VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Haddad: 50% da vitória do MPL ficou no bolso dos empresários


06/08/2013 - 00h44

por Luiz Carlos Azenha

Em entrevista ontem no programa Contraponto — uma iniciativa do Sindicato dos Bancários em parceria com blogueiros –, o prefeito Fernando Haddad disse que, durante as manifestações de junho, em São Paulo, o Movimento Passe Livre obteve uma vitória mais política que econômica para os trabalhadores.

Isso porque, segundo Haddad, os subsídios que vão cobrir a diferença nas tarifas — que, afinal, não foram reajustadas em 20 centavos — serão repassados em parte (50%) aos empresários que compram o Vale Transporte.

Haddad disse que desde então aceitou todas as reivindicações pela transparência sobre os custos do transporte público em São Paulo: CPI, auditoria internacional e abertura completa das planilhas.

O prefeito revelou que é prisioneiro da velha mídia: estranhou a falta de repercussão de uma proposta que apresentou, antes que as manifestações irrompessem, na Folha de S. Paulo. Ao que o blogueiro Paulo Henrique Amorim respondeu: “Ninguém lê a Folha”.

Deveria ter apresentado a proposta — de municipalização de um imposto sobre a gasolina, a Cide, Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, para subsidiar  o transporte público — na internet.

O petista disse que até novembro cumprirá uma das suas principais promessas de campanha, a implantação do bilhete único mensal.

Haddad se disse favorável a uma lei de mídia para promover a pluralidade e combater a propriedade cruzada, lembrando que se trata de uma reivindicação de caráter “liberal”.

Afirmou que as manifestações promoveram, sim, mudanças em seu governo — um dos desafios está em abrir novos canais de comunicação com a população.

Respondeu a perguntas de internautas — do Viomundo, perguntas dos leitores Dalva Maria, Romanelli e Alex.

No vídeo abaixo, a íntegra do programa de estreia:

Leia também:

Helena Chagas diz que governo desconcentra verbas publicitárias

Miguel do Rosário: Globo cobrada em R$ 615 milhões por sonegação 

Altercom: Relatório da Secom comprova concentração de verbas

Pimenta cobra; Secom diz que faz mídia “técnica”; Globo recebeu R$ 5,86 bi

Renato Rovai: A chamada mídia técnica versus a qualidade democrática

Venício Lima: Por que o governo deve apoiar a mídia alternativa

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Francisco

07 de agosto de 2013 às 02h15

Quem era o outro candidato disputando com Haddad a prefeitura?

Era melhor que o eleito tivesse sido ele?

Eu tabém lamento isso, mas o mundo é RE-AL…

Responder

Valcir Barsanulfo

06 de agosto de 2013 às 17h32

Hoje, passado alguns dias, vejo que o MPL ainda não sabe por que foi à rua.
Aproveitadores e a grande mídia fez o incentivo ao vandalismo e tiraram grande proveito em seus objetivos, que era simplesmente tumultuar e criticar os partidos políticos.
Agora que “Inez é morta”, estão olhando de meia cara.
A grande imprensa blinda a líder em SONEGAÇÃO.

Responder

Marcelo

06 de agosto de 2013 às 17h11

Segundo os representantes do MPL, a desoneração de impostos – medida defendida pelo prefeito Fernando Haddad e pelo governador Geraldo Alckmin – como forma de baratear o custo dos transportes beneficia as empresas concessionárias, já que “abrir mão de tributos significa perder o poder sobre o dinheiro público, liberando verbas às cegas para as máfias dos transportes, sem qualquer transparência e controle. MPL afirma querer a aprovação da PEC (Projeto de Emenda Constitucional) 90/11, que inclui o transporte no rol dos direitos sociais do artigo 6º da Constituição Federal.

Responder

Leo V

06 de agosto de 2013 às 15h01

Pela lógica do Haddad, nenhuma luta salarial pode alcançar vitória econômica.

Em última análise o aumento do salário ela eleva os preços (quando não “cria desemprego”), e no final a soma é zero.

É a mesmíssima lógica que levanta o Haddad.

Ou seja, discursinho de quem no fundo não quer que as pessoas se organizem e lutem.

Desce daí Haddad e vem com os de baixo então lutar pra acabar com o capitalismo, para afinal ocorrer uma vitória econômica.

Responder

    Sylvia Manzano

    06 de agosto de 2013 às 18h57

    Desce vc daí, Leo V, pois deve estar vivendo no mundo da lua, né?
    Quem está lutando pra acabar com o capitalismo, hein, Leo V?

    Vânia

    06 de agosto de 2013 às 19h19

    Pois é.

    Devemos ter claro o que queremos e a chance de ganhar, e depois lutar.

    Acho que se o Brasil conseguir tirar 10% do povo das favelas, e dar escola pra todos, teremos um feito.

    Acredito que nenhum politico conhece vida de pobre, pobre mesmo, assim deveria passar um dia com ele. O MPL também. Agora, se devemos acabar com as roubalheiras já?????????

    Nem questão. Pra ontem. Politico que não levar essa bandeira tá morto.

    Leo V

    07 de agosto de 2013 às 09h36

    Acho que vc não entendeu.

    Pela lógica do Haddad o único ganho econômico que os trabalhadores podem ter é derrubando o capitalismo… de resto qualquer conquista econômica na verdade é falsa porque é assimilada ou recuperada.

    Então eu recomendaria ao Haddad largar o cargo e ir lá pra Chiapas lutar com os zapatistas, para ser mais coerente.

    Leo V

    07 de agosto de 2013 às 12h37

    Vânia,

    O MPL sabe muito bem pelo que está lutando (Tarifa Zero por exemplo, e um transporte tirado do controle da iniciativa privada).

    Qualquer um que já tenha participado de lutas sociais, ou ao menos tem o mínimo interesse em acompanhá-las, sabe que na maioria das vezes não se conquista tudo que se reivindica. Que maravilha seria se a redução das tarifas se desse com diminuição do lucro das empresas não?
    Isso foi possível no atual acúmulo de forças? Não.
    Mas esse acúmulo nunca se dará se as lutas e essas pequenas vitórias não são conquistadas.

    O Haddad está preocupado com o que? Que o transporte e as tarifas continuem como antes? Ele é um conservador? Se não é e quer que a redução das tarifas seja retirada do lucro das empresas, que ele diga isso e faça sua parte.

matheus

06 de agosto de 2013 às 11h45

A verdade é que Haddad foi FORÇADO a tomar algumas medidas em deprimento da máfia dos transportes (que certamente o financiou), e agora tenta jogar para a platéia com o marketing político costumeiro da pelegada.

Responder

FrancoAtirador

06 de agosto de 2013 às 11h08

.
.
!!! MUITO BOM !!!

Um pequeno programa democrático alternativo,

mas um grande ato jornalístico simbólico

para quebrar o monopólio da Mídia Bandida!

Cumprimentos a [email protected]!
.
.

Responder

augusto2

06 de agosto de 2013 às 10h23

romanelli – pare com isso.
Nao enrole a logica nem me encha o saco. :: “De novo penso que NÃO…”
Exemplo: seu 9º parágrafo, em que nega as tres teses contidas no 8º (ter ou nao havido soma zero; ter ou nao ocorrido subsidio adicional com -0,20 e haver ou nao ocorrido reposiçao de receita nova para o vacuo criado), apenas nega, nao apresenta prova.
Em resumo, nega tudo mas diz que ‘ ja que apertou vamos priorizar coisas e racionalizar’ e bla bla bla e segue adiante – que achado, hein!!
Alias, se tu é acionista do BB, tem 100 mil açoes, amanha cai em $ 0.20 cada
mas depois.de.amanhã volta a subir R$0.20, de quanto foi mesmo tua “soma”??
Substitua ‘portfolio de açoes’ por “Orçamento mensal para meu onibus”.
como sempre muita farofa e pouco frango.

Responder

    Romanelli

    06 de agosto de 2013 às 11h29

    Lindinho, não escrevi pra vc, num sabe ?

    se vc quer radicalizar nas letras ..que tal dizer “que na natureza nada se cria, tudo se transforma” .. em Augusto Lavoisier ?!

    Colega, PAIS de alunos estão desembolsando menos, TRABALHADOS informais tb o estão ..até micro empresas de micro empresários solitários(mais de 80% da nossa iniciativa privada) estão ..mais, ainda NÃO houve aumento de impostos ..logo, teu exemplo é FURADO, pra esta turma, a MAIORIA, NÃO é soma ZERO coisa nenhuma, como disse o Eduardo e o Haddad.

    sempre uns ganham e outros perdem, pois NÃO existe almoço grátis, não é ?

    Claro, claro que se o BC não emitiu moeda, não aumentou meios de pagamentos em BRASILIA, claro que pro país inteiro não fez diferença ..ORA FAZ FAVOR você em forçar na conta

    e mesmo pra grandes empresas, do que sei, funcionários delas que usam meio de transporte próprio tb não recebem, assim, CUIDADO com a conta e o desmerecimento das conquistas

    Aliás, imagine se a economia que a administração municipal precisar fazer vier de MENOS viagens de helicóptero dos secretários e do prefeito, hein ? ..ou de menos favores e mordomias dados a políticos, hein ?

    e por fim, eu não tentei PROVAR, disse o que penso, inclusive proponho uma pá de idéias ..que tal DEBATERMOS sobre elas, hein segundinho ?

    abrá

Mardones

06 de agosto de 2013 às 09h35

Isso é um prefeito?! k k k k

Ele é prisioneiro?

Oh! Que pena! Coitadinho!

Não tem vereador do PT e ‘aliados’ em Sampa? Não podem fazer um projeto de lei de IPTU progressivo para bancar o transporte público municipal?

Pior do que isso só mesmo o cartel do metrô, que o Andrea Matarazzo (PSDB) participou, mas o PIG não chama ele de quadrilheiro ou coisas do tipo.

Aliás, Andrea parece peixe pequeno, pois o defunto Covas, o subdefunto Serra e o defumado Alckmin também estão no cartel de corpo, alma e certamente bolso cheio.

Será que os tucanos – que contam a conveniência do MPF, MPE, PF e cia ltda – vão dizer que são prisioneiros do cartel?

Responder

Luiz Breviglieri

06 de agosto de 2013 às 09h07

Com toda certeza! Temos que acabar com essa concentração de riqueza que afronta a dignidade de milhares de pessoas,cidadãs, honestas e trabalhadoras de nosso
pais.A economia tem que se voltar para aquilo oque ela realmente significa: distribuir
a riqueza produzida no pais igualitariamente!

Responder

adhemir martins da fonseca

06 de agosto de 2013 às 08h40

azenha, gostaria que vc. abordasse o assunto da esposa do noblat que reponde processo no stf. por desvio de verbas públicas.

Responder

adhemir martins da fonseca

06 de agosto de 2013 às 08h37

brilhante entrevista. tanto os entrevistadores quanto o entrevistado.
o candidato para o governo de são paulo deveria ser o haddad.
equilibrado, lúcido e inteligente.

Responder

    Vânia

    06 de agosto de 2013 às 19h22

    Hadad é tudo de bom. Mas tem pra melhorar ainda.E o momento é este.

francisco niterói

06 de agosto de 2013 às 08h15

A midia esta agora novamente atacando manifestacoes impedindo que as mesmas atinjam, mesmo que pouco, os tucanos e o capital.
E a nossa responsabilidade é ampliar este processo, ja traduzido aqui em textos dizendo que “acabou a era de governar pra todos”.

Temos que fazer a nossa parte: dividir este TODOS, sem nos esquecer que, alem da questao da elite, este TODOS atinge, acima de tudo, qq classe social, ou seja, os que querem mudancas e os que nao querem.

Vi um parente discursando e convencendo a empregada de que ela vai ter “problemas enormes pois a hiperinflacao voltou”. Ano que vem ela, a empregada, aceitou o conselho de votar na marina. E o parente, e claro, vai de aecio.

E o que isto representa? Este parente incentivou a todos, via FB, a protestar contra ” a corrupcao”, a “bolsa esmola”, etc. Faz campanhas o tempo todo, critica impostos, etc.

E o que ele faz? É profisssional ” sem recibo”. E se orgulha disto.

Entao ficamos assim: o empresario de onibus ganha, mas nao devemos nos esquecer que o sonegador classe media permite isso pra poder continuar sonegando.

Entao vamos dividir este TODOS: nao nos esquecendo que eles estao em todas as classes sociais.

ABAIXO O ARTIGO 34 DA LEI 9249/95.

SONEGACAO É IGUAL A CORRUPCAO E DEVIA MAIS RECURSOS.

Responder

Romanelli

06 de agosto de 2013 às 08h00

Primeiro, gostaria de agradecer o Azenha por ter levado uma de minhas perguntas ao Prefeito.

Segundo, exaltar a iniciativa e recomendar que ela se dê com regularidade “britânica” a fim de efetivamente criarmos um “estilo”, um hábito de convívio, uma importante via de diálogo necessária, esta que deve existir entre a sociedade e a autoridade que temporariamente a conduz.

Sobre a entrevista..

Penso que há um GRAVE EQUIVOCO na avaliação do PREFEITO em dizer que o maior ganhador com os protestos dos R$ 0,20 das tarifas de ônibus teria sido o empresariado e/ou o banqueiro, empregadores.

NÃO !!!!

– A diminuição da tarifa beneficiou, por exemplo, o TRABALHADOR INFORMAL que, mesmo em SP, ainda corresponde a quase 50% do total.

-A diminuição da tarifa beneficiou, por exemplo, os PAIS dos estudantes que tem no quesito transporte um importante custo a pressionar o orçamento familiar.

Assim, penso que ao contrário do que disse o EDUARDO, de que o “contribuinte” teria tido soma ZERO com o recuo do aumento, ou mesmo o PREFEITO, que também afirmou que pelo fato do “novo subsídio” não ter vindo acompanhado de dinheiro novo, que pelo orçamento ser rígido, que então, em se dando pra uns, se faltaria pra outros segmentos, portanto, aqui ficaria o feito pelo não feito, e que todos estariam perdendo.

De novo penso que NÃO ..claro que por ser rígido, aqui também exigi-se ou cobra-se por uma decisão política dos tais R$ 0,20, esta que envolve agora uma análise de onde se deve tirar, de onde se deve racionalizar, o que se deve priorizar, enfim, a medida colocou na mesa uma série de desafios que, em NÃO se aumentando os tributos, já terá valido pra amadurecermos.

No mais, sobre o tema MOBILIDADE, pena que não vi críticas sobre as FAIXAS PUXADINHOS que estão ajudando a parar mais ainda SP ..aqui, lamento tb que não se tenha levantado a bandeira intermediária dos VLTs

..lamento que não se tenha falado claramente do sistema de semáforos e sinalizações, da redução de CUSTO do sistema (com a estatização das viações e/ou com o CORTE da profissão de COBRADOR”)

..lamento PROFUNDAMENTE que não se tenha levado à mesa a possibilidade de se PROIBIR o estacionamento de particulares no meio fio das ruas/avenidas por onde passam coletivos por TODA periferia, isso concomitante ao incetivo para a construção de garagens em pontos estratégicos pra que a população flutuante que chega a SP (vinda de Guarulhos, ABCD, santos, do interior) tenha aonde deixar seus veículos e se integrar ao transporte coletivo.

ALIÁS gostaria de chamar a atenção pra um outro EQUIVOCO que a maioria das ADMINISTRAÇÕES tem cometido com a “minha cidade”.

Por mais de uma vez ouvi o PREFEITO falar da tentativa de se “criar” emprego nas periferias como forma de se fixar a população e de se evitar o ÊXODO populacional diário pelo sistema viário, inclusive ontem foi lembrado da região da Jacu Pêssego e da Cupece ..tá, mas isso é pouco e dificilmente será alcançado no médio prazo (próximos 25 anos).

Bem, quem daqui anda pela Liberdade, V.Prudente, Avenida Industrial e do Estado, pelos baixos do Ipiranga/ Moóca/Brás e Bom Retiro, do Cambuci, Radial Leste, Celso Garcia e Liberdade, sabe da IMENSA e descomunal área DESERTA que se instalou bem no meio da nossa capital.

Áreas, bom que se diga, já servidas por toda INFRA-estrutura, indo de esgoto, vias equipadas, de metrô e transporte público de boa qualidade. Áreas que se somadas aos MILHÕES de m2 de cortiços e prédios abandonados e deteriorados, dão a dimensão de como esta megalópole ficou deformada, e de como as ADMINISTRAÇÕES poderiam TAMBÉM trilhar na tentativa de TRAZER a população pra morar, não só em condomínios particulares verticais, em espaços mais racionais, como também em usando deste espaço deteriorado pra construir Conjuntos Habitacionais Populares que devem ser COBRADOS mesmo que da população mais carente.

Em resumo, mais proveitoso e SENSATO (claro que não excludente a outras iniciativas) é se trazer a população pra morar mais pro centro da cidade, do que tentar saciá-la lá no “meio do MATO”, ou em terras INVADIDAS e favelizadas a toque de caixa por movimentos de encrenqueiros e delinquentes.

Nota 1 – sobre o PREFEITO, gostaria de parabenizá-lo pela humildade e ALERTÁ-lo de que a tal CONTROLADORIA de que ele fala, ainda não esta bem não ..EU mesmo já a usei, fui recebido por seu secretário (dr D.A.) ..até hoje NÃO recebi protocolo do processo, muito menos resposta ou satisfação sobre o meu caso, INCLUSIVE sobre a minha DENUNCIA que envolve gravíssimas suspeitas de corrupção, dissidia, concussão e prevaricação que teria havido em importante sub prefeitura ..em resumo, a esta altura meu caso (que foi levado na confiança) já foi esquecido, engavetado, foi pro saco mesmo .. fato que aliás eu já estou acostumado a ver toda vez que o tema esbarra em “aliados” ou em funcionários públicos ordinários e de carreira, ou em temas que não mobilizem a cidade inteira.

Nota 2 – pra mim, a maior RATA da noite foi a tentativa do PHA tentar colocar os protestos de junho na conta da GLOBO ..sinceramente ? Acho que o jornalista esta ficando paranoico quando superavalia seus “adversários” ..ou quando tenta DESVIAR o assunto que envolveu demandas séria e nobres, tentando travesti-la como se contento interesses mais MESQUINHOS e menos nobres ..plim plim ..PHA, por favor, vamos fazer deste limão uma limonada ?

NOTA 3 – outro ponto que LAMENTO é o PREFEITO não ter demonstrado que compactua com a minha forma de pensar quando ele passa a DISCORRER sobre saúde (hospitais, medicamentos, ambulatórios, postos etc) e segurança pública ..CONVENHAMOS, fosse eu ele, eu já estaria tentando empurrar tais alçadas, missões e funções para o ESTADO ..pois pra mim, prefeitura NÃO deve, e nem tem pq, ficar cuidando de “segurança”, muito menos de saúde pública também

NOTA 4 – e sobre IPTU ..sinceramente, acho que hoje em SP, devido a DEMAGOGIA, tem mais gente isenta do que contribuinte ..aqui, penso, acho que todos tem coleta de lixo, a imensa maioria é servida por asfalto e LUZ ..assim, questão de CIDADANIA, acho que TODOS estabelecidos em imóveis reconhecidos, devem pagar nem que uma tarifa mínima por ano. ..e aqui ? será que Haddad teria coragem de pegar o TIGRE a unha ? ..DUVIDO !!!

Responder

    Romanelli

    06 de agosto de 2013 às 08h11

    ALIÁS, um outro ponto que não ficou claro foi quando o prefeito disse que “no ano que vem” não será mais cobrado a tarifa pra inspeção veicular

    tá, mas avisem pra turma

    Ocorre que a PMSP já esta devolvendo ESTE ANO a TARIFA de inspeção veicular ..só que aqui o usuário precisa se cadastrar pra receber, fato que muitos por não saberem já andam dizendo que o Haddad não cumpriu mais esta promessa de campanha

Levy

06 de agosto de 2013 às 06h46

Haddad, rompa com a Direita e se apoie nas ruas.

Responder

JULIO*Dilma2014/Contagem(MG)

06 de agosto de 2013 às 05h11

Aqui em Contagem, as passagens foram reduzidas em 0,20 centavos, utilizo o
cartão otimo, e não ganhei nada, quem ganhou foi a empresa em que trabalho.
A grande maioria dos trabalhadores não ganhou, foi a vitória de Pirro, ganhamos, mas não levamos!!!

Responder

Deixe uma resposta para Mardones

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.