquivo acessado no dia 13 de julho de 2010 no site: http://www.democratas.org.br/news_view.asp?id=%7B

Internet é a saída para o DEM atingir eleitor

10.04.2007 – 13h59
Fonte: Valor Econômio

Valor: Mesmo que haja críticas à forma como [o] governo consiga resultados, há avanços na distribuição de renda. Seu partido tem uma proposta mais eficiente neste sentido?

Responder

Ivan Moraes

13/07/2010 - 18h17

Seguem algumas contribuições sobre a visão da oposição com relação ao Bolsa Família :
http://www.sinteseeventos.com.br/bien/pt/Clipping
http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/8972_CES
http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/tag/b
http://www.tijolaco.com/?p=20039

Responder

    Sergio Castro

    14/07/2010 - 15h26

    Prezado Ivan, acessei os links colocados e fiquei enojado com o do Augusto Nunes, você está me devendo um engov.

ronaldo

13/07/2010 - 18h10

October 26th, 2006
Comentários Deixe um comentário
É curioso que as pessoas digam que o governo Lula deveria dar emprego aos pobres, e não assistência. Conceito tão bonito, e aparentemente tão correto, que eu até poderia assinar embaixo, caso essas pessoas conseguissem responder uma pergunta simples. Se entre os leitores houver um empresário talvez ele possa responder.
O senhor daria um emprego a um sujeito analfabeto, que nunca teve um emprego regular na vida, que mora no fim do mundo?
A resposta sincera é não. Ele provavelmente responderá que sua empresa não é filantrópica, que isso cabe ao, bem, governo.
São as contradições que fazem a delícia do pensamento de direita brasileiro, se é que se pode chamar a isso pensamento.
O problema é que é justamente esse público que o Bolsa Família atende. Ainda que fosse meramente assistencialista, como eles teimam em dizer que é, seria necessário. Na Noruega, por exemplo, o governo oferece bolsas do tipo, durante o inverno, quando parte da população fica impossibilitada de sair de casa. Por isso, querer que o Brasil não realize um programa desses é mais que imbecilidade, é canalhice. E expõe bem o ideário neo-liberal em relação a problemas sociais graves como os brasileiros. São as mesmas pessoas que chamavam Franklin Roosevelt de comunista durante o New Deal.
Em vez de simplesmente reconhecer a validade do Bolsa Família, o que a oposição tem feito — e as pessoas repetem sem saber direito do que se trata — é distorcer e minimizar o programa.
Primeiro, reduzem o Bolsa Família a um projeto eleitoreiro. Falam dos “nordestinos que estão votando em Lula porque recebem o benefício”, como se fossem um bando de idiotas. É a forma tucana de evitar dizer o básico: eles estão votando porque agora estão comendo, o que não acontecia durante o seu governo. Mas comer, mas para eles, é apenas um detalhe dentro de um processo macro-econômico.
Quando concedem em admitir a necessidade de programas de assistência social, primeiro tentam argumentar que projetos semelhantes existiram durante o governo Fernando Henrique. Bobagem. Na verdade, projetos assistencialistas existiram em todos os governos brasileiros da história. O governo FHC, pelo contrário, freou os investimentos nesse setor. Como disse Lula, a neo-UDN entende mesmo é de vender barato o que não lhe pertence. FHC fez menos do que devia. E o pouco que fez, fez mal feito.
Há uma diferença grande entre o Bolsa Escola tucano, por exemplo, e o Bolsa Família. O Bolsa Escola era dado a crianças que freqüentassem a escola, ponto. O benefício era suspenso quando ele completasse 14 anos, independente de sua situação. Resultado: não resolvia o problema, e muitas às vezes até agravava, porque acabava diminuindo a renda de famílias inteiras. Isso, sim, era esmola.
Quando os tucanos falam que o Bolsa Família aprofunda a miséria, é porque partem do exemplo do projeto pífio que conseguiram realizar. Se baseiam na própria incompetência para julgar a competência dos outros. O Bolsa Escola é só o que eles sabem fazer, e só o que conhecem. E não concebem que alguém possa fazer algo melhor.
Apenas para informar: o que faz a diferença entre o Bolsa-Família e outros projetos sociais de governos anteriores pode ser resumido em uma palavra.
Condicionalidade.
Para que uma família se habilite a receber o Bolsa Família, ela precisa cumprir algumas condições, além da óbvia que é estar comendo o pão que o diabo amassou com o rabo. Condições simples, como manter os filhos na escola, seguir o calendário de saúde, e participar dos programas de capacitação profissional e geração de renda. Ou seja: em vez da esmola que o PSDB dava a uns meninos por aí, o Bolsa Família é um processo amplo e conseqüente de inclusão social.
Além disso, o Bolsa Escola é dado às famílias, não a indivíduos. Às mães, preferencialmente, por serem elas as cabeças da maior parte das famílias pobres e porque, quando há um chefe masculino, ele não é exatamente confiável. Curiosamente, isso acaba modificando bastante as relações de gênero (ah, se as pseudo-feministas, que não sabem nada da realidade brasileira, soubessem pelo menos disso…). E não tem prazo de validade. É dado enquanto as famílias precisem delas, e suspenso definitivamente apenas quando sua faixa de renda muda. Ou seja: quando melhoram de vida.
Finalmente, o Bolsa Família movimenta a economia. As pessoas compram em suas comunidades. Fortalecemo comércio, que sabe que vai receber no dia certo.

Responder

monge scéptico

13/07/2010 - 18h09

O norte/nordeste é cheio de jarbas. Eles arrancam votos no tapa, se elegem e, depois viram as costas
para seus "eleitores". Esperam ávidamente que o governo despeje dinheiro em suas mãos, para sumir
com ele nas suas algibeiras fedorentas.
O bosa família é auditado e muito controlado pelo TC. Tem exigências etc. Em meio a isso tudo, tem é
claro alguma distorção, que não dura muito. O jarbas , jatinho, vampiro são oriundos das "elites" daí e
deveriam se envergonhar de não faerem nada pelo seus estados etc etc.

Responder

Fabiano

13/07/2010 - 17h59

Tem que ser feito um apanhado das frases (sobre o bolsa) de deputados/senadores do DEM e PSDB e publicar. as pessoas precisam ser responsáveis pelo que dizem. Acho importantíssimo publicar isso.

Responder

    LuizCarlosDias

    13/07/2010 - 23h19

    O cesar maia do Rio disse que bolsa familia é coisa de indio. KKKKK

Bruno

13/07/2010 - 17h28

Azenha, no site VEJA.com, tentei buscar edições anteriores no arquivo digital. Como não tive muito tempo, resolvi digitar o padrão de pesquisa "bolsa família". Bom, surpreendi-me com a número de textos assinados pelo Reinaldo Azevedo. Mas, simplesmente não conseguia acessá-los. Primeiro, sempre caía num artigo recente, no qual ele desanca a Dilma. Depois, quando fui buscar os registros mais antigos, a mesma coisa ocorreu… Será que teremos de pesquisar página por página das edições anteriores??

Responder

    Leider_Lincoln

    15/07/2010 - 11h33

    Primeiro, você tem que se vacinar contra a Raiva…

Cunha

13/07/2010 - 17h13

Eles criticaram tanto e agora, para ficarem bonitos, tentam roubar a cena. Quantas vezes li nos espaços reservados aos leitores críticas de gente passada, idéias conservadoras e incapazes de ainda aceitarem que a Terra é redonda? Parece que saíram das tumbas desconhecendo o país que estão.

Responder

Oliveira

13/07/2010 - 18h26

Seria importante o governo mostrar não só o sucesso e o reconhecimento do bolsa-família, mas também as portas de sáida que ele criou para os beneficiários do programa. Agindo dessa forma vamos evitar demagogias, deturpações e manipulações de opositores oportunistas.

Responder

Severo

30/05/2010 - 14h34

O grande trunfo do Bolsa Família é a obrigatoriedade das famílias manterem seus filhos na escola, o cartão de vacinas atualizado e as gestantes fazerem o pré natal. Essa é a grande colaboração para que as futuras gerações tenham um nível de vida mais dígno.

Responder

Urbano

28/05/2010 - 12h40

A competência do jarbarrabás vãsconselhos é equidistante da competência do zé burranha jerico, pois da forma como este jogou São Paulo no buraco, aquele não fez melhor com Pernambuco, essencialmente na educação, segurança e saúde, que ele deixou totalmente sucateadas.

Responder

Severino Prazeres

28/05/2010 - 09h41

Brasília Teimosa é um bairro de excepcional localização. Perto do bairro boemio do Pina e da praia de Boa Viagem. Tem vista para o mar e para a entrada do porto de Recife. Parte de seus moradores moravam em palafitas sobre o mar. O presidente Lula acabou com as palafitas e deu a seus moradores um local mais seguro e confortável para morar. O restaurante que o raivoso senador Jarbas Vasconcelos se refere é o "Biruta" frequentado pela elite pernambucana e pelos politicos de muito dinheiro. Um garçom lá recebe só de gorjeta em média R$ 100,00 por dia. Só um louco deixaria o restaurante depois de 30 anos de trabalho para receber o Bolsa Família. Só um senador mentiroso contaria tal caso.

Responder

Marcelo Teixeira

27/05/2010 - 20h20

Jarbas Vasconcelos sequer consegue refletir sobre suas próprias palavras. O Valor máximo para uma Família no programa é de R$ 182,00. Se por R$ 546,00 ( 3 pessoas ganhando Bolsa Familia), o que não creio ser verdade, imagina o que essas tres pessoas ganhavam para trabalhar dia e noite nesse restaurante! Acho que Jarbas está enterrando definitivamente sua carreira política por miopía social.

Responder

    Jairo_Beraldo

    13/07/2010 - 21h51

    Deus te ouça, Teixeira…mas não só o jarbas, mas toda sua casta de ingerentes sórdidos.

Beto Crispim - BH

27/05/2010 - 19h55

O Jarbas chega espumar o canto da boca. Vai ser bom, ve-lo duplamente derrotado em seu Estado. Vai levar uma sova do Eduardo Campos e a Dilma vai dar um banho em seu candidato a presidente.

Responder

José Eduardo Camargo

27/05/2010 - 15h49

Está claro o "futuro" que esse senador enxerga para o país: escravismo, extrativismo predatório, degradação ambiental, fome, miséria, desesperança, subalternidade. Bom mesmo era o Brasil Colônia!

Responder

    Glecio_Tavares

    14/07/2010 - 14h40

    Sem contar as crianças do estado dele que precisam se prostituir.

Marinho

27/05/2010 - 14h59

Triste fim para o político Jarbas Vasconcellos!
Escudeiro do José Serra!

Responder

    Jairo_Beraldo

    13/07/2010 - 21h52

    Feliz do povo brasileiro por se livrar destes dois vampiros…..

Braga

27/05/2010 - 13h27

"O cartão do Bolsa Família é a institucionalização da compra de votos", diz o deputado José Carlos Aleluia, do PFL baiano.
http://veja.abril.com.br/251006/p_074.html

Responder

    nonato barboza

    11/10/2010 - 11h25

    O Aleluia não conseguiu se eleger senador. Ficou na rabeira. Dizem que ele já tem uma boquinha garantida na Sabesp a partir de janeiro de 2011, no governo Alckmin. Irá se juntar ao Antero Pés de Barro. Dizem que a boca é boa e nem precisa ir a São Paulo. Basta sacar o salário no Caixa eletrõnico mais próximo. É o chamado Bolsa Para os Sem Mandato.

Luiz

27/05/2010 - 11h08

há muita lenda sobre o que se ganha com o bolsa família. Dizem até que têm quem desiste de emprego formal pq ganha mais com o BF. Isso é o q vcs jornalistas têm que clarear. O máximo que uma família ganha, é em torno de 200 reais quando têm 5 filhos. Se têm mais. azar, é só até 5 e ganha só os 200. Quem vai deixar de trabalhar por salário mínimo que é mais de 500 para ganhar 200? Mas é isso que usam quem quer confundir ao invés de informar. Nos e-mails circula muito dessas desinformações.
Coloquem um link do governo que dê as informações e mantenha esse link sempre ativo.

Responder

colombo

27/05/2010 - 11h05

A piada mais engraçada dessa entrvista ( Presidente Medice popular no nordeste) kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Alberto Porém Jr.

27/05/2010 - 08h49

O que Orestes Quércia disse em 2005:
"…Apesar do clima festivo, os peemedebistas não pouparam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Quércia, por exemplo, disse que o Bolsa-Família representa uma "humilhação", "uma esmola", apesar de afirmar que o benefício é necessário atualmente…"
Íntegra:http://migre.me/J6Xo

Responder

    Marci

    27/05/2010 - 16h46

    É meu caro,Logo se ve que a criatura em questao(Quercia),nao anda nem perto de saber o que é passar fome e nem o que é humilhação!
    Humilhacao é passar fome,enquanto tem gente comendo po de ouro!!
    É trabalhar por resto de comida e roupa usada,por anos a fio e ouvir que é tratado "como se fosse da familia"!
    É trabalhar como domestica,estando disponivel 24 h por dias,enquanto a patroa dondoca vai ao salao e em 2 horas,gasta mais do que paga de salario por mes!
    É cortar cana ate morrer de exaustao,pq nao tem outra opcao de sobrevivencia!
    É ser escravizado em pleno sec XXI,mais de 200 anos depois da abolicao oficial da escravatura!!
    É nascer e morrer sem aprender a ler e escrever,porque nao teve a oportunidade de estudar!!
    Enfim,essas e tantas outas coisas.que essa elite de merda do Brasil nao sabe,ou faz questao de ignorar,e que o Lula sabe exatamente como é .É por isso,que o governo do Lula é diferente e fez a diferença!!!

Ramon

27/05/2010 - 01h06

FONTE:http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u5

30/10/2003 – 11H53
PFL COMEMORA UM ANO NA OPOSIÇÃO COM ATAQUES AO GOVERNO LULA

PUBLICIDADE
CAMILO TOSCANO
da Folha Online, em Brasília

A cúpula do PFL comemorou hoje um ano de oposição do partido com a divulgação de uma declaração de quatro páginas contendo ataques aos dez primeiros meses da gestão de Luiz Inácio Lula da Silva.

O bombardeio ao governo petista começa com um jogo de palavras com a promessa de Lula de promover "um espetáculo do crescimento", que para os pefelistas se transformou eu "crescimento do espetáculo" de gastos do governo com a criação de 12 novos ministérios para "dar salário, carro oficial, viagens e influência aos políticos desempregados do PT".

A declaração foi lançada pelo presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), com a participação dos líderes do partido no Senado, José Agripino (RN), e na Câmara, José Carlos Aleluia (BA), e dos deputados federais Rodrigo Maia (RJ), Pauderney Avelino (AM) e Ronaldo Caiado (MS). O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), também compareceu.

Ataques

No texto lançado pelo PFL, há duras críticas às mais diversas áreas da gestão Lula, em especial os gastos com viagem. "[O governo] renega a ética, como demonstra a crônica de ilegalidades que tenta justificar como simples 'erros administrativos' ou 'pecados veniais'", diz a declaração.

O PROGRAMA BOLSA-FAMÍLIA, INICIADO NA SEGUNDA-FEIRA PASSADA (27), É CLASSIFICADO COMO "CARTÃO ESMOLA ELETRÔNICA", e há ataques também ao loteamento de cargos no Instituto Nacional do Câncer; à visita ao ditador cubano, Fidel Castro; à demora a uma decisão sobre os transgênicos; e, às altas taxas de juros –hoje, em 19%.

Ao final da declaração, o PFL diz que a opção pela oposição "impõe sacrifícios", mas que, superados, "constituem quadros que dão vigor e objetividade à oposição". Aponta também para o novo "projeto de poder" do partido, que começará com as eleições municipais de 2004.

Responder

Marat

26/05/2010 - 22h45

Pode preparar o disco rígido… muita gente disse inúmeras asneiras acerca do bolsa-família… rsrsrs – inclusive o pessoal do PIG…

Responder

beattrice

26/05/2010 - 22h32

Comparar o Bolsa-família ao FUNRURAL e o Medici ao LULA é de uma inteligência supimpa não é não?
UM "jênio" igualzinho ao Zé Trolloló.

Responder

    ana cruz

    27/05/2010 - 05h50

    É não chegar perto de porrquinho, muito menos cheirar seu fucinho…

Flávio

26/05/2010 - 22h18

Como uma imagem fala mais do que mil palavras, um vídeo então nem se fala.
Segue monólogo do Dep. Marcio Junuqeira (DEM-RR) falando que o Bolsa Família é eleitoreiro.
http://www.youtube.com/watch?v=jLVlICtMd-E

Responder

Ed. Lima

26/05/2010 - 22h03

A riqueza de uma Nação,é de toda Nação,¨Se o Brasil não for de todos,não será de ninguem¨.As elites brasileiras há 500 anos se apropriaram desta riqueza.O quê o governo LULA tem feito até agora, representam apenas 1% do PIB nacional.Como as ZELITES são mesquinhas e mentirosas quanto ao Bolsa=familia.

Responder

Marcio Gaspar

26/05/2010 - 21h13

"Há um restaurante que eu frequento há mais de trinta anos no bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Na semana passada cheguei lá e não encontrei o garçom que sempre me atendeu. Perguntei ao gerente e descobri que ele conseguiu uma bolsa para ele e outra para o filho e desistiu de trabalhar." Este pessoal que critica o bolsa familia querem eh mao de obra barata e uma grande resersa desta para manter o salarios baixos e poderem explorar, explorar…
Conheco pessoas proximas, nao trata-se de bolsa familia, mas poderia ser equivalente, pessoas que estudam em uma universidade publica, que trabalhavam e estudavam, porem em seus trabalhos ganhavam salario minimo para trabalhar o dia inteiro, com descontos e tudo mais recebiam uns trezentos e poucos reais. Conseguiram uma bolsa na universidade de uns 300 + bolsa transporte e alimentacao. Isso tudo para poderem estudar e fazer pesquisas, aprimorar seus conhecimentos e terem um futuro melhor. Se eu ganhasse uma merreca e tivesse ajuda do governo para poder manter minha familia, manter os meus filhos na escola(essa nao eh a contrapartida do bolsa familia), iria fazer a mesma coisa.

Responder

    dukrai

    26/05/2010 - 23h01

    véi, vc não tem idéia o quanto vc precisa estudar e trabalhar pra ganhar essa grana, além de passar numa universidade pública bem ranqueada na Capes. Essas bolsas são renováveis por um ou dois semestres e aí vc tem que sair correndo pra ver se consegue outra bolsa de outro programa. Se vc embalar pode tentar o mestrado depois de terminar a graduação e assim sucessivamente. Eu tenho um amigo que conseguiu o seu primeiro emprego como professor concursado na UnB depois dos 35 anos, com mestrado, doutorado e três anos de pesquisa.
    Não compare as situações, são muito distintas, num extremo pessoas num estado absoluto de pobreza que dependem de 90 reais por pessoa pra se alimentar, vestir e mandar os meninos pra escola, e do outro uns acadêmicos feras nas suas áreas, brigando com dezenas como ele por uma vaga de professor em universidade, a única coisa que sabem fazer. E gostam.

    Marcio Gaspar

    28/05/2010 - 00h33

    Talvez eu tenha me expressado mal em termos de querer comparar. Nao queria comparar, mas a critica seria ao proprio governo dos tucanos que sempre querem cortar, privatizar e tudo o mais. A ideia de privatizar a universidade publica sempre eh levantada pelo seus "intelectuais".

    José Roberto-SP

    27/05/2010 - 00h24

    Marcio, sua histórinha é comovente, estou morrendo de rir de tanto chorar.

    Marcio Gaspar

    28/05/2010 - 00h42

    Para voce que deve ter uma vida confortavel, rir dos outros que nao tem as mesma oportunidades ou privilegios que voce tem, eh so mais risada dentre tantas outras . Deixe pra chorar depois das eleicoes, mas de raiva.

Sulamita Esteliam

26/05/2010 - 20h50

Azenha,
O jornalista e escritor pernambucano, Urariano Mota, escreveu uma "Brasilianas" para a Carta Capital a respeito deste despropósito do Jarbas. Uraniano percorreu todos os bares e restaurantes de Brasília Teimosa, bairro colado em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, à procura do tal garçon, e não encontrou. Também não teve notícia de qualquer deles que tivesse atendido o ilustre ex-governador no retrospecto de vários meses…

Creio que não será difícillocalizar no sítio da revista. Urariano também mantém um blog Sapoti do Jaraparanduba:http://www.urarianoms.blog. uol.com.br e a crônica está lá, em 15.02.2009.

Desfrutem sem moderação, kkk…

Abraço.

Sulamita

Responder

Paulo

26/05/2010 - 20h43

Fiz um levantamento sobre os programas sociais no Brasil e postei em meu blog. O histórico é todo documentado com as fontes das informações que constam lá. Citei boa parte dos programas, pelo menos os mais conhecidos, até culminarem no Bolsa Família. Espero ter contribuido.
http://paulobittencourt.blogspot.com/2010/02/brev

Responder

Frederico

26/05/2010 - 19h33

O preconceito mal disfarçado de humor:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100521/

Lula Futebol Clube
(Nelson Motta)
Como Lula adora metáforas futebolísticas, nada melhor para tentar explicar a um amigo inglês, fanático por futebol mas ignorante de Brasil, como é a política do governo Lula.
Contei que o time entrou em campo com a prata da casa, mas logo reforçou a defesa com vários jogadores comprados de times adversários, como os veteranos Jader e Renan, e o veteraníssimo Ribamar, craques em roubar bolas e parar atacantes com faltas.
O "professor" Lula segue a máxima de Nenem Prancha – "jogador tem que ir na bola como quem vai num prato de comida" – mas não contava com a voracidade dos companheiros.
Um dos problemas do time é que, muitas vezes, alguém pede bola sem receber, faz corpo mole e abre o bico. Com a defesa batendo cabeça, Lula perdeu o seu impetuoso armador Delúbio e o volante Silvinho "Land Rover", que distribuía o jogo na intermediária, expulsos por mão na bola.
E quase tomou uma goleada no primeiro tempo. Foi salvo pelo craque Thomaz Bastos, cérebro do meio de campo, que organizou a defesa, resistiu a todos os ataques e ainda virou o jogo na segunda etapa.
Mas o time voltou insistindo em avançar pelo costado esquerdo da cancha, com o bisonho Tarso no lugar de Thomaz Bastos, que saiu exausto, e com as investidas desastradas do canhotinha Amorim, que levaram várias bolas nas costas e dribles desmoralizantes. Mas no meio de campo os competentes Meirelles e Palocci mandavam no jogo, chutando com as duas, e impondo seu futebol de resultados, sem jogar para a arquibancada.
Quando perdeu seu capitão, o catimbeiro Dirceu, e depois a revelação do meio campo, Palocci, que levaram cartão vermelho, Lula improvisou o cabeça de área Rousseff como capitão e os perebas Lobão e Geddel como volantes. E mesmo assim está dando uma goleada. Mas a bola ainda está rolando.
Uma originalidade do time de Lula é que, talvez pela fraqueza dos adversários, quase todos os gols que tomou foram feitos pelos seus próprios defensores, como os pernas de pau Valdebran e Gedimar, no fim do primeiro tempo.
Mas sua maior jogada foi instituir o "Bola-Família", que deu 70% da lotação do estádio para a sua torcida.

Responder

    beattrice

    26/05/2010 - 22h25

    Quando se analisa um discurso, excelente medida é avaliar seu contexto e seu autor.
    O senhor Nelson Motta por exemplo atua nos dias de hoje como colunista formal do Instituto MILLENIUM, que mui provavelmente vem orquestrando toda essa "judicialização" das eleições, o mesmo MILLENIUM no qual quer porque quer ser chamado para colaborar aquele blogueiro, aquele que agora fiscaliza blogs alheios já que não tem audiência em seu próprio blog,

    Gerson Carneiro

    27/05/2010 - 03h23

    "…fiscaliza blogs alheios já que não tem audiência em seu próprio blog".

    Boa sacada. O ignóbil deve cair das tamancas lendo os comentários aqui no Vi o Mundo.

    João Bosco Rocha

    27/05/2010 - 07h21

    Nelson Mota foi muito infeliz nessa comparação, totalmente equivocada que retrata apenas que ele forma a sua opinião através da chamada grande mídia. Vai ver, ele é assinante da Veja.

    Zé Widmark

    27/05/2010 - 18h10

    O Nelson Motta é uma Dannuzza Leão de saias.

    jose bentes

    14/07/2010 - 13h27

    O Nelson Marmota está a serviço de quem?
    É igual ao cineasta, falido e de um filme só
    que eu mudo de canal quando essa criatura
    asquerosa aparece na minha TV.

Márcia Lima

26/05/2010 - 18h31

Azenha,
Além da mídia golpista e de vários políticos inescrupulosos tentarem distorcer a realidade sobre o Bolsa Família, existem várias mensagens apócrifas sendo publicadas na internet com notícia falsa para suscitar indignação e revolta nos incautos.
Reproduzo aqui a mensagem que recebi:
REPASSANDO…

—– Original Message —–
*Subject:* Curso para 500 mulheres no Ceará

*INACREDITÁVEL!*
**
*Vejam o que aconteceu no Ceará, **quando tentaram empregar algumas
costureiras. .*
Curso para 500 mulheres

Como o setor têxtil é de vital importância para a economia do Ceará, a
demanda por mão de obra na indústria têxtil é imensa e precisa ser
constantemente formada e preparada.
Diante disso, o Sinditêxtil fechou um acordo com o Governo para coordenar um
curso de formação de costureiras.
O governo exigiu que o curso deveria atender a um grupo de 500 mulheres que
recebem o Bolsa Família. De novo: só para aquelas que recebem o Bolsa
Família.
O importante acordo foi fechado dentro das seguintes atribuições: o Governo
entrou com o recurso; o Senai com a formação das costureiras, através de um
curso de 120 horas/aula; e o Sinditêxtil, com o compromisso de env iar o
cadastro das formandas às inúmeras indústrias do setor, que dariam emprego
às novas costureiras.

Pela carência de mão obra, a idéia não poderia ser melhor.
Pois bem. O curso foi concluído recentemente e, com isso, os cadastros das
costureiras formadas foram enviados para as empresas, que se prontificaram
em fazer as contratações.

E foi nessa hora que a porca torceu o rabo, gente. Anotem aí: o número de
contratações foi ZERO. Entenderam bem? ZERO!

Enquanto ouvia o relato, até imaginei que o número poderia ser baixo, mas o
fato é que não houve uma contratação sequer. ZERO.

Sem nenhum exagero. O motivo?

Simples, embora triste e muito lamentável, como afirma com dó, o diretor do
Sinditêxtil: todas as costureiras, por estarem incluídas no Bolsa Família,
se negaram a trabalhar com carteira assinada. Para todas as 500 costureiras
que fizeram o curso, o Bolsa Família é um benefíc io que não pode ser
perdido.

É para sempre. Nenhuma admite perder o subsídio

SEM NEGÓCIO.

Repito: de forma uníssona, a condição imposta pelas 500 formandas é de que
não se negocia a perda do Bolsa Família.

Para trabalhar como costureira, só recebendo por fora, na informalidade.
Como as empresas se negaram, nenhuma costureira foi aproveitada.

Casos idênticos do mesmo horror estão se multiplicando em vários setores.

É O LULA CRIANDO ELEITORES DE CABRESTO, COMPRADOS ATÉ EM SUA DIGNIDADE,
RECUSANDO-SE A TRABALHAR PELO SEU SUSTENTO !!!

E da mesma forma os presidiários que terão seu número aumentado…

GANHAR SEM TRABALHAR

Filosofia de nosso presidente.

( O que não fazem por um voto !!!!! )

A verdade sobre a notícia pode ser constatada no link:http://www.quatrocantos.com/LENDAS/407_bolsa_fami

Responder

    Rafael

    26/05/2010 - 19h40

    E porque márcia vc nao coloca um link da aquela senhora que fezo curso de camareira e começou a trabalhar?
    Acha que trazer fatos isolados nçao leva a nada. Vc com certeza é daquela que bolsa familia é esmola, etc…balela de quem diz que subiu na vida. E coloca ate o link da noticia..mas chego a duvida, porque alguem foi trabalha..mas ne….a questao de vagabundo esmolento ta por ai né. Será que o programa é tao ruim asim pra onu, e o diabo a quatro, premiar o mesmo???/

    Carlos

    27/05/2010 - 09h29

    Você está sendo injusto com a Márcia.
    Ela alertou sobre o que acontece, apenas.

    Márcia Lima

    27/05/2010 - 11h08

    Obrigada, Carlos.

    Márcia Lima

    27/05/2010 - 09h56

    Rafael,
    Você não compreendeu o teor do meu comentário e acabou invertendo totalmente o que eu disse. Reproduzi a falsa notícia na íntegra, (porém, deixei bem claro, no início do meu comentário, tratar-se de notícia enganosa, cujo único objetivo é levar as pessoas a terem uma visão equivocada sobre o Programa em questão) justamente para que pudéssemos avaliar o modo perverso como notícias falsas sobre o Bolsa Família estão sendo divulgadas na internet. Se você ler com atenção o que escrevi no primeiro parágrafo, verá que endosso a opinião da maioria aqui que é favorável ao Programa. Procurei mostrar apenas que além da mídia vendida e dos políticos oportunistas, há também pessoas na internet colaborando com essa campanha difamatória e injusta contra o referido benefício que ao meu ver é perfeitamente legítimo e necessário ao processo de reversão da situação de vulnerabilidade social em que estão, lamentavelmente, vivendo inúmeras pessoas pobres e extremamente pobres em nosso país tão desigual.
    Por fim, indiquei o link que esclarece bem as mentiras e más intenções que estão contidas na falsa notícia. No endereço mencionado há inclusive a versão do Ministério do Desenvolvimento Social desmentindo a tal notícia sem fundamento, e apontando exemplos reais que contrariam totalmente essa tentativa de enganar a população.
    Espero ter desfeito o mal entendido e deixado clara minha posição em relação ao Bolsa Família e às práticas espúrias que vem sendo adotadas por muitos que desejam desestabilizar o governo.

    José Roberto-SP

    27/05/2010 - 00h35

    Márcia, você saberia me informar o valor do Bolsa Família e do salário mínimo?

    Márcia Lima

    27/05/2010 - 11h28

    José Roberto,
    "Os valores pagos pelo Programa Bolsa Família variam de R$22,00 (vinte e dois reais) a R$200,00 (duzentos reais), de acordo com a renda mensal por pessoa da família e com o número de crianças e adolescentes de até 15 anos e de jovens de 16 e 17 anos.
    O Programa Bolsa Família tem três tipos de benefícios: o Básico, o Variável e o Variável Vinculado ao Adolescente.
    O Benefício Básico, de R$ 68 (sessenta e oito reais), é pago às famílias consideradas extremamente pobres, aquelas com renda mensal de até R$ 70 (setenta reais) por pessoa (pago às famílias mesmo que elas não tenham crianças, adolescentes ou jovens).
    O Benefício Variável, de R$ 22,00 (vinte e dois reais), é pago às famílias pobres, aquelas com renda mensal de até R$ 140,00 (cento e quarenta reais) por pessoa, desde que tenham crianças e adolescentes de até 15 anos. Cada família pode receber até três benefícios variáveis, ou seja, até R$ 66,00 (sessenta e seis reais).
    O Benefício Variável Vinculado ao Adolescente (BVJ), de R$ 33,00 (trinta e três reais), é pago a todas as famílias do Programa que tenham adolescentes de 16 e 17 anos freqüentando a escola. Cada família pode receber até dois benefícios variáveis vinculados ao adolescente, ou seja, até R$ 66,00 (sessenta e seis reais)".
    Quanto ao valor do salário mínimo, atualmente o salário mínimo nacional é de R$ 510,00.

Ramon

26/05/2010 - 18h22

vídeo da Serra no melhor estilo ternurinha a uma pergunta sobre a extinção do Bolsa família e as declarações dos integrantes da sua tropa de choque no Conguresso.http://www.youtube.com/watch?v=X3y8BgD2sdE se não der para abrir o link pesquisa no Youtube o título "Serra e o bolsa-família" é o vídeo de 2:49min

Responder

Luciano Mendonça

26/05/2010 - 17h57

Simples. Para aniquilar o Bolsa Família se faz necessário pagar melhores salários. Considero que o garçon trabalhador do bairro Brasília Teimosa, aonde o ilustre candidato a Governador vai frequentemente almoçar (não deve ser baratinho) não paga dos melhores salários para seus trabalhadores. Se pagasse, ele permaneceria. Criou-se um fator de concorrência para os empresários que devem se adequar à nova realidade. Aliás, bendita realidade.

Responder

    Renato

    28/05/2010 - 23h37

    Eu prefiro fechar a empresa e investir no mercado financeiro, pois nesse o Lula não tem coragem em mexer.

Reginaldo Moraes

26/05/2010 - 17h15

Uma outra celebridade, nao do PSDB, mas do PSOL, disse, na sua campanha presidencial, que o bolsa-familia era um 'mensalinho'. E que a re-eleição de Lula seria a aliança do povo com o crime organizado. Nada menos do que isso, na boca sagrada da lider máxima da revolução brasileira…

Responder

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 18h50

    E onde está a dissidente que fundou essa agremiação, o PSOLitaria?

    Carlos

    13/07/2010 - 17h59

    O que Plínio tem a dizer sobre o Bolsa Família?

Kecmaster

26/05/2010 - 16h09

Senhoras e senhores. Visto as mazelas residentes de Brasília que nos governa, proponho fazermos a nossa propaganda eleitoral antecipada e mostrar a todos quem nós "NÃO QUEREMOS MAIS" no Executivo nem no Legislativo, o Judiciário será consequencia futura. Para, talvez, em mais algumas eleições, os ventos soprem melhor para todo o Brasil. A campanha do CHEGA!!! ou do BASTA!!!

Responder

michele

26/05/2010 - 16h06

VEJA 3 – Bolsa-cabresto
sábado, 23 de janeiro de 2010 | 5:07

Por: Laura Diniz

Dez meses antes das eleições presidenciais, o governo muda regras do Bolsa Família para evitar a exclusão regulamentar de 5,8 milhões de pessoas do programa. A medida vale até 31 de outubro, data do segundo turno.

Na cartilha de certas administrações, aproveitar o finzinho de ano para decretar uma medida polêmica, impopular ou simplesmente indecorosa é prática corrente. Com o Legislativo já quase em recesso, os órgãos do Executivo mais ou menos desmobilizados e as atenções da imprensa voltadas para outros assuntos, governantes se sentem à vontade para sacar medidas que, de outro modo, não teriam coragem de apresentar em público. O governo federal se valeu mais uma vez dessa tática no dia 23 de dezembro, quando um ato do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome alterou as regras de funcionamento do Bolsa Família, numa manobra destinada a evitar que 5,8 milhões de beneficiados fossem excluídos do programa – fato legal e previsível, mas que, em ano de eleição, poderia ser funesto para a campanha petista.

Completa:http://veja.abril.com.br/270110/bolsa-cabresto-p-

Responder

    José Roberto-SP

    27/05/2010 - 00h39

    Michele, onde mesmo que você leu esta notícia!!! Por favor escreva em letras maiúsculas pra todo mundo ver.

    michele

    27/05/2010 - 09h59

    REVISTA VEJA MEU CARO…. DE 23/01/2010…

    INCLUSIVE ESSA MATERIA FOI TEMA DE DEBATE (COMBATE, EU DIRIA), NA MINHA FACULDADE….

    A FONTE ESTA NO RODAPÉ DO MEU COMENTÁRIO

Márcia Aranha

26/05/2010 - 15h50

E o tal debate de ontem na CNI?

Pela forma morna e pouco expressiva que o PIG repercutiu o evento, me parece que Dilma deu mais um chocolate no careca…

É vero?

Responder

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 18h52

    O que Dilma diz, não interessa ao PIG. E o Zé, pobre Zé, é só trolóló e nhen nhen nhen. Não tem nada de novo, nem de velho.

Carlos

26/05/2010 - 15h45

Dieese elaborou algum estudo recente sobre a relação Cesta básica / Bolsa Família?

Responder

Lau Cariri

26/05/2010 - 15h45

Para os críticos do Bolsa-Família, por dizerem que deixa o pobre preguiçoso…
http://www.istoe.com.br/reportagens/8810_BRAVA+GE

Responder

Lau Cariri

26/05/2010 - 15h36

Matéria da Globo, é bom olhar.
http://www.youtube.com/watch?v=kgjqJ6rFWmM&fe

Responder

Roberto Locatelli

26/05/2010 - 15h11

O Bolsa-Família é o maior programa EDUCACIONAL do mundo. Graças a ele, milhões e milhões de crianças poderão estudar ao invés de ter que trabalhar desde os 7 anos ou pior, mendigar à beira de estradas.

Responder

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 18h54

    Mendigar? Já vi coisa pior….como prostituir.

Messias Macedo

26/05/2010 - 15h03

"Bolsa Família ou Bolsa Vergonha?!" Mão Nada Santa, DEMotucano do PiauÍíÌÍÍÌíÍÍÍÍÌÍÍ
"Em meio à crise internacional, este governo aumenta os gastos com o Bolsa Família, senador Mão Santa!" aGRIPEno [Suína] Maia, 'neocoroné' DEMotucano/RN
"Este programa [o Bolsa Família] não é benéfico para o país! É um programa meramente eleitoreiro e assistencialista!" Traíra Roberto Freire, PPS/PE

Bolsa-Esmola, Bolsa-povo preguiçoso…

DÁ-LHE, DIREITONA!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, República de Nós Bananas

Responder

Nildo

26/05/2010 - 14h42

Nas palavras ressentidas do Jarbas,percebemos claramente um tremendo fundo de inveja para com a projeção alcançada pelo conterrâneo,ponto ao qual JAMAIS terá capacidade atingir.

Responder

sergio

26/05/2010 - 14h35

com essas opiniões bizarras, ele vai tomar uma goleada de votos do eduardo campos, um bom currículo como político e juntou-se com a vanguarda do atraso, vai sumir na história.

Responder

José Geraldo

26/05/2010 - 14h33

Alguns políticos enchem a boca para dizer que combateram a DITADURA MILITAR, entre eles esse tal de JARBAS VASCONCELOS, entretanto seu combate só foi notado quando MIGUEL ARREAS retornou do exílio e assumiu a verdadeira postura de combatente ao regime imposto pelos militares, ou seja, esse cidadão foi o “combatente” que ditadura escolheu e ele com muito prazer aceitou e ai continuou até não conseguir mais segurar a farsa. São quase oito anos de governo do LULA e este cara sempre se posicionando sistematicamente contra qualquer decisão deste governo, com isso ele apenas reafirma para o BRASIL quem verdadeiramente ele é. Vejamos que este cara é muito parecido com aquele outro figurão que pousava de COMUNISTA, e por coincidência também é do mesmo estado.

Responder

sergio

26/05/2010 - 14h33

o pig não se emenda, dilma deve apenas pulverizar as verbas oficiais, a net se encarregará de sepultar o pig

Responder

Mocota

26/05/2010 - 14h31

"Diferentemente de você, meu caro, não dependo de políticos.Minha vida, muito boa por sinal, continuará a mesma, ganhando Serra, Dilma, Marina ou o saci-pererê….

ehehehehehehehehe "

Em que planeta você mora? A vida de muitas pessoa não depende de políticos, mas a política tem influência direta em vários atos da sua vida.

Responder

    Vitor

    26/05/2010 - 15h17

    Esta historia de que nao depende da politica demonstra o atraso em que vivemos!

    Emilio

    27/05/2010 - 13h50

    Mostra o atraso da cabeça desse dvorak… Algumas vezes tenho a impressão que esse cara deve ter uns 12 anos de idade e fica tirando onda com a gente…

    Marcus Vinicius

    13/07/2010 - 18h14

    Emílio, mentalmente ele tem 12 anos… ou menos ainda !!

    Paulo

    27/05/2010 - 13h22

    Como disse o Lula: "Os ricos não precisam do governo".
    Não é o meu caso. Sou professor e dependo da política educacional do governo (salários, estrutura, estímulo à pesquisa, etc).

Vlado

26/05/2010 - 14h29

VEREADOR DE UNIÃO (DEM) FAZ DISCURSO EM 4 DE MARÇO DE 2009 EM QUE CRITICA BOLSA FAMILIA. http://www.youtube.com/watch?v=qlabUhFmr-s&fe

Responder

Oliveira

26/05/2010 - 14h12

Já está na hora do PT apresentar para a sociedade brasileira um planejamento de médio e longo prazo para os beneficiários do bolsa-família. Melhorar a fiscalização e apresentar alternativas de saída deste programa importantíssimo de inclusão social. Microcrédito, Pronaf, Luz para todos, Associativismo, Reforma Agrária, Peti, Alfabetização de jovens e adultos, etc.

Responder

Alexandre Tambelli

26/05/2010 - 14h00

Azenha! Saindo um pouco da pauta, este vídeo sobre as Privatizações na Argentina é brilhante e está legendado… Vale fazer um post especial para ele: o Sonho de José Serra Chegar ao Planalto -http://www.youtube.com/watch?v=EKoovl5Zljo&fe… – uma aula sobre Neoliberalismo no Governo Menen!

Responder

    Nora Cúneo

    26/05/2010 - 15h29

    Como argentina, espero Alexandre, que este video seja visto por muitos aqui no MEU Brasil. Excelente indicação.Abraços.

    Alexandre Tambelli

    26/05/2010 - 17h19

    Abraços Nora! Eu vi duas vezes seguidas de tão interessante! Que seja mesmo, visto por muitos. É uma verdade que chega a chocar e sabemos que no Brasil aconteceu igualzinho!

    Carlos

    27/05/2010 - 13h51

    O que aconteceu na Argentina sob Menem foi chamado, com propriedade, de "Operação Tupac Amaru".

Vlado

26/05/2010 - 13h54

Roberto Freire (PPS)
Palestra na Faculdade Mario Schenberg – Cotia, SP
"Os mineiros de Governador Valadares foram em busca de emprego nos USA. Hoje retornam para suas cidades, que não tem condições de acolhê-los, pois falta emprego. O mesmo acontece com a migração nordestina, que caminhou para São Paulo, e a cidade está lotada de gente desempregada", comentou. E fez a mesma comparação com o Bolsa Família do governo, onde os jovens que a recebem não estão gerando renda. "Não vamos sair dessa situação e ter perspectivas de futuro se nos contentarmos com um bolsa família", ressaltou.
Roberto disse que tem uma posição franca e aberta.
"Não vim aqui dizer nada do que não penso", relatou. "Apenas peço que respeitem o que eu penso. Que projeto de nação que eu tenho hoje? Se você dá R$10,00 por dia a um mendigo, ele deixa de ser mendigo. Se para de dar, ele volta pra rua", comparou. "Nunca banqueiro riu tanto à toa, como estão rindo agora", disse. "Esse é um governo de esquerda que é aplaudido em Davos, e pelo Banco Mundial". http://www.portalviva.com.br/index.php?option=com
0o0
“O certo é que Freire não tem poupado sequer o programa Bolsa-Família, que tucanos e democratas tratam com tanto cuidado, devido à penetração do mesmo junto às famílias mais carentes. Vejam o que ele tem dito sobre o Bolsa Família: “É um programa que obedece a uma funcionalidade conservadora, que apenas perpetua a pobreza e a miséria, mantendo o status quo”. Quanto ao presidente Lula, a opinião de Roberto Freire também é impiedosa: “Lula é uma celebridade televisiva que faz um governo de eventos, inaugurando até pedra fundamental”.
http://politicaecidadania.atarde.com.br/?p=4025

Responder

FatimaBahia

26/05/2010 - 13h49

Ei,Azenha,saudades de você!Adorooo quando vc escreve!

Responder

william orto

26/05/2010 - 16h43

nao discuto a historia de jarbas, ele lutou contra a ditadura, teve esse merito, mas depois, devido a problemas politicos, divergencias com arraes, tomou o caminho da direita, e fhoje e um dos porta-vozes da oposicao a lula. duvido que ele critique o bolsa-familia em pesqueira, arcoverde, n o nosswo interior, a historia dessas comunidades se divide entre antes e depois do bolsa-familia, antes a direita que jarbas esta de cama e mesa trocava cestas basicas or votos, agua po votos e comprova votos com dinheiro, e alguns usavam os bancos oficiais ara tirar dinheiro e nao pagavam, oi bolsa-fasmilia e assistencialistta, mas e ium grande avanco. lula redimiu o nordeste, foi o melhor presidente da hisoria do nordeste, jarbas sabe disso, e4sta criticando injustamente, e pena porque ele, jarbas, teve uma historias digna, ate tomar o caminho da perdicao,

Responder

    Franciscão

    26/05/2010 - 15h28

    William,

    quem lutou contra a ditadura só teve duas alternativas: Ou pegou em armas, ou teve que abandonar o País num, digamos assim, recuo estratégico. Os que ficaram, se mantiveram numa, não menos importante, posição de resistência democrática. Convenhamos, apesar de sermos todos depositários de profundo respeito a todos esses atores dessa Ópera Bufa infame, não podemos deixar de reconhcer uma diferênça considerável entre uma atuação e outra, não?

    Zé Widmark

    27/05/2010 - 18h16

    O Jarbas sempre foi movido pelo ódio, tudo do Senhor Jarbas Vasconcelos é dirigido pela raiva cega. No seu desespero sempre procurou o melhor caminho para perdição e vantagens. Hoje é aliado da velha Arena, UDN, PFL e dos menudos da ditadura. Jarbas fpi mais um "estrelado" dos anos 70, acendendo uma vela para os militares e outros para os exilados…

Alexandre Tambelli

26/05/2010 - 16h33

Veja esta entrevista com SERRA Azenha!http://www.youtube.com/watch?v=X3y8BgD2sdE e o que seus aliados dizem sobre o Bolsa Família! É ótimo!

Responder

Albany Sampaio Jr.

26/05/2010 - 16h13

Azenha, tem um político que vai se dar mal nas eleições, e que vai chorar as pitangas em seu hotel em Lisboa. Como se sabe, um político ganha 3 milhões por mês, dá muito para comprar uma propriedade dessa magnitude na europa.

Responder

Marcos

26/05/2010 - 13h13

Azenha, eu não tenho dúvida de que se o serra fosse – porque não será – eleito ele acabaria com o bolsa família. É óbvio que na campanha ele não admite.

Responder

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 17h37

    E também com a Petrobras, o BB, CEF, Correios, Furnas,….

    marcus

    26/05/2010 - 18h36

    É claro que ele não vai acabar com o bolsa família.
    Ele vai fazer, como fez com a isenção de IPTU para famílias de baixa renda na prefeitura de São Paulo!!!

    Recadastramento pela Internet!!!!

    Quem conseguiu fazer???

Leider_Lincoln

26/05/2010 - 16h09

Ah, e dvorak, só me explica uma coisa: se o Bolsa Família foi obra do FHC, por que 40milhões de pessoas passavam fome no governo dele? Jarbas Vasconcelos e Sérgio Guerra começarão 2011 sem mandato, na caverna do ostracismo. Muita buona gente estará lá. Guarde seus sorrisos, eles precisarão.

Responder

    Paulo - Olinda/PE

    26/05/2010 - 13h28

    Infelizmente, Jarbas tem mandato até 2014!

    Leider_Lincoln

    15/07/2010 - 01h06

    Ah, você confia pouco na natureza!

    Nadja

    11/10/2010 - 13h56

    Infelizmente Guerra foi eleito…
    e jabas senador ate 2014

Alex Mendes

26/05/2010 - 15h33

Aqui em São Paulo temos o bolsa consumo para classe média. O Serra através da nota fiscal paulista devolve para o Zé Elite que compra em estabelecimentos que emitem nota fiscal uma pequena esmola que pode ultrapassar várias vezes o valor do bolsa família em alguns casos. E o mesmo Zé Elite critica aos brados a Bolsa Família. Nota fiscal paulista: renúncia fiscal revertida em esmola para classe média. Eu não peço NFP pois não quero nada do Nosferatus (na verdade vem do dinheiro público).

Responder

    José Roberto-SP

    27/05/2010 - 00h48

    Alex, concordo plenamente, este argumento tenho usado nas discussões com meus conhecidos da direitona/PIGona, e claro, eles não admitem.

Nonato Menezes

26/05/2010 - 15h32

O Sr. Jarbas Vasconscellos é um exemplo de como pensa a elite e a parte elitizada da sociedade brasileira. Há mais de quinhentos anos produzindo e se beneficiando da miséria social brasileira, agora que o governo – que é sua obrigação – faz com que milhões de pessoas comam pelo menos uma vez ao dia, ficam irritados. Que coisa feia, desumana e injusta pessoas terem o comer! Será se esses sábios não percebem que o mais importante para quem está passando fome, é ter o que comer? O garçom do restaurante – talvez de luxo – que saiu por conta do programa, deveria ganhar uma miséria, afinal os salários pagos na região Nordeste são os mais baixos do país. E a popularidade do presidente, também por esse motivo, mostra uma coisa bastante curiosa: o povo que o apóia está errado. Certos estão o Sr. JV e os idiotas que não saem do "ensinar a pescar, não oferecer o peixe". Perguntem a quem está passando fome se ele quer escola, aprender a trabalhar ou comer? Talvez ele queira passar alguns meses fazendo curso, só depois ter o peixe para comer.

Responder

martinho nunes

26/05/2010 - 15h28

Ao que tudo indica, Jarbas Vasconcelos fez aquela "oposição consentida", destinada a legitimar o governo militar. Quanto ao Bolsa Família: 40 mil beneficiários estão em cursos de turismo e construção civil; 500 mil jovens e adultos foram alfabetizados em 2006 e 2007; mais de 287 mil participantes receberam empréstimos para abrir negócio próprio. Além do mais, "carteira assinada" não impede a família de receber o Bolsa Família. O critério para o não recebimento é a renda mensal, por pessoa, ser superior a R$140,00.

Responder

Reiko Miura

26/05/2010 - 15h22

Pra conhecer de fato o programa, sugiro a leitura do livro "Bolsa Família: Avanços, limites e possibilidades do programa que está transormando a vida de milhões de famílias no Brasil", escrito pelo jornalista Marco Aurélio Weissheimer e publicado pela Editora Fundação Perseu Abramo.

Responder

Glauco

26/05/2010 - 12h15

O assunto é tão (mal) discutido que até o goleiro Rogério Ceni resolveu dar seu pitaco como relatado aqui:http://www.futepoca.com.br/2008/11/so-paulo-dific… Mas, ao contrário do que disse o atleta, estudo mostra que o Bolsa Família não causa dependência:http://www.revistaforum.com.br/sitefinal/Noticias

Responder

    Paulo Guedes

    26/05/2010 - 18h55

    Rogério Ceni só conhece a realidade do Morumbi.
    É um novo rico q se deixa enganar – por conveniência, conheço vários – para ser aceito nas rodinhas tradicionais e conservadoras de uma São Paulo q ainda se acha.

Raimundo Alcides

26/05/2010 - 11h48

Coitado do Jarbas ele está perdidinho ele ajudou a criar a CPMF que na época comemoraram tanto… e ajudou a exingui-la com toda organização dos opositores, somente para prejudicar o Presidente Lula e contaram como uma grande vitória. O povo não é bobo Senador principalmente que se sente no prejú.

Responder

Ramon

26/05/2010 - 11h46

fonte:http://www.jornalfeirahoje.com.br/materia.asp?id=
Publicado em 8/5/2010 11:33:33 | Comentários (0)
Gabinetes de deputados federais enviam e-mails difamatórios contra Dilma

Está virando moda. A revista digital Terra Magazine registrou que o deputado do PP, João Pizzolatti, se nega a formalizar pedido de desculpas a Dilma Roussef, por e-mail difamatório saído de seu gabinete da Câmara Federal. “O servidor é que tomou a iniciativa”, disse, e tirou o corpo fora.

Os e-mails funcionais com ataques a Dilma Rousseff foram enviados, ainda, por um servidor vinculado ao gabinete do deputado federal ACM Neto (DEM). As mensagens associavam a pré-candidata governista a atos de terrorismo, sequestro e assalto a bancos. A informação foi divulgada pelo Jornal Folha de S.Paulo, que também denunciou a distribuição de um "paper", com o timbre da Câmara Federal, para a campanha do tucano José Serra.

A campanha difamatória do PSDB/DEM é bastante organizada. Ofícios com orientações eleitorais, com timbres da Câmara Federal, estão sendo enviados aos parlamentares. Uso da máquina pública é crime eleitoral. Funcionários do DEM também estão usando equipamentos da Câmara Federal para fazer campanha. A história vazou porque alguns ofícios foram entregues por engano a deputados do PT.

TEVE UM OFÍCIO DO DEM QUE ORIENTAVA OS PARLAMENTARE A CHAMAR O BOLSA FAMÍLIA DE BOLSA ESMOLA. É a campanha morcego. Chupa o sangue e assopra.

Responder

voxetopinio

26/05/2010 - 11h45

Jarbas é um loroteiro, Azenha. Vai levar uma chulapada de Eduardo Campos esse ano(ainda que Dudu – como é chamado por aqui – não seja lá essas coisas e faça bastante cagada no governo, só que quando é feito o contraponto com Jarbas… Dudu ascende aos céus.)

Tão estudado define como assitencialismo algo que sociólogos (justamente por estar atrelado a educação) definem como medida afirmativa.

Jarbas ainda faz uma explicação do seu conceito de educação: "formação de quadros para o trabalho". É isso que ele quer, o trabalhador autômato, formado na escola burguesa que é seguimentada: A particular vai formar o profissional liberal, a pública o quadro de trabalhadores que vão assistenciar esse profissional. Não existe visão de transcendência, mutação, nada. É assim a Direita: Estagnária.

Responder

Emerson

26/05/2010 - 11h36

Pesquisa recente do Instituto Insper (antigo Ibemec/SP) diz que a expansão do programa Bolsa-Família elevou o PIB em 43,1 bilhão, dados entre 2005 e 2006. O ganho tributário é 70% maior do que a quantidade paga pelo programa em 2006 (7,5 bilhões). Essa é a boa e conhecida Teoria Keynesiana: multiplicador keynesiano quando um gasto adicional circula pela economia, investimentos em obras públicas (como o PAC) e contratações de novos servidores públicos. Com isso, cria-se um circulo virtuoso na economia brasileira. Quando transfere renda ao pobre, ele consome mais. Quando há mais consumo, a indústria contrata mais mão-de-obra além de girar mais pagamento de impostos. Deste modo, diminui-se o desemprego e, posteriormente, minimizá-se a massa miserável.

Segue o link da pesquisa: http://www.portalfederativo.gov.br/bin/view/Inici

Só Dilma; economista (UFRRS), mestranda (falta dissertação) e doutoranda (falta tese) pela Unicamp; para elaborar esse esquema econômico que tanto José Serra ( diz ser economista e engenheiro) critica.

Responder

    REnato

    28/05/2010 - 23h41

    Onde todos consumindo tem péssima qualidade de produtos. Vide a nossa aviação. Prefiro faser uma venda 500.000 do que dez de 1000 cada uma

Luiz Rogerio

26/05/2010 - 11h31

Que o(s) senador(es) tenha(m) respostas idiotas não é incomum, mas o entrevistador não perguntar como um garçon que sei lá, deve ganhar um salário mínimo + gorjetas + 10% do consumo largar tudo por causa de R$ 100,00 dele + R$ 100,00 do filho??? As contas não batem… "Desculpe a frase do Datenha" "mas estou errado????"

Responder

    Emilio

    26/05/2010 - 16h01

    Se esse caso é mesmo verdade, mostra mais uma vantagem colateral do programa: evitar o trabalho escravo, que é o nome certo para um emprego em que se recebe menos de 200 reais por mês…

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 17h26

    Luiz Rogério, os 10% nunca são repassados aos garçons, sabia?

    Leider_Lincoln

    15/07/2010 - 01h35

    Verdade, há muito trabalhei como garçon e nunca recebi…

    Paulo Guedes

    26/05/2010 - 19h01

    Um dos repórteres da CartaCapital foi caça de notícias desse garçon. Descobriu que Jarbas deixou de frequentar a Itamaracá muito antes do BF. Ou seja ele inventou uma "estória".
    Agora, a gde revolta de alguns é q o BF permite q o trabalhador discuta a remuneração do seu trabalho com a barriga cheia. A Lei Aurea do século XXI chama-se BF.

    Baixada Carioca

    11/10/2010 - 15h28

    Eu ia falar que se fosse um Jornalista questionaria o garçon, mas se fosse um jornalista do PIG, não se daria ao trabalho, não por intenção, mas por falta de competência.

Alexandre

26/05/2010 - 11h30

Esse senhor é deprimente! Não posso imaginá-lo combatendo o regime militar. Naquela época quem era contrário mesmo tinha sido preso e torturado ou exilado (alguns tiraram onda de exilado pra depois voltarem triunfantes). Os que ficaram e ainda tinha mandato eram do faz de conta, embora alguns fossem ideólogos de lutar formalmente, não acredito que esse seja o caso desse senhor decadente.

Responder

Tweets that mention O que foi dito sobre o Bolsa Família | Viomundo - O que você não vê na mídia -- Topsy.com

26/05/2010 - 11h20

[…] This post was mentioned on Twitter by Verônica Gonçalves, Lúcia Orpham. Lúcia Orpham said: O que foi dito sobre o Bolsa Família http://bit.ly/ckSMgU […]

Responder

Carlos

26/05/2010 - 14h15

Azenha
Critérios para publicação de comentários prevêem bloqueio ao sorriso de hienas?

Responder

setepalmos

26/05/2010 - 14h14

Coitado do Jarbas…

Sofrerá uma derrota acachapante em Pernambuco, não possui sequer a chance de tentar esticar a eleição até o segundo turno.

Azenha, eu gostaria de compartilhar o seguinte link: http://setepalmos.wordpress.com/2010/05/26/a-verd

Saudações fraternas

Responder

Fábio

26/05/2010 - 14h08

"Recordar é viver."

Responder

Well Costa

26/05/2010 - 14h04

É amigo é como diz o velho ditado: "dê a vara para pesca, mais não dê o peixe…", dando o peixe amanha estará com a mesma fome, e com a vara não, sempre vai ter o que por na mesa, terra de cego caolho é rei…vida longa ao Lula que Deus o abençoe e lhe de sabedoria mais e mais…bom dia a todos.

Responder

Maria Luiza

26/05/2010 - 14h02

Durante palestra proferida para estudantes de Administração e Direito da Faculdades Integrada do Ceará (FIC), o senador Tasso Jereissati mostrou preocupação com a geração de oportunidades para os jovens e afirmou que “não deveria haver uma segunda geração no bolsa família, senão vira perpetuação da pobreza”. http://sganoticias.blogspot.com/2010/05/tasso-jer
Em 2009 a oposição criticou a decisão do governo de ampliar o programa ao invés de centrar esforços e recursos em medidas com impacto mais imediato contra a crise, como o combate ao desemprego.http://www.sje.pe.gov.br/index.php?option=com_con
Serra, Mão Santa, Roberto Freire e outros sobre o Bolsa-Famíliahttp://www.youtube.com/watch?v=X3y8BgD2sdE&fe

Responder

Rubens dos Santos

26/05/2010 - 14h00

Completando o comentári do Nassif sobre o bolsa familia:

O Bolsa investe em portas de saída do programa. A parceria com a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) mostra isso. Mas não se esperem resultados auspiciosos com os miseráveis. O máximo que se conseguirá, apertando as condicionalidades de colocar os filhos na escola, será salvar dessa tragédia a geração dos filhos.
Portanto espere-se da Bolsa Família o que ela pode dar: impedir a fome (só isso já seria suficiente para legitima-la); impedir a desagregação familiar; estimular a matrícula das crianças na escola.
A consolidação final do Bolsa Família será transformá-la em um ativo do Estado, do atual estágio da civilização brasileira e não um feito pessoal do governo Lula. Caso contrário, se entrar outro partido no poder, a tentação será “refundar” o Brasil. Essa é a verdadeira tragédia brasileira, praticada por todos os partidos independentemente de escolaridade. http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/05/05

Responder

Emy

26/05/2010 - 13h59

Esse cidadão deveria ter vergonha das asneiras que disse nesta revista desvalorizada que , atualmente, ninguem quer ler ou ver. São de arrepiar os depoimentos deste que se diz ter lutado contra a ditadura militar. ele quer uma ditadura das minorias que se beneficie das benesses do governo como ele se beneficiou no governo do Estado. O resultado está ai nas pesquisas em Pernambuco. Dá-lhe Eduardo Campos!!!!!!!

Responder

Pedro

26/05/2010 - 13h59

O desespero dos tucanalhas é tão grande que ordem é: Serra fala td que o povãO GOSTA E PRECISA OUVIR que talvez as suas chances aumentem. É um bando de canalhas que só existem pq tem uma mídia criminosa que os sustentam.

Responder

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 17h23

    Acho que o povo está mais ligado a ação do que a trolóló e nhen nhen nhen.

Rubens dos Santos

26/05/2010 - 13h58

Azenha:
continua comentário do Nassif sobre o bolsa familia:
O segundo ponto é a inclusão dos miseráveis no mercado de trabalho. Também aí há uma incompreensão do que seja a miséria absoluta. E reflete a visão preconceituosa de que a miséria é fruto da vagabundagem.
A miséria absoluta é uma questão cultural. O sujeito vive na miséria porque aprendeu a viver apenas na miséria. Não tem noção do que seja sair da miséria. Aceita a condição como se fosse uma inevitabilidade. http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/05/05

Responder

Rubens dos Santos

26/05/2010 - 13h56

Azenha:
Sobre o Bolsa Familia o Nassif comentou (1):
Há uma enorme incompreensão que ainda remanesce em relação ao Bolsa Família.
A maior delas é em torno de uma dicotomia inexistentes: em vez de dar esmola o Estado deveria dar emprego.
Primeiro, não são políticas excludentes. Dá-se a base de sustentação mínima e oferece-se emprego.

Fonte:http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/05/05

Responder

Gerson Carneiro

26/05/2010 - 13h53

Os que falam mal do bolsa família sem conhecê-lo devem antes visitar esse endereço aqui:
http://www.mds.gov.br/bolsafamilia

Responder

Gerson Carneiro

26/05/2010 - 13h49

"o programa não tem compromisso com a educação" ???

Leia isso, revelado em algum lugar escondido nas páginas do PIG: http://www.estadao.com.br/noticias/geral,bolsa-familia-e...

E mais isso: Serra corta o bolsa família paulista. "os principais programas sociais de transferência de renda mantidos pelo governo paulista encolheram na administração José Serra (PSDB)". http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/ult10103u732336.sht...

Responder

silvano

26/05/2010 - 13h44

Nunca votei neste verme e jamais votarei. Tenho norjo deste senadiznho de meia tijela. Vamos mostror a ele o quanto é insignificante na conjuntura atual. Sou Pernambucano e não mim vendo a serra ou a outro qualquer. Espero que um dia este comprado mostre ao povo o que baixou de preço com o fim da CPMF. Como sempre, eles (quando falo eles, também incluo os tucanalhas e demônios) tentas enganar opovo. Desta vez será diferente. Eduardo e Dilma vão ganhar no 1º turno e ai veremos com vai ficar a cara deste vendido.

Responder

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 17h21

    Silvano, voce deu a entender que vende seu voto…espero ter entendido errado!

Carlos

26/05/2010 - 13h37

Parabéns pela iniciativa, Azenha!

Trecho da resposta à segunda pergunta: "Há um restaurante que eu frequento há mais de trinta anos no bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Na semana passada cheguei lá e não encontrei o garçom que sempre me atendeu. Perguntei ao gerente e descobri que ele conseguiu uma bolsa para ele e outra para o filho e desistiu de trabalhar."

O sr. Jarbas tem a obrigação de especificar o nome do restaurante e, em especial, o nome completo do garçom para que recifenses possam verificar veracidade do que ele diz, inclusive se tais pessoas – garçom e filho – estiveram ou estão registrados no BF.

Cá entre nós: após 30 anos de trabalho, o garçom abandonaria a profissão em troca do Bolsa Família?

Responder

    vitu

    26/05/2010 - 14h15

    so se nestes 30 anos o patrao lhe pagava um salario inferior ao bolsa famila, incluida a gratificacao do honoravel Senadrozinho.

    Gustavo

    26/05/2010 - 11h27

    O restaurante e o Império dos Camarões, e isso que ele falou não tem pé nem cabeça e uma mentira simples assim. Um garçom ganha fora o Salário 10% das contas isso por lei, vejamos ele seria completamente doido se trocasse R$500.00 por no máximo R$160,00 isso só de salário fora os 10% o que deve ser bem mais que isso.

    Carlos

    26/05/2010 - 15h23

    Salário, os 10% obrigatórios e mais gratificações extras e novas possibilidades, inclusive para o filho, a partir de contactos com pessoas conhecidas.
    Sujeito mentiroso esse Jarbas!

    Carlos

    26/05/2010 - 15h35

    Além do almoço, talvez a janta, por conta da casa.

Reinaldo

26/05/2010 - 13h35

- Vejo a proposta de alteração dos critérios do Bolsa Família como uma manobra eleitoral. O governo perdeu a vergonha. Não tem limite – disse Sérgio Guerra.

– Eu aplaudiria essa ideia se tivesse sido aplicada no ano passado. É bom lembrar que a lei eleitoral proíbe a criação de programa social ou de mudança de critério. Portanto, essa proposta é condenável pela lei. Está claro que o governo quer benefícios eleitorais e, certamente, tenta fazer isso com base em pesquisas que mostram o alcance dessa proposta – criticou Agripino Maia.
Para o deputado oposicionista Raul Jungmann (PPS-PE), ao ampliar o atendimento do Bolsa Família, o governo vai "massificar" ainda mais o clientelismo:

– O projeto de socialismo do PT é, na verdade, um grande e imenso curral assistencialista, de onde possa extrair votos. Não injeta dignidade. "
http://portal.pps.org.br/portal/showData/167676

Responder

Reinaldo

26/05/2010 - 13h34

"Oposição critica mudanças no Bolsa-família".

Proposta de ampliar acesso ao programa este ano é vista como "manobra eleitoral" pelo presidente do PSDB

BRASÍLIA. A proposta do ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias, de flexibilizar os critérios de acesso ao programa Bolsa Família foi duramente criticada pela oposição. O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), reagiu com contundência, por entender que a iniciativa é uma jogada eleitoral num ano de eleições presidenciais. Para o DEM, a ambição de Patrus é ilegal, disse o senador Agripino Maia, líder do partido.

Responder

    george

    26/05/2010 - 15h01

    Reinaldo , você acredita mesmo que o Governo precisa sacanear para ter aprovação da população? É óbvio que a oposição está totalmente desesperada com o andamento das eleições e o Bolsa-Família um programa reconhecido mundialmente. O povo não é bobo!

Cibele

26/05/2010 - 13h31

Azenha,

Há um artigo falando sobre o Bolsa Família no sigampost que merece ser lido. Ele traz bons links sobre o Bolsa Família e um ponto de vista interessante sobre planejamento, gestão de recursos e educação. Segue a dica
http://www.sigampost.com.br/materia.php?id=829

Responder

André LB

26/05/2010 - 13h30

Azenha, há uns meses saiu na "Brasiliana", coluna no primeiro espaço da Carta Capital, uma reportagem investigativa sobre o destino do tal garçom que "não mais atende" o Jarbas. Resultado: em TODOS os restaurantes do bairro, ninguém se lembra de ter visto, na última década, o Jarbas, nem ninguém conhece garçom que por lá tenha deixado de trabalhar, até porque lá o salário de garçom fica em torno de R$400, e o maior benefício do bolsa-família fica muito abaixo disso.
Acho importante acrescentar uma coisa: se realmente está faltando mão-de-obra na Zona da Mata por causa de valores tão baixos quanto os do bolsa-família, é porque os salários da região são tão aviltantes (e tão canalhas quem os paga) que qualquer coisa é melhor. Mais um exemplo de ganho de dignidade por causa do programa social do governo Lula.

Responder

    george

    26/05/2010 - 15h08

    Valeu André! Temos que desmascarar esses canalhas! Mentirosos! Exploradores! Oh, Seo Jarbas! O povo não é bobo!

    Renato

    28/05/2010 - 23h45

    Prefiro investir no mercado financeiro, No Brasil não se ganha dinheiro investindo o que ganhou em alguns anos(15 20) da vida na produção, pois ai vem um governo que implanta o bolsa familia.

moacir salvatori

26/05/2010 - 13h28

………..qual o nome do restaurante? hehehe …. to afim de ir almoçar la em 2011, e escutar outras lorotas do" jarbas". …como ele é criativo!!!!!(ou seria mentiroso?)….. o povo Pernambucano é humilde, mas não bobo, por isto q vai dar uma enxurrada de votos pro LULA e, se ele tivesse desconfiometro desistiria da eleição, q a gosação vao ser gde!!!!!!!hehehe

Responder

@rldigital

26/05/2010 - 13h28

Muito importante relembrar qual a opinião da elite branca e de olhos azuis (a oposição) sobre os programas sociais do Governo Lula, como Bolsa-Família, Minha Casa Minha Vida, ProUni, Luz Para Todos, Crédito Direto à Micro-Empresa, Apoio à Agricultura Familiar, Vale-Cultura, e muitos outros, alguns de caráter regional.

Responder

    Supertramp68

    13/07/2010 - 17h00

    a elite branca e de olhos azuis (a oposição) é o c… Neguin tem que parar com essa conversa mole em lulês de achar que falar mal de brancos é chique. Falar dessa forma ofensiva só não configura racismo por não estar previsto em lei, mas é tão imoral quanto faze-lo contra negros.

Luiz Soares

26/05/2010 - 13h06

Essa entrevista deveria ser publicada nos jornais de Pernambuco para que o povo daquele vigoroso Estado saibam quem é o candidato a Governador Jarbas Vasconcelos. ELEIÇÃO SE GANHA NO VOTO. Essa bandeira todos os brasileiros devem erguer e fazer tremular, opondo-se aos que querem eleger os governantes nas luxuosas salas dos tribunais.

Responder

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 17h18

    Penso que eles já sabem…Eduardo Campos dará uma surra inesquecível neste BILTRE. Só cuidado com o Estatuto do Idoso.

Urariano Mota

26/05/2010 - 13h03

"Há um restaurante que eu frequento há mais de trinta anos no bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Na semana passada cheguei lá e não encontrei o garçom que sempre me atendeu. Perguntei ao gerente e descobri que ele conseguiu uma bolsa para ele e outra para o filho e desistiu de trabalhar. Esse é um retrato do Bolsa Família."

Azenha, sobre esse garçom de Jarbas Vasconcelos, publiquei na Carta Capital o texto "Garçom, procura-se". Pode ser visto aquihttp://urarianoms.blog.uol.com.br/arch2009-03-15_

Abraço.

Responder

    Milton Hayek

    26/05/2010 - 14h15

    Quem morou no Recife,Uraniano,sabe que Jarbas Vasconcelos(que ganha mais de 17 mil reais da Assembléia do Estado de Permambuco,numa aposentadoria vitalícia ganha sabe Deus como) nunca pisa nesses lugares como Brasília Teimosa.
    Jarbas foi um ícone da esquerda de Pernambuco nos anos 60 e 70.Quando a democratização veio,em 1985,muitos ainda se iludiam com esse mequetrefe.Tanto que o elegeram e ele foi se dando bem até que Lula se elegeu,elegendo com ele o pessoal do PSB em Pernambuco.Daí Jarbas perdeu os esquemas que tinha e passou a odiar Lula,o PT e o PSB.É um pústula!!!!!!!
    Você lembrou bem.Nunca existiu esse garçon e Jarbas prefere visistar o haras de Sérgio Guerra.Comer em restaurante de Brasilia Teimosa???KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!

    Leider_Lincoln

    26/05/2010 - 16h01

    Mas na real há de fato um bom restaurante em Brasília Teimosa. Me lembro muito bem até do nome do prato>: galinha a Cabidela ou algo que o equivalha. Delícia! Mas realmente duvido que o futuro desempregado da política tenha mesmo ido lá.

    Antônio Carlos

    26/05/2010 - 11h29

    O Jarbas Vasconcelos deveria pedir para os familiares e aliados políticos deixarem de trabalhar (isso é coisa de burro) e todos eles passaem a viver do Bolsa Família. tenho certeza que todos irão fiacar gordinhos, gordinhos. alertar que o valor do Bolsa Família é de R$65,00 reais e suficiente pra engordar toda a família do Vasconlos e CIA.

dvorak

26/05/2010 - 12h58

Azenha, eis aí um vídeo interessante do "divino".Diz respeito a assistencialismo, Bolsa-Família, contradição, faça o que digo não faça o que faço, etc etc:
http://www.youtube.com/watch?v=83WUqpvddq8

eheheheehehehehehe

Responder

    soniapt

    26/05/2010 - 13h44

    acontesse que o lula nao da cesta basica o que ele da e uma forma de ajudar a pessoa em caso de emergencia, sou espirita e durante muito tempo trabalhei na ssistenc ia social do meu centro nos davamos ajuda em tempo determinado e proccravamos ajuda-los na questao de emprego e se colocar melhor , e um absurdo colocar esses dois discursos junto , e coisa de gente que tem uma visao bem caolha da vida, va no nordeste, antigamente uma empregada domestica ganhavva 90 reais por mes para trabalhar das 7 as 20 horas de segunda a sabado , um exempplo a mae do menino cheio de agulha ela era empregada domestica e recebia so 100 por mes , e quem fala mal e excravagista paga uma miseria para os trabalhadores e hoje em dia eles ja ´podem dizer nao

    Carlos

    26/05/2010 - 11h19

    Cestas básicas podiam ser desviadas, e concedê-las ou não aos que dela necessitavam, era decisão da "otoridade" local.
    Com o BF, a pessoa que recebe dispõem do dinheiro sem necessidade de dizer amém a quem quer que seja.

    dvorak

    26/05/2010 - 15h32

    O Bolsa-família também depende da "otoridade" municipal, caro desinformado Carlos.E são utilizados, sim, em muitos casos, com objetivo eleitoreiro..Não sou contra o Bolsa-família, desde de que bem fiscalizado e direcionado a quem realmente precisa, diferentemente do que era antes, quando o fantástico denunciou irregularidades, e o Governo federal se viu na obrigação de melhorar o programa, que por sinal mudou apenas de nome, já que é a junção de programas sociais criados no Governo FHC..A verdade é dolorosa, mas tem que ser dita…

    ehehehehehehe

    Leider_Lincoln

    26/05/2010 - 16h03

    Ah, dvorak, pode rir. No dia 03 d e outubro, as 06 horas da tarde, quero ver seu "hehehehe". Aproveita, é oque te resta.

    dvorak

    26/05/2010 - 13h22

    Diferentemente de você, meu caro, não dependo de políticos.Minha vida, muito boa por sinal, continuará a mesma, ganhando Serra, Dilma, Marina ou o saci-pererê….

    ehehehehehehehehe

    Emilio

    26/05/2010 - 16h39

    E aí? Fugiu de responder que história é essa de mencionar a mudança de nome e esconder a mudança de orçamento? Vou te ajudar a responder, é só dizer assim: É mesmo, eu só distorço e digo a parte que me interessa…

    dvorak

    26/05/2010 - 15h22

    O "divino" realmente aumentou os gastos no Bolsa-família, nunca disse o contrário, meu caro.Ele percebeu que seria muito bom, eleitoralmente falando.Quanto a mudança, é fato, juntou bolsa-escola, vale-gás etc, e deu outra denominação, até para que as pessoas pensassem ser ele o criador e não remetessem ao seu adversário político.Entendeu, tolinho???

    eheheheheheeheheh

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 15h33

    Então responda ao colega acima, e explique o PORQUE durante o (des)governo FHC, grande parcela do povo passava fome?

    dvorak

    26/05/2010 - 16h35

    Caro Beraldo, grande parcela do povo ainda passa fome.Se você olhar os dados a esse respeito verá que o país vem melhorando governo após governo, ou você acredita que o "divino" descobriu o Brasil???É incontestável que no governo dele houve uma melhora acentuada, mas não esqueça que o controle da inflação (Plano Real), a Lei de Responsabilidade Fiscal, o Proer (salvou os bancos na crise passada) foram decisivos para que tal melhora acontecesse.Fui o mais explícito possível para não "embaralhar" seus neurônios, ok??? Espero que tenha entendido, caso contrário, posso usar massinha de modelar…

    eheheheheheheeh

    Jairo_Beraldo

    26/05/2010 - 17h15

    Dvorak, tente um argumento mais solido e justo…me poupe!

    Amanda Vieira

    26/05/2010 - 16h06

    Você considera "gasto" tirar 30 milhões de pessoas da linha da pobreza? Sem mais perguntas, meretíssimo.

    toni gatto

    26/05/2010 - 16h14

    sobre paternidade falsa temos maiores experts no mercado: genéricos do Hadad …, plano Real do Itamar… comente-os distinto músico (ah, que pena do original que tanto aprecio) …. mesmo que ironicamente!!! ehehehehe…

    beattrice

    26/05/2010 - 22h38

    No capítulo da falsa paternidade não se pode esquecer do Programa PN-DST/AIDS que o Serra insistia em dizer que é dele, de tantos desmentidos agora vem omitindo essa cantilena.

    Conceição Oliveira

    26/05/2010 - 13h50

    Azenha o Agripino Maia segundo o PHA disse em um seminário em SP que o bolsa-família era bolsa-vagabundo e o FHC em artigo de março de 2009 de modo mais elegante comparou o programa ao 'bacalhau do Chacrinha, analisei e reproduzi o texto do Farol aqui:http://mariafro.com.br/wordpress/?p=2396

    Carlos

    26/05/2010 - 14h01

    Pode até não depender de políticos, talvez você seja apenas um classe média alta entendiado, mas terás que engolir com farinha (e pimenta) a vitória da Dilma.

    soniapt

    26/05/2010 - 15h00

    eu dependo sim de politica, do onibus lotado, sujo e quebrado que pego, do iptu que pago das ruas esburacadas que ando, dos hospitais estaduais sucateado que uso e por ultimo de todos os atos que vao desde quando dou descarga ate o que como é um ato politico , VIU SEU BURRO, BURGUES METIDO A GENTE

    Marcus Vinicius

    13/07/2010 - 18h00

    você está querendo dizer que o Leider depende financeiramente dos Políticos, dvoranta?

    você pode ser o próximo Mainardi, viu ??

    Leider_Lincoln

    15/07/2010 - 11h35

    Não depende? Qual de nós dois é o funcionário público, ô mané?

    Emilio

    26/05/2010 - 16h10

    A verdade, me caro, é que o Bolsa Família mudou de nome e de orçamento, e é muita má fé comentar apenas da mudança do nome, quando o orçamento é o que importa. A verdade dolorosa (para alguns) é que multiplicar o orçamento de um programa social como é o caso do Bolsa Família contra os programas do FHC não pode ser descrito como "continuação de um programa já criado".

    Vlado

    26/05/2010 - 13h55

    "já que é a junção de programas sociais criados no Governo FHC..A verdade é dolorosa, mas tem que ser dita…"

    Deve ser por isso que FHC é tão amado pelo povo pobre desse país, né?

    Carlos

    26/05/2010 - 14h00

    A prefeitura tem participação mas não é soberana, única, na decisão sobre a quem conceder, nem na fiscalização.
    E os recursos vão direto para uma conta bancária do beneficiado, normalmente a mulher, que poderá gastar onde entender melhor, ao passo que a cesta básica era um instrumento que permitia uso eleitoreiro de uma necessidade de aliementação, isso quando não havia desvio.

    Quantas pessoas, em números absolutos e relativos, já saíram expontaneamente do BF desde a implantação do programa?

    george

    26/05/2010 - 15h25

    É Dvorak, as coisas estão mudando! A sua opinião sobre o o Bolsa-Fmília era diferente há pouco tempo atrás. Não sei não, mas se continuar assim, ali no escondidinho da urna, vai votar na Dilma!

    beattrice

    26/05/2010 - 22h36

    De fato,
    o bolsa-família depende do poder municipal, tanto que na cidade de SP, des-governada pelo poste do Zé, há o maior deficit de distribuição do bolsa-família entre famílias carentes e potencialmente beneficiárias do Programa, dentre todas as capitais brasileiras.
    Um exemplo perfeito de má administração pública.

    Milton Hayek

    26/05/2010 - 14h10

    A burrice do Dvorak tem um futuro brilhante em São Paulo………….

    Antõnio Carlos

    26/05/2010 - 11h25

    Comprarar o bolsa Família com a entrega de cestas básicas é pura má fé. E olha que aqui no Nordeste estas cestas básicas só pareciam em épocas de eleição. Já o Bolsa Família é disponibilizado independente de ano eleitoral. O mias importante é que o Bolsa Família fez muito casique político perder eleições por que a única coisa que sabia fazer era destribui cetas básicas. Agora, Dvorak você deveria ser mais inteligente: deixa essa vida sentado em frente ao conputador (isso dá mjuito trablaho!!) e vá viver do Bolsa Família.

    kalango Bakunin

    26/05/2010 - 16h08

    voltou, né? fazia falta um tucano fora do ninho da massa cheirosa…
    claro que vc também é contra a "bolsa esmola" e a favor da revogação da Lei Áurea

Deixe uma resposta