VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Banqueiros e donos da mídia do Equador não poderão atuar em outros negócios


08/05/2011 - 19h00

08/05/2011 – 16h00
Presidente do Equador tem vitória apertada em referendo

DA BBC BRASIL, na Folha.com

O governo do presidente do Equador, Rafael Correa, venceu o referendo deste sábado, segundo resultados preliminares, porém sem a ampla vantagem antecipada pelas pesquisas de boca de urna.

O referendo abre caminho para a reestruturação do sistema de Justiça e para a regulamentação da atividade dos meios de comunicação no país, entre outras mudanças.

Segundo os resultados preliminares divulgados pelo Conselho Nacional Eleitoral (CNE), o apoio às 10 perguntas do referendo varia entre 44,9% e 50,7%, contrariando pesquisas de boca-de-urna que apontavam uma vitória folgada do governo com pelo menos 57% a favor do “Sim”.

A reforma do sistema judiciário – um dos pontos polêmicos do referendo venceu por 46,1% a 43,1%. O restante votou branco ou nulo.

De acordo com o CNE, a margem de erro dos resultados preliminares ou contagem rápida dos votos é de 0,5%. Os resultados finais do referendo deverão ser divulgados em duas semanas.

A oposição reconheceu a derrota.

JUSTIÇA E MÍDIA

A reestruturação da Justiça prevê a substituição temporária do atual conselho reitor do organismo por uma comissão tripartite, com um representante indicado pelo presidente, para reformar o sistema qualificado por Correa como “ineficiente” e “corrupto”.

“Temos que fazer grandes mudanças em 18 meses”, afirmou Rafael Correa, em referência ao tempo previsto para a atuação da comissão tripartite.

Outra controvertida proposta – que deve proibir proprietários de meios de comunicação e banqueiros de ter ações em negócios que não estejam vinculados diretamente com seus setores- também ficou com uma estreita vantagem de apenas cinco pontos entre o “Sim” e o “Não”. De acordo com o CNE 47,3% dos eleitores apoiam esta proibição e 42,3% disseram ser contrários à medida.

Na pergunta sobre a criação de um “conselho regulador” dos conteúdos difundidos pelos meios de comunicação, a margem de apoio é ainda mais estreita, com 44,9% a favor e 42,7% em contra.

A crise entre governo e meios de comunicação se arrasta desde a chegada de Correa à Presidência, há quatro anos.

A maioria dos equatorianos também aprovou no referendo a proibição das touradas, à presença de cassinos e bingos no país e à caracterização do “enriquecimento privado não justificado” como crime.

OPOSIÇÃO

Opositores do referendo reconheceram a derrota, porém, ressaltaram que a margem de vitória do “sim” ficou atrás das expectativas do próprio governo.

“Teremos que cumprir o mandato popular, mas os resultados em si não dão esta goleada anunciada pelo governo”, afirmou Alberto Acosta, ex-ministro do atual governo e um dos representantes da campanha pelo “não”.

Antes do anúncio dos resultados oficiais, Correa disse que durante a campanha do referendo, seus “principais adversários” foram os meios de comunicação, banqueiros e setores da Igreja Católica.

“Contra toda essa falta de ética, falta de escrúpulos, tivemos que enfrentar todos os opositores juntos contra a revolução cidadã e vencemos todos juntos”, afirmou Correa logo após o anúncio dos resultados de boca de urna.

Mas analistas dizem que o referendo também consolidou uma nova oposição, à esquerda, do governo de Correa, que reúne movimentos sociais e intelectuais, que participaram da campanha pelo “não”.

O presidente equatoriano disse que começará imediatamente a reestruturação do sistema de Justiça. Ainda não está definido quem fará parte do Conselho que deverá regulamentar as atividades dos meios de comunicação.





30 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

fernandoeudonatelo

09 de maio de 2011 às 13h22

Isso não veio somente do referendo, ou da base governista, tiveram rodadas de discussão nacional e mobilizações, debates abertos em meios e instituições públicas.

Mesmo a vitória sendo apertada, pois certamente o texto na sua composição geral criava nuances diferentes, a participação dos movimentos sociais em conjunto com Ong's, associações de classe e representação sindicais, dentre vários outros grupos, trabalharam focados.

Ou seja, concentraram as articulações de base em torno do projeto de reforma, e por um tempo, reidirecionaram suas demandas originais em prol de um objetivo maior.

É como se o movimento LGBT, junto a CUT e a consiência negra, mobilizassem pela reforma política, PNBL em regime público com liderança da Telebras e etc.

Responder

ZePovinho

09 de maio de 2011 às 12h25

Digite o texto aqui![youtube Ntku__xBPbs http://www.youtube.com/watch?v=Ntku__xBPbs youtube]

Responder

Bernardino

09 de maio de 2011 às 11h34

Meu caro LIGEOVANIO,a tua indagação é a minha.Vamos volver a historia:Nos viemos da maldita cultura Portuguesa que nos legou :A igreja catollica, o chicote ,a corrupçao e a covardia,vejamos Portugal fazia parte do reino Espanhol,queria se libertar e foi pedir ajuda à Inglaterra que a partir dai passou garrotea-lo,tanto que o Covarde D.Joao VI fugiu para cá com proteçao inglesa ate nossa costa,Portugal e Brasil nunca fizeram revoluçoes sangrentas so enfrentaram cachorro morto( Africa e Paraguai)Nosso povo a vida inteira lambe as botas dos Anglo saxonicos
Com uma Imprensa corrupta e antipatriota,a elite idem e um povo ignorante e manipulado por neo pentecostais,igreja catolica e cositas mais,certamente nao chegaremo s ao topo da Nações com desenvovimento integral!!LOgo seremos expulso dos BRIcs por cavardia e realinhamento aos EUA e ficará os RICS(Russia,India,China e talvez Africa do Sul com o S)

Responder

    Paulo Roberto

    09 de maio de 2011 às 11h58

    É por isso, Bernardino, que quem tem um pouco de visão e pode contribuir de alguma maneira no sentido de provocar alguma transformação não pode desanimar, sob pena de ser considerado covarde também..

Fernando

09 de maio de 2011 às 11h02

Será lançado um livro muito bom, ´´O Equador é verde – Rafael Correa e os paradigmas do desenvolvimento“.
http://www.fazendomedia.com/%E2%80%9Cminha-intenc

Responder

FrancoAtirador

09 de maio de 2011 às 11h00

"A imprensa corrupta tem muito a temer": o que a mídia brasileira não divulga sobre o Equador

No Blog do Emir

"A imprensa corrupta tem muito a temer". Com essa afirmação o presidente do Equador, Rafael Correa, comentou o novo triunfo obtido pelo seu governo em mais uma consulta popular. Depois de reiterar que “no Equador se respeita a liberdade de expressão”, acrescentou: "Aqui temos tolerância com a crítica, mas com o que não temos tolerância é com a mentira."
“O grupo Isaias criou um consórcio de bancos, engenhos e fazendas, e comprou Gama TV, não para informar, mas para defender seus negócios”.
Correa denunciou muitas vezes que durante a crise, esta foi ocultada pela parceria banco-midia.
…o jornal El Universo “é propriedade de três fantasmas das Ilhas Cayman, um paraíso fiscal; esse é o nível ético dos meios de comunicação que nos dão informação todos os dias.”

Íntegra em: http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostra

Responder

Pedro Lomba

09 de maio de 2011 às 10h23

Enquanto isso nosso governo que se diz de esquerda e progressista paga a banca financeia nacional e mundial a maior taxa de juros do mundo.

qua qua qua qua qua……. vai entender essa gente…

Me engana que eu gosto… e ainda tem pobre coitado que votou nessa gente que acredita mesmo que são de esquerda…. se isso é ser de esquerda eu sou Stalin…

Responder

    FrancoAtirador

    09 de maio de 2011 às 11h14

    .
    .
    Cuidado com as palavras, camarada Pedro Lomba.

    Do jeito que o imperador Obama

    anda caçando os "inimigos da América" pelo mundo,

    você pode ser o próximo.
    .
    .

GilTeixeira

09 de maio de 2011 às 09h12

Enquanto isso na Terra Brasilis…

Responder

Klaus

09 de maio de 2011 às 08h06

Passou, mas apertadinho… Aqui no Brasil, difícil.

Responder

Pardalzinho

09 de maio de 2011 às 06h53

Teríamos também que proibir o Estado de controlar a mídia… Que é exatamente a situação dos USA – desde o pós guerra, em 1946 – em relação à toda mídia ocidental. É tudo filtrado e, dependendo do assunto, a matéria já vem pronta diretamente do Pentágono…

Responder

Ligeovanio

08 de maio de 2011 às 22h55

Muita coisa acontecendo…Uruguai revisitando os anos de chumbo…Argentina pondo o último algoz no calabouço…Rafael Correa conseguindo meios de reformar o judiciário bem como regular o PIG do Equador e nós, aqui no Brasil, a "passos de formiga e sem vontade…"

Responder

    JotaCe

    09 de maio de 2011 às 01h15

    NÃO SÃO PASSOS DE FORMIGAS

    Não exatamente caro Liveoganio. Ao que saiba formigas não caminham para trás, tratam-se de passos ‘patrióticos’…Boa semana pra você e abraços do,

    JotaCe

Mário SF Alves

08 de maio de 2011 às 22h18

Nada disso, Seger. É a eterna correlação de forças. Prognóstico, exercício de puro futurismo. Bom… senão isso, então vai ser o que você disse mesmo.

Responder

Jair de Souza

08 de maio de 2011 às 21h57

Muito boa a notícia. No entanto, não concordo que o processo tenha dado vazão a uma nova oposição, de esquerda. Que esquerda é essa que para ganhar espaço defende todas as propostas da direita? Essa é a esquerda de nosso verme Bob Freire, de nosso Gabeira. Com essa esquerda, quem precisa de direita? Esquerda de verdade nunca procura destituir um governo sabendo que os que assumiriam seu lugar são tremendamente pior para as maiorias populares. Uma coisa é ser crítico de esquerda. Lutar para impedir que algum governo aprove e leve adiante leis e medidas contrárias aos interesses do povo. A esquerda só deve se empenhar para derrubar um governo se tiver condições se fazer com que o que venha depois seja melhor. Não sendo assim, essa "esquerda" é direita. E das bravas.

Responder

Gustavo Pamplona

08 de maio de 2011 às 21h38

Eu vi as fotos dele comemorando isto…

Mas eu não me deixo de esquecer aquele dia em que ele quase foi morto no lance da greve dos policiais…

Responder

Mário SF Alves

08 de maio de 2011 às 21h37

Nada disso, Seger. É a esterna correlação de forças. Prognóstico ou exercício de futurismo puro. Bom, senão isso, então vai ser o que você disse mesmo.
Att.,
Mário.

Responder

Mário SF Alves

08 de maio de 2011 às 20h41

No lo creo…! E prá quando está agendada a reunião da ONU pela exclusão de espaço aéreo do Equador?

Responder

    gilberto

    09 de maio de 2011 às 08h00

    Acho que o Mario esta coberto de razão…logo os EUA vão dizer que o povo do equador não esta apto a escolher o seu destino e vão querer meter bala…Eu acho que os EUA ainda não invadiram nenhum de nossos vizinho por estar com medo do Hugo Chavez…ele certamente pegaria em armas para defender os vizinhos…

Marcelo Fraga

08 de maio de 2011 às 20h37

"Antes do anúncio dos resultados oficiais, Correa disse que durante a campanha do referendo, seus “principais adversários” foram os meios de comunicação, banqueiros e setores da Igreja Católica."

É isso aí. Um presidente que não tem papas na língua, que não tem medo de dizer contra o que luta.

Responder

    JotaCe

    08 de maio de 2011 às 21h52

    Caro Marcelo,

    Se no Equador os adversários do governo são os meios de comunicação, os banqueiros e setores da igreja católica, aqui são eles também, mas celebraram paz com o governo para atuar contra o povo. Abraços,

    JotaCe

Fabio_Passos

08 de maio de 2011 às 19h59

Um belo exemplo de que a democracia direta pode e deve ser utilizada para promover grandes avanços democráticos e civilizatórios.
Quando a democracia representativa está engessada por interesses reacionários cristalizados, nada melhor do que a participação popular direta para superar o atraso.
Este é mais um exemplo positivo que deveríamos seguir no Brasil.

Responder

ZePovinho

08 de maio de 2011 às 19h54

http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMos

As 10 transnacionais secretas que controlam as matérias primas

Como é possível que no século 21 ainda existam empresas "secretas" e/ou piratas, que se dão ao luxo de não ter ações nas bolsas de valores, mas que gozam de todas as vantagens do "livre mercado", incluindo operações suspeitas em paraísos fiscais. Pode manter-se "secreta" a atividade dessas dez transnacionais "gigantes" que controlam os alimentos e a energia, usados como "armas de destruição maciça" contra a maioria do gênero humano? O jornal The Daily Telegraph revelou a identidade oculta das principais 10 transacionadoras globais de petróleo e matérias primas. O artigo é de Alfredo Jalife-Rahme.

Alfredo Jalife-Rahme – La Jornada

Responder

ZePovinho

08 de maio de 2011 às 19h49

Se o Estado não pode intervir nos negócios privados,por que os negócios privados intervêm no Estado???Cada um no seu quadrado.

Responder

    Mário SF Alves

    08 de maio de 2011 às 21h33

    São razões que a própria razão desconhece! Ou, pensando bem, deve o tal destino manifesto?

Gerson Carneiro

08 de maio de 2011 às 19h41

A oposição é igual em toda a América Latina. Perde, anda vendendo o almoço pra comprar a janta, e vive tirando onda de bacana.

Em tempo: Fantástico hoje vai denunciar "corrupção na merenda escolar". Já twitei para o "Show da Vida".

@showdavida Corrupção na merenda escolar. Vão mesmo denunciar o Indio da Costa? DU VI DÊ Ó DÓ!

Responder

luiz pinheiro

08 de maio de 2011 às 19h34

Para a mídio nativa (inclusive o telejornal da TV Brasil), o que estava em jogo no referendo era "o aumento dos poderes do presidente Rafael Correa".

Responder

    Klaus

    09 de maio de 2011 às 10h34

    diminuiu ou aumentou?

Seger

08 de maio de 2011 às 19h27

A esquerda votando "Não" a essas propostas? Então deve ser igualzinho ao PSOL. Se fôssemos levar a sério o que essa gente diz (esquerda do tipo Psol e PSTU), daria fácil fácil para desconfiar que são financiados pela CIA ou empresas estrangeiras. Dizem defender o povão mas na verdade o que eles defendem é um Marx do século XIX, além de ter medo do povo.

Responder

    JotaCe

    08 de maio de 2011 às 23h28

    Caro Seger,

    Você acertou em cheio. A verdadeira esquerda não se compromete com tudo que o governo faz, nem deve deixar de propor melhores caminhos para a nação, mesmo que desagrade aos que esqueceram suas promessas eleitorais. Muito menos deve tentar retirar do debate problemas ou situações que devem ser discutidos com franqueza. Pois, vez por outra, o governo atua contra os interesses do povo. Temos muitos exemplos. Na última eleição, a atuação do PSOL quase deu a vitória ao cerra.
    Abraços,

    JotaCe


Deixe uma resposta para Marcelo Fraga

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding