VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Fernando Horta: Moro foi aos EUA para apagar os dados comprometedores do seu celular, laptop e internet?
Política

Fernando Horta: Moro foi aos EUA para apagar os dados comprometedores do seu celular, laptop e internet?


29/07/2019 - 00h55

por Fernando Horta, em perfil de rede social

Minha hipótese sobre o imbróglio Moro-CIA-Vaza a Jato.

A inteligência brasileira (aparelhada pelos militares desde o governo Temer com Etchegoyen) monitora cerca de 3 a 4 mil pessoas da esquerda hoje no Brasil. Com escutas ilegais, invasões digitais e etc.

Este grupo identificou no início do ano a vulnerabilidade do governo quando descobriu que Glenn havia recebido algum material. Sem saber o que era exatamente eles colocaram em prática uma ação militar conhecida para “diminuir danos”.

Moro foi aos EUA para apagar todas as informações comprometedoras de seu celular, laptop e dos servidores da Internet que, para quem não sabe, ficam nos EUA.

No mesmo momento, eles criaram o plano para tirar ou diminuir a credibilidade do material do Glenn.

Pegaram um criminoso monitorado pela ABIN (figura clássica para servir de bode expiatório) e inventaram que esta criatura seria o “hacker”. Assim, garantem que a fonte do vazamento é “ilegal” e protegem Moro e Dallagnol.

O pobre “hacker” preso já recebeu a proposta de confirmar a versão do Moro e receber uma pena branda, conservando grande parte da grana que acumulou com os crimes.

Este é exatamente o modo de operação da Lava a Jato. Usaram a Manuela para “esquentar” a versão, mas o material que o Glenn tem não foi passado pelos presos do Moro.

Ainda, o Moro declara que o “hacker” invadiu e coletou informações de “autoridades” em todos os poderes brasileiros e assim “esquenta” o material que ele recebeu via NSA e CIA.

É a desculpa perfeita. Moro tem os vazamentos feitos pelos americanos, diz que foi um “hacker” criminoso brasileiro, colocando o material do Glenn no mesmo balaio.

Deixando claro, EXISTEM 3 materiais vazados DIFERENTES, de fontes diferentes, conteúdos diferentes e que Moro vai confundir como se fossem o mesmo:

1) o material grave e cheio de crimes do Moro e Dallagnol que está com o The Intercept.

2) o material inócuo e desimportante que o laranja “hacker de Araraquara” obteve na ação pensada pela inteligência brasileira.

3) o material que Moro recebeu da NSA, que é totalmente limpo dos seus crimes e dos da lava a jato, mas contém vazamentos da vida pessoal, crimes e etc. de autoridades brasileiras.

Com esta estratégia acontecem as seguintes coisas em curto espaço de tempo:

— Moro passa a ter material para chantagens de autoridades que não sejam tão alinhados quanto o “in fux we trust”

— Permite o argumento da “árvore envenenada” para invalidar juridicamente TODO o material do The Intercept. Sendo que ele precisa apenas de 4 votos no STF (“o fux é nosso, aha uhu”)

— Moro passa a ter material e motivos para processar Glenn e pedir busca e apreensão em TODO o material do Intercept.

Para isto basta apenas mostrar material íntimo vazado pelos americanos a ele, Moro, e dizer que foram os “hackers de Araraquara” argumentando pelo “risco” do crime continuado e dizendo que o material do The Intercept pode “prejudicar terceiros” além do Brasil

— Com busca e apreensão no The Intercept eles farão “perícia” nos dois materiais (o do Intercept e o do “hacker de Araraquara” que, na verdade, é o material da NSA americana dado ao Moro).

Não vai fazer diferença se o Glenn disser que a apreensão não pegou o material, eles precisam apenas parecer que pegaram o material do The Intercept, pois vão inventar o conteúdo do mesmo jeito.

— Nesta “pericia” de comparação, feita por um “método” impessoal de “comparação” simples por um software, vão “mostrar” que o material “foi adulterado”.

Com isso acabam com o material do Gleen e, ao mesmo tempo, indiciam o The Intercept, Glenn, Demori e etc. Por crimes digitais, receptação de mercadoria roubada, chantagem, formação de quadrilha e etc.

Indiciam Manuela, Reinaldo Azevedo, Mônica Bergamo por associação ao crime, por bloquear as investigações, por tentar bloquear a justiça e etc.

— os “hackers” vão fazer “delação premiada” e terminarão o ano que vem como os delatores da lava a jato: em prisão domiciliar gozando o fruto dos crimes.

— Glenn, Demori e todos os que manipularam diretamente o material vão ter prisão decretada.

— Os jornalistas brasileiros com algum nome (como o Reinaldo Azevedo e a Mônica Bergamo) serão processados civilmente também e vão tomar umas multas milionárias.

— O STF vai se acovardar e declarar o material todo nulo. Lula segue preso, Dallagnol solto e inimputável e Moro novamente um herói.

— O Brasil segue sendo vendido, Bolsonaro como mico animador de plateia na cabeça de um estado fascista, controlado por instituições corrompidas e com Moro como “eminência parda”, tendo controle total das polícias, do judiciário e do MP.

Toda a família Bolsonaro estará nas suas mãos e se eles tentarem algo, o Queiroz será encontrado ou as investigações contra os filhos do Bolsonaro andarão mais “depressa”.

— Bolsonaro quer indicar o filho para a embaixada nos EUA porque viu que o contato dos americanos com Moro em imenso e “perigoso” aos Bolsonaro.

Só há dois problemas neste plano:

— As instituições ainda não estão totalmente conformadas e resistências pontuais podem fazer um grande estrago.

— As eleições.

Bolsonaro vai querer se candidatar e Moro, Doria e Witzel têm seus egos nas nuvens.

Se os senadores disserem em alto e bom som que Moro NÃO vai para o STF, acaba o contrato de apoio Moro-Bolsonaro.

De repente, ao invés de amigos e colaboradores os dois se tornarão como amantes que dividem a mesma cama mas quer matar o outro.

A curto prazo todo o Brasil republicano perde.

No médio prazo temos ainda uma chance grande de todos perdermos muito…

A inação e o conluio do STF destruíram o Brasil.

*Fernando Horta é  formado em História pela UFRGS, com mestrado em História das Relações Internacionais na UnB, onde cursa doutorado

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

30 de julho de 2019 às 15h34 Responder

Zé Maria

29 de julho de 2019 às 16h18

Os Patifes da Força-Tarefa de Curitiba acabaram de revelar quem é o Hacker “Russo” do Pavão do Mito imbecil:

29.07.2019
Deutsche Welle (DW)
https://p.dw.com/p/3Mscg

Moro achava delação de Palocci fraca,
apontam mensagens

Diálogos atribuídos a membros da Lava Jato indicam que o então juiz considerava colaboração de ex-ministro petista “difícil de provar”, mas mesmo assim optou por divulgar conteúdo às vésperas da eleição presidencial.

“Russo comentou que embora seja difícil provar ele é o único que quebrou a omerta petista”,
disse o procurador Paulo Roberto Galvão a seus colegas
num grupo de mensagens do aplicativo Telegram
em 25 de setembro, tratando Moro pelo apelido que
eles usavam …

“Não só é difícil provar, como é impossível extrair algo
da delação dele”, afirmou a procuradora Laura Tessler.

“O melhor é que [Palocci] fala até daquilo que ele
acha que pode ser que talvez seja”,
comentou [o procurador] Antônio Carlos Welter.

Os procuradores continuaram a tratar a delação com desprezo.
Deltan chegou a escrever aos colegas.
“Deve ter mta notícia do goolge lá rs”,
escreveu numa mensagem.

íntegra: https://t.co/qjeBRphsoS

https://twitter.com/dw_brasil/status/1155792963416612864
https://www.dw.com/pt-br/moro-achava-dela%C3%A7%C3%A3o-de-palocci-fraca-apontam-mensagens/a-49782198

Responder

helio dias horvath

29 de julho de 2019 às 11h20

Prezado autor do artigo acima. Consulte a notícia estampada (êpa!) neste blog, onde se pode ler que Manuela foi informada pelo Telegram, no próprio dia do chamado do hacker, de que seu celular tinha sido invadido na Virgínia, EUA. O dado não é dos pequenos, pois, como sabe, a Virgínia é a sede da CIA (Fort Langley) e o estado americano onde vive o guru dos Bolsonaros, o ínclito Olavo de Carvalho.

Responder

Príncipe Carl Luxo de Queiroz-Orange

29 de julho de 2019 às 11h00

Todas as peças se encaixam com essa análise. O imbecil medíocre do Bozo é mais um fantoche nessa história. Se ficássemos discutindo menos a pantomima ridícula das cortinas de fumaça e mais as análises como essa, nossa capacidade de mobilização seria bem melhor

Responder

Admar

29 de julho de 2019 às 10h22

Justissa Apodrecida, Brasil Fora da Lei!

Responder

Romero

29 de julho de 2019 às 10h08

Perfeito!

Responder

Paulo

29 de julho de 2019 às 09h44

Muitos julgando a matéria por parecer ROTEIRO DE CINEMA, mais façam uma análise desde o início desta operação lava jato, viagens do dr marreco, ungidognol da grana fácil, ministros do s.tf, membros da PF, generais de cueca, rede pilantra groooobo, etc… em suas viagens para os STATES a troco do que! a ópera foi manipulada o tempo todo dos E.U.A e com certeza eles tinham tudo pensado , caso algo desce ERRADO, não parece roteiro de cinema , mais DE POSSIBILIDADES REAIS, INFELIZMENTE.
O BRASIL É DE LÚCIFER E SEUS FILHOS, DA REPÚBLICA DE CUUUUUUUUURITIBA.
e qual é o interesse dos e.u.a agora que estão roubando tudo, se parecerem apoiado res deses demônios de cuuuuuuuuuritiba e Brasília do inferno.

Responder

Marcos

29 de julho de 2019 às 08h25

Rapaz, que forçada de barra hein!? Todos sabemos da veracidade das mensagens do Moro, de suas atitudes fora da lei, da suspeita de bode expiatório desse hacker, mas tudo isso que você está falando, baseado em sei lá o quê, acaba por causar uma ação contrária ao que você deseja, transformando a imagem de quem questiona o Moro como simples conspiracionistas ficcionistas.

Responder

lulipe

29 de julho de 2019 às 08h12

Será que o autor poderia me passar os números da próxima mega-sena?

Responder

Andre

29 de julho de 2019 às 07h57

Exagerou…

O material do intercept já está compartilhado com vários jornalistas do mundo todo e com especialistas de informática. Não tem como Moro adulterar este material.

Moro já foi pego, estão todos querendo se livrar dele, a espera é pelo momento oportuno. A fritura faz parte.

O que faz uma república ser uma república é o automático controle dos super poderes pelo ego dos outros e a noção de autopreservação.

O judiciário já cumpriu seu papel no golpe, a seguir será reconduzido ao seu papel histórico de prender pobres e servir ao golpe de, digamos 2050. O hilário é ver jovens fazendo advocacia, serão enganados pelo resto de suas vidas, servindo a um poder construído para manter a exclusão e os pobres longe das oportunidades e perto das cadeias. A diferença de Bozo é que este, assim como os militares e policiais, tem noção de que é um pateta enganado pelo sistema das elites.

Responder

Djalma Nery

29 de julho de 2019 às 06h40

Eu queria que o que você imaginou fosse mentira.

Responder

Silvio

29 de julho de 2019 às 06h20

Meu nobre, essa droga que vc usa é da boa hein? Que viagem do caramba é essa. Vendo essa sua inteligentíssima matéria eu acredito que vc deveria levar esse roteiro para Hollywood, pois daria um excelente filme de comédia.
Tinha que ser “professor” de história.

Responder

    Patrick

    29 de julho de 2019 às 08h41

    De fato, o autor do texto poderia ser roteirista de Hollywood. Seu relato se encaixa perfeitamente em filmes como Citizen Four de Laura Poitras, Snowden de Oliver Stone ou no mais recente Privacidade Hackeada (Netflix). Nenhuma dessas obras na categoria ficcional.

    GERALDO LOBO

    29 de julho de 2019 às 09h02

    O TAL DE SILVIO ESTÁ NO ESPAÇO SIDERAL E ONDE ESTÁ NÃO DÁ PRA VER O QUE ACONTECE AQUI NA TERRA, NEM COM LUPA. QUANTO MAIS COM IDEIAS ESTRAMBÓTICAS COMO AS QUE USA; ISSO VALE PROS DEMAIS MENOS PRO BSMELO/ZÉ DO ROLO QUE TÊM OS PÉS NO CHÃO. VALE A PENA POIS NÃO DIZEM NADA SEM RAZÃO COMO OS DEMAIS.

    Leandro

    29 de julho de 2019 às 11h29

    Sílvio, vc sabe o que significa uma HIPÓTESE?

Romero

29 de julho de 2019 às 05h56

Você fumou tudo e mais um pouco depois parou e escreveu isso!? Diga a verdade hehehehehe

Responder

Gil Caldas

29 de julho de 2019 às 05h50

Taí um bom roteiro, Fernando!

Responder

Bsmelo

29 de julho de 2019 às 05h49

Brasil já perdeu EMBRAER TAÇ PRE SAL BRdistribuidora Previdência e ainda não apurou QUEIROZ MARIELE NEM AS ARTES DO TCHUCA NOS FUNDOS DE PENSÃO , VIVEMOS A ERA DA MORTE DO ITAMARATY E DA ASCENSÃO DO ENTREGUISMO DOS ATIVOS DO ESTADO E DA SUBORDINAÇÃO DE NOSSA SOBERANIA AO TRUMPISMO .

Responder

Zé do rolo

29 de julho de 2019 às 03h51

O Moro é um escárnio do judiciário e o pior é que tem vários aliados nesse escárnio em instâncias superiores do judiciário isso precisa ser mostrado quem são os aliados do Moro e todo o escárnio praticado pelo Moro e seus aliados. O Deltan já sabemos agia como capacho do Moro.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.