VIOMUNDO

Ativistas de Montreal defendem que se use qualquer cor nas ruas do Brasil; ações em outras 11 cidades do mundo

30 de março de 2016 às 01h14

Captura de Tela 2016-03-30 às 01.04.33

Já imaginaram explicar a um norte-americano que eles não poderiam sair às ruas no Brasil?

Da Redação

Brasileiros de ao menos 10 cidades do mundo preparam manifestações para o 31 de março lembrando o Golpe de 64 e repudiando o golpe jurídico-midiático em andamento no Brasil.

Começa a se espalhar fora daqui que a TV Globo rege o golpe tendo no elenco de figurantes gente como Eduardo Cunha, Agripino Maia e Aécio Neves — sobre os quais existem provas ou indícios de corrupção muito mais consistentes do que contra Dilma Rousseff.

Em Montreal, uma carta será entregue na sede da Embaixada brasileira. Ela pergunta: “Que tempos são esses em que é necessário defender o óbvio?”. Sim, pois é com espanto que brasileiros que vivem fora encaram o banimento das roupas vermelhas nas ruas do Brasil, o que não aconteceu nem quando o senador Joseph McCarthy aterrorizou os Estados Unidos em sua cruzada anticomunista.

Abaixo, os endereços dos organizadores dos protestos e a íntegra da carta de Montreal.

Barcelona: https://www.facebook.com/events/954267841323084/

Berlim: https://www.facebook.com/events/1794707547415247/

Cidade do México: https://www.facebook.com/events/1036349339760008/

Genebra: dia 2, sábado, às 10h, na Praça das Nações

Londres: https://www.facebook.com/events/347223575402116/

Madrid: dia 3, domingo, às 17h, na Puerta del Sol

Munique: https://www.facebook.com/events/1705901246331484/

Hamburgo: https://www.facebook.com/events/1741528832767633/

Paris: https://www.facebook.com/events/1649103942019535/

Santiago: https://www.facebook.com/events/862704053852633/

Coimbra: https://www.facebook.com/events/1733795590223510/

**********

Carta de Montreal pela defesa da democracia no Brasil

enviado por Carla Simon, via Facebook

Montreal, 31 de março de 2016

Nós, brasileiras e brasileiros residentes de Montreal, estamos aqui para mostrar à comunidade canadense e ao mundo nossa indignação face ao processo de golpe e desestabilização de um governo democraticamente eleito no Brasil e nos solidarizarmos com o povo brasileiro que enfrenta uma grave crise política.

Não aceitamos a ruptura da ordem democrática! Queremos denunciar esse cenário que se desenha por meio de uma articulação entre a mídia tradicional, setores do poder judiciário e setores da sociedade brasileira que visam a tomar o poder político por vias não democráticas.

Compreendemos que o combate à corrupção é necessário a qualquer país. No entanto, repudiamos a quebra da legalidade constitucional para esse fim, bem como acreditamos ser necessária uma ampla investigação de todos os partidos e políticos envolvidos em esquemas de corrupção. Entendemos que a corrupção deve ser combatida sem seletividade política e incluir propostas de maior alcance, como a reforma política e o fim do financiamento privado de campanha.

Compreendemos também que, embora hajam críticas de natureza política e graves denúncias de corrupção envolvendo o partido do atual governo federal, críticas e investigações só podem ser realizadas em um ambiente democrático, no qual as conquistas econômicas e sociais do povo brasileiro possam seguir avançando, em ambiente onde o desenvolvimento do país não ocorra em desacordo com a efetivação dos direitos humanos e da justiça socioambiental.

Nós, que agregamos pessoas de diversos pensamentos políticos, fazendo oposição ou apoiando o governo federal, compreendemos que é necessário o respeito à Democracia e ao Estado de Direito no Brasil.

Embora o impeachment seja previsto constitucionalmente, este vem sendo capitaneado por políticos notoriamente envolvidos em crimes de corrupção e com base de acusação frágil. Haja vista que a acusação se baseia nas pedaladas fiscais, as quais ainda estão sob discussão jurídica sobre se podem ou não ser consideradas como crime no Brasil.

Sem claro crime de responsabilidade, não há motivo constitucional para o impeachment.

Repudiamos também a crescente polarização que ora divide o povo brasileiro e fomenta a violência política, por vezes assumindo características fascistas. Defendemos o direito de qualquer pessoa poder usar vermelho, verde, amarelo, ou qualquer outra cor sem ser agredida física ou moralmente por isso.

Defendemos o direito à livre filiação partidária, sem que se seja perseguido por essa razão. Defendemos o direito de ser de esquerda, de direita, de centro ou de ser filiado a qualquer corrente política que não estimule o ódio e a violência.

Que tempos são esses em que se é necessário defender o óbvio?

Repudiamos, por fim, discursos que evoquem o retorno da ditadura militar de 1964, a qual assassinou, torturou e sufocou o Brasil em um ambiente anti-democrático de repressão, no que se configurou como o período mais nefasto de nossa história recente. Acreditamos que  a solução da atual crise brasileira deve se dar por meio de caminhos que respeitem a constituição federal de 1988 e a ordem democrática.

Nossa democracia é jovem. Precisamos lutar para mantê-la e amadurecê-la. Somente assim nos tornaremos uma sociedade mais justa, livre, solidária e igualitária.

#JaBasta1964 #NaoVaiterGolpe! #VaiTerLuta!

Leia também:

Requião denuncia que projeto de Temer é demolir a Constituição de 88

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR

 

5 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Urbano

30/03/2016 - 13h34

Até nisso os fascistas da oposição ao Brasil são burros.

Responder

Ed

30/03/2016 - 13h00

Tem que ser explicado que isso só acontece em São Paulo. O golpe é paulista, a intolerância forte é em São Paulo. A busca pela volta da república café com leite é dos Paulista com o Aécio ( que é mais carioca). Tem-se a polarização no país, mas não intolerância, isso é coisa de “sumparlo”.

Responder

Carlos Santana

30/03/2016 - 08h14

Olá caros, peço que divulguem o evento do Movimento Democrático 18 de Março em Paris: o ato acontecerá das 16h às 19h na Place de la République, e o link oficial para mais informações é o https://www.facebook.com/events/198119627244621/
Sds

Responder

Alo redacao - Manifestacao em Hamburgo Alemanha

30/03/2016 - 07h05

Smartmob antes de evento “Brasilien zwischen Fußball-WM und Olympischen Spielen” (Brasil entre a Copa e as Olimpiadas) organizado pelo GDTB (Grupo de Discussao de Temas Brasileiros).

https://www.facebook.com/events/1741528832767633/

Responder

Deixe uma resposta