VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

José Serra, os migrantes e os dois professores na sala-de-aula


10/10/2010 - 19h50

O problema da baixa qualidade do ensino de São Paulo, segundo disse José Serra ao SPTV da Rede Globo, em 2006 (quando era candidato a governador, depois de ter abandonado o mandato de prefeito) era a “migração”. Supostamente de nordestinos.

Qual a solução? “Dois professores na sala de aula”, que o próprio candidato admite mais tarde que não eram dois professores, mas um professor e um estagiário.

Por que não melhorar primeiro o salário do primeiro professor?

Como demonstrou Conceição Lemes, nesta reportagem, os “dois professores” são um jogo de marketing eleitoral, para inglês ver.

O prefeito, que abandonou o mandato por oportunismo político, completou o mandato de governador sem cumprir a promessa de melhorar a educação e agora quer ser presidente.





68 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Nicholas

16 de outubro de 2010 às 18h17

Isso nao pode continuar…
Preconceito contra os nordestinos, nesse país tão rico como o nosso….. http://www.youtube.com/watch?v=mdTXrACWONs
[youtube mdTXrACWONs http://www.youtube.com/watch?v=mdTXrACWONs youtube]

Responder

Fer

15 de outubro de 2010 às 17h59

Sr.Eduardo, continuando,
Se tiver a capacidade de entender, aconselho ao senhor ler o livro "Admirável mundo novo" e tente formular seus próprios pensamentos. Não se esqueça que assim como todos nós o senhor também é só mais um no sistema. Esse seu modelo de governo privilegia apenas os que têm o poder nas mãos, nas mais difernetes formas, mas não garante auxílio caso essepoder venha a faltar um dia. Seus comentários transparecem sua aparente satisfatória posição social, mas não se esqueça que niguém está livre de acontecimentos que venham a igualá-lo aos demais a que o senhor hoje tenta denegrir. O serviço público é necessário, assim como o privado, um não vive sem o outro. Não cabe mais aqui nenhum comentário. Vá estudar Sr. Eduardo, vá estudar!

Responder

Fer

15 de outubro de 2010 às 17h59

Sr. Eduardo, continuando…
Educação é dever do Estado e direito de todos, está na Constituição. Pelo visto falta-lhe muita informação não é mesmo? Pare de olhar apenas para o seu "buraco" e experimente praticar olhar para a nação de que você é filho. O presidente a ser eleito deverá governar por todos, pois os mesmos a que o senhor critica têm os mesmo direitos que vossa senhoria,pagam os mesmos impostos e se valem da mesma Constiuição Federal. O senhor gosta muito do modelo de educação americano, que admito, funciona bem para os propósitos deles, mas atente-se para o nível de desigualdade que por lá se instala, atente-se que é uma educação seletista e não libertária.

Responder

Fer

15 de outubro de 2010 às 17h57

Sr. Eduardo, é muito triste que o senhor, no auge da ignorância mantenha-se irredutível. Faça um pequeno favor a si, antes de postar comentários irrelevantes, busque conhecimento. O senhor pelo visto teve a oportunidade de estudar em instituições que o formaram bem num modelo de discriminação social, elitismo e capitalismo selvagem. Não se esqueça que as melhores universidades são públicas e que a maioria das pesquisas que lhe oportunizam uma vida confortável também são públicas. Se existe alguém que "olha só para um buraco",com todo respeito, neste grupo de discussão é o senhor. Eu procuraria me informar melhor sobre a verba que é destinada à Educação, o FUNDEB, às administrações públicas (Estado e Prefeitura) e como esse dinheiro pode ser facilmente desviado.

Responder

Claudemir ÓKeef

15 de outubro de 2010 às 16h49

Eu não acredito em político,nem em nenhum sistema político,mas como somos obrigados a colocar estes ladrões e imorais lá no governo,cumpro esta obrigação.Não ia votar em ninguém,mas como esta besta fera…serra,é homossexual,digo, como ele é a favor de casamento entre gays e isto não é compatível com minhas crenças cristãs,pois DEUS condena o relacionamento entre duas pessoas do mesmo sexo(assim como ELE condena o roubo,a mentira,as fofocas, o orgulho,as vaidades,o mau carater,a ganância,a pedofilía,o descaso com o próximo,a condenação ao próximo,a omissão,a vadiagem,o autoritarismo,a violência,o rancor,o desprezo, a arrogância,a alienação ao sofrimento do próximo,a descrença NÊLE,o abôrto,a traição,a insensatez,o ódio,a preguiça,a luxuria,a desobediência,a rebeldia,a voracidade,a gula,etc,etc,etc…) e como sou uma pessoa que precisa DELE(através de JESUS CRISTO) porque não passo de um pobre e ignorante pecador,procuro obedece-LO cegamente,afinal ELE é DEUS e eu sou como qualquer ser humano em busca de dias melhores e da Salvação.Privatização funciona em países de uma maioria de cidadãos formados profissionalmente,povo alfabetizado,de tradição secular como povo,onde não haja excesso de corrupção,mas não no Brasil.O indivíduo que seje a favor de privatização no Brasil,é peso morto em relação ao povo ou seja,é um alienado.Quanto a Educação,é melhor nem comentar.Deixo esta parte,para as pessoas mais educadinhas ao escrever.Aos que acham que este tal de serra vai ganhar a eleição,piada né?Mesmo não dando meu voto a ninguém,parabéns aos petistas:A Dilma por antecipação será a futura presidente do Brasil.FUI!

Responder

Marcelo Prado

14 de outubro de 2010 às 12h42

Duas coisas devem ser apontadas e trabalhadas no discurso do "candidato preparado": 1a) sutilmente ele deixa escapar o que pensam as elites desse país inteiro:nordestinos (e negros) só não são problema quando estão fazendo algum serviço braçal para a burguesia.Passou disso(LULA) virou problema.ogo educação em São Paqulo não funciona porque os nordestinos(migrantes) atrapalham.Pergunta:desde quando o PSDB é "dono" de São Paulo?O jornalista Élio Gaspari na época do tucanato federal costumava dizer que quando a "ekipeconômica" de FHC cometia algum erro, logo olhava para o povo com cara de desconfiada (povo burro-não sueco-que não entende nada).Parece que o entrevistado acima pensa da mesma forma.2a) o então candidato ao governo de São Paulo trata do tema educação com autoridade de quem conhece profundamente.No entanto propõe solução que beira o deboche.Não vejo problema nenhum em se ter estagiária(o) em sala de aula.Isso faz parte do processo de formação do estudante da área de educação.Daí a crer nisso como forma de resolver uma questão tão grave quanto à colocada vai uma distância enorme.Quando a repórter (casal dos poucos sérios nessa rede de tv) pergunta a respeito de dinheiro (salário) a casa cai.Se ela não tivesse perguntado, ele não teria dito.Mas o mais importante é que a estagiária vai aprender o principal dentro do magistério:aqui se improvisa e se ganha pouco.Quando terminar seu estágio, trate de arrumar emprego em outra área se quiser ter um saario digno.Feito.Fim das das deserções no magistério.É só não entrar.

Responder

Marcelo Prado

14 de outubro de 2010 às 12h16

Duas coisas devem ser apontadas e trabalhadas no discurso do "candidato preparado": 1a) sutilmente ele deixa escapar o que pensam as elites desse país inteiro:nordestinos (e negros) só não são problema quando estão fazendo algum serviço braçal para a burguesia.Passou disso(LULA) virou problema.ogo educação em São Paqulo não funciona porque os nordestinos(migrantes) atrapalham.Pergunta:desde quando o PSDB é "dono" de São Paulo?O jornalista Élio Gaspari na época do tucanato federal costumava dizer que quando a "ekipeconômica" de FHC cometia algum erro, logo olhava para o povo com cara de desconfiada (povo burro-não sueco-que nã entende nada).Parece que o entrevistado acima pensa da mesma forma.2a) o então candidato ao governo de São Paulo trata do tema educação com autoridade de quem conhece profundamente.No entanto propõe solução que beira o deboche.Não vejo problema nenhum em se ter estagiária(o) em sala de aula.Isso faz parte do processo de formação do estudante da área de educação.Daí a crer nisso como forma de resolver uma questão tão grave quanto à colocada vai uma distância enorme.Quando a repórter (casal dos poucos sérios nessa rede de tv) pergunta a respeito de dinheiro (salário) a casa cai.Se ela não tivesse perguntado, ele não teria dito.Mas o mais importante é que a estagiária vai aprender o principal dentro do magistério:aqui se improvisa e se ganha pouco.Quando terminar seu estágio, trate de arrumar emprego em outra área se quiser ter um saario digno.Feito.Fim das das deserções no magistério.É só não entrar.
A campanha de 2010 coloca muita coisa séria em jogo.Não podemos repetir Palmares,Canudos, Cabanas, 64 etc.Chega de ensaiar e não entrar para encenar como protagonista.

Responder

Leoni R Dantas

13 de outubro de 2010 às 23h26

Escola técnica será só uma fachada e provavelmente é o começo da privatização do ensino médio da escola pública. A escola técnica contrata professores técnicos com salários dignos que a classe média vai pagar só para ensinar os jovens o que é contabilidade, administração, informática, enfermagem, etc. Ninguém é contra o curso técnico, porque sabemos que os nossos jovens necessitam sair do ensino médio qualificado para o mercado de trabalho. Veja que hoje em dia um estoquista precisa entender de planilha e os 5 milhões de alunos da escola pública não sabe o que é planilha.
Só que nós sabemos que no Brasil e em especial em São Paulo, não existe professor para suprir o o número de aulas nas Escolas Técnicas. A solução será tercerizar e a empresa (cooperativa) contratará alguns professores e muitos técnicos para fazer o papel de professor…Isso tudo a escola pública poderia fazer, só que isso não dá voto e o que dá voto é promessa de contrução de ETECs, FATECs…

Abraços a todos que leram até aqui. Eu sou DILMAIS…(risos)

Responder

Plínio

13 de outubro de 2010 às 16h00

Serra aprendeu tudo lá no Chile, em sua excelente escola liberal.
Heheh Por isso tem ideias maravilhosas!
Vamos privatizar o serviço público = igual milhões de empregos indicados por mim e amigos meus. heheh
Vamos privatizar as escolas, se é público e já falta, imagina bolsa para todos, hehehe melhor mais gente burra que vota em mim
Vamos limpar a máquina pública = menos controle sobre as empresas que são contratadas pelo meu governo.
Melhor ainda vamos aumentar o salário para 600 reais = ótimo aumenta logo para 1500, porque para os empresários vai ser maravilhoso ter um juros mais alto e o Brasil voltar a ser o pais do capital especulativo.

Realmente o problema é que falta líderes que governem a favor do Brasil, com dedicação, amor a pátria e não somente o governem.

Responder

Eduardo

12 de outubro de 2010 às 20h12

Vocês funcionários públicos querem defender o ladinho de vocês, isso é normal, todos olham para um só buraco. Aposentam-se com bons salários, mas quem mantêm o público é o privado, não esqueçam disso. O governo deve incentivar a construção de novas escolas, mas manter os alunos de baixo poder aquisitivos com bolsas. Deveriam criar incentivos em forma de gratificações monetária para as escolas que tiverem melhores desempenho. Seu leonir, meus erros é porque tive uma ótima educação pública. Vocês tão com medo é perderem seus empregos se for privatizado, isso pra mim é pessoa sem competência e acomodada. Nos Estados Unidos funciona por que aqui não funcionaria. k

Responder

    Leoni R Dantas

    13 de outubro de 2010 às 23h03

    Querendo comparar o Brasil com os Estados Unidos?
    Pergunto: Qual é o terceiro país que tem a maior desigualdade social do planeta?

    @antoniodutra

    14 de outubro de 2010 às 18h00

    Perguntas simples, caro Leoni, que põem às claras as contradições de um discurso liberal no nosso país. Aliás, o problema é que no Brasil me parece que o público tem mantido demias o privado, há longas gerações.

C Gomes

12 de outubro de 2010 às 09h50

O povo não tem memória.. qq 600 reais, qq promessa….. passa-lhes a idéia imediatista do quero agora que tomou conta do país, ele (povo) não avalia a longo prazo. Ta tudo mto bom… e parece que sempre foi assim. Precisamos mostrar que temos 8 anos de acertos contra 502 anos de escravagismo.
Cabe-nos a ARDUA TAREFA de divulgar de repassar por e-mails, twitter, etc, etc….. precisamos nos mexer, depois não vai adiantar ……

Responder

Eva

11 de outubro de 2010 às 23h57

Dois professores… se tivesse UM ao menos já bastava. O que ele não fala é que professor vive de licença, de férias, e NÃO PODE TER SUBSTITUTO. Minha filha está sem professora de matemática ha pelo menos dois meses. E o Serra-me-erra falando em botar DOIS. e ainda poe a culpa na 'migração'. Oras.

Responder

Zeca

11 de outubro de 2010 às 23h05

Nas décadas dos anos 50 e 60 o ensino público era bem melhor do que o privado. Com o tempo e a degradação do ensino público, apareceu o ensino privado, pessoas ligadas a educação criaram escolas com idéias de ensino mais contemporâneas do que as públicas podiam oferecer. Vieram com outros métodos, construtivistas, Piaget, entre outros.
Com isso a classe média que tinha dinheiro começou a matricular seus filhos nessas escolas. Juntamente com isso apareceram os espertos da educação, de olho nesse mercado foram criando empresas de educação. A educação virou MERCADORIA, não é errado afirmar que há universidades que têm verbas de publicidade muito maiores do que muitas indústrias. E o ensino foi parar onde todos nós já sabemos.

Responder

Antonio

11 de outubro de 2010 às 20h51

Este cara o tal de Eduardo que é a favor da privatização da educação,deveria realmente se informar mais sobre o assunto para não ficar falando asneiras,pois o que impede o avanço da educação no Brasil são pessoas como este cidadão ,concordo plenamente com o companheiro Leodir .

Responder

Adnilson

11 de outubro de 2010 às 19h52

O José Serra poderá ganhar essas eleições. Com o apoio da igreja. Do mesmo tamanho da raivosa ignorância política dos bispos e pastores conservadores, só mesmo o fisiologismo do PV e a descarada vaidade de Marina Silva.

Responder

Eduardo

11 de outubro de 2010 às 16h37

Se a educação está desse jeito vamos privatizar, hoje as melhores escolas e que mais aprovam para vestibular são as privadas. O governo repassaria verbas em forma de bolsas, como nos EUA. Acho que tá na hora de acabar com funcionarismo público, todos querem uma boquinha para sairem bem aposentados. E quem sustenta o funcionário público é o privado, e no final de tudo é o que mais paga por tudo. A máquina tá cheia de mais, agora criando quotas pra tudo que é lado, até quotas para idosos, então vamos acabar com a aposetadoria se querem continuar trabalhando, trabalhem até morrer. Vamos rever fator previdênciario. Funcionário público é muito acomodado, não fazem merecer o salário que ganham eles estragam o País. Algumas empresas não do governam não rendiam tanto porque, agora privada redem o triplo. Algo tem de errado! Por que o sr. Lula não reestatizou a vale? Provavelmente gera mais imposto assim como está. E está funcionando muito bem. Porque o Pt deixo o sr. Evo estatizar petrobras na Bolívia? São coisas sem explicações.kkkkkkkk. Muitas coisas no certo privado serão muito melhores, quem é dono que zela pelo que tem, no público todos querem tirar uma casquinha e no final se matam tudo.

Responder

    Leodir

    11 de outubro de 2010 às 19h57

    Prezado Eduardo. Vejo que você é um defensor da privatização da educação. Todavia, me parece que você não entende nada de escola, posto que seu comentário está repleto de erros de ortografia. Sugiro que opine apenas sobre assuntos que conheça e somente com a devida propriedade.

    @liapsicologa

    12 de outubro de 2010 às 06h38

    Olha, St. Eduardo. Sou funcionária pública da Saúde e trabalho muito! Receio q o sr. esteja ouvindo boatos demais. Procure fatos! Nós merecemos ter a educação gratuita E DE BOA QUALIDADE. Não é pagando mal e espancando professores como o sr, Serra já fez que iremos conseguir. O sr. já entrou numa sala de aula do estado e viu a precariedade q o governo do PSDB deixou acontecer? Nós merecemos segurança, porque pagamos nossos impostos. Mas os policiais são também extremamente mal pagos. E é graças ao PSDB que estamos nessa situação. O sr. quer que as pessoas trabalhem até morrerem. Então acredito que isso vale para o sr. também. Isso é um absurdo, pois com trinta anos de contribuição, uma pessoa merece descansar. Ou não? É por causa de pessoas como o sr:mal-informadas, ignorantes do que falam, preconceituosas e sem visão que o Governo do Estado de Sp está há 16 anos nas mãos de um partido inepto, corrupto e mal-intencionado. Pense melhor antes de escrever tantos absurdos.O sr. ofendeu a muita gente, aqui!

    Fernando Luis

    14 de outubro de 2010 às 19h34

    Você tecla isso pois nunca faltou nada na sua mesa e provavelmente os seus pais tinham dinheiro para pagar escola particular. O problema da educação no Brasil é de ordem social e não uma simples conta para que você pague menos imposto.

Marilda Oliveira

11 de outubro de 2010 às 15h07

Você Serra… Não é o cara… mas, tem mil e uma caras ( Dilma Rousseff)

(postei acima) vejam… não sei porque?… digitem no Google e localize http://mudancaedivergencia.blogspot.com/2010/07/o

Responder

Baixada Carioca

11 de outubro de 2010 às 14h05

Começa assim: colocam a/o estagiária/o para auxiliar o professor; depois a/o estagiária/o substitui o professor qualificado. Já conhecemos a prática dos pós-neoliberais com relação ao patrimônio público. E acham que educação é uma coisa pra brincar de faz-de-conta.

Responder

Marilda Oliveira

11 de outubro de 2010 às 13h18

Você Serra… Não é o cara… mas, tem mil e uma caras ( Dilma Rousseff)

Azenha, o problema da educação no Brasil vem desde os anos 60 não sou cidadã que fica protegendo candidato a presidência, apenas pesquiso e com senso crítico, consigo diferenciar aquele que pretende fazer algo pelo nosso País daquele que não se preocupou com o Brasil/Nação e sim com o Brasil-Doação/Internacional. O problema da Educação no Brasil não está difícil de resolver; – é somente estatizar a educação proibindo a estes que a expropriaram deixarem de formar jovens sem qualificação, E O PIOR!… contratando professores terceirizados pagando 1/3 (um terço) do salário que o Estado mal remunera os professores. leia o link… .http://mudancaedivergencia.blogspot.com/2010/07/o-periodo-em-que-o-ensino-no-brasil.html#links

Responder

Nelson Menezes

11 de outubro de 2010 às 11h54

Tem varias escolas publicas do interior de São Paulo,que alunos da terceira série está a seis mesês sem ter aula de matemática,a maioria dos funcionários e professores são contratados em regime temporários ou seja tercerizados, os professores não podem trabalhar anos consectivos para não criar vinculos empregaticios,ou sêja trabalha-se um ano e cai fóra,sendo assim o governo Serra não quer ter vinculo empregaticio com os professores e os professores com está politica não conseguem manter vinculos com os alunos, e aí que entra a revista Veja.

Responder

    Baixada Carioca

    11 de outubro de 2010 às 13h49

    E este é o papel que os pós neoliberais do ppsdemb reserva para as instituições públicas. Quanto pior melhor justifica o discurso das privatizações. Eles não querem que seja do Estado a responsabilidade de educar o povo, mas da iniciativa privada. E a balela dos dois professores em sala é uma farsa para não contratar professores para suprir a carência, mas para levar estagiários às salas de aula para substituir o professor qualificado. É mais um passo para a precarização do ensino no Brasil.

Marat

11 de outubro de 2010 às 10h40

Do jeito que o Governo de SP paga mal aos professores, pode-se dizer que dois professores em sala de aula estão em promoção: leve dois e pague um…
Esse é o bolsa-esquizofrenia do Serra. Aliás, de tanto tomar remédio tarja preta, o cara tá cada vez mais parecido com um zumbi…

Responder

Jai

11 de outubro de 2010 às 10h32

Esse Zé Serra complica demais. A questão não 2 o mais professores, período integral e outras baboseiras.Levar a sério os professores, sim, é fundamental. Resgatar a autoridade do professor, não mandar a Polícia bater em Professor. Depois vem com esse discursinho de que foi professor a vida toda… pára, privatista. Percebe-se que o tom dos últimos governos é estado mínimo (enfraquecimento do estado), sucatear pra justificar a venda do patrimonio da nação ao capital internacional (vide TELESP). E assim acontece com o ensino. Pra que educar se os educados podem atrapalhar as misteriosas transações. Nos meus tempos de estudante não tinhamos perído integral, nem duas professoras em sala mas tinhamos trabalho pra caramba. O Professor era autoridade, juntamente com o juiz, o delegado e o prefeito e hoje……

Responder

Alex Herren

11 de outubro de 2010 às 10h31

Engraçado a midia ficar mostrando o "impostometro". Fico tentando me lembrar qual foi o imposto que o Governo do PRESIDENTE LULA criou. O último imposto criado, foi no governo passado : a CPMF. Pelo que me consta, houve redução e até isenção do IPI para muitos produtos. Acredito que o aumento de arrecadação se deva ao medo dos antigos sonegadores(acorbertados no passado), que agora passaram a pagar o que devem.

Responder

Elton

11 de outubro de 2010 às 10h25

Como todo neoliberal, Serra espelha as idéias de um tal "Gustavo Ioschpe", que tinha (não sei se ainda tem, pq não leio a tal publicação…) uma coluna na "Veja" onde afirmava categóricamente que: "Não adianta pagar mais aos professores, se quer melhorar a qualidade de ensino, tem que cobrar produtividade, só remunerar melhor aos que tiverem "mérito" para tal, etc, etc, etc…" Ora, se nem no ensino privado é assim, as escolas pagam o que querem e os salários estão sendo sucateados ano a ano.

Responder

Antonio de Freitas

11 de outubro de 2010 às 10h24

Com tantos cargos não terminados, será que ele terminou o curso superior? É o que todo mundo está perguntando, mas o diploma de economista até agora nada.

Responder

armindo

11 de outubro de 2010 às 09h40

Dois professores na sala de aula não resolve o problema da educação. O que resolve é reduzir o nº de alunos das salas de aula para no máx 25 alunos por turma. Pagar salário digno ao professor e investir no seu treinamento e condições adequadas para os alunos.
BOTAR UM PROFESSOR E UM ESTAGIÁRIO NA SALA DE AULA COM TURMAS LOTADAS É UM ABSURDO!!!!!!

Responder

    Baixada Carioca

    11 de outubro de 2010 às 13h51

    E libertar os professores dos tais conteúdos determinados para que exerçam uma pedagogia libertária, não bancária das salas de aula.

    Inna

    11 de outubro de 2010 às 23h06

    A verdade é que só há dois professores em algumas escolas e mesmo que houvesse em todas não resolveria o problema. A segunda "professora" é uma estagiária, que pode mais aprender do que ensinar. Há escolas com turmas de 40/42 alunos no Ensino Fundamental e no Ensino Médio com 45/47 alunos. Em muitas escolas não há sala de leitura, laboratórios, sala de vídeo etc. Não há número de funcionários suficientes e muitas escolas sofrem com a falta de professores, devido a mudança na lei de contratação.
    Em razão do baixo salário, muitos professores trabalham dois ou três turnos e mal preparam suas aulas. Assim não dá para fazer milagres. E o excelentíssimo ainda quer dizer que a Educação em São Paulo está melhorando. Comparem o IDEB e IDESP e vejam como nós paulistanos temos uma educação parecida com a Finlândia…

Ivanah

11 de outubro de 2010 às 08h59

Para o (des)governo do Serra, saia mais barato colocar um estagiário na sala de aulas, do que dar aumento para professores.

Responder

rita

11 de outubro de 2010 às 08h56

não adinatou nada. em sp continuamos com o psdb. acho que estamos na ilha da fantaia…

Responder

    Baixada Carioca

    11 de outubro de 2010 às 13h52

    E pelo visto os paulistas os adoram!

    Leoni R Dantas

    14 de outubro de 2010 às 00h15

    O PSDB ganhou em São Paulo, porque muitos paulistas não depende de "lotação" para trabalhar, não precisa de "hospital" para fazer exames e marcar consultas, não precisa de "segurança" para sair de casa, não precisa de dinheiro para pagar "pedágio", não precisa de "ensino público" para estudar. E se muitos paulistas que dependem de tudo que foi citado acima e mesmo assim votaram no PSDB só posso dizer que é lamentável…
    PSDB = Prometemos Semear Delusão e Balela. PSDB é isso gosta de semear enganos e mentiras…
    Abraços de um Paulista "paulistano" que vai ter que suportar o PSDB no governo estadual e o DEM no municipal.

Cazé

11 de outubro de 2010 às 03h59

Em entrevista ao Tucano Bonner ,Serra disse que vai estender a política de 2 professores em sala de aula para todo o Brasil.Contrataria apenas estagiários,estudantes de pedagogia.Vejamos: temos 1.600.000 salas de aula e apenas 180.000 estudantes de pedagogia.Vê-se aí o preparo do Serra e as mentiras gosseiras.

Responder

Eugênio

11 de outubro de 2010 às 01h37

FASCISTA, é um FASCISTA, tem que ser PRESO este DESGRAÇADO.

Responder

Fabio_Passos

11 de outubro de 2010 às 00h53

Tem de colocar esta mentirada do serra no horário eleitoral.
Mostrar que este monte de promessas é um saco vazio.

Responder

Marat

10 de outubro de 2010 às 22h44

Essa coisa de aprovação automática é do PSDB é um lixo… agora tem dois professores para aprovar automaticamente?

Responder

Carlos Motta

10 de outubro de 2010 às 22h36

Serra não completou o mandato de governador.
Saiu para ser candidato a presidente e deixou no seu lugar o poste Alberto Goldman, ex-partidão, hoje apenas um burguesão.

Responder

    Lana

    11 de outubro de 2010 às 00h21

    Serra NUNCA completou nenhum mandato. Nem nos cargos eletivos a que se submeteu, nem nos cargos indicativos, no caso, nos Ministérios da Planejamento e de Saúde.
    Como o próprio Serra já disse, o objetivo maior da vida dele sempre foi ser presidente da república, MAS NÃO SERÁ!!!

    Todos os cargos que Serra ocupou foram meros degraus para ele alcançar a Presidencia.

    Fico até imaginando o Zézinho Baby no colo da Dona Chirico e ela dizendo: "Zezinho, meu lindo, quando crescer vc será presidente do Brasil".
    Olha o equívoco e a insensatez dessa mãe… Nem ele jamais foi lindo, nem jamais será presidente.
    Mas eu perdôo Dona Chirico, tadinha! Mãe é mãe, né?

alexandre bivar

10 de outubro de 2010 às 22h07

Divulguem esse vídeo, faça com que ele chegue até os nordestinos! Ví que o cara colocou a banda calypso (muito popular no norte) como chamariz, vamos divulgar, fazer com que o nordeste veja o preconceito do cara que quer ser presidente! http://www.youtube.com/watch?v=bb57xxeYUEk

Responder

Alexandre Tambelli

10 de outubro de 2010 às 21h52

Azenha e Pessoal! Imagina se o salário de 2 professores fosse para 1 só! Quanto melhor seria! Professores ganhando um salário que mal dá para pagar as contas do mês quando vão ter condições de reciclagem nos seus estudos, de comprar livros, etc.

Responder

    Baixada Carioca

    11 de outubro de 2010 às 13h53

    Mantendo uma sala de aula com 50, 60 alunos não adianta nada. Não tem salário que dê conta de uma aprendizagem significativa.

Marcelo

10 de outubro de 2010 às 21h48

Sou professor paulista… de Escola Pública Estadual… Sei na pele, o que é estar lecionando no ensino público paulista durante o "reinado" do PSDB. Para quem vota no Serra, Alckmin etc, vale a máxima do ditado popular: "pimenta nos olhos dos outros, é refresco…"Ninguem merece Ele como presidente… Mas, se por acaso for, tomara que "ferre", com todos os funcionários públicos, em todos os níveis… porque ele odeia funcionário público…só nós professores, enfermeiros, médicos paulistas, do serviço público estadual, sabemos o quanto ele é um engodo político administrativo. Quem sabe o povo não aprendendo por bem, aprenda por mal, literalmente.

Responder

    Lana

    11 de outubro de 2010 às 00h30

    Marcelo, mas os paulistas ja sofrem ha 16 anos e se não aprenderam com sofrimento até hoje, não aprendem mais. Acho que o problema dos paulistas é um caso irreversível de mazoquismo.

    Fábio Venâncio

    11 de outubro de 2010 às 04h48

    Lana ,é ignorancia mesmo ,o povo paulista não entende nada de politica e não sabe votar mesmo.O povo paulista é totalmente submisso a elite ,oque os patrões falam eles concordam em tudo .Uma vez que acostumaram com o capim vão sempre comer capim.
    Eu sou paulista e sofro como todos.

    Leoni R Dantas

    14 de outubro de 2010 às 00h37

    Concordo com você Fábio. Eu também sofro com a ignorância do povo paulista. Os Paulistas carregam nas costas os empresários, comerciantes, agricultores, pecuaristas e banqueiros e acham que são o máximo, mesmo indo ao trabalho nas lotações apertadas a R$ 2,70 a passagem, mesmo ficando horas nas filas dos postos de saúde, mesmo estudando ou tendo filho numa escola pública super lotada e com falta professor, etc, etc e etc.
    PS.: Aproveitando para reclamar à prefeitura paulista e sptrans que as lotações a R$ 2,70 é um absurdo e a R$ 2,90 será pior, cujo veículo serve como perua escolar para carregar crianças do ensino fundamental e não para carregar trabalhadores com mais de 1,70 m de altura ou pesando mais de 70 kgs (e aqui fui modesto).

    Jairo_Beraldo

    11 de outubro de 2010 às 11h09

    Agora serão mais 4 anos…tenho certeza que o problema dos paulistas é um irreversível mazoquismo.

Antonio Silva

10 de outubro de 2010 às 21h43

É assustador pensar que este sujeito possa assumir a Presidência da República do meu Brasil .

Responder

    Lana

    11 de outubro de 2010 às 00h28

    Se é assustador imaginar Serra como Presidente da República, agora imagine o Indio da Costa assumindo a presidencia quando o titular tiver que se ausentar do cargo.

    É a treva, companheiro… é a propria visão do inferno!

Morais

10 de outubro de 2010 às 21h32

Porque o PT não filma a sala de aula e entrevista professores para desmentir o Serra, vai deixando as mentiras ganharem a população???

Responder

    Vera

    11 de outubro de 2010 às 20h09

    Aqui no Rio, pasmem…não é diferente. Acredito ser um problemaço de âmbito Nacional.

IV Avatar

10 de outubro de 2010 às 21h28

Este segundo turno teve este lado bom, de reunir as pessoas que não querem a volta desta direita predatória
Enquanto Serra diz "direita volver!
nós de cá gritamos "esquerda volver
E reunimos os nossos para botar esta corja prá correr
Xô Indio da Costa et caterva

Responder

Gerson Carneiro

10 de outubro de 2010 às 20h52

Ele afirma no final que o grande desafio é levar os alunos até à escola técnica. Por que não se preocupa em levar até à universidade. Nem digo até à USP, que seria o mundo ideal.

Responder

    Baixada Carioca

    11 de outubro de 2010 às 13h55

    E nem se dão conta do absurdo de ver um candidato a presidente tentar substituir a graduação universitária por um curso técnico para manter o pobre subalterno aos filhos dos ricos que podem frequentar a universidade!

    Gerson Carneiro

    11 de outubro de 2010 às 17h35

    Critiquei aqui severamente essa proposta do Serra, revelando o meu desagrado com a preocupação excessiva do Serra em construir escolas técnicas, e algumas pessoas não entenderam à micra crítica. Mas era justamente nesse ponto que você está agora apontando Baixada, que eu pretendi evidenciar. Perfeita sua colocação.

arlindo

10 de outubro de 2010 às 20h50

Tá na hora de desmentir o serra com todas as letras: SERRA NÃO COLOCOU DOIS PROFESSORES EM SALA DE AULA, É MENTIRA.

Responder

Gerson Carneiro

10 de outubro de 2010 às 20h45

Além de tudo esse "segundo professor" (estudante) em sala de aula gera problemas uma vez que interfere no esquema de ensino do professor titular, divide a atenção do aluno, e ganha metade do salário do professor titular sem ter a responsabilidade deste. Ou seja, acaba criando tensão na sala de aula. É uma medida paliativa que tem resultados práticos péssimos. Conheci essa questão de perto em Campinas-SP, embora não sendo eu professor nem estudante de pedagogia.

Responder

    Gerson Carneiro

    10 de outubro de 2010 às 21h12

    Esclareço que visitei em Campinas, no ano de 2009, uma escola com 14 salas de aula e apenas em três salas havia os auxiliares. E era apenas em poucas escolas, uma minoria, que havia o "segundo professor". Não era em todas. E as pessoas que conheci me informaram que hoje não há mais o "segundo professor". E os professores não gostavam da imposição do tal "segundo professor em sala de aula".

    Elton

    11 de outubro de 2010 às 10h26

    É a defesa da "puxação de tapete" nas escolas, nua e crua!!!

    Gerson Carneiro

    11 de outubro de 2010 às 17h36

    Como se não bastasse a mala direta que o Serra e Cia. enviam para os país dos alunos para delatar professores.

Alder L. e Silva

10 de outubro de 2010 às 20h42

Azenha, já estou ficando irritado com essa INAÇÃO do PT e da campanha da Dilma frente as constantes denúncias do Serra. Por que eles não mostram essas coisas nos programas da Dilma? De que o PT tem medo? Já que eles estão mostrando as bandalhas do PT, o PT tem por obrigação mostrar as bandalhas deles também
Estou cansado de ficar passando dezenas e dezenas de e-mails todos os dias, mostrando todas as maracutaias dos governos FHC/ SERRA e o PT não fazendo a parte dele. Assim, muitos vão desanimar!
Ou se reage agora ou daqui a uma semana será tarde demais. Quem viver verá!

Responder

ruypenalva

10 de outubro de 2010 às 20h36

Parece que ele também é favorável a dois presidentes.

Responder

    Eduardo

    14 de outubro de 2010 às 01h02

    Sr.Plínio, conheço uma Professora concursada pela rede estadual de educação e agora presidente do fundeb aqui na cidade onde moro, ela disse que a robalheira é tanta que não sabe o que faz ,tens a solução? E quem diz que serviço público não entra por indicação? Qualquer prefeitura e estado se consegue os gabaritos da prova, apenas tenha um QI. Serviço público é tão bom que o Sr. Mula decretou prisão pra quem desacatar servidor público. Imagina o governo contruir dezenas de universidade públicas, imagina o gasto com as construções e depois para mantar as edificações e turma que ganhar sálarios absurdos e que querem ser protegida e previlegiada pelo governo. O governo têm repartições para fiscalizar o próprio governo, mas no final de tudo acaba em pizza. O Brasil tem condições de ter salário mínimo de 1.500 até mais, acabada com os altos salários de politicos, acaba com a robalheira, diminui salário absurdos de juízes entre outras classes que ganham valores enormes. Repassa mais dinheiro para o povo, faz uma reforma tributária, por que o Sr. Mula não fez? Sempre pregou essas ideologias. Só digo para vocês, não sou partidarista, ( sou contrar qualquer tipo de partido, pra mim são uma mafia só) sou contra reeleição, sou a favor da mudança seja lá quem for o presidente. A educação no Brasil está em octagésimo oitavo lugar, atrás da Argentina (38º), Uruguai (39º) e Venezuela (59º). Pra vocês verem que boa que é. Copiamos coisas que são proveitável de outros países, como a Educação no EUA. Lá existe as melhores Universidades do Mundo e são todas privadas e funciona em forma de bolsas. Os Srs. do Pt geraram muito mais desigualdade criando essa coisa de quotas raciais, pra mim isso foi o fim da picada. Acredito na quota social, quem realmente não tem condições financeiras para se quer fazer um cursinho, entrar numa Universidade. Tenho certeza que só melhorando o salário do povo e dando condições dignas de nos suprimos com educação, alimentação, saúde, vestuário, gás, energia, água, elétro domésticos e despesas eventuais isso seria pela constituição, já que ninguém respeita mesmo. Já que alguns dizem o Brasil não pode, então tá desacreditado mesmo, não sei por que ainda vem falar coisas com coisas.


Deixe uma resposta para Adnilson

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding