VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Feministas reúnem-se com Líder do Governo na Câmara para discutir MP 557/2011

09 de maio de 2012 às 22h43

Líder do Governo na Câmara recebe grupo de feministas para discutir MP 557/2011

Do Coletivo Leila Diniz 

09/05/2012 às 16:22:02

Na próxima quinta-feira (10), feministas de vários estados se reunirão como líder do Governo na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), para debater a Medida Provisória 557/2011. A medida foi editada pelo governo em 26 de dezembro de 2011, e institui o cadastro obrigatório de gestantes. Sob a justificativa de reduzir a morte materna, a MP prevê a transferência de R$ 50,00, pagos em duas parcelas, durante a gravidez.

No entanto, os setores médico, os movimentos feministas e de direitos humanos defendem que essa MP não tem eficácia no combate à redução da morte materna, não dialoga com a agenda dos direitos sexuais e direitos reprodutivos e nem com as estratégias de redução da mortalidade maternas contidas na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM).

Diante da proximidade do prazo de votação da Medida, que se encerra em 31 de maio, representantes Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), Marcha Mundial de Mulheres (MMM), União Brasileira de Mulheres, Secretaria de Mulheres da CTU-DF, Liga Brasileira de Lésbicas (LBL), CEBES, Católicas pelo Direito de Decidir (CDD), NEPEM (UNB), Fórum de PLP, Secretaria de Mulheres-PT, Marcha das Vadias-DF, Fórum Nacional de Mulheres Negras, Movimento Nacional de Cidadãs Positivas, Grupo Brasil e Desenvolvimento e Instituto NUPEF encontrarão com o deputado Arlindo Chinaglia para expor a posição contrária sobre essa iniciativa.

Informações:

Data: 10/05/2012

Local: Câmara dos Deputados – Gabinete de Arlindo Chinaglia (PT)

Horário: 9h

Contatos:

Kauara Rodrigues (CFEMEA): (61) 9271-6826
Paula Viana (Grupo Curumim): (81) 8863-1243
Beatriz Galli (Ipas): (21) 8723-8223
Rogéria Peixinho (AMB): (21) 9122-0133/ 7902-2683

Magaly Pazello: (21) 8121-0857

CFEMEA

01 - maio 4

MPF ajuíza ação contra TV Globo para que produza e exiba campanha sobre Direitos da Mulher

Por Conceição Oliveira, no twitter: @maria_fro A quem pense que com o fim do BBB12 terminou também as acusações que esta edição do programa sofreu. Mas não é bem assim. Em 2010 a rede Globo exibiu um participante do BBB prestando um serviço de desinformação e inutilidade pública ao afirmar que ‘hetero não pegavava AIDS’. Naquele […]

23 - mar 19

Isoladas, a história de oito mulheres, criminalizadas por aborto

Conceição Oliveira, no twitter: @maria_fro Reproduzo a seguir a introdução do livro Isoladas, a história de oito mulheres, criminalizadas por aborto, com textos de Evanize Sydow e Beatriz Galli; entrevistas de Evanize Sydow e João Roberto Ripper e fotos de João Roberto Ripper. As depoentes fazem parte de um caso emblemático em Campo Grande onde 10 […]

 

5 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Fabio Passos

10/05/2012 - 20h02

Pelo menos na Câmara há discussão sobre o tema.
É injustificável o governo impor esta MP desastrosa sem uma discussão plural com a sociedade.
O min da saúde, ao invés de abrir discussão com as organizações de direitos das mulheres, fez uma MP sob encomenda (e possivelmente edição…) de reacionários machistas e fundamentalistas religiosos.

Responder

Gil Rocha

10/05/2012 - 18h42

Cara, esse Congresso a vezes
é completamente inútil.

Responder

    Fabio Passos

    10/05/2012 - 19h56

    “piguinho”, não leve a mal, mas seus comentários são sempre completamente inúteis. rsrs

Luís

10/05/2012 - 13h00

Pode-se dizer que essa MP é tão bem intencionada quanto a lei Azeredo. E vcs sabem qual o lugar que está cheio de boas intenções?

Esse MP não passa de violação de privacidade. Queria saber o que políticos (sim, no plural) tem contra a privacidade?

Responder

Lalá

10/05/2012 - 08h07

É detonar essa MP 557

Responder

Deixe uma resposta