VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Vivaldo Barbosa: Nós, brizolistas, trabalhistas, não podemos nos enganar; Benedita é a esperança para  Rio se reencontrar
Vivaldo : Em 1982, Brizola compreendeu bem o significado da eleição dele como governador e de Benedita, como vereadora. Benedita está aí de novo. E nós, brizolistas e trabalhistas, juntos com ela, apoiando-a na disputa pela prefeitura da cidade do Rio de Janeiro
Política

Vivaldo Barbosa: Nós, brizolistas, trabalhistas, não podemos nos enganar; Benedita é a esperança para Rio se reencontrar


11/10/2020 - 18h23

Em 14 de abril de 2016, parlamentares reuniram-se, em Brasília, na Câmara dos Deputados, para o lançamento de um manifesto assinado por 21 ex-deputados constituintes e a criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Democracia. Entre os ex-deputados constituintes Vivaldo Barbosa. Curiosamente, nesta foto Vivaldo e Benedita aparecem na mesma linha. Foto: PT na Câmara

BRIZOLISAS, TRABALHISTAS, COM BENEDITA

por Vivaldo Barbosa*

Nas eleições de 1982, o povo do Rio cumpriu um grande papel: por um fim ao regime militar no País e safar-se da degradação da política no Rio: acabar com o chaguismo.

Elegeu Leonel Brizola governador e Benedita da Silva vereadora.

Hoje, Benedita está aí de novo na hora que o Rio precisa se livrar deste quadro horroroso, com governador, prefeito e ex-prefeito acusados de graves desvios.

Benedita está aí de novo como sopro de esperança para levar o Rio a encontrar-se consigo mesmo, em seus caminhos de vanguarda na política brasileira, e ser um ponto de sustentação contra o bolsonarismo.

Leonel Brizola compreendeu bem o significado da eleição dele e da Benedita: cultivou uma grande admiração por ela, embora rusgas sempre surgiam nas disputas com o PT.

Brizola nomeou Benedita para integrar o Conselho de Justiça, Segurança Pública e Direitos Humanos, que eu presidia como Secretário de Justiça, como personalidade do Rio, ao lado de Evandro Lins e Silva.

Nomeou Benedita para integrar comissão para representar o Rio no lançamento do feriado nacional nos Estados Unidos, em homenagem a Martin Luther King, que eu coordenei.

Benedita é única entre os candidatos que conviveu com Brizola e teve dele respeito e reconhecimento e com mais afinidade com as linhas básicas de sua política: avançar nos CIEPs como escola integral para salvar nossas crianças; respeito aos direitos humanos, à dignidade da pessoa humana e ao lar como refúgio inviolável da família, seja um barraco, um casebre.

Benedita é a mão estendida mais segura para os favelados, de onde ela vem.

De mãos dadas com nossa gente, Benedita estará recitando diariamente os direitos do nosso povo.

É compaixão aos humildes, aos desassistidos, é solidariedade – onde a alma do Rio é mais carioca.

Suas mãos dadas ao nosso povo transmitem muitas certezas: os serviços de saúde serão também para eles; suas crianças terão escolas dignas; saneamento; suas moradias serão engrandecidas para abrigar o bem mais precioso: o lar, a família; seus bairros serão integrados à cidade.

A cidadania de todos será respeitada, todos os cariocas serão iguais.

Benedita é devota do Cristo: o Cristo dos injustiçados, o Cristo de todos, o Cristo que está sempre ao lado dos que têm fome e sede de justiça, o Cristo que nos ajuda a carregar nossas bandeiras.

Ronda um espectro grave sobre o Rio: os candidatos mais falados na mídia são alvo de graves acusações.

Embora o prefeito atual esteja fortemente desgastado, Bolsonaro entrou firme na sua campanha. O Rio pode e deve sair dessa.

Nós brizolistas, trabalhistas, aprendemos a sempre estar ao lado do setor popular, ao lado das lutas do nosso povo.

Sabemos identificar quem são os amigos do povo brasileiro e quem são seus algozes.

Não podemos, não temos o direito de nos enganar.

Temos uma herança pesada, que ainda nos esmaga: o colonialismo e a escravidão.

Nossa luta permanente de brizolistas, trabalhistas é romper com essa herança. Benedita tem tudo a ver.

Estamos com a Benedita para Prefeita do Rio.

* Vivaldo Barbosa é advogado,  professor e coordenador do Movimento O Trabalhismo. Brizolista e trabalhista histórico, foi deputado federal constituinte pelo PDT e secretário da Justiça de Brizola.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

luis castro

12 de outubro de 2020 às 20h37

Grande Vivaldo Barbosa o brizolista que está do lado certo e não o atual PDT nas mãos do ressentido Ciro Gomes, ex-PDS, e que de esquerda não tem nada tá mais para Boçalnato com suas tresloucadas declarações e ações. Ciro coroné é tão ruim de voto que até o seu candidato em Fortaleza seu feudo está em terceiro.

Responder

Marco Vitis

12 de outubro de 2020 às 18h13

Eu não sabia que a Benedita da Silva tinha mudado de partido: do PT para o PDT. Eu também não sabia que a candidata do PDT, Delegada Marta Rocha, que estava à frente de Benedita nas pesquisas, tinha renunciado.
Enquanto os supostos democratas ficam atacando os supostos “companheiros”, os fascistas açambarcam as instituições, destroem o Brasil e sua precária Democracia.
Parabéns aos supostos vivaldinos !

Responder

Luis

11 de outubro de 2020 às 22h27

A cultura brasileira , se é que seja possível apontar uma “cultura especificamente brasileira” no mundo atual, possui um elemento tão peculiar que chega até a enojar. É de impressionar o como circunstâncias idênticas, fatos absolutamente semelhantes, situações e comportamentos absolutamente similares originam juízos e reações diversas a depender de qual seja o perfil étnico do agente que é o objeto deste julgamento e reatividade emocional. Por exemplo, pense como seria o tratamento dado pela ” sociedade” a esta senhora caso ela se comportasse como o presidente atual , e creio que ela não conseguiria ir tão longe mesmo se possuísse uma personalidade tão … congregadora das piores características que um ser humano poderia assumir; enfim , seria uma resposta coletiva absolutamente agressiva e violenta de provavelmente todos os setores da sociedade, de forma que esta senhora certamente se sentiria constrangida a nem mesmo passear pelas ruas. E , certamente, caso a circunstâncias , em resposta a seu mau comportamento, a colocasse em uma posição deplorável ,certamente nenhum setor da sociedade sentiria um mínimo de compaixão ou solidariedade diante de seu sofrimento, como vemos a todo tempo diversas pessoas , até aquelas com poder, se compadecerem do atual presidente quando este se encontra em situação desfavorável. Fato é que , e não seria o caso desta senhora afro-descendente, estas pessoas antes citadas são dominadas , como servas que são do condicionamento de sua cultura, subjugadas pela incapacidade de se auto-determinarem, por um sentimento altamente negativo que está associado em mente, em promessa de se concretizar como indicio emocional futuro , a mera sondagem mental de um individuo com a imagem do presidente a sofrer uma punição; simplificando, quando está na pior , sentem dó e auxiliam porque sofrem por ele. Mas com esta senhora não, tudo que conquistou, certamente foi alcançado com muito esforço ou mérito.Possui amizades e um circulo de influência, mas ninguém comumente lhe abre as portas ou lhe dá vantagens. Se o presidente atual fosse afro-descendente, comportando-se como o atual, sendo o ator principal do ,sem dúvidas, período mais humilhante e vergonhoso da história brasileira perante o mundo e perante até nós mesmos, esta senhora não poderia desfrutar nem mesmo de um feriado em paz . Realmente, como é difícil ser afro-descendente no brasil. À um homem branco é permitido destruir todo uma nação e manchar uma nacionalidade perante o mundo e ainda tripudiar disso cotidianamente. Um afro-descendente , nestes tempos, não possui nem mesmo o direito , ou tem de lutar pelo direito , de ser reconhecido como vítima e oprimido dentro e uma cultura opressora. Em todo caso, parabéns ao presidente atual, que conseguiu a façanha de destruir uma nação em tão pouco tempo. Acho que nenhum brasileiro irá conseguir superar esta façanha jamais .Ecocídio, o brasileiro hoje é o alemão de 1945-89 para o mundo.

Responder

    Martha Hirsch Aulete

    12 de outubro de 2020 às 18h00

    Bom…, relembrando algo bem recente, na política também. Observe:
    Com a “Copa das Copas®” do PT® em vez de se construir hospitais, construiu-se prédios inúteis!
    Digno de espanto, se bem que vulgaríssimo, e tão doloroso quanto impressionante, é ver milhões de homens a servir, miseravelmente curvados ao peso do jugo, esmagados não por uma força muito grande, hercúlea,
    mas aparentemente dominados e encantados!
    apenas pelo nome de um só homem [lula]
    cujo poder não deveria assustá-los,
    visto que é um só (lula –, o vigarista apedeuta).

    O PT é puro putifarismo

Zé Maria

11 de outubro de 2020 às 18h56

Está na hora das Cúpulas do PDT e do PSoL
repensarem a Estratégia Eleitoral no Rio
sob pena de permitirem a Vitória da Corrupção
e do Fascismo de Mercado apoiado pela Globo.

Responder

Deixe uma resposta para Marco Vitis

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!