VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Leandro Fortes: Aos Frias, com carinho

03 de janeiro de 2016 às 12h26

dilma e frias 2

Artigo da presidenta publicado na Folha de S. Paulo. Ilustração: Tijolaço

AOS FRIAS, COM CARINHO

por Leandro Fortes

O artigo da presidenta Dilma Rousseff com desejos de um feliz 2016 a todos brasileiros e brasileiras foi, primeiro, publicado na Folha de S.Paulo.

A mesma Folha que, há três meses, fez um editorial intitulado “Última chance”, no qual exigia a saída dela, de forma desrespeitosa e degradante.

A mesma Folha da ficha falsa, da campanha eleitoral de 2010.

Sem falar no fato de que, até o Blog do Planalto ser autorizado a reproduzir o artigo, às 13h39 do dia 1º, somente os assinantes da Folha (em sua maioria, partidários do impeachment) puderam ler o texto – a tempo de ridicularizá-lo nas redes.

Tiveram a primeira manhã inteira de 2016 para isso.

Redes que Dilma poderia ter usado para, democrática e gratuitamente, publicar o texto para todos os brasileiros e brasileiras.

Sobretudo para aqueles que enfrentaram a Folha de S.Paulo, entre outras cidadelas do golpe, para mantê-la no cargo, em 2015.

Ou seja, a nossa querida presidenta não aprendeu nada.

Leia também:

De um leitor, sobre manchete da Folha: “Uma das mais tendenciosas que já vi” 

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

13 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

roberto

05/01/2016 - 18h48

A culpa do impeachment, apesar de ridículo e grotesco, ter tomado corpo, é exclusivamente da Dilma, que deveria ter feito pronunciamento enérgico à nação no exato dia em que algum idiota começou a falar nessa tolice,instigado pela MIG (mídia golpista).
Tecnicamente ela é ótima, mas politicamente é zero.
Nós ,favoráveis ao governo democrático e popular,é que salvamos a sua pele, ridicularizando e denunciando diariamente, a oposição BURRESTE (burra+cafajeste), o que ela deveria pelo menos ter ajudado, o que não aconteceu.

Responder

Eduardo

05/01/2016 - 13h26

A idiotice de fingir que é esquerda, PT ou a favor do governo e malhar a Dilma não funcionará.

Responder

coraçãozinho

04/01/2016 - 22h18

Quem continua furando os próprios olhos e sem aprender nada são vocês…

Responder

Jotage

04/01/2016 - 19h30

Devido ao estoicismo demonstrado por Dilma nos interrogatórios (tortura) da ditadura, ela passou a ser chamada de “Coração Valente”.
Não era nada valente, era só complexo de “Mártir”.
O pior é que agora ela está oferecendo o nosso “couro”. Definitivamente não tenho vocação para mártir.

Responder

Roberto Locatelli

04/01/2016 - 07h23

Os dirigentes do PT (mas não todos) têm Síndrome de Estocolmo. Traduzindo para o popular, eles apanham calados, e depois agradecem a quem os espancou.

Responder

Filipe

04/01/2016 - 00h53

Lamentável a postura de Dilma. Vai dizer que a versão 2016 pensa em ser “paz e amor”?

Responder

abolicionista

03/01/2016 - 20h47

Nunca achei que Dilma fosse aprender qualquer coisa, ela é péssima. Saí às ruas para defender a democracia, mas nunca mais cairei no conto do vigário da esquerda estrategista, que só faz alimentar o fascismo e destruir a legitimidade da esquerda como um todo.

Responder

Ramon

03/01/2016 - 17h11

Concordo em número, gênero e grau, Fortes

Responder

Dirval Cruz

03/01/2016 - 16h35

Dilma deve ter desenvolvido a Síndrome de Estocolmo nas prisões da “ditabranda”. Seu ministério, desde o primeiro mandato, reflete isso. No segundo mandato, uma tragédia, exemplo mor esse inútil ministro da Justiça. E ele, para ela, é inamovível.

Responder

Olavo

03/01/2016 - 15h31

2016: Tô fora. Não adianta, vou buscar outro caminho na esquerda, centro-esquerda, etc.Enchi o saco da frouxidão do PT.

Responder

marcos augusto

03/01/2016 - 14h43

Já disse e repito: a Dilma, há muito tempo, vem sendo inimiga de si mesma, por este e inúmeros outros fatos. Desse jeito vai acabar sendo aperreada da presidência.

Responder

Haroldo Cantanhede

03/01/2016 - 13h52

Estarrecedora a postura da presidenta e da presidência e, por quê não, do próprio PT – partido ao qual e minha mulher somos filiados. Pior é que, como eleitor, militante um tanto ou quanto cansado, brasileiro, contribuinte, etc., me sinto, novamente, decepcionado. Como pode a presidenta dar, justamente a este jornalizinho direitista, tal “presente”; uma pena que seja tão teimosa, tão obstinada na tarefa de agradar canalhas. O povo que se dane, imagino do lado de cá.

Responder

Azevedo

03/01/2016 - 12h46

A nossa presidenta há muito tempo foi afetada pela sindrome de Estocolmo. E é pessimamente assessorada, como tão bem diz Ciro Gomes. Haja visto o Ministro da Justiça que ela mantém. Votei nela mas merece de certa forma, prlo o que está passando. É se curvar demais.

Responder

Deixe uma resposta