VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Conselho que livrou Aécio pode julgar Lindbergh por se revoltar contra tentativa de punir senadoras; veja vídeo

10 de agosto de 2017 às 18h25

Lindbergh Farias, no Facebook

Recebi hoje a notícia que o Conselho de Ética do Senado recebeu a denúncia apresentada contra mim pelo senador José Medeiros.

O fato me enche de indignação, mas não me surpreende.

A disposição de apresentar a denúncia já havia sido cantada em prosa e verso por alguns membros da casa.

A denúncia é um absurdo: querem me prejudicar por ter manifestado minha revolta com a tentativa de punir 6 companheiras da bancada de oposição.

Senadoras que honram seus mandatos e o exercem em defesa do povo, cuja “afronta ao decoro” foi simplesmente lutarem contra a reforma trabalhista que afeta diretamente mulheres trabalhadoras do Brasil.

Não me surpreende que o autor de ambas as denúncias seja o mesmo senador.

Mas me escandaliza que o Conselho de Ética do Senado, que arquivou a denúncia contra Aécio Neves, se mobilize para punir a defesa intransigente de princípios, ao mesmo tempo em que faz vista grossa para denúncias gravíssimas de enriquecimento ilícito, ameaças de morte e malas de dinheiro.

A denúncia não muda um milímetro da minha conduta, pautada pela defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores.

Seguiremos na luta contra mais este escândalo.

Lindbergh Farias é senador (PT-RJ).

Leia também:

Parlamentarismo é jogada para evitar que Lula governe se for eleito em 2018

 

2 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Rodrigo

11/08/2017 - 22h36

These representatives must be shy. Instead of representing the interest of of people they do play their own game. It makes me remember “o bem amado”.

Responder

lulipe

11/08/2017 - 17h47

Esse ai é caso de psiquiatria!!

Responder

Deixe uma resposta