VIOMUNDO

Diário da Resistência


Pimenta: Derrubada de Dilma, golpe e crime contra o povo brasileiro
Em 31 de agosto de 2016, após comunicado do Senado sobre a consumação do impeachment, a presidenta Dilma, durante declaração à imprensa, profetizou: “O projeto nacional progressista, inclusivo e democrático que represento está sendo interrompido por uma poderosa força conservadora e reacionária, com o apoio de uma imprensa facciosa e venal. Vão capturar as instituições do Estado para colocá-las a serviço do mais radical liberalismo econômico e do retrocesso social”, profetizou. “Não gostaria de estar no lugar dos que se julgam vencedores. A história será implacável com eles. Até daqui a pouco”. Foto: Ricardo Stuckert
Política

Pimenta: Derrubada de Dilma, golpe e crime contra o povo brasileiro


01/09/2021 - 21h44

Impeachment de Dilma: golpe, traição e crime contra o povo brasileiro

Por Paulo Pimenta*

Há exatamente 5 anos, aconteceu o golpe contra o povo brasileiro, com o afastamento da presidenta legítima e honesta Dilma Rousseff.

Naquele dia da traição, com a dignidade de quem se sabia inocente diante da infâmia, Dilma se dirigiu à nação que lhe havia conferido, com o voto livre dos cidadãos e cidadãs, em eleições limpas, um segundo mandato, em 2014.

Ela anunciou a consumação do golpe e o que a imposição da agenda neoliberal reservaria ao País, um conjunto de retrocessos visíveis hoje em todo o território nacional, com a volta da fome e da miséria, concentração de renda, achatamento salarial, ataques à Constituição e aos direitos sociais , trabalhistas e previdenciários do povo brasileiro, violação da soberania nacional, destruição do meio ambiente.

Retrocesso

A violação da Constituição de 1988 foi para não deixar “pedra sobre pedra” do projeto democrático e popular que permitira ao Brasil, a partir de 2003, com a posse de Lula, projetar-se como nação democrática e soberana e experimentar um impulso de desenvolvimento com inclusão social, combate à fome, respeito ao meio ambiente, até se tornar a sétima economia do mundo e oferecer condições dignas de vida para seu povo e desemprenho e lucro extraordinários para todos os ramos empresariais.

O processo regressivo que o país vive desde então, em todas as dimensões, na economia, na política, nos direitos, na sociedade e na cultura, confirmam e superam de forma ainda mais profunda, a antevisão de Dilma.

O cenário de filme de terror em que o Brasil vive desde 2016 talvez supere os sonhos mais delirantes do traidor Michel Temer, o golpista, quando nos ofereceu a bisonha “Ponte para o futuro”.

Os números mostram como os golpistas têm destruído o Brasil.

Com o esforço do povo brasileiro liderado pelos governos populares de Lula e Dilma, o Brasil, em 2014, ocupava o 7º lugar no ranking mundial das maiores economias. Em 2003, quando Lula assumiu, o Pais estava no 14º lugar (Austin Rating). Agora, o Brasil foi remetido de volta para a 13º posição.

Golpe criminoso

A catástrofe refletida pelos números não dá conta do aprofundamento criminoso da miséria em que vivem hoje vastas parcelas da população brasileira, realidade retratada na emblemática e inaceitável “fila dos ossos” como vimos em Cuiabá e em outras cidades Brasil afora, em consequência do desemprego, salários achatados e da escalada dos preços da carne e de outros alimentos.

O poder destrutivo do golpe de Estado judicial, parlamentar e midiático e empresarial de 2016 devolveu o País ao Mapa da Fome, destruiu uma a uma as políticas sociais inclusivas, atentou contra a nossa soberania, liquidou o patrimônio público com as privatizações – destaque para o esquartejamento da Petrobrás, e as privatizações da Eletrobrás e dos Correios – extinguiu o Ministério da Cultura, converteu o MEC num órgão policial e o Ministério da Saúde num balcão onde se venderam as vidas dos brasileiros em troca de propinas.

Nesses dias, antevéspera do 7 de setembro, percebemos que o golpe atacou frontalmente democracia, ancorada pela Constituição de 1988, reduzindo-a a um estado de coma, um corpo mantido por aparelhos.

Pária mundial

Em cinco anos, as elites brasileiras, lideradas inicialmente pela direita e posteriormente pela ultradireita neofascista, destruíram a perspectiva de desenvolvimento soberano e inclusivo e sustentável de uma grande nação que abriu o milênio como uma força promissora de um protagonismo em defesa do diálogo, da integração e da paz, no hemisfério Sul. O Brasil virou um pária mundial.

Cinco anos depois, com o país mergulhado numa conjugação de crises sanitária, econômica, política, social e de valores, a sociedade começa a despertar para uma consciência mais clara da inviabilidade e da falência das propostas neoliberais como saída para o desenvolvimento.

O desastre de hoje é o que a agenda neoliberal sustentada pelas elites financeiras tem a oferecer ao País. Com Bolsonaro ou sem ele.

Para nos certificarmos disso, basta perguntar aos candidatos da chamada “Terceira Via” qual é o núcleo essencial do programa que desejam apresentar ao Brasil para o pós-Bolsonaro.

No próximo dia 7 de setembro devemos manter a mobilização nas ruas e nas redes para manter a visibilidade e a denúncia dos crimes de corrupção revelados pela CPI da Covid e destacar o estrondoso fracasso econômico protagonizado por Bolsonaro e seu governo, que avança para um isolamento social cada vez maior.

Os movimentos sociais e populares têm demonstrado maturidade e capacidade de mobilização.

É necessária, neste momento, uma nítida visão estratégica dos caminhos a cumprir em defesa da vida do nosso povo, da democracia e da Constituição, recusando a violência, o fundamentalismo de todos os tipos apregoados pela ultradireita que, em última análise, deseja mergulhar o país em uma guerra civil.

Em defesa da vida e da democracia, todos ao “Grito dos Excluídos” no 7 de setembro.

Fora, Bolsonaro! Impeachment já!

*Paulo Pimenta é deputado federal (PT/RS) e presidente do partido no Rio Grande do Sul





3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

wilson candido ferreira

04 de setembro de 2021 às 17h19

Excelente e oportuna o relato do deputado Paulo Pimenta, relatando o golpe contra a presidenta Dilma, a canalhada nunca aceitou que os mesmos desfavorecidos, negros, indígenas tivessem seus direitos,. Fora Bozo genocida fasista crápula verme repugnante

Responder

Zé Maria

02 de setembro de 2021 às 21h26

Jornalista Breno Altman
entrevista Dilma Rousseff:
(https://youtu.be/KJcSyYLshvQ)

Responder

Zé Maria

02 de setembro de 2021 às 17h20

Milico de pijama fazendo arruaça
pode ser preso no 7 de setembro,
avisa Superior Tribunal de Justiça.

https://youtu.be/mao-w3Aj29k

Responder

Deixe uma resposta para wilson candido ferreira

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding