VIOMUNDO

Diário da Resistência


Tijolaço: Sobre os “pequenos maquiadores do monstro”
Denúncias

Tijolaço: Sobre os “pequenos maquiadores do monstro”


01/09/2013 - 08h45

A Globo, afinal, cospe no golpe em que comeu e engordou

31 de agosto de 2013 | 20:41

por Fernando Brito, no Tijolaço

O Globo divulgou neste sábado à tarde um comunicado, em que reconhece que seu apoio ao Golpe de 64 foi um erro.

“Desde as manifestações de junho, um coro voltou às ruas: “A verdade é dura, a Globo apoiou a ditadura”. De fato, trata-se de uma verdade, e, também de fato, de uma verdade dura. 
Já há muitos anos, em discussões internas, as Organizações Globo reconhecem que, à luz da História, esse apoio foi um erro.”

Não foi um erro, não.

Foi um crime, e deste crime as Organizações Globo beneficiaram-se lautamente, ao ponto de fazer com que a fortuna dos três herdeiros do capo Roberto Marinho constitua-se na maior do Brasil e uma das maiores do mundo.

Nenhum militar dos que tenham feito e servido à ditadura tem sequer um milésimo do que o regime deu aos Marinho.

Portanto, começemos assim, chamando as coisas pelo que elas são. Não erro, não “equívoco”.

Crime. Contra a democracia, contra o voto popular, contra a vida de milhares de cidadãos mortos pela ditadura que a Globo ajudou a fazer e a sustentar, e ganhando muito, muito, muitíssimo dinheiro com isso.

Esse dinheiro, certamente, a Globo não considera um “erro”, pois não?

Pois seu império nasceu ali, junto com a ditadura, com um negócio ilegal que o regime ditatorial tolerou e acobertou: a associação com o grupo Time e as fartas verbas que os EUA destinavam a evitar o “perigo comunista”, colocando a nascente e poderosa mídia, a televisão, nas mãos amigas de “gente confiável”.

A Globo usou esse poder. Em condições ilegais perante o Código Brasileiro de Telecomunicações que proibia a concentração de emissoras em todo o país nas mãos de um só grupo empresarial, comprou televisões em todo o Brasil, dissimulando-as na condição de “afiliadas”, quando são verdadeiras sucursais do grupo, presas inteiramente a seu comando e estratégia de negócios.

Para isso, lambeu as botas da ditadura e serviu-lhe de instrumento despudorado de propaganda.

O que seu editorial de hoje diz, ao procurar desvincular-se do horror da tortura e da morte, ao falar de como Roberto Marinho protegia “seus comunistas” é de uma indignidade sem par. Ou vamos entender que aquele que não era seu empregado poderia bem morrer sob seu silêncio, ou vamos entender que aqueles profissionais, que trabalhavam e contribuíam para o sucesso da empresa, merecem ser exibidos como “gatinhos de estimação”, gordos e protegidos, e “livres da carrocinha” que laçava outros pelas ruas deste país.

A Globo nunca teve vergonha de, nas palavras de seu Füher, “usar o poder” de que dispunha em benefìcio dos políticos e governantes de sua predileção, durante e depois do período militar.

Patrocinou a Proconsult contra Brizola. Manipulou o debate de 89 em favor de Collor e contra Lula. Apoiou desavergonhadamente a eleição de Fernando Henrique Cardoso, encobrindo-lhe a escapada conjugal desastrada, somando-se à manipulação eleitoral da nova moeda, promovendo a dilapidação das empresas pertencentes ao povo brasileiro,  apoiando e dando legitimidade à vergonhosa corrupção que envolveu a aprovação da proposta de reeleição em causa própria.

Quem quiser provas disso, leia O Príncipe da Privataria, que chegou este final de semana às livrarias.

A autocrítica, que nos homens de bem é uma virtude e um momento a ser louvado, na Globo é apenas o que ela é: interesse em dinheiro transformado em sabujice.

Percebeu que o projeto Lula-Dilma não pode ser derrotado, malgrado todas as suas tentativas, e lança estes “mea culpa” fajutos para se habilitar – ainda mais, ainda mais! – aos dinheiros públicos do Governo, vício incorrigível de seu ventre dilatado e enxundioso.

Tudo na Globo é falso, como tive a honra de escrever há quase 20 anos para Leonel Brizola em seu famoso “direito de resposta” à Globo.

Nem o coro que diz que “voltou às ruas” – ele nunca saiu! – não é esse: é “o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”.

Porque o povo, que não é bobo, pode perdoar aqueles que erraram e mudaram sinceramente de atitude ao perceber seu erro.

A Globo, não.

Comeu cada côdea do rico pão que o regime lhe deu e só mudou de lado quando as ruas, inundadas pelas “Diretas-Já” tornaram o regime uma sombra em ruínas.

Seus jovens executivos, que planejaram este ato de contrição fajuto, com todos as suas melosidades e senões, são apenas pequenos maquiadores deste monstro que acanalhou a vida brasileira e que vai ter um fim mais rápido e ruidoso do que muitos imaginam.

Porque o povo não é bobo, sabe que a Globo é um cancro que precisa ser extirpado da vida brasileira.

E é por isso que grita o que a Globo não pode confessar:

Abaixo a Rede Globo!

Leia também:

Médico brasileiro: Que os médicos cubanos ajudem no “resgate do raciocínio clínico”

Presidente do CRM/MG vai denunciar médicos cubanos na delegacia, mas nega que sugeriu omissão de socorro

Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba

Mílton de Arruda Martins: “Elitização brutal” ajudou a concentrar médicos

O mau jornalismo da Folha no caso dos médicos “desistentes”

Juan Carlos Raxach: Carta de um médico cubano

Cebes: O SUS precisa de mais médicos. E muito mais!

Dr. Rosinha: Médicos estrangeiros são bem-vindos

Fátima Oliveira: Quem deve lavar as louças sujas são os governos

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



66 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Irmãos Marinho doam R$ 6,4 bilhões ao Criança Esperança para compensar “erro histórico” da Globo | Diario Pernambucano - Falsiê, mas sem farsas.

19 de outubro de 2013 às 11h11

[…] de 21 anos na história brasileira. Apesar do tom de arrependimento, o texto tergiversa sobre o real papel da empresa de Roberto Marinho no regime, omitindo todos os benefícios econômicos e políticos obtidos por seu fundador e caracterizando o […]

Responder

Caio Girotto

06 de setembro de 2013 às 14h23

O lixo da Rede Globo não se desculpou, apenas revelou o que todos nós sabiamos a sua culpa por ter apoiado a ditabranda, como é chamada pelo PIG, e realmente temos de extirpa essa organização criminosa para sempre do planeta…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Viva o Brasil, Viva LULA e DILMA!!!

Responder

Jose Mario HRP

03 de setembro de 2013 às 07h31

O Grande erro foi ter ligado a TV e colocado na Globo!
Aí ferrou tudo!
Lavagem cerebral total!

Responder

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 20h10

    E por acaso havia uma outra emissora [ou prostituissora, sei lá] com melhor tecnologia de emissão de sinal? Até hoje o sinal da Gloebeels ainda é o melhor. Por que será? Ah! Isso a Time Life norte-americana também explica. E o padrão? Manipulador ao extremo, Galvãonesco, JNesco, Fantastinesco, Xuxesco, antipovesco, claro. Mas, ainda assim, cara, sem palavras. E o que dizer da ditadura da estética {notadamente racista}? Acho que nem Hitler chegaria a tanto.

    Juba

    05 de setembro de 2013 às 14h14

    Com equipamento de ponta, contrabandeado com o aval dos militares.

Aslan

03 de setembro de 2013 às 00h16

Que seja aniquilado tudo o que não pode resistir a verdade.
Os erros e mentiras da Globo a encontrarão, então será o começo do fim.

Responder

Aslan

03 de setembro de 2013 às 00h13

Que seja aniquilado tudo o que não resistir a verdade.
Assim será com a Globo, seus erros e mentiras a encontrarão e então será o começo do fim.

Responder

Cego

02 de setembro de 2013 às 23h16

Porque a Globo admitiu?
Será alguma chantagem?

Responder

Francisco

02 de setembro de 2013 às 21h37

Erro o cacete: crime!

Responder

rodrigo

02 de setembro de 2013 às 15h58

E eles ainda não avaliaram conscientemente a possível prisão do Zé Dirceu. Em uma conversa com algumas pessoas no clube fiz algumas provocações: e se matam o Zé Dirceu lá dentro e culpassem o PT, como tentaram culpar na morte do Celso Daniel?
Acho que realmente eles não sabem do risco. Nem da cancha que os petistas pegaram nesses anos de manipulação da verdade.
Achar que um bosta com o filho na globo tem legitimidade pra prender o maior herói revolucionário do Brasil é mais que pretensão, é risco certo pra quem já não pode filmar da rua.

Responder

Douglas da Mata

02 de setembro de 2013 às 15h15

Os lacaios das mídias corporativas e outros seres afeitos ao uso de coleiras e viseiras dirão em uníssono:

“Viram, a maior rede privada de comunicação do país é capaz de fazer autocrítica, sinal que a autorregulação dos meios é eficaz?”

Bom, quem acredita nisto, com certeza, ainda espera por papai noel nas noites de natal…

Na verdade, este movimento anacrônico, cínico e assimétrico da g(r)ôbo nada ou pouco tem a ver com as manifestações ou mesmo com a descoberta de que a a vênus platinada sonegou milhões de reais e o processo de autuação e cobrança sumiu (“misteriosamente”) dos escaninhos da Receita Federal, caso que contou com uma seletiva preguiça do Ministério Público e da Justiça Federal que aceitaram o silêncio constitucional da ré condenada a meros três anos e pouco, e que aguarda em liberdade o trânsito desta sentença…

Em breve, a população brasileira vai assistir uma guinada brutal no posicionamento da gr(ô)bo em relação ao governo…

Não é acidental que, por exemplo, a equipe de reportagem do “fanático”, programa dominical da empresa, esteja a se debruçar sobre os problemas da espionagem dos EEUU, executados através da cooptação das gigantes da internet…

É que são estas empresas que se posicionam para, dentro de muito pouco tempo, disputar o controle das concessões de meios de comunicação no Brasil, trazendo conceito de convergência de plataformas, que na prática, já esta tecnologicamente estruturado nas ferramentas disseminados em tablets, telefones e outras mídias que reproduzem conteúdo virtual…

O caso do México e de Carlos Slim, magnata das comunicações e da telefonia sinaliza de modo claro (sem trocadilhos) como as tradicionais empresas chamadas jornalísticas, em franca decadência, não conseguirão fazer frente as gigantes telemáticas, não sem a “proteção de governos”…

Mudarão a gr(ô)bo e suas co-irmãs em relação aos parâmetros “ideológicos”, e não será surpresa se estas empresas se dedicarem a reivindicar serem porta-vozes da “cultura nacional” frente ao avanço da globalização excessiva dos modos e pensares…

O aperitivo (ou isca) foi servido pela mídia, e de certo, setores do núcleo duro do governo já começaram a pensar como lidar com esta nova realidade…

O editorial renegando 64, e a repulsa a espionagem dos EEUU é como se o Cerberus(cão mitológico que protege a porta do reino de Hades – o mundo dos mortos) balançasse o rabo…

Quem imaginar que pode acariciá-lo como bicho de estimação vai ter um ingrato destino…

Responder

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 20h14

    “Em breve, a população brasileira vai assistir uma guinada brutal no posicionamento da gr(ô)bo em relação ao governo…”

    ______________________________
    Sim, depois que a politicalha entregou de bandeja as cabeças do Dirceu e a do Genoino, sim, é bem provável.

assalariado.

02 de setembro de 2013 às 10h24

Hoje, a nível mundial, não tenho mais dúvidas que o maior partido do capital é, nada mais, nada menos, que a indústria de manipulação, digo, da ‘informação’. Essa indústria da ‘informação’, é no tabuleiro da luta de classes no Brasil o maior braço politico do capitalismo nos quatro cantos da terra.

A imprensa é burguesa, pensa, age e fala em nome dos donos do capital. É a burguesia em carne e osso, de corpo presente, em nossas salas de nossas casas 24 hs/ dia. Não importa o rótulo que esteja na sua testa, justamente, porque -(o povo não sabe)- e as esquerdas não avisam o povo que, os donos do capital usam estrategicamente, em seu beneficio, a mídia como trunfo histórico de manipulação para manter as massas, a sociedade e muitos ditos progressistas, sob suas botas ideológicas e econômicas, enquanto classe proprietária dos meios de produção intelectual, industrial e latifundiário. Sim, são setores econômicos diferentes, porém, com os mesmo ideais de acumulação e exploração sobre os assalariados, a sociedade e o Estado que, volta e meia é tomado de assalto, por que classe social mesmo?

Ora, como a classe burguesa conseguiu chegar ao poder e qual é a sua história após a sua ascensão? De que forma conseguiu e consegue se manter como ordem econômica? A violência do ‘Estado de Direito’ é a marca e registro da história da burguesia, como classe exploradora dos povos, das nações que, para se livrar do modo de produção feudalista muitos dos reis à época da derrocada do feudalismo foram enforcados, guilhotinados, para assim, o nascimento do modo de produção capitalista, para em seguida, suas guerras de conquistas e saque de suas colônias.

A rede Globo e genéricos nunca foram mais, nem menos que isso, por isso, atuaram e atuam como braço politico de acumulo do capital em terras Brasilis e, digo mais, as táticas de poder do capital ‘nacional’ e internacional é sinônimo de rede Globo e genéricos, testas diferentes, ideologias iguais.

Então, qual foi a ‘democracia’ imposta pelos donos dos meios de produção na linha do tempo, já leram sobre esse assunto? A nascente burguesia capitalista, no século 18 sempre se impôs, se impõe, planeta afora e, chama para si, se maquia de sinônimo de democracia, dizendo que ela -(a burguesia)-, e seu modo de produção antissocial, se traduzem em sinônimo de ‘democracia’, enquanto ideologia e valores sociais de sobrevivência.

Porém, é bom não esquecer que assim como a nascente burguesia assassinou os reis no feudalismo para se firmarem e fundarem o tal ‘Estado Democrático de Direito’, assim também fazem para nunca ser destituída como classe que forjou e forja 24hs/ dia, a sua tão sonhada e eterna exploração sobre os povos, para todo sempre. Ah, mais e os golpes de Estado que a burguesia e seus braços armados vivem dando na democracia? Oras bolas, quem disse que a democracia vai além dos objetivos de acumulação de capital pela burguesia? Chega de sermos tolos políticos, né gente?

Saudações Socialistas.

Responder

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 20h34

    Certa vez um conhecido chamado Jerry disse-me:

    Mário, não se iluda, “povo é povo em qualquer lugar do Planeta”. Custei a entender o recado. Décadas se passaram. E hoje vejo-me aqui, certo de que o Jerry, um norte-americano, dono ou sócio de um instituto de idiomas, tinha plena razão.
    ____________________________________
    Antes, no Feudalismo, era só a ideologia religiosa a fabricar a massa, hoje, no entanto, o mundo mudou, a coisa ficou anda mais braba. Além da ideologia religiosa, submetem-nos à mais sórdida manipulação midiática.
    ________________________________________________
    E dá no que dá. Yes, we can! Um império entra em ruínas e outro, ensandecido, há décadas, vomita mentiras a um povo inteiramente hipnotizado; um império ensandecido, espionando deus e o mundo, e o Ocidente inteiro a ver navios [e crises]. Navios, crises, aviões, torres gêmeas, bin ladens e armas de destruição em massa. Yes, we can!

Luiz Otávio

02 de setembro de 2013 às 10h19

A Globo se arrependeu tanto de apoiar um golpe, que faz de tudo para fabricar um novo. Qual será o próximo arrependimento? O ‘Sushi Erótico’ no Faustão em 1997 ou uma certa edição do JN em 1989?

Responder

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 20h37

    Ou este último, a espetacularização do dito mensalão “tudo [só] contra o PT” no pré-eleitoral de 2012?

Eunice

02 de setembro de 2013 às 10h00

E hoje o lacaio Jabor estava ainda mais desequilibrado.Alguma coisa está acontecendo lá dentro.

Responder

    vinicius

    02 de setembro de 2013 às 11h57

    O que ele disse!?!?!?!
    Não vou ao site da Rádio que Troca Notícia pq não posso sentir raiva?!!?
    Conta o que ele falou!!!

    wagner paulista de souza

    02 de setembro de 2013 às 12h41

    Perdão pela intromissão, mas hoje, o Babor estava demais: quase conseguiu convencer a mim sobre ser “maldita” a herança do Lula. Quase, faltou só um tiquinho assim.

    Eunice

    02 de setembro de 2013 às 12h50

    As palavras contra Lula estão mais agudas. Fez uma comparação entre Lula e Dilma, Lula um tolo por isso não muito prejudicial. Mas Dilma mais sofisticada, mistura tudo a propósito etc. O estilo? Estilo Mainardi, Azevedo, estilo próprio,ou seja, a rádio e outras mídias usam gente que não sofre do estômago. Se sofressem…

    Talvez o programa possa ser encontrado no site da rádio. Chamem um psiquiatra para analisar. Não estou brincando.

    A rádio vai usar de seu nihilismo até que ele enlouqueça totalmente, daí descarta.

FrancoAtirador

02 de setembro de 2013 às 09h58

.
.
Alfinetada da Carta Maior

A fila do arrependimento

Quando eles vão declarar o arrependimento
pela farsa contra o ‘Mais Médicos’?
Contra o jogo de cartas marcadas da AP 470?
Contra o terrorismo econômico?
Contra o Mercosul?
Contra o PAC?
Contra a queda dos juros?
Contra o País?

Responder

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 20h47

    É… com essa, alguém disse tudo, prezado Franco. Fila do arrependimento… Nada mais sarcástico.

Mardones

02 de setembro de 2013 às 09h54

O comportamento dos Marinhos é trágico, pois tenta passar a ideia de arrependimento. No entanto, diariamente o que se observa é um ataque a qualquer tentativa de construir uma democracia e um estado de bem estar social.

O editorial de 31/08/2013 do Globo não muda o apreço da organização ao golpe, ao crime de sonegação e à manipulação da população por meio de seus programas e colonistas.

Responder

anac

02 de setembro de 2013 às 09h36

Vamos esperar mais 50 anos para a Globo, se existir, pedir perdão pelo Tribunal de Exceção STF do mensalão criado para golpear o governo de esquerda do PT. Joaquim ficará na historia como carrasco da direita.

Responder

Damastor Dagobé

02 de setembro de 2013 às 09h06

Cada vez mais fica claro pra mim como que tudo está interligado e começa na…música: um povo que se diverto com um gênero musical denominado “pancadão” que todos devem saber do que se trata pq por toda parte carros passam, com alto falantes potentíssimo disseminando a praga. Que se pode esperar de uma gente assim??? algo melhor que isso tudo que temos???
menos né???

Responder

    Carlos

    02 de setembro de 2013 às 10h14

    Aliás, a respeito do assunto Música x ditadura x Org Globo (Música não esta parada de “pancadão”, isto não é música): Afinal quem era o cantor delator? Culparam o Wilson Simonal, mas, sinceramente, creio que ele foi apenas um bode expiatório. Quem, junto com a Globo, se beneficiou muito do regime militar?

Arlene

01 de setembro de 2013 às 23h22

Pena que ainda não caiu. Espero estar viva para ver.Tá demorando D+++++++!!!!

Responder

Anibal Paz da Silva

01 de setembro de 2013 às 23h02

Nós resta o voto e as ruas como maior herança, safados e canalhas, tem que pagarem, e o preço tem que ser alto !!

Responder

FrancoAtirador

01 de setembro de 2013 às 21h53

.
.
A confissão [email protected] [email protected], mesmo retratada em Juízo,

não tem o condão de elidir a autoria do crime.

A Globo deve torcer muito e até fazer campanha

para que a Lei da Anistia não seja anulada.

Do contrário, veremos muitos Marinhos na cadeia.
.
.

Responder

Marat

01 de setembro de 2013 às 20h49

Essa fauna marinha, dos Marinho, está em extinção!

Responder

Marat

01 de setembro de 2013 às 20h49

Texto primoroso… Não adianta dizer: “É, apoiei a ditadura. Foi mal. Desculpem…” Parece papo de louco ou de malandro!

Responder

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 19h40

    A hora é outra. O momento é outro. E, não obstante o crime cometido em 64, tem um mais recente, o da espetacularização do dito mensalão tudo [só] contra o PT. E vamo que vamo.

Elvys

01 de setembro de 2013 às 19h42

Uma frase simples e direta resume tudo: Fora globo!

Responder

Fernandes

01 de setembro de 2013 às 19h24

Espero viver para ver essa desgraça de instituição chamada Globo quebrar e se despedir da nação ou espero viver para ver um governo popular caçar sua concessão pública e devolve-la ao público.

Responder

Fabio Passos

01 de setembro de 2013 às 17h41

Falou e disse!
Erro coisa nenhuma… foi um crime!

E mais… ainda hoje a rede globo defende os mesmos interesses dos golpistas.
É descarado.

A globo mente e manipula contra tudo o que beneficie a maioria da população.
A globo defende despudoradamente, todo-dia-o-dia-todo, os privilégios indecentes da minoria branca e rica.

A globo é o sustentáculo do Apartheid Social. O pilar central da casa-grande.
E está na hora de implodir esta máquina de propaganda da “elite” branca e rica.

Responder

pierre

01 de setembro de 2013 às 17h33

A globo não assimilou o “golpe bosta na cara”, caiu e, agora, contra ataca aplicando tênues “golpes de arrependimento”.

Responder

Maria Amélia Martins Branco

01 de setembro de 2013 às 17h26

Abaixo a Rede Globo. A verdade é dura, a Globo apoiou a DITADURA. O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo. Plim, plim, plim, tudo a ver… Quero ver a sonegadora de quatro, vamos jogar bosta na Geni Globo.

Responder

l.fernando

01 de setembro de 2013 às 17h00

valeu mesmo o artigo do Brito, afinal não podemos mais permitir a globo em nosso meio de comunicação, pois ela não merece o povo brasileiro, ela só sabe mentir e buscar caminhos para proveito próprio, sempre se posta contra o país, mesmo dizendo que defende o interesse patrio. Manter a globo no nosso sistema de comunicação será novo erro histórico, como afirmação dela, globo, de que cometera erro histórico ao apoiar a ditadura, porém, só agora ela reconhece essa sua atitude, qdo ao longo da ditadura apoiou os abusos e os crimes desse regime.

Responder

Rodrigo Leme

01 de setembro de 2013 às 14h45

Depois dessa da Globo fica faltando emissora dizer que se sustenta com economias de dizimistas, dinheiro que nao paga imposto…

Responder

    Luís CPPrudente

    02 de setembro de 2013 às 00h16

    Se a outra é dizimista e não paga imposto, isto é um problema que tem que ser resolvido.
    Mas por enquanto queremos cadeia para a famiglia Marinho e que a mesma devolva ao povo brasileiro tudo que ela surrupiou.

    A democracia sai fortalecida com a queda e cadeia da famiglia Marinho.

    Marcus Vinicius

    02 de setembro de 2013 às 08h13

    mas esse “rostinho iluminado”… com seu “contorcionismo” e sua “surpresa previsível”…. kkkkk !!

    Rodrigo Leme

    02 de setembro de 2013 às 21h13

    Apareceu o presidente do meu fã clube, rs.

    Douglas da Mata

    02 de setembro de 2013 às 15h23

    Creio que o debate deve ser um pouco mais amplo…

    01- Reformar a CRFB e extinguir a imunidade fiscal de Igrejas (TODAS ELAS).

    02- Proibir que cultos religiosos de QUALQUER NATUREZA ocupem concessões públicas.

    Querem fazer proselitismo religioso em púlpito eletrônico? Só em canal fechado.

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 19h45

    Ora, mas o que é isso, prezado Douglas? Esqueces que são exatamente as TVs do dízimo que andam tirando adeptos da Rede Gloebells de Enganação?

    ______________________________
    No esvaziamento da Gloebells, a Internet deve em segundo lugar. Suponho.

    Marcilio Serrano

    02 de setembro de 2013 às 21h44

    Rodrigo,

    Por favor fale agora sobre a Jornalista Miriam se é que você conhece??? Por favor não esqueça das OS dos Tucanos …você ainda não falou???

pierre

01 de setembro de 2013 às 14h42

O meu desejo é que a lógica do ditado popular “O PAI ROUBA, OS FILHOS COMEM E OS NETOS MORREM DE FOME, seja verdadeira em relação aos herdeiros do Roberto Marinho.

Responder

    Ainda bem

    01 de setembro de 2013 às 21h27

    Para os dos Brizola já não avelu e do Lula menos ainda

Rodrigo

01 de setembro de 2013 às 13h28

Hoje a festa é na avenida
Pra derrubar a globo
Feliz eu vou
de bem com a vida

Responder

renato

01 de setembro de 2013 às 12h59

È FantasticooooooOOOOOOO!

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

01 de setembro de 2013 às 12h21

Esse lixo plim plim que escorre junto ao Esgoto do Tietê, num moto contínuo, atrelado ao seu braço político não engana ninguém. Tem que acabar à míngua. E se Deus quiser, vai acontecer. O império diabólico está em seus últimos dias.

Responder

Ozzy Gasosa

01 de setembro de 2013 às 12h17

Globo você vai ruir.
O fim está próximo.

Responder

von Narr

01 de setembro de 2013 às 11h59

O ladrão que diz que se arrepende mas não devolve o produto do roubo realmente se arrependeu? Como escreveu Shakespeare, na fala do rei assassino do irmão: “May one be pardon’d and retain th’ offence? ” (Hamlet, ato III cena 3)

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

01 de setembro de 2013 às 11h09

E a Globo continua manipulando o STF, para destruir, através o Processo espúrio dp Mensalão/mentirão, importantes líderes, ideólogos e representantes da nossa verdadeira esquerda, brasileiros nacionalistas; transformaram o juiz Joaquim Barbosa em verdadeiro títere, vaidosamente incorporando os interesses exógenos, imperialistas, dos quais esta rede de comunicação é um importante instrumento contra o povo brasileiro.

Responder

andreia alemdia

01 de setembro de 2013 às 11h00

Ótimo texto, muito claro e objetivo. FORA GLOBO. lamentável ver crianças e adolescente impregnado nessa emissora a todo o tempo, enquanto seus responsáveis trabalham. Percebo que o direcionamento dado pelas novelas, cada vez mais insulta valores na família e no modo de viver. O consumo exacerbado e incontrolável toma conta da vida dos diversos telespectadores que utilizam de seu tempo livre assistindo os programas vazios ( de cultura, de valor, de ética…) ofertados por essa emissora.

Responder

    Mário SF Alves

    03 de setembro de 2013 às 19h58

    E ainda enchem o papo pra falar de educação. Uma vez humoristas – e que perdoem os verdadeiros humoristas – sempre humoristas. Peraí, eu disse humoristas?
    ______________________
    Humoristas… quem dera.

gualberto cesar dos santos - fln/sc

01 de setembro de 2013 às 10h58

Deus é maior do que satanas. E no tempo devido ele vai derrubar com uma funda esse gigante que só é gigante porque é doente. Doente ávido por “grana”. Muitos irmãos nossos – brasileiros penaram e ainda estão sendo apenados – porque esse poderio ainda influencia em todas as matizes que funcionam na fascinação da vaidade incontida de determinadas pessoas. Que pensam que são eternas.

Responder

zé eduardo

01 de setembro de 2013 às 10h55

Maravilha de texto: expõe a canalhice da platinada, por mais que ela queira encobrir nessa falsa ‘mea culpa’. Um dia, quem sabe, a gente se livra da Globo e do seu projeto político. Não vai ser fácil, mas esse dia chega, eles sabem. Parabéns por desmascarar o ‘erro’ chamando-o pelo seu nome verdadeiro: crime!

Responder

guru

01 de setembro de 2013 às 10h55

O anticomunismo patrocinado pelos ianques durante a guerra fria (ainda continua) foi a oportunidade para muitos espertalhões se enriquecerem com a farta distribuição de dólares. Roberto Marinho foi um deles.

Responder

Nizinha

01 de setembro de 2013 às 10h54

O texto é uma aula de história. Mas a “maquiagem” que lhe serve de ilustração é perfeita. Misto de palhaço e travesti, ou seja, aquele que procura esconder seu próprio caráter.

Responder

Sandra

01 de setembro de 2013 às 10h27

A verdade é dura, a Rede Globo apoiou a ditadura!!! Espero que eles caiam, mas de um tombo mortal! E que esse império do mal acabe de uma vez por todas! E que no seu lugar brotem vários outros meios de comunicação definitivamente democráticos, livres e a favor da maioria da população!

Responder

Karl

01 de setembro de 2013 às 10h26

A “conta” tá chegando Globo!
É questão de tempo. Ou não?

Responder

Archimedes Lazzeri

01 de setembro de 2013 às 09h55

Empresários como Roberto Marinho e os da poderosa FIESP fizeram parte da ditadura, apenas acharam que deveriam ficar com as mãos limpas, deixando o serviço sujo para os fardados de alta patente. Acho que a comissão da verdade terá mostrar as mãos sujas de alguns empresários, vivos ou mortos, e seus crimes. Lembro que o surgimento da TV Globo coincide com o fechamento da TV Excelcior de SP, do empresário Wallace Simonsen, perseguido por não ter apoiado o golpe. A Globo foi beneficiada diretamente com o fechamento da empresa de Simonsen. Aos amigos tudo, aos inimigos a força do Estado ditatorial.

Responder

Michel Ramos

01 de setembro de 2013 às 09h48

O povo não sabe quem é o ministro da defesa, da educação, talvez 20% saibam quem é o prefeito da própria cidade.
Mas quando se trata de saber quem matou quem na novela todo mundo sabe dizer. Sabem o nome e a vida de cada ator e atriz da rede bobo, isso é o que me enoja mais. Um dos tentáculos mais fortes da globo com certeza são essas novelas cada vez mais explicitas em suas cenas de “amor”, o povo ignorante só quer saber de bunda, futebol e cerveja!
O pior é que tá na cara, usando 2% do cérebro a manipulação é clara, esse “criança esperança”, propagandas politicas que mostram negros e mulatos sorrindo em faculdades e falando bem do governo é um tapa na cara, é um cabo de vassoura que esses porcos de terno enfiam no anus do povo, no meu, no seu, no nosso. Esse tal de “bom prato”, que aquela senhora diz que “é dado”, dado é o ca!##@! Desculpem pelo desabafo, mas sinto-me isolado.

Responder

Luís Carlos

01 de setembro de 2013 às 09h40

Assino em baixo. Globo é lixo, não cometeu equívoco, fez sabendo o que fazia, encobria e apoiava.

Responder

Caracol

01 de setembro de 2013 às 09h23

Isso não é um tijolaço, isso é uma parede inteira.
Gostei de ler, fez bem ao fígado, é desintoxicante, minha geração foi envenenada por esses sacripantas.
E faço coro: ABAIXO A REDE GLOBO!

Responder

Deixe uma resposta para Anibal Paz da Silva

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.