VIOMUNDO

O depoimento de um tucano que bateu as asas e deixou o ninho

22 de outubro de 2014 às 14h19

tucanos-x-estatais-charge-kayser

Por que eu mudei – O depoimento de um tucano nato que bateu asas e deixou seu ninho

Por Rafael Cardone, no Facebook, editado pelo primo dele, PB, especialmente para o Viomundo*

Como quase todo mundo da minha geração que cresceu em Alphaville, subúrbio nobre de São Paulo, eu sempre fui tucano. Na infância, tive uma vida mais que confortável e desde cedo soube, por meus pais, que era um privilegiado.

Em 2002, Lula foi eleito a contragosto meu e de todos à minha volta. Eu tinha 15 anos e ouvi o anúncio de catástrofes que nunca vieram.

Quando surgiu o escândalo do “mensalão”, em 2005, torci por um impeachment, que, para a minha frustração, não veio. Na época, cheguei a sentir raiva do PSDB por não fazer a oposição que eu achava necessária.

Achava que os tucanos eram fracos por também terem o rabo preso, mas só queria criticar o partido adversário. Eu não tinha esquecido dos escândalos da era FHC, que, como aquele, não tinham sido comprovados.

Lembro-me das zoeiras semanais do Casseta & Planeta, que me faziam crer que a corrupção era um mal endêmico da política brasileira.

Na faculdade, lá por 2006, queixava-me do PT por não fazer “as mudanças estruturais necessárias” – fossem lá quais mudanças estruturais o editorialista do Estadão julgasse necessárias.

O bom desempenho econômico e social, eu repetia, era resultado do boom das commodities e da estabilização conquistada com o Plano Real.

Em 2007, entrei no mercado financeiro, onde o Lula era demonizado, e em 2008 veio a crise econômica mundial. Os que se lembravam das crises pregressas trombeteavam o caos – aquela era a maior desde 1929!

Mas, de fato, a tempestade não veio, e eu comecei a desconfiar que aquele governo estava fazendo algo bem feito e contrário ao que propunham a mídia e meus colegas de trabalho.

Hoje entendo que, com o ingresso de milhões de brasileiros no mercado consumidor, o país já tinha estofo para adotar uma política anticíclica e suportar a crise mundial. Na época, porém, parecia-me que era sorte ou mera coincidência.

Cercado pelo discurso antipetista, eu duvidava dos números e desqualificava os avanços sociais. Na minha vida, afinal, nada mudara.

Na verdade, com Lula ou FHC eu teria estudado em colégio particular, entrado em uma boa universidade, arrumado estágio no banco e emprego em uma multinacional, independentemente de qualquer grande esforço pessoal.

Claro que eu gostava da ideia de que os pobres pudessem estudar, arrumar emprego e ganhar mais. Mas não sabia isso estava acontecendo, pois as notícias que chegavam para mim eram somente as negativas.

Sim, ouvia falar dos milhões beneficiados pelo Bolsa Família, o Luz Para Todos, o ProUni, o Minha Casa Minha Vida.

Porém, só me dei conta da mudança quando notei, pela primeira vez, que o que o governo tinha feito impactara a minha vida.

De repente, meu pai não conseguia contratar outra empregada. Elas não queriam mais dormir em casa, exigiam carteira assinada e salário de pelo menos mil reais.

Então, mesmo sem que me mostrassem, eu entendi que o governo, longe de ser perfeito, era melhor do que diziam no banco ou do que eu lia no jornal.

Tenho certeza que vivo atualmente num país muito melhor do que vivia no passado. E não preciso de estatística para saber disso, porque basta olhar para o lado.

Meus amigos e eu estamos empregados, algo que, na minha adolescência, não era uma ideia assim tão certa, mesmo para os privilegiados.

Lembro-me de um país em que o pobre não faria faculdade nem seria meu colega de trabalho. Óbvio que ainda tenho as vantagens de ter nascido na família em que eu nasci, porém mais gente tem oportunidades parecidas com as minhas.

O curioso é que toda essa mudança aconteceu sem que piorasse a minha vida ou de gente como eu. É estarrecedor ver meus amigos dizerem que o Brasil vai virar Cuba como se as suas vantagens tivessem sido suprimidas.

Eles ainda viajam para Europa, têm casa em Angra e Campos do Jordão, inclusive com empregados. Anunciam o apocalipse, mas são incapazes de apontar o menor presságio do fim do mundo em suas vidas.

A diferença é que agora o país não é só de Alphaville, mas de muito mais gente. Impossível não achar que isso é egoísmo; o desespero por manter os privilégios, ainda que a perspectiva de perdê-los sequer esteja no horizonte.

Ou isso ou falta de vontade de pensar por conta própria. Não, amigos, eu não estou louco. O país melhorou.

Se não deixou de ser corrupto, os escândalos são investigados e existe ao menos a perspectiva de políticos e banqueiros serem condenados – coisa que, nos anos 90, o Casseta me ensinou ser impossível.

Sim, ainda há muito a melhorar. Da minha parte, pelo menos, já sei o que quero. Quero um partido que não acene para a Bolsa, para Moody’s ou para o FMI.

Quero um governo que não privatize o patrimônio público e enfraqueça os bancos estatais. Que, quando a economia entra em crise, não eleva os juros, não corta o gasto público e não espera a recessão.

Pois quem sempre chamou o Bolsa Família de compra de votos não sabe o que é assistência social. Quem sempre criticou as cotas não sabe o que é ação afirmativa.

E quem agora vem apresentar seu candidato como bom pai de família não sabe o que é respeitar as mulheres nem as minorias.

Sei que se o Aécio for eleito eu vou continuar tendo uma vida tão boa quanto a que tenho hoje. Mas eu não quero uma vida melhor para mim; quero uma vida melhor para todo mundo.

No fim das contas, acho que nesses 12 anos, enquanto eu cresci, aprendi duas coisas importantes: a não acreditar em tudo sai na Folha ou que diz o Estadão e a não esperar da Dilma ou do Aécio que governem para mim.

Faço um apelo para esses dias que antecedem a eleição. Olhe ao redor e veja se piorou a sua vida ou a das pessoas que você mais gosta; procure saber se melhorou a vida dos mais pobres, de quem mais precisa do Estado.

Então, decida seu voto com a cabeça e o coração – e, se possível, sem a ajuda do oligopólio de famílias que controlam a mídia e têm pavor de qualquer abalo na estrutura que as sustentam.

Amo minha família e meus amigos, mesmo os muitos que talvez para sempre vão votar no PSDB.

*O texto acima difere do que foi publicado originalmente por Rafael Cardone em seu Facebook e foi aprovado pessoalmente pelo autor

Leia também:

Aécio promete fazer no Brasil o que não fez em Minas Gerais

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
54 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

henrique de oliveira

24/10/2014 - 15h02

Deus existe , um coxinha que acordou e hoje é ex-coxinha para virar cidadão.

Responder

Aroeira

24/10/2014 - 14h16

IMPORTANTÍIIIIIIIIIIIIISIMO.

A resposta da Dilma à revista Veja.

Compartilhem:
http://www.conversaafiada.com.br/pig/2014/10/24/dilma-vai-pra-cima-da-veja/

Responder

Diana Salvatore

24/10/2014 - 13h04

Parabéns.
Oque adianta ter estudo, fazer faculdade ter um emprego.
Se eu vou sair ali na rua e vou ser morta por um menor que não tem medo de matar pq não existe lei não tem segurança.
Vou ficar doente e vou passar horas esperando atendimento ou até morrer na fila esperando. Posso precisar de uma cirurgia e não vou conseguir porque são anos na lista de espera do sus esperando, até conseguir já morrir pq se não tem dinheiro tem que esperar. A gasolina é um absurdo de caro, no meu contra-cheque tem mais juros que dinheiro.
O governo ilude os bestas com bolsa famïlia, bolsa sei la oque, minha casa minha vida
Só que cadê segurança, saúde, lei pra esse bando de bandido que sai matando todos os dias, a gente trabalha e vem um vagabundo e leva tudo que a gente lutou o mês inteiro pra ganhar.
No Brasil existe pena de morte, mas existe pra nós trabalhadores somos condenados pelos marginais.
Pra esse riquinho é muito fácil falar, ele não precisa ficar em fila de hospiital, tem dinheiro pra colocar todos os dias gasolina no carro de luxo e de certeza deve viver em fortaleza com um monte de segurança me poupe
E mais uma coisa essas casas que o governo constroi e dar, são feitas com nosso dinheiro que a gente rala pra conseguir. Com os impostos que eles sugam da gente.
Esse riquinho vem dizer que sabe como é nossa vida, não sabe de nada.

Responder

Valdir Antonio Duarte

24/10/2014 - 12h07

É muito importante que jovem como vc Rafael, esteja participando e orientando outros jovens a se preocuparem com os dirigente que elegemos. Partidos são as vezes instrumentos tanto para o mal como para o bem. Obrigado por participar e se possível entre nesta luta de pessoas honesta que podem como candidato eleitos ajudar este pais maravilhoso.

Responder

Lagrange

23/10/2014 - 22h15

Cansei de ver meus comentários serem descartados por aqui, Azenha. Descarta esse também pra manter a coerencia.

Responder

Roberto Locatelli

23/10/2014 - 21h09

Só um reparo: não é verdade que, com Dilma ou Aécio a vida dele continuaria a mesma. Conheci muitos empresários que faliram na época de FHC. Um deles tinha chegado a ter 100 funcionários e PERDEU TUDO, inclusive sua casa.

Responder

C.Paoliello

23/10/2014 - 20h20

Golpistas tucanos insinuam que não deixarão Dilma governar (como fazem com Maduro na Venezuela):

http://www.revistaforum.com.br/rodrigovianna/palavra-minha/dilma-abre-vantagem-56-x-44-odio-conservador-invade-ruas-e-redes/#comment-113193

Responder

Donizeti - SP

23/10/2014 - 18h36

Belo texto do Rafael Cardone, mostra que a cegueira ideológica incentivada pela grande mídia não consegue fechar os olhos e as mentes de todas as pessoas.

Gostei principalmente quando ele diz que não quer uma vida boa apenas para ele, mas sim para todos.

Mas no segundo governo a Presidenta Dilma tem que regular a mídia para que ela deixe de envenenar nosso país e nosso povo por interesses econômicos e políticos.

Responder

Mário SF Alves

23/10/2014 - 16h16

Fosse eu tucano, ainda que o mais radical deles, e fiel representante do Brasil do atraso, ainda que o mais legítimo representante do regime Casa Grande-Brasil-Eterna Senzala e me fosse dada a oportunidade de ler a seleção de manchetes abaixo, sim, juro, criaria asas, mesmo que de cêra, e voaria pra bem longe do tal [social darwinista] ninho:

http://plantaobrasil.com.br/news.asp?nID=82131

Responder

maria lara

23/10/2014 - 14h53

Obrigada por seu texto franco Cardone, porque confirma minha crença de que algumas pessoas nascem com mais Pulsão de Vida: a capacidade de se integrar psiquicamente, e isto envolve a percepção de que existe um “eu”porque também existe um “outro”.
Mas há pessoa bem limitadas para quem a realidade é mais fugaz do que a fantasia, a fofoca mais palpável do que o fato. São aquelas cujo mundinho não vai muito além do perímetro de seus umbigos!

Responder

Murdok

23/10/2014 - 14h37

Nessa vida, nunca é tarde pra se reconhecer aquilo que é certo e verdadeiro.

Responder

renato

23/10/2014 - 13h47

Você que se selfie-se

Eu sei. Eu sei. Ninguém perguntou em quem eu vou votar. Acho curiosa a reclamação de muitos amigos virtuais quando se trata de manifestação sobre as eleições. Postar foto do rango do almoço pode. Foto com a roupinha nova pra ir pra balada pode. A frase bonitinha do filhinho pequeno, por mais boba que seja, reproduzindo o que o papai e mamãe ensinaram? Pode, é tão fofo! Postar aquelas mensagens de autoajuda que mostram uma expectativa de que as coisas melhorem mesmo diante da prostração, também é magnífico. Foto com os amigos na praia? No boteco? Sem dúvidas. Foto no espelho do banheiro fazendo beicinho da Gisele? Com certeza. Por outro lado, vi gente reclamando que por aqui não é lugar pra discutir política.
Desculpa aí, mas eu vou lhes contar aqui o porquê do meu voto, pois acho que é mais importante do que o selfie que eu acabei de fazer (viram que fofo?). Aliás, esse texto pelo jeito vai ficar um pouco longo e tenho certeza que os que só estão acostumados a curtir as fotos no face já devem ter desistido no primeiro parágrafo.
Acredito que a maioria de vocês, amigos, vive hoje uma realidade melhor do que na década de 90, com perspectivas profissionais, emprego, renda, possibilidade de fazer um curso superior, entre tantas outras coisas. Sei que, apesar desses avanços, temos ainda uma série de problemas para resolver e, infelizmente, muitas concessões foram feitas pelo atual governo a grupos reacionários e representantes das velhas oligarquias que mamam nas tetas do governo desde o “achamento” do Brasil. Concessões feitas em prol de uma tal de “governabilidade”.
Mas apesar de, às vezes, confundirem a nossa cabeça, as duas propostas que estamos para escolher no próximo domingo são muito distintas. Creio que quem fala em mudança espera o melhor. Ou é coerente mudar para algo que seja pior?
Fica muito claro (e nem precisava citar isso porque as pessoas sentem essas mudanças em suas próprias vidas) que os últimos 12 anos foram de avanço para o Brasil, principalmente no aspecto social e na mudança do eixo da nossa economia, passando por um aspecto muito positivo no mercado internacional, ao contrário do que dizem os urubólogos do campo econômico.
Os BRICS, por exemplo, estão mostrando que é possível termos uma economia sólida sem depender exclusivamente dos ditames dos velhos mandatários da economia internacional. E isso incomoda muita gente, a começar pelos bancos, as grandes potências, as multinacionais, passando pela grande mídia comandada por esses mesmos grupos econômicos.
Dito isso, não quero mudar pra pior. O negócio é bola pra frente.
Meu voto é Dilma 13!

Responder

    renato

    23/10/2014 - 13h48

    Desculpem, o texto acima é do Jornalista Victor Miranda, de Itajai.

Edir

23/10/2014 - 13h13

Militantes, este vídeo explica como fazer para acompanhar o fechamento das urnas.
Fiquem de olho com as fraudes:

https://www.youtube.com/watch?v=wQEsHOqXP9s

Responder

Igor_

23/10/2014 - 13h08

Hoje no debate da “rainha do PIG”, a Globo e Dilma e o PT tem que tomar muito cuidado e estarem extremamente atentos ao PIG golpista que a partir de agora está 100% de plantão fazendo de tudo que puderem por Aécio. Dilma e o PT não podem derrapar de modo algum nesses instantes finais, pois seria tudo que o PIG deseja. Dilma e o PT precisam lembrar sempre do ocorrido no 1º tuno, ou seja, a surpresa total que foi em relação aos votos e os erros e o fiasco todos das pesquisas…Acreditar somente em pesquisas portando é perigoso, pode ser uma tremenda armadilha… Para que, o PT possa assim, estar 100% atento a tudo e fiscalizando também todos processos eleitorais a fim de evitar um nova e desagradável surpresa. É importante Dilma importante Dilma e o PT não terem certeza de nada e fiscalizarem a “coisa toda” muito bem….Isso tudo a fim de evitar qualquer possível forma ou tipo de “golpismo” que possa ocorrer nessas eleições com Dilma de última hora.

Responder

C.Paoliello

23/10/2014 - 13h01

Celebridade internacional escolhe seu candidato a presidente do Brasil. Veja porquê:

http://www.tmz.com/2014/10/22/lindsay-lohan-presidential-candidate-brazil-cocaine-coke-helicopter-tweet/

Responder

Urbano

23/10/2014 - 12h32

Na verdade um estranho no ninho, pois tungano nenhum tem esse poder de percepção e essa capacidade de análise…

Responder

Zé da Venda

23/10/2014 - 11h12

É Realmente hoje existe dois Brasis,não aquele do FHC, elite x Pobre e Miséria
hoje é; 1º: Um Brasil da elite preconceituosa rancorosa e burra(boa parte da mídia e a direita)
2º Um Brasil consciente do que quer mesmo levando porrada,dessa elite e parte midia
esse Brasil é classe trabalhadora desse País,que esta vendo o Brasil avançar a cada dia.

Responder

Amaro Doce

23/10/2014 - 10h17

Como se montam as fraudes eleitorais
QUI, 23/10/2014 – 09:54

Nas eleições para presidente dos Estados Unidos, em 1877, William Smith, um dos principais acionistas da Western Telegraph – dona da primeira agência de notícias do país, a Associated Press – juntou-se com o The New York Times para eleger o candidato republicano Rutherford Hayes.

No final da campanha, os institutos de pesquisa davam vitória ao democrata Samuel Tiden por 200 mil votos. Com o controle que detinha sobre as informações e com acesso às pesquisas, o editor do NY Times identificou dúvidas dos democratas em relação aos votos de uma parte do sul do país.

Montou-se um gigantesco esquema de fraude que garantiu a vitória a Hayes.

Matéria completa no Blog do Nassif: http://jornalggn.com.br/noticia/como-se-montam-as-fraudes-eleitorais

Responder

Amaro Doce

23/10/2014 - 10h07

Como se montam as fraudes eleitorais
QUI, 23/10/2014 – 09:54
No blog do Nassif: http://jornalggn.com.br/noticia/como-se-montam-as-fraudes-eleitorais

Nas eleições para presidente dos Estados Unidos, em 1877, William Smith, um dos principais acionistas da Western Telegraph – dona da primeira agência de notícias do país, a Associated Press – juntou-se com o The New York Times para eleger o candidato republicano Rutherford Hayes.

No final da campanha, os institutos de pesquisa davam vitória ao democrata Samuel Tiden por 200 mil votos. Com o controle que detinha sobre as informações e com acesso às pesquisas, o editor do NY Times identificou dúvidas dos democratas em relação aos votos de uma parte do sul do país.

Montou-se um gigantesco esquema de fraude que garantiu a vitória a Hayes.

Em 1982, a Globo montou um sistema nacional de apuração usando como software a Proconsult. O sistema tinha um algoritmo que subtraia votos do MDB e repassava para a Arena. A intenção era desmobilizar a fiscalização do MDB para permitir a fraude na hora da apuração.

No Rio, Leonel Brizola percebeu e botou a boca no trombone – na época, ainda existia o trombone do Jornal do Brasil. No Rio Grande do Sul, Pedro Simon acreditou e desmobilizou a fiscalização. Perdeu as eleições, com os votos em branco sendo preenchidos em favor da Arena.

A fraude na era eletrônica

Vamos supor que estivesse em curso, no Brasil, alguma tentativa de fraudar as eleições. Como seria?
Teria que se valer de um quadro eleitoralmente equilibrado. Temos.

Na véspera da eleição, terias que ocorrer algum fato novo que “explicasse” eventual reviravolta do candidato da oposição. Poderia ser a indicação de um Joaquim Barbosa para Ministro da Fazenda? Alguma denúncia nova, sobre a qual se fizesse enorme alarido?

Depois, teria que ter o controle sobre pontos chave do sistema eletrônico. A volatilidade dos votos, nessas eleições encobriria eventuais golpes e as ondas captadas pelas pesquisas poderiam ser potencializadas nos lugares certos.

Obviamente estamos falando em tese, com uma visão nitidamente conspiratória.

Mas, digamos que em pontos chave dos desenvolvedores do sistema de votação existissem empresas no mínimo suspeitas, A matéria O histórico de favorecimento e irregularidades nas licitações das urnas eletrônicas sobre as licitações no TSE mostram um quadro bastante confuso.

Ficaria mais confuso se se levantassem os novos controladores dessas empresas.

Uma das líderes é a Módulo, empresa tradicional que trabalha no segmento de segurança desde os anos 90.

Recentemente, ela foi adquirida por Sérgio Thompson Flores. Quem é ele?

Funcionário público de carreira, nos anos 90, ele foi beneficiado pelo BNDES de Fernando Henrique Cardoso com consultoria na área de privatização. Ganhou dinheiro e sede de sangue.

Depois disso, meteu-se em várias embrulhadas sempre buscando a bala de prata, a grande jogada. Jamais se contentou com o trabalho normal de fazer crescer sua empresa.

Aliou-se a Luiz Fernando Levy, da Gazeta Mercantil, e tentou um golpe para assumir a empresa. Depois, meteu-se em rolos com Tanure, que adquiriu a Mercantil. Mais tarde, passou a prestar serviços a Daniel Dantas, do Opportunity, Na auditoria realizada na Brasil Telecom, depois que saiu das mãos de Dantas, Thompson Flores aparece em inúmeras reuniões com Humberto Braz, o executivo operacional junto à mídia.

Quando começou a febre do etanol, montou um fundo de investimento sediado em Londres, captou dinheiro de incautos para um projeto amalucado de comprar usinas antigas em regiões economicamente inviáveis. Quebrou.

Depois disso, adquiriu a Módulo. Qual sua intenção? Desenvolve-la sem balas de prata? Um empresário que passou a vida tentando a grande tacada tentando agora uma carreira convencional?

A segunda empresa-chave das apurações é um rolo interminável. É do mesmo grupo que controlava a empresa anterior, entrou em nome de parentes e, durante algum tempo, teve participação acionária de Wilson Nélio Brumer, atualmente caixa de campanha de Aécio Neves.

Pode ser coincidência, teoria conspiratória. Mas seria medida de prudência se a Abin e a Policia Federal colocasse seus técnicos para uma auditoria completa e um acompanhamento do sistema antes da apuração.
Responder

Responder

    Marly

    23/10/2014 - 12h17

    Assinando embaixo, Amaro! Parabéns!

    Kadu

    23/10/2014 - 17h56

    Excelente levantamento e triste fim da empresa que Fernando Nery construiu para acabar na mão dessa gente. É a vida…

Almir

23/10/2014 - 07h42

Funcionários Públicos, CUIDADO!!!
Aécio diz o tempo todo que cortou o próprio salário pra “dar exemplo”. Confira um desses “exemplos” – http://www.viomundo.com.br/denuncias/professores-de-minas-publicam-contracheques-para-provar-que-estado-e-psdb.html

Responder

Romanelli

23/10/2014 - 06h40

segui o seu apelo ..e vi que com DILMA piorou MUITO

Aqui em SP vejo invasão, drogado pra todo lado, assalto e incêndio em ônibus, pilhagem, bandidagem À luz do dia ..favela surgindo ao meu lado, na esquina

No país são 60 mil mortes/ano 50 mil estupros, o ensino piorando e a saúde claudicando ..aliás HOJE temos menos leitos que com THC ..é o FIM do mundo

Em 2013 não restaram duvidas, a segurança, infra, educação, saúde e mobilidade estão uma josta no país todo ..e DILMA – sem noção – veio com a reforma política pra tentar aplicar a nossa FOME.

Com DILMA o país viu projetos atrasarem, superfaturarem, se aditivarem e CORROMPEREM. (foi a petrobrás, norte sul, transordestina, usinas, transposição, portos e aeroportos, estradas etc etc)

Penso que o seu ministério foi o MAIS medíocre que já vi na minha vida de mais de MEIO século.

O pior que um dos maiores ícones é o tal do BOLSA FAMÍLIA ..um projeto que hoje SÓ CRESCE e que já abriga 1 em cada QUATRO brasileiros com a renda FUBA e DOLLY

cara 1 em cada 4, tem coisa errada ..e ainda falam em aumentar ..pior ainda foi ver o sec.Gilberto Carvalho dizer que os ASSENTAMENTOS no campo patrocinados pelo governo de LULA/Dilma viraram FAVELA também.

Enquanto isso as contas externas derretem, a industria sucumbi, o emprego de qualidade desaparece, pessoas deixam de procurar ocupação, traficante e ladrão viraram trabalhador, o calote aumenta e o consumo arrefece..

sei não ..podemos não ter OPOSIÇÃO digna, até concordo ..mas que tb estamos SEM governo, aqui não tenho duvidas.

De boa intenção o INFERNO esta cheio, dizia minha avó

ps – só um detalhe, a oposição não me deve nada, NUNCA esperei nem votei nela ..já a minha sensação de TRAIÇÃO e frustração, esta vem da outra turma, compreende ?!

Responder

    Guilherme Silva (Guirma)

    23/10/2014 - 22h54

    Sei… Agora pega todos os “índices” que você citou e compare com governos anteriores!!! Fala pra gente como eram os projetos de infraestrutura, a Educação, a Saúde, os salários, o salário mínimo, o desemprego, as contas externas, as reservas internacionais…
    Eu me lembro que, com FHC, nenhuma obra atrasava!!! Rodovias, ferrovias, hidrovias, universidades, refinarias, escolas técnicas, BRTs, transposição…
    Eu acho, humildemente, que não atrasavam PORQUE NÃO EXISTIAM!!! rs
    Mas sua desinformação, ou má-fé, se revela quando diz que os leitos hospitalares diminuíram. É ótimo que isso aconteça. É assim no mundo todo.
    Só de leitos psiquiátricos são mais de 7000 a menos no Brasil. Os tratamentos são mais efetivos em CAPS e custam muito menos! E os programas de Saúde da Família – são mais de 38000 equipes espalhadas pelo Brasil – diminuíram muito a necessidade de internações!
    Faz o seguinte:::: TENTA DE NOVO!! Essa faiô!!!

    Ricardo

    24/10/2014 - 02h15

    Ou seja, resumo da ópera: Mais um zumbi treinado para odiar e que engrossa as fileiras do maior partido do Brasil: O do anti-petismo! Chupa coxa, domingo vocês perdem de novo!

Zuzu

23/10/2014 - 00h09

TÁSSIA CAMARGO CONVERSA COM LUCAS GOMES ARCANJO SOBRE DENÚNCIAS.

https://www.facebook.com/camargotassia

Responder

Messias Franca de Macedo

22/10/2014 - 23h17

… E o ódio figadal atendeu aos apelos do FHC, ‘O Príncipe da Privataria Tucana’, “o homem cordial” do PSDB/DEMo!

Haja bilirrubina!

###################

“Dilma terrorista!” / “Ei, ebola, leva a Dilma embora” / “Ai que maravilha a Dilma vai pra Cuba e o Aécio pra Brasília”. Sobrou também para o compositor Chico Buarque, apoiador da candidata petista. “Chico Buarque, vai cantar Geni na m*”. Coro cívico (sic) entoado – a plenos pulmões (idem sic) – pelos manifestantes convocados pelo FHC, ‘O Príncipe da Privataria Tucana’, “o homem cordial” do nefasto e famigerado conluio PSDB/DEMo, da nova política da ex Marina [Silva?! Crente?!…]”!

FONTE: http://eleicoes.uol.com.br/2014/noticias/2014/10/22/em-ato-pro-aecio-militantes-xingam-dilma-e-gritam-viva-a-pm.htm#fotoNavId=pr12309245

Responder

Lukas

22/10/2014 - 21h52

Tucano que vira petista realmente deve ser notícia.

Responder

    FrancoAtirador

    22/10/2014 - 22h37

    .
    .
    De acordo com a Sondagem do DataFrias de Hoje,

    4% dos entrevistados que declararam ser do PSDB

    votarão em Dilma Vana (13), no dia 2×13/10/2014.
    .
    .

Messias Franca de Macedo

22/10/2014 - 21h50

… E uma famosa Rede de Eletrodomésticos anuncia, em horário nobre:

“Compre, agora, e pague a primeira prestação com o seu 13 salário!”

Responder

FrancoAtirador

22/10/2014 - 21h49

.
.
Em Sessão Plenária no Senado Federal, no Ano de 2011,

SENADOR LINDBERG (PT-RJ) REBATE SABONETE AÉCIO (PSDB)

QUE FOI CONTRA A APROVAÇÃO DA LEI DO SALÁRIO MÍNIMO.

O Senador Lindbergh Farias (PT/RJ) desmascarou

o Membro da Oposição Tucana no Senado, Aécio Neves,

que fazia uma verdadeira confusão com o Vernáculo

para justificar o voto do PSDB contrário à aprovação

da lei que fixava o salário mínimo até 2015.

O tal líder tucano mineiro ouviu tudo calado…

(http://youtu.be/W1kppW8hi_0)
.
.

Responder

Reinaldo César zanardi

22/10/2014 - 20h57

Como classe média, meu voto não é para mim nem para os iguais a mim. Meu voto é para os diferentes que precisam do governo para disputar – comigo e com os iguais a mim – em condições de igualdade.

http://letrascronicas.blogspot.com.br/2014/10/projeto-de-brasil.html

Responder

    Mariano S Silva

    22/10/2014 - 21h24

    Exatamente, e o trabalho adicional que vai dar ao competir, melhorará bastante minha própria performance e viverei muito mais feliz por compartilhar meus sonhos com todos a minha volta. A igualdade de oportunidades permite que o jogo da vida seja limpo. A generosidade rejeita, naturalmente, a violência e o altruísmo é a argamassa que une todos num só.
    Não preciso do meu voto para mim, meu voto é para o outro!
    É isto que significa travar o bom combate, terminar a corrida e guardar a fé!

Francisco

22/10/2014 - 20h30

Seria de esperar que pessoas que viajam mais e conhecem mais o mundo desenvolvido democrático, soubessem que renda mínima é uma coisa banal e que serve para proteger qualquer um da sociedade que tarvesse uma situação de azar: fome nenhum brasileiro pobre ou ex-rico por qualquer motivo empobrecido, não passará.

O mesmo pode ser dito das cotas afirmativas. É quase trivial a exiostência delas em países democráticos onde há ou houve minorias oprimidas.

Parece que o grande problema é a palavra “democrático”: arde no ouvido da nossa aristocracia que o Brasil torne-se ireversivelmente assim.

Responder

Fabio Passos

22/10/2014 - 20h22

Muito bom o depoimento.
E corajoso.
A militância do PiG anda enfurecida e agredindo todos que ousam declarar apoio e voto em Dilma.

Responder

Maria Paula

22/10/2014 - 20h02

Dilma13

Responder

FrancoAtirador

22/10/2014 - 17h13

.
.
!!! Tuitaço Agora !!!

#PSDBSecouSP

(http://imgur.com/UtNs5VA)

Não adianta dizer que a culpa é de São Pedro.

A United Nations (ONU) afirmou
que a culpa pela falta d’água
é do Governo tucano de São Paulo,
que já havia sido alertado há 10 anos.

Atualmente, quase 16 milhões de pessoas em São Paulo
sofrem pela falta d’água.

Bastou passar a eleição que Geraldo Alckmin admitiu o racionamento.

Venha participar do nosso tuitaço #PSDBsecouSP, a partir das 17h.

Participe com a gente!

(www.twitter.com/mudamais)
https://www.facebook.com/mudamais?fref=ts
.
.
22/10/2014
São Paulo

Água do Cantareira

Está no Fundo do Poço,

Aécio, no Poço Sem Fundo.
.
.
(http://imgur.com/AqTByWp)
(http://imgur.com/y9jeU2G)
(http://www2.sabesp.com.br/mananciais/DivulgacaoSiteSabesp.aspx)
.
.
‘BDSP’: ‘ESPELHO TUCANO’ DA TV GLOBO SP

(http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-sao-paulo/v/bdsp-navega-por-uma-das-represas-do-sistema-cantareira/3709938)
.
.

Responder

Léo

22/10/2014 - 16h52

“Sim, ouvia falar dos milhões beneficiados pelo Bolsa Família, o Luz Para Todos, o ProUni, o Minha Casa Minha Vida.”

Os programas acima citados, criam empregos, movimenta a economia, faz com que “pobres” possam frequentar escolas e universidades. Desculpe pela próxima citação.
Mesmo que não queiram reconhecer, evitam que muitos jovens fiquem sem perspectiva e acabe aderindo ao crime invadindo, roubando… os que, dinheiro ostentam.

“Sei que se o Aécio for eleito eu vou continuar tendo uma vida tão boa quanto a que tenho hoje. Mas eu não quero uma vida melhor para mim; quero uma vida melhor para todo mundo.”

Querendo um vida melhor para todos e sem perceber, defende a não violência contra os seus próximos. Afinal pobre que pode estudar, se qualificar não ficará sem perspectiva de vida e futuro. Isso evita o fácil aliciamento do mundo do crime.

Responder

angela

22/10/2014 - 16h49

Parabéns Rafael, nenhum país pode ser grande quando a maioria do seu povo vivia na miséria.

Responder

Fernando Lopes

22/10/2014 - 16h42

O vídeo é do Uruguai mas serve como motivação aqui para o brasileiros também:

http://www.youtube.com/watch?v=XO5Wbu-El0I

Responder

roberto

22/10/2014 - 16h41

Pode ser que saindo no Feice das gatinhas e gatinhos alienados, isso abra a cabeça dura deles , e os faça pensar um pouquinho na vida, pois logo amanhã eles estarão passando dos 30. É só um piscar de olhos.
Quem votar mal hoje, escolhendo um Aécio, vai receber o troco da vida , bem ali na esquina.

Responder

    Djijo

    22/10/2014 - 17h44

    E vc acha que os direitóides vão ler um texto longo desses? Se tiver 4 linhas já é muito.

    Lukas

    22/10/2014 - 21h58

    Se burra a direita manda no mundo, imagina se fosse inteligente. Vc que lê mais de quatro linhas deve receber ordens de quem vota no Aécio.

    Manda quem pode.

Rodrigo Carvalho

22/10/2014 - 16h01

Brasil hoje: 6o. PIB mundial e uma população em contínuas melhorias.
Brasil antes: 15o. PIB do mundo e pobreza, miséria e exclusão social elevada.

O PIB é um detalhe, o problema é distribuição de renda.Muito lúcida a análise feita. Um país rico, grande tem que ter uma população com boas condições de vida. De forma sistemática e consecutiva, somente foi possível fazer isso ao longo dos anos com Lula e Dilma.O que Getúlio Vargas e Jango tentaram era esse caminho, mas não deixaram. Boa parte dos brasileiros precisam tirar a cultura escravocrata da mente.

Responder

ccbregamim

22/10/2014 - 15h35

porque esse brasil não existe mais.

durante a maior parte da minha vida
eu vivi no brasil da fome.
todos os dias
a desnutrição
a seca
a mortalidade infantil
eram notícia.
porque esse brasil não existe mais
voto 13. dilma presidente.

https://www.youtube.com/watch?v=-A9zEQ1-ODQ

Responder

Oliveira

22/10/2014 - 15h32

UAU!!
Parabéns pelo depoimento.
O Rafael conseguiu mostrar como a nossa classe pensa. Que bom que ele deixou o ninho

Responder

Flavio de Oliveira Lima

22/10/2014 - 15h08

Compartilhei.
Lucidez a toda prova.
Prova que ser um privilegiado não te obriga a ser um egoísta mesquinho.

Responder

francisco.latorre

22/10/2014 - 14h56

cabal.

..

Responder

Alexandre Tambelli

22/10/2014 - 14h34

Maravilha de depoimento!

Recomendo a leitura deste texto do Carta Maior: Porque a classe média brasileira está dividida nesta Eleição. (Leonardo Avritzer)

http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Porque-a-classe-media-brasileira-esta-dividida-nesta-eleicao/4/31988

Responder

Deixe uma resposta