VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Ciro e a corrupção: Mídia tenta enfraquecer o governo


12/09/2011 - 18h16

12/09/2011 – 15h32
Ciro diz que política monetária do governo é ‘criminosa’

PAOLA VASCONCELOS

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM FORTALEZA

O ex-deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) criticou, nesta segunda-feira (12), a política monetária do Banco Central que reduziu a taxa de juros, após aumentá-la cinco vezes seguidas. Ele chamou a política cambial de “estúpida” e a monetária de “criminosa”, em palestra para cerca de 5.000 lojistas, durante a 52ª Convenção Nacional do Comércio Lojista, em Fortaleza (CE).

“O grande problema brasileiro é a descoordenação absoluta, uma política de câmbio completamente estúpida, provocada por uma política monetária criminosa, porque o mundo inteiro está com taxa de juros negativa e o Banco Central brasileiro administrando a mais alta taxa de juros do mundo. A liquidez brasileira é sólida, absoluta, então você tem como ganhar muito, sem correr risco, e isso inunda o mercado brasileiro de dólar especulativo, a moeda brasileira se valoriza. E está aí a tragédia: não conseguimos exportar”, disse Ciro.

Para o ex-deputado, que foi ministro da Integração Nacional no primeiro governo Lula (2003-2006) e está atualmente sem cargo político, o Brasil tem que assumir compromisso com o desenvolvimento econômico e administrar os riscos e ameaças desses derivados.

“E nós não estamos fazendo isso, ainda estamos na perplexidade. Veja o movimento errático do Banco Central: diante de elementos que já estavam dados da crise, o Banco Central loucamente, no governo Dilma, sobe duas vezes a taxa de juros, para agora, envergonhadamente, reduzir a taxa de juros. Das duas, uma: ou eles erraram lá ou estão errados agora”, criticou.

No entanto, Gomes errou ao afirmar que a taxa de juros foi elevada duas vezes desde o começo do ano e início do governo Dilma. O Banco Central elevou a Selic cinco vezes desde o começo do ano.

Ciro Gomes disse que a taxa de juros, apesar de ser a mais alta do mundo, é a menor dos últimos 25 anos.

Para ele, o Brasil está melhorando, “mesmo com o aspecto da imundície, da ladroeira e da corrupção intoleráveis”. Ele disse que apoia a postura da presidente Dilma Rousseff em eliminar do seu governo envolvidos em corrupção e disse que ela tem conseguido fazer o que tem que ser feito, por não ter compromisso com o erro. “Alguém errou, rua.”

Sobre as denúncias de corrupção, ele diz que são “segredos de polichinelo” e que a imprensa tenta enfraquecer o governo divulgando-as.

“A grande imprensa sempre soube desses segredos de polichinelo e aguarda a ocasião para denunciar, explorando a justa indignação do povo com essas roubalheiras e falcatruas.”

Apesar de afirmar que não tem aspirações políticas para os próximos anos, o ex-deputado federal disse que ainda tem o sonho de ser presidente da República. “Nem sequer são mais planos, tenho sonho de ser [presidente], mas já sei que, a essa altura, só por fatalidade”, disse.

Procurado, o Banco Central afirmou, via assessoria de imprensa, que não comenta declarações de personalidades públicas.

Leia também:

Privatas do Caribe: Onde foi parar o dinheiro das privatizações?

Vermelho: Nova classe média ainda vive em favelas e cortiços

Altamiro Borges: FHC apoia faxina que nunca fez

Faxina: Risco e oportunidade para o governo Dilma

Delfim Netto: Um viva para a queda dos juros

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


25 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Laurindo Lalo Leal: Internet assusta os poderosos « Cirandeiras

18 de setembro de 2011 às 06h27

[…] Ciro Gomes senta a pua no Banco Central […]

Responder

Marcelo

15 de setembro de 2011 às 16h38

Não sei se é permitido , mas gostaria de sugerir um texto : http://www.jb.com.br/sociedade-aberta/noticias/20

Responder

Rui

14 de setembro de 2011 às 16h37

Acho muito engraçado o Ciro bradar contra a corrupção, enquanto o governo do seu irmão está num atoleiro moral triste. E continua fechando os olhos e ouvidos a tudo e todos. Hoje, no jornal O Povo, saiu matéria sobre a nova lista de envolvidos no escândalo dos banheiros ( kits sanitários para a população pobre que, mesmo declarados executados, nunca existiram). Uma dinherama do povo do Ceará indo privada abaixo. E o govenador a defender o secretário da pasta em questão, o Camilo Santana do PT. Outra é o golpe em curso dentro do PSB cearense, em que o grupo ligado ao Cid tenta destituir Sérgio Novais, eleito presidente pelos filiados. Parece que a era Acyoli está voltando das catacumbas da história do Ceará.

Responder

Franzé Gurgel

14 de setembro de 2011 às 09h32

Como cearense, tenho que desmascarar essa farsa chamada Ciro Gomes. A neo-oligarquia Ferreira Gomes, da cidade de Sobral, chegou para substituir as velhas oligarquias. Nos anos 90, Ciro Gomes era o maior aliado do PSDB. Foi eleito governador com o apoio de Tasso Jereissati, de quem foi o sucessor. Uma vez no governo, Ciro Gomes cometeu o maior crime jamais cometido contra a Educação na história desse país: criou uma aberração chamada Tele-Ensino. Até hoje o Ceará sofre as consequências nefastas dessa aventura irresponsável de Ciro Gomes.

O Tele-Ensino foi um sistema implantado nas escolas estaduais cearenses onde simplesmente a televisão substituia o professor. Acreditem se quiser. Uma geração inteira de jovens cearenses foi prejudicada por essa palhaçada, e sofre as consequências até hoje, na forma de deficiência na sua formação. Conheço vários jovens que foram vítimas desse crime, e eles me contam os horrores que sofreram: tinham que aprender Geografia através de uma tele-aula onde o "professor" era um E.T. na tela da TV. Dentro da sala de aula, ao invés de um professor, eles tinham um "orientador", que podia ser um professor de qualquer matéria. Isso significa que, após assistir a tele-aula de Geografia dada pelo E.T., tinham que tirar suas dúvidas com um "orientador" que era na verdade professor de Matemática, ou de Português! E os "orientadores" eram bem francos, muitas vezes respondiam às dúvidas dizendo: "meu filho, eu também não sei, eu sou professor de Matemática, não de Geografia!". E assim acontecia com todas as matérias: tele-aulas na TV, e "orientadores" que na maioria das vezes nem sequer eram formados na área, e não tinham a menor condição de tirar as dúvidas dos alunos.

Esse crime cometido pelo senhor Ciro Gomes só acabou quando a Justiça determinou o fim do Tele-Ensino, e determinou que o Estado providenciasse professores de verdade para as matérias.

Não é de admirar que hoje o irmão do senhor Ciro Gomes, Cid Gomes, atual governador do Estado, trate a educação com a mesma falta de respeito com a qual o seu irmão tratava. Uma vez em uma audiência pública na Universidade Estadual do Ceará, Cid Gomes foi fulminado com uma pergunta direta sobre qual prioridade era mais importante no seu governo, a Educação ou o Turismo, e ele respondeu sem pestanejar: "o Turismo".

Não é a toa que Cid, o irmão de Ciro, rencentemente mandou os professores grevistas do Estado pedirem demissão e irem trabalhar na escola privada, já que estavam insatisfeitos com os salários.

Essa é a oligarquia Ferreira Gomes, que governa para as elites do Estado, da mesma forma que governava o seu padrinho político, Tasso Jereissati, do PSDB. O Ceará vive um processo de "modernização conservadora" altamente excludente, onde para o povão só resta o papel de arrumar emprego como garçom ou camareira de hotel, aproveitando o "boom" turístico. E essas raposas velhas dos Ferreira Gomes ainda se disfarçam com um discurso "de esquerda", se aliando ao governo federal do PT. Puro oportunismo político.

Responder

    Carlos J. R. Araújo

    14 de setembro de 2011 às 11h40

    Precisa dizer mais? O Ciro engana somente os desavisados. Gostei deste pedaço da história dos Ferreira Gomes. E eu que pensava que o Ciro era um solitário ex-pobre diabo que se aliou aos Jereissati para subir na vida. Desconhecia o clã dos Ferreira Gomes. Valeu.

    filho

    14 de setembro de 2011 às 12h39

    Franzé Gurgel,

    Qual a sua opinião sobre a administração Luizianne Lins, na Prefeitura de Fortaleza, principalmente sobre a educação ?

vladimir lacerda

14 de setembro de 2011 às 09h31

Os ferreira Gomes estão para o povo assim como o Tasso estava.Governaram sempre para uma minoria.Eu não entendi ainda hoje como este senhor conseguiu projeção nacional que como ele mesmo reconhece já não existe mais.Ataulmente existe uma Greve de professores que vivem sobre o novo chicote oligárquico.O pior é que não se trata de questão salarial,mas a exigência que o governador cumpra a Lei do Piso que o STF determinou e a justiça do ceará declarou ilegal não o governador fora da lei,mas os professores.No ceará está tudo dominado.

Responder

    filho

    14 de setembro de 2011 às 13h08

    vladimir,

    depois que li o seu comentário fiquei na dúvida, pois acabei de escutar na fm assembléia do estado do ceará, o líder do governo cid gomes,
    que é do partido PT, dizer que o governo cid é o que mais trabalhou e trabalha para as classes mais necessitadas, e listou os seguintes feitos:
    hospital regional do cariri de alta complexidade já inaugurado, mesmo hospital em sobral a ser inaugurado no final do ano, e até 2014 inaugurará
    mais 3 hospitais (quixeramobim, maciço baturité e região metropolitana), 76 escolas prossionalizantes de tempo integral inauguradas e outras 70
    a inaugurar, 7 policlínicas inauguradas e outras 14 a inaugurar, concurso agora para segurança pública.

FrancoAtirador

13 de setembro de 2011 às 21h51

.
.
ENDINHEIRADOS VENCEM A FILA DO SUS ?

A mídia do dinheiro garante que o governo desistiu: Não vai mais taxar bancos, operações financeiras, ricaços, helicópteros, jatinhos (isentos de IPVA).

A presidenta Dilma, asseveram os porta-vozes da plutocracia, não quer o risco de um desgaste em ano eleitoral.

A mídia que derrubou a CPMF e subtraiu R$ 40 bi da saúde comunica que o governo decidiu ressuscitar a lenga-lenga do ‘fazer mais com menos'.

Nada contra a eficiência do gasto público. Ao contrário. A dúvida é se no caso da saúde já não é o que acontece, no limite do suportável, quando se dispensa ao brasileiro um gasto per capita sete vezes inferior ao dos franceses, por exemplo. Isso é média.

O deserto real é mais árido: apenas 42% daquilo que o país gasta com saúde tem origem e destino público. Sai do governo e chega na fila do SUS, que atende mais de 75% da população.

Outros 58% só circulam entre os 25% que tem plano de saúde.

Em países onde a saúde é direito universal essa desproporção não ocorre: o gasto do Estado representa 75% do investimento total.

Mas o jornalismo nativo diz que o governo do PT decidiu ‘fazer mais com menos' na área que concentra a maior queixa contra a qualidade do serviço público. Nada mais falso do que opor as urnas à justiça tributária e social.

A União investe apenas 1,8% do PIB em saúde (o restante vem dos estados e municípios).

O articulista de Carta Maior, Amir Khair, informa que nos últimos 12 meses até julho o gasto do país com juro da dívida pública atingiu R$ 225 bi: 5,7% do PIB.

Como o superávit primário deve ficar em 3,2% do PIB até dezembro, restará um rombo equivalente a 2,5% do PIB. Maior do que o gasto da União com a saúde, ele vai engordar a dívida em 2012.

O economista João Sicsu lembra que 47% da carga tributária brasileira (a tal ‘carga insuportável' de 35%, em nome da qual a coalizão demotucana extingiu a CPMF) advém do "consumo", que pesa sobretudo na renda dos mais pobres. E que menos de 5% dela advém de "transações financeiras".

Fica a dúvida: taxar o privilégio desgasta mais do que o ônus de operar um sistema público de saúde com um déficit de caixa de R$ 30 bi?

(Carta Maior; 4ª feira, 14/09/ 2011)

Responder

Zilda

13 de setembro de 2011 às 19h37

O Ceará só tem apresentado mudanças de 2003 para cá, no governo Lula. Antes, com o grupo do falastrão e neo-coronel Ciro e cia. aquele estado continuava o miserê de sempre. Agora fica querendo posar de defensor dos interesses da maioria da população cearense. Quando foi isto?

Responder

Geysa Guimarães

13 de setembro de 2011 às 19h01

Ciro acende uma vela pra Deus e outra pro diabo. Apoiava Dilma, mas "Serra era mais preparado".
Pra mim, até hoje, é uma incógnita. A questão dele é "Ser ou não ser". Talvez nem ele saiba de que lado é.

Responder

    Maria 1

    13 de setembro de 2011 às 19h58

    Concordo, Geysa. Lembro quando foi integrar a campanha da Dilma, como um dos coordenadores. A entrevista que deu ao Folha de São Paulo imediatamente após o anúncio foi, na minha opinião, bem esquisita. Tipo "fogo amigo". Tb, em entrevista anterior para a TV, a sua declaração de que não queria a volta dessa turma do FHC me deixou intrigada. Fiquei na dúvida se a bronca era apenas com a "turma do FHC" ou tb incluia o pacote do PSDB. Essa dúvida persiste, embora já mais esmaecida depois de seu declarado entusiamo com eventual candidatura presidencial do mineiro Aécio Neves, PSDB e neoliberal de carteirinha, dentre outras coisas. Mas como o ex-deputado Ciro Gomes é um tanto quanto impetuoso, não tenho ainda um juízo formado.

    Geysa Guimarães

    14 de setembro de 2011 às 11h13

    Maria:
    Adorei o "impetuoso". É o adjetivo certo.

Carlos J. R. Araújo

13 de setembro de 2011 às 12h49

O Ciro Gomes nunca diz nada com nada. Ele gosta de aparecer, mistura tudo e dá uma de bom moço. Se alguém puder juntar os pedaços do que ele diz e encontrar algo de plausível, sensato e admissível, parabéns. O Ciro Gomes é um arrivista interiorano, que usou o linguajar e a postura esquerdista quando estudante para subir na vida. Mais tarde, em nome do glamour político, até citava Marx, Engels nas entrevistas em plena década de 90. Queria ser o messias. A salvação, agora, só por "fatalidade". Graças a Deus.

E não perguntem a ele sobre Jereissati, seu patrão e mentor de sempre ("com ele não tenho desavença nenhuma", dizia no final dos anos 90. E agora fala de juros. Óbvio que em casa. E Azenha reproduz. É prá rir? Gracias pela gozação…

Responder

Taiguara

13 de setembro de 2011 às 10h14

Depois que esse senhor declarou que os interesses do Brasil estariam bem representados pelo "Baladeiro do Baixo Leblon" tornou-se,para mim, persona non grata. Podem me cobrar depois. Ela vai ser cabo eleitoral do Playboy . O PERIGO MORA EM MINAS. E, pior, dirige bêbado.

Responder

    Bonifa

    13 de setembro de 2011 às 11h57

    Há este pesado "senão" na vida política de Ciro Gomes. O outro "senão" dissipou-se com o afastamento político de Jereissati.

    Haroldo

    13 de setembro de 2011 às 15h51

    Sei não, Bonifa, esses coronéis nordestinos arrogantes e truculentos jamais são afstados da vida pública, ficam fora de cena por algum tempo, mas controlando seus bonecos na penumbra. Esse é meu imenso medo em relação ao Ciro Gomes: o Tasso-tenho-jatinho-por-que-posso-Jereissati!

    Reginaldo

    13 de setembro de 2011 às 17h50

    Existem coisas piores que álcool! Temos sim que preocupar com o Playboy! “grande” governador do marketing e “dono” da mídia falida de Minas. Quanto ao “camarada” Ciro Gomes, o seu destempero e seu palavreado são típicos dos que pousam de cordeiros, mas não conseguem segurar a mascara! Cai no primeiro destempero e deixam aparecer o coronel autoritário.

Fabio_Passos

12 de setembro de 2011 às 21h16

Criminosa é a qualificação correta para a política monetária brasileira.

Transferência de bilhões de reais dos pobres para os ricos.
Roubo institucionalizado.

Crime e corrupção no Brasil: São os ricos.

Responder

Nestor da Silva

12 de setembro de 2011 às 20h46

Deve haver uma pressão enorme do mercado, dos sangue-sugas da nação (investidores&banqueiros) para os juros terem subido por 5x seguidas. Banco Central tem uma postura quase que independente, e isso não é só no Brasil

No Brasil o AI-1 instituiu novas regras ao Banco Central brasileiro. O nosso Banco Central tornou-se semelhante ao FED (Federal Reserve, banco central dos EUA)

Responder

Marcio H Silva

12 de setembro de 2011 às 19h40

Bom o texto do Ciro Gomes, claro simples e objetivo. Gostaria de saber, também, a opinião do Ciro sobre o Governo de seu irmão Cid Gomes no Ceará.

Responder

AFONSO NASCIMENTO

12 de setembro de 2011 às 19h13

acredito que o CIRO ESTA COM RAZAO QUANTO A MIDIA, POREM A DEPENDENCIA DO JUROS ALTOS PARA MANTER A ECONOMIA FUNCIONANDO COM O CAPITAL ESPECULATIVO É A ULTIMA FORMA QUE OS PAISES CENTRAQIS CAPITALISTA TEM COMO FONTE DE EXPLORACAO. LEMBREM-SE DE UMA COISA TODO PRESIDENTE QUE TORNOU A CORRUPÇÃO COMO CARRO CHEFE SABEMOS COMO TERMINARAM, CREIO QUE ESTAO TENTANDO ISOLAR A DILMA, PARA QUE ELA SE VEJA COMO A ULTIMA AZEITONA DA EMPADA AI ENTAO O GOLPE, A VOLTA DO PSDB OU UM PS QUALQUE

Responder

    Orellano Paz

    13 de setembro de 2011 às 14h18

    Corretíssimo, Afonso.
    A meta do PIG é isolar Dilma e dar mais um golpe!

Márcio Pochmann: Uma crise mais grave e mais ampla | Viomundo - O que você não vê na mídia

12 de setembro de 2011 às 18h18

[…] Ciro Gomes senta a pua no Banco Central […]

Responder

Gilberto Maringoni: Os limites da campanha contra a corrupção | Viomundo - O que você não vê na mídia

12 de setembro de 2011 às 18h17

[…] Ciro Gomes: Mídia tenta enfraquecer o governo Dilma […]

Responder

Deixe uma resposta para Franzé Gurgel

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!