VIOMUNDO

Diário da Resistência


Lance genial de Lula foi  dizer que, sob perseguição da Lava Jato, sofreu menos que o povo brasileiro sob Bolsonaro
Reprodução
Opinião do blog

Lance genial de Lula foi dizer que, sob perseguição da Lava Jato, sofreu menos que o povo brasileiro sob Bolsonaro


10/03/2021 - 14h43

Da Redação

Os comentaristas da mídia corporativa criticam a polarização e o “mercado” reage com queda da Bolsa e alta do dólar, mas o discurso-entrevista de hoje do ex-presidente Lula foi marcante e vitorioso.

Sem recorrer a um texto, Lula articulou ideias e propostas em linguagem compreensível, que o brasileiro está desacostumado a ver vindas de Jair Bolsonaro.

Aproveitando-se da nulidade dos quatro processos contra ele, o ex-presidente estabeleceu um claro contraste entre o tempo em que governou e o momento atual, reforçando isso com o apoio à vacinação e ao auxílio emergencial de R$ 600.

Ao não se lançar candidato ao Planalto em 2022, Lula não apareceu como político interessado em si próprio, mas alguém que coloca os interesses imediatos da população acima dos pessoais.

Mas a trama especial do discurso foi Lula dizer que a perseguição que sofreu da Lava Jato ao longo de mais de 5 anos não se compara ao sofrimento do pai desempregado, que não pode dar almoço para o filho, ou ao da pessoa que acorda sem ter café com pão e manteiga para se alimentar.

Ou seja, o povo sob Bolsonaro, sublinhou Lula, sofre mais do que ele sofreu.

Lula até elogiou o Jornal Nacional, da Globo, seu grande nêmesis, pela cobertura dos votos de Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski no julgamento da parcialidade de Sergio Moro, com o óbvio intuito de tentar obter cobertura parecida para sua reaparição em público, hoje.

Uma hora antes da fala de Lula, o ex-presidente do PT, José Genoino, já havia adiantado ao Viomundo qual seria a estratégia do partido para os próximos meses.

Lula disse que não tem mágoas, mas não foi o Lulinha paz e amor: foi duro nas críticas a Ciro Gomes, Luciano Huck, Miriam Leitão, ao general Villas Bôas e, evidentemente, a Jair Bolsonaro.

Deixou em polvorosa os investidores que estão comprando pedaços da Petrobras, dizendo que o PT de volta ao governo pode desfazer os negócios.

Explicou didaticamente o que está elevando o preço dos combustíveis, mas infelizmente não disse a frase mortal: o povo ganha em real, mas paga a gasolina em dólar.

Considerando que a crise econômica deve se aprofundar, com a persistência da pandemia, não está fora de cogitação que a campanha de 2022 será travada num quadro de dólar alto, gasolina cara, desemprego e crise sanitária.

Por isso, quem melhor polarizar com Bolsonaro terá mais chances de chegar ao segundo turno, que como disse o próprio Lula será uma segunda eleição, quando uma nova Carta aos Brasileiros poderá atrair setores que votaram em Bolsonaro contra Fernando Haddad em 2018.





7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

11 de março de 2021 às 00h02

Mais de 300 Mil Nomes em apenas um Manifesto.
Não haveria como o Lula se lembrar de todo mundo:
https://www.change.org/p/sociedade-brasileira-em-defesa-do-direito-de-lula-ser-candidato-a-presidente-do-brasil/u/22227765

Responder

Luis Carlos Kerber

10 de março de 2021 às 21h13

A Rede Globo não pode ser poupada, ela tem que pagar por todos os danos causados ao Brasil. A Rede Globo é um escorpião e como tal não podemos confiar de forma alguma. Hoje, 10 de março, ela dá destaque para Lula, mas amanhã, como ontem, ela vai fustigar Lula e os que defendem a soberania nacional e a justiça social.

Responder

Deus de Souza

10 de março de 2021 às 16h26

Genial é fazer o trivial e lançar a candidatura.
V.Vitzel.
Se isso desse certo o rapaz do canhão ganharia todas as eleições.

Responder

abelardo

10 de março de 2021 às 16h09

Mais cedo do se esperava, Lula já conseguiu enquadrar o mercado, os traidores da pátria e ainda mostrou que, para ele, mais importa o Brasil do que o poder financeiro e institucional dos mercenários e rentistas. Ao avisar que voltando ao poder poderá desfazer algumas negociatas mal digeridas pela transparência ética, ele sacrifica alguns poucos votos que teria da turma do colarinho branco, mas multiplica os turbilhões de votos que já conquistou do seu eleitorado e dos nacionalistas que pregam o “Fora Bolsonaro”.

Responder

Zé Maria

10 de março de 2021 às 15h53

Lula fala ao Brasil:

“Eu fiquei muito feliz.
Depois da divulgação de tantas mentiras contra mim,
ontem nós tivemos uma Jornal Nacional épico.
Pela primeira vez a verdade prevaleceu.
Dita não por alguém do PT, mas por ministros do STF.
É pra isso que servem os meio de comunicação.”

Paulo Pimenta
https://twitter.com/DeputadoFederal/status/1369664902596599808

Responder

Zé Maria

10 de março de 2021 às 14h51

“Que turma escrota comparando José Gomes Temporão com Pazuello,
Fernando Haddad com Abraham Weintraub, Celso Amorim com Ernesto Araújo,
José Alencar com Hamilton Mourão, Paulo Vanucchi com Damares Silva.
Esta é a medida exata da diferença entre Lula e Bolsonaro.”

https://twitter.com/VIOMUNDO/status/1369317511137812491

Responder

Deixe uma resposta para Deus de Souza

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding