VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Paulo Moreira Leite: O vencedor foi o Lula; o PSDB, o grande derrotado


08/10/2012 - 14h49

por Paulo Moreira Leite, no seu blog, sugestão de Ricardão Carioca

Eu pergunto quando tempo nossos analistas de plantão vão levar para reconhecer o grande vitorioso do primeiro turno da eleição municipal.

Não, não foi Eduardo Campos, embora o PSB tenha obtido vitorias importantes no Recife e em Belo Horizonte.

Também não foi o PDT, ainda que a vitória de José Fortunatti em Porto Alegre tenha sido consagradora. Terá sido o PSOL? Os “novos partidos”?

O grande vitorioso de domingo foi Luiz Inácio Lula da Silva e é por isso que os coveiros de sua força política passaram o dia de ontem trocando sorrisos amarelos.

Nem sempre é fácil reconhecer o óbvio ululante. É mais fácil lembrar a derrota do PT no Piauí, ou em São Luís.

Nosso leitor Roberto Locatelli lembra: o PT passou o PMDB  e foi o partido que mais acumulou votos na eleição. Tinha 550 prefeituras. Agora tem mais de 612.

Vamos combinar: a  principal aposta de Lula em 2012 foi Fernando Haddad que, superando as profecias do início da campanha, não só passou para o segundo turno mas entra nessa fase da disputa em posição bastante favorável. Em São Paulo se travou a mãe de todas as batalhas.

Imagino as frases prontas e as previsões sombrias sobre o futuro de Lula e do PT se Haddad tivesse ficado de fora…

A disputa no segundo turno está apenas no início e é cedo para qualquer previsão.

Mas é bom notar que as  pesquisas indicam que Haddad é a segunda opção da maioria dos eleitores de Celso Russomanno. Uma pesquisa disse até que Haddad poderia chegar em segundo no primeiro turno, mas tinha boas chances de vencer Serra, no segundo. Qual o valor disso agora? Não sei. Mas é bom raciocinar com todas as informações.

Quem assistiu a pelo menos 30 minutos dos debates presidenciais sabe que Gabriel Chalita já tem lado definido desde o início – como adversário de José Serra. O que vai acontecer? Ninguém sabe.

O próprio Serra tem uma imensa taxa de rejeição, que limita, por si só, seu potencial de crescimento.

O apoio de  Russomanno tem um peso relativo. Se ele não conseguia controlar aliados quando era favorito e podia dar emprego para todo mundo, inclusive para uma peladona de biquini cor de rosa descrita como assessora, imagine agora como terá dificuldades para manter a, digamos, fidelidade partidária…

O mais provável é que seu eleitorado se divida em partes mais ou menos iguais.

Não vejo hipótese da Igreja Universal ficar ao lado de José Serra. Nem Silas Malafaia com Haddad.

A votação de Haddad confirma a liderança de Lula e a disposição dos eleitores em defender o que ele representa. Mostra que o ambiente político de 2010, que levou a eleição de Dilma Rousseff, não foi revertido. Isso não definiu o resultado em cada cidade mas ajudou a compor a situação no país inteiro.

Os 40% de votos que Patrus Ananias obteve em Belo Horizonte mostram um desempenho bem razoável, considerando o tamanho do  condomínio adversário.

Quem define a boa vitória de Lacerda como uma vitória de Aécio sobre Dilma incide no pecado da ejaculação precoce.

O grande derrotado do primeiro turno, que mede a força original de cada partido, não aquilo que se pode conquistar com alianças da segunda fase, foi o PSDB.

O desempenho tucano sequer qualifica o partido como oponente nacional do PT. Perdeu eleição em Curitiba, onde seu concorrente tinha apoio do governador de Estado, desapareceu em Porto Alegre e no Rio de Janeiro, terra do vice de José Serra em 2010 – que não é tucano, por sinal. Se a principal vitória do PSDB foi com um candidato do PSB é porque alguma coisa está errada, concorda?

Respeitado por ter chegado em primeiro lugar em São Paulo, Serra já teve desempenhos melhores.

As cenas finais da campanha foram os votos do julgamento do mensalão, transmitidos em horário nobre durante um mês inteiro. Tinham muito mais audiência do que os programas do horário político.

Menino pobre e preto, Joaquim Barbosa já vai sendo apresentado como um contraponto a Lula…

Antes que analistas preconceituosos voltem a dizer que a população de renda mais baixa tem uma postura menos apegada a princípios éticos – suposição que jamais foi confirmada por pesquisadores sérios  — talvez seja prudente recordar que o eleitor é muito mais astuto do que muitos gostariam.

Sabe separar as coisas.

Aprendeu a decodificar o discurso moralista,  severo com uns, benigno com outros, como a turma do mensalão do PSDB-MG, os empresários que jamais foram denunciados na hora devida…

Anunciava-se, até agora, que a eleição seria  nacionalizada e levaria a  um julgamento de Lula.

Não foi. O pleito mostra que o eleitor não mudou de opinião.

O eleitor mostrou, mais uma vez, que adora rir por último.

Leia também:

O balanço da eleição para as prefeituras

O balanço da eleição dos vereadores no Brasil

Donato: Foco do segundo turno será nos problemas da cidade

Rui Falcão: “A população mostrou que tem um desejo de mudança”

Em São José dos Campos, Pinheirinho derrota o mensalão

Chávez sobrevive à mídia e é reeleito com 54% dos votos

Marcio Pochmann vai ao segundo turno em Campinas

Haddad: “Para nós não foi exatamente uma surpresa”

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Paulo Moreira Leite: Quem tem medo da mensagem das ruas e das urnas « Viomundo – O que você não vê na mídia

10 de outubro de 2012 às 20h38

[…] Paulo Moreira Leite: O vencedor foi o Lula; o PSDB, o grande derrotado […]

Responder

Sagarana

09 de outubro de 2012 às 19h47

Paulo cabelinho, nao vi nada sobre Salvador e Manaus, cidades onde seu “imbativel” ídolo gastou tanta energia.

Responder

Sagarana

09 de outubro de 2012 às 18h59

Nao houve mensalão mineiro. Houve recursos nao contabilizados de campanha. KKKKKK!

Responder

Boneto

09 de outubro de 2012 às 13h57

Lembrando que o prefeito Eduardo Paes é o PMDB, e não do PSB, como fica subentendido no primeiro parágrafo.

Responder

Roberto Locatelli

09 de outubro de 2012 às 11h37

Nas eleições municipais e estaduais a direita sempre se saiu melhor do que o PT e a esquerda. Até agora. Neste último pleito, as coisas mudaram drasticamente. Desconfio que em 2014 mudarão mais ainda, se não houver um golpe de estado antes.

Responder

    FJP

    09 de outubro de 2012 às 13h33

    Caro,
    O meu receio não são as urnas. Penso que o perigo é um golpe Paraguaio!
    1 abraço,

mariazinha

09 de outubro de 2012 às 10h29

Querido Azenha:
os artigos do PML estão cada dia melhores e VC esta de parabéns por publica-los. Também fico curiosa como o pig ainda o conserva em seus quadros. Olhe que já o conheço a alguns anos, fazendo oposição ao fiuza.
Abração!!! Viva os brasileiros!!!!

Responder

Gerson Carneiro

09 de outubro de 2012 às 09h56

O “grande historiador” (como assim é apresentado pela Maria Cristina Poli) do “Adeus, Lula”, Marco Antonio Villa, estava todo descabriado na edição da noite de segunda-feira do Jornal da Cultura.

Todo atrapalhado, recorrendo a anotações em um papelzinho e pasmem! o “grande historiador”, analisando e discorrendo sobre a eleição na Venezuela, deixou escapar que não sabia o nome do vice do Chávez. Ou seja, só sabe o que lhe interessa.

Pois bem, uma semana antes da eleição aqui no Brasil, o “grande historiador” escreveu artigo intitulado “Adeus, Lula”, aonde segundo ele a influência do Lula nas eleições estava em franca decadência.

“Até os companheiros de partido já não aguentam mais a interferência do Lula”, escreveu o “grande historiador”.

Responder

Lu Witovisk

09 de outubro de 2012 às 09h16

Curitiba me surpreendeu e alegrou!!! Depois de 40 anos dos mesmos na prefeitura (com exceção ao mandato do Requião), os curitibanos deram uma banana ao candidato da elite e do Beto-Bombadinho-Richa. QUE ORGULHO!!!! Eu sonhava em ver uma reviravolta, mas nunca imaginei que um dia o filho do Ratinho chegaria em primeiro!!!! Agora é torcer, pq o Gustavo Fruet foi bom para tirar o Ducci, mas é de alma tucana… outro que parece que saiu do caixão.

Ratinho Junior não parece dos piores, ao contrário, está animadíssimo, quem sabe surpreenderá… e os curitibocas elitistas vão tomar cicuta. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk QUERO MUITO VER ISSO!!!! :D

Responder

    MARCELO

    09 de outubro de 2012 às 11h20

    Ah,Lu,o Beto Rixa vai apoiar o
    Little Mouse no segundo turno.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Lu Witovisk

    09 de outubro de 2012 às 14h33

    Hein?? Já saiu o apoio?? Putz…. esse é o tipico presente de grego, com essa o Ratinho se ferra. Não deveria aceitar, ganhou votos exatamente por ser oposição ao governo.

    Lu Witovisk

    09 de outubro de 2012 às 14h35

    Esquece… pirei, não vi o teu kkkkk

    Já vi que o Ducci ficara neutro e que o Richa provavelmente seguira a linha.

    :D

Julio Silveira

09 de outubro de 2012 às 08h43

O Lula indicou o candidato certo, mas nem ele teve convicção, e sem o pedido de ajuda ao menino Malufinho, como disse um colega navegante, poderia ter, quiçá, vencido ainda no primeiro turno, senão a frente do Cerra com certeza.
Mas não tem como negar a sabedoria politica dele.

Responder

Bertold

09 de outubro de 2012 às 08h41

“Luis Inacio avisou, Luis Inacio falou…”
Foi o que disse Lula no dia anterior à votação!

Responder

Rodrigo Leme

09 de outubro de 2012 às 07h10

Recife que o diga…putza vitória do coroné Lula.

Responder

    Bento Monteiro

    09 de outubro de 2012 às 14h33

    Nada como ter satisfação sexual com o orgão alheio…. afinal bonito mesmo foi o PSBD na cidade do Rio de Janeiro, 2,47% dos votos rs….

Alexandro Rodrigues

09 de outubro de 2012 às 06h28

Vamos combinar: ainda há vida inteligente no PIG!

Responder

Roberto Locatelli

09 de outubro de 2012 às 05h56

Fatos:

1) O PT foi o partido que mais elegeu vereadores para a Câmara Municipal de São Paulo.

2) O PT elegeu 612 prefeitos contra 550 em 2008.

3) PT foi o campeão nacional de votos, com 17,25 milhões, contra 16,68 milhões do PMDB. Pela 1ª vez o PT ultrapassou o PMDB.

4) Segundo TSE, PT elegeu 5.107 vereadores. Ou seja, 1.901 vereadores a mais em relação às eleições de 2008.

5) PT elegeu a maior bancada de vereadores em SP; PSDB perdeu mais de 1/3 da bancada.

6) A resposta à condenação de João Paulo Cunha foi dada nas urnas. PT venceu em primeiro turno em sua cidade – Osasco – SP.

7) A resposta ao massacre de Pinheirinho foi dada nas urnas. O PT venceu em primeiro turno em São José dos Campos – SP.

8) O PT é o partido com mais vitórias nas cidades com mais de 200 mil eleitores. Também é o partido que disputará mais segundos turnos.

“Se a principal vitória do PSDB foi com um candidato do PSB é porque alguma coisa está errada,
concorda?” Paulo Moreira Leite.

O povo não gosta de quem não gosta do povo. E, mais importante, o povo está cada vez mais esperto para detectar quem é que não gosta do povo.

Responder

Fabio Passos

09 de outubro de 2012 às 00h55

O PiG apanhou mais uma vez nas eleições. rsrs
E a sova ainda não acabou…

Chupa, PiG!

Responder

    Horridus Bendegó

    09 de outubro de 2012 às 09h35

    Esse negócio de chupa, PIG pegou mesmo.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Fabio Passos

    09 de outubro de 2012 às 13h06

    O PiG merece.
    Já ficou até com bico de tanto que vem chupando. rsrs

    Bonifa

    09 de outubro de 2012 às 10h23

    Não confie nem um pouco no Gilberto Carvalho, Lulipe, você não está entendendo o que ele quer. Trata se de um gênio político.

    JULIO/Contagem-MG

    09 de outubro de 2012 às 10h47

    Com a abertura das urnas e a confirmação que a onda vermelha se propagou
    pelo Brasil afora, estou rindo até agora, da tentativa de golpe que o $upre
    mo cabo eleitoral, o PIG e a tucanalha,sifu…
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK !!!!!

Murdok

08 de outubro de 2012 às 21h18

Uma coisa que o povo conseguiu identificar no julgamento do mensalão, foi justamente e fato do por que o STF não estar julgando também o mensalão do PSDB.

Responder

Fabio Passos

08 de outubro de 2012 às 20h51

Discordo.
O grande derrotado não foi o psdb.

O grande derrotado foi o PiG.
Chupa, PiG!

Responder

    willian

    08 de outubro de 2012 às 23h33

    Amanhã vocês vão chupar!

    Bento Monteiro

    09 de outubro de 2012 às 14h24

    É isso ai, defende o PIG mané!!!!

Rubens Bispo

08 de outubro de 2012 às 20h20

Pessoal, olha que eu nem sou lá fã do Paulo Moreira Leite… Mas foi certeiro… Spot on…

Votei no PSOL, mas agora seremos HADDAD….
E Já era…cerra…

Responder

    Sagarana

    09 de outubro de 2012 às 19h41

    E Salvador e Manaus… Que surra no Lula. KKKKK!

assalariado.

08 de outubro de 2012 às 19h44

Reconheço o avanço eleitoral das chamadas esquerdas. Porém, este post do Sr. Paulo Moreira acerta no atacado e erra no varejo. Explico: Acerta no atacado porque cita vários exemplos do Tsunami Lula nesses últimos 10 anos, no que se refere a imprensa burguesa, seus tribunais e demais opositores de classe. Esta caindo a mascara, um a um.

Erra no varejo, na medida em que idolatriza, como que, a solução dos problemas sociais da nação, se dará em cima de um salvador da pátria e, como sabemos, salvadores da pátria só existem nas estórias contadas pela ideologia das elites, em suas novelas. Ou seja, não coloca em nenhum momento que, a transformação social necessária será obra de muitas mãos, e não de um homem só. Coloca em segundo, terceiro plano, as idéias.

Não basta apenas ser pragmático nesse embate, pela libertação popular do jugo do capital e na luta pelo poder contra as elites, nos seus vários quarteis. Nessa hora (a não politização do embate), o Tsunami Lula desaparece. Basta olhar os efeitos eleitorais, nessas eleições, em cidades como Recife, Belo Horizonte e tals. Sim, de repente dependendo da situação da economia, esse tsunami pode virar uma onda contra os ditos pragmaticos. Se as esquerdas (isso mesmo no plural), nessa luta de correlação de forças, contra os donos do capital e seus soldados não politizarem nesse 2º turno, ficará mais dificil conseguir a hegemonia necessária para num futuro, no que, o ‘governo popular’ e seus ‘aliados’, sairão do colo da burguesia patronal que, nesse momento, está em maioria absoluta no congresso. Se conseguirmos a maioria (2014, nas casas das leis, poderemos no médio prazo, mudar a história politica e economica do nosso povo, dentro de uma perspectiva republicana de poder, e assim, começaremos a construir uma sociedade de acordo a lógica politica e economica de poder socialista. VIVAS, A HUGO CHAVES!

Rumo ao Socialismo, sem medo de ser feliz.

Responder

Vinicius

08 de outubro de 2012 às 17h17

Comentário de um leitor no blog da revista, ao ler o artigo de Paulo Moreira Leite: ” Como ainda não mandaram este jornalista embora?”. Bem típico, não?

Responder

Deixe uma resposta para Vinicius

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.