VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Guilherme Boulos denuncia ativismo político de juizes, diz que Lula está sendo linchado e afirma que golpe judicial será barrado nas ruas

19 de março de 2016 às 12h41

Captura de Tela 2016-03-19 às 12.39.49

Acima, trecho de discurso de Guilherme Boulos, uma das lideranças do importante Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, MTST, que tem estado na vanguarda das denúncias contra as políticas neoliberais do governo Dilma.

Veja também:

Lula se emociona com descrição da condução coercitiva

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

33 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

JeffBrasil

20/03/2016 - 16h55

ISTO ESTÁ CLARO.

O JUDICIÁRIO TOMOU DE ASSALTO O GOVERNO. HOJE UM JUIZ PODE PARALISAR QUALQUER ATO NORMATIVO DO EXECUTIVO.. CADA UM FAZ O QUE QUER SE ESCUDANDO NO PODER DO JUDICIÁRIO..

Responder

Urbano

20/03/2016 - 13h58

Para uma informação, colhida através de desvio de conduta mais vil, tomaram uma medida quase que instantânea, tão somente porque se tratava do PT. Já praticamente todo o banditismo mais crasso dos crápulas da oposição ao Brasil é peremptoriamente arquivado. Por aí dá para sentir a podridão em que estamos atolados. E por sempre não fazermos nada, chegamos a uma situação em que as atitudes mais bandidas são feitas abertamente e quiçá televisada.

Responder

    Urbano

    20/03/2016 - 13h59

    Televisionada fica melhor.

    Urbano

    20/03/2016 - 14h06

    Volto a dizer que: o que não é justo, não tem como não ser corrupto.

FrancoAtirador

20/03/2016 - 02h57

.
.
Entrevista: EUGÊNIO ARAGÃO, Ministro da Justiça
.
(http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/03/1751763-ministro-da-justica-diz-que-trocara-equipe-da-pf-em-caso-de-vazamento.shtml)
.
“A primeira atitude que tomo é:
cheirou vazamento de investigação
por um agente nosso,
a equipe será trocada, toda.
Cheirou. Eu não preciso ter prova.
A PF está sob nossa supervisão.
Se eu tiver um cheiro de vazamento,
eu troco a equipe.
Agora, quero também que, se a equipe disser “não fomos nós”,
que me traga claros elementos de quem vazou
porque aí vou ter de conversar com quem de direito.
Não é razoável, com o país num momento de quase conflagração,
que os agentes aproveitem esse momento delicado
para colocar gasolina na fogueira.”
.
“Eles [os policiais federais] têm de me dar motivos.
Não posso simplesmente dizer “não gosto desse daí”
porque está sendo muito eficiente.
Eles têm de ultrapassar a linha vermelha,
terem comportamento que não seja profissional.
Venho do Ministério Público
e sei quão caro é a independência funcional.
Não que eles tenham independência funcional,
a polícia é um órgão hierárquico,
muito diferente do Ministério Público.
Mas não posso mexer com a atividade fim da polícia.
Seu planejamento só me interessa
na medida que tenho que me preparar
para seu impacto político.”
.
“Há um conflito
entre o interesse público pela informação
e a presunção de inocência.
Quando se trata de colocar lado a lado esses dois valores,
prefiro a presunção de inocência.”
.
Folha: A Presidente Dilma fez algum Pedido Especial ao senhor?
.
MINISTRO DA JUSTIÇA: Não. Ela me conhece e sabe quais são minhas posições.
Só pediu apoio dentro do ministério. Um dos problemas estratégicos
é a questão do vazamento de informações, que alguns dizem que são seletivos.
Não podemos tolerar seletividade. Há uma politização do procedimento judicial,
seja por parte do juiz, seja por parte dos agentes públicos em torno.
.
Folha: O sr. identificou abusos na Lava Jato em relação à PF?
.
MINISTRO DA JUSTIÇA: É difícil divisar no Paraná quem é quem.
O próprio uso da delação premiada tem pressupostos.
No Direito alemão, a colaboração tem de ser voluntária.
Se houver dúvida sobre essa voluntariedade, não vale.
Na medida em que decretamos prisão preventiva ou temporária
em relação a suspeitos para que venham a delatar,
essa voluntariedade pode ser colocada em dúvida.
Porque estamos em situação muito próxima de extorsão.
Não quero nem falar em tortura.
Mas no mínimo é extorsão de declaração.
Se a gente tolera que o grandalhão vai para cadeia
enquanto não resolve abrir a boca,
então o pequeno pode ir para o pau-de-arara.
.
Folha: E o vazamento de delação, preocupa?
.
MINISTRO DA JUSTIÇA: Aí nós temos uma atitude criminosa,
porque quem vaza a delação está querendo criar algum tipo de ambiente.
.
Folha: Mas esse vazamento pode vir da própria polícia…
.
MINISTRO DA JUSTIÇA: Estou falando de polícia, Ministério Público, do juiz,
e eventualmente do advogado.
Mas o advogado tem uma vantagem: não é agente público.
Mas os agentes públicos têm código disciplinar.
O Estado não pode agir como malandro.
A minha grande preocupação é com a qualidade ética desses agentes.
Se vaza, é coisa clandestina. Se vaza, esse agente está querendo atribuir um efeito
a esses atos públicos, que são essas delações.
.
.

Responder

Marinho

19/03/2016 - 21h55

A Veja? aquela que não vive sem uma boquinha do governo de São Paulo, senhor soldadinho,ops, lulipe?

Responder

Gente bonita nas ruas; com brilho nos olhos

19/03/2016 - 21h52

Como recuperar um Estado falido, aparentemente arrebatado pelo poder econômico, e devolvê-lo à ordem e à justiça; e devolvê-lo ao povo? Para impedir o golpe, de quais ações necessitamos; não é a pergunta feita por todos os justos agora? Todo poder emana do povo e por ele deve ser exercido, não está cravado pela luta em nossa Constituição ? Os estados modernos, na busca de equilíbrio, avançaram para a ideia da social-democracia. A lógica maior de não precisarem os ricos do auxílio do estado, esta obrigação se deve aos pobres obrigatoriamente , os que carecem. Mas todos sabem, mesmo os golpistas nem mais conseguem esconder, o absurdo no qual se transformou toda essa trama. Se alguma imaginação ousasse escrever uma narrativa com esta inspiração, os leitores no futuro não acreditariam; diriam não fazer lógica, não passar de uma história fantástica, fruto de uma imaginação febril e demente. Mas é a vida surreal de nosso tempo, a doença do estado brasileiro, da perversão completa da lei e da razão. Quando governantes , não todos, transformam-se em ativistas vorazes dos interesses de corporações, estrangeiras e nacionais, em nossas instituições; porque tem amor maior a coisas e a ideologias extremistas, se for isso sentimento, e não à pessoas. É mesmo o velho dinheiro, o desejo de corte e opulência, a transformar homens nesta coisa bizarra, sem nome, sem conceito, sem graça, movido por uma ganância abominável. Não viram a face das pessoas nos protestos, não viram seu sofrimento, sua beleza, sua esperança mesmo quando o cotidiano os devora? São estes aqueles que devem representar, estes, nós todos, somos os verdadeiros donos do poder e o queremos de volta; nas mãos de pessoas justas e sensatas. Mas que frieza é esta, desta espécie estranha de ser humano, insistente em suas mentiras, sem pudor, sem caráter? Disseram que a democracia foi as ruas por um pão,mas quem diz isso nunca sentiu fome na vida, ou está suscetível qualquer sentimento, principalmente a compaixão, a distingui-lo como humano, não animal qualquer. Isto é progresso? E este o mundo a desejarem para seus filhos? Pois estamos perto da anarquia, quando o povo se cansa, se desilude e volta ao estado mais primitivo de sociedade; da força, do caos, do ódio. O que foi visto ontem não é quase nada perto do nosso potencial. Há uma massa absurda, monstruosa, ainda envergonhada de tomar todas as ruas e exibir suas vozes. Esta massa é o Brasil, e nas manifestações pela democracia estava ele todo representado em pequenos números. Todos nós sabemos que é o poder econômico, o núcleo governante mundial a parasitar o povo e os estados , o principal ator neste golpe. Não enganam nem o presente, quanto mais a história. Pois há três forças neste mundo moderno; o poder econômico, o estado e o povo. Esta última certamente é a maior de todas, também a mais difícil de despertar. Como impedir o golpe? Apesar dos homens bons , não tenho certeza se poderemos contar com nossas instituições ; são frágeis demais diante do dinheiro. Então, só a maior força existente traçara o caminho; é obrigatório ao povo retomar o poder que lhe pertence por natureza; para se libertar da opressão do poder econômico . Mesmo quando o cansaço e dor vierem, resistência, para nós todos, para Dilma Rousseff; porque não temos outra escolha a não ser lutar. É porque o mal nunca desiste, assim os bons nunca devem descansar sem a vitória.

Responder

Euler

19/03/2016 - 20h20

Ainda que pareça uma repetição quero reafirmar: o que está em jogo é a democracia. Vamos aos detalhes: se alguém é eleito pela maioria e não consegue governar, como está acontecendo agora, dado à perseguição dos derrotados e o controle que estes têm de parcelas do aparelho estatal, pergunta-se: de que adiantam as eleições?

Então a primeira questão que temos que discutir com a população é esta: vocês desejam uma ditadura, onde ninguém mais terá direito a escolher seus representantes, nem reclamar, nem protestar, nem ficar sabendo quando houver corrupção, etc., ou, vocês querem que se respeite a vontade majoritária do povo brasileiro?

Ora, o que está acontecendo hoje é um flagrante desrespeito à manifestação democrática do nosso povo, que elegeu uma presidenta, que não consegue sequer escolher os seus ministros de estado. Até mesmo as conversas telefônicas desta presidenta estão sendo gravadas ilegalmente e divulgadas, num complô montado pela mídia golpista, pelo juiz Moro e sua equipe de procuradores e delegados federais, e pela oposição de direita.

Esta turma formou um verdadeiro estado paralelo, que se impõe contra a vontade soberana do povo brasileiro; manipula informações; sabota a economia, inclusive paralisando setores estratégicos, como a Petrobras e empresas de construção civil, naval e de segurança; grampeiam telefones de advogados, parentes, amigos de acusados sem prova, de forma seletiva, sempre contra um partido apenas, que sustenta o governo. E usam essas gravações para chantagear e incitar o povo contra o governo.

Ora, isso acaba com a democracia. É um golpe contra as instituições, contra as garantias constitucionais dos cidadãos. E o agravante é que os meios de comunicação – rádios e TVs – que são concessão pública, estão na totalidade a serviço desse estado paralelo golpista.

Aceitar isso é instituir o golpe como forma de governo. Qualquer outro governo que for eleito não terá a menor segurança jurídica, pois estará sujeito ao questionamento daqueles que perderam as eleições. E não se trata de uma oposição ao governo, como acontece nas democracias, mas uma oposição golpista, que usa setores das instituições para conspirar contra o governo eleito. Aceitar isso, é aceitar o retrocesso.

O que acontecerá se Dilma for derrubada por impeachment sem qualquer fundamento, ou por cassação via TSE, ou por pressão popular? Qualquer outro governo que entrar vai se cercar de pessoas da mais alta confiança partidária, tal como fez FHC, praticamente abolindo a democracia. Imaginem um Aécio sendo eleito ou indicado (ou um Temer). Vai indicar apenas ministros do STF como Gilmar Tucano Mendes. Vai indicar procuradores da república como Geraldo Engavetador Brindeiro. Vai indicar para diretor da PF um Marcelo Itagiba da vida, e assim por diante. Em Minas, nos governos tucanos, foi assim: todo o TCE era da cozinha de Aécio; a justiça, o procurador, todos, sem exceção, funcionavam praticamente como uma autarquia do governo. E a mídia foi silenciada em troca de altas verbas publicitárias.

Se isso acontecer em escala nacional será o fim da nossa democracia. E de um modo ainda pior do que a ditadura, pois a “nova” democracia terá a aparência de democrática, quando na prática será a total substituição da vontade popular pela dominação burocrática judicial-policial a serviço de uma minoria.

É isso que as pessoas querem? Podem ter certeza que se um Aécio, ou um Temer, ou um Alckmin, ou um Renan chegarem ao governo não haverá mais nenhuma investigação contra o governo e a mídia vai blindar os corruptos, como sempre fez. E quem vai estar na mira é o cidadão comum: são os movimentos sociais, são os mais pobres, os negros, como sempre aconteceu quando eles estiveram no poder.

Por isso, defender o governo Dilma, o direito da presidenta governar e encontrar soluções para os problemas atuais é defender a soberania popular. Aceitar o golpismo patrocinado pela Globo em conluio com os juízes Moro e Gilmar Mendes e seus afins é abrir mão de todos os direitos políticos e sociais que o povo brasileiro conquistou com muita luta ao longo das últimas décadas.

Nossa história não começou hoje. E não pode ser vista com a lente imediatista e distorcida da Globo, eterna e notória golpista contra os interesses do nosso povo. Essa gente que sai ensandecida pela Paulista pedindo a volta da ditadura sofreu uma verdadeira lavagem cerebral. E o povo brasileiro não pode cair nessa e aceitar que esse espetáculo midiático se sobreponha à vontade popular da maioria.

Num país sério, com instituições democráticas sólidas, esse complô formado por Moro, seus procuradores e delegados da PF, Globo, Gilmar Mendes e caciques tucanos já estaria na cadeia, por crimes lesa-pátria e contra a segurança nacional.

Responder

Rusimário Bernardes

19/03/2016 - 20h14

A situação é grave, o que estamos vendo é a perda completa de compostura da direita golpista, desesperada para tomar o poder urgentemente e não importa o que seja feito. É momento de deixar o feijão pra cozinhar depois, todos aqueles que ainda possuem a lucidez da gravidade do momento precisa ir pra rua.

Não ouvirão a conclamação em rádios (monopólio das elites golpistas), não ouvirão nas TVs, em lugar nenhum.

Todas as instituições democráticas, todas as pessoas que prezam e amam a democracia, devem se mobilizar. O momento é agora, depois tudo será mais difícil.

Professores, estudantes, trabalhadores, sindicatos, movimentos sociais, sem teto, sem terra, mulheres camponesas, negros, índios, associações de bairros, de moradores, comunidades religiosas, católicos, evangélicos, umbandistas, independentes de credo, cor, opção sexual, todos unidos pela Democracia e contra essa loucura instalada por esses fanáticos e golpistas sociais.

Não é momento de reflexão. É momento de ação.

Vamos para as ruas, em todos os municípios, em todas as cidades, lugarejos, não importa se são grupos pequenos, médios ou grandes. O importante é a mobilização.

Temos que nos mostrar agora, depois não adianta o choro, o arrependimento.

Derrubar um governo democraticamente constituído é golpe aqui e no mundo todo.

Não há como não enxergar isso.

Deixem os iludidos para trás, deixem os fascistas para trás, vamos à luta, agora.

Por um Brasil, cada dia mais democratico.

Responder

Marat

19/03/2016 - 20h00

Golpe de Estado, também conhecido internacionalmente como Coup d’État (em francês) e Putsch ou Staatsstreich (em alemão), consiste no derrube ilegal, por parte de um órgão do Estado, da ordem constitucional legítima.[1] Os golpes de Estado podem ser violentos ou não, e podem corresponder aos interesses da maioria ou de uma minoria. O ato do golpe de Estado pode consistir simplesmente na aprovação, por parte de um órgão de soberania, de um diploma que revogue a constituição e que confira todo o poder do Estado a uma só pessoa ou organização. Tem este nome de golpe porque se caracteriza por uma ruptura institucional repentina, contrariando a normalidade da lei e da ordem e submetendo o controle do Estado (poder político institucionalizado) a pessoas que não haviam sido legalmente designadas (fosse por eleição, hereditariedade ou outro processo de transição legalista).
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Golpe_de_Estado

Movimento de resistência é o conjunto de iniciativas levado a cabo por um grupo de pessoas que defendem uma causa normalmente política, na luta contra um invasor em um país ocupado.
O termo pode também se referir a qualquer esforço organizado por defensores de um ideal comum contra uma autoridade constituída. Assim, movimentos de resistência podem incluir qualquer milícia armada que luta contra uma autoridade, governo ou administração estabelecida ou imposta.
O oposto da resistência, isto é, a colaboração com o invasor, é chamado de colaboracionismo.
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Movimento_de_resist%C3%AAncia
É bom esse pessoal ficar atento: Golpe não será tolerado!!!

Responder

Messias Franca de Macedo

19/03/2016 - 19h02

LÁ VEM O MATUTO COM O SACO TRANSBORDANDO – E QUE SENTE CHEIRO DE GOLPE DESDE O DIA EM QUE NASCEU EM PINDORAMA

… Um jornal, uma revista pode, de acordo com interesses no mais das vezes escusos, sonegar informações, mentir, caluniar…
Emissoras de rádio e televisão não têm esta mesma prerrogativa antidemocrática e aética!
E não têm porque estas emissoras funcionam operando sinais eletromagnéticos que pertencem ao Estado brasileiro.
E para obter – e preservar – o direito de operar este sistema as emissoras de rádio e televisão estão submetidas a uma *Legislação específica, que, há muito, vem sendo fragorosamente desrespeitada, não poucas vezes as violações perpetradas caracterizando atentado inaceitável à Lei de Segurança nacional…

E por que Diabos os Ministérios das Comunicações e da Justiça não aplicam as Leis?!…

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

*
LEI Nº 4.117, DE 27 DE AGOSTO DE 1962.
Institui o Código Brasileiro de Telecomunicações

[FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4117.htm

*
Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

DECRETO No 52.795, DE 31 DE OUTUBRO DE 1963.
REGULAMENTO DOS SERVIÇOS DE RADIODIFUSÃO

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/Antigos/D52795.htm

Responder

FrancoAtirador

19/03/2016 - 19h01

.
.
“Entregar Gravações
para Emissora de TV
é um Golpe”
.
Jurista Claudio Lembo
Sobre o Vazamento
de Moro pra a Globo
.
(https://twitter.com/turquim)
.
.

Responder

FrancoAtirador

19/03/2016 - 18h42

.
.
“Cadê a Cobertura ao Vivo?”
.
Leandra Leal
Repórter da Rede Globo
Questionando a… GloboNews
.
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/wp-content/uploads/2016/03/20160318195051826470i.jpg
.
(http://aposentadoinvocado1.blogspot.com.br/2016/03/a-revolta-suicida-de-leandra-leal.html)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    19/03/2016 - 18h46

    .
    .
    Em Tempo:
    .
    Leandra Leal é Atriz da Globo.
    Repórter já seria demais…
    .
    .

FrancoAtirador

19/03/2016 - 17h46

.
.
Saiba como os Puxa-Sacos dos Filhos Sem-Nome do Roberto Marinho
.
cantaram “LULA-LÁ” na Rede Globo, na 1ª Quinzena de Março de 2016.
.
Vídeo: (https://youtu.be/nxRaaLtRIcY)
.
É Fantástico!
Globo e Golpe:
Tudo a Ver.
.
(http://jornalggn.com.br/blog/vania/16-dias-com-lula)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    19/03/2016 - 19h27

    .
    .
    “Não deve ser fácil mesmo:
    Odiar uma pessoa
    e ter que mencioná-la
    dezenas de vezes por dia”…
    .
    Jorge Luis Bachtold
    Em Comentário no GGN
    .
    .

Pela paz; gente bonita nas ruas

19/03/2016 - 16h58

Pela paz; gente bonita nas ruas

Orgulho de ser parte deste brasileiro, deste belo povo latino-americano, finalmente com coragem para mostrar sua verdadeira face na luta. Com o Brasil unido na verdade, aqui o golpe não passará; tenho certeza! Orgulho, é o sentimento a se ter neste momento; mas não se pode celebrar demais as batalhas vencidas se o duelo perdura; grande erro acomodar-se, quando a comemoração é somente devida na paz, se finda e vencida a guerra pelos bons, e justos . Aos vitoriosos, é necessário a superação de si mesmo a todo tempo. Belo povo brasileiro, de uma ternura , de um amor, fácil, comovente, apaixonante. Este, sabem de qual falo, com aptidão para aceitar qualquer pessoa de boa vontade, seja qual diferença insignificante carregue. Estávamos lá, devemos continuar assim quando o calor arrefecer, todos irmanados na verdade, na luta pela democracia, na digna luta por uma boa humanidade. Eles , não convém nem nomeá-los, façam o que mal entenderem de sua inveja . Nós estamos voltados para a bondade existente em nossos corações; o comportamento deles nada mais é do que previsível e enojante. Estão amedrontados, pois temem surgir assim uma nação consciente; assim um país do porte que merece, na igualdade de sua grandeza, plenamente capaz de alcançar seu potencial. Só podemos adverti-los, não ousem ficar no caminho da vontade do povo brasileiro e do potencial de sua nação. Porque vamos resolver nossas diferenças como homens racionais, na democracia , na dignidade para assumir os erros e consertá-los com coragem. As oligarquias devem aceitar, o Brasil não é somente Europa , é também África orgulhosa , é este casamento; é sua busca de harmonia. Esta é nossa verdadeira identidade, de uma nação multicultural e diferente de quase todas; ansiosa para ocupar o lugar devido, de protagonismo, neste planeta. Mas para isso é obrigatório aceitar todas suas raízes, e encontrar amor-próprio; com olhar voltado para o bom dentro de nós.Tenho certeza, mesmo com nossas carências, temos virtudes maiores do que os países equivocadamente idolatrados como ideal; só precisamos dar o valor devido. Agora, reaprendemos o sentido da palavra resistência; essa bravura para continuar na luta mesmo diante de todas as dificuldades e assédios do poder econômico; esta beleza de fazer-se mais forte no resistir, na proporção igual em que o mal se enfraquece. Agora sabemos, na luta se perde o medo, e se ganha a coragem e a força. Então, nem é preciso dizer, vamos resistir a tudo! Vamos continuar a lutar, pois a dificuldade nos faz cada vez mais fortes! Só devemos evitar dois erros; nem menosprezar ou superestimar o mal, pois um é um vício da arrogância e o outro do medo. Resistência, Dilma Rousseff, com a coragem , e a beleza deste povo brasileiro, venceremos.

PE; todos devem saber , mas não custa lembrar, a essência do nome oposição não está ligada a destruição, como vemos no estado brasileiro. As opiniões divergentes, quando fundamentadas na razão, são para auxiliar na construção de um caminho sólido, conjunto, em direção à verdade. A oposição, só capaz de negar, sem qualquer razão além da busca irracional dos interesses individuais, não passará de um câncer; parece querer devorar toda sociedade, e neste caso particular aprofunda as dificuldades sociais. Além disso, democracia não é uma competição numérica; pelo contrário, é a festa da sensatez e da justiça; da liberdade, das minorias e maiorias, de reivindicar seus direitos numa sociedade voltada para a paz. Nem é preciso dizer onde se viu a democracia. Pelo visto, e aqui reclamo; algumas pessoas no judiciário nos envergonharam, pois decidem sem qualquer fundamentação ou embasamento legal. Para alguns juízes, está implantada a anarquia velada, o totalitarismo oculto; quando se faz a lei como se bem a entende, sem qualquer inspiração no ideal de justiça ou na constituição. E este não é um livro sem valor, o sangue de muitos homens ainda estão em suas páginas. Preservar sua essência, seus ideais, é uma tarefa das mais honrosas e dignas. Toda pessoa sabe do que se trata, neste mundo capitalista, nem é preciso dizer a motivo da injustiça evidente a nossos olhos. São passos perigosos, retrocedentes…

Responder

FrancoAtirador

19/03/2016 - 15h51

.
.
1964 Reload – A Volta Dos Que Não Foram
.
Estrelando:
Patinhos da FIESP
Bezerrinhos da OAB
[email protected] da Mídia
Cordeirinhos da Morte
.
(http://www.trt3.jus.br/escola/download/revista/rev_59/Adriana_Sena.pdf)
.
.

Responder

dila p.

19/03/2016 - 14h30

Mas onde estão essas gravações? Essas não vazam?

Responder

Pela paz; gente bonita nas ruas

19/03/2016 - 14h26

Orgulho de ser parte deste brasileiro, deste belo povo latino-americano, finalmente com coragem para mostrar sua verdadeira face na luta. Com o Brasil unido na verdade, aqui o golpe não passará; tenho certeza! Orgulho, é o sentimento a se ter neste momento; mas não se pode celebrar demais as batalhas vencidas se o duelo perdura; grande erro acomodar-se, quando a comemoração é somente devida na paz, se finda e vencida a guerra pelos bons, e justos . Aos vitoriosos, é necessário a superação de si mesmo a todo tempo. Belo povo brasileiro, de uma ternura , de um amor, fácil, comovente, apaixonante. Este, sabem de qual falo, com aptidão para aceitar qualquer pessoa de boa vontade, seja qual diferença insignificante carregue. Estávamos lá, devemos continuar assim quando o calor arrefecer, todos irmanados na verdade, na luta pela democracia, na digna luta por uma boa humanidade. Eles , não convém nem nomeá-los, façam o que mal entenderem de sua inveja . Nós estamos voltados para a bondade existente em nossos corações; o comportamento deles nada mais é do que previsível e enojante. Estão amedrontados, pois temem surgir assim uma nação consciente; assim um país do porte que merece, na igualdade de sua grandeza, plenamente capaz de alcançar seu potencial. Só podemos adverti-los, não ousem ficar no caminho da vontade do povo brasileiro e do potencial de sua nação. Porque vamos resolver nossas diferenças como homens racionais, na democracia , na dignidade para assumir os erros e consertá-los com coragem. As oligarquias devem aceitar, o Brasil não é somente Europa , é também África orgulhosa , é este casamento; é sua busca de harmonia e igualdade. Esta é nossa verdadeira identidade, de uma nação multicultural e diferente de quase todas; ansiosa para ocupar o lugar devido, de protagonismo, neste planeta. Mas para isso é obrigatório aceitar todas suas raízes, e encontrar amor-próprio; com olhar voltado para o bom dentro de nós. Tenho certeza, mesmo com nossas carências, temos virtudes maiores do que os países equivocadamente idolatrados como ideal; só precisamos dar o valor devido. Agora, reaprendemos o sentido da palavra resistência; essa bravura para continuar na luta mesmo diante de todas as dificuldades e assédios do poder econômico; esta beleza de fazer-se mais forte no resistir, na proporção igual em que o mal se enfraquece. Agora sabemos, na luta se perde o medo, e se ganha a coragem e a força. Então, nem é preciso dizer, vamos resistir a tudo! Vamos continuar a lutar, pois a dificuldade nos faz cada vez mais fortes! Só devemos evitar dois erros; nem menosprezar ou superestimar o mal, pois um é um vício da arrogância e o outro do medo. Resistência, Dilma Rousseff, com a coragem , e a beleza deste povo brasileiro, venceremos.

PE; todos devem saber , mas não custa lembrar, a essência do nome oposição não está ligada a destruição, como vemos no estado brasileiro. As opiniões divergentes, quando fundamentadas na razão, são para auxiliar na construção de um caminho sólido, conjunto, em direção à verdade. A oposição, só capaz de negar, sem qualquer razão além da busca irracional dos interesses individuais, não passará de um câncer; parece querer devorar toda sociedade, e neste caso particular aprofunda as dificuldades sociais de nosso país. Além disso, democracia não é uma competição numérica; pelo contrário, é a festa da sensatez e da justiça; da liberdade, das minorias e maiorias, de reivindicar seus direitos numa sociedade voltada para a paz. Nem é preciso dizer onde se viu a democracia. Pelo visto, e aqui reclamo; algumas pessoas no judiciário nos envergonham, pois decidem sem qualquer fundamentação ou embasamento legal. Para alguns juízes, está implantada a anarquia velada, o totalitarismo oculto; quando se faz a lei como se bem a entende, sem qualquer inspiração no ideal de justiça ou na constituição. E este não é um livro sem valor, o sangue de muitos homens ainda estão em suas páginas. Preservar sua essência, seus ideais, é uma tarefa das mais honrosas e dignas. Toda pessoa sabe do que se trata estes abusos, neste mundo capitalista, nem é preciso dizer a motivo da injustiça evidente a nossos olhos. São passos perigosos, retrocedentes…

Responder

Regina Fe

19/03/2016 - 14h09

O Guilherme Boulos lembra o Lula da Vila Euclides. Não adianta os golpistas, e seus apoiadores diretos e indiretos ou omissos,insistirem na sanha de calar o Lula, o PT e derrubar a Dilma. Novos Lulas, novos PT’s e novos “postes” surgirão. E o destino dos golpistas também será o mesmo, ficarão decrépitos escondidos em suas casas com medo das ruas e entrarão para a história como fraudes do sistema que os criou; os nomes dos golpistas e de seus comparsas serão escondidos por seus descendentes envergonhados. O Lula, ao contrário, é já em vida um Mito, Herói do Povo Brasileiro, figurando ao lado dos maiores nomes da história mundial. Não vai ter golpe!

Responder

Jose pedral

19/03/2016 - 13h49

Temos que respeitar todas as autoridades do Brasil.
Se o juiz Moro errou tem recursos para o juiz superior.
Não podemos ficar xingando as autoridades

Responder

fernando oliveira

19/03/2016 - 13h02

Notícia antiga, que não envelhece…

GILMAR E DEMOSTENES VIAJAM PRA ALEMANHA. 8.12.2014 às 15:31

Comentário Novas escutas da PF apontam amizade entre Gilmar Mendes, Demóstenes e Cachoeira Informação da Polícia Federal reforça suspeitas de ligações entre o ministro do STF, autor da polêmica envolvendo Lula e o caso do mensalão, o senador Demóstenes e o bicheiro Carlos Cachoeira Gilmar Mendes pode ter pego carona com Demóstenes em jatinho de Cachoeira Escutas interceptadas pela PF e divulgadas nesta segunda-feira levantam a suspeita de que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, “pegou carona” em um jatinho fornecido por Cachoeira, no dia 25 de abril de 2011, quando teria retornado da Alemanha ao Brasil, na companhia do senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO). O ministro Gilmar Mendes é o autor de uma polêmia envolvendo o nome do ex-presidente Lula e o caso do mensalão. Em entrevista à revista Veja, ele confirmou o teor da conversa que manteve com Lula, em 26 de abril, no escritório do ex-ministro Nelson Jobim. Segundo ele, Lula disse que não seria “adequado” julgar o processo do mensalão em 2012. E insinuou que poderia proteger o interlocutor na CPI do Cachoeira. Leia na reportagem de Najla Passos e Vinicius Mansur, da Carta Maior – de Brasília: Leia mais Globo e Estadão omitem que Nelson Jobim desmentiu Gilmar Mendes Há dez anos, professor da USP foi profético: ‘Gilmar Mendes será uma tragédia no STF’ Notícia ‘bombástica’ da Veja sequer durou 24 horas. Do que tem medo Gilmar Mendes? Agrava-se o ambiente de suspeição quanto às ligações do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e seu ex-amigo Demóstenes Torres, senador de Goiás, ex-líder do DEM hoje no centro da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga os atos da quadrilha de Carlos Augusto Ramos, o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Escutas telefônicas interceptadas pela Polícia Federal (PF), com autorização da Justiça, durante a Operação Monte Carlo, reveladas nesta segunda-feira, questionam se o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF),Gilmar Mendes, “pegou carona” em um jatinho fornecido por Cachoeira, no dia 25 de abril de 2011, quando teria retornado da Alemanha ao Brasil, na companhia do senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO). Uma ligação interceptada pela PF no dia 18/4/2011, às 18:08 horas, mostra Carlinhos Cachoeira informando ao ex-funcionário da Delta e ex-vereador pelo PSDB, Wladimir Garcez, também preso durante a Operação Monte Carlo, que Demóstenes estava em Berlim. Em nova ligação, no dia 23/4/2011, às 19:31 horas, Wladimir pede autorização à Cachoeira para buscar o “Professor” (um dos codinomes de Demóstenes, segundo a PF), em São Paulo, no jatinho de alguém chamado Ataíde. Diz que está ele e Gilmar. Na degravação, a PF questiona entre parênteses (“?Mendes?”). Mais tarde, às 20:24 horas, Wladimir liga novamente para Cachoeira dizendo que não conseguiu falar com Ataíde e que mandaria o avião de Rossini. Cachoeira pegunta qual é o avião de Rossini e Wladimir responde: um jatinho King Air. Cachoeira: ‘um pequeno, né?’ Wladimir: é… aí eu peguei falei com ele. Ele falou não, não preocupa que eu organizo. Porque tá vindo ele e o GILMAR, né? Porque não vai achar vôo, sabe? Cachoeira se despede falando que ligaria para Demóstenes em Berlim. Às 20:38 horas, Cachoeira liga novamente para Wladimir. Tratam de outros assuntos. Depois, voltam a discutir a “carona”. Wladimir diz que Demóstenes chegará às seis da manhã do dia 25/4 e que deixará tudo organizado para o piloto ir buscá-lo. No dia 25/4, às 12:10 horas, Wladimir diz à Cachoeira que o senador já chegou. Gilmar Mendes foi à Europa participar de um congresso internacional em homenagem ao jurista italiano Antônio D’Atena, promovido pelo Fundação Peter Häberle e pela Universidade de Granada, da Espanha. O congresso foi aberto no dia 13/4/2011, mas a participação de Mendes se deu na manhã do dia seguinte, com a palestra “A integração na América Latina, a partir do exemplo do Mercosul”. Não há registro públicos do que Mendes teria feito no restante do tempo em que permaneceu fora do Brasil. À revista Veja, ele teria dito que se encontrou com Demóstenes em Berlim, na Alemanha. Ainda segundo a Veja, o ministro teria uma filha residente em Berlim e, por isso, frequentaria a cidade com regularidade. Não há registros públicos de quais atividades Demóstenes teria ido desenvolver na Europa, mas levantamento feito por Carta Maior demonstra que ele não participou das votações realizadas no plenário do Senado entre 13 e 25/4/2011.

Responder

    Ruy Teixeira

    19/03/2016 - 14h44

    Você não lê Veja mas lê Carta Maior ? Nunca perderia meu tempo com esse tipo de mídia, prefiro minha pesquisas individuais, busco a chamada fonte primária.

    lulipe

    19/03/2016 - 16h04

    Essa é a revista cujas gravações mostraram que a mesma é pautada pelo Presidente, ops, Ministro, ops, ex-presidente lula????

Deixe uma resposta