VIOMUNDO

PM diz que “ainda não sabe nome do policial que socorreu a soldado nem o que ele fazia na manifestação”

27 de março de 2010 às 20h48

por Conceição Lemes

A foto do manifestante carregando a policial ferida (foi como a Agência Estado a legendou) ganhou os portais, sites e blogs de todo o país, emocionando muita gente, eu inclusive. Hoje à  tarde a Polícia Militar do governo do Estado de São Paulo informou que a soldado chama-se Erika Cristina Moraes de Souza Canavezi. Já o professor é, na verdade, um policial militar à paisana.

A nota da PM diz o seguinte:

Com relação à foto publicada na grande imprensa de uma policial sendo socorrida, a Polícia Militar esclarece que trata-se da Soldado Erika Cristina Moraes de Souza Canavezi, que foi ferida com uma paulada no rosto e que está sendo socorrida por um policial militar a paisana.

A policial foi atendida no Hospital Albert Ainsten medicada, liberada e passa bem.

A Polícia Militar agradece as manifestações de solidariedade.

Enviei então e-mail à assessoria de imprensa da PM, perguntando:

1) O nome do policial militar que socorreu a soldado Erika. Estranhei o fato de a corporação ter divulgado o nome da soldado e não ter feito o mesmo com o colega à paisana. Até por que  foi a própria PM que revelou a situção funcional dele.

2) O que o policial militar à paisana estava fazendo na manifestação dos professores, que foi reprimida com violência. A PM usou spray pimenta, balas de borracha, gás lacrimogêneo e cassetetes contra os manifestantes.

A assessoria de imprensa  informou-me há pouco, por telefone, que “a PM ainda não sabe o nome do policial militar à paisana nem o que fazia na manifestação. Mas que ele foi identificado como sendo da corporação.”

Além disso, prometeu até segunda-feira esclarecer completamente as perguntas que lhes fizemos. Fábio Moraes, secretário-geral da Apeoesp ( Sindicato  dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), estima que 40 mil professores tenham participado da manifestação perto do Palácio dos Bandeirantes na última sexta-feira, 26 de março.

 

165 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Rafael

29/11/2010 - 20h34

Caros companheiros de diferentes funçoes ou ideologias venho a vos lhe falar um pouco sobre o serviço velado muita gente que se diz partidaria de alguma organizaçao que tem seu ideais se manifestam de diferentes formas quando estao em grupo pode se tratar até de freiras inocentes porem quando em grande grupos tais pessoas se manifestao como pessoas selvagens e isso ocorre por motivos humanos .quando se fala da PM crio eu como um mero soldadinho falar a vcs que quando ocorre uma manifestaçao nao é de interesse nosso que acabe em pancadaria pois seguimos a logica pancada é igual a lesao lesao na PM é igual a dp que é igual a tempo perdido ,sem falar que nao é nada agradavem vc estar em um numero bem inferior aos dos manifestantes eainda ter que se proteger pos se um dito manifestante com ar de intelectual agredir um pai de familia ele some na multidao agora se um policial agride um manifestante pronto a PM é o monstro repressor a estilo getapo hitlenista com tendencias ao capitalista americanizada ,porem como sempre na hora da manifestaçao tem que ter o cara mau da historia e quem leva a culpa ?

Responder

Pivetta: “Apeoesp deve ir à Justiça e exigir do Serra informações sobre policiais infiltrados nas assembleias” | Viomundo - O que você não vê na mídia

03/04/2010 - 10h42

[…] Questionada, a PM disse  ao Viomundo no sábado que ainda não sabia o nome dele nem o que fazia na manifestação. Mas que havia sido identificado como sendo…. […]

Responder

José augusto

01/04/2010 - 15h38

Caros amigos.
Essa atitude de infiltrar policiais militares do serviço reservado junto a manifestações é muito antiga e remete ao tempo da ditadura, chama-se levantamento e serve para identificar os lideres e "agitadores", gostam muito desse tipo de serviço e deixam de fazer o que realmente é de incumbencia da PM, que é fazer o policiamento preventivo o que realmente a população paulista precisa. Esta na hora de revermos essa atitude e o modo da policia militar trabalhar, ja chegou o momento da mudança. Agredir quem não pode se defender é um abuso, nossos professores são agredidos nas salas de aulas e agora a gloriosa policia militar tambem agridem que tem que ser tratado com a respeito.
Esse é o governo do PSDB.

Responder

    Everton

    04/07/2010 - 20h47

    Os professores não são baderneiros. Baderneiros são os sindicalistas que agitam o povo e, no fim, enchem o bolso de grana. Nestes sim a PM deve descer um "cacete" sem dó.

Diego Casaes - Will Laziness Poison Brazilian Blogs?

31/03/2010 - 18h13

[…] is that this man is not one of the state teachers in the demonstration site. He is actually a police officer working undercover amidst the protesters [in Portuguese]. Some even say he is part of the Secret […]

Responder

Gerson Pompeu

30/03/2010 - 11h56

Paulada no rosto sem sangue?

Foi com palito de fósforo…

Responder

PM não vai revelar nome do policial à paisana: “Ele estava no local, não disse o que estava fazendo” | Viomundo - O que você não vê na mídia

30/03/2010 - 05h55

[…] A assessoria de imprensa  informou, por telefone, que a PM ainda não sabia o nome dele nem o que fazia na manifestação. Mas que havia sido identificado como sendo da corporação (a nota da PM, o e-mail à assessoria de imprensa corporação e a resposta estão aqui). […]

Responder

Taques

29/03/2010 - 21h26

Jesus Amado !!!

Uma policial feminina é agredida covardemente no rosto e o que se discute é se o cara é professor ou P2 ou policial civil ???

Que diferença faria ???

Se você um professor o sofrimento passado pela moça seria menor ???

Tenha dó !!!

A política cega as pessoas …

Responder

    Gerson Pompeu

    30/03/2010 - 11h36

    Isso é um tique, Taques?

    francisco.latorre

    30/03/2010 - 19h25

    bater em professora pode.

    em polícia não pode.

    cê acha que engana quem?…

Tarciso

29/03/2010 - 18h10

Alguma novidade sobre esse caso "Professor ou P2"?

Responder

mauro

29/03/2010 - 17h34

A cada dia que passa tenho mais medo do Serra. Se ele é capaz de infiltrar policiais em meio aos professores manifestantes, imagina o que ele anda fazendo por aí…Não ficaria nada admirado se soubesse que ele infiltra policiais em em meio aos manifestantes para que iniciem um confronto e assim jogue a "opinião pública" contra os coitados dos professores. Ele quer aparecer como vítima ainda. este cara nao tem escrúpulos…suas práticas dão inveja ao mais radical nazista. como diria a Regina duarte…eu tenho medo

Responder

José

29/03/2010 - 20h29

Policial foi mesmo ferida ou tudo não passou de farsa, encenação?

Responder

alexANDRE

29/03/2010 - 20h14

Se a historinha já estava suspeita, agora é que fedeu de vez. vejam só a nova versão da PM:
http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI43…

Responder

Elizeu de Lima

29/03/2010 - 20h07

E a PM permite q os policiais da corporação usem barba?

Responder

Revista VEJA e Globo vendem a alma ao Diabo para eleger José Serra diz jornal. « Epocaestado Brasil

29/03/2010 - 16h59

[…] Recife, Pernambuco left “DESABAFO BRASIL” via viomundo.com.br […]

Responder

Maria Magnoni

29/03/2010 - 19h47

Azenha, vc. viu o que o saiu no Namaria sobre o projeto Aprendiz do Gilberto Dimenstein?

http://namarianews.blogspot.com/2010/03/amor-com-

Assim é fácil falar mal dos professores da escola pública do Estado de São Paulo, né? O cara é um " cidadão de papel" mesmo, feito do papel do péssimo jornal onde ele escreve!

Abraços.

Responder

PM Infiltrado na greve dos professores de SP « Blog do NPC!

29/03/2010 - 15h32

[…] Durante o fim de semana, a foto abaixo de Clayton de Souza, da Agência Estado, circulou pela internet como se uma vítima da PM estivesse socorrendo seu agressor durante manifestação de professores em São Paulo. Mas o suposto professor é, na verdade, um soldado da PM à paisana. Ele socorreu sua colega de trabalho, a soldado Erika Cristina Moraes de Souza Canavezi. Resta saber o que um PM à paisana fazia no meio da manifestação. O jornalista Luiz Carlos Azenha publicou o assunto em seu blog. E solicitou da PM uma explicação. Até agora a resposta não veio. Veja mais no blog “Vi o Mundo”. […]

Responder

Marcelo T.

29/03/2010 - 18h28

É a volta do "democrático" AI-5

Responder

Piá

29/03/2010 - 17h56

O "Estado Policial" a que se referiu o sr. Gilmar Mendes?

Responder

José

29/03/2010 - 17h53

Querem cenas de confronto, reais ou simulados, para assustar a classe média.

Responder

Fábio

29/03/2010 - 17h12

Ah fala sério, "a soldado" não tem nem o rosto identificado e eles logo sabem quem é. Já o suposto "soldado apaisana" está com rosto escancarado e ninguém sabe quem é.

Responder

@coinho

29/03/2010 - 13h35

kkkkk As técnicas de espionagens da ESG ainda continuam sendo usadas. Infiltrar agentes espiões sempre foi o método mais usado pelos órgãos de "inteligência".
No livro MINISTÉRIO DO SILÊNCIO, o jornalista Lucas Figueiredo revela como isso funciona.
A UNE, O PT, O MST, O MTL, e várias outras organizações já foram vítimas desse tipo de ação.

Responder

    Carlos

    29/03/2010 - 17h46

    Isso é "tecnologia" importada da escola das Americas, "bom" centro de ensinio das técnicas de torturas também.

GELL COSTA

29/03/2010 - 14h40

estão procurando o no lugar errado vejam:
'O FUXICO" -trata-se do ator Murilo Benício em externa do seriado "FORÇA TAREFA" da Globo,
a policial em seu colo é na realidade Regina Duarte com MEDO!

Responder

@coinho

29/03/2010 - 13h50

Durante a campanha de Tanquedo, foi feito um acordo com os Partidos Comunistas para que não levassem bandeiras vermelhas para um comício em Belém. No dia apareceram quatro "comunistas" com bandeiras do PCdoB, detalhe: os símbolos da união dos trabalhadores do campo e da cidade, a foice e o martelo, foram colocadas de forma invertidas. Como havia sido feito um acordo, foi fácil identificar que os "companheiros" eram, na verdade, agentes do CIE, serviço secreto do Exército e braço do SNI na época. As explicações sobre o estariam fazendo no local foram as mesmas de 25 anos depois.

Essa e muitas outras histórias do Serviço Secreto brasileiro são encontradas no livro MINISTÉRIO DO SILÊNCIO, escrito pelo jornalista Lucas Figueiredo.

Responder

Helena

29/03/2010 - 13h42

Deve ser um filho de professor!

Responder

Genghis Khan

29/03/2010 - 13h39

A mentira virou uma epidemia no governo do zé alagão pedágio.
A emenda saiu pior do que o soneto. Nunca vi tamanha imbecilidade.
PM de barba?? Estava de férias??? Estava na manifestação a mando de quem?? Com que interesse?? Se pode afirmar que é um PM, como não pode definir qual o nome dele?? Só mesmo uma blindagem gigantesca em torno desse mitômano que é o governador zé alagão para manter o povo imbecilizado. E dá-lhe faustão. E dá-lhe big brother.

Responder

Carlos Ribeiro

29/03/2010 - 13h33

Hitler não morreu.

Responder

Pall Kunkanen

29/03/2010 - 13h17

Por isto a nossa greve vai se intensificar e nova assembleia será realizada no dia 31 de março, às 14 horas, no vão livre do MASP, na Avenida Paulista.
No próprio dia 31 de março, participaremos do “bota fora” de Serra, às 12 horas, na Praça do Patriarca, promovido pelas entidades do funcionalismo e outras entidades. Na véspera, os professores doarão sangue a hospitais e bancos de sangue em todo o estado, sob o lema “Antes que Serra sugue o nosso sangue, vamos doá-lo a quem precisa”.
Bombas, truculência, ameaças e afrontas não nos intimidarão. Temos reivindicações e queremos negociação. Não nos ajoelharemos e não nos curvaremos à vontade deste governo. A greve continua!”

Responder

René Amaral

29/03/2010 - 12h24

Esse gesto (ou jesto?) inspira sempre as maiores emoções. Solidariedade e compaixão fazem parte do nosso genoma, ou pelo menos do carimbo cristão de nosso diploma de ser humano. Nem sempre merecido, ás vezes comprado e colocado no currículo, como se vindo do remoto Chile do terremoto.
Mas saber que esse jovem, de barba por fazer e mochila nas costas, igualzinho a gente vê nossos filhos irem pra escola,
era um P2!!

Um PM disfarçado,
um PULIÇA pusilânime,
que devia estar infiltrado nas quadrilhas de traficantes e sequestradores que vitimam nossas crianças,
aqueles mesmos que já tiveram essa mesma PULIÇA,
refém, como fantoches!

Ele estava lá em meio a professores e estudantes,
que reclamavam seus dignos direitos,
fantasiado igualzinho a eles,
igualzinho a meu filho,
disfarçado!

Mas por que ele estava lá?

Pra salvar a "mocinha" ferida?

Pra mandar alguém de nossa família,
de nosso círculo,
pra cadeia???

Ou pra provocar cenas que seriam expostas como prova da violência dos professores?

http://amoralnato.blogspot.com/

Quem é você seu merda,
que invade meu sonho,
deturpa minha utopia
e avacalha a fantasia de que podemos quebrar barreiras
e mover as montanhas da sua estupidez?

Responder

luis

29/03/2010 - 00h34

Pensando bem, não é nada disso que está escrto nas mensagens: o cara é da PM e estava ali para aprender a fazer greve, porque a PM vai entrar em campanha salarial, já, já.

Responder

Gerson Carneiro

29/03/2010 - 00h31

"…ferida com uma paulada no rosto …"

Não há na foto sangue nas mãos da policial nem na camisa do rapaz. E nem em nenhum outro local.
Haveria outras fotos da cena tiradas de outros ângulos?

É que eu penso que uma paulada no rosto, como descrito, muito provável deixaria a vítima ensanguentada.

Responder

Jair Orichio Junior

29/03/2010 - 00h30

O Zé Alagão afoga mais de 70 pessoas com esgoto, pois deixou na mão da Queiroz Galvão a chave dos cadeados das válvulas de drenagens das barragens da SABESP que ele e sua corrióla privatarizaram com os DEMoniacos.
Agora o cara manda Spray de Pimenta no zoi dos perfessores e no zoi da soldado.

Responder

Jair Orichio Junior

29/03/2010 - 00h03

Interessante que O Estadão em menos de 24 horas desfez a imagem de professor com a nota da PM, mas não desfez a imagem do PM para X9… Isto tudo nem é comentado no Jornal Nacional, Na Mesda Redonda Direitona da Band e outros tais como Jornal das Dez do Willian Hei Hitler Wack, e a Cristiana DOPS Lobo, ou mesmo do Mussolini Sardenberg… que sempre têm solução para apagão, inflação, desemprego etc… poderiam opinar sobre isto.
mas a ausência mais sentida mesmo nos jornais para opinar foi do Artur do Boy Espanhol e do Zé Paud e Arara Agripino Maia… que nem pediram uma CPI…

Responder

Nascimento

28/03/2010 - 23h45

Cratera do metrô, rouboanel, primeira metrópole submersa do planeta… um político que inaugura makets…
Só tenho uma coisa dizer!

Adeuuuuuuuuus Serra 2010!

Responder

Fabio

28/03/2010 - 19h55

Gozado ninguém falar dos seguranças que o Lula mandou baixar o cacete lá em Brasília. Vamos pedir os nomes deles também?

Responder

    alexANDRE

    28/03/2010 - 20h43

    O amigo certamente fumou maconha estragada.

    Glecio_Tavares

    28/03/2010 - 21h34

    Acho que o menino deve estar se referindo a cavalaria do Arruda.
    Trata-se de memória seletiva. Vi o Danilo Gentili cometer o mesmo erro, quando foi entrevistar o pessoal do escandalo panetonegate, se enganou de prédio e entrevistou o Zé Genoino. Como posso dizer são inocentes úteis, alienados que não agregam nada em seus comentários.

    carlinhos

    28/03/2010 - 21h40

    não entendi esse comentário

    Peacemaker

    28/03/2010 - 21h29

    Aê mané, tu está no blog errado…outra se a manifestação fosse de funcionários públicos federais, muito provavelmente o presidente iria até o meio do povão, e no final ia tomar um café com a direção do movimento.

    saulo

    28/03/2010 - 21h39

    quando foi!

    Gerson Carneiro

    29/03/2010 - 00h09

    Pessoal, calma, calma!
    Eu entendi o que o menino quis dizer. Eu imagino a cena e até explico:
    Os seguranças levantaram o cacete pra dar porrada. O Lula viu aquilo, foi até os seguranças e ordenou:
    – Companheiros, baixem o cacete. Aqui vocês não vão dar porrada em ninguém. Aqui é no diálogo.
    É isso. Não o interpretem mal.
    Até parece que vocês não conhecem o Lula!

    Luiz Antonio

    29/03/2010 - 00h30

    Fábio, você está totalmente enganado amigo, LULA, não é ARRUDA. Um abraço do carioca.

    José

    29/03/2010 - 17h26

    Se houve alguma repressão em Brasília, partiu da PM do GDF.

beatrice_

28/03/2010 - 22h40

Azenha,
o des-governador de SP Zé Pedágio Trololó Energúmeno Alagão [este home tem nome de príncipe!!!] não decola nem com pesquisa RED BULL.
Primeiro, a PM com esse roteiro ROQUE SANTEIRO, identificando um policial que foi sem nunca ter sido.
Coisa de uma ilegalidade e um amadorismo inacreditáveis.
Segundo, a belíssima denúncia da NAMARIA que conta as verdadeira$$$$$ razõe$$$ que levam o gibinha dimenstein a caluniar os professores e considerar p. renato um educador e serra governador.

Responder

leonidas batista

28/03/2010 - 22h06

Essa presença do policial é algo bastante questionavel.
Afinal da a entender que se trata de policial infiltrado, se os professores estavam la e a poliicia fardade tambem nao havia motivo para um aparato de segurança disfarçado.
A impressão que passa é que há uma estrutura de inteligencia cujos propositos só podem ser criar factoides para criminalizar o movimento.
E o fato da PM nao esclarecer de pronto a situaçao só vem a legitimar essas suspeitas.
Enfim tipico do governo PSDB , que adora falar em democracia desde que isso nao implique em acatar decisão judicial que os contrariem ou em tratar assuntos como esse sem o absolutismo que tem sido a ação desse partido ja tem mais de 10 anos na assembleia paulista…

Responder

saulo

28/03/2010 - 21h51

vamos chamar Gilmar mendes, para salvar a democracia, policial a paisana em um protesto de professores, so falta serra vai manda espionar greve nas creches, fico pensando, o vao la espionar as criancinhas subversivas que estao reclamando da merenda,

Responder

Eduardo

28/03/2010 - 21h43

Conceição e Azenha,

Antes que nos esqueçamos: que eu saiba, PMs têm uma norma de conduta a seguir. Dentre várias, os policiais devem estar com a barba devidamente escanhoada. O que fazia um policial à paisana barbado? Seria a profissão do policial "PM à paisana" e sua barba parte da descaracterização?

Responder

    Edson

    29/03/2010 - 21h52

    Mais óbvio que isso não existe. Em 1964 eu era ainda bem jovem, mas já participava de manifestações pacíficas e pude ver de perto os mesmos métodos de badernagem feitos por policiais infiltrados entre os estudantes. Isso é mais velho que andar pra frente.
    Sobre o caso atual, veja a admissão de que o barbudinho é "PM à paisana" (deve ser esse o cargo do cara no crachá) no blog do próprio Comandante Geral da PM
    http://policiamilitardesaopaulo.blogspot.com/2010

André Felipe

28/03/2010 - 21h31

Já vi policiais militares barbudos. Eles fazem parte daquilo que a policia militar chama "segunda secção". Que seria uma especie de "serviço de inteligencia" da Polícia Militar. Todavia, este setor é para ser utilizado exclusivamente em operações para investigar crimes cometidos por policias. Se o governo do Estado de São Paulo utiliza tal serviços para "investigar" uma manifestaçao de professores, como gostamos de dizer aqui no Nordeste, danou-se. É saudade pura e simples dos anos de chumbo.
André Felipe

Responder

Marat

28/03/2010 - 21h22

A canalhada de SP está louca para que voltemos no tempo dos senhores de engenho e dos capitães do mato…

Responder

milagreiro

28/03/2010 - 20h37

tá vendo zé ruela, vc pensa que sindicalistas, esquerdistas, comunistas, petistas….se preocupam com o próximo ? Se a policial sofreu alguma violencia foi do bando de grevistas, e estes não são solidários aos PMs.
Aliás, o bando de arruaceiros estavam cientes que a área próxima ao Palácio do Bandeirantes é considerada área de segurança, e por isso está proibido manifestações nos arredores. Entretanto, o bando queria, assim mesmo, realizar a manifestação nessa área, pois sabia que a policia não permitira que eles se aproximassem do palácio e desta forma, a PM ficaria com o estigma de violenta. O que ela não é, principalmente quando se trata de aplicar corretivos a bando de baderneiros.
Além disso, a PM nao tem obrigação de fornecer a indenticação de seus agentes, principalmente se for do serviço reservado.
A PM de SP está de parabéns.

Responder

    carlinhos

    28/03/2010 - 21h43

    Ãh? Você sinceramente acha que os professores, manifestantes em busca de direitos, deveriam socorrer aos policiais que os receberam à cacetadas e balas de borracha? Haviam muitos professores feridos. Não havia tempo de ver se algum policial se feriu porque eles não paravam de bater nos grevistas.

    Edson

    29/03/2010 - 21h55

    Se você acha correto P2 se infiltrar nas manifestações civis para provocar confrontos, parabéns. És uma besta.

Thomaz Magalhães

28/03/2010 - 20h32

40 mil manifestante? Não havia nem 4 mil.

Responder

    Marat

    28/03/2010 - 21h21

    É isso ai… pode repetir à vontade o que o PSDB e o PIG querem… mas que havia muita gente, havia… bem mais que os 1% divulgados sempre pelo PIG!

Lucas Cardoso

28/03/2010 - 19h44

Claramente a polícia sabe o nome e não quer revelar. Quer dizer, como sabem que é policial militar, possuem sua foto, e não sbem o nome? Agora, se não é infiltrado, o que fazia lá? E se era, porque a polícia MILITAR infiltraria alguém entre esse grupo de pessoas? Investigação não é da alçada da polícia militar, e se o objetivo era evitar tumultos…fez um péssimo trabalho, no mínimo.

Responder

O mundo bizarro de José Serra, Parte 2 « Faltando Teclas

28/03/2010 - 16h36

[…] por Conceição Lemes no Viomundo […]

Responder

mucio

28/03/2010 - 19h31

A cena Bizarra da polícia do Zé Bizarro(Gengivão) descendo o cacete nos pobres professores, só poderia ter respota Bizarra para a esclarecer quem é o rapaz da foto. Um policial que a PM sabe ser PM mas não sabe o nome. Este é o governo Bizarro de Zé Bizarro trabalhando pelos interesses DEMO/TUCANOS.

Responder

Ney Henrique

28/03/2010 - 19h09

A assessoria de imprensa da PM é tão burra que além de colocar uma desculpa esfarrapada ainda se entrega.

Como eles identificaram o "Policial a Paisana" sem saber o nome dele? Tá na cara que eles criaram esse fato …

E nessa de criar o fato ainda entregaram de bandeja que havia policiais a paisana infiltrados, provavelmente como agitadores. Sao uns genios!

Responder

Rildo Ferreira

28/03/2010 - 18h54

Isso é muito preocupante. Lembra-me dos tempos da ditadura em que todas as reuniões eram monitoradas por policiais paisanas. Em passeatas e manifestações então, eles ficavam lá para descobrir as lideranças para caça-las depois. Seria esse o objetivo?

Responder

    Julio Silveira

    28/03/2010 - 22h11

    Não se pode duvidar disso.

Edson - BH

28/03/2010 - 18h21

Em Belo Horizonte e região metropolitana, houve um tempo em que os transportes clandestinos estavam por toda parte. No meio destes aviam os que queriam que a situação deles como trabalhadores fosse regularizada. conseguiram uma grande organização, grande até demais para uma "categoria" recem criada. Então começaram, as manifestações pela legalização. Numa destas atearam fogo num carro da CEMIG, que estava na praça sete fazendo demonstrações de de paines solares.
Depois deste episódio, o "movimento dos perueiros" caiu em rápida derrocada.

Nessa época em uma conversa reservada com um botão da minha camisa, este revelou -me que haviam militares da PM infiltrados entre os "perueiros". Mas sabem como é Botão de Camisa não fala.

Responder

Bernardo

28/03/2010 - 17h56

Interessante… Não sei seu nome mas sei que ele trabalha comigo e não sei o que estava fazendo alí naquele momento.

Responder

    Julio Silveira

    28/03/2010 - 22h11

    Santa ingenuidade.

A.M.

28/03/2010 - 17h44

25 de Março foi quinta-feira.
Mas será que havia PM infiltrado no meio dos manifestante?

Responder

@josecarloslima

28/03/2010 - 17h26

Do Nassif sob greves,,tem um video meu
http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2010/03/28

Responder

Rosivaldo

28/03/2010 - 17h17

Alguém já viu policial barbudo? A disciplina militar proíbe tanto barba quanto cabelos compridos. Portanto, não seria um policial.

Responder

O herói? – Incautos do Ontem

28/03/2010 - 14h04

[…] mas não do pretenso policial à paisana que a socorreu. Quando questionada – o horror –, a resposta é que “a PM ainda não sabe o nome do policial militar à paisana nem o que ele  fazia na […]

Responder

Glecio_Tavares

28/03/2010 - 16h52

O nome do PM é Klaus Dvorak? Ele que incendiou o carro? Dúvidas cruéis me assolam.
Serra assuma que gastou a grana com propaganda e que não tem de onde tirar para dar aumento aos mestres. Pelo menos ficaria menos dramático.

Responder

Glecio_Tavares

28/03/2010 - 16h49

Vi uma denúncia hoje estarrecedora. Precisamos nos armar?
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010

domingo, 28 de março de 2010
"Twitteiro" ameaçado por denunciar tucanos
Na coluna do Cláudio Humberto, amigo de FHC, uma informação. que pode ser lida aqui; O clima eleitoral esquenta em Goiás. Ao amanhecer de quarta-feira (24), três homens mascarados invadiram a casa do contador João Carlos Habib Corrêa, e mantiveram sua mulher e dois filhos, de 3 e 5 anos, sob a mira de pistolas apontadas para suas cabeças, enquanto ele era obrigado a deletar do seu Twitter, o @Goias_Verdade, com denúncias contra o PSDB local e contra um ex-dirigente do Sebrae.A agressão do "twitteiro" de Goiás está sendo investigada, sob sigilo, pelo serviço reservado da Secretaria de Segurança Pública de Goiás.

Responder

Oliveira

28/03/2010 - 16h45

Realmente é estranho,
Pelo pouco que sei um policial militar não deveria trabalhar sem a identificação ("deveria" pois é prática comum os policiais do choque trabalharem sem identificação durante manifestações!!) muito menos sem farda. Se fosse o caso de uma investigação de algum crime (o que não era o caso), esta tarefa deveria ser realizada por um policial civil.

Responder

Fábio

28/03/2010 - 16h44

Pois é. Atentado frustrado no Riocentro lembra algo? Infiltrados, policiais ou militares, não são novidade. Ações para "justificar" repressões.

Responder

Evandro

28/03/2010 - 16h24

A PM não divulgou o nome do policial e não sabe se divulgará por um simples motivo:

Ele é P2, trabalha no serviço secreto. Se divulgarem o nome do rapaz, ele corre risco de morrer por trabalhos prestados anteriormente.

Não se divulga nome de infiltrado.

Colocaram um agente no meio dos manifestantes, ele fez a cagada de se expor e agora vão ter que dar um jeito de limpar essa merda.

E a PM de SP tem gente infiltrada em todas organizações sociais. O MST que o diga.

Agora, o problema desses infiltrados em manifestações, é que eles estão lá pra fazer agito, provodações e incitamento a violência para que seja justificada a pancadaria da PM.

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h02

    O problema é que ninguém vai acreditar que os infiltrados se infiltram para servir cafezinho aos manifestantes no intervalo.
    Com risco, ou sem risco, o nome dele tem que aparecer.

    Gerson Pompeu

    30/03/2010 - 11h46

    E a foto dele escancarada em jornais?!?!?!?!?!?!

Reinaldo

28/03/2010 - 15h59

Nas imagens que a PM fez da Cutrale será que não tinha PM barbudo no meio do MST?

Agora eu acredito na GESTAPO!

Responder

Hugo Albuquerque

28/03/2010 - 15h54

Bem, se a PM disse isso para desmistificar a foto, ela se deu mal porque estaria admitindo algo muito pior que é a presença de P2 (infiltrados) em manifestações – se for mentira, a emenda ficou pior do que o soneto, se for verdade, pior ainda. As perguntas que não querem calar são as mesmas que os colegas tem levantado: Qual o nome do "heroi"? Como ninguém conhece o cara (sejam manifestantes ou policiais)? Elas por elas, o fato é que entramos definitivamente em meio a tempestade que avistávamos desde o começo do ano passado e que, pelo visto, durará até o final do ano – as pesquisas apresentam dados que não se encaixam, manifestações legítimas são reprimidas a paus e pedras (com a possibilidade de existirem infiltrados lá dentro)…enfim, um período muito duro adentra…

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h03

    De fato, concordo, ficou pior a emenda que o soneto.
    Em tempo,
    impossível que não seja identificado cedou ou tarde, com a difusão da foto na internet.

Edimilson

28/03/2010 - 15h45

CONSERTEZA ESTMOS SENDO MUNITORADOS,CUIDADOS COM a GESTAPO DO ZÉ ALAGÃO1

Responder

Luiz

28/03/2010 - 15h19

Só pode ser P2.

Responder

Edimilson

28/03/2010 - 14h58

Vamos casalo ,uma hora a gente emcontra, isto esta ficando melhor, a cada momento. na policia tambem tem lulistas. voltamos aos velhos tampos da KGB>

Responder

Paulo Ribeiro

28/03/2010 - 14h57

Será que a tal policial realment sofre ferimentos? Não sei não..E, se este sujeito fou um policial militar dos eviço secreto da PM, o governador José Serra precisa dar explicações urgentes sobre a sua presença em um ato de trabalhadores. Está parecendo mais um tentativa de golpe contra a candidata Dilma Rousseff.

Responder

Nelson Mosquera

28/03/2010 - 14h55

Flagrante ideal para ganhar o " PRÊMIO PIG " de foto jornalismo.

Responder

flavio cunha

28/03/2010 - 14h33

Não entendi a indignação de alguns comentários, pela possível identidade do carregador ser de um policial à paisana. Eu acho pior ainda, pois o que esse "elemento" fazia lá? A julgar pela lógica dessas corporações, podia ser um provocador ou com missão de sabotar, etc.

Responder

Andre Felipe

28/03/2010 - 14h30

PM de barbas?
Se é agente da PM, agora terá de mudar sua função, não é mais secreto.
Se é professor, foi solidário com sua companheira de funcionalismo publico estadual.
Será que essa PM, daqui pra frente vai saber usar o cacetete, pois sentiu na pele quanto doi.
Agente policial e o comando não sabe o nome? Vai ser secreto assim só no FBI.
E o Serra quer ser presidente?????????????????????????????????????
Valha-me Deus.
A democracia do cacetete.
Chega do reinado tucano em SP, essa ramificação de aves de rapina precisa entrar em extinção.

Responder

Maria Dirce

28/03/2010 - 14h20

Azenha
corre em todos o s blogs da net, twitters etc a indignação pelo infiltrado para deixar os professores como baderneiros,destruindo a imagem desses educadores que faz 12 anos que não tem aumento salarial, ganhando 6 reais por aula.

Responder

Gerson Carneiro

28/03/2010 - 14h16

Eu já estou quase convencido de que "a policial" é uma professora à paisana ao contrário que os malditos e truculentos professores infiltraram na corporação.

Esses malditos professores são capazes de tudo, até de atrapalhar e queimar a campanha do Ilustríssimo Governador José Serra.

Responder

Pedro

28/03/2010 - 13h28

Hospital Albert Ainsten foi dose…
O correio seria Hospital Albert Einstein.

Se o camarada for policial, provavelmente estava infiltrado como manifestante, afinal estava vestido tal qual um professor jovem, barba, calça jeans, camisa, colete…

Quer dizer que o Serra tem policiais infiltrados ?

Responder

Fabio

28/03/2010 - 13h20

Devíamos estar aqui, indignados, querendo saber quem deu uma paulada na policial. Esse é criminoso…

Responder

    Oliveira

    28/03/2010 - 16h55

    Seria justo Fabio,
    Mas se a própria PM admitiu que se utilizou de seus "agentes" de forma irregular, quem garante que a policial tenha sido realmente agredida? Quem garante que a foto não foi "encomendada"?

    Sei não…

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h06

    E quem garante que ela não foi atingida pelo "fogo amigo" da PM?

    Gerson Pompeu

    30/03/2010 - 11h50

    Paulada no rosto sem vestígios de sangue? Só se foi com palito de fósforos.

    jose augusto

    01/04/2010 - 15h52

    Criminoso foi o oficial que infiltrou o 007 no meio dos professores, lembre-se que eles que educam seus filhos.

Eros

28/03/2010 - 13h16

É inacreditável que entre milhões de internautas ninguém possa ainda ter identificado o homem que carregou a policial. Afinal ele deve ter vizinhos, conhecidos, etc. que o poderiam nomear.

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h07

    Se a foto se mantiver online ele vai ser reconhecido cedo ou tarde, nem que seja na padaria da esquina ou na lan house do bairro.

E. Cabral

28/03/2010 - 12h40

O rapaz que carrega a moça PM pode sim ser também PM. Eles usam esses sujeitos sem uniforme, barbados, etc, como infiltrados nos movimentos populares para funcionbar como informantes e "agitadores" que justifiquem a violência estatal contra a população de "arruaceiros". Entendo ser absolutamente ilegal mas eles fazem isso, sim. DE outro lado alguém tem que investigar o que esses "bravos" soldados bebem ou usam antes de sair pras "missão". Eu não acredito que o sujeito vá sem nenhum "estímulo" correr o risco de ser visto na TV pelos filhos a bater e atirar nas professorinhas dos filhos. Sim porque esses coitados desses soldados, com a renda que têm, são obrigados a manter suas crianças em escolas públicas, sob os cuidados desses "bandidos" que lhes mandam agredir. Tem que ter algum "estímulo". Alguém saberia informar o que seria?

Responder

alexANDRE

28/03/2010 - 12h34

Buemba!Buemba!!! Identificado o policial heroí que socorreu a colega!
http://4.bp.blogspot.com/_F607SuO_4iA/S65woCFfBzI

Responder

pereira

28/03/2010 - 12h23

Isto esta mal explicado pela polícia, que vexame,de qualquer jeito é vexame.

Responder

Julio Silveira

28/03/2010 - 12h21

Caros amigos participantes deste espaço, minha opinião é que essa foto tem a cara da ficha falsa da Dilma, ou seja ela é fruto de mal jornalismo, e teve intenção de manipular.
Assim como achei deprimente o expediente usado pela FSP, aliás contumazes em usar golpes, abaixo da linha da cintura, para beneficiar seu candidato, também não posso concordar com a utilização de uma foto com o intuito de transmitir uma impressão errada sobre fatos em ocorrencia no estado de São Paulo.
A simples dedução de que o cidadão é professor é querer romantizar e arrebanhar para um lado, mas não é trabalho jornalistico.
Ainda que queiramos nos encantar com gentilezas em meio a guerra de pensamentos, existem aqueles como eu que precisam de mais que imagens para confiar, precisam de fatos com comprovação. Senão me sentiria como manada apenas seguindo em outra direção.

Responder

A SS paulista e o seu perigoso líder | ESTADO ANARQUISTA

28/03/2010 - 09h04

[…] Procurarei utilizar uma série de comentários feitos no Viomundo, o melhor blogue em língua portuguesa no que tange a interação entre blogueiros e leitores. Os comentários dizem respeito a este post AQUI. […]

Responder

Roberto Paulo Santos

28/03/2010 - 11h59

Também não explicam a origem dos incêndios em favelas de São Paulo: Realmente o Serra é um demônio.

Responder

@jgn1957

28/03/2010 - 11h54

A função dele alí era incendiar carros, fingir ataques aos policiais, enfim, dar suporte midiático ao Jornal Nacional, Folha , Veja e outras porcarias.
Mas o que faltou na foto>? Faltou aquele veículo lindo chamado 'brucutu', com seu potente jato de água e aquelas cenas lindas da repressão em Santiago do Chile, se vê que, neste campo, São Paulo cheira tão mal como Santiago..
O povo paulista realmente é abençoado: podem reviver, hoje, a ditadura dos três patetas e seus seguidores. Mas quem sabe, em um mea culpa, possa enxotar esse desgraçado do serra para outras plagas (Egito, para ser mumificado ou polo sul para ser preservado para estudos futuros…).
Um dos nomes usados para esse tipo de policial era carcamano, meganha e outras preciosidades que precisam, novamente, voltar ao uso comum da população servida pela nazista do serra.
V, A BATALHA FINAL!

Responder

luis

28/03/2010 - 11h54

Atenção: se vc quer ser "cana secreto" da PM do Serra, cuidado! Eles informam que vc é… Mas pelo menos não divulgam seu nome. Se você não é um "secreta", a PM de SP permite soldados com barba e cabelo grande. BLZ. Era bom algum parente da soldado informar se ela o corre risco de morte. Afinal, a profissão que ela escolheu prometia muita segurança, salário bom, progressão rápida na carreira… enfim, uma vidinha tranquila.

Responder

    Marat

    28/03/2010 - 12h58

    Sua questão é interessante. E se havia 10, 20 ou 50 membros da Gestapo paulistana? E se eles gritavam palavras de ordem, falassem palavrões e/ou atirassem pedras e portassem paus? Isso seria excelente para "jornalistas" modelo Dimenstein, para dizer que professores são baderneiros. Eu sempre disse que a coligação Unidos pela Mentira (PSDB/PFL/PPS/PIG) ainda aprontaria muito!

Miriam

28/03/2010 - 11h23

Conceição, não seria o caso de buscar junto ao hospital Einstein a guia de atendimento da policial pra saber
qual o real ferimento (paulada no rosto?) e, eventualmente a identificação de quem a levou?

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h17

    Conceição,
    excelente a sugestão da Miriam.
    Está aí um furo pronto.

    Conceição Lemes

    28/03/2010 - 22h43

    Com certeza, Miriam. É importante que a verdade prevaleça. Beijo

    Gerson Carneiro

    29/03/2010 - 00h16

    Mas o suposto policial/professor, sendo professor poderia procurar a Apeoesp, ou sei lá o quê, e se identificar. Afinal ele deve estar sabendo que a imagem dele está circulando em evidência.
    Mais um enigma: por que ele não se apresenta?

    thiago

    29/03/2010 - 13h57

    Mas ele pode esta recebendo ameaças da PM!? Vindo do Serra eu não duvido nada!

Gerson Carneiro

28/03/2010 - 10h48

A começar pelo cabelo: Policial Militar tem cabelo curto, e não tem barba. Como vemos, não é o caso.

Conceição, poderia acrescentar mais essa indagação no rol de perguntas enviadas à assessoria de imprensa da PM:

Se a PM, após todos esses fatos não sabe informar o nome do rapaz , suposto integrante da corporação, saberia então a PM identificar o rapaz como policial militar no meio da multidão a fim de não torná-lo vítima das balas de borracha, gás lacrimogêneo, spray pimenta e cassetetes ? Ou seja, a PM teria condições de eviatr o chamado "fogo-amigo"?

Responder

Leider_Lincoln

28/03/2010 - 10h39

O que eu não consigo entender é como é possível IDENTIFICAR alguém sem lhe saber o nome… Decerto é por isso que eles entregam reféns para sequestradores, dos quais preferem poupar a vida, ao invés de salvar a da vítima. Vai ver que é por isso também que param ônibus de uma torcida em meio a outras dezenas de ônibus da torcida rival ou por fim, vai ver que é por isso que uma polícia atira na outra ou confundem dentistas com ladrões por que cometeram o mesmo crime (serem negros)… É uma polícia muitoooooooo competente e é por isso que o Dvorak confia nela para "manter a ordem" não é mesmo?

hehehehehehehe (homenagem aos trols risonhos)

Responder

    Ralf Rickli

    28/03/2010 - 12h21

    Sacada bárbara, Leider!! De TÃO óbvio, pode passar despercebida: "identificado mas ainda não idenytificado", hahahaha!

Raphael Tsavkko

28/03/2010 - 05h37

Das duas uma, ou a PM mente ao dizer que o rapaz que socorreu a PM era também policial, ou comete um crime ao usar um P2, um homem do Serviço Reservado, colocando sua vida em risco. E, mais ainda, colocando a vida dos manifestantes em risco, tumultuando uma manifestação, incitando à violência e fazendo com que o Batalhão de Choque comece a espancar os manifestantes graças à uma ação não dos professores, mas de policiais infiltrados.

http://tsavkko.blogspot.com/2010/03/greve-dos-pro

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h19

    Ou sej Raphael, não tem por onde se lhe pegue.

@josecarloslima

28/03/2010 - 06h52

Agora sei.
Este Zé Serra mexe com alta espionagem, manda os seus agentes tocar fogo nas plantações dos Sem Terra para incriminá-los.
Vou sair pela blogosfera continuando este texto, isso não vai ficar assim.
Continua no blog do Azenha.
Azenha, estou vindo do blog do Zé Augusto.
Quantos dígitos posso escrever aqui?
Tudo bem, se não couber, copio e colo no Nassif
Pois esta foto se tornou ainda mais sibmólica ou simblólica ou eólica ou perfeita
Onde já se viu infiltrar agentes disfarçados para tocar fogo no mundo para em seguida incriminar os movimentos sociais ou MST ou trabalhadores ou Sem Nada
Interessante que a PM disse que o agente secreto é PM mas não tem nome
Deve ser um santo
Vou continuar este texto no blog do Nassif onde a foto do agente secreto fez muito sucesso
Agora sei, por isso a Folha do Tietê ou SP ou Estadão ou Globo ou Veja censuram a foto
Pilantras

Responder

Thiago

28/03/2010 - 06h39

Policial de barba, essa é boa. A não ser que estivesse em missão secreta…

Responder

João

28/03/2010 - 05h45

A PM tem o "serviço de inteligência", também conhecido como P2.

Os P2 não andam fardados, podem ter barba, enfim, parecem ser um civil. Por que isto? Para poderem "investigar".

A pergunta que não quer calar: se era um P2 (acredito que sim) o que estava investigando lá?

Responder

James Bon

28/03/2010 - 05h04

Pra ser Solidário o cara tinha que vestir alguma camisa???

Responder

Vera Pereira

28/03/2010 - 01h08

Identificou o quê se não é o nome, matrícula, função? Identificou a barba? O colete?

Responder

Rios

28/03/2010 - 01h08

Não sei quantos tem a minha mesma opinião, mas se o governo paulista tivesse deixado a primeira versão seria menos vergonhoso que admitir OFICIALMENTE que o governo emprega táticas facistas, infiltrando agentes secretos em movimentos e sindicatos de trabalhadores… o que faria o Serra se eleito presidente? institucionalizar a espionagem de todos que exigirem melhores salários e melhores condições de trabalho? e quem for contra o governo, o que aconteceria? vai demitir, perseguir e assediar? existem muitos exemplos da época das trevas de FHC de trabalhadores de empresas públicas perseguidos, assediados, demitidos injustamente… e sabe-se que o serra é um fhc piorado e com uma tremenda paranóia de perseguição… pobre Brasil, pobre São Paulo.

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h22

    Rios,
    compartilho a sua opinião.
    A primeira versão era infinitamente menos grave, até porque não caracterizava um ilícito.
    De resto, as táticas de infiltração e delação das aves emplumadas instaladas há 26 anos em SP é sobejamente conhecida.

luis

28/03/2010 - 03h58

A paulada realmente existiu? cadê a foto ou vídeo da paulada? cadê a foto dos ferimentos? em nenhuma das duas fotos divulgadas pelo PIG a policial supostamente agredida está com a mão no rosto ou perto do rosto que, supostamente, estaria ferido …

Responder

Tar|Lomo

28/03/2010 - 00h32

Mas que ironia!
É um policial sem nome, no mínimo sem matrícula e sem farda!
Quero só ver uma foto desse cidadão fardado.
E, caso a informação de que era um policial a paisana, cumpre questionar:
1 – Houve ordem para que ali estivesse?
2 – De quem partiu a ordem?
3 – Por que, aqueles policiais que ali estivessem – incluindo seu supreior imediato -, não tinham conhecimento de sua presença?

Responder

Unabomber

28/03/2010 - 03h12

Policial de barba… fala sério… ou tava de férias….

Responder

sonia

28/03/2010 - 02h36

Se for PM, tá mais pra agente 86… que tristeza dizer que SP está afundando na lama das enchentes e na lama da política dos tucanos. Aliás, se os animais falassem, com certeza os tucanos de verdade iriam pedir indenização por danos morais.

Responder

    Maria Rita

    28/03/2010 - 04h51

    Taí, Sonia, uma coisa que sempre me incomodou: um certo partido ofender essas belas aves com o uso de seu nome/sua espécie em vão.
    Mas quem sabe não acontece uma "revolução dos bichos" qualquer hora dessas…

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h24

    Considerando o comportamento tipicamente lacerdista dos tucanos estão mais para corvos.

Augusto

28/03/2010 - 02h35

Nossa, estamos vivendo nos tempos de Hitler em São Paulo. Policial militar se passando por civil em meio à manifestação de professores??? Isso é uma coisa que já se sabia que a PM de São Paulo vinha fazendo, mas ainda nunca havia tido uma prova contundente disso. Agora, como diz a Veja, a casa caiu! A PM não pode fazer isso! E o pior, provavelmente o Estadão também já sabia que se tratava de um policial militar, mas escondeu a informação. Que coisa!!! Esse Serra é um louco e esse PSDB é um partido de nazistas. É por isso que eu digo, é melhor ter o PT no Governo, com a mídia na oposição, do que um PSDB com toda a mídia o opoiando. Imagina esse doente mental em Brasília com Globo, Folha, Estadão e Veja na retaguarda….

Responder

Marcelo Gonçalves

28/03/2010 - 02h34

Se é realmente um policial, porque estão escondendo?

Responder

alberto

28/03/2010 - 02h21

Vamos por parte:
1- se o cidadão que carrega a policial é um policial militar a paisana, ele deve fazer parte do serviço reservado. Nem precisa dizer a burrada que a PM fez ao revelar quem ele é;
2- ou será que o medo que essa foto seja usada pelo PT para mostrar como Serra trata a questão social – nisso ele se coloca como exemplo concreto da frase do presidente paulista Washington Luis – A questão social é um caso de polícia- fez que o cidadão da foto fosse "incluido" na corporação;

Responder

Uélintom

28/03/2010 - 02h13

E NÓS, QUE AQUI POSTAMOS COMENTÁRIOS?! SE ESTIVERMOS SENDO "OBSERVADOS", A QUEM PODEMOS RECORRER? ALGUMA SUGESTÃO?

Responder

Uélintom

28/03/2010 - 02h12

Polícia secreta da PM na manifestação, policiais militares parando ônibus de professores para filma-los, deputados querendo criar polícia secreta federal para espionar sindicatos e MST. Parece que o PSDB e o PPS estão abraçando a extrema direita como quem está se afogando abraça seu salvador. Isso dá arrepios…

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h29

    Conceição,
    seria muito importante complementar as informações sobre o MANUAL TUCANO CONTRA MOVIMENTOS SOCIAIS, tomando o depoimento daqueles que foram "abordados" nos ônibus e obrigados a retornar, sem entrar em SP.

Luís C. P. Prudente

28/03/2010 - 01h59

Parece que o governador Serra, o ditador e torturador de servidores públicos, recriou o DOPS!

Esse sujeito nojento, desonesto tem mesmo saudades da Ditadura Militar, tal qual aquele jornalixo denominado Pulhas de São Paulo, a que inventou o termo Ditabranda. É essa mesma Ditabranda que Serra adora, esse sujeito é um fascista mesmo, um cara anti-democrático.

Responder

Tweets that mention PM diz que “ainda não sabe nome do policial que socorreu a soldado nem o que ele fazia na manifestação” | Viomundo - O que você não vê na mídia -- Topsy.com

27/03/2010 - 22h55

[…] This post was mentioned on Twitter by jr fidalgo, Quanto Tempo Dura? and José Carlos Lima, Everton A. Carvalho. Everton A. Carvalho said: "PM diz que 'ainda não sabe nome do policial que socorreu a soldado […]'" http://tinyurl.com/yb2q3gw (via @viomundo)!!! o_O […]

Responder

Ricardo maciel

28/03/2010 - 01h53

Caro Azenha,

Vc poderia ajudar os movimentos sociais dando uma dica a eles.
Via de regra a PM de S Paulo não usa identificação quando vai acompanhar passeatas e coisas do gênero, acho que vc já deve ter notado isso, eles nunca usam. Isso é proibido, mas ela o faz. Pois bem, se fotografar os policiais e depois conseguir identificar algum dos que estão sem identificação, basta entrar com ação que ele pode ser exonerado.
Por fim, pq ir sem identificação se não é para extrapolar?!
Com o abraço do
Ricardo.

Responder

Ricardo Maciel

28/03/2010 - 01h49

Caro Azenha,

É prática da polícia de São Paulo infiltrar os famosos P2 em todo ato praticado por movimentos sociais. Eles tem basicamente duas funções: 1.prestar informações ao comando como o que se está decidindo, quem são os líderes, com quem dialogam etc., 2. entrar como agentes provocadores, em geral para justificar ação mais violenta da PM.
Me espanta que esse rapaz da foto seja policial, uma vez que a PM não é nada inteligente, costuma infiltrar pessoas que facilmente nota-se ser alguém que não é do meio. Já esse PM estava sem fazer barba a dias ( o que é proibido pela corporação), o que sinaliza ação deliberada da PM, carregava mochila, enfim, tem esteriótipo passível de ser confundido com um professor. Pensar que Polícia de SP está aprendendo a ser sutil, realmente me espanta.
Sobre a manifestação em si, tudo indica que havia P2 infiltrado para começar um tumultuo, provocar a ação da PM e, principalmente, dar munição para a "grande" imprensa chamar os professores de baderneiros.
Muitas das pessoas presentes no ato viram um sujeito tocar fogo em um carro, em seguida sair correndo ao encontro da tropa e por lá ficar, aliás, ser recebido amistosamente pela PM. Havia muita gente com máquinas, e filmadoras no ato, creio que alguém deve ter registrado esta cena, de qualquer forma testemunha há várias. Você como jornalista talvez tenha mais facilidade de localizar alguém que tenha documentado esta cena, que inclusive foi relatada no carro de som pela própria presidente da Apeoesp, e talvez por isso Folha, Estado, Globo etc, não tenham dado a cena deste carro pegando fogo. Enfim, seria uma boa forma de elucidar o que este PM fazia no meio dos professores.
Se precisar falar com pessoas que testemunharam esta cena, posso colocá-lo em contato com elas.
Com o abraço do,
Ricardo.

Responder

    Conceição Lemes

    27/03/2010 - 23h35

    Ricardo, gostaríamos, sim, de conversar com pessoas que testemunharam a cena que vc descreve. Como seria possível? Daria pra vc postar no FALE COMIGO? Abs

    Ricardo maciel

    28/03/2010 - 09h53

    Olá, Conceição, tudo bem?
    Vocês tem meu mail boxl, ficou cadastrado quando fiz o post e também vai junto a este. Me escreva via e-mail, mando de volta meu telefone para vcs.
    Com o abraço do
    Ricardo.

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h26

    Conceição,
    seria possível verificar junto ao Einstein o suposto atendimento à policial?

Mateus

28/03/2010 - 01h48

Caramba! Quanta especulação sobre o cara. Uns dizem que ele pode ser um infiltrado no movimento. Outros querem saber por que ele ta de barba. Outros dizem que parece estudante.
Agora e minha vez de especular. E se o cara não for PM das ruas e sim burocrático? Se ele fosse infiltrado. Alguém ai acha que ele iria socorrer a PM podendo ser descoberto? E ele tem parentes professores e foi para o movimento em solidariedade? E se for mesmo um estudante universitário? Afinal a greve já tem quase um mês e claro deve ter pessoas de outras profissões sendo solidários com os professores.
Ta vendo o quanto e ruim ficar especulando? Vamos esperar até sengunda.

Responder

    Leider_Lincoln

    28/03/2010 - 11h18

    Claro, Mateus, vamos dar o José Chirico Serra o benefício da dúvida. Ele merece não é mesmo?

Wildner Arcanjo

28/03/2010 - 01h43

O pior de tudo é dizer que um agente infiltrado é um agente infiltrado. Será que é o único trabalho dele? Se ele têm família e já fez outros trabalhos (até mais perigosos) como ficam? Será que ele vai trabalhar nas ruas ou vai ser destacado para fazer serviços administrativos até a sua aposentadoria (nos serviços de inteligência da PM ele não pisa mais). Além do mais, o que foi que deu na cabeça dos superiores da PM, em dizer que o cara era um PM à paisana? Ficaram loucos?

Responder

adilson

28/03/2010 - 01h42

pessoal, na PM, nas Forças Armadas, tem a turma conhecida como 'S2', a turma reservada. atuam colhendo informações (serviço de inteligência) e não precisam necessariamente cumprir o padrão de vestimenta e apresentação do militar típico. então é crível a possibilidade de ser um 'soldado' que estava ajudando uma companheira de farda. já estive no exército e sempre que algum grupamento precisava sair do quartel, sempre éramos acompanhados de pessoal 'S2' para a segurança do equipamento militar. that's it.

Responder

Pitagoras

28/03/2010 - 01h35

Quem diria…serrágio é também parte do entulho que legamos da ditadura!
Como disse Alain Tourraine, salvo mfalha de memória, ainda não somos uma democracia…estamos a caminho. E acrescento, engatiinhando.

Responder

Hélio Jacinto

28/03/2010 - 01h32

Agente Policial a paisana, se for verdade então a PM esta infiltrando agentes em movimentos grevistas.
Esta prática foi muito utilizada no Regime Militar, com objetivo de prender lideranças populares que poderiam ameaçar o regime militar.
Em um movimento que busca melhores salários, este PM talves esteja querendo aprender como organizar um movimento reinvidicatório, uma vez que a PM de SP tem os piores salários do Brasil.
Este PM tambem pode ter sido treinado para ser um novo Cabo Anselmo para delatar os organizadores deste movimento.
Por falar em Agente infiltrado , Serra quando fez parte do Grupo Ação Popular nos anos 60 era um guerrilheiro que pegava em armas para implantar o comunismo no Brasil, ou era Agente infiltrado a serviço dos militares?????????

Responder

    beatrice_

    28/03/2010 - 22h33

    Serra foi viajar ou foi exilado?
    Há controvérsias.
    Dizem que reservou vôo, fez as malas, chamou um táxi e deu tchau no aeroporto.

Maridalva Vilela

28/03/2010 - 01h28

Azenha
Uma foto que fala, comove, algo como "prá não dizer que não falei de flores", estou aguardando ansiosamente esta foto nos jornais das TVs, principalmente na Record que é o que assisto.

Responder

Sandra Caballero

28/03/2010 - 01h19

O comando não sabe o que ele estava fazendo lá. Atestado de incompetência ou coisas mais escusas por trás.? Outra questão essencial, ele estava armado? Era o único? Uma pequena mostra do que seria (porque não será) a presidência desse fascista cujo nome me recuso a escrever.

Responder

Marat

28/03/2010 - 01h17

Ainda bem que policiais paisanos não precisam de cabelo curto, né? ou seria um mercenário?

Responder

Donizeti Costa - SP

28/03/2010 - 01h10

Como dizia o macaco em antigo programa humoristico na TV: EU SÓ QUERIA ENTENDER .

ENTÃO O CARA É PMM MAS NÃO SABEM O NOME DELE, 2A. FEIRA EU DIGO QUEM ELE É ? !!!!!!

Responder

Rogério de Brum

28/03/2010 - 01h09

Em qualquer manifestação ou greve a PM nunca acerta o número de participantes;Imagina uma foto assim, vão liquidar o fotógrafo," porra o que você estava fazendo lá".Essa é a PM brasileira, DESPREPARADA, INCOMPETENTE, braço da ditadura, isso não devemos esquecer nunca.

Responder

João

28/03/2010 - 01h05

A explicação ficou pior do que o original.

Se era professor, td bem, temos uma foto bonita e só.

Se era PM, todas essas perguntas acima foram levantadas. Um PM de férias e ele resolve ajudar os companheiros, sem dúvida, muito bonito tb, só queria mesmo saber o nome do cidadão q faz trabalho voluntário no serviço público. Melhor ainda, ele se veste como um "estudante universitário", "professor da rede pública" inclusive com mochila nas costas! Isso só pode ser piada!!
E acrescento outra pergunta. E se foi ele um dos que começou a incitar violência do lado dos professores? Como fica ainda a versão ridícula de q os professores saíram atacando a PM? quem garante q foram os professores?

Responder

Leonardo

28/03/2010 - 01h05

Manda a foto pro sindicato dos professores que já, já, a gente descobre quem é o "policial".

Responder

Maria Rita

28/03/2010 - 00h52

Nesse mato tem coelho.

Responder

Morais

28/03/2010 - 00h50

TEm algo obscuro aí, é claro que se identificaram que é um PM eles sabem o nome dele, pois é por aí que a polícia identifica alguém, porém a PM não quer revelar o nome nem o que ele estava fazendo no meio dos professosres.
Me parece que o Serra ainda está vivendo no tempo da ditadura, pois coloca polícia infiltrada no meio dos professores e ainda trata esses professorres a gás lacrimogênico e gás pimenta e porrada, exatamente como na ditadura.

Responder

Glecio_Tavares

28/03/2010 - 00h50

O barbudo é PM? policia secreta? Não seria do DOPS? hahahhaha.
To louco para ver a conclusão dessa história.

Responder

Thiago

28/03/2010 - 00h26

PM a paisana?
Mas os PM não tem que fazer a barba? Ou este estava de ferias?
Estranho…

Responder

alirio

28/03/2010 - 00h24

Barbado? Só pode ser agente secreto.

Responder

Tarciso

28/03/2010 - 00h22

Mas que ironia!
Sabem que é Policial, mas não sabem o nome, não devem também se lembrar do número da matrícula e tampouco terão uma fotografia desse policial fardado.

Responder

Pedro Alcântara

28/03/2010 - 00h22

PM com barba por fazer????????????????
Nunca vi não!!!!!

Responder

lovis

28/03/2010 - 00h13

Agente infiltrado só para tumultuar, em? Que coisa, está parecendo a época da ditadura. Muito lindo isso!!!! E se o Sr. José Serra chegar a ser presidente deste país, em? O que poderá acontecer? É de botar medo!!!!

Responder

luis

27/03/2010 - 23h55

Estranho!
Já identificou que é PM e não sabe dizer o nome dele?

Huuuuuuuuuummmmm!!!

Responder

Deixe uma resposta