VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Julian Rodrigues: O que muda para o PT no processo eleitoral
Reprodução
Política

Julian Rodrigues: O que muda para o PT no processo eleitoral


07/09/2018 - 10h12

Reprodução R7

Sobre a facada em Bolsonaro e o que muda daqui para frente no processo eleitoral

por Julian Rodrigues, na Fórum

1. A conjuntura mudou. A disputa da narrativa sobre a facada estará no centro de todo debate eleitoral daqui pra frente.

2. O golpismo tentará culpar a esquerda e santificar o inominável. Alckmin acabou de vez.

3. Tudo indica que o atentado contra o candidato neofascista não foi armação e foi relativamente grave. Entrar na onda de duvidar, de proclamar teorias conspiratórias ou pior, tripudiar com piadas o ocorrido é um erro infantil e pode nos custar caro.

4. O PT, Haddad, Manuela e o PSOL já repudiaram o ocorrido. Somos contra qualquer tipo de violência, mesmo contra aquele que é hoje quem mais prega o ódio e a intolerância.

5. Muito cuidado nos próximos dias. Podem acontecer episódios de violência e provocações nas ruas. Sem pararmos nossa campanha, devemos redobrar a cautela manter a serenidade acima de tudo.

6. Passada essa avalanche, vamos intensificar a campanha Lula/Haddad/Manu. Vai ser o auge da virada, o grande momento da transição, já que os recursos para manter Lula já foram quase todos negados.

7. Cada vez mais focar no programa do PT: Lula é Haddad para gerar empregos, retornar os direitos trabalhistas, voltar com as políticas sociais. Não devemos cair na armadilha de discutir só a agenda do capitão.

8. Paciência e tenacidade. Não é hora de xingar eleitores do neofascista, nem de brigar com indecisos. Muito menos tretar com ciristas e marinistas.

9. Mesmo com o cenário muito mais conturbado, a tendência principal continua sendo um segundo turno entre Haddad e o candidato do PSL.

10. Muita calma e garra. Vamos garantir Haddad no segundo turno e nos preparar para, chegando lá, liderar um grande movimento pela volta da democracia e pelos direitos do povo.

Leia também:

Safatle: Ataque a Bolsonaro despolitiza debate e põe esquerda no alvo

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Chauke Stephan Filho

09 de setembro de 2018 às 09h54

Adélio Bispo de Oliveira: eis o nome da besta. Esse demônio não está nem à esquerda nem à direita, ele está embaixo.

A esquerda, que tanto demoniza seus inimigos, acabou demonizada, porque seu discurso “contra o ódio” não impede a prática do ódio.

Os esquerdistas favorecem a insegurança e a impunidade. Maria do Rosário fez dela mesma uma palhaça, agora conhecida como a “madrinha” de todos os bandidos. Decerto Adélio será o seu mais novo afilhado.

Coitadinho dele! Adélio só reagiu a uma provocação. Ele não suportou ouvir a voz do ódio e usou um canivete para abafá-la. Assim agiu seguindo o mandamento de sua consciência democrática, conforme a cultura esquerdista de paz e democracia.

Adélio não suporta gente preconceituosa. Adélio combate toda forma de discriminação. Ele luta contra o machismo, contra o racismo, contra toda forma de desigualdade e dominação.

Seguindo ordem de Deus, Adélio sacou seu canivete para abater um monstro fascista.

Não é assim, Maria do Rosário? Só que não…

Sinceramente, cá entre nós, a própria esquerda há de reconhecer que o discurso de ódio é bem melhor do que a faca do amor de Adélio.

Eu não acredito que Maria do Rosário fosse aceitar Adélio como o seu genro. Nem a vadia feminoia da filha dela iria querer um cara desses.

Adélio Bispo de Oliveira não tem a nossa cara. A cara do Brasil não pode ser a dele. Não queremos a brutal paz do açougueiro do Psol.

Se o Brasil for dele, não será meu; se for meu, não será dele.

Responder

Cláudio

07 de setembro de 2018 às 21h13

Interessante o texto, muito equilibrado (mais do que eu mesmo, acho) mas “garantir Haddad no segundo turno” ? Quero é que se defina logo no primeiro turno a vitória de Lula/Haddad/Manuela e não ir para o segundo, oportunizando ainda mais armações ilimitadas da direita neofa$$cinazi$$ta (com dois c(h)ifrões, de SS(=$$), neofa$$cinazi$$ta) que é, também, a ditadura midiática que assola o Brasil.

Responder

L,Amie

07 de setembro de 2018 às 16h39

Creio que esse acontecimento veio para abrir os olhos dos adeptos ao armamentismo civil. Dar armas onde haja policia é desautorizar as instituições de segurança, é permitir que todos decidam ao arrepio da lei os seus interesses, é avalizar a formação de milicias e consequentes desdobramentos, tal qual ocorre hoje com o trafico de drogas. Os riscos de uma bala perdida se potencializarão em escalas assombrosas. Qualquer desentendimento terá como consequência um óbito, das partes ou de terceiros em desaviso. O estágio atual da humanidade no tocante a segurança tem por fim fortalecer instituições públicas. Nossa sociedade ainda é um Caldo de Cultura em processo de uniformização e equilíbrio, não cabe mais conviver com medo do desequilíbrio de alguns individuos antissociais.

Responder

Bel

07 de setembro de 2018 às 12h43

Em meio a essa barbárie toda, vale ressaltar os doadores de sangue de todas as raças e condições sociais. Que Deus abençoe a todos que doam sangue.

Responder

Roberto Almeida

07 de setembro de 2018 às 12h01

Essa “facada” é o novo plano Cohen da elite brasileira.

Como sempre, apoiada pelos militares.

Teve facada nenhuma nesse inseto. A faca era falsa e não caiu uma gota de sangue. A não ser que se pense que sangue de inseto é transparente.

Tudo armação com a Rede Globo por detrás

O inseto se encontrou com o Marinho faz um ou dois dias

Vejam o vídeo

https://my.mixtape.moe/dhgkff.mp4

Responder

Fernando Carneiro

07 de setembro de 2018 às 11h59

Primeiro é preciso confirmar a veracidade do fato. Depois, se verdadeiro for, entender que este candidato prova da violência da qual é partidário. Então que aguente as consequências.

Responder

Roberto Almeida

07 de setembro de 2018 às 11h57

A esquerda é realmente estúpida nesse país, certo?

Apanhando desde 1935 sem parar….

O cara NÃO FOI ESFAQUEADO.

A faca era de borracha, dá pra ver claramente no vídeo.

Isso é o novo plano Cohen, droga!!!

Responder

Cleiton do Prado Pereira

07 de setembro de 2018 às 11h54

Me perdoe discordar taxativamente, não nasci ontem e sei muito bem como esta gente age, ainda mais quando se tem apoio da CIA. Não foram poucos episódios envolvendo a CIA no mundo afora que conhecemos o desfecho. Raciocinemos aqui dentro, já tivemos recente um bolinha de papel, que causou um traumatismo craniano atestado por médicos que atenderam o candidato numa campanha eleitoral, depois tivemos um perito renomado atestando que era um objeto contundente. Pois bem a Globo neste episódio, chegou primeiro que o “esfaqueado” no hospital, digitei no Google e descobri que em Juiz de Fora tem 10 hospitais e entre o local do “atentado” e a Santa Casa (onde o “esfaqueado” esteve antes do “atentado”) tem um hospital bem mais perto. Por que será que levaram ele justamente para a Santa Casa? E noticia-se que agora ele foi transferido para o Albert Aisten de SP e lá em Juiz de fora tem um Albert Aisten. A médica disse que ele perdeu a metade do sangue do corpo e na mesa de cirurgia fotografada, só tem 2 gotas de sangue numa toalha jogada no chão, a camiseta del depois da “facada”, não tem uma única mancha de sangue, e se de fato a faca mostrada tivesse sido usada, ele teria jorrado sangue como num chafariz, uma faca de 4 cm x 20 cm de lâmina, faz um estrago danado no abdômen de qualquer um. Eu já fiz várias cirurgias uma delas da próstata que sangrou pacas, até uma angioplastia, que apenas um furinho no pulso para acessar a artéria radial, sango pra burro.

Responder

Julio Silveira

07 de setembro de 2018 às 11h49

Uma coisa é certa, para mim o Bolsoignaro com facada, ou não, prefiro o outro macaco, o tião.

Responder

JoaoP

07 de setembro de 2018 às 10h21

Texto lúcido e oportuno.

Responder

Deixe uma resposta para Julio Silveira

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.