VIOMUNDO

Diário da Resistência


Você escreve

Roberto Gurgel: Sujeito a “averiguações”


03/01/2011 - 21h05

Essa notícia me lembrou aquela história das crises a partir das quais o governo “formava uma comissão”:

Governo averiguará “ameaças” contra Dilma através do Twitter

03/01/2011 – 14h44 | do UOL Economia

sugerido pelo leitor Doulgas Tôrres

Brasília, 3 jan (EFE).- O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, informou nesta segunda-feira que o Governo averiguará uma série de “ameaças” contra a nova presidente Dilma Rousseff, divulgadas através da rede social Twitter.

“Será analisada a procedência dessas mensagens” para determinar se é possível, segundo a atual legislação, processar os autores por delitos de apologia e incitação ao crime, disse Gurgel a jornalistas.

As frases foram divulgadas no Twitter principalmente durante a posse de Dilma, no sábado passado, em cerimônia ocorrida quase totalmente ao ar livre, em uma ampla avenida de Brasília.

Segundo a Procuraria Geral, entre as frases ameaçadoras havia uma que dizia “matem essa Dilma de uma vez, por favor”, e outra que expressava o desejo de “que aparecesse um franco-atirador e acertasse a cabeça dela e de seu vice-presidente”, Michel Temer.

A apuração será sobre isso. E isso.





34 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Regi

04 de janeiro de 2011 às 14h06

Vai averiguar. Vai montar grupo de trabalho, comissão.
Tudo enrolation.
Prisão para degenerados nem pensar.
O Brasil nunca será de primeiro mundo, enquanto agentes públicos se intimidarem.
Pimenta neves solto.
Daniel dantas solto.
Brasil pode ficar rico, mas pobre de agentes públicos.
Dureza aturá-los.

Responder

Fernando

04 de janeiro de 2011 às 13h01

Ainda bem que em 1/1/95 e 1/1/99 eu não tinha internet, ou então talvez teria escrito algumas bobagens dessas também.

Responder

El Cid

04 de janeiro de 2011 às 11h24

Como agir contra abusos na Internet – http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/como-agi

Enviado por luisnassif, ter, 04/01/2011 – 11:00
Por Aracy_

Sheila, a ONG Safernet traz orientações sobre como proceder em casos de roubo de dados, injúria, calúnia e difamação na Internet e também oferece canal para denúncias.
http://www.safernet.org.br/site/
http://www.safernet.org.br/site/prevencao/orienta

Responder

O_Brasileiro

04 de janeiro de 2011 às 11h19

Se fosse na Ditadura Militar, ou ditabranda como querem alguns, esses "terroristas" ja estariam no pau-de-arara. Mas como estamos num regime de estado de direito, proceder-se-a aos tramites legais, respeitando-se os direitos humanos.

Responder

Maria Lucia

04 de janeiro de 2011 às 11h11

Já é mais do que tempo de acabar com esses crimes impunes contra a vida, a saúde e a honra da nossa Presidente Dilma Vana Rousseff. E de quaisquer brasileiras ou brasileiros.
Tudo começou na ditadura: Dilma foi barbaramente torturada por cerca de um mês. Ficou mais de três anos presa, por ser uma brava e digna insurgente. Se um governo usurpa o poder por golpes militares, com uso de força, os cidadãos têm pleno direito de se insurgir. Até hoje os crimes que a ditadura cometeu contra ela,não foram julgados. E tortura é crime hediondo e imprescritível.
Ao ser indicado o seu nome pelo Presidente Lula, como possível candidata à Presidência da República,há quase dois anos, começou a violenta campanha constituída por crimes contra a sua honra pessoal na Mídia Grande, nos blogs de direita e por inúmeros meios e canais, como a web, institutos,opus dei e TFP, alguns "religiosos", partidos políticos de oposição ao governo Lula, telemarketing, etc E certas ajudinhas da CIA, NED e todo esse bando de ongs suspeitas de colaboracionismo com os interesses das transnacionais.
Pela internet voavam mensagens violentas e apócrifas, vídeos chocantes eram colocados no You Tube e assemelhados. Forjaram uma imagem fictícia, cruel, aética, de despreparada,de ser um poste e outras "delicadezas" e tentaram pregar na candidata Dilma. E foi a guerra suja que se viu.Com direito a fraude da bolinha de papel. E além dos crimes diretos contra a honra, vimos se sucederem declarados crimes eleitorais, quase sempre invisíveis para a Justiça Eleitoral, visando inviabilizar a sua candidatura.
Terminadas as eleições, atacam e cada vez com maior virulência. Ontem mesmo descobri um vídeo recém colocado no You Tube, totalmente criminoso e aberrante,sobre o qual já apresentei denúncia ao MPF, à PF e à ABIN. Já são muitos os episódios criminosos pós- eleições, como o incitamento contra os nordestinos, também via Twitter, continuidade no envio de emails apócrifos, inclusive contendo pps muito bem elaborados em termos visuais e de propaganda, etc
Se a atual legislação não contempla adequadamente os crimes na web, o que estão esperando os nossos juristas e o Legislativo para atualizar essa legislação? Temos que exigir isso, com urgência e firmeza.

Responder

emerson57

04 de janeiro de 2011 às 10h20

ameaça muito maior foi a manipulação de imagens pela rede globo de televisão co caso da bolinha de papel do çerra. (acompanhada de tomografia, reclamação por parte do médico contra lula, peritos, comentaristas etc)
-se isso ficar sem punição, nada mudará.

Responder

    Taciana

    04 de janeiro de 2011 às 15h00

    Não dá para comparar, amigo. Isso representa perigo real! Não podemos brincar com esse tipo de coisa. Precisamos pressionar pelas apurações e punições. Sem essa de "brincadeira de criança", ou de coisa de "menino riquinho mimado", como acham alguns. Ali tinha muita gente que aparentemente não era nada disso. O uso dos termos em alguns casos não era de jovens e nem era de jovens do "marista", como disse um leitor. Seja lá como for, o anonimato garante esse tipo de incitação ao ódio e à ação. Essa juventude mamou vendo tv e trocou fraldas na frente de um computador, logo a sua mentalidade é plasmada pela ação violenta, tipo "24 hs". Sem falar no fosso entre classes e regiões que ficou bem claro nessa campanha. E mesmo sendo eles acriançados ou riquinhos, nada disso é desculpa para se lhes passar a mão na cabeça.

bene

04 de janeiro de 2011 às 10h15

Enquanto durar aquilo que ouvimos, lemos e assistimos na imprensa diariamente como: "o caso está em investigação", "o resultado sai em 45 dias", ou o caso "vai ser investigado" ou pior ainda; "sujeito a averiguações", com ceteza as coisas "vão continuar na mesma", como sempre. E esses "filhinhos de papai", (quase sempre, papais corruptos, bandidos, alguns até políticos, ou simplesmente fracassados como pais),que agridem, matam empregadas domésticas, homossexuais, índios e outros. Vão simplesmente continuar evoluindo suas tecnicas de crueldade, até um dia quando adultos virarem banqueiros, políticos, advogados e até juízes, quem sabe. É hora da grande virada; da quebra de paradigma, da tomada de atitude, da tomada de postura, e começar a fazer justiça de verdade, a começar por esses "filhinhos de papai" e seu papais, que quase sempre foram seu professores… Com é bom sonhar! ! ! ! !

Responder

ma.rosa

04 de janeiro de 2011 às 10h09

e preciso tomar-se uma atitude sim. tais fatos nao podem passar em branco. aguardemos!!!

Responder

dukrai

04 de janeiro de 2011 às 09h41

as infâmias assacadas contra a Dilma pela turma do Graeff ficaram impunes porque se tratavam de profissionais da difamação que atuavam blindados por um anonimato extremamente difícil de ser rompido e nenhum foi desmascarado.
a consequência da campanha imunda do Serra e seus asseclas é que surgiu um monte de imbecis que botam nome e sobrenome achando que a impunidade é pra todos e a primeira a se estrepar foi a dona Mayara. parece que essa turma não aprendeu e tem um monte de candidatos a ter problemas com a justiça.

Responder

Marcio

04 de janeiro de 2011 às 09h27

Ao invés de ficarmos reclamando que tal propor alterações nas leis que regulam a internet. Sem censura óbvio. É assim em vários países. Escrever na internet não é o mesmo que dizer na TV? Não tem o mesmo efeito? O que acontece se você instigar o crime na televisão? É isso.

Responder

gilberto

04 de janeiro de 2011 às 09h24

Messias .. A Maitê estava com medo de uma mulher ser eleita presidenta. O medo é em função de até o presente momento o modelo que éra copiado pelo povo vinha da classe artistica e agora com certeza vira da classe politica.
As mulheres começarão a copiar as mulheres do poder e com isso passarão a se instruir melhor,deixarão de ver novalas da globo,deixarão de assistir programas mediocres da gnt ( saia justa) não perderão noites de sono pra ver as porcarias do Jo. Isso dá medoooooo. Então a preoculpação da Maite tem fundamento , éla vai perder o emprego…kkkkkk

Responder

El Cid

04 de janeiro de 2011 às 09h03

As raízes da fúria na Internet – http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-raize

Enviado por luisnassif, ter, 04/01/2011 – 07:30

Por Samy

Pois é Roberto, a Mayra foi apenas o chute inicial, aquele que abriu as comportas, mas isso tudo começa lá atrás, por volta de agosto, no início pra valer da campanha, nesse momento o candidato da oposição, já em clara desvantagem, iniciou tateando, e a partir de setembro, com a consolidação da vantagem de Dilma partiu-se para um tudo ou nada que eu não via desde 1989, mas só que ampliado.

Na sequência tivemos acusações gratuitas na mídia, de que Dilma seria responsável por dossiês contra Serra e sua filha Verônica, em seguida o caso da ministra da Casa Civil que Dilma teria indicado e que cobraria participação para o BNDES aprovar empréstimos de R$ 9 bilhões para pequenas empresas, a avalanche de e-mails apócrifos acusando Dilma desde ser terrorista e assassina, até o PT pelo caos no metrô de São Paulo, seguidas de acusações textuais de Serra e de Soninha às "sabotagens" que o PT estaria praticando em SP para desmoralizar o governo Serra.
o suporte da mídia tivemos sequência ao longo de todo o mês de setemobro a essas acusações, até que por fim, sem condições de derrotar a candidata, já tendo tentado se colar a Lula, levando a imagem do Presidente ao seu horário eleitoral, Serra passou a última fase da campanha fascista que o PSDB encampou; a idéia de que Dilma apoiava o aborto indiscriminado, se considerava atéia e dizia que nem mesmo Jesus Cristo lhe tirava essa eleição.

A campanha da "Dilma abortista" foi inclusive veiculada por vários setores da igreja Católica, segmentos evangélicos e mesmo pelo Papa, enquanto Soninha e seu grupo de trolls trabalhavam na internet a disseminação de e-mails e mensagens via twitter atacando moralmente Dilma de todas as formas possíveis, eu particularmente jamais recebi um único e-mail atacando a honra e imagem de Serra, entretanto recebi dezenas denegrindo a pessoa da Presidente Dilma.

O resultado de uma campanha tão obscurantista, mexendo com o imaginário e valores conservadores de muitos eleitores, produziu o efeito de curto prazo, realmente Dilma perdeu uma quantitade enorme de votos na reta final e a eleição foi para o segundo turno, onde Serra não teve força para juntar mais eleitores, aparentemente o grupo de pessoas menos manipuláveis pelas idéias maniqueístas de Serra, inclusive os mais engajados eleitores de Marina, puseram um ponto final à campanha terrorista empreendida pelo PSDB.

Entretanto encerradas as eleições havia uma multidão enorme, principalmente "engajados" na internet, acredito eu que a maioria de classe média e média alta, já envolvidos com o mote da campanha de Serra, vinculados por tudo aquilo que sempre defenderam de mais nefasto, mas incapazes de manifestá-lo, entretanto agora se o candidato principal da oposição à presidência tinha dado o exemplo, por quê não as pessoas comuns não poderiam manifestar todo o seu ódio de classe, seu rancor, seus valores mais conservadores ao público?

Temos ai o resultado disso tudo, esse tipo de manifestação veio para ficar, em grande parde depende, acredito eu, do desempenho da Presidente Dilma à frente da nação e ao mesmo tempo uma postura mais rígida do Ministério Público, famílias e mídia, em um amplo esforço para debelelar o ódio que nasceu na campanha de 2010, no caso o candidato do PSDB, e suas principais lideranças, são co-participantes disso, é necessário portanto saber até onde são patriotas o suficiente para chamar para sí essa responsabilidade.

Responder

El Cid

04 de janeiro de 2011 às 08h55

… ah, não vamos esquecer do guru indiano Ravi Singh, um dos mentores dessa pouca vergonha !!

Responder

Pafúncio Brasileiro

04 de janeiro de 2011 às 08h50

Axenha,
Estas palavras: Irá ver; averiguará; possíveis transgressões; analisará à luz da lei; ….
Isto tudo é bem "jurisdiquês", fruto de um "ruibarbosismo" completamente anacrônico nos dias atuais.
Demonstra uma falta de vontade enorme em apurar rapidamente as coisas. Depois que as grandes bobagens acontecem, aí sim, correm atrás.
É incrível como este sistema jurídico burocratizou as mentes Pafúncias.
Porque não se apura tudo rapidamente, em questão de horas ? Mas tudo fica para depois, mais tarde, vou ver se dá …. e outros trololós . Proscratina-se tudo. Enrola-se ao máximo.
É, o Brasil tem muito a caminhar. Em especial na mentalidade das classes dominantes.

Responder

Roberto Locatelli

04 de janeiro de 2011 às 08h37

Absolutamente necessário que os autores das ameaças de morte sejam punidos. Caso contrário, será uma indicação de fraqueza do novo Governo. Isso estimulará a extrema direita a radicalizar ainda mais sua atuação.

Responder

Mário Salerno

04 de janeiro de 2011 às 08h16

O Procurador Geral da República vai averiguar "se é possível" se processar os autores desse crime??!! Oh, o Brasil! Essa terra tropical em temos uma justiça para os negros e pobres, e outra para tuiteiros jovens e brancos. Alguém acha que não? Pois há coisa de poucos dias atrás alguns funkeiros foram presos aqui no Rio por praticarem "apologia ao crime". Seu crime? Foi o de zombar das "autoridades" por meio de letras de música, afirmando que os chefes do tráfico que foram expulsos de Vila Cruzeiro e do Morro do Alemão estavam acoitados na Rocinha. Além, obviamente, de fazerem apologia ao uso de drogas. Como eram negros e de origem humilde ninguém "averiguou se era possível" processá-los e prendê-los!

Responder

wagner

04 de janeiro de 2011 às 08h06

Esses alienados se foram colocados na frente de um Juíz irão chorar e pedir perdão.
Teriam contudo que passar por isso e serem condenados, no mínimo a prestação de algum serviço social.
Que sirvam de exemplo.

Responder

ana cruz

04 de janeiro de 2011 às 06h21

O maior problema do Brasil é a impunidade. Ou seja, o Poder Judiciário e o MP que não funcional. Reforma da justiça, Já!
No site Vermelho carta do ministro Controladoria-Geral da União à Veja, a sujissima.
Hage critica “má vontade e preconceito” da Veja
O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, enviou carta à revista Veja, em que contesta a afirmação de que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi “o mais corrupto da República”. “Será ele o mais corrupto porque foi o primeiro Governo da República que colocou a Polícia Federal no encalço dos corruptos, a ponto de ter suas operações criticadas por expor aquelas pessoas à execração pública? Ou por ser o primeiro que levou até governadores à cadeia?”, indaga Hage.

Responder

Gerson Carneiro

04 de janeiro de 2011 às 04h59

Acho bom a Procuradoria Geral não recuar nas "averiguações" pois, há entre os envolvidos nas ameaças quem desafie em tom de deboche, como a sarahrubia:

"Sabe de uma coisa? Isso pode até ser bom. Quero ver que medidas vão ser tomadas.
4 hours ago Favorite Retweet Reply" (04/01/2010)

Responder

SérgioFerraz

04 de janeiro de 2011 às 01h57

Processo já nos filhotes do PIG e viúvas do Cerra.

Responder

Junior

04 de janeiro de 2011 às 01h16

Se forem a fundo preparem as cadeias, pois, nao foram poucos os que desejaram publicamente a morte da presidenta.

Responder

Marco Ferreira

04 de janeiro de 2011 às 00h42

Deixa eu ver se eu estou entendendo direito, os caras que quase mataram a presidenta na época que ela tava detida, estão livres, leves , soltos e ainda recebem pensão do Estado, o governo brasileiro acaba de ser condenado na OEA por não ter punido esses caras, existem familiares de desaparecido clamando por informações de seus entes queridos e ninguém se escandaliza? O senhor Roberto Gurgel foi um dos que colaboraram para que o STF não mexesse na lei da anistia, beneficiando os torturadores. O que essa garotada fez é um absurdo, indiscutível; querem dar exemplo a eles? Punam quem matou e torturou, (torturaram inclusive a Presidenta) por que enquanto fizerem cara de paisagem pra essa questão…vai ter muita gente( e não são poucos) achando que os milicos estavam certos e quem resistiu era terrorista, assaltante e é um absurdo um país ser governado pro um ""terrorista"", é isso que se passa na cabeça dessa garotada. Em tempo, condeno a atitude dessa garotada e nem acho a Dilma terrorista, muito pelo contrário, admiro-a justamente por essa passagem da vida dela, de lutar pela democratização do país.

Responder

Bertold

04 de janeiro de 2011 às 00h39

Pois é Roberto Gurgel não conhece as leis do país por isso ele vai "estudar" para saber se os fascistinhas do twiter cometeram crimes. Nossa quantas vezes tive que estudar a Constituição, Códigos Civil, Penal, Processual, Tributário, de Trânsito, Resoluções e Normas de Tribunais e tantos outros diabaquatro para concursos e sei que os pirralhos cometeram crimes… o procurador não sabe!

Responder

Janes Rodriguez

04 de janeiro de 2011 às 00h35

Em qualquer país, não precisa ter um AI-5 digital para que a Policia Federal ou seu equivalente, chame essas pessoas para prestar esclarecimentos e receber a devida lição por abusar dessa maneira de uma liberdade pela qual não lutaram para conquistar. A Policia Federal deveria agir imediatamente. Estão esperando o quê? Que um idiota qualquer resolva atender aos apelos dessa pequena-burguesia semi formada e racista?

Responder

ivan

03 de janeiro de 2011 às 23h12

Olá meu caro Azenha,
Fica claro o seguinte: A nossa Presidente nâo precisa perder tempo com os conservadores de plantão. Póis tem mulheres de fibra, valentes, atuantes para encarar os inimigos da pátria. São Elas, Ideli, Maria do Rosário, Iriny. Eu acredito no Brasi !!! Viva a Democracia !!!
Respeitosamente,
Ivan Nogueira de Morais.

Responder

    Roberto Locatelli

    04 de janeiro de 2011 às 08h39

    Ivan, punir crimes não é perder tempo. Os autores das ameaças cometerem crime previsto em lei: ameaça de morte. Se o Governo "deixar pra lá" estará compactuando com o crime e estimulando a extrema direita a ir mais longe.

Messias Macedo

03 de janeiro de 2011 às 23h03

… Enquanto isto nas novelinhas babacas da 'Rede Roubo', Maitê Proença fica procurando um macho selvagem para prostituir a sociedade – e incitar o ódio à presidente Dilma Rousseff…

Elitizinha desqualificada, aloprada, frívola, descompreendida, fascista…

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, Transição República de Nós Bananas/Brasil

Responder

Jairo_Beraldo

03 de janeiro de 2011 às 22h57

Zezão Cardozo vai proteger estes pirralhos, como protege Daniel Dantas…com afinco!

Responder

ana

03 de janeiro de 2011 às 22h51

Enquanto tudo chegar até averiguações , não indo além, nada mudará e esses outros filhos do Brasil, sempre estarão aí a atropelar a Democracia.

Responder

Alex

03 de janeiro de 2011 às 22h46

é essa a classe média que cresceu no ambiente neo-liberal. Com uma imprensa fascista, monopolista, valores tortos e tudo o mais, o que deveríamos esperar dessa gente?

Esses jovens devem ser processados e obrigados a serviços em alguma instituição de caridade. E seus pais idem.
Só me pergunto onde está Ali Kamel e os demos da Veja e Folha. E a mensagem subliminar no Fantástico de ontem, comparando Dilma à Merryl Strip, mas no papel de O Diabo veste Prada.

Responder

    Renato

    05 de janeiro de 2011 às 23h25

    Os pais não podem ser responsabilizados.

Messias Macedo

03 de janeiro de 2011 às 21h51

Viva a Maria do Rosário! Viva as mulheres brasileiras – e as de todo o universo!

Brasil Nação
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Macedo

03 de janeiro de 2011 às 21h35

A Eleição de Dilma Brasileira Rousseff não foi pouca coisa! Não foi mesmo! Senão vejamos:
[Maria do Rosário chama (Nelson) Johnbim às falas! Nova ministra pede Comissão da Verdade sobre ditadura
em http://www.conversaafiada.com.br]

#################

Greve de pernas fechadas

Em plena guerra do Peloponeso, as mulheres de Atenas, Esparta, Corinto e Beócia se declararam em greve contra a guerra.
Foi a primeira greve de pernas fechadas da história universal. Aconteceu no teatro.
(…)
– Não levantarei os pés para o céu, nem de quatro me porei com o rabo para o ar!
(…)
E houve paz – no palco.
Na realidade, não. A carnificina continuou…
As mulheres continuaram sem ter direito a greve, sem direito de opinião, sem outro direito que o direito de obediência às tarefas próprias do seu sexo. O teatro não aparecia entre essas tarefas. As mulheres podiam assistir às obras, nos piores lugares, que eram as arquibancadas mais altas, mas não podiam representar. Não havia atrizes. Na obra de Aristófanes, Lisístrata e as outras protagonistas foram representadas por homens que usavam máscaras de mulheres.

(Eduardo Galeano, in ‘Espelhos – uma história quase universal’)

####################

[Mais uma vez] Viva Dilma Brasileira Rousseff – e a civilidade que começa a permear ‘nosotros’!

Brasil Nação
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Deixe uma resposta para Marco Ferreira

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding