VIOMUNDO

Diário da Resistência


Marco Aurélio deve pautar prisão em segunda instância no STF nesta quarta-feira, informa Mônica Bérgamo
Política

Marco Aurélio deve pautar prisão em segunda instância no STF nesta quarta-feira, informa Mônica Bérgamo


20/03/2018 - 21h51

Foto Carlos Moura/SCO/STF

Da Redação

O ministro Marco Aurélio Mello deve pautar, através de uma questão de ordem, a discussão da prisão em segunda instância na sessão desta quarta-feira do STF, informa a repórter Mônica Bérgamo, na Folha de S. Paulo.

Segundo ela, Mello pretendia ter feito isso já na semana passada, mas foi aconselhado pelo decano da Corte, Celso de Mello, a consultar antes a presidenta do STF, Cármen Lúcia.

Se Marco Aurélio apresentar a questão de ordem, os 11 ministros poderão votar se incluem ou não o assunto na pauta.

Eles só atacariam a questão de mérito na sessão seguinte.

O juiz Sergio Moro já se manifestou publicamente contra a mudança do entendimento do próprio STF, que em 2016, por 6 a 5, considerou que a prisão em segunda instância não violava o princípio constitucional da presunção de inocência.

Hoje, os jornais O Globo e O Estado de S. Paulo publicaram editoriais contra a possível reversão da decisão de 2016.

Marco Aurélio é o relator de duas ações declaratórias de constitucionalidade, do Partido Ecológico Nacional (PEN) e da Ordem dos Advogados do Brasil (ver petição da OAB, na íntegra, abaixo)

A OAB, em seu pedido, afirmou que “ao criar um novo – e jamais pensado – sentido para a expressão ‘trânsito em julgado’, a Suprema Corte reescreveu a Constituição e aniquilou uma garantia fundamental, revelando todo seu viés realista. Isso porque, na comunidade jurídica, ninguém tem dúvida acerca de seu sentido. Todos sabem o que é sentença condenatória transitada em julgado”.

O debate interno no STF, com a presidenta da Corte descumprindo promessa que havia feito ao decano Celso de Mello, de que uma reunião seria realizada hoje para discutir informalmente o assunto, levou a Corte a uma de suas mais graves crises.

Ficou claro que Cármen Lúcia, sob pressão da Globo, mineiramente ganhou tempo para cozinhar a maioria.

Tudo indica que na próxima segunda-feira, 26, o TRF-4 julgará o último recurso do ex-presidente Lula no caso do triplex.

Rejeitado o embargo de declaração, a prisão de Lula poderia ser determinada imediatamente pelo juiz Moro.

O STF, assim, só tomaria sua decisão sobre a prisão de segunda instância com o ex-presidente preso.

Hoje a previsão é de que, por 6 a 5, a postura da Corte de 2016 seja revista.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Cunha e Silva

21 de março de 2018 às 09h16

Parece rodizio , aparece sempre um ministro da vez para dizer que é contra a prisão em segunda instância , e , assim vão se seguindo e o tempo passando e as negociações sendo feitas . Agora dizem que os donos dos porcos togados vai a Brasília fazer os acertos finais .

Responder

Lukas

21 de março de 2018 às 07h30

Finalmente. Agora pessoas de bens deixara o de ir para cadeia.

Bom voltar à segurança jurídica do passado.

Responder

Bovino

21 de março de 2018 às 02h57

Tudo no script do GOLPE: prende pro Jornal Nacional mostrar, gera imagens para a campanha eleitoral e, logo em seguida, solta para acalmar a classe operária.

Responder

Milton Correia

21 de março de 2018 às 02h39

O Supremo Tribunal Federal Não Pode Se “APEQUENAR” Diante Da Pressão Do Juiz Moro E Da Rede Globo! #MoroDitador
https://plus.google.com/u/0/photos/photo/101937311853316221781/6535224263711770018

Responder

Eduardo

21 de março de 2018 às 00h57

Diz um ditado que acima da justiça do homem está a justiça de Deus! Carmem Lúcia quer reverter esse ditado! Ela age como quem não está aí para Deus e se considera a estrela maior a reluzir sobre a cabeça dos homens! Pergunto: Seria isso um esforço para proteger o golpe que deu errado, os golpista corruptos e bandidos e Aécio Neves que finalmente está nú?

Responder

lulipe

21 de março de 2018 às 00h21

Se não tivesse sido alterado esse absurdo de se recorrer até a 4ª instância, até hoje o bandido do Luis Estevam e tantos outros estariam soltos, recorrendo indefinidamente até que os crimes prescrevessem, beneficiando quem tem dinheiro. Estevam já ia para o 40º recurso. É simplesmente insano!!!

Responder

Hudson

20 de março de 2018 às 23h54

Azenha, onde está a publicação desse ACORDÃO de 2016?

O Eduardo Guimarães escreveu que ele nunca foi publicado!

Responder

FrancoAtirador

20 de março de 2018 às 23h36 Responder

Hudson

20 de março de 2018 às 23h05

Sei não… Não tenho o otimismo do Eduardo Guimarães. Lembrar sempre da frase de Romero Jucá…
Se mudar alguma coisa, deve ser beeeeeeem depois do Roda Viva ao vivo com o agente “simples” dos EUA, Sergio Louro.

Responder

FrancoAtirador

20 de março de 2018 às 22h52

.
.
Com a Ditadura Judicial em Vigência no País
Fica Fácil mudar a Constiuição no Canetaço.

Constituição Federal de 1988

Art. 5º … inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade …

LVII – ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;

https://www.jusbrasil.com.br/topicos/10728238/inciso-lvii-do-artigo-5-da-constituicao-federal-de-1988
.
.

Responder

Claudio Corrêa

20 de março de 2018 às 22h05

A Globo incorporou ao seu elenco de atores a Presidente do STF, Cármen Lúcia. Como dissimula essa senhora.

Responder

Deixe uma resposta para Cunha e Silva

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.