VIOMUNDO

José Carlos de Assis vê conluio de O Globo com procurador para beneficiar empresas de construção estrangeiras

26 de janeiro de 2016 às 12h43

Captura de Tela 2016-01-26 às 12.42.00

A lei de repatriação e a MP da leniência representam um risco para a Lava-Jato? Sim. Sempre soubemos que, a longo prazo, as elites vão se compor de maneira a reduzir prejuízos que tiveram nessas operações. É o caso das legislações que vêm a posteriori. A MP 703 (que permitiu à CGU fazer acordo de leniência) e a lei da repatriação (que permite trazer recursos para o Brasil mediante pagamento de multa) são exemplo disso. A repatriação vem sendo falada desde o caso Banestado. É uma medida para socorrer as elites. Procurador Santos Lima, em entrevista a O Globo.

O desafio impertinente do Procurador à Presidenta

por José Carlos de Assis, no GNN

TER, 26/01/2016 – 09:12

Está sendo articulada no Rio uma audiência dos mais representativos dirigentes sindicais e empresariais do Brasil ao Ministro José Eduardo Cardozo, da Justiça, com o fim de apresentar ao Governo um desagravo da cidadania contra a crítica impertinente de um dos procuradores da Lava Jato, em Curitiba, Carlos Fernando dos Santos Lima, à expedição da medida provisória que regula os acordos de leniência.

Recorde-se que a sugestão da MP (que tomou o número 703) partiu justamente daqueles dirigentes numa reunião com a Presidenta Dilma Roussef no início de dezembro.

Em declarações anteriores, a própria Presidenta explicou o sentido da MP como sendo essencial para separar empresas de empresários eventualmente envolvidos com a Lava Jato, de forma a punir empresários que venham a ser condenados por corrupção mas mantendo as empresas em funcionamento, inclusive como contratadas do setor público, de forma a preservar empregos.

A crítica do procurador, estimulada por O Globo, e não se sabe a soldo de quem, vai no sentido de quebrar as empresas de construção, levando ao desemprego e à ruína centenas de milhares de trabalhadores delas e de suas cadeias produtivas.

Já é estranho um procurador da República, abusando da liberdade de opinião, atacar abertamente a Presidenta da República e a seu Governo por atos absolutamente legais praticados dentro da institucionalidade e com base em suas prerrogativas.

Ainda mais estranho é a cobertura que suas falácias obtiveram de O Globo, refletindo posição editorial do próprio Globo semanas atrás.

Para quem conhece, como eu, o funcionamento desse jornal – trabalhei nele –, não se trata de uma declaração espontânea. O Globo não transmite notícias. Fabrica-as. Ele foi buscar no Paraná o papagaio vaidoso que devia vocalizá-las.

Em relação aos propósitos ocultos do jornal, esta é mais uma evidência da determinação dele de quebrar as grandes empresas brasileiras de engenharia a fim de abrir espaço para as internacionais e enfraquecer nossa capacidade de manter grandes empresas de construção e desenvolver um setor de defesa genuinamente nacional.

A aliança Globo-procurador da República é uma agressão à nacionalidade e, do  ponto de vista concreto, um instrumento de multiplicação do desemprego e de generalização da miséria, o que se revela nos ataques reiterados ao Estado nacional.

Espera-se que o Ministro da Justiça saia da letargia e reaja ao ataque violento do procurador. Do contrário, perderá totalmente a autoridade já debilitada pelos desmandos da Lava Jato. Infelizmente, esse tipo de impertinência não  é por acaso. Em má hora, por excesso de boa fé na conduta futura de procuradores, a Constituinte conferiu um leque absurdo de poderes ao Ministério Público.

Era uma espécie de compensação dialética pela ausência absoluta de seu poder sob a ditadura. A prática se revelou desastrosa. Os procuradores mandam  mais que qualquer autoridade eleita. E não prestam contas sequer a si mesmos.

Esse erro terá de ser reparado numa futura Constituinte que venha a tratar da reforma do Estado, e não apenas da reforma política. Nas discussões que temos tido na Aliança pelo Brasil esse é um ponto vital.

Temos que acabar com o caráter corporativo do Estado, pelo qual procuradores, promotores, juízes, tribunais se colocam abertamente acima da lei. É um absurdo, por exemplo, que o chefe do Ministério Público Federal seja nomeado automaticamente como o primeiro de uma lista tríplice votada por sua corporação. Isso não é democracia. É um mandarinato. E um convite claro à anarquia.

J. Carlos de Assis — Economista, doutor pela Coppe/UFRJ, autor de “Os sete mandamentos do jornalismo investigativo”, Ed. Textonovo, SP, 2015. 

Leia também:

Doria, o privatista, pediu dinheiro público para a mulher

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
20 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Roberto L.

27/01/2016 - 08h49

Tem que apurar se esses procuradores, juízes etc não estão recebendo propina do cartel de empreiteiras de fora do país. O PIG não irá investigar isso mas a mídia independente pode e deve.

O escárnio já está estratosférico, imagina comprovar que os agentes que deveriam combater corrupção também estão praticando corrupção pra beneficiar gringos em solapar as empresas brasileiras. Imaginar é forma de falar, eu não duvido disso vindo dessa República de Bacharéis que só sabem destruir o setor produtivo do país.

Responder

Lemao

27/01/2016 - 00h23

Concordo plenamente com o professor, esses promotores e juizes sao muito bons pra punirem preto, pobre e desapadrinhado, mais quando comentem crimes ai sao premiados com a APOSENTADORIA compulsoria e quando um funcionaril publico do baixo escalao errra, os Semi Deuses os condenam e punem de forma exemplar, inclusive com perda do cargo ou da cassaçao da aposentadoria. Outro absurso quando eles co,entem ilicitos e que eles mesmos instauram, presidirem e julgarem processos administrativos. Precisa a acabar com essa farra de existirem servidores publicos com essas mordomias.

Responder

Marley

26/01/2016 - 23h45

Realmente, acho que estes destruidores de reputação e punição de outros, sempre estiveram de plantão para destruir a economia. Devem sim, começar a ‘beber do próprio veneno’. Ao destruir a economia e prejudicar milhares de trabalhadores, para golpear a Presidente Dilma, estão destruindo sua própria credibilidade enquanto poder. Quem mais irá acreditar que existe Justiça, juízes e políticos íntegros ainda, para comandar um país, livre de tanta corrupção? Somos mais da metade conscientes, a outra parte, minoria, com formação ou não, continuarão pagando os males do retrocesso político, envolvendo a todos, no mesmo ‘saco de gatos’. Temos que resistir a estes desmandos dos MPs e sua sanha autoritária de tomar decisões arbitrárias….

Responder

FrancoAtirador

26/01/2016 - 21h27

.
.
DUPLA LÉ & CRÉ DA GLOBO NEWS DIZ QUE CAUSA DA INFLAÇÃO É A CORRUPÇÃO NO BRASIL
.
Depois de publicarem uma Entrevista com um Cientista Político [Partidário e Mal-Intencionado],
.
como sempre na Globo News, a Dupla LÉ & CRÉ, Merdal Pedreira & Camarote Sacristão, discorreu
.
sobre os Efeitos da Corrupção na Economia Brasileira, especialmente aumentos de preços e juros.
.
.

Responder

Fernando Cajueiro

26/01/2016 - 17h43

Eu mandaria prender, por crime lesa-pátria esses procuradores , juízes , delegados, e os Irmãos Marinho, que estão conspirando contra o país. Faria igual ao Moro: prenderia, suspenderia os direitos, e depois, calmamente, iria investigar. Agindo assim, usando do próprio veneno, imporia respeito e deixaria que eles fossem reclamar ao bispo Macedo. Ai sim, haveria governança e prosperidade tranquila até 2018.

Responder

Dr. Karlos

26/01/2016 - 17h33

Esperança vã o zé da justissa sair da letargia conveniente onde se esconde.
A autoridade ele já perdeu faz muito tempo, quando ficou evidente a sua falta de comando da PF que faz tiro-ao-alvo com a figura da Presidenta.
Muitas das dificuldades do governo Dilma se devem á manutenção desse poste no MJ.

Responder

    Octavio

    26/01/2016 - 21h14

    O que o senhor tem contra os postes? Eles tem muita utilidade. Por favor, não faça comparações deste tipo.

Urbano

26/01/2016 - 17h14

Tudo isso muito tempo depois do Charles De Gaulle afirmar peremptoriamente que ‘o Brasil não é um país sério’. E o que há muito tempo eu me indignava, hoje eu já não me afeto tanto. Mesmo porque os quatro poderes escroques da oposição ao Brasil, repleto de bandidos da pior espécie, está ganhando de lavada para os homens de bem dos três Poderes da República do Brasil. E isso no tocante ou ao aspecto populacional ou ao aspecto destemor.

Responder

FrancoAtirador

26/01/2016 - 17h09

.
.
“A Estratégia de Marketing
É a Arma do Negócio.
A Propaganda vem depois.”
.
Crys
.
.
A PROMESSA
(Humberto Gessinger e Paolo Casarin)
.
Por Engenheiros do Hawaii
.
(https://youtu.be/P6w9GRwdV50)
.
Não vejo nada
(o que eu vejo não me agrada)
Não ouço nada
(o que eu ouço não diz nada)
Perdi a conta das pérolas e porcos
Que eu cruzei pela estrada
.
Estou ligado à cabo
A tudo que acaba
De acontecer
.
Propaganda
É a arma do negócio
No nosso peito bate
Um alvo muito fácil.
.
Mira à laser,
Miragem de consumo,
Latas e litros
De paz teleguiada.
.
Estou ligado à cabo
A tudo que eles têm
Pra oferecer
.
O céu é só uma promessa
Eu tenho pressa, vamos nessa direção
Atrás de um sol que nos aqueça
Minha cabeça não aguenta mais
.
Tu me encontraste de mãos vazias
Eu te encontrei na contramão
Na hora exata, na encruzilhada,
Na highway da super-informação
.
Estamos tão ligados
Já não temos
O que temer…
.
.
(http://www.memoriadapropaganda.org.br/materias.php?id=1)
.
.

Responder

Wladimir Teixeira

26/01/2016 - 17h03

“não se sabe a soldo de quem” … já tentaram a máfia sionista khazariana?

Responder

    wendel

    26/01/2016 - 21h26

    Vladimir, você acertou na mosca !!! Mas a quem interessa investigar ? Todos têm o rabo preso a estes gafanhotos e o medo os fazem acoelhar !!!!!

Sidnei Brito

26/01/2016 - 16h05

Duas coisas: primeiramente, o Vi O Mundo poderia recuperar o texto de Katia Gerab aqui publicado: http://www.viomundo.com.br/denuncias/katia-gerab-na-esteira-da-lava-jato-halliburton-vem-ai.html , colocando-o ao menos como leitura afim desse texto de J. Carlos Assis. Quem sabe não se trata de um cerco se fechando.

Em segundo lugar, não há mandamento legal que obrigue “que o chefe do Ministério Público Federal seja nomeado automaticamente como o primeiro de uma lista tríplice votada por sua corporação”. Aliás, o engavetador-geral da República nos oito anos de FHC não nos deixa mentir. Essa coisa de nomear o primeiro da lista só faz parte mesmo do republicanismo ingênuo botado em prática por Lula e Dilma. Fiquemos tranquilos: voltando o PSDB ao comando central, a prática vai ser deixada de lado, com o apoio luxuoso do PiG.

Responder

Jeferson

26/01/2016 - 15h34

Parei de ler aqui: “Espera-se que o Ministro da Justiça saia da letargia”

Responder

FrancoAtirador

26/01/2016 - 15h32

.
.
O Engavetador da Investigação do BANESTADO
.
agora defende a Tese do Domínio do Factóide.
.
.

Responder

Yule Cristina

26/01/2016 - 15h27

Com o mundo em crise, essa sim uma crise real e duradoura, as grandes empresas da construção pesada estão ociosas, por que não procurar aliados entre os entreguistas dos países em desenvolvimento? As organizações Globo, todo mundo sabe, não tem compromisso com o Brasil nem com os brasileiros, para eles o dinheiro é o que importa e, dinheiro não tem pátria, venha de onde vier, se quebrar as indústrias nacionais é lucrativo, então vamos quebra-las, se abrir o mercado brasileiro para as multinacionais é lucrativo, então vamos abrir, o importante é levar vantagem em tudo. Agora, funcionário público que ganha salários altíssimos e mordomias mil, deveria pelo menos respeitar quem banca tudo isso, e que, em última análise é seu patrão, o povo.

Responder

henrique de oliveira

26/01/2016 - 14h41

Não é de hoje que o Globo e todo PIG tem conluio com o judiciário , não é todo judiciário é só 99,9%.

Responder

wendel

26/01/2016 - 12h57

“A crítica do procurador, estimulada por O Globo, e não se sabe a soldo de quem..” Quem não sabe ?????
“O Globo não transmite notícias. Fabrica-as.” – Descobriu a pólvora !!!!!!!!!!
“A aliança Globo-procurador da República é uma agressão à nacionalidade…” Ainda há alguém que duvida !!!!!
Pincei do texto estas três linhas acima, para reforçar o que o autor declara, e mais ainda, para dizer que já está passando da hora de se instituir uma lei, tal qual a ” PATRIOT ACT” e enquadrar estes traidores e que diuturnamente traem a Nação e os verdadeiros brasileiros.
Esta cobrança, e a regulação da mídia são os atos, que os governos Lula e Dilma ainda estão nos devendo.
Se são masoquistas nada contra, mas não queiram que nós seus eleitores também o sejam!!!!
Pela abertura da caixa preta da imprensa e do judiciário !!! URGENTE !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Deixe uma resposta