VIOMUNDO

Lula acusa Estadão de acreditar em seu próprio delírio sobre a Zelotes; ex-presidente vai à Justiça contra o Trump dos trópicos

22 de janeiro de 2016 às 20h41

Captura de Tela 2016-01-22 às 20.52.14

NOTA À IMPRENSA

Estadão distorce depoimento de Lula

São Paulo, 22 de janeiro de 2016

do Instituto Lula

Em sua desesperada campanha para envolver o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em atos ilícitos que jamais foram cometidos, O Estado de S.Paulo voltou hoje (22) a manipular informações sobre a edição de medidas provisórias dirigidas ao desenvolvimento regional.

Lula jamais admitiu que tenha havido “compra de MPs” em seu governo ou que tenha tratado com lobistas sobre sua edição. O que ele chamou de “coisa de bandido” foi uma suposição levantada pelo delegado, que pediu a Lula para formular juízo sobre uma palavra “no sentido pejorativo”.

Isso fica bem claro na leitura do depoimento prestado por Lula ao delegado Marlon Cajado na condição de informante (nem como testemunha, nem como investigado) em 6 de janeiro deste ano, páginas 5 e 6:

(…) apresentado ao Documento 04, o qual trata de trecho encontrado em material computacional do escritório da Marcondes e Mautoni, que trata da MP 512/2010, afirmando que, “a MP foi combinada entre o pessoal da Fiat, o presidente Lula e o governador Eduardo Campos, e perguntado se a informação procede, o declarante [Lula] diz que “combinação”, nesse sentido pejorativo, é “coisa de bandido” e que não ocorreu, esclarecendo que se reuniu algumas vezes com o então governador do Estado de Pernambuco, Eduardo Campos, o qual levou Beline [Cledorvino Belini, presidente da Fiat América Latina e presidenta da Anfavea de 20 10 a 2013], não se recordando se ele estava na condição de representante da Fiat e/ou de presidente da Anfavea, e que foram esclarecidos os benefícios da construção da fábrica da Fiat em Pernambuco (…)

No mesmo depoimento, Lula esclareceu que as MPs 471/2009 e 512/2010 foram debatidas com governadores, líderes políticos, sindicais e empresariais dos Estados do Nordeste, Norte e Centro-Oeste, para prorrogar e estender a novos projetos os incentivos fiscais estabelecidos desde 1997 e 1999 às indústrias automotivas e de autopeças nestas regiões.

Desde 1o. de outubro de 2015, O Estado de S. Paulo vem tecendo uma rede de desinformação sobre estas MPs, sonegando ou falseando dados sistematicamente, em prejuízo de Lula, de seus familiares e dos leitores. A obsessão do jornal é vincular a edição das MPs (ou qualquer ato do ex-presidente Lula) a um suposto favorecimento a empresas e escritórios de lobby e consultoria.

Mesmo tendo sido informada que a empresa LFT, de Luiz Cláudio Lula da Silva, só foi contratada para prestar serviços à Marcondes e Mautoni em 2014, a reportagem do Estado omitiu deliberadamente este fato e associou o contrato à MP editada em 2009, cinco anos antes.

Exposta publicamente esta incongruência, o jornal tentou vincular o contrato à compra dos caças suecos Grippen, decidida pelo governo brasileiro em dezembro de 2013, quando Lula não era mais presidente da República.

As duas hipóteses foram negadas por Lula, por serem absurdas, como se pode conferir na íntegra do termo de depoimento do ex-presidente à Polícia Federal, que está neste link: http://www.institutolula.org/estadao-distorce-depoimento-de-lula.

As notícias manipuladas do Estadão levaram o jornal a acreditar em seus próprios delírios, a ponto de afirmar que “o esquema (de compra de medidas provisórias), que resultou na Operação Zelotes, foi revelado numa série de reportagens do Estado em outubro”.

Só Que Não

A Operação Zelotes foi deflagrada em março de 2015, a partir de investigações iniciadas em 2015, que apontaram o favorecimento de grandes empresas (inclusive do setor de comunicação) em decisões do Conselho de Administração de Recursos Fiscais (Carf). Os desvios seriam da ordem de R$ 19 bilhões.

A partir da “série de reportagens” do Estadão, como num passe de mágica, a Operação Zelotes se transformou numa devassa em torno do contrato da LFT com a Marcondes e Mautoni, e o desvio de R$ 19 bilhões sumiu do noticiário. A manipulação de hoje no portal do Estadão é mais um nó nessa teia de intriga e desinformação.

******

Lula interpela na Justiça João Dória Jr.

22/01/2016 17:06

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram, nesta sexta-feira (22), uma interpelação judicial para que o empresário, apresentador de TV João Dória Jr., também filiado ao PSDB, explique declarações que insinuam a possibilidade de prisão do ex-presidente no âmbito da operação Lava Jato.

Segundo a Folha de S.Paulo, Dória teria dito no último dia 20, quarta-feira: “Lula disse que vai ajudar o Haddad na eleição, isso é tudo que eu mais quero (…) É meu sonho de consumo o Lula aqui para defender o Fernando Haddad, mas tem que ser antes de ser preso. Vamos até pedir ao Moro para adiar essa prisão (…) Lula é um sem vergonha, um cara-de-pau (…) Haddad é honesto, algo raro dentro do PT que tem manual de como roubar, de usurpar e de mentir.”

Em setembro do ano passado, Dória já havia indagado o juiz Sérgio Moro pessoalmente sobre o tema em evento promovido pela LIDE (Grupo de Lideres Empresariais, do qual Dória é presidente): “Dr. Sérgio, várias perguntas sobre um mesmo tema e um mesmo personagem: Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil. Diante do que os autos indicam, pode-se afirmar que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma questão de tempo?”

“Eu não falo sobre o que acontece ou não acontece na investigação para o futuro e acho que este tipo de pergunta deveria ser feita em relação a vários outros personagens tanto dentro da investigação, quanto fora da investigação. É o tipo de pergunta que não tem nem como começar a responder”, respondeu Moro, naquela ocasião.

Os advogados do ex-presidente questionam se é necessário que Dória, na busca por votos e maior popularidade, “ofenda e ataque gravosamente a honra de outrem, sem qualquer respaldo probatório que possa espessar as gravíssimas afirmações?”.

Além de ofender a honra de Lula, Dória ofende o Ministério Público e o Poder Judiciário, apresentando-se como alguém que supostamente teria influência para incluir o ex-presidente num inquérito em que ele não é sequer investigado, transformá-lo em réu e até mesmo levar um juiz federal a condenar um inocente.

Leia também:

Novo secretário de Educação de Alckmin não poder ir toda hora a Miami comprar terno

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
Captura de Tela 2016-07-21 às 18.52.27
24 - jul 3

Brito, sobre pesquisa na Folha: Não, não foi erro, foi fraude mesmo

Teoria conspiratória? A crítica da ombudsman da Folha ao ‘sumiço’ das perguntas no Datafolha por Fernando Brito · 24/07/2016, no Tijolaço A ombudsman da Folha, Paula Cesarino Costa, relata, na sua coluna de hoje, a história do “desaparecimento” da pergunta da pesquisa Datafolha sobre o desejo de 62% dos brasileiros de que se convoquem novas eleições, […]

 

14 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Adrian

23/01/2016 - 20h36

O estadao morre de medo do Lula pq e bem provável que seja o próximo presidente. Isso tudo é medo e só medo.

Responder

    Julio Silveira

    24/01/2016 - 09h05

    Me desculpe a sinceridade, e não se ofenda meu caro, mas se olharmos o histórico do Jornal, e de sua relação com o personagem Lula, no vice e versa, o estadão morre de rir de gente que pensa como você.

jose carlos lima

23/01/2016 - 06h23

Para que a história não se repita

O Conversa Afiada repercutiu meu texto em que comento as semelhanças entre as Repúblicas do Galeão e do Paraná, sendo esta uma versão piorada daquela. Divulgue para que o povo brasileiro saiba que não se trata de processo novo e sim repetição de um velho modus operandi de uma elite sovina que não permite inclusão social, isso é fato

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/a-republica-do-parana-e-a-do-galeao-piorada

Responder

Edivaldo

23/01/2016 - 05h55

Mais um almofadinha do psdb, partido que odeia pobre, professores, estudantes, trabalhadores, nunca fizeram nada pela classe dos trabalhadores, só os coxinhas de são paulo gostam deles.

Responder

Eduardo

23/01/2016 - 00h22

Se João Doria Jr.não fosse herdeiro, o que você acha que ele seria? Não precisa responder! Todos sabem, inclusive êle!

Responder

Nelson

22/01/2016 - 23h41

E não é que o capanga dos EUA teve que correr de uma entrevista em Davos?

Macri fugiu de uma de uma conferência de imprensa ao se sentir embretado por uma pergunta sobre a prisão da ativista Milagro Sala, conforme Luis Bilbao em http://www.aporrea.org/internacionales/a221619.html:

“Macri perdió hoy el control de sí mismo. Huyó de una conferencia de prensa, en Davos. Nada menos. Un ministro de Economía del gobierno anterior hizo algo semejante, años atrás.

En este caso fue cuando un periodista le preguntó al Presidente lo obvio: por qué condenar a Nicolás Maduro por tener preso a un notorio personaje involucrado en acciones violentas contra la población venezolana, si se avala la prisión de una líder jujeña que, juicios de valor aparte, dista de la condición golpista del venezolano defendido por la prensa mundial.

Macri no tuvo respuesta. Farfulló excusas olvidables. Y huyó.”

-

Responder

Nelson

22/01/2016 - 23h35

Estadão rima com podridão. Estadão: trabalhando eternamente para o imperialismo dos EUA.

Enquanto isso, o capanga dos EUA, que tomou posse há pouco mais de um mês na Argentina, cometeu mais uma medida autoritária contrária ao povo argentino e a favor dos endinheirados: Lo que faltaba: Macri privatiza transmisión del fútbol argentino-Lo entregó a los grupos Clarín y Telefónica (http://www.aporrea.org/internacionales/n284579.html).

Responder

Mateus

22/01/2016 - 23h04

O Lula demorou demais pra começar a processar esses tipos de pessoas.
E o Lula também deu um fora nessa entrevista para os blogueiros. Ele não tinha que ter falado nada sobre honestidade. Sendo ou não o mais honesto. Isso não importa. Mas o que ele falou só fez abrir mais espaço para os discursos de ódio.

Responder

Mauricio Gomes

22/01/2016 - 21h51

O Trump dos trópicos é uma das figuras mais patéticas no cenário nacional, e olha que a concorrência é fortíssima! A “disputa” conta com adversários como BolsoASNO, Olavo de Carvalho, Kim Becil, MALAfaia, Aébrio, Alexandre Frota, Reinaldo Azedo, Cheirazêdo, Bóris “odeio garis” Casoy, Fábio Jr., Luciano Huck, Merdal Pedreira, Arnaldo Fedor e outros tantos que esqueci. Realmente os demotucanos possuem os candidatos “mais preparados”, mais preparados para passar vergonha.

Responder

    Marat

    22/01/2016 - 22h54

    Maurício falou tudo… Eu só acrescentaria que o Dória é um boçal completo, e esse é meu medo: O povo burro da minha São Paulo adora votar em boçais!

FrancoAtirador

22/01/2016 - 21h22

.
.
A Organização Criminosa em Parceria Público-Privada (OC/PPP)
.
a todo o Vapor na Mídia Apátrida Jabáculê do PPSDemB & CIA.
.
.

Responder

Francisco

22/01/2016 - 21h05

Dentro dos canais de TV e rádio abertas (concessões públicas) quem é o contra-ponto a esse Sr.?

Ninguém?

Não há ninguém detentor de concessão de rádio e TV que pense diferente desse Sr.?

Porque não?

Porque ACM conseguiu em seis meses entupir o espectro radiofônico e televisivo de arenistas?

ACM nem Presidente da República era, ele era um mero Ministro.

Lula, na boa, incompetente para fazer politica tem mais é que se lascar… sem reclamar.

Você foi in-com-pe-ten-te para instrumentalizar o poder par gerar diversidade e, portanto, democracia, no espectro midiático.

Não lamento por você (que pela tolice, o merece) mas por mim, que vou ter que aguentar esse arrogante engomadinho o resto da vida.

PS. Talvez ninguém tenha lhe dito isso, mas TODOS pensam isso. TODOS!!!

Responder

    Julio Silveira

    23/01/2016 - 10h43

    Francisco, concordo totalmente contigo, e ainda mais, penso que o Lula fez um grande estrago nas esquerdas. Tudo por não ter compromisso afetivo com elas, conforme declarou em seu momento de sinceridade aberta. Sempre foi um bajulador da casa grande.

    MARCOS FERREIRA

    23/01/2016 - 15h14

    A família de ACM é dona da afiliada da Rede Globo na Bahia porque o infeliz quando ministro das comunicações saiu distribuindo concessões de rádio e TV para vários políticos.

Deixe uma resposta