VIOMUNDO

Diário da Resistência


Teori relaciona crimes de tropa de choque de Cunha que atuou contra Dilma; leia a íntegra
Política

Teori relaciona crimes de tropa de choque de Cunha que atuou contra Dilma; leia a íntegra


05/05/2016 - 18h35

Captura de Tela 2016-05-05 às 18.34.35

Da Redação

O plenário do Supremo Tribunal Federal suspendeu por unanimidade o mandato de deputado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e, assim, o afastou da presidência da Câmara.

O principal argumento do relator é de que Cunha, réu no STF e acusado de vários crimes, não estaria capacitado a substituir Michel Temer durante uma licença ou viagem se o vice assumir o Planalto em eventual afastamento da titular Dilma Rousseff.

O detalhado voto do relator Teori Zavascki listou 20 políticos de alguma forma relacionados a Cunha ou às investigações que o envolvem no âmbito da Operação Lava Jato.

O grupo mais próximo é o dos operadores de Cunha, que apresentaram requerimentos em nome dele na Câmara ou atuaram como prepostos em distintas situações. São mencionados os atos potencialmente criminosos dos quais participaram, mas não houve menção à atuação parlamentar do grupo na promoção do golpe contra Dilma.

Na lista está incluída a tropa de choque do ex-presidente da Câmara, que está sob investigação da PGR: os deputados Manoel Júnior (PMDB-PB), Altineu Côrtes (PMDB-RJ), André Moura (PSC-SE) e Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP); os ex-deputados Alexandre Santos, João Magalhães, Nelson Bornier e Solange Almeida, do PMDB, e Carlos Willian, do PTC. Todos os donos de mandato votaram pela abertura do impeachment de Dilma Rousseff no dia 17 de abril.

Outros dois deputados federais que teriam atuado em favor de Cunha foram mencionados no voto do relator: Áureo Ribeiro (SD-PMDB) e Felipe Bornier (PROS-RJ). Ambos também votaram contra Dilma na Câmara.

No documento são citados ainda os ex-deputados Carlos Magno (PP-RO) e Moreira Mendes (PSD-RO), além do ex-senador Francisco Dornelles (PP-RJ). Eles teriam tido atuação parlamentar da qual Cunha se beneficiou de forma direta ou indireta.

Citados de forma genérica aparecem os deputados Celso Pansera (PMDB-RJ), Waldir Maranhão (PP-MA) e Paulinho da Força (SD-SP). Dois deles votaram contra a abertura de processo contra Dilma — os únicos na lista de 20 políticos.

Completando a lista aparecem os ex-deputados Sandro Mabel, Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves.

Os dois últimos foram citados por Teori quando o ministro do STF reproduziu reclamação que teria sido feita por Eduardo Cunha em relação a pagamentos de propina realizados por Leo Pinheiro, da empreiteira OAS.

É que o corruptor teria beneficiado Temer com pagamento de R$ 5 milhões, mas segundo Cunha não cumprira promessa feita ao resto da turma, inclusive Geddel e Henrique Alves.

Ambos, aliás, estão cotados para ocupar cargos importantes num eventual governo Temer.

Suspenso, Eduardo Cunha preserva a imunidade parlamentar. Solto, é improvável que faça a delação premiada que poderia fazer a casa de Temer cair. A mulher e a filha de Cunha devem ser denunciadas nos próximos dias na primeira instância.

 

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



12 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

ciro

06 de maio de 2016 às 13h49

Pelo discurso do Cunha, Temer deu o salvo conduto e o compromisso de não desampará-lo.

Responder

FrancoAtirador

06 de maio de 2016 às 04h03

.
.
(http://imgur.com/iW9LedG)
.
https://pbs.twimg.com/media/ChusaVmWwAIlHOa.jpg
.
https://twitter.com/rvianna/status/728365339017383936
.
image.slidesharecdn.com/ac4070-160505213150/95/o-relatrio-de-teori-41-638.jpg
.
.

Responder

Messias Franca de Macedo

05 de maio de 2016 às 22h31

ATENÇÃO BRASIL DO BEM,
fomos traídos mais uma vez por um “supremo joguete”!
O que seria uma, digamos, chicana às avessas!
Entenda

***

“Encontrei com o consciente e valoroso Luiz Mattos no ‘Tijolaço’ do Fernando Brito”,
vejamos as palavras do nosso amigo e visionário guerreiro:

Pelo que percebi por aqui vai ter nova eleição da Câmara e a guerra jurídica começou pela anulação dos atos criminosos do bandido Cunha com a cumplicidade da suprema cortesã.
A Ação da REDE pedia o afastamento de Cunha e a suspensão de seus atos e TEORI o VELHO SAFADO se adiantou.
Mais uma vez o supreminho demonstra estar por trás do golpe visto que a ação da rede seria julgada hoje sob a relatoria de Mello.
A suprema cortesã é mãe gestora do GOLPE.

luiz mattos 05/05/2016 às 21:24
em
‘Cunha ironiza cassação pós-impeachment, bate em Dilma e não desgruda de Temer’
POR FERNANDO BRITO · 05/05/2016
(…)
FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.tijolaco.com.br/blog/cunha-ironiza-cassacao-pos-impeachment-bate-em-dilma-e-nao-desgruda-de-temer/comment-page-1/#comment-283545

***

LÁ VEM O MATUTO QUE SENTE CHEIRO DE GOLPE DESDE O DIA EM QUE NASCEU EM PINDORAMA!

Luiz Mattos, a tradução de um jurista não seria melhor!
“Na veia!”
Parabéns!

Responder

Messias Franca de Macedo

05 de maio de 2016 às 21h55

O AFASTAMENTO DO ‘CU(nha)’ É ‘A PONTE PARA A FUTURA PRISÃO DO LULA’!
E, QUIÇÁ, DA PRESIDENTE DILMA!
Ninguém se engane!

… Mais uma sórdida senha cabal de que “o afastamento do ‘CU(nha)'” dos nazifascigolpistas &$ [mega]corruptos é a abertura da porteira para levar o [eterno] presidente Lula à prisão perpétua – e sabe-se lá o que farão da presidente Dilma Rousseff!
Traduzindo: é Constitucional o STFede até hoje não ter julgado a pertinência de o [eterno] presidente Lula assumir a Casa Civil?
Quem vai questionar ao STFede este, aí sim, abuso e ingerência entre os Poderes?
“Os(as) supremos(as)” têm obrigação moral e Constitucional de informar à população brasileira acerca das reais motivações para a omissão do correspondente julgamento, comprometendo sobejamente a própria governabilidade da atual gestão federal, além de consolidar um desrespeito descomunal e inaceitável à figura de um ex-presidente da República…

Quem vigia o STFede?
E ‘nois’, novamente, iremos “cair no conto da lentidão seletiva” da tal suprema corte da Casa Grande &$ da plutocracia?

Mais uma vez “os(as) supremos(as)” nos farão de *’cucarachas’?!
*baratas, segundo os escrotos e imperialistas estadunidenses iníquos colonizadores e genocidas?…
A conferir a nossa lídima, democrática, civilizatória, pedagógica e histórica reação!
&$ ‘Achacador geral da nação em frangalhos’!
Muito pelo contrário!
A esta altura mesmo estão conspirando juntinhos mais do que nunca antes!…
E “os(as) supremos(as)” também sabem disto!
Porém, justiça seja feita, neste tópico, o STF não tem como interceder!…

O negócio é ‘nois’ pés no barro da luta!
E JÁ passou da hora!
Mesmo porque, do contrário, ‘nois’ não mais teremos ‘amanhã’!
Complexo assim!…

Responder

tori

05 de maio de 2016 às 21h15

A Organização das Máfias Internacionais – OMI vem a público reiterar seu repúdio às comparações nada lisonjeiras de navegantes de redes sociais e outros veículos, que insistem em comparar o judiciário brasileiro com “nossa famiglia”.
Somos uma organização criminosa. Assumimos. Isso é fato. Não vemos necessidade de nos escondemos em “arcabouços de supostas bases legais”, nem nos perdermos em discussões estéreis visando quebrar regras constitucionais consolidadas, comportamentos esses que imputamos ao judiciário e aos politiqueiros, de cujas falas e manifestas intenções, a maioria das vezes, extraímos exatamente o contrário: para nós um sim é um sim e um não é um não, ponto.
Muito menos nos perdemos na observação de preceitos morais bem ao gosto de religiosos canalhas que também se instrumentalizam num arremedo grotesco de organizações como a nossa com o intuito explicito de enganar incautos, ensinando um sem número de regras que eles mesmos não seguem, vendendo o que não podem entregar e por fim, criando uma legião de idiotas fanáticos, verdadeiros zumbis.
Temos regras e as seguimos rigorosamente. Cada membro conhece profundamente essas regras, as quais muito raramente são quebradas. Quem as quebra deve ter em mente que fora da lei não há salvação. Guardados certos limites isso nos permite afirmar que somos estáveis e confiáveis, ao contrário dos nossos rivais.
Igualmente, cuidamos de refletir ao nosso redor essa estabilidade e confiabilidade, o que nos permite afirmar ser, ao longo do tempo, ponto vital para uma convivência pacífica e produtiva entre associados, o que não ocorre com o judiciário, de convicções arbitrárias, o que tem levado ao cometimento de inúmeras injustiças, verdadeiros massacres de reputações, apenas para citar ponto pacífico.
Poderíamos enumerar muitas outras diferenças de comportamentos e modus operandi entre nossas organizações, mas apenas o acima exposto, cremos, mostra de forma resoluta o quanto estamos distantes de uma conformação ao menos parecida.
Disponíveis para outros esclarecimentos;

Somos,

Presidente da OMI.

PS: Como se pode ver, nem organizações mafiosas aceitam de bom grado serem comparadas ao judiciário brasileiro.

Responder

Cláudio

05 de maio de 2016 às 21h13

:
: * * * * 19:13 * * * * .:. Ouvindo A Voz do Bra♥♥S♥♥il e postando: Viva o povo brasileiro ! ! ! !
.:.
* 1 * 2 * 13 * 4
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Sertão/PE

05 de maio de 2016 às 21h09

Esses ministros do STF, merecem um surra de cipó de bimba-de-boi, por deixar que um vagabundo como o Cunha esculhambasse o país.

Responder

Julio Silveira

05 de maio de 2016 às 20h48

Talvez tenha sido esse o preço que julgaram necessário para não serem usados como parceiros do governo. O clima de animosidade pode ter feito uma pressão irrestivel sobre os mais justos, e com a direita se sabe que não existem direitos, nem garantias, inclusive a vida, inclusive das famílias. Essa direita nacional é constituída de bestas feras. Tudo são ilações minha, mas nada irreais. Pode ter sido o preço de um início de alguma moralidade no Brasil. Pode ser.

Responder

Messias Franca de Macedo

05 de maio de 2016 às 20h45

RUFAM OS TAMBORES DA GUERRA IMINENTE

… O conspícuo e impávido jornalista Paulo Henrique Amorim “também já cantou a pedra”!
Vedei as narinas, zapeei rapidamente o site IMUNDO da ‘veja’, e os GÂNGSTERES mafiosíssimos reinaldo AZEDOvedo &$ (DES)augusto nunes “já estão tocado fogos de regozijo nesta linha do script nazigolpista”!
Portanto, não há sombra de dúvida: o jogo de cena no STFede é para pegar de morte o [eterno] presidente Lula e a nossa querida presidenta Dilma Rousseff ‘A Magnífica’, eita ‘Coração Valente’, siô!…

O Paulo Henrique Amorim nos adverte a respeito daquilo que ‘nois’ já sabemos sobejamente: “o pau vai comer”!
E somente há um remédio: povo nas ruas, avenidas, becos, guetos, praças públicas…
E JÁ passou da hora!
‘VUMBORA’ meu povo!
Mesmo porque, do contrário, ‘nois não mais teremos ‘amanhãs’!
Complexo assim!…

EM TEMPOS NAZIGOLPISTAS:
não podemos ser ingênuos e/ou incautos:
alguém de sã e liberta consciência admitirá que a esta altura da patifaria os marginais vão entregar o butim?
Lembrando o grande líder Leonel de Moura Brizola:
[Não tem lógica!] “‘Né’ verdade?”

***

STF não muda nada
Cunha é um gato morto e vivo

Por jornalista Paulo Henrique Amorim
publicado 05/05/2016

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/stf-nao-muda-nada

Responder

Messias Franca de Macedo

05 de maio de 2016 às 20h12

DEUS QUEIRA QUE EU ESTEJA ABSOLUTAMENTE ENGANADO!

[Mau presságio, porém fundamentado em evidências!]

Até segunda-feira (09/05/2016) o GÂNGSTER mafiosíssimo eduardo ‘CU(nha)’ dos nazigolpistas retorna – oficialmente – à delinquência hedionda!
E, em grande estilo, comemorará o pênalti batido pelo pau mandado ‘Aécio Furnas Forever’ no antro senatorial!

NOTA FÚNEBRE:
“quem poder grampear ‘o supremo’ gilmar mendes e, por extensão, o decano Celso de Mello e o ‘Dias Pau Mandado do Gilmar Toffoli’, ficará a par do que eu estou afirmando, ou pelo menos, intuindo!

Deus proteja o [eterno] presidente Lula e à nossa querida presidenta Dilma Rousseff, ‘A Magnífica’, eita ‘Coração Valente’, siô!
Continuarei rogando a Deus no sentido de que eu esteja redondamente enganado!

Juro!

Dileto(a) leitor(a), por favor, não me tache de pessimista!…

Responder

Saulo R.

05 de maio de 2016 às 19h49

A máfia atira ao rio o seu pistoleiro.

Por Fernando Brito · 05/05/2016 no Tijolaço

Eduardo-Cunha-2

Duas horas e meia de um relato dantesco da atuação criminosa de Eduardo Cunha ao longo de meses no voto de Teoria Zavascki sobre o afastamento do deputado da Presidência da Câmara.

Dois ou três minutos de cada ministro, ao menos até agora, acompanhando seu voto.

Um pouco mais extensa a fala de Gilmar Mendes, mas em completo alinhamento com Zavascki.

Nenhuma palavra, porém, sobre o que de mais importante permitiu a criminosa temporada cunhista: a abertura do processo de impeachment como vindita à negativa de votos petistas para que ele se livrasse de um processo ético.

Todos, até o momento, silenciam sobre o papel vital de Cunha no drama que o país está vivendo.

São menos mencionados que os supostos crimes de responsabilidade que justificariam o impedimento da presidência.

Os senhores ministros portam-se como cínicos – Celso de Mello chegou a fazer um discurso contra a “delinquência governamental”, como se Cunha não fosse o pior dos inimigos do governo – fazendo de conta que nada do que se falava ali tivesse relação com a derrubada do governo.

Como se disse antes, foi o cinismo erudito e sofisticado.

Contra muitos que, a esta altura, festejam – e há boas razões para isso – o afastamento de Cunha, o sentimento que tenho é de constrangimento de ver uma instituição, sem qualquer cerimônia, livrar-se de seu agente, do seu homem mais útil na derrubada da presidente constitucional, como um grupo mafioso aira ao rio, com os pés em baldes de cimento, do boçal que lhe serviu num homicídio.

Não é difícil ver que rapidamente Cunha perderá – já não provisória, mas definitivamente, seu mandato parlamentar, por decisão da Câmara e, possivelmente, o foro no Supremo.

Merece o castigo? Este e muitos outros serão pequenos para o canalha que é. Mas o castigo não lhe é aplicado por virtude, mas por vilania.

Resta saber como Cunha irá reagir.

O que ele tem guardado, o que ele tem registrado, o que ele tem, até, agravado.

É um gângster e gângsteres não costumam ter costumam ter poemas em suas gavetas.

Responder

C.Pimenta

05 de maio de 2016 às 19h39

Perguntas de um ignorante em Direito:

1ª – Por quê o que era “interna corporis” há 20 dias atrás, não é mais;

2ª – O presidente do STF disse que o tribunal exige “provas sólidas e robustas” para afastar o presidente de um dos poderes. Por quê não tem exigido o mesmo no golpe contra a Presidenta Dilma, rejeitando TODOS os recursos da AGU contra a fragilidade e a anticonstitucionalidade das acusações contra ela?

3ª – Por quê o presidente da Câmara, eleito pelos seus pares e não pelo voto popular, assim como o presidente do STF podem afastar do cargo o chefe do Poder Executivo, exatamente aquele que foi eleito pelo voto popular e o mais importante dos 3 poderes no regime presidencialista; sendo que o inverso não é verdadeiro, ou seja, justamente a Presidenta eleita pelo voto direto da população não pode afastar nem o presidente da Câmara e nem o do STF;

4ª – Por quê o presidente do STF se sentiu na obrigação de dar tantas explicações sobre uma votação que deveria ter ocorrido meses atrás?

Responder

Deixe uma resposta