VIOMUNDO

Diário da Resistência


Dilma aciona tratoraço buscando vitória no primeiro turno
Política

Dilma aciona tratoraço buscando vitória no primeiro turno


29/09/2014 - 02h09

bastidores

Candidatos conversam com assessores durante intervalo de debate na TV Record

por Luiz Carlos Azenha

Sorteada para fazer a primeira pergunta no debate promovido pela TV Record, no domingo à noite, a candidata Dilma Rousseff acionou o tratoraço contra a adversária Marina Silva. No preâmbulo da pergunta, disse que a candidata do PSB “mudou de partido” e de posição e perguntou por que Marina, quando senadora, “votou quatro vezes contra a criação da CPMF”, o imposto do cheque já extinto cujos recursos eram voltados exclusivamente para o orçamento da Saúde.

Marina não respondeu diretamente à pergunta.

Eram 11h50  da noite quando, num dos intervalos do debate, entrou um comercial de 15 segundos da campanha de Dilma batendo na mesma tecla. Depois de demonstrar que Marina falou uma coisa em um debate anterior — que apoiava a CPMF — e de mostrar os registros de votos contrários dela no Senado, o narrador concluiu: “Agora, falar que fez o que nunca fez, isso tem nome”. O comercial leva o telespectador a concluir que Marina mentiu.

A agressividade de Dilma Rousseff, que buscou confrontos diretos com Marina e Aécio Neves (PSDB) durante o debate da Record, é reveladora da estratégia petista na reta final. Expressa a crença na cúpula da campanha de que é possível garantir a vitória já no primeiro turno.

As pesquisas mais recentes mostram que Dilma cresceu tomando votos de Marina e convencendo indecisos. Na mais recente pesquisa Datafolha a presidente atingiu 45% dos votos válidos. Para chegar aos 50%, é indispensável que continue ganhando votos diretamente de Marina no mesmo ritmo que ganhou na semana passada.

A audiência do debate na Record demonstra interesse do eleitor na reta final. O programa bateu em 10 pontos, chegou a líder da audiência na Grande São Paulo e quando terminou, por volta de 30 minutos de segunda-feira, estava em segundo lugar com 8 pontos. Cada ponto equivale a cerca de 100 mil domicílios da região metropolitana.

A estratégia dos marqueteiros de Dilma Rousseff tem sido a de usar os debates para produzir trechos de fala que serão reaproveitados no programa eleitoral da candidata, de mais de 12 minutos. Por isso, no debate da Record Dilma falou mais de uma vez em sua estratégia para combater a corrupção atacando a impunidade.

É a defesa antecipada numa semana que deve ser marcada por novas denúncias de corrupção envolvendo a coalizão governista, como é tradicional desde que o ex-presidente Lula assumiu o Planalto, em 2003.

Em 2006 e 2010, os eleitores foram às urnas em meio às denúncias de escândalos propagados pela mídia corporativa, especialmente pela coalizão Globo-Abril-Folha-Estadão.

Uma dica de que novas denúncias virão foi dada pelo próprio candidato Aécio Neves, que durante o debate na Record confrontou Dilma, lembrando que uma revista “de credibilidade” — certamente ele se referia à Veja — tinha noticiado que a campanha do PT em 2010 teria pedido dinheiro, através do ex-ministro Antonio Palocci,  ao esquema montado na Petrobras pelo então diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, com a participação do doleiro Alberto Youssef.

Desta feita, tudo indica que a “bala de prata” normalmente disparada pela mídia em véspera de votação será relacionada ao doleiro Youssef, que desde o escândalo do Banestado operou amplamente nos bastidores da política e do empresariado brasileiros.

No debate da Record, Aécio argumentou que só o dinheiro desviado pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, daria para colocar 450 mil crianças em creches e construir 50 mil casas do Minha Casa, Minha Vida. Com isso, sinalizou que na reta final deverá concentrar seus esforços para chegar ao segundo turno usando o tradicional “mar de lama” contra os governistas.

O tucano relacionou o desperdício de recursos públicos essenciais com a corrupção na Petrobras durante resposta à candidata Dilma, que quis saber se Aécio assumia o compromisso público de não privatizar a petrolífera.

Para a presidente, bater ao mesmo tempo em Marina e Aécio faz sentido, para evitar que o tucano fique com os eleitores que desistirem da candidata do PSB.

No embate com Aécio, Dilma sugeriu que por trás das denúncias contra a Petrobras existem os que pretendem enfraquecer a estatal para depois vendê-la. Teve a oportunidade de encaixar dois fatos notórios, o de que os tucanos venderam ações da petrolífera na bolsa de Nova York e tentaram mudar o nome da empresa para Petrobrax.

Marina Silva usou seu tempo no debate para dizer que vem sendo vítima de boatos: desmentiu que pretende mexer com o Bolsa Família e com o direcionamento do crédito público, que sustenta tanto o crédito rural quanto programas habitacionais como o Minha Casa, Minha Vida.

Foram entrevistas de assessores de Marina Silva que levaram outros economistas, como André Biancarelli, da Unicamp, a sustentar que mudanças no direcionamento de crédito poderiam colocar em risco setores importantes da economia brasileira.

Durante o debate na TV Record, em um dos embates que travou com Marina, a presidente Dilma lembrou que o crédito direcionado dos bancos públicos representa mais de R$ 1,3 trilhão.

Não há qualquer dúvida de que o programa de governo de Marina Silva considera “exaurido” o modelo de crédito que vigiu durante o primeiro mandato de Dilma Rousseff. É só conferir no programa:

Captura de Tela 2014-09-29 às 01.42.16

Captura de Tela 2014-09-29 às 01.42.28

Segundo o programa da coalizão liderada pelo PSB, um dos objetivos de Marina será o de reduzir o custo do crédito para as classes mais baixas.

Durante o debate, além de reclamar de que é vítima de boatos infundados, Marina Silva prometeu extinguir o papel do BNDES como favorecedor “de meia dúzia” de empresários, reafirmando acusação que já foi rebatida pelo assessor da presidência, Fábio Kerche, que apontou que Marina foi “imprecisa” sobre a atuação do BNDES 4 vezes em uma única frase.

*****

Demonstrando qual será o foco dos ataques contra Marina nos próximos dias, ainda na madrugada a equipe de Dilma distribuía por e-mail o seguinte texto:

Marina diz que votou a favor da CPMF, mas votou contra, e Dilma diz que ‘governar requer firmeza, coragem, posições claras e atitude firme’

Durante o debate entre candidatos à Presidência da República promovido pela Rede Record, Dilma Rousseff questionou a constante mudança de posicionamento da candidata Marina Silva sobre assuntos importantes ao País, e afirmou que “Governar requer firmeza, coragem, posições claras e atitude firme. Não dá para improvisar”.

A candidata do PSB afirmou ter votado a favor do Fundo de Combate à Pobreza, cuja composição seria feita por meio de recursos da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) e impostos sobre cigarro. Contudo, Marina Silva votou contra a CPMF. Registros do site do Senado Federal (“votações nominais”) mostram que Marina ficou contra o tributo em 1995 e em 1999. Em 2002, a candidata do PSB não registrou seu voto, o que, no caso de propostas de emenda constitucional, equivale a ser contrário, uma vez que é preciso ter 49 votos “sim” para a aprovação.

Confira abaixo a tramitação da CPMF no Senado e os votos da então Senadora Marina Silva:

PEC 40/1995: Dispõe sobre a instituição de contribuição social para o financiamento das ações e serviços de saúde. Proposta foi aprovada e transformada em lei (Emenda à Constituição nº 12/1996).

Votação em 1º turno (18/10/1995) = Senadora Marina Silva votou contra

Votação em 2º turno (08/11/1995) = Senadora Marina Silva votou contra

PEC 34/1998: Prorroga, alterando a alíquota, a cobrança da contribuição a que se refere o artigo 74 do ato das disposições constitucionais transitórias por 36 meses. Proposta foi aprovada e transformada em lei (Emenda à Constituição nº 21/1999).

Votação em 1º turno (06/01/1999) = Senadora Marina Silva votou contra

Votação em 2º turno (19/01/1999) = Senadora Marina Silva votou contra

PEC 18/2002:  Altera os artigos 100 e 156 da Constituição Federal e o artigo 81 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, e acrescenta os artigos 84, 85, 86, 87 e 88 ao Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (Prorroga a vigência da CPMF até 31/12/2004). Proposta foi aprovada.

Votação (04/06/2002) = Senadora Marina Silva estava presente no plenário, mas não registrou voto.

*****

Nos bastidores do debate, quando os bancos e banqueiros foram citados pela primeira vez, a platéia buscou registrar a reação da educadora Neca Setubal, acionista do Banco Itaú, que chegou junto com a candidata Marina Silva. Entre Neca e o presidente do Partido Socialista Brasileiro, Roberto Amaral, uma cadeira vazia foi ocupada por uma bolsa. “Entre a banqueira e o socialista, há uma Prada”, observou uma ferina observadora da cena.

*****

A baixaria da noite ficou por conta do candidato Levy Fidelix, do PRTB. Quando debatia com Luciana Genro (PSOL) sobre a união civil de iguais, Fidelix afirmou que “dois iguais não fazem filho e o aparelho excretor não reproduz”. “Vamos enfrentar essa minoria”, conclamou ele, se dizendo avô e pai com “vergonha na cara”. Fidelix sugeriu que “esses que tem esse problema”, os homossexuais, busquem atendimento psicológico, mas não por perto.

O candidato do PRTB produziu outras frases folclóricas no debate da Record. Disse, por exemplo, que o Brasil corre o risco de uma “invasão bolivariana” e que enfraquecer o Exército brasileiro é parte de uma estratégia calculada do governo Dilma para permitir o sucesso de tal invasão.

As frases de Fidelix sobre a união civil causaram repúdio e indignação nas redes sociais. Ele confundiu deliberadamente homossexualismo com pedofilia. Curiosamente, não foi cobrado na réplica pela candidata do PSOL. Os demais candidatos também não se manifestaram sobre o assunto nas entrevistas pós-debate.

Leia também:

Dilma diz que Brasil está “maduro” para regulação econômica da mídia

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



49 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

carlos

01 de outubro de 2014 às 14h25

Análise dos 317 políticos brasileiros que foram impedidos de se candidatar pela lei Ficha Limpa traz uma descoberta interessante: o PSDB é o partido político mais sujo do Brasil. Veja o ranking
Os TREs (Tribunais Regionais Eleitorais) barraram até agora a candidatura de 317 políticos com base na Lei da Ficha Limpa, de acordo com levantamento feito nos 27 Estados do país.
Entre esses fichas-sujas, 53 estão no Estado de SP.
Na divisão por partido, o PSDB é o que possui a maior “bancada” de barrados, com 56 candidatos –o equivalente a 3,5% dos tucanos que disputam. O PMDB vem logo atrás (49). O PT aparece na oitava posição, com 18 –1% do total de seus postulantes.
– See more at: http://pocos10.com.br/?p=13795#sthash.L6MObeN7.dpuf

Responder

Maria

30 de setembro de 2014 às 18h04

Itamar também lançou o Plano Real, erroneamente creditado ao ex-presidente Fernando Henrique, que apesar de ministro da Fazenda é sociólogo e entende de economia tanto quanto a média dos bem informados.

Interessante este coment tirado de Dal Marcondes na Carta Capital.

Responder

Messias Franca de Macedo

30 de setembro de 2014 às 08h06

Terrorista era zumbi do PIG!

Por Miguel do Rosário, postado em setembro 30th, 2014

FONTE: http://www.ocafezinho.com/2014/09/30/terrorista-era-zumbi-do-pig/comment-page-1/#comment-48839

E MAIS:

O estranhíssimo sequestrador. No Facebook, desequilíbrio e elogios a Campos e Joaquim Barbosa

29 de setembro de 2014 | 16:25 Autor: Fernando Brito

FONTE: http://tijolaco.com.br/blog/?p=21617

Responder

Messias Franca de Macedo

30 de setembro de 2014 às 07h51

… A DIREITONA é tão previsível: “começou a fritura da [candidata] Marina!…

#################

INSTITUTO DE MARINA LEVOU R$ 6,8 MI DE NECA E LEAL

Acionistas do Itaú e da Natura, Neca Setubal e Guilherme Leal bancaram praticamente todos os custos do Instituto Democracia e Sustentabilidade, criado por Marina Silva; ambos deram R$ 6,8 milhões, em cotas idênticas de R$ 3,4 milhões, dos R$ 7 milhões arrecadados pela entidade desde 2010; revelação foi feita pela ex-secretária-executiva da ONG, Alexandra Reschke, ao jornalista Thiago Herdy, do jornal O Globo; tanto o Itaú quanto a Natura foram multados pela Receita Federal durante o governo Dilma; o banco em R$ 18,7 bilhões e a produtora de cosméticos em R$ 628 milhões; Neca, que fala em nome da candidata sobre temas como a independência do Banco Central, também doou mais R$ 1 milhão para outra entidade criada pela ex-senadora, o Instituto Marina Silva

30 DE SETEMBRO DE 2014 ÀS 05:41

(…)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/economia/155217/Instituto-de-Marina-levou-R$-68-mi-de-Neca-e-Leal.htm

################

… Quem manda ser Silva?!
Ô Marina!”..

Responder

Gersier

29 de setembro de 2014 às 21h09

É preciso ter saco pra assistir esses debates.Primeiro o formato que é péssimo,segundo causa nojo ver o aébrio,-(ou seria aecioporto?)-demagogo,hipócrita e mentiroso falando em “resgatar a ética”.Que ética esse senador,um dos mais ausentes no plenário,possui? A Marina se posando de vítima e dizendo que são boatos.Boatos? Mas não foram os da equipe dela que disseram tudo que ela tenta,pra variar,desdizer? E os nanicos servindo de “escada” para o aéciopó…rto e a marina atacarem a Presidenta.Fico imaginando como será o da famigerada globo,o câncer incrustrado na democracia brasileira.Com certeza,salafrários que são,irão municiar a marina e o playboy

Responder

joão Cesar Constantino

29 de setembro de 2014 às 18h12

No geral, o debate foi ruim. Culpa do formato de debate instituído pela emissora e dos jornalistas-âncoras do debate
Além disso,os debates parecem ser um duelo entre estrategistas de marketing
Dilma, como sempre, muito atacada e muito burocrática, falando de números e de como a situação está boa e o perigo que representa qualquer mudança. Todos os seus pedidos de direito de resposta foram válidos, mas ela só conseguiu um.
O torca-torca entre Everaldo e Aécio, presente em outros debates, agora se estendeu para Levy Fidélix, numa suruba à direita.
Marina foi muito mal no debate! Parece que sentou o baque da queda nas pesquisas e descobriu que não tem nada de concreto para mostrar. . Sua campanha é feita de nada.
O tucano Eduardo jorge aderiu ao mesmo discurso de Marina, que nega a esquerda e a direita.
Luciana Genro já está se repetindo.

Responder

Léo

29 de setembro de 2014 às 16h40

Quem esta financiando a campanha de Filex e Everaldo?

Responder

    Léo

    29 de setembro de 2014 às 16h41

    Digo Fidelix

    FrancoAtirador

    29 de setembro de 2014 às 17h10

    .
    .
    Também me pareceu uma linha auxiliar

    para colaborar com a ida ao 2º turno.
    .
    .

MAAR

29 de setembro de 2014 às 15h59

A direita golpista nunca consegue obter vantagens quando há um debate em torno de ideias. Por falar em direita golpista, é deplorável o anúncio de greve bancária na semana das eleições. Se esta greve ocorrer de fato, parecerá lockout, pois favorecerá os interesses eleitorais dos banqueiros e constituirá uma asquerosa sabotagem contra a democracia. E será surpreendente, pois consta que as organizações representativas dos trabalhadores sejam a base de apoio ao PT. Aliás, deveria existir norma legal para proibir greve de serviços essenciais em período eleitoral.

Responder

henrique de oliveira

29 de setembro de 2014 às 15h05

Se Marina e Aécio dizem que vão manter os programas implantados por Dilma e Lula , porque cargas d’água alguém votaria nessas duas traíras? , se for assim vou de Dilma.

Responder

Messias Franca de Macedo

29 de setembro de 2014 às 13h20

Os esclarecimentos que a presidente Dilma Rousseff não prestou no debate da Record terão que ser feitos no horário
da propaganda eleitoral –

O Paulo Roberto Costa ingressou na Petrobras em 1978, sendo nomeado politicamente para o cargo de diretor da
GasPetro no governo DEMoTucano FHC do candidato Aécio ‘Never’; o mesmo Paulo Roberto Costa foi demitido há cerca de 1,5 ano pela presidente Dilma Rousseff; a revista ‘veja’ que veiculou as [supostas] denúncias foi punida pelo Tribunal
Superior Eleitoral por crime de calúnia – o direito de resposta será veiculado na próxima edição do semanário reincidente em crimes eleitorais contra o PT e outros movimentos trabalhistas, progressistas e nacionalistas…

E APRESENTAR:

Maior cientista brasileiro declara voto em Dilma
O maior cientista brasileiro vivo, Miguel Nicolelis, considerado um dos 20 maiores cientistas do mundo, segundo a revista “Scientific American”, abriu seu coração nas redes sociais
(…)

Por Miguel do Rosário, postado em setembro 28th, 2014

– See more at: http://www.ocafezinho.com/2014/09/28/maior-cientista-brasileiro-declara-voto-em-dilma/#sthash.Qv443zhc.dpuf

Depoimento proferido do diplomata Samuel Pinheiro Guimarães – sobre o discurso da presidente Dilma Rousseff na ONU, debate acerca do conflito EUA X Estado Islâmico – Em ‘Repórter Brasil’ (TV Brasil), edição de 27/09/2014…

(Paulo Henrique Amorim, Rodrigo Vianna, Luiz Carlos Azenha e Marco Aurélio Mello, os verdadeiros jornalistas da Record, não participaram do debate! Censura?! Pressão do Aécio ‘Never’?!…)

Responder

    Messias Franca de Macedo

    29 de setembro de 2014 às 13h22

    Leitores: Delator trabalha na Petrobras desde 1978

    publicado em 8 de setembro de 2014 às 1:45

    Da Redação

    Informação recebida de dois leitores, via Facebook. Um deles escreveu:

    “Conversando com uma pessoa que trabalhou com Paulo Roberto Costa, tomei conhecimento de algo que ainda não foi noticiado. Gostaria de atentá-los para o fato de que Paulo Roberto se tornou diretor da Petrobras ainda no governo FHC. Ele foi diretor da Petrobras Gás S.A. – GASPETRO, de maio de 1997 a dezembro de 2000. Como já foi divulgado na grande mídia, Paulo Roberto é funcionário de carreira da empresa desde 1978.

    Acho que é extremamente importante a divulgação dessa notícia, pois o noticiário da grande mídia leva a crer que foi o PT que levou Paulo Roberto para a empresa. O caso não é tratado como um servidor de carreira que cometeu deslizes”.

    FONTE: https://www.viomundo.com.br/denuncias/leitores-delator-trabalha-na-petrobras-desde-1978.html

Cláudio

29 de setembro de 2014 às 13h13

.:.Com Dilma, a verdade vai vencer a mentira assim como a esperança já venceu o medo (em 2002 e 2006) e o amor já venceu o ódio (em 2010). ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar melhorando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

Responder

Diogo

29 de setembro de 2014 às 12h38

Tentem não rir da manchete do diário (jornal é outra coisa) Província de Minas desta segunda-feira:
http://imgsapp.impresso.em.com.br/app/da_capas_134132081523/2014/09/29/857/20140929004834101544a.pdf

Responder

    Cilene

    29 de setembro de 2014 às 13h02

    É coisa demais viu, Aecim postando de bom moço. Faz me ri Aécio.

FrancoAtirador

29 de setembro de 2014 às 12h03

.
.
[email protected], Acabou a Dialética.

Nesta semana, ou vai ou racha

ou rebenta a tampa da caixa.
.
.

Responder

Antonio - SC

29 de setembro de 2014 às 10h57

O debate foi bom para quem perguntava/atacava e péssimo para quem respondia. Um minuto e trinta para resposta e 30 segundos para tréplica é pouco tempo para se defender. Ou seja o debate foi favorável a oposição e péssimo para Dilma. Mesmo assim ela conseguiu se sair bem, mas com mais tempo teria se saído bem melhor.

Responder

    Mário SF Alves

    29 de setembro de 2014 às 11h29

    Concordo. E se houve tratoraço, este foi contra a presidenta Dilma. Todos contra ela. Todos contra o PT. Mais do mesmo. Era de se esperar.

    ____________________________

    Passou da hora do PT e boa parte dos intelectuais deste imenso, potencialmente riquíssimo e querido País repensarem suas capacidades de desconstruir/desmontar falácias.

    Afinal, o FEBEAPA é tão ou mais antigo quanto a ditadura militar. E o novo, o contemporâneo, o Festival de Falácias que Assola o País só faz misturar alhos com bugalhos ao tenta girar pra trás a roda da História.

Gerson Carneiro

29 de setembro de 2014 às 10h53

Não se pode esperar verdade de quem rir em velório e chora em propaganda eleitoral.

Responder

Sidnei Brito

29 de setembro de 2014 às 10h44

O Aécio “oswald de souza” Neves já fez as contas de quantas crianças poderiam ser atendidas em creches de MInas Gerais com a grana de certos aeroportos?

Quanto a Fidelix, a grosseria e tosquice dele contra homossexuais acabou obscurecendo os riscos de ele proporcionar até mal-estar diplomático, com as acusações que fez a Evo Morales, por exemplo.

Ele e o pastor Everaldo provaram uma coisa pra mim: aqueles caras que fazem comentários nas páginas das grandes publicações na internet realmente existem!

Responder

    Mário SF Alves

    29 de setembro de 2014 às 11h42

    Fora o jogo de comadres feito com o Everaldo, que prontamente o corrigiu renmendo o jogo para “jogo de compadres”, o Fidelix, fidelíssimo ao ritual macabro de queimar hereges, empolgou-se além da conta com o próprio discurso contra a dívida pública e contra os juros da Selic. Empolgou-se tanto que euforicamente abriu seu verdadeiro coração. Com isso, grande parte dos brasileiros pode ver direitinho o que existe lá dentro.
    _______________________________
    Novidade nenhuma. Ontem tive a impressão de que a Rede REcord de TV[manipulação abriu o túnel do tempo. Início do Século XX é pouco pra caber as cabeças retrógradas daqueles dois.

Dilbert

29 de setembro de 2014 às 10h08

Srs. mesmo não concordando com as colocações do sr. Fidelix é de se louvar que um candidato seja tão honesto quanto ele foi na resposta sobre união entre homossexuais.
Acredito que esse tipo de postura deveria ser elogiada e cobrada dos demais.
Ressalto que não vou entrar no mérito da homofobia ou dos erros nas colocações desse candidato, mas quando se cobra um mínimo de sinceridade nesse ambiente (político) em que a hipocrisia impera,entendo ser louvável a postura dele.
Saudações

Responder

    Hugo

    29 de setembro de 2014 às 10h37

    Parabéns ao Sr. Fidelix pelas declarações corajosas e firmes.

    Infelizmente hoje, “o rabo está abanando o cachorro”, tá tudo invertido, estão querendo acabar com a verdadeira familia, aquela em que a constituição prega defesa.

    Hoje em dia quem defende a familia tradicional brasileira é tido como reacionário, preconceituoso ahhh faça-me o favor né….

    MAIS UMA VEZ PARABÉNS SR. FIDELIX

    sergio ribeiro

    29 de setembro de 2014 às 13h35

    O fato de ser sincero não torna as opiniões dele legítimas: o que disse não tem outro nome: é preconceito e reacionarismo!
    As pessoas hoje são livres para escolher a vida que querem levar, com quem dorme e o que preferem ser da vida.
    Tolher esse direito, principalmente com colocações sem fundamento, vai contra as liberdades fundamentais do ser humano.

    [email protected]!r [email protected]+e5

    29 de setembro de 2014 às 11h33

    Dilbert, entendo sua opinião, mas vamos analisá-la um pouco mais sob a ótica de outro debate entre Levi e Everaldo.
    Em uma declaração em que comparavam China e Brasil, eles dizem que o governo brasileiro está contra os “direitos humanos”.
    Ora, se eles estão tão preocupados com os direitos humanos, porque querem criminalizar os GLBT? Ou eles não consideram os desse grupo humanos ou eles jogam para a platéia.
    E atente bem ao discurso de Levi. O tempo todo ele fala em “maioria” e “minoria”. Na cabeça dele, ele está defendendo uma “maioria”, ou seja, garantindo mais votos e dispensando o voto da “minoria”.
    Esquece ele que existem os votos daqueles que podem não ser parte da “minoria”, mas que não toleram o discurso do ódio. Mas ele conta com o silêncio desse último grupo. Só que o voto é secreto. Logo, as pessoas podem ser totalmente contra o que ele diz e vão fazer isso nas urnas sem se expor a declarações ridículas por parte dos outros.
    Esse idiota sabe que não vai ganhar. E porque disputa? Disputa pra ganhar votos pro partido dele, ganhar contribuição de campanha.
    Não se engane: ele não acredita em uma palavra do que diz. Tudo o que ele quer é ganhar o voto daquilo que ele chama de “maioria”.

O Mar da Silva

29 de setembro de 2014 às 09h18

O debate com candidatos ao cargo mais importante da Nação tem respeito pior do que o futebol no quesito horário.

Certamente, no Brasil, as empresas de comunicação (manipulação) pensam que as pessoas começam a trabalhar depois do meio dia na segunda-feira.

Sempre Aécio falar em corrupção é preciso lembrá-lo do Aeroporto, do trensalão, do Banestado, da doação da Vale, da Telebrás, do Brindeiro e da seca em São Paulo.

Marina vai se desfazer na hora da apuração dos votos.

Responder

Arlene

29 de setembro de 2014 às 08h51

Não assisti, pois não admito um assunto tão importante numa CONCESSÃO PÚBLICA começar nesse horário!!! Até quando ficaremos reféns desses “barões” de uma MÍDIA NOJENTA????? REVOLTANTE!!! ULTRAJANTE!! LEI DE MÍDIA JÁ!!!

Responder

    Sérgio Pestana

    29 de setembro de 2014 às 09h41

    Concordo inteiramente contigo, Arlene. Há abusos dos meios de comunicações e isso deve ser denunciado, combatido, finalmente aprovarmos a lei de regulamentação de todas as mídias. É uma transgressão ao conhecimento de nosso povo tais práticas. Vimos todas as redes de televisão, jornais e revistas transgredirem sistematicamente os princípios da educação, do respeito, e, principalmente, a credibilidade devida aos brasileiros. Como empresários não merecem de nossa parte o mínimo respeito, pois são predadores tresloucados em busca de lucros ao inverter sistematicamente as verdades, os progressos dos mais carentes, sempre mentindo e manipulando o noticiário.

    Mário SF Alves

    29 de setembro de 2014 às 12h06

    A propósito, as fórmulas que encontraram para apresentar os tais “debates” parece ser a mesma. Só muda o rótulo. Só muda a emissora.

    É… a democracia que conquistamos… quanto ainda falta por conquistar.

    Até quando irão insistir nisso. Debate é debate. E, salvo engano, o que temos visto não atende sequer ao mais frágil dos conceito.

    Será que falta-nos criatividade?

    Como diria o meu amigo Ernesto, que aprendeu a se comunicar verbalmente apesar de forte limitação oral: é ooda!

Cláudio

29 de setembro de 2014 às 08h13

Com Dilma, a verdade vai vencer a mentira assim como a esperança já venceu o medo (em 2002 e 2006) e o amor já venceu o ódio (em 2010). ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar melhorando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

Responder

Caracol

29 de setembro de 2014 às 07h51

Pois eu considero um acinte, uma injúria ao Povo Brasileiro a realização desses debates em hora tão tardia. É o fim da picada, trata-se do assunto mais importante do momento, uma eleição presidencial, a máxima prioridade da hora, e pessoas que como eu que tem que acordar cedo pra trabalhar tem que se submeter às conveniências comerciais de emissoras de televisão que nada mais são do que CONCESSÕES PÚBLICAS!!! O povo trabalhador não pode ver isso! Está de fora, esse parece ser assunto só pra Mauricinhos e Patricinhas noctívagos!
Alguma coisa tem que ser feita quanto a esse vício nojento, essa excrescência televisiva, PORRA! Isso é de interesse máximo da Nação, isso não é mercadoria barata pra ser jogada pra horários tardios!
Como cidadão brasileiro, exijo debates sobre o futuro do meu país em horário nobre! E que enfiem essas novelas babacas no u!

Responder

    Vitorio Guilhermo Sorenzi

    29 de setembro de 2014 às 08h58

    Disse-o bem. Disse-o bem!

    Horridus Bendegó

    29 de setembro de 2014 às 11h29

    Perfeito protesto!
    O horário é muito tarde para quem precisa trabalhar cedo.
    mas, mesmo assim, acompanhei!
    Dilma no 1º Turno!

Márcio

29 de setembro de 2014 às 07h43

Não tive estomago para assistir a “mais” esse debate. Nas poucas zapeadas que dei vi Dilma apanhando muito num jogo de vale tudo promovido pelos demais. Preferi manter minha posição de já ter me decidido com base no que vi nos últimos quatro anos a ter que me submeter a um espetáculo dantesco que se tornou estes debates.

Responder

Fabio Hideki

29 de setembro de 2014 às 07h07

Classe média paulista, essa Marina é mesmo melhor do que “tudo que está aí” ?
Existem mesmo argumentos para ser tão Anti-PT e Anti-Dilma a ponto de votar na Marina ?

Responder

Romanelli

29 de setembro de 2014 às 06h51

Vergonha alheia, simples assim.

Acho que tem gente que confunde as coisas ..o Estado, como mediador de conflitos ou como provedor de direitos mínimos dum lado, com um que se assemelhasse a uma Política dos “bons costumes” do outro.

Não sou GAY, mas fico horrorizado de ver gente tentando dar pitacos na vida dos outros.

Concordo até com os que se sentem violentados ao terem que conviver com espetáculos fetichistas que correm solto em vias públicas ..coisa explorada pela mídia que corre atrás de IBOPE ..concordo com os que se recente por tentativas forçadas de se impor suas crenças e praticas (atenção: vale pra qq lado, pra qq lado) ..agora, se posicionar sobre União Civil entre adultos ?

Que que é isso ??!!

SIM, com mente aberta, se existe aqueles que duvidam da adoção por estes “casais despadronizados”, por este tema específico envolver a segurança e interesse de 3os indefesos ..vamos lá, vamos debater, esclarecer, convencer, avançar ou retroceder.

Agora, ficar querendo mandar na vida se adultos que não estão prejudicando ou colocando em risco ninguém, oras vá …

Responder

Léo

29 de setembro de 2014 às 03h50

Não gostei de uma das recusas de direito de resposta pedido pela Dilma. Uma analogia para explicar que erraram em não conceder o segundo pedido. O atual governo é reprsentado pela pessoa fisíca /juridica Dilma. Imagina alguém citar o blog /site viomundo como sendo um blog sujo em uma conferencia entre blogueiros. Será que o Azenha não teria direito e resposta?

Voltando ao debate, achei um pouco fraco. “Os nanicos” trocaram elogios, Luciana Genro acha que em uma democracia é possivel fazer tudo o que ela sonha ser justo, sem ser isolada do mundo. Marina Silva continua com o discurso tão vazio quanto o segredo do universo. Aécio já está na defensiva de uma possivel aliança com marina. Dilma estava nervosa, teve o governo citado varias vezes (se ver que ela ainda em corrida eleitoral, mesmo que inconcientemente pensa no país que lhe fora confiado) e teve que defender o governo nas opotunidades que poderia está respondendo de forma direta questionamentos feitos a ela, assim como fez em debates anteriores.

Responder

Sonia Beligerante

29 de setembro de 2014 às 03h27

Ficaria feliz vendo Dilma dizer, com voz firme compassada, com os olhos indo ora para o público ora Aecio: Vocês estão falando de um crime que foi descoberto porque está no meu governo e eu recomendei à políca federal que não poupe ninguém e continue investigando. Se você no governo do partido dele, tudo isto ainda continuaria desconhecido ou encoberto como é o caso de muitas denúncias. Esta é a diferença entre nós: eu não compactuo com malfeitos e continuarei a não compactuar. E isto é uma coisa que eles não podem prometer pois tem um passado que os condena.

Responder

    Mário SF Alves

    29 de setembro de 2014 às 12h54

    Sônia,
    Só pra efeito de mais ênfase:

    “Passou da hora do PT e boa parte dos intelectuais deste imenso, potencialmente riquíssimo e querido País repensarem suas capacidades de desconstruir/desmontar falácias.

    Afinal, o FEBEAPA é tão ou mais antigo que a ditadura militar. Vide JK, Getúlio e Jango. E o novo, o contemporâneo, o Festival de Falácias que Assola o País só faz misturar alhos com bugalhos ao tentar girar pra trás a roda da História.”

Gerson Carneiro

29 de setembro de 2014 às 03h14

Eu fiz uma roleta bíblica aqui e deu:

“O Senhor odeia os lábios mentirosos,
mas se deleita com os que falam a verdade.”
Provérbios 12:22

Responder

    Mário SF Alves

    29 de setembro de 2014 às 12h57

    Uai, e não é que deu certo? Vou fazer também.

sergio

29 de setembro de 2014 às 03h10

Marina quando questionada se iria manter os programas sociais do governo do PT, já que ela se diz a favor e sua assessoria econômica é contra, diz que é a sociedade brasileira é que vai decidir.
Se não é para administrar e resolver as questões, para que Presidente da República?

Responder

    Mário SF Alves

    29 de setembro de 2014 às 13h13

    “,,,diz que é a sociedade brasileira é que vai decidir.”
    ______________________
    Mandou bem, Sérgio. Eu percebi isso da mesma forma que você.

    É a tal coisa, quando não se tem pra onde correr joga-se a responsabilidade nas costas do outro. Nesse caso nas costas do povo. E só pra não ficar tão esdrúxula a frase e de modo a manisfestar um pouquinho só de solidariedade ao povo, ela bem que poderia ter acrescentado: “e isso será feito quando o meu governo atraveś desse mesmo povo democratizar os meios de comunicação no País.

    Não. Peraí, isso seria esperar demais da candidata-CQC. Inclusive, porque vale tudo pra chegar lá tem limites “estéticos” muito bem definidos.

    Ah, se fosse simples assim. Já estaríamos no paraíso faz é tempo.

Francisco

29 de setembro de 2014 às 02h35

Coalizão Globo-Abril-Folha-Estadão = G.A.F.E.

É evidente que Marina, quando fala sobre economia, fala “de orelha”, apenas reproduz o que dizem para ela.

As declarações dela sobre o BNDES, devem provocar espanto inclusive entre médios e pequenos empresários.

No âmbito do Meio Ambiente, falando muito claro, ela foi uma Ministra do Meio Ambiente apenas “passável”.

Quem é “alternativo” e continua com Marina, o faz por teimosia: Dilma, sem ser “ecológica” e o PT sem ser “verde” fez mais nesse terreno que qualquer outro partido DO MUNDO (isso mesmo, faça as contas: Partido Verde Alemão, Democratas, talvez só seja comparável ao PC Chinês…).

Quanto a Aécio… bem, ele já está fazendo campanha é para Senador…

Responder

    FrancoAtirador

    29 de setembro de 2014 às 11h47

    .
    .
    A MariNéca foi Ministra

    de apenas “Meio” Ambiente,

    não de Todo Ambiente.
    .
    .

    Mário SF Alves

    29 de setembro de 2014 às 13h22

    Será que tem vaga pra senador com cara de irônico?

    Senador???

    Só se for um daqueles biônicos, que, não custa imaginar, teriam de ser resgatados num eventual, prosaico, cômico, patético e civilmente nefasto governo Marina.


Deixe uma resposta para Diogo

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.