VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Gisele, que afunda Temer, que afunda os tucanos. Bolsonaro sólido

20 de setembro de 2017 às 13h51

Da Redação

As duas pesquisas eleitorais mais recentes, sobre o cenário para 2018, mostram um PSDB destroçado.

Segundo a da CNT, o político mais rejeitado do Brasil é Aécio Neves, com 72,5%.

Ciro Gomes (64,2%), Geraldo Alckmin (56%), João Doria (53,6%), Jair Bolsonaro (52,2%), Marina Silva (52,2%) e Lula (50,8%) aparecem em seguida.

Nos embates de um eventual segundo turno, os candidatos do PDSB perdem todas, para Lula, Bolsonaro ou Marina.

Na pesquisa espontânea, sempre um bom termômetro — embora reflita especialmente se o candidato já é conhecido — Doria aparece com 2,4%, Alckmin com 1,2% e Aécio com 0,3%, resultado sofrível para dois políticos que foram ou são governadores de estados importantes, como São Paulo e Minas Gerais.

A pesquisa foi feita com 2.002 entrevistas e tem margem de erro de 2,2%.

Já a pesquisa do Poder 360 tem margem de erro de 2,8%.

Por isso é temerário dizer, como avalia o site, que o ex-presidente Lula “caiu” de 31%/32% para 27%/28% e atribuir isso à delação de Antonio Palocci.

Pode ser, pode não ser.

O próprio Poder 360 admite que é preciso esperar pelas próximas pesquisas para saber se Lula de fato perdeu pontos.

As pesquisas, ambas, confirmam a solidez da posição de Jair Bolsonaro.

Também no levantamento do Poder 360, os tucanos aparecem em queda: tanto Doria quanto Alckmin.

Uma situação preocupante especialmente para o prefeito de São Paulo, que esteve intensamente sob os holofotes nas últimas semanas.

Talvez isso explique a decisão do PSDB de esconder seu apoio a Michel Temer, como expresso na Coluna do Estadão:

Coordenador da bancada tucana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o deputado Betinho Gomes (PE) procurou ontem o presidente do colegiado, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), pedindo que não entregue a nenhum parlamentar do PSDB a relatoria da nova denúncia contra o presidente Michel Temer.

Como o partido se dividiu na primeira votação, quer evitar repetir o constrangimento que ocorreu quando Paulo Abi Ackel (PSDB-MG) assinou relatório que absolveu Temer, se alinhou ao Planalto e expôs a divisão interna. Segundo Betinho, Pacheco ficou de avaliar.

Furacão. Mais do que as denúncias, o governo colocou na conta de Gisele Bündchen a nova queda de popularidade de Temer revelada na pesquisa CNT. A modelo criticou o governo no episódio da Reserva Ambiental do Cobre (Renca).

Leia também:

Lula lidera pesquisa em todos os cenários. Rejeição é alta para todos os pré-candidatos

 

3 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luiz Carlos P. Oliveira

21/09/2017 - 12h26

Tudo bem que temos uma direita estúpida. Mas duvido que ela chegue a 24% do eleitorado. Os estúpidos assumidos não passam de 15%.

Os intelectualóides anti-pt qierem derrotar o Lula e o partido, desde que ele não concorra. Não é uma gracinha?

Responder

JOEL PALMA

20/09/2017 - 19h55

O Poder360 tinha até começado bem. Mas agora está com textos como o que diz que o segundo turno será entre PT e PSDB, forçando de forma visível a ”percepção” de que se deve votar nos tucanos. Pra mim já era, tendencioso. Não entro mais lá.

Responder

RONALD

20/09/2017 - 15h54

Bozonazo com 24%, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Deixe uma resposta