VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Petroleiros: Brasil vai perder R$ 2 trilhões em leilão do pré-sal e garantir combustível barato para americanos e chineses
O veículo militar Hummer foi para as ruas gastando um litro de combustível a cada 5 km, com peso de 3 toneladas. Sustentar o exotismo dos americanos requer petróleo barato. Sem gasolina e diesel baratos o Trump não se reelege. Mas mais importante é financiar a indústria da China e o transporte mundial! Reprodução de vídeo do canal Predator Inc.
Você escreve

Petroleiros: Brasil vai perder R$ 2 trilhões em leilão do pré-sal e garantir combustível barato para americanos e chineses


05/11/2019 - 21h27

Governo mente: Brasil vai perder R$ 2 trilhões com megaleilão do pré-sal

Governo comemora os R$ 106 bilhões que país vai arrecadar com o megaleilão do pré-sal marcado para o dia 6. Mas não diz que este valor é bem abaixo dos R$ 2 trilhões do que valem as reservas colocadas à venda

por Rosely Rocha, CUT

O governo de Jair Bolsonaro (PSL) comemora a possibilidade de arrecadar R$ 106,6 bilhões com o megaleilão de petróleo de quatro áreas do pré-sal — Atapu, Búzios, Itapu, Sépia –, localizadas na Bacia de Santos, na próxima quarta-feira (6).

O que parece ser uma boa oportunidade para ajudar o país a sair da crise econômica é, na verdade, a entrega do petróleo brasileiro às multinacionais a preço abaixo do mercado.

O Brasil pode perder em torno de R$ 2 trilhões, avaliam a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas.

De acordo com eles, o volume de óleo nas quatro áreas varia de 6 a 15 bilhões de barris.

O valor que está sendo cobrado por barril na venda da cessão onerosa está calculado na casa dos US$ 6 a US$ 7.

Com um custo de produção de US$ 10, chegando a US$ 20 com os impostos e transferências, os vencedores do leilão vão ganhar de seis a oito vezes mais do que isso, vendendo esse mesmo barril no mercado internacional a US$ 60 dólares.

Se for considerada uma avaliação mínima de 6 bilhões de barris, o ganho com a comercialização do óleo chegará a R$ 800 bilhões, podendo atingir até R$ 2 trilhões, caso a reserva do pré-sal atinja a estimativa máxima de 15 bilhões de barris .

Empresas ainda vão ganhar tecnologia de extração em águas profundas

A mamata para as empresas estrangeiras vai além do valor a ser ganho com a extração do petróleo.

Diferente de outros leilões, essas áreas são ainda mais vantajosas porque as petrolíferas não precisarão investir para achar o petróleo, que já foi descoberto pela Petrobras.

“Estão sendo leiloados blocos que não têm riscos exploratórios.

A Petrobras já desenvolveu tecnologia de extração em águas profundas e pagou pelos riscos, caso não encontrasse óleo na área explorada”, denuncia José Maria Rangel, coordenador- geral da FUP.

“As multinacionais vão receber de graça todo o investimento feito por nós. É só extrair o petróleo. Essa é a grande diferença dos demais leilões do pré-sal. Quem comprar sabe que ali tem petróleo. Os bilhões arrecadados com o megaleilão não vão gerar empregos, nem irão para a saúde e a educação, como previam os governos petistas na época da descoberta do pré-sal”, alerta Rangel.

Pelas regras definidas pelo governo federal e o Congresso Nacional, os recursos do megaleilão serão divididos entre União, Estados e municípios.

A lei aprovada define que, após o repasse para a estatal, o restante será dividido da seguinte forma: União (67%), Estados (15%) e municípios (15%).

Será pago um adicional de 3% do total para o Rio de Janeiro, por estar localizado nas áreas onde é feita a extração de petróleo.

“O dinheiro a ser dividido entre os entes vai pagar dívidas. Vai pro mercado financeiro e não para a saúde e a educação. O povo brasileiro não vai ver a cor desse dinheiro porque nem o governo federal, nem o Congresso Nacional criaram controles para a utilização desses bilhões”, critica o dirigente da FUP.

“Este leilão é mais uma fatura do golpe de 2016 contra a ex-presidenta Dilma Rousseff. Há anos estamos denunciando que o petróleo do pré-sal era um dos motivos dessa bagunça no país”, afirma.

Especialistas do setor criticam leilão

O professor titular de Energia do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE/USP) e ex- diretor de Gás e Energia da Petrobras (2003-2007), Ildo Luís Sauer, e o geólogo e ex-diretor de Exploração e Produção da Petrobras (2003-2011), Guilherme de Oliveira Estrella, afirmam em nota técnica que “nenhum dos países detentores de grandes reservas, quando os recursos naturais pertencem ao Estado, como no Brasil, promovem leilões deste tipo. Ou exploram os recursos mediante empresa 100% estatal, ou outorgam contratos de prestação de serviços, quando necessário”.

Segundo eles, ao somar a reserva do pré-sal, o país tem ao todo uma quantidade da ordem de 100 bilhões de barris de petróleo, o que coloca o Brasil numa posição de relevância internacional, somente abaixo da Venezuela e Arábia Saudita, e próxima do Canadá, Irã, Iraque, Rússia, Kuwait e Emirados Árabes.

Empresas estrangeiras são as maiores interessadas

Pela legislação, a Petrobras pode impor sua participação mínima de 30% como sócia do consórcio vencedor.

No entanto avisou ao governo federal que tem interesse em participar do megaleilão em apenas duas áreas, as de Búzios e Itaipu.

Ao todo 12 empresas têm interesse no megaleilão.

São 11 estrangeiras e uma brasileira.

São elas: Chevron e ExxonMobil (EUA), CNDOC e CNOOC (China), Ecopetrol (Colômbia), Equinor (Noruega), Petrogal (Portugal), Petronas (Malásia), QPI (Qatar), Shell (Inglaterra/Holanda), Wintershall (Alemanha) e Petrobras (Brasil).

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Nelson

08 de novembro de 2019 às 17h40

“sabem que o país está crescendo e vai crescer muito mais”.

Isso, isso, isso! O país está, como dizia meu pai, crescendo que nem cola de cavalo, meu chapa.

“O choro é livre, lula não”. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
É possível que o Lula saia ainda hoje. Chupa Lulipe!

Só, por favor, não vás cair em depressão profunda. Porque burrice – ou seria má fé mesmo – junto com depressão e a coisa fica feia de verdade para o teu lado.

Responder

Brasileiro consciente

06 de novembro de 2019 às 19h23

RESUMO DA NOTÍCIA
Das 14 empresas habilitadas, apenas sete compareceram
As duas áreas vendidas tiveram proposta única no valor mínimo; outras duas áreas não tiveram proposta
Arrecadação foi de R$ 70 bilhões (esperava-se R$ 106,5 bilhões)
A Petrobras ficou com 90% da área mais cobiçada em consórcio com empresas chinesas; estatal levou 100% da outra
Do total arrecadado, R$ 36 bilhões devem ser repartidos entre União, estados e municípios

E agora Dna Rosely, escreveu só asneira e deu em nada.

Além disso a Shell e outras empresas americanas nem participaram destes blocos.

Ganhou o consórcio Petrobrás-China e com 90% para a Petrobás.

Responder

Eu da Silva

06 de novembro de 2019 às 12h25

A CUT, que não move uma ação efetiva de convocação de greve – dada a gravidade da denúncia – segue fazendo protesto textual. Algo similar à política dos esquerdistas eleitos (exceções à regra) que se limitam a disputar eleições, ao invés de disputar projeto de país.
As centrais sindicais ligadas aos partidos de esquerda estão prestando um desserviço ao Brasil. Inclusive fazendo-se de cegas aos acontecimento recentes aqui na América Latina.
Todas as conquistas na nossa região foram obtidas com combate, vide a questão Argentina, quando a Cristina Kirchner foi na veia na CIA/Mossad com a investigação contra o D’Aléssio.
Por aqui, em lugar de fazer greves e denunciar o Patriotic Act Tabajara (Duplo Expresso, Pepe Escobar etc), os crimes do Sérgio Moro (vide a ligação com Dário Messer), as centrais, com raras exceções, seguem lacrando nas redes sociais.

‘Viva o Pt-Jurídico!!!!”

Responder

Cleiton do Prado Pereira

06 de novembro de 2019 às 10h12

A culpa é do PT e da Dilma em especial. Quando o golpe iniciou-se em 2013, com as manifestações contra o Haddad e os R$ 0,30 na tarifa de ônibus de São Paulo, eu cansei de escrever para o falecomapresidência, PT brasil etc. Todos os canais de relacionamento que havia eu usei para alerta-los sobre o golpe que se avizinhava. Como o Delcídio, que nunca foi PT, tinha o Zé da Justiça que também nunca foi PT. O Delcídio saiu do PSDB mas o PSDB nunca saiu dele, o Zém nunca foi PT nem outra coisa. E o PSDB deitava e rolava no comando da PF. Até que o Aécio entregou o golpe, quando ele afirmou logo após a derrota que: “De agora em diante, nós seremos oposição ao Brasil” e colocaram a Lava Jato em prática, dai em diante todos já sabem qual foi o desfecho derrubaram a Dilma, com o Zé a “defendendo” e prenderam o Lula para elegerem o Bolsonaro. Simples assim agora teremos de esperar por talvez o dobro de tempo que levamos para derrotar a ditadura e os jovens de hoje não são nem sobra daqueles de antigamente. Eu já estou com 76 anos e não tenho mais forças para lutar. Para ilustrar o que estou escrevendo vou antecipar o placar de amanhã no STF. São dois possíveis placares, 7 x 4 pela manutenção da prisão em 2ª instância ou na melhor das hipóteses, 6 x 5 pela manutenção da prisão em 2ª instância.

Responder

Thiago

06 de novembro de 2019 às 08h46

TRISTEZA

“O próximo dia 06 de novembro tem tudo para ser o dia mais triste da História recente do Brasil. Mais que o impeachment de Dilma, mais que a prisão de Lula, mais que o golpe de Temer, mais que a eleição do fascista (se bem que é difícil existir algo mais triste que isso). Mesmo porque todos esses dias aconteceram para que chegasse finalmente o que vem por aí no sexto dia do próximo mês: o Mega Leilão do Pre-sal, ou melhor, do chamado “excedente da cessão onerosa”. Palavrão que significa em português claro: Todo o excedente das reservas de petróleo encontradas que não eram previstas pela Petrobrás quando fez o investimento em perfurar os poços em profundidade.

A Petrobrás esperava encontrar uma quantidade, mas encontrou três vezes mais. São esses dois terços a mais que serão entregues para o capital inter e transnacional. Um patrimônio estimado em mais de um trilhão de reais. Os tais royalties que durante anos tanto se falou no Brasil e cuja destinação para o “eu quero mais emprego, mais saúde e educação” era pauta fundamental dos protestos de 2013. Mas como na canção de Rita Lee, “tudo virou bosta”.

Socializada hoje só as manchas do crudo misterioso que se espalha pelo litoral nordestino. Mas o mais bizarro disso tudo é que todo esse petróleo excedente será explorado agora sem a parceria da Petrobrás, desde que durante o golpe o Congresso Nacional aprovou a proposta de José Serra de extinguir o sistema de partilha criado no governo Lula (uma das coisas mais geniais dos governos petistas).

Ou seja, a Petrobrás investiu sozinha no desenvolvimento da caríssima e especialíssima tecnologia de extração do pre-sal. Mas daqui em diante nem parceira será mais, perdendo o controle não só do crudo, mas da própria tecnologia desenvolvida pelo Brasil a um custo altíssimo.

Dia 06, o futuro do Brasil será literalmente entregue e o país será velado, cremado e sepultado. Ou o povo (esquerda, centro e direita) se une enquanto é tempo e paramos o país em greve geral e nas ruas, ou assinaremos embaixo do maior suicídio já visto de uma quase-nação.”

Antônio Lisboa (autor do texto)

OBS: separado em blocos para facilitar a leitura

Responder

    Augusto Almeida

    06 de novembro de 2019 às 15h10

    Bem , nada disso aconteceu .
    A grande vantagem vista pelo Sr. Simplesmente não existe , tanto que nenhuma empresa estrangeira se interessou sobrando assim dois lotes sem ofertas

lulipe

06 de novembro de 2019 às 01h05

Se os petroleiros e especialistas estão contra é sinal que o Governo está no caminho certo. O PT por pouco não acabou com a Petrobrás, deixou um rombo no fundo de pensão dos petroleiros e não se viu nenhum desses sindicalistas reclamando…Agora vem com esse lenga lenga, pois sabem que o país está crescendo e vai crescer muito mais. O choro é livre, lula não. Brasil avante!!! #mito 2022 # moro 2026

Responder

Deixe uma resposta para Cleiton do Prado Pereira

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.