VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Com outro golpe, Mineirinho implode PSDB; Macris denuncia Aécio

09 de novembro de 2017 às 19h34

da Redação

A relação carnal entre o governo Temer e o senador tucano Aécio Neves aprofundou, nesta quinta-feira 9, a demolição do PSDB.

O ex-presidente do partido, Tasso Jereissati, afastado de maneira truculenta por Aécio, explicitou o racha: “O PSDB desses caras não é o meu, não é o do Fernando Henrique, do Mário Covas, do José Richa, do Franco Montoro, esse PSDB que está aqui”.

O PSDB, como se sabe, nasceu de uma costela do antigo MDB.

O golpe contra Dilma Rousseff, arquitetado por Aécio Neves — que beneficiou diretamente Michel Temer — subordinou completamente a ala aecista do partido ao PMDB.

Os tucanos sempre foram divididos entre paulistas e aecistas.

A turma de São Paulo se financiou em tramas relacionadas aos governos locais, notadamente a Prefeitura da capital e o Palácio dos Bandeirantes.

Aécio usou o trampolim mineiro para montar um esquema que lhe deu projeção nacional.

No golpe, garantiu poder a Temer e teve garantida sua sobrevivência política por Temer. Um abraço que os tucanos paulistas, espertamente, enxergam como de afogados.

Em dezembro, o controle do partido vai ser disputado pelo próprio Tasso com o candidato de Aécio, o governador de Goiás, Marconi Perillo.

Em artigo publicado recentemente, FHC escreveu: “Ou o PSDB desembarca do governo na Convenção de dezembro próximo, e reafirma que continuará votando pelas reformas, ou sua confusão com o peemedebismo dominante o tornará coadjuvante na briga sucessória”.

Temer ameaça demitir os ministros do PSDB para “recompor” sua base política, mas o vôo prematuro dos tucanos pode antecipar o fim de feira do governo golpista e, pior, deixar o PMDB sem perspectivas de um acordo nacional que garanta algum tipo de sobrevivência política à quadrilha que ocupa o Planalto.

Enfraquecido em Minas, Aécio aposta no controle do PSDB para preservar o futuro de seu próprio grupo político. Ele já não tem onde fazer caixa e pode depender do butim acumulado nos esquemas tocados pela turma de Temer para a campanha de 2018.

Aos jornalistas, Tasso informou ter ligado para FHC e Alckmin para falar sobre sua deposição. Ambos foram pegos de surpresa por mais este golpe do Mineirinho.

Cauê Macris, presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, reagiu com uma nota virulenta:

“A decisão do senador Aécio Neves de destituir o também senador Tasso Jereissati da presidência do meu partido é equivocada, arbitrária, açodada e vai na contramão de tudo aquilo que nós, defensores da social democracia, pregamos. A postura do senador Aécio Neves não contribui para fortalecer a nossa legenda. Pelo contrário: potencializa o confronto, fomenta a intriga.  Nos momentos de crise é preciso ter serenidade para resolver conflitos. Ao optar por destituir o presidente interino, o senador mineiro demostra insensatez, desrespeito com os militantes da nossa legenda e uma dose de autoritarismo. O PSDB não pertence ao senador Aécio Neves. O PSDB tem compromisso com o Brasil. Temos que ter sabedoria para deixar interesses particulares em segundo plano. Em março defendi a saída de Aécio Neves do comando da legenda. Não posso aceitar passivamente agora que ele, mesmo afastado, atue desta maneira.”

Leia também:

79% dizem que não votam em quem aprovou reforma trabalhista

 

6 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Demétrio Santos

12/11/2017 - 13h15

Semana que vem é a missa de sétimo dia do PSDB, o partido está morto. Aécio só pensa nele e em mais ninguém.
Não duvido nada que ele ainda pense em se candidatar pelo psdb a presidente da república.
Obrigado, Aécio, por afundar o psdb !

Responder

    FABIO

    13/11/2017 - 15h21

    Será a maior e melhor realização deste tucano.

Ramon

10/11/2017 - 18h28

O canalha mostra que é um notório golpista, até mesmo em seu partido. Não bastasse o estrago democrático feito no país.

Responder

Luiz

10/11/2017 - 14h51

Quem bom que o Brasil conheceu o verdadeiro Aécio, o sórdido, o golpista, o canalha, o incompetente, o corrupto, o playboy. Nós, Mineiros, já o conhecíamos à tempos, por isso, podemos advertir: Aécio é da pior espécie que pode existir. Não tem qualquer escrúpulo. Não conhece limites e é blindado. Se prenderem esse patife, adoraria assistir uma deleção dele. Faltaria cadeia para policia, juízes, promotores e assemelhados. O Brasil merece a verdade sobre Aécio e seus esquemas de poder.

Responder

Julio Silveira

10/11/2017 - 13h48

Já vão tarde. E quando sumirem, que o povo não esqueça quem são seus individuos. E que encontrem dificuldades para se ocultarem, numa provavel nova sigla camuflagem. Tipico artificio padrão usado neste país para os estelionatarios, de todos os niveis. Neste caso, para seguirem vivendo do povo e escondendo os trairas que são.

Responder

Carlos Valentin

10/11/2017 - 11h17

Uma vez golpista, sempre golpista.

Responder

Deixe uma resposta