VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Tarso Genro: STF que condenou Genoíno “protege” torturadores

17 de novembro de 2013 às 06h27

16/11/2013 – Copyleft

A segunda tortura de José Genoíno

Genoíno foi torturado na ditadura e seus torturadores seguem impunes, abrigados por decisões deste mesmo tribunal que condena sem provas militantes do PT.

Tarso Genro (*), na Carta Maior

Ernst Bloch, na sua crítica aos princípios do Direito Natural sem fundamentação histórica, defendeu que não é sustentável que o homem seja considerado,  por nascimento, “livre e igual”, pois não há “direitos inatos, e sim que todos são adquiridos em luta”.

Esta categorização, “direitos adquiridos em luta”, é fundamental  para  compreender as ordens políticas vigentes como Estado de Direito, que proclamam um elenco de princípios contraditórios, que ora expressam com maior vigor as conquistas dos que se consideram oprimidos e explorados no sistema de poder que está sendo impugnado, ora expressam  resistências dos privilegiados, que fruem o poder real: os donos do dinheiro e do poder.

Esta dupla possibilidade de uma ordem política,  inscrita em todas as constituições, mais ou menos democráticas, às vezes revela-se mais intensamente no contencioso político, às vezes ela bate à porta dos Tribunais.

A disputa sobre o modelo de desenvolvimento do país, por exemplo, embora em alguns momentos tenha sido judicializada, deu-se até agora, predominantemente, pela via política, na qual o PT e seus aliados de esquerda e do centro político foram vitoriosos, embora com alianças pragmáticas e por vezes tortuosas para ter governabilidade.

Já a disputa sobre a interpretação das normas jurídicas que regem a anistia em nosso país e a disputa sobre as heranças dos dois governos do presidente Lula tem sido, predominantemente,  judicializadas.

São levadas, portanto, para uma instância na qual a direita política, os privilegiados, os conservadores em geral (que tentaram sempre fulminar o Prouni, o Bolsa Família, as políticas de valorização do salário mínimo, as políticas de discriminação positiva, e outras políticas progressistas), tem maior possibilidade de influenciar.

Quando falo aqui em “influência” não estou me referindo a incidência que as forças conservadoras ou reacionárias podem ter sobre a integridade moral do Poder Judiciário ou mesmo sobre a sua honestidade intelectual.

Refiro-me ao flanco em que aquelas forças — em determinados assuntos ou em determinadas circunstâncias —  podem exercer com maior sucesso a sua hegemonia, sem desconstituir a ordem jurídica formal, mantendo mínimos padrões de legitimidade.

O chamado processo do “mensalão” obedeceu minimamente aos ritos formais do Estado de Direito, com atropelos passíveis de serem cometidos sem maiores danos à defesa, para chegar a final previamente determinado, exigido pela grande mídia, contingenciado por ela e expressando plenamente o que as forças mais elitistas e conservadoras do país pretendiam do processo: derrotados na política, hoje com três mandatos progressistas nas costas, levaram a disputa ao Poder Judiciário para uma gloriosa “revanche”: ali, a direita derrotada poderia fundir  (e fundiu) uma ilusória vitória através do Direito, para tentar preparar-se para uma vitória no terreno da política.

As prisões de Genoíno e José Dirceu foram celebradas freneticamente pela grande imprensa.

Sustento que os vícios formais do processo, que foram corretamente apontados  pelos advogados de defesa  — falo dos réus José Genoíno e José Dirceu — foram  totalmente secundários para as suas condenações.

Estas, já estavam deliberadas antes de qualquer prova, pela grande mídia e pelas forças conservadoras e reacionárias que lhe são tributárias, cuja pressão sobre a Suprema Corte — com o acolhimento ideológico de alguns dos Juízes —  tornou-se insuportável para a ampla maioria deles.

Lembro: antes  que fossem produzidas quaisquer provas os réus já eram tratados diuturnamente como “quadrilheiros”, “mensaleiros”, “delinquentes”, não somente pela maioria da grande  imprensa, mas também por ilustres figuras  originárias dos partidos derrotados nas eleições presidenciais e pela banda de música do esquerdismo,  rapidamente aliada conjuntural da pior direita nos ataques aos Governos Lula.

Formou-se assim uma santa aliança,  antes do processo, para produzir  a convicção pública que só as condenações resgatariam a “dignidade da República”, tal qual ela é entendida pelos padrões midiáticos dominantes.

Em casos como este, no qual a grande mídia tritura indivíduos, coopta consciências e define comportamentos,  mais além de meras convicções jurídicas e morais, não está em jogo ser corajoso ou não, honesto ou não, democrata ou não.

Está em questão a própria funcionalidade do Estado de Direito, que sem desestruturar a ordem jurídica formal pode flexioná-la  para dar guarida a  interesses políticos estratégicos  opostos aos que “adquirem direitos em luta”.

Embora estes direitos sejam conquistas que não abalam os padrões de dominação do capital financeiro, que tutela impiedosamente as ordens democráticas modernas, sempre é bom avisar que tudo tem limites.

O aviso está dado. Mas ele surtirá efeitos terminativos?

Este realismo político do Supremo ao condenar sem provas, num processo que foi legalmente instituído e acompanhado por todo o povo — cercado por um poder midiático que tornou irrelevantes as fundamentações dos  Juízes — tem um preço: ao escolher que este seria o melhor desfecho não encerrou o episódio.

Ficam pairando, isto sim, sobre a República e sobre o próprio prestígio da Suprema Corte, algumas comparações de profundo significado histórico, que irão influir de maneira decisiva em nosso futuro democrático.

José Genoíno foi brutalmente torturado na época da ditadura e seus torturadores continuam aí, sorridentes, impunes e desafiantes, sem  qualquer ameaça real de responderem, na democracia, pelo que fizeram nos porões do regime de arbítrio, abrigados até agora por decisões deste mesmo Tribunal que condena sem provas militantes do PT.

José Dirceu coordenou a vitória legítima de Lula, para o seu primeiro mandato e as suas “contrapartes”,  que compraram votos para reeleger Fernando Henrique (suponho que sem a ciência do Presidente de então), estão também por aí,  livres e gaudérios.

O desfecho atual, portanto, não encerra o processo do “mensalão”, mas reabre-o em outro plano: o da questão democrática no  país, na qual a “flexão” do Poder Judiciário mostra-se unilateralmente politizada  para “revanchear” os derrotados na política.

Acentua, também, o debate sobre o  poder das mídias sobre as instituições.

Até onde pode ir, na democracia, esta arrogância que parece  infinita de julgar por antecipação, exigir condenações sem provas e  tutelar a instituições através do controle e da manipulação da informação?

Militei ao lado de José Genoíno por mais de vinte anos, depois nos separamos por razões políticas e ideológicas,  internamente ao Partido. É um homem honesto, de vida modesta e honrada, que sempre lutou por seus ideais com dignidade e ardor, arriscando a própria vida, em momentos muito duros da nossa História.

Só foi condenado porque era presidente do PT,  no momento do chamado “mensalão”.

Militei sempre em campos opostos a José Dirceu em nosso Partido e, em termos pessoais, conheço-o muito pouco, mas não hesito em dizer que foi condenado sem provas,  por razões eminentemente políticas, como reconhecem insuspeitos juristas, que sequer tem simpatias por ele ou pelo PT.

Assim como temos que colocar na nossa bagagem de experiências os  erros cometidos que permitiram a criação de um processo  judicial ordinário,  que se tornou rapidamente um processo político, devemos tratar, ora em diante, este processo judicial de sentenças tipicamente políticas, como uma experiência decisiva para requalificar, não somente as nossas instituições democráticas duramente conquistadas na Carta de 88, mas também para organizar uma sistema de alianças que dê um mínimo respaldo, social e parlamentar,  para fazermos o dever de casa da revolução democrática: uma Constituinte, no mínimo para uma profunda reforma política, num país em que a mídia de direita é mais forte do que os partidos e as instituições republicanas.


(*) Governador do Rio Grande do Sul

Leia também:

Memória: Globo ficou com R$ 5,5 milhões do Visanet

 

71 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

marcosomag

18/11/2013 - 17h27

Como transferem de avião a jato um homem que passou recentemente por uma cirurgia delicadíssima para corrigir um aneurisma de aorta? A Globo sabia do perigo de vida que Genoíno correu ao fazer tal viagem, e mesmo assim, acionou seu fantoche Joaquim Barbosa para promover aquele espetáculo grotesco no Fantástico. Caso ocorra o pior com José Genoíno será um ASSASSINATO; sendo a Globo mandante e Joaquim Barbosa, o pistoleiro executor!

Responder

FrancoAtirador

18/11/2013 - 12h18

.
.
Proclamação Suprema

Por Antonio Lassance, na Carta Maior

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ao bel prazer de suas atribuições, para a glória de sua figura e regozijo de todos os que odeiam um determinado partido que, há 10 anos, governa este país, proclama:

1. O crime do caixa 2 será tratado como o mais hediondo e repugnante de todos, mesmo não havendo dinheiro público envolvido e, portanto, desviado. A dosimetria das penas será calculada conforme a repercussão midiática do escândalo. Não importa que os dirigentes partidários acusados não demonstrem evidências de enriquecimento ilícito, como carros de luxo, contas na Suíça ou apartamentos em Miami.

2. Crimes com alguma participação de petistas serão julgados antes de todos os demais, mesmo dos que tenham sido protocolados anteriormente (caso do chamado “mensalão mineiro), e não poderão jamais ser desmembrados (ao contrário do referido “mensalão mineiro).

3. Tais crimes serão julgados com a máxima urgência, a tempo de produzirem resultados a pelo menos um ano antes das eleições, oferecendo imagens e declarações que se prestem plenamente ao escárnio público e à propaganda eleitoral de partidos de oposição.

4. A participação em propinodutos de obras públicas e a privataria serão considerados um fato menor e irrelevante do ponto de vista da ética republicana, da moral política e dos bons costumes da administração pública, conforme a jurisprudência firmada pelo escândalo do “impeachment” do ex-presidente Collor, pelos processos arquivados pelo Engavetador-Geral da República, durante o governo Fernando Henrique Cardoso, e pela atuação do Ministério Público de São Paulo no escândalo carinhosamente apelidado de “caso Alstom”.

5. Fica decretada esta punição exemplar como marco do fim da impunidade no Brasil, de modo a aliviar a carga e a urgência do Judiciário sobre processos de corrupção aberrante e explícita, que estejam prescritos ou em vias de prescrever, e que seus praticantes estejam impunes, com suas fichas mais que limpas, prontos para concorrer às próximas eleições e dar continuidade às suas atividades.

6. Cria-se, para além do trânsito em julgado, a figura jurídica excepcional gerúndica do processo “trânsitando em julgando”, pela qual réus que ainda possam ter direito a recursos serão imediatamente condenados e presos. As eventuais contrariedades a tal decisão serão oficialmente respondidas não com argumentos jurídicos, mas apenas com a adjetivação de seus defensores como “chicaneiros”. Ficam os vocábulos “chicana” e “chicaneiro” definitivamente incorporados ao léxico desta Suprema Corte.

7. Que se aprenda a lição: o crime de caixa 2 não compensa. Sobre os demais, o STF se declara incompetente.

8. Este ato fica consignado na lista de julgamentos históricos do STF, ao lado de decisões como as que negaram “habeas corpus”, durante as ditaduras de 1937 e 1964, a cidadãos acusados sem provas, com base apenas em testemunhos de desafetos; junto ao ato chancelado pelo STF que extraditou a senhora Maria Prestes (mais conhecida como Olga Benário) para a Alemanha Nazista, em 1936; junto também à decisão que ratificou o golpe de 1964 e a deposição do presidente João Goulart; entre tantos outros que estão à disposição para a leitura dos brasileiros na página do Supremo Federal, na internet.

Brasília, 15 de novembro de 2013, uma data para entrar para a História.

(*) Antonio Lassance é doutor em Ciência Política pela Universidade de Brasília.

(http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Proclamacao-suprema/29559)
.
.

Responder

Mardones

18/11/2013 - 08h43

A Dilma não deve estar preocupada com o tecnicismo da SECOM e a distorção social que ela causa.

Responder

Gerson Carneiro

18/11/2013 - 08h35

Genoino preso; Maluff caçado pela Interpol livre.

Responder

Francisco

18/11/2013 - 03h59

A questão é básica, de dicionário:

Quem exerce poder sem ter voto, está a frente de um regime fascista.

Nem o STF, nem a Veja, nem os Marinho e nem seus lacaios (os partidos “éticos”) têm voto.

Contudo, mandam, podem, “prendem e arrebentam”.

A questão é a democracia: lembremo-nos de Goulart, com voto, sem poder.

Responder

Marcos Antonio Silva

17/11/2013 - 18h57

A imprensa teve mais dó do Cachoeira e sua gangue de políticos ladrões do que dos ex-líderes do PT que foram aprisionados no dia 15 de novembro pela política de comunicação do próprio partido dos governos Lula e Dilma. Eles merecem serem brutalizados pela mídia, neste caso…

Responder

Daniel Policarpo

17/11/2013 - 16h58

Senhores,
o sol nascerá amanhã. Um novo dia. Tudo é show, tudo é massacre, tudo é morte, mas o Brasil vai caminhando. Assim como nossa mídia quer, assim como nosso governo conduz as coisas….. é um conjunto da faca com o queijo. Não sejamos inocentes há sempre duas versões da história.

No Brasil é assim, a gente até reclama, sai as ruas, mas só se dá bem quem de fato faz alguma coisa. Tá na hora do PT cantar outra canção que não mais a Bolsa Família e o grande benefícios ao nosso Brasil. O progresso já chegou, incontestável. E agora? Vamos em frente…. Reforma política, tributária, agrária, eu quero é mais……o passando está ficando…….. e urubus estão percebendo ……
O leite derramado não se chora. Ser de qualquer partido que seja nunca foi sinal de santidade. Deixemos o papel de mídia amadora e reconheçamos que o PT foi a bola da vez. Inocentemente? Em pleno governo petista? Difícil engolir, mas quem sabe…..

Boa semana.

Responder

Francisco de Assis

17/11/2013 - 16h37

Para ser mais preciso: a justiça protege torturadores e o PSDB.

E por uma razão muito simples: os dois tipos de gente, cada um ao seu modo, representam e prestam serviços ao mesmo patrão. Que é também o patrão da justiça.

PARA LEMBRAR: Gregório Bezerra, o grande comunista, herói da nossa gente, foi transferido para o Recife, após a prisão, sendo torturado e arrastado pela praça do bairro de Casa Forte pelo tenente-coronel do Exército Brasileiro Darcy Viana Vilock, com uma corda no pescoço, e teve os seus pés imersos em solução de bateria de carro, ficando em carne viva, e este espetáculo foi exibido pelas televisões locais à época do golpe militar de 1964.

Alguma semelhança com José Genoíno, arrastado pelas ruas e céus e prisões do Brasil pelo torturador-chefe Joaquim Barbosa, em espetáculo de selvageria transmitida ao vivo pelos donos da mídia, a face mais visível dos patrões dos torturadores, do PSDB e da justiça?

Responder

FrancoAtirador

17/11/2013 - 16h36

.
.
O SIMBOLISMO MIDIÁTICO FASCISTA NA FIGURA DE JOAQUIM BARBOSA

Equivocam-se os que afirmam que a questão fundamental colocada nos últimos dias nos Meios de Comunicação de Massa se resume ao pleito eleitoral de 2014, embora a finalidade seja efetivamente desbancar o Partido dos Trabalhadores do Poder Central, como, aliás, sempre foi, desde 2003, quando Lula assumiu pela primeira vez o cargo de Presidente da República. E, ainda antes na História, diante de qualquer possibilidade de eleição ou de manutenção de um Governo de Esquerda.

A Consumação da Punição pelo Órgão Máximo do Poder Judiciário Brasileiro, tida como ‘Exemplar’, ou seja, Paradigmática, pela Ação Orquestrada da Direita Reacionária com a Mídia Empresarial, representada pelo Oligopólio formado pelos grandes Grupos de Comunicação do País, notadamente aqueles de propriedade de quatro FamíGlias que tradicionalmente e, por conseguinte, historicamente sempre apoiaram Golpes de Estado no País, por afinidade ideológica anti-esquerdista,
e que hoje monopolizam a Produção e a Distribuição de Notícias, e, portanto, a Divulgação da Informação no Brasil,
diz respeito mais à Promoção e ao Enraizamento de uma Ideologia Nazi-Fascista na Sociedade Brasileira que, dada a formação cultural Patriarcalista de natureza judaico-cristã, sempre se mostrou suscetível à idéia do Messias, o Senhor dos Exércitos, Salvador da Nação.

Daí é um passo para a instituição definitiva de um Estado Policial Inquisidor, pela ascensão de um Dulce ou um Führer, o Grande Líder – via de regra, mas não apenas, um Militar – Detentor Absoluto do Poder de Punir, que concentra em um só indivíduo a Prerrogativa Divinal de Dar e Tirar a Vida, simbolizado no ‘Fascio’, até o presente, em diversas Culturas Ocidentais. (*)

Por tal razão, a exaltação do Autoritarismo e da Arbitrariedade do Ministro Joaquim Barbosa, na condição de Relator da Ação Penal 470 (vulgarmente conhecida pelo nome fictício de ‘Mensalão do PT’) reforçada, há pouco, pela assunção ao cargo de Presidente do Supremo Tribunal Federal, tem um significado psico-social muito mais profundo para a Formação de um Senso Comum no Inconsciente Coletivo da População do País, disseminado a partir do estado de São Paulo, sobretudo da Capital, e também da Cidade do Rio de Janeiro.

A prosseguir neste ritmo avassalador, se não houver interveniência dos Poderes Públicos constituídos, em termos de Proteção aos Direitos Humanos Fundamentais Universais, em futuro não muito distante, a Sociedade Brasileira, como um todo, não terá sequer vergonha do seu próprio rosto incivilizado, se é que o tem ou algum dia o teve.
.
.
(*) O PODER DE PUNIR DO IMPERADOR QUE DÁ E TIRA A VIDA

O termo latino ‘Fasces’, na expressão ‘Fasces Lictoris’ (em italiano, ‘Fascio Littorio’ = ‘Feixe de Líctor’) refere-se a um símbolo de origem etrusca, usado pelo Império Romano, associado ao Poder e à Autoridade.

Era então denominado ‘Fasces Lictoriae’, por ser carregado por um Líctor, o qual, na Roma Antiga, em cerimônias oficiais – jurídicas, militares e outras – precedia a passagem de figuras da Suprema Magistratura, abrindo caminho em meio ao povo.

(http://es.wikipedia.org/wiki/Lictor)

Modernamente, foi incorporado pelo Regime Fascista na Itália.
No final do século XIX, os ‘Fasci’ eram grupos políticos e paramilitares que constituíram a base do movimento fascista italiano.

Constitui-se de um feixe de varas de bétula branca, simbolizando o poder de punir, amarradas por correias vermelhas (fasces), símbolo da soberania e da união.
Muitas vezes o feixe é ligado a um machado de bronze, que simboliza o Poder de Vida e Morte. [!!!]
É muito utilizado na Heráldica, como símbolo da Força da União em torno do Chefe.

O Fáscio aparece, por exemplo, no Brasão de Armas da França, neste caso, associado à justiça, e nos Estados Unidos da América como emblema :


O Fáscio no verso de uma Moeda Estadunidense…


… e no símbolo do Senado dos United States of America.

(http://pt.wikipedia.org/wiki/Fasces)
.
.
O FÁSCIO NO BRASIL


O Fascio no Rio de Janeiro
entre a Assembleia Legislativa
e a Universidade Cândido Mendes

(http://mark.space.4goo.net/photos/10002080?q=Universidade+Candido+Mendes)
(http://www.marcillio.com/rio/enceprma.html)
.
.
Leia também:

DIVULGANDO O DUCE E O FASCISMO EM TERRA BRASILEIRA
(http://www.garamond.com.br/arquivo/493.pdf)
.
.
Imagens em:

(http://migre.me/gFh1k)
.
.

!!! FASCISTAS !!!
!!! NÃO PASSARÃO !!!
.
.

Responder

ricardo silveira

17/11/2013 - 16h14

Também acho que Lula tem que se manifestar pois ele pôs gente sem qualidade para enfrentar a mídia golpista e assegurar o estado de direito e, com ou sem ingenuidade foi essa gente que ele pôs no STF que está cometendo esta barbaridade com o país.

Responder

Romanelli

17/11/2013 - 16h07

Azenha, por gentileza, ao responder pro Luis Carlos um comentário se extraviou ..se puder liberar ? ..grato

Responder

carlos

17/11/2013 - 16h02

O Joaquim Barbosa, cometeu um crime e não está na cadeia porque, o crime ao qual eu me refiro, foi um crime de alienação parental inclusive com direito a bater na mulher, eu pergunto cade os movimentos feministas, que não denunciam isto e a mídia é preciso criterio na hora de botar uma pessoa no STF, é a mesma coisa que botar raposa pra tomar conta de galinheiro.

Responder

Bacellar

17/11/2013 - 15h52

Tarso tem toda a razão. Chega de sectarismo de esquerda. O momento demanda unidade e coesão.

O sistema judiciário é maioritariamente reacionário. O grosso dos promotores, juízes e advogados são conservadores, algo que não é inerente ao direito mas se dá principalmente pela estrutura social estratificada e história do Brasil. Fenômeno semelhante foi visto recentemente na classe médica (óbvio sem descartar as honradíssimas exceções), portanto é importante que da mesma maneira governo e sociedade organizada se articulem para demonstrar que essa setor social vem agindo contra os interesses da população como um todo. Chega de julgamentos viciados. chega de engavetamentos suspeitos. A esquerda precisa abrir os olhos da população em geral para o crime que ocorreu essa semana….

Responder

Adrian Pablo Fanjul

17/11/2013 - 15h12

E nessa não condenação de torturadores e genocidas, não tem nada a ver o fato de o PT não promover a derogação da Lei de Anistia? E essa ação da grande mídia, não poderia estar mais limitada se os governos do PT não tivessem sido contrários a leis que a limitariam?

Responder

Mário SF Alves

17/11/2013 - 15h04

Triste é esta elite que se submete a interesses mesquinhos e mais uma vez se acovarda ante o direito e o dever de constituir uma Nação.

Responder

Lafa

17/11/2013 - 14h50

GENOINO. MAL SÚBIDO A QUALQUER MOMENTO PODE MATÁ-LO. JB, E AGORA?

http://correiodobrasil.com.br/noticias/politica/genoino-corre-risco-de-um-mal-subito-a-qualquer-instante-alerta-medica/662987/

Responder

jõao

17/11/2013 - 14h28

Altamiro Borges
domingo, 17 de novembro de 2013
“Querem matar o Genoino”
Por Paulo Henrique Amorim, no blog Conversa Afiada:

A filha de José Genoino, Miruna, telefonou para denunciar:

– Genoino não recebe na prisão a alimentação adequada a quem acaba de quase morrer com uma doença no coração: ele come o que todos comem e, como se sabe, Genoino não pediria qualquer tipo de privilégio;

– família não tem nenhuma garantia de que ele esteja tomando os cinco remédios que precisa tomar, por dia;

– vestiram um macacão de preso comum nele;

– ele passou mal na viagem – desnecessária – de avião até Brasília;

– foi a primeira viagem de avião depois da cirurgia;

– a pressão dele se alterou;

– ele ainda tem um problema pendente de coagulação do sangue;

– um médico da família recebeu autorização para entrar no presídio, diz que ele está estável, e teme que a coagulação se altere de forma grave;

– por causa do problema da coagulação, Genoino não pode ficar muito tempo de pé e tem sido obrigado a ficar;

– Genoino não tem data para sair do regime fechado a que o submetem (ele foi condenado a semi-aberto, ou seja, só dormiria na prisão);

– a prioridade da família, neste momento, é garantir a saúde dele.

Responder

Lafa

17/11/2013 - 14h10

Não é violando acintosamente garantias fundamentais que a direita conseguirá destruir o PT. O aliado JB provou a que veio, com seu pífio projeto eleitoral: determina prisões ilegais, após um processo espúrio, sem provas – tal como o caso Dreyfus. Toda força a José Genoíno e José Dirceu. Toda força ao projeto do PARTIDO DOS TRABALHADORES de reforma do Brasil, cujo traço fundamental foi conceder cidadania e dignidade para 40 milhões de brasileiros que antes viviam com um real por dia, na miséria absoluta. O Brasil hoje é forte e não será um julgamento pontuado por bate-bocas entre ministros, violações constitucionais e vitória no grito (vide atuação de Gilmar Mendes) que terá o condão de fazer o povo esquecer os avanços dos governos Lula e Dilma. Genoíno e Dirceu trabalharam duro na construção e consolidação da democracia brasileira. Liberdade para DIRCEU E GENOÍNO! Esta é desde já a bandeira de milhões de petistas e simpatizantes do PT e toda gente que não admite o retorno do obscurantismo!

Responder

Messias Franca de Macedo

17/11/2013 - 14h04

QUEREM MATAR
O GENOINO !

Até quando vai o regime fechado ? Querem que o Genoino se encontre com o Gushiken ?

A filha de José Genoino, Miruna, telefonou para denunciar:
– Genoino não recebe na prisão a alimentação adequada a quem acaba de quase morrer com uma doença no coração: ele come o que todos comem e, como se sabe, Genoino não pediria qualquer tipo de privilégio;
– família não tem nenhuma garantia de que ele esteja tomando os cinco remédios que precisa tomar, por dia;
– vestiram um macacão de preso comum nele;
– ele passou mal na viagem – desnecessária – de avião até Brasília;
– foi a primeira viagem de avião depois da cirurgia;
– a pressão dele se alterou;
– ele ainda tem um problema pendente de coagulação do sangue;
– um médico da família recebeu autorização para entrar no presídio, diz que ele está estável, e teme que a coagulação se altere de forma grave;
– por causa do problema da coagulação, Genoino não pode ficar muito tempo de pé e tem sido obrigado a ficar;
– Genoino não tem data para sair do regime fechado a que o submetem (ele foi condenado a semi-aberto, ou seja, só dormiria na prisão);
– a prioridade da família, neste momento, é garantir a saúde dele.

Por jornalista Paulo Henrique Amorim
Publicado em 17/11/2013

em http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/11/17/querem-matar-o-genoino/

###############

… Se o governo brasileiro assim não procede, cabe a nós – brasileiros e brasileiras honrados(as) – recorrer às entidades internacionais ligadas aos Direitos Humanos, à democracia e à civilidade! JÁ passou da hora!…
Nós queremos o mártir José Genoinio do Brasil vivo! Vivo e saudável! …

Messias Franca de Macedo

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana

##############

LEIA O LAUDO
MÉDICO DE GENOINO
Barbosa, manda o Genoino pra casa !

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/11/17/leia-o-laudo-medico-de-genoino/

Publicado em 17/11/2013

Responder

Marat

17/11/2013 - 13h50

Agora aparecerão dezenas e dezenas de comentários (muitos deles oportunistas) contrários ao STF… porém, quando é para agir, é “excelência pra cá”, “excelência pra lá”, e muitos e muitos Romanées-Conti, Johnnie Walker Rótulo Verde etc… e as coisas continuam do mesmo jeito: paulada em pseudo-esquerdistas e ração pedigree para Tucanos!

Responder

Lafa

17/11/2013 - 13h29

Aqui está a explicação:

“Caros leitores, estamos enfrentando uma dificuldade técnica e a página foi redirecionada para o nosso Facebook. Esperamos resolver rapidamente este problema. Obrigado pela compreensão.”

Responder

Lafa

17/11/2013 - 13h23

Azenha,

Algo estranho acontece hoje com o site de notícias Brasil247.com
Tento acessar, mas surge um link redirecionando para o Fabecook (para suposta página do 247 no Face).
Como deletei minha conta desta rede social, não consigo ver o conteúdo desta página no Facebook.
A barra de status aponta http://www.brasil247.com, mas o direcionamento é feito para esta: https://www.facebook.com/Brasil247
Coisa de hackers ou crackers da direita?

Responder

Messias Franca de Macedo

17/11/2013 - 13h21

IMPUNES

Os comentaristas que veem, no caso mensalão, “o fim da impunidade” e outras maravilhas nacionais poderiam explicar o que se passa, então, com o mensalão do PSDB, que se espreguiça desde 1998, já com prescrições havidas e outras iminentes para seus réus. Também serve uma explicação sobre o jornalismo e aquele processo.

Janio de Freitas, colunista e membro do Conselho Editorial da Folha, é um dos mais importantes jornalistas brasileiros. Analisa com perspicácia e ousadia as questões políticas e econômicas. Escreve na versão impressa do caderno “Poder” aos domingos, terças e quintas-feiras.

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/colunas/janiodefreitas/2013/11/1372503-um-nome-guardado.shtml

Responder

Messias Franca de Macedo

17/11/2013 - 12h33

‘Barbosa espetacularizou prisões’, diz advogado
97
Amigo do preso José Dirceu, o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, acusa o presidente do STF, Joaquim Barbosa, de “espetacularizar as prisões” e “violar direitos” dos condenados do mensalão. Acha que “os outros ministros precisam se manifestar, para restaurar a dignidade do Supremo.”
“Eu já suspeitava que o ministro Joaquim ordenaria as prisões na sexta-feira, feriado do Dia da República, como ele fez, ou na próxima quarta-feira, Dia da Consciência Negra”, ironizou o advogado. “Mas não precisava exagerar na espetacularização. Até parece coisa de candidato.”
Kakay chama de espetáculo “a mobilização de jato da Polícia Federal para voar de Brasília até São Paulo e Belo Horizonte com o único propósito de levar os presos à Capital da República”. No dizer do advogado, a providência seria “absurda e desnecessária.”
“É absurda porque os presos se entregaram e têm o direito de cumprir as penas nos seus Estados e no regime certo. Impor ao Zé Dirceu e a outras pessoas um regime mais gravoso por dois, três, cinco dias é uma violência sem precedentes. Só há uma justificativa para que essa violência ocorra: a espetaculatização.”
No julgamento do mensalão, Kakay atuou como defensor do marqueteiro Duda Mendonça e da sócia dele, Zilmar Fernandes. Ambos foram absolvidos. Mas o advogado diz que a amizade com Dirceu o impede de se desligar integralmente do caso .

Responder

Messias Franca de Macedo

17/11/2013 - 12h28

IMPUNES
Os comentaristas que veem, no caso mensalão, “o fim da impunidade” e outras maravilhas nacionais poderiam explicar o que se passa, então, com o mensalão do PSDB, que se espreguiça desde 1998, já com prescrições havidas e outras iminentes para seus réus. Também serve uma explicação sobre o jornalismo e aquele processo.

Janio de Freitas

Responder

Sérgio

17/11/2013 - 12h26

Agora são provas irrefutáveis de que precisamos proclamar uma verdadeira república que seja realmente democrática, onde o poder de fato emane do povo e não de meia dúzia de prepotentes encastelados onde quer que estejam.
Que réles barões tenham força para pautar e pressionar a Suprema Corte de um país, ainda mais da grandeza do Brasil, não é nada republicano.
Por uma reforma política que instaure uma autêntica República no Brasil.

Responder

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 15h05

    Enfim, a luz!

Eduardo Guimarães: Preto, pobre, prostituta e petista - Viomundo - O que você não vê na mídia

17/11/2013 - 12h11

[…] Tarso Genro: STF que condenou Genoíno “protege” torturadores […]

Responder

Messias Franca de Macedo

17/11/2013 - 11h50

A ingenuidade petista e o fator Márcio Thomaz Bastos
Por Motta Araujo, no blog do Nassif.

Nenhum governo pode se escusar por ingenuidade no Poder. O PT cometeu erros em sequencia, a fatura desses erros chegou agora no martírio desse processo de Kafka, uma catarse para os réus e uma tragicomédia felliniana pela absurdidade do conjunto da obra, exaltada pela transmissão ao vivo, algo inédito no mundo jurídico do planeta.
1. Nomear um “amigo” sem ideal político para o Ministério da Justiça, uma pessoa “nefasta”, vocacionada apenas pelo ego, pela vaidade e pela ambição de ter ligações para inflar seu papel de advogado criminalista mais caro do país.
Quando chegou a Ministro disse que “estava adorando ser Ministro”, frase vulgar e frívola, ninguém é Ministro para “adorar” o usufruto do cargo e sim para prestar serviços ao país. Depois disse que estava aposentado e não iria mais advogar, disse publicamente. Mal deixou o cargo voltou a advogar até para o Carlinhos Cachoeira e para quem mais lhe pagasse. Depois do estrago que legou para o PT continua desfilando por festas, coquetéis, etc. como se nada houvesse acontecido e como se o mensalão não fosse come ele, que já faturou direta ou indiretamente seus honorários que são estratosféricos.
2. Por ter um Ministro da Justiça sem visão e muito menos estratégia política, esse personagem essencialmente negativo para o projeto do PT deixou passar frangos inacreditáveis para cargos chaves da governabilidade, dois Procuradores Gerais e três Ministros do STF que só agiram contra o PT, nunca a favor, nem para disfarçar.
Um dos Ministros sem vida pregressa conhecida, cheio de cursos no exterior mas sem experiência de juiz, de perfil incógnito e sem que alguém conhecesse mesmo superficialmente sua personalidade nebulosa.
Roosevel nomeou 7 juízes da Suprema Corte de sua absoluta confiança, frequentadores de sua casa de campo em Hyde Park, como Felix Frankfurter. Foi inacreditável Lula nomear Ministros do STF sem que ele nunca tivesse conversado com eles, quer dizer sem ao menos vê-los face a face, o que uma patroa faz até antes de contratar uma cozinheira.
Pior ainda foram os Procuradores Gerais, os maiores carrascos do PT, a manobra de juntar 37 sem foro privilegiado a 3 com foro foi uma rasteira que o PT (a partir do Ministro da Justiça) deixou passar batido. È esse o DNA da condenação. Naquele momento o “”Deus”” (só se for de confraria de vinhos) tinha força política para impedir essa loucura e não o fez. Mais ainda, depois do Procurador Geral montar a arapuca inda foi reconduzido ao cargo.
Na bissecular democracia americana o Procurador Geral é de ABSOLUTA confiança do Presidente, que pode demiti-lo a qualquer instante, não só ele como qualquer um dos 75 Procuradores Federais. Bush demitu 8 em um só dia e quando lhe perguntaram porque respondeu “Porque eu quis. Posso nomea-los e demiti-los”. E ninguém contesta que os EUA são uma democracia, de tal forma solida que elegeu um fulano filho de muçulmano do Kenia e não branco.
3. O PT chegou ao poder em 2003 sem conexões ou relações do meio jurídico. Se tivesse não teria feito essas nomeações sem lógica, fiou-se exclusivamente nesse MTB que levou os melhores lideres do PT para um alçapão.
O PT tinha que nomear Procuradores Gerais e Ministros do STF alinhados com o PT, como fazem todos os Presidentes dos Estados Unidos e da França. É prerrogativa de governos preencherem esses cargos com nomes de sua confiança MAS o inefável homem das meias de seda suíças, sua marca registrada (e que recomendou a Lula) inventou uma bobageira de que ele se orgulhava “”o republicanismo” para nomear titulares de cargos-chaves como Diretor da PF, Procuradores e Ministros de Tribunais Superiores, ” ah, eu sou republicano” se gabava enquanto preparava a corda para o PT com o tal republicanismo fajuto de surfadores da “Democracia da Constituição de 88″, aquela que impede o Brasil de ter governabilidade e que saiu dos corredores da OAB( que ele presidiu) em combinação com o MDB.
NÃO EXISTE REPUBLICANISMO, isso é uma falácia. Governo existe para governar, não para escolher gente sem compromisso algum com quem o nomeou, em homenagem de um teórico REPUBLICANISMO, de que se orgulhava esse Zé Colmeia sem noção e que inventou os personagens que crucificaram o PT com prisão de seus maiores lideres.
4. A conta dos erros chegou, com um julgamento-show de péssimo gosto onde poucos se salvam, alguns por papeis de carrascos, outros por omissão e falta de coragem para enfrentar aberrações jurídicas.. E o show vai continuar mesmo na execução das penas, a Globo passando horas a fio sobre o embarque dos presos em um avião, uma coisa de virar o estomago pela estupidez e mau gosto, convocando “”professores de direito”” sempre os mesmos dois para falar obviedades, a linha-merval é de sempre domonizar o PT e nunca contestar o absurdo das penas e da destruição de pessoas laterais como Simone Vasconcelos e Kátia Rabelo, esta uma frágil bailarina condenada a pena muito pior do que o assassino Pimenta Neves, mas será que ninguém vê o absurdo disso? Qual o imenso perigo que Simone Vasconcellos e Kátia Rabelo representam para a sociedade? Kátia passou a dirigir o banco pela morte trágica da irmã Junia, que foi estraçalhada pelas pás de um helicóptero, precedida pela morte do pai, Sabino Rabelo, um respeitado empresário. Qual imenso erro ela praticou? Dirigentes dos bancos que provocaram a crise de 2008 não tiveram esse tipo de pena.
Simone é uma funcionaria da agência, nem sócia menor é, condenada a uma pena que nem Stalin daria a um personagem secundário, como passou batido por 11 sumidades do Direito? Traficantes, estupradores, contrabandistas, receptadores de carga, assaltantes a mão armada, não tem penas tão longas, como isso não ressalta aos olhos? Ou será que o medo de enfrentar o bullying forense foi maior? Quando TODOS foram chamados de chicaneiros, porque não individuado o xingamento, porque ficaram todos quietos? Essa questão é muito maior e muito mais grave do que o próprio julgamento do mensalão, em que mãos o PT nos colocou?
E o processo-símbolo vai servir como exemplo para ACABAR COM A CORRUPÇÃO? Aonde? Na Índia? Francamente.

Texto repercutido em
http://www.ocafezinho.com/2013/11/17/as-licoes-de-um-falso-republicanismo/#sthash.aOUDnYXb.dpuf

Responder

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 13h43

    Gostei da análise, prezado Messias. Mas, convenhamos, o problema não são os erros cometidos pelo PT. O problema é a velha ordem. Que dia após dia mais e mais se conscientiza de que seus dias estão contados. Já não é capaz de sustentar por si só. A exemplo de 64, perdeu as estribeiras de novo. E pior, agora apela a todo instante para o The Economist.

    Seus teóricos acreditam mesmo que podem agir como se estivéssemos ainda naquele Brasil de 80 milhões de habitantes. Por isso essa presepada toda que foi o julgamento da AP 470.
    ____________________________

    A democracia [faz de conta] que interessa à velha ordem já não se sustenta mais aos olhos do povo. Nem aos olhos e nem ao novo “status quo”, fruto das políticas de inclusão social e de identidade adquiridas com o advento do governo Lula.
    _______________________________________
    Por isso todo esse porralouquismo da mídia. Por isso fica cada vez mais claro que às elites [e à sua caixa de ressonância, o PiG] é preferível uma revolução social caótica [com potenciais líderes na cadeia] do que a mais pálida política de consolidação da Democracia no Brasil.

    Luís Carlos

    17/11/2013 - 16h29

    Concordo.

abolicionista

17/11/2013 - 11h17

Essa é a faceta do Brasil que ninguém quer ver. E ela medra entre o povo também, não nos enganemos. Grande parte do povo brasileiro é reacionário e disposto a atitudes de violência e humilhação, como linchamentos e torturas, nosso povo, é triste dizer, gosta disso. Um povo formado junto à senzala, um povo que conviveu com a escravidão. Isso não se apaga assim. A banalização do mal. Povo que apoiou a ditadura, que não vê grande coisa em pendurar um “vagabundo”. Que não apoia rebelião, revolta, negro fujão, vadiagem. Até quando vamos adorar essa entidade abstrata, essa vestal chamada povo, cuja pureza nunca existiu fora dos discursos nacionalistas, sejam de esquerda ou de direita…

Responder

    Jose Mario HRP

    17/11/2013 - 11h59

    Pode crer……

    Malvina Cruela

    17/11/2013 - 15h56

    é isso aí bicho..numa nice…de boa

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 13h09

    Argumento racional, indubitavelmente. Mas… excessivamente esquemático; excessivamente dedutivo. Isso preocupa. Afinal, acredita mesmo que sua análise mereça o qualificativo de realística? Os parâmetros utilizados já não estariam cientificamente defasados?

    ——————————
    Pela consolidação da Democracia. E abaixo o porralouquismo, de direita (stf e mídia corporativade) e de esquerda (marxismo extemporâneo)..

    ———————

    Dedutivo:
    Todo mamífero tem um coração.
    Ora, todos os cães são mamíferos.
    —————————-
    Logo, todos os cães têm um coração.

    Indutivo:
    Todos os cães que foram observados tinham um coração.
    ———————————————-
    Logo, todos os cães têm um coração.

    abolicionista

    17/11/2013 - 15h46

    Não é um argumento que se sustenta apenas pela lógica. Como é comum nas ciências humanas, é um argumento que parte de alguns consensos e, mais importante, de uma sensibilidade partilhada. De todo modo, o reacionarismo das classes populares (veja, não estou dizendo que todo o povo é reacionário, mas que existe esse fenômeno) sempre me intrigou. Quais suas origens? Como o discurso dos grupos políticos organizados tem lidado com ele?

    FrancoAtirador

    17/11/2013 - 20h24

    .
    .
    Caros,

    Vide a recente resistência da população paulistana

    à isenção e redução do IPTU na cidade de São Paulo,

    e verão por que há pobres reacionários no Brasil.

    Enquanto houver o Monopólio da (Des)informação,

    não haverá efetivo avanço democrático no País.

    Um abraço Camarada e Libertário a todos.
    .
    .

Fabio Passos

17/11/2013 - 10h23

O stf é o PiG de toga!

Os covardes que condenaram José Dirceu e José Genoíno, baseados em reporcagens do PiG, são jagunços da “elite” branca e rica.
A casa-grande não aceita a democracia e a ascensão social de milhões de brasileiros. A direita golpista está com saudades da ditadura e convocou ratazanas de toga para fazer novos presos políticos.

Responder

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 13h20

    “A casa-grande não aceita a democracia e a ascensão social de milhões de brasileiros. A direita golpista está com saudades da ditadura e convocou ratazanas de toga para fazer novos presos políticos.”

    —————————-
    Não aceita mesmo. Se aceitasse, um mínimo que fosse, os novelões da Globo já teriam inundado o país de exemplos de educação e de boas maneiras. E jamais o contrário disso.

Bernardino

17/11/2013 - 10h20

este mesmo STF aprovou a constituição de 1967 dos ditadores militares brasileiros.

Enfim, são muitos os casos os quais o STF envergonham o Brasil.

Ouso dizer que foram o PSDB E PT que acabaaram de mesmo STF aprovou a constituição de 1967 dos ditadores militares brasileiros.
Ouso dizer que foram o PSDB E PT que acabaram de AVACALHAR o tal SUPREMO com apadrinhamento e indicaçoes politicas de DESPREPARADOS Vejamos:

PSDB:Gimar mentes(Zero estrela),ELLEN GRACE(zero estrela),jobim(Zero estrela)e agora o PT:AYRES BRITO(zero estrela),Peluso(zero estrela)BARBOSA(nada estrela)EROSGRAU(zerissima estrela),TOFOLLI(Zero estrela),Carmen Lucia (Zerissima estrela),Rosa Weber(Zero estrela)e o FUX(nada estrela).O Marco aurelio nao foi o PT,MAS o priminho COLLOR(nada estrela)

Salvam-se :CELSO de Melo(CINCO ESTRELA),LEWANDOVSKI(cinco estrelas),TEORI ZAVASCHI(Cinco estrelas)e o Luis Barroso(Duas estrelas)
Deixaram de colocar nomes COMO: Bandeira de Melo,COMPARATO,PROF DALLARI e Nilo BAtista todos comprometidos com o Direito e a DEmocracia!!

AGORA AGUENTA PT !!!!!

Responder

    Jose Mario HRP

    17/11/2013 - 12h11

    Corretissimo o comentário quanto a Cesar Peluso.
    Homem reacionário , em suas sentenças no TJ paulista sempre demonstrou despreso pelos andeios populares.
    Já Gilmar JB, Rosa Weber, Luiz Fuzxxxx, são o o que podemos desenhar como sujeitos com pouco ou médio saber juridico, ela vinda da justiça do trabalho, pouco afeita aos outros ramos do direito, Fux, um janota dado a rompantes e longas temporadas de praia , chopp e solos tresloucados de guitarra.
    Gilmar , um filibusteiro de Goiaz, mau advogado, mau juiz e mau cidadão.
    JB, um fosco procurador da república, prtomotor mediano, mas altamente instável de humor!
    Todos perigosos, não sei se compráveis.
    E por ultimo o Ayres Britto:
    um pulha, dandi travestido de homem sem manchas, se vergou a opinião da direita, com medo de perder sua vez e hora no seio dos “bons homens” da zelite academica e empresarial.
    Que queime no fogo do inferno na passagem para as outras esferas>…….
    KKKKKK

    Jose Mario HRP

    17/11/2013 - 12h12

    Desprezo.

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 13h56

    Prezado Mário HRP,

    Tem certeza de que não está sendo cruel com a maioria daquelas pessoas?

    ____________________________________
    Você acredita mesmo que um reles mortal estando ali, no olho do furação, num momento de crise de representação da velha e abjeta ordem, ainda dona do Estado, teria autonomia para fazer diferente do que a maioria ali fez?

    _______________________________________________
    Muitos ali só não são dignos de pena porque são profissionais e recebem pelo que fazem, senão… sério mesmo, eu choraria por eles.

Jose Mario HRP

17/11/2013 - 10h03

Nós sabemos que essas prisões só vieram para abafar a obrigação da m idia em cobrir a roubalheira tucana pefelenta na Prefeitura paulistana e a outra roubalheira de bilhões nos trens , metros e estradas aqui no tucanato paulista há 18 anos mamando nas tetas de Sampa!
Mas é inexorável.
Virá o dia em que essa malta será desmascarada e o JN, Estado, Folha e Bandeirantes terão que noticiar e mostrar!
E fica mais dificil de provocar factóides para prejudicar a reeleição da Dilma.
As prisões já ocorreram, as bolinha de papel não colam, a justiça suiça vem sendo inclemente com os brasileiros do trensalão/metro, o promotor federal que estava no bolso do Cerra(e do tucanato) foi desmascarado, e o inferno astral do Kassab e de Cerrra/Alckimin/Covas só começou!
Que vengam los toros!
Em tempo:
O STF é um monstro mutante, logo logo muda sua opinião, por conveniencia, por politica ou por medo(costumeiramente, até por estar comprado, então……foi bom ter acontecido agora, pois o que vem pela frente porá muito mais do que hoje em perigo a nossa ordem intitucional:
Bulir com os privilégios da direita, bulir com os nossos pseudo empresário e desacostumados em serem desmascarados e ou presos.
Serão capazes de tudo para se manter com o mesmo status.

Responder

Messias Franca de Macedo

17/11/2013 - 09h59

(… Que tristeza! Uma nação e o seu povo vergados sob o jugo da tirania de um troglodita psicopata forjado por um mídia apodrecida e delinquente!…)

Responder

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 14h20

    Você está personificando o mal. Joaquim não é o mal. Ele é só um instrumento. Pense nisso.
    _______________________________
    Respeitosamente,

    Mário.

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 15h21

    “Você está personificando o mal. Joaquim não é o mal. Ele é só um instrumento. Pense nisso.”
    _______________________________
    Não fosse isso, ele já teria aplicado o domínio do fato até no capeta!

Sônia Bulhões

17/11/2013 - 09h57

Maldito seja esse tribunal de inquisição para todo o sempre. Desgraçados sejam a maioria dos ditos “juízes” e “juízas” escariotes. Meu amigo José Genuíno há de superar este momento de verdadeiro massacre, por sua condição de saúde. Zé Dirceu voltará às fileiras do partido que construiu junto com Lula e todos os petistas, inclusive esta que escreve. Os malditos não perdem por esperar.

Responder

renato

17/11/2013 - 09h55

Será que Lula vai levar em mãos o pedido de revisão pela corte da OEA.

Responder

    Luís Carlos

    17/11/2013 - 12h25

    Não se “preocupe” com Lula. Ele conduzirá o PT a mais uma vitória ano que vem, para seu desespero e de seu grupo.

Romanelli

17/11/2013 - 09h43

então ..tb vejo pelo seguinte angulo:

O mesmo STF que condenou José Genoíno por corrupção ATIVA (*), foi o mesmo que o manteve absolvido pelo processo de anistia, da acusação de TERRORISMO.

A pior coisa que pode acontecer a um país é ele se permitir reescrever a história distante dos fatos e dos motivos, descontextualiza-la distante das forças e da realidade ENVOLVIDAS.

(*) e corrupção ATIVA, nesta terra de partidos acéfalos, descompromissados, encabrestados e NANICOS, pode ser dado, POR EXEMPLO, na forma de EMPREGO, de secretarias e ministérios, de verba pra ONG, pra mídia, pro projeto ineficiente e desqualificado – de interesse duma minoria -, pra financiamento de campanha, ou pra compra de consciência.

Responder

    Luís Carlos

    17/11/2013 - 12h33

    Mostre sua face Romanelli. Você acusa os que defenderam o país da ditadura de terroristas e defende, esconde, oculta os torturadores, mentirosos e assassinos de seus crimes? Já sabemos como te sentiste irritado com a exumação de Jango e exposição pública das mentiras da Globo, Folha e congêneres. A mentira é derrotada pela história. Barbosa escreveu sua passagem vergonhosa pela história brasileira escolhendo seus aliados golpistas. Aliás, o filho dele continua empregado na Globo?

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 14h16

    “O mesmo STF que condenou José Genoíno por corrupção ATIVA (*), foi o mesmo que o manteve absolvido pelo processo de anistia, da acusação de TERRORISMO.”
    ______________________________
    Ora, prezado Romanelli, você está de brincadeira, não?
    Peraí, sinto dizer, mas agora quem descontextualizou foi você. Ora, absolveram o Genoino, não por sentimento de solidariedade [embora possa ter havido] mas, sim, por não haver opção técnica diferente naquela circunstância. Como não absolver? A ditadura – refiro-me à ditadura formal – já estava indo pro sal mesmo. Num tal contexto, o cão de guarda da Casa Grande ia fazer o quê se não absolver? Afinal, era necessário dar provas de distensão, ou não?
    _______________________________________________
    De um lado o “povo”: “anistia ampla geral e irrestrita”, de outro, a ditadura [cheiro de cavalo a cheiro de povo]: “Não. Nada disso. Apenas a lenta e gradual”. Lembra?

    Romanelli

    17/11/2013 - 16h21

    vou tentar enviar novamente

    ups LU ..eu acuso ? eu acuso nada, leia com atenção, o que eu digo é que SÃO águas passadas ..e há muito o que debatermos e realizarmos se queremos ter um melhor futuro.

    Vc sim, com toda a sua certeza diz que eu sou contra os que defenderam o país da dita dura ?

    Desculpe camarada, questão de ponto de vista ..a que ditadura você se refere ..a tropical, partidária, pró americana, ou pró soviética, cubana quem sabe ?

    Será que a ditadura do voto que não se pode auditar pq é toda eletrônica ? ou será que a da democracia inconsequente que não permite a formação de novos partidos, enquanto preserva os nanicos e fisiológicos que sequer lema tem ?

    Colega, problema de gente assim como vc, não é que eu deixe ou não de mostrar a minha cara, mas sim que mesmo que eu mostre, pelo radicalismo e dualismo a que vocês são mantidos, vocês JAMAIS conseguem enxergar os tipos diferentes e sutis de matizes que existem.

    SIM, considero-me um socialista por formação, educação, princípio, experiência de vida ..um socialista que ABOMINA a corrupção, o desperdício..

    ..que não conhece ou admite outra fonte de convencimento que não a via do diálogo, do esclarecimento ..um que tende a ser nacionalista moderado e que não tolera o ROUBO quer venha de malandro pobre e/ou de rico, muito menos de cartel, corporação e/ou de SINDICATO.

    ..um que acha abjeto toda e qq forma de DISCRIMINAÇÃO HUMANA, quer por sexo, idade ou cor, um que exalta a CIDADANIA indistinta, mas que tb sabendo entender a natureza humana, sabe que não podemos prescindir totalmente da meritocracia em detrimento do assistencialismo escravagista.

    Sim, penso que sou um socialista que defende projetos e metas claras, cumprimento de prazos e de custos (coisa rara hoje em dia) ..um que acima de tudo priorizaria a MAIORIA, a habitação, saúde, educação, transportes e infra como políticas públicas que deveriam ter recebido de toda a atenção, mas que nos últimos 50 anos ficaram na mão ..e não só agora, após as manifestações

    Enfim colega, veja a minha face, sou um socialista que acha que a unica forma de comungar com trapaceiros, é lhes ofertar CADEIA em número e QUALIDADE suficientes, com respeito, mas com dureza, e não com masmorras em condições sub humanas.

    abraços

    Aliás, a que tipo de socialismo eu poderia dizer que sigo ? o socialismo Romanelliano talvez ? ou um socialismo tipo humanista ? é, acho que é isso, sigo uma outra forma, mais ética, produtiva e transparente de socialismo humanista Romanelliano, que dentre tantas prioridades, tb não dispensa a importância da sustentabilidade pro planeta e pros inúmeros seres que com eles hoje coabitamos.

    Luís Carlos

    17/11/2013 - 22h46

    No seu socialismo romanelliano você prova, julga e sentencia? Então, por favor, apresente a prova da trapaça de Genoíno pela qual ele deve ser condenado a prisão em regime semi-aberto e cumprir em regime fechado. A sustentabilidade de seu socialismo romanelliano é da ausência ou esmagamento do Estado de Direito? Com decisões monocórdias proferidas pela mídia e seu verdugo da hora? Seu socialismo se identifica com prática de condenação sumária dada pela mídia e executada pelo feitor bajulado pela elite? Se não, por favor, repito, apresente a prova de crime cometido por Genoíno? Se não tens, permito-me presumir que teu socialismo se alimenta do lixo capitalista disseminado como praga pelos veículos do capital.
    Do socialismo moralista a história já viu demais. Da luta daqueles que como Genoíno deram sua vida pela ruptura, inclusive na luta armada, temos ainda muito pouco. Escolheria mil vezes a prática Genoína ao socialismo romanelliano.

    Luís Carlos

    17/11/2013 - 23h12

    Em seu socialismo romanelliano você prova, julga e sentencia? Então, por favor, apresente a prova da trapaça de Genoíno pela qual ele deve ser condenado a prisão em regime semi-aberto e cumprir em regime fechado. A sustentabilidade de seu socialismo romanelliano é da ausência ou esmagamento do Estado de Direito? Com decisões monocórdias proferidas pela mídia e seu verdugo da hora? Seu socialismo se identifica com prática de condenação sumária dada pela mídia e executada pelo feitor bajulado pela elite? Se não, por favor, repito, apresente a prova de crime cometido por Genoíno? Se não tens, permito-me presumir que teu socialismo se alimenta do lixo capitalista disseminado como praga pelos veículos do capital.
    De socialismo moralista a história já viu demais. Da luta daqueles que como Genoíno deram sua vida pela ruptura, inclusive na luta armada, temos ainda muito pouco. Escolheria mil vezes a prática Genoína ao socialismo romanelliano.
    O moralismo denuncista deveria, se és de fato um socialista, dar lugar a provas que faltaram contra Genoíno, mas parece ter sido suficiente para você a mentira dita e repetida pela mídia, até transformá-la em verdade. Repete inclusive, que medidas foram tomadas apenas após as manifestações. Desconheces discussões e ações feitas no governo desde muito antes das manifestações e assumes discurso adversário como verdade.
    Sem direito não há Estado democrático, mas pura arbitrariedade. Repetes discurso da luta de classe como se fosse de teu socialismo. Ética não é moralismo. Teu moralismo se funda em valores, não em fatos. A política foi esvaziada pelo moralismo aético, repetida mil vezes pelos apolíticos. Matam a política. Matam a ética. Fica o moralismo apolítico.
    Há socialismos de todas as cepas. Há os que descartam a história. Há os que desdenham da dialética. Há os que desfazem da política. E há os que se fundam na moral sobrepujando a ética. Nenhum deles é da práxis, mas dos valores, do idealismo. Já sei que seu socialismo não é o meu.
    Há também os que se acham puros e não querem se misturar. Na ânsia por não aderirem, aderem. Por não se posicionarem, se posicionam. Fazem da estratégia, tática e da tática, estratégia. O purismo matará sujeito e objeto e entregará suas cabeças em bandejas de prata para o inimigo.

    Romanelli

    18/11/2013 - 07h35

    LUIZ ..até por respeito aos personagens condenados (que penso que não devem ficar sendo execrados), acho que por ora será a ultima vez que exporei meus argumentos, que inclusive coincidem com um COLEGIADO de 11 juízes que examinaram os autos.

    J.Genoíno, foi citado como agente ativo por praticamente todos os TUBARÕES envolvidos, ele confessou, CONFESSOU que participava das tratativas que botava PREÇO nos apoios recebidos de partidos fisiológicos e nanicos.

    Como presidente do PT, pego em contradição, foi mostrado um contrato (depois adendos) aonde ele ASSINAVA, ele ASSINAVA ao lado de Marcos Valério, isso depois dele ter dito que nunca tinha ouvido falar e/ou conhecido o camarada

    ..ali, neste episódio revelado em coletiva na sede do PT, é que houve o ponto de inflexão da parábola positiva dele diante da opinião pública brasileira.

    TODOS os corruptos PASSIVOS disseram que foi Genoíno que negociava o preço final e INTERMEDIAVA as decisões tomadas pelo outro lado (aonde estaria J.Dirceu)

    Ele mesmo, JOSE GENOÍNO, tentando se livrar das evidencias insofismáveis. alegou que o que fazia não era cooptar corações, mas sim apoiar financeiramente outros partidos, como se isso fosse um ato menor, e que unicamente o que teria feito de ilícito, teria sido a pratica de um “CAIXA 2” disfarçado, tentando aqui diminuir a importância de suas infrações e CONSEQUÊNCIAS pras nossas já fragilizadas Instituições Democráticas.

    SIM, sim, “josé INGENOÍNO” – como ficará conhecido – acreditava que o que fazia era pecado previsto SIM, porém, PORÉM admissível como estratégia para tomada de poder – essencial para alguém como ele que ainda acredita estar vivendo numa guerra sem fim – ..ato permitido, pensava, inclusive por nossa tolerância histórica diante da HIPOCRISIA política que estas forças primitivas nos mantém.

    ..problema mesmo meu caro, foi quando confrontamos ele com o eleitorado, o que ele dizia e o que ele fazia ..ou tentamos negar que nesses atos, assim como com a oferta de cargos, empregos e verbas, que ainda não param, sempre se esconde a intenção de com isso se tirar algum tipo de proveito e/ou VANTAGEM escusa, que nem sempre é transparente e/ou condizente com a vontade da maioria, ou mesmo lícita (já que nasceram em vício).

    ..e sobre as realizações de LULA I, II e Dilma, hoje, passado o tempo, penso que não faltarão oportunidades pra provarmos que “de boa intenção o INFERNO esta cheio” ..que nestes últimos 12 anos fomos presenteados SIM com inúmeros projetos e idéias, mas que recebemos mesmo MIGALHAS ínfimas em realizações ..que os atuais governos são ótimos de discurso, mas péssimos de serviço ..também ?! penso, com estes tipos de companheiros em coligações (Maluf, Kassab, Sarney, Valdemar da Costa, R.Jeferson, Collor, Cabral entre outros, nós não deveríamos ter esperado muito, né mesmo ?)

Jayme Vasconcellos Soares

17/11/2013 - 09h13

Infelizmente só agora Lula declarou estar com os condenados pelo STF; o PT tinha a obrigação de fazer um movimento forte contrário à condenação dos lideres do PT pelo STF, um Órgão desmoralizado, corrupto, corrompido pela mídia. A rede Globo e toda a mídia entreguista fez os membros do STF de fracos, idiotas, palhaços, sem dignidade para representar a entidade máxima da justiça de nosso País. Dilma tem sido uma vergonha neste episódio triste da história política de nossa Nação; mas este golpe tem que ser registrado , do mesmo modo que o Golpe de 64, como uma das páginas mais vergonhosas de nossa História. Os brasileiros honestos estão de luto, e clamam por justiça. E que Joaquim Barbosa, que envergonha nosso judiciário seja imediatamente afastado deste cargo e aposentado sem remuneração, para servir de exemplo a outros aventureiros, traidores da Pátria! Mas isso somente pode ser alcançado com uma mudança radical neste nosso Congresso e na Presidência da República.

Responder

    Mário SF Alves

    17/11/2013 - 14h25

    “Os brasileiros honestos estão de luto, e clamam por justiça.”

    ________________________________
    É verdade. E tanto e a tal ponto que somos capazes de nos solidarizar com o gesto do Pizzolato.

Luís Carlos

17/11/2013 - 09h08

O revanchismo denunciado pela grande mídia contra torturadores, seqüestradores, mentirosos e assassinos da ditadura civil militar foi abraçado com regozijo e defendido pela mesma grande mídia contra o PT. Diferenças? O PT por ter vencido 3 eleições seguidas para presidência da República e ter tirado o país da posição degradante diante do FMI e oferecer oportunidade históricas ao povo brasileiro. Os representantes da ditadura por terem golpeado o presidente Jango, fechado o Congresso Nacional, forjado outra constituição sem participação popular, instalado regime de terror e torturar e assassinar pessoas por pensarem diferente.
Barbosa serve ao revanchismo elitista como seu mais novo feitor.

Responder

pedro

17/11/2013 - 09h01

Para ter mais nitida certeza deste argumento do Governador do Rio Grande do sul, jurista que é também, veja o que disse João Goulart na vespera de ser deposto: “Não há ameaça mais séria à democracia do que desconhecer os direitos do povo; não há ameaça mais séria à democracia do que tentar estrangular a voz do povo e de seus legítimos líderes, fazendo calar as suas mais sentidas reinvindicações.



Estaríamos, sim, ameaçando o regime se nos mostrássemos surdos aos reclamos da Nação, que de norte a sul, de leste a oeste levanta o seu grande clamor pelas reformas de estrutura, sobretudo pela reforma agrária, que será como complemento da abolição do cativeiro para dezenas de milhões de brasileiros que vegetam no interior, em revoltantes condições de miséria.

Ameaça à democracia não é vir confraternizar com o povo na rua

Responder

José Ricardo Romero

17/11/2013 - 08h52

Enquanto isso, Dilma e Lula dormem. Ah… a mão que embala o berço. Haddad também está rastejando a subserviência humilhante de Lula e Dilma à mídia velha, lambendo as botas desta midia fascista. Maldita influência de Lula que ainda vai proibir candidaturas do PT no Rio e em outras cidades em troca de alianças com este partido traidor e balcão de negócios que é o PMDB. E vai perder, é claro, como aconteceu em mais de uma dezena de capitais e grandes cidades no Brasil nas últimas eleições.

Responder

    Luís Carlos

    17/11/2013 - 12h43

    “Maldita influência de Lula”. Barbosa, grande mídia que golpeou Jango e continua com seus crimes, oposição tucana e assemelhados fazem o que fazem e acusas Lula de “maldita influência”? Muitos tentarão isso. Se passarem por progressistas, defensores de conquistas populares para atacar Lula e aliviar a barra de déspotas como Barbosa e sonegadores como a Globo. Lula só é “culpado” por conduzir o país e nosso povo a reformas odiadas pela elite brasileira. Os golpistas de 64 também culparam Jango cinicamente pela “revolução”, por ter ele feito reformas insuportáveis para a corja golpista e sugadora das riquezas do país. Dão tapa e escondem a mão porque são covardes. Sabem que a história os condenará ao buraco escuro onde todos/as egoístas e traidores de interesses sociais devem ser enterrados.

Pedro luiz

17/11/2013 - 08h23

Diz a máxima: quem deve deve pagar:Então pergunto?. Cadê os banqueiros que deram um calote nos seus clientes, povo brasileiro e não estão cadeia?políticos que venderem nossas empresas e desfilam impunes até pela academia Brasileira de letras?. O mensalão no tucanato que nem sequer é citado pelo Joaquinzão e sua trupe?.A lei de imprensa e suas concessões?. E tantas outras que nem sequer o domínio de fato do STF aprecia.Mas não tá morto quem peleia.Joaquinzão e sua trupe um dia vão para o exílio de suas consciências. Se tiveram alguma.

Responder

Ana Cruzzeli

17/11/2013 - 07h49

Não é só o Genuino, não é só o Dirceu é o PT é o modelo de poder que deu certo petezada acomodada !
Gritávamos isso para o Tarso em 2012 e só agora ele acordou pra vida. Antes tarde do que nunca.
Quem enxergar o fato acontecendo e não antes de acontecer é um mero mortal.
Agora muitos figuras petistas estão vendo que Dirceu e Genuino não são meros mortais.Indignação, esse é o primeiro passo para varrer essa elite podre que deseja nos escravizar de novo.Finalmente Tarso Genro mostra uma certa indignação.
Seja bem vindo Tarso Genro ao mundo real onde só os forte que mostram algemas é que sabem do que se trata.
Dizem que Genuino passou mal em Belo Horizonte e o safado do Joaquim pediu, cinicamente, que eles fossem tratados com Urbanidade.
Genuino cansou de pedir para ficar em SP pois estava se recuperando de um cirurgia cardiaca e não poderia andar de avião haja visto que há alteração brusca de pressão.
ESSA FOI A URBANIDADE DADA POR JOAQUIM?
Deus permita que o Genuino aguente firme esse momento para o bem do Joaquim. Não queria estar na pelo do safado se a saúde do Genuino venha a se agravar.

Responder

    renato

    17/11/2013 - 09h53

    Viva o PT.
    DILMA 13 2014.
    E não vejo ninguem falando que é do PT nem que é de esquerda.
    MAS…também não vejo os outros.
    DILMA 13 2014.
    Dirceu e Genuíno me representam.
    MAS…aguardo a fala de LULA, que disse se manifestar quando tudo acabasse.
    Então não acabou.

    Maria Libia

    17/11/2013 - 10h21

    ANA por favor, quando, efetivamente, sabermos onde eles vão ficar, mandemos e-mails (será que terão direito?) ou cartas para eles, dando um grande apoio, que estamos com eles nessa hora, principalmente o Genoíno, que está muito fragilizado. Agradeço por antecipação e veja se alguém de seu conhecimento possa fazer o mesmo.

Tiao Macalé

17/11/2013 - 07h44

O histórico do STF não é bom…lembrem-se de quem foi ele que entregou a Olga Benário Prestes para os nazistas.

Depois este mesmo STF aprovou a constituição de 1967 dos ditadores militares brasileiros.

Enfim, são muitos os casos os quais o STF envergonham o Brasil.

As prisões do Genoíno e demais é apenas mais um desses fatos.

Não será o primeiro e infelizmente, não será o último…

Responder

    Luís Carlos

    17/11/2013 - 08h53

    O judiciário é trincheira do conservadorismo na confição de poder absolutamente autoritário que nega necessidades sociais para legitimar demandas do capital. Barbosa é seu novo feitor, ungido pela grande mídia conservadora.

    Lauro c L Oliveira

    17/11/2013 - 10h49

    Justiça , liberdade para Genoino e Dirceu

    FrancoAtirador

    17/11/2013 - 20h38

    .
    .
    É. Parece que a Lei da Anistia só valeu mesmo
    para os Agentes Sádicos da Ditadura Militar.

    Os Torturadores e seus Respectivos Defensores,
    hoje, estão dando gargalhadas humilhantes.

    Enquanto os que lutaram contra esses Assassinos
    voltaram para a cadeia, quarenta anos depois.
    .
    .
    Deu certo a tal “Abertura Política”
    do General-Ditador Ernesto Geisel:

    “De forma lenta, gradual e segura”,

    muito ‘segura’ para os Torturadores
    e seus cúmplices da Mídia Bandida.
    .
    .
    E os Inocentes Úteis ainda vêm dizer:
    “O Brasil, hoje, é um País Democrático.”

    Democrático coisa nenhuma! Nunca foi!
    E resta pouca esperança de que o seja.
    .
    .

Deixe uma resposta