VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Empregados denunciam privatização da Caixa Econômica Federal; veja vídeo

11 de outubro de 2017 às 18h38

Da Redação

Jair Pedro Ferreira e Pedro Eugênio, atual e ex-presidente da FENAE — a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal — falam sobre o desmonte da Caixa Econômica Federal.

Veja também:

Com notas originais, defesa de Lula detona “convicção” do MPF

 

8 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luiz Rogério

13/10/2017 - 17h41

Que batam panelas… Kkkkkk

Responder

Denner

13/10/2017 - 12h33

E daí pra pior. O objetivo do pmdb e psdb é vender tudo. É questão de tempo pra privatizar bb, cef e correios.
Qdo a cabeça não pensa o corpo padece. Esse é o ditado mais certo que existe.

Responder

Joao Maria

13/10/2017 - 10h40

Quem bateu panela para tirar Dilma, agora esta preocupado. Nao tem o que por dentro delas. Eu acho é pouco.

Responder

Antonio

13/10/2017 - 09h06

Os funcionários da Caixa deveriam agora, sair às ruas como fizeram contra Dilma, batendo suas panelas, indignaaaaaaaados com a corrupção.

Responder

Jorge Luiz

12/10/2017 - 20h45

Muito empregado da CEF sequer sabia que tinha carteira de trabalho; ou que era regidos pela CLT. Acho que nem o Sindicato sabia disso. Pois então; é a mesma CLT do trabalhador braçal. Essa gente pensava que fazia parte de uma elite econômica poderosa, proprietária dos meios de produção. Vi muitos com nojinho de atender aos pobres. Muitos empregados foram às ruas com a camisa da CBF. Quem não foi, bateu panela. Agora, o emprego está em risco. Esse pessoal que está no poder vai mandar caminhões de gente embora (ou em-boa-hora), antes de privatizar ou doar para algum banco privado estrangeiro. E quem ficar vai ter que ser PJ, bater metas e chupar pirulito. Palmas para a Rede Globo. O roteiro está sendo seguido à risca.

Responder

    Katia Ribeiro dos Santos

    30/10/2017 - 09h39

    A Caixa é uma espécie de “animal estranho” porque os empregados são “funcionários públicos de direito privado”, por isso são CLT. É encima dessa de “direito privado” que vão transformar em SA. Não consertaram essa “coisa estratosférica”. Claro que todos sabemos que temos carteira de trabalho CLT.
    Mas a incompetência da Caixa é um fato, inclusive para administrar seu próprio fundo de pensão espoliado pelo PT. Seu diretor Casser, preso, petista de carteirinha. A caixa atendeu o PT nos governos Lula e Dilma e hoje não tem grana para financiar quase nada. É “esquisito” que quem “espoliou” a Caixa venha agora defende-la.
    Sou aposentada e fiz carreira na Caixa. Sou igual general da reserva, posso falar a verdade sem problemas. Antes tinha que aguentar essa esculhambação em que se transformou o Brasil sem poder dizer nada.

Jair soares

11/10/2017 - 23h47

Tempos estranhos. Mas infelizmente, há coerência. Quantos bancários, inclusive sindicalistas, apoiando o golpe contra Dilma! Agora, chegou a fatura. Quando a cabeça não pensa, o corpo paga… É o preço é Alto, muito alto, pela imbecilidade, pela falta de consciência política, enfim, pela burrice. Ainda hoje, muitos continuam arrotando a sapiência de boteco, inspirados em frotas, Felicianos e os gurus mestres da flobo/Globonews…

Responder

    leonardo-pe

    12/10/2017 - 01h35

    Concordo contigo. mas os”lulipes”que emporcalham nosso país nada falam sobre isso. soube que o banco do brasil(de propriedade quase 100% do itaú)está oferecendo pirulitos para quem bate metas(eu achava que era dinheiro. mas não). país de crianças em forma de adulto caminhando rumo a falência.

Deixe uma resposta