VIOMUNDO

Diário da Resistência


Marcelo Zero: Guedes extermina setor leiteiro; mamadeiras do bolsonarismo já virão com leite em pó europeu
Valter Campanato/Agência Brasil e divulgação
Política

Marcelo Zero: Guedes extermina setor leiteiro; mamadeiras do bolsonarismo já virão com leite em pó europeu


07/02/2019 - 11h31

Superministro da Economia Estrangeira Extermina Setor Leiteiro do Brasil

por Marcelo Zero

Por ordem do Ministério da Fazenda, o Brasil extinguiu as tarifas antidumping que impunha à importação de leite da UE e da Nova Zelândia.

Essas tarifas existem desde 2001 e tinham de ser renovadas agora, até o dia 6 de fevereiro.

O Brasil impôs essas medidas antidumping, com o aval da OMC, porque o setor leiteiro recebe uma montanha de subsídios governamentais na União Europeia e, em menor grau, na Nova Zelândia.

Essas tarifas antidumping eram de 3,9% para a Nova Zelândia e de 14,8% para a União Europeia. Ao se somar essas tarifas compensatórias de dumping ao imposto de importação de 28%, a alíquota total para se importar leite da Europa era de 42,8% de imposto e, para a Nova Zelândia, de 31,9%.

Quando o Brasil impôs, seguindo as regras da OMC, essas medidas antidumping às importações de leite, o Brasil não tinha autossuficiência nessa produção, pois o leite europeu, dados os imensos subsídios conferidos a essa produção na Europa, chegava aqui muito barato, inviabilizando parcialmente a produção nacional.

Entretanto, graças, em grande parte, a essas medidas antidumping, o Brasil tornou-se autossuficiente em leite, nos anos subsequentes.

Agora, todo esse esforço em prol da produção nacional poderá ser jogado por terra.

A preocupação dos produtores brasileiros é com os europeus, que têm cerca de 250 mil toneladas de leite em pó estocadas, sem expectativas de comercialização.

Segundo a Confederação Nacional da Agricultura, “o grande problema da Europa é que ela subsidia violentamente a sua produção e a sua exportação. Concorrer com o leite da Europa significa competir com o tesouro da comunidade europeia”.

Com essa decisão antinacional, corre-se o sério risco de o mercado brasileiro ser inundado com leite em pó europeu subsidiado, o que inviabilizaria parte da produção nacional, com o Brasil perdendo a sua recém conquistada autossuficiência na produção leiteira.

Guedes é um ultraneoliberal, um “Chicago boy” que morou no Chile de Pinochet. Ele tem a crença ideológica na abertura irrestrita da economia como forma de promover a competitividade.

É uma grande bobagem, mas ele e seu time acreditam nisso, assim como tem gente que acredita em kit gay e mamadeira de piroca.

Recentemente, o superministro da economia do Brasil, ou seria melhor dizer da economia estrangeira, afirmou que vai “salvar a indústria brasileira apesar dos industriais brasileiros”, insinuando que é necessário se acabar com proteções tarifárias para se promover a competência da nossa indústria.

Pelo visto, o superministro da economia estrangeira também quer “salvar a agricultura nacional, apesar dos agricultores brasileiros”.

Assim, não são só o clã Bolsonaro e o chanceler templário que estão causando prejuízos bilionários à produção nacional, com suas posições estapafúrdias em política externa. Os “Chicago boys” também estão empenhados na tarefa destrutiva.

De agora em diante, as mamadeiras de piroca do bolsonarismo já virão com leite em pó europeu.

 

 

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Netho

09 de fevereiro de 2019 às 21h59

Uma missão chinesa da Era Deng Xiao Ping visitou o Brasil nos anos 70.
À época, o Brasil tornara-se a décima economia do mundo, enquanto a China era a trigésima terceira.
Os chineses estavam curiosos para detectar a razão pela qual o país crescia a uma taxa de 10% ao ano.
Examinaram oo “milagre econômico” da ditadura (produzido por uma combinação de política de arrocho salarial, que reduzira em 40% os salários dos trabalhadores, com endividamento internacional movido com petrodólares a juros em torno de zero) e concluíram que os principais setores de infraestrutura teriam de ficar nas mãos do Estado. Para a China comunista isso era um prato cheio.
O Posto Ipiranga entregará aos brasileiros um país ainda mais problemático e mal desenvolvido inaugurando a nova Era: “a pós-pioridade” do colapso neoliberal.
Se havia uma nesga de chance para uma saída econômica, não há mais.
O Brasil tornar-se-á um país impossível e o colapso está ensaiando o seu retorno a todo vapor.

Responder

Luiz

08 de fevereiro de 2019 às 14h11

Nós vamos nos tornar uma terra, completamente, arrasada em muito pouco tempo. E o pior é que ainda tem animal que está adorando, ou seja, vão chafurdar na merda, felizes, só por terem dado um golpe criminoso na vitória do PT. Vai entender cabeça de brasileiro. Isso é só o começo. Vai ser tudo destruído. Não teremos mais industrias ou empregos e tudo será importado dos EUA. O grande problema é que não teremos mais com o que comprar, não, não teremos dinheiro. Viva o novo Brasil. O Brasil dos otários, dos evangélicos, dos idiotas. Em qualquer país, minimamente, civilizado, o povo já teria comado as ruas exigindo novas eleições e o afastamento de ajuntamento de bandidos doentes. Viva o novo.

Responder

Nelson

08 de fevereiro de 2019 às 13h34

“Segundo a Confederação Nacional da Agricultura, ‘o grande problema da Europa é que ela subsidia violentamente a sua produção e a sua exportação.'”

Peraí. Essa tal de Europa não é a mesma que, juntamente com os Estados Unidos, tem todo o poder sobre o duo FMI/Banco Mundial? O mesmo duo que vive a exigir dos países pobres a adoção integral do receituário neoliberal, com a abertura total de suas economias?

E, com tudo isso, ainda tem uma penca de trouxas defendendo com unhas e dentes o tal de livre mercado.

Responder

Fabio

08 de fevereiro de 2019 às 09h20

Todos eleitores do Bozo e do quadrilhão dele.Quero mais que se ferrem.

Responder

Zé Maria

07 de fevereiro de 2019 às 18h31

Os Mais Prejudicados pela Milícia do Guedes
serão os Pequenos Produtores da Economia Familiar
que é responsável por 60% da Produção de Leite.

De acordo com o último Censo Agropecuário, a Agricultura Familiar é a Base da Economia de 90%
dos Municípios Brasileiros com até 20 Mil Habitantes.

Além disso, representa 40% da Renda da População
economicamente Ativa do País
e por mais de 70% dos Brasileiros Ocupados no Campo.

Agricultura familiar do Brasil é a 8ª Maior Produtora
de Alimentos do Mundo,com um Faturamento Anual
de 55,2 BILHÕES de DÓLARES, significando
um Peso importante para a Economia Brasileira.

Os dados fazem parte de uma comparação
entre dados do Banco Mundial e do Ministério
da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Atualmente, 84% dos Estabelecimentos Rurais do Brasil
são da Agropecuária Familiar.

http://www.mda.gov.br/sitemda/noticias/agricultura-familiar-do-brasil-%C3%A9-8%C2%AA-maior-produtora-de-alimentos-do-mundo

Responder

Marciano Alves

07 de fevereiro de 2019 às 17h48

Seria interessante que a notícia trouxesse a norma referida. Sem dizer isso fica difícil argumentar que não seja fake.

Responder

    Conceição Lemes

    07 de fevereiro de 2019 às 23h01

    Marciano, vá procurar a tua turma que é chegada a fake news. Aqui, não. Respeite-nos. sds

Zé dos trancelins

07 de fevereiro de 2019 às 17h06

O DIREITO É UNO, INDIVISÍVEL, EVOLUI E SE RECONSTROI.

NASSIF, eu não consigo entender o por quê de os defensores de Lula agirem com tanta lhaneza os procuradores e juízes algozes do Eterno Presidente “Cabra da peste” do Brasil. Não adiante a defesa apresentar argumentos verossímeis contra sentenças previamente alinhavada. O complô judicial tem que ser enfrentado buscando brechas na legislação facciosa, perscrutando o espírito das leis, forçando novas interpretações doutrinárias, de modo a provocar fissuras nos Códigos protetivos da Magistratura. A caixa preta deve ser alumiada, para desnudar o corporativismo incrustado na falsa moralidade do judiciário.
O Estado Democrático de Direito já não impera no Brasil. O País está sob forte interferência externa, com espias para todo lado monitorando declarações e movimentos das três esferas do poder, tendo as Forças Armadas em rédeas curtas com ameaças de publicidade de arquivos da época da ditadura.
O que resta, então, ao cidadão Lula aprisionado sem a formação concreta de sua culpa, sentenciado apenas em convicções proferidas pelos “vestalinos” procuradores de qualquer esfera do direito e os juízes de piso ao teto. Ora, a guerra ainda não foi perdida; as batalhas, sim, fragorosamente perdidas por falta de estratégia e por afagar o inimigo. Parece até que a defesa trabalha para ser derrotada, vez que apresenta os mesmos argumentos nos diversos processos e já sabe de antemão qual será o veredito. Isso tem até nome no Estatuto da Advocacia: litigância temerária. Deixo claro que não estou acusando nenhum dos defensores do Nosso Amado Presidente, são apenas indignações que afloram do meu íntimo quando tomo conhecimento de mais uma “lacrada” do judiciário. Os doctoris fazem de conta que detêm a verdade e condenam o réu à prisão perpétua, em regime fechado, isolado e incomunicável, tornando letra morta o Art.5º da Constituição Federal que juraram defender.
Os autos dos processos têm inúmeros erros de interpretação e de aplicação da norma jurídica. O Estado representado pelos Magistrados não foge à responsabilização objetiva nem os juízes, da responsabilização advinda do múnus que representa. Temos o Conselho Nacional da Magistratura, o Conselho Nacional do Ministério Público e o Conselho Superior do Ministério Público, instâncias que podem ser acionadas quando ficar patente a desídia de parte do agente público. Existe a Lei Orgânica da Magistratura (LOMAN) e a Lei Orgânica Nacional do Ministério Público, onde os operadores do direito devem obediência e a elas se enquadram. É comum ouvir-se dizer “a raposa tomando conta do galinheiro” quando se aciona tais Órgãos para denunciar magistrados e procuradores. Porém, a intenção da defesa é arranhar a pretensa invulnerabilidade dos “doutores da lei”, incomodando um universo paralelo onde habitam esses deuses da toga, que vivem refestelados em acolchoadas poltronas, com serviçais a rodo, comendo lanchinhos gourmet, usando indumentária Armani ou Louis Vuitton, desfrutando de viagens individual, familiar ou grupal, para aqui ou acolá, tudo total free e all included e em salas VIP, conduzidos por chauffeurs em automóveis novos customizados, sendo remunerado com vencimentos dentro do teto e acrescidos de auxílios indenizatórios diversos e especiais, agraciados com descanso anual de 30 dias em janeiro e julho e finalmente a aposentadoria integral, com dolo ou sem dolo. Tudo isso às expensas do cidadão que deveria ser a razão de existência da justiça, mas é por ela tratado como “o vulgo”. Esses senhores precisam sentir que o poder não transforma o exercente em divindade, que vivem num plano material onde a punição existe para purgação dos pecados aqui cometidos contra seus semelhantes.
Mas, e daí? Pergunta o cidadão comum. “Não vai dar em nada, são eles com eles mesmos!”. Tudo bem, eu aceito o argumento, plagiando Paulinho da Viola. O advogado de defesa não é um ADÊVOGADO, é, sim, por excelência, advocatus, o que foi chamado a prestar assistência a um acusado, e seu mister exige múnus latus sensus, que serão aplicados tanto num simples litígio paroquial como também nas altas cortes internacionais. E o cidadão continua: “os Tribunais Latinos Americanos e a OEA são subjugados aos EUA, a ONU é um Órgão Político com poder de veto das potências nucleares, a donde o “seu” advogado vai ter respeito, ou ao mesmo ser ouvido? O cidadão tá certíssimo, porém ele desconhece um provérbio africano que diz mais ou menos assim: “Se você se sente pequeno diante do poderoso não esmoreça, imagine uma pessoa dentro de um quarto com um mosquitinho a lhe infernizar”. Resta então aos nossos diligentes defensores do Imortal Presidente do Brasil seguirem para a Corte Internacional de Justiça, também conhecida como Tribunal de Haia, cidade holandesa, e de lá atrair a atenção do mundo para as arbitrariedades cometidas pelos fiscais das leis e os aplicadores de justiça neste imenso e maravilhoso País.
O DIREITO É UM SÓ AQUI E ALHURES, APENAS EXIGE ALGUÉM PARA DIZÊ-LO.

Responder

Jair de Souza

07 de fevereiro de 2019 às 13h43

Você achou pouco a notícia de que o governo Bolsonaro quer acabar com o 13º e com as férias do trabalhador? Então, não se preocupe, aqui vai mais uma informação que vai te ajudar a se orgulhar de ter votado no ex-capitão. Agora, em lugar de consumir leite produzido por vacas brasileiras, você vai ter de consumir leite produzido por vacas do Primeiro Mundo, da Europa. Não é uma maravilha? Mas, esse papo de que com a liquidação do setor leiteiro nacional vai haver um montão de gente desempregada é balela. Pode ser que muita gente no Brasil perca seu emprego por isso, porém (e que lindo *porém*) na Europa os empregos nesse setor vão crescer e muito. Mais uma vez o governo Bolsonaro mostra que o bem-estar e a economia da Europa e dos EUA dependem do Brasil. Alguém pode deixar de ficar orgulhoso ao constatar isso?

Responder

Benedito 17

07 de fevereiro de 2019 às 12h32

É conheço muito fazendeiro de gado leiteiro que acabava com Dilma e exaltava Bolsonaro.

Responder

Deixe uma resposta para Netho

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.