VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Propinoduto tucano: O jogo das manchetes alopradas


27/11/2013 - 11h36

Para PSDB, PT reedita ‘aloprados’; época do ‘engavetador’ acabou, reage ministro

Sob o comando de Aécio Neves, tucanos pedem demissão de titular da Justiça e dizem que petistas usam o caso do cartel de trens para tentar abafar prisões do mensalão; Cardozo afirma que investigações não são uma disputa política e ironiza os adversários

26 de novembro de 2013 | 23h 42

Andreza Matais – O Estado de S. Paulo

BRASÍLIA – O PSDB do senador Aécio Neves pediu nesta terça-feira, 26, a demissão do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e acusou o PT de comandar uma operação “aloprada” envolvendo denúncias do cartel de trens para atingir políticos tucanos e tentar, com isso, abafar as prisões do mensalão. Ato contínuo, Cardozo negou motivações políticas nas investigações do escândalo que recai sobre os adversários e afirmou que o País não vive mais a “época do engavetador”.

A polêmica se instalou após o Estado revelar, na quinta-feira passada, o conteúdo de um relatório escrito pelo ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer. No texto, o ex-executivo diz ter provas de caixa 2 do PSDB e do DEM e cita propina ao chefe da Casa Civil do governador tucano Geraldo Alckmin, Edson Aparecido.

Segundo Rheinheimer, outros políticos, como o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), são próximos do lobista Arthur Teixeira, suspeito de intermediar propinas do cartel. Ainda na semana passada, Cardozo disse que foi ele quem encaminhou as denúncias aos federais após recebê-las do petista Simão Pedro, que há anos ajuda na investigação do cartel.

Reunidos em Brasília, os tucanos, incluindo os citados no relatório pelo ex-diretor da Siemens, chamaram, nesta terça, o ministro de “aloprado”, “manipulador”, “irresponsável”, “farsante”, “indigno”. “Acho que ele (Cardozo) perdeu as condições de ser o coordenador dessas investigações como ministro da Justiça, pelo açodamento e omissão nesse processo”, disse Aécio. “O PT faz um mal enorme para a democracia, ao fazer do poder sua razão de existir.”

O PSDB acusa o ministro de ter dado credibilidade para um relatório apócrifo, encaminhando a papelada com o objetivo de atingir o partido para “igualar” o PSDB ao PT. Os tucanos se apegam ao fato de o relatório não trazer a assinatura de Rheinheimer. O ex-diretor da Siemens, porém, confirmou ser o autor do texto em conversas com os policiais federais.

O secretário de Energia do Estado de São Paulo, José Aníbal, disse que o PT tinha a denúncia que acusa os tucanos já em junho, mas só “deixou vazar” a informação após a prisão dos condenados do mensalão. “O ministro passou a agir como operador do submundo”, disse.

Após a entrevista dos tucanos, Cardozo também convocou a sua. “Pode envolver meu partido, pessoas da minha família. Aqui tem o nome de pessoas que respeito muitíssimo, embora adversários. Imaginar que iria rasgá-lo é imaginar que estamos numa época de ‘engavetador’”, afirmou, recorrendo, ele também, ao “dicionário informal” político.

Léxico. “Engavetador” é uma referência ao ex-procurador-geral da República Geraldo Brindeiro, do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, acusado por adversários de não dar seguimento a denúncias contra o PSDB. Já o “aloprado” usado pelos tucanos nesta terça é uma referência ao escândalo de uso de dossiês por petistas na campanha de 2006 a fim de atingir a candidatura de José Serra (PSDB) ao governo paulista. Foi o próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quem cunhou o termo, ao falar dos petistas envolvidos no caso.

“A única diferença desse episódio para o caso dos aloprados é que esse caso envolve um deputado, um ministro e o presidente do Cade”, afirmou Carlos Sampaio, líder do PSDB na Câmara. O deputado citado pelo líder tucano é Simão Pedro, hoje secretário municipal de Serviços da gestão Fernando Haddad (PT) em São Paulo. A citação do presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) se deve ao fato de Vinícius Carvalho, que comanda o órgão federal que fiscaliza a concorrência empresarial no País, ser petista e ter trabalhado no gabinete de Simão Pedro na Assembleia Legislativa.

O Cade fechou em maio um acordo de leniência com a Siemens. A empresa admitiu a existência do cartel em São Paulo e no Distrito Federal entre 1998 e 2008. Em troca da admissão de culpa, a multinacional espera ter a redução de futuras punições. Nesse acordo, não há menção a propina paga a políticos. Everton Rheinheimer é um dos seis ex-diretores da Siemens que assinam o acordo.

‘Ditatorial’. Acompanhado de Carvalho e do diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello, Cardozo foi duro ao responder às críticas tucanas. “Acho muito ruim investigações se transformarem em disputa política. Todos são iguais perante a lei. Só em mentalidades ditatoriais se pensa que todos são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros.”

Cardozo reafirmou que recebeu um conjunto de papéis de Simão Pedro no dia 12 de maio deste ano. Ele justificou que o encontro se deu em sua casa, na capital paulista, num domingo, porque o deputado tentou ser recebido durante a semana mas sua agenda não permitiu o encontro. Para evitar que o colega petista tivesse que viajar a Brasília, abriu as portas de sua casa.

“Então encaminhei (o relatório) a ele (diretor da PF) e pedi o máximo de cautela, porque havia a menção a algumas pessoas, algumas das quais sempre tive e continuo a ter como amigos pessoais, embora adversários, pessoas que respeito, que sempre respeitei e continuarei respeitando. E falei: com esse tipo de situação se toma cautela.”

Segundo o ministro, após a análise preliminar a PF vislumbrou que alguns fatos tinham correlação com uma investigação instaurada em 2008, o que motivou os federais a anexarem o relatório a esse inquérito.

“Não há nada sendo investigado a partir de uma denúncia anônima. Já existia o inquérito”, afirmou o diretor-geral da Polícia Federal. Ele acrescentou que o relatório foi encaminhado para outras superintendências do órgão, sinalizando, sem dar mais detalhes, que as investigações podem atingir outros Estados além de São Paulo e do Distrito Federal.

Representação. O PSDB afirmou que encaminhará uma representação à Comissão de Ética Pública da Presidência sobre Cardozo por causa do episódio. Também tentará convocar o ministro da Justiça para depor na Câmara e no Senado e irá representar contra ele no Ministério Público por improbidade administrativa.

Os tucanos acusam o ministro de ter assumido o envio do documento à PF para proteger o Cade – nos documentos internos da Polícia Federal, consta que as acusações de corrupção chegaram via Cade.

PS do Viomundo: Há uma desconexão entre as capas que ficam expostas nas bancas de todo o Brasil e o conteúdo. Não demora e o propinoduto será atribuído ao PT.

Leia também:

Homem que perdeu pênalti decisivo votou em Dilma

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Fabio Passos

27 de novembro de 2013 às 23h49

O PiG nem disfarça mais.
Explícita luta para salvar o psdb da extinção em 2014.

Responder

Igitur

27 de novembro de 2013 às 23h30

Alguém chama os futebolistas do Bom Senso F.C. para explicar isto aqui?

<img src="“>

É esse o problema. A tradução não bate. Simples.

A referência a uma situação anterior com “aloprados” que pode ou não ser comparável é uma ilação do PSDB; a simples negação de que entre uma denúncia da Siemens e uma carta-bomba recebida pelo Cade passa o ministro da Justiça é tergiversação do PT, por mais bem elaborada que seja.

A denúncia original (as PDFs estão disponíveis por toda parte) fala de propinas na CPTM? Sim. É explícita em relação ao alto escalão tucano? Não. Isso quer dizer que o alto escalão tucano seja inocente? Muito pelo contrário, embora talvez por pudor o presidente do Cade — que escondeu suas ligações com Simão Pedro — devesse licenciar-se do cargo até este problema ser resolvido.

Atenção: ao dar destaque para este mensalinho paulista, o PT corre o risco de contaminar a retórica do mensalão tucano do Azeredo, cujo julgamento ocorre muito mais perto da campanha eleitoral e é, por isto, muito mais útil. Esse jogo de indireções prejudica a idéia de política, e aquilo que prejudica a idéia de política prejudica principalmente o PT. Ora, o Viomundo é um dos sites que melhor percebe o quão direitista é a emergente ideologia do “sem partido”.

Faltam aqui atitudes altivas, senhores.

Responder

Marat

27 de novembro de 2013 às 21h50

Esses jornais deveriam mudar o nome para: Diário Oficial da Direita Brasileira!

Responder

Marcos Antonio Silva

27 de novembro de 2013 às 21h21

PERGUNTINHA À FENAJ: PARA QUE SERVE O CÓDIGO DE ÉTICA DOS JORNALISTAS??? Sei que vocês têm rabo preso, mas pelo menos aquelas notinhas de repúdio poderiam dar de vez em quando…

Responder

FrancoAtirador

27 de novembro de 2013 às 21h14

.
.
OH, ANDREZA, VÓS MATAIS O SERRA?

À vista da introdução da matéria,

parece que, agora, há vários PSDBs:

Há ‘o PSDB do senador Aébrio Nébulus’,

o PSDB do deputado Valerioduto Azeredo,

o PSDB do Marconi Cachoeira Perillo,

o PSDB do Geraldo Trensalão Alckmin,

o PSDB do José Máfia Paulistana Serra

e o maior de todos os PSDBs:

o do Fernando Privataria Henrique Compra de Votos para a Reeleição Cardoso.
.
.
Creio não vai adiantar tanto esforço

da Andressa Repórter do Mesquita Matais.

Tucanos torcem o Bico para que não caia.

TUCANO-BICO-TORCIDO

TUCANO-BICO-CAÍDO

Responder

Maria Apafrecida Jube

27 de novembro de 2013 às 20h51

Ganhando o dinheirão que ganham dos tucanalhas ele vão denunciar o que? Imaginem a tucanalhada fora do poder, será que o Padilha, futuro governador de São Paulo, vai abrir os cofres públicos tão facilmente.

Responder

    Mário SF Alves

    30 de novembro de 2013 às 02h18

    Ih! E o que te faz supor que seja só dinheiro?

    É mais do que apenas dinheiro. É IDEOLOGIA, companheira. Ou, mais precisamente,ideologia burguesa. E nessa quadra do “destino”, o objetivo de tal ideologia é o NEOLIBERALISMO a qualquer custo (político e social). Neoliberalismo C.Q.C., a qualquer preço.
    ______________________________
    E PÓde crer!
    _______________________________________
    Por ideologia burguesa, entenda-se:

    É todo o arcabouço jurídico e midiático, hoje hegemônico, constituído para fazer prevalecer o interesse individual sobre o coletivo; o Brasil Um País de Poucos sobre o Brasil Um País de Todos. É a ordem vigente. Ordem socialmente excludente. E é a ela que se submete o PiG, a mídia empresarial (capitalista). Por isso essa conjunção carnal com o PSDB. Um é o braço armado (o pensamento único, arma perigosíssima, por sinal), o outro o operador e braço “político”.

Luís Carlos

27 de novembro de 2013 às 19h24

Ataques do PSDB demonstram o desespero em que estão, pois não têm rumo. Completamente desnorteados com escândalos envolvendo seus integrantes e apoiadores, tucanos estão “voando a esmo” e partem para o “tudo ou nada” . Tentam sair do emparedaremos que foram colocados com denúncias bombásticas, mesmo contando com silêncio quase completo de grandes veículos de comunicação. Cocaína a rodo em helicóptero de deputado apoiador de Aécio não é notícia para Globo e outros, o mesmo ocorrendo com propinoduto tucano em SP. Mídia cínica, hipócrita e de indgnação e moralismo seletivo está em silêncio, tentando ocultar e desacreditar furos e crimes de comparsas.

Responder

flavio botelho junior

27 de novembro de 2013 às 18h25

o tal secretario Jose Aníbal não tem moral alguma para falar, quando eu era gerente da divisão de recursos humano da Comgas em São Paulo nos anos de 1985 e 1986 o cidadão era funcionário fantasma da Comgas, quando me recusei a assinar sua lista de presença, o então diretor administrativo Dr Antônio Roque Citadini me falou para fazer uma rubrica inelegível, porque o SR. Aníbal era homem do grupo do governador da época Franco Montoro. a proposito eu não assinei

Responder

Mário SF Alves

27 de novembro de 2013 às 17h54

“O PT faz um mal enorme para a democracia, ao fazer do poder sua razão de existir.”

____________________
Poder? Onde? Quando?
_________________________________
O que é isso? Diarreia mental?

Quem põe em risco a democracia é o político que, sendo preposto dos donos Poder, ainda sustente um conceito deste sobre o Poder.
_________________________________________________
Não teria sido um pouco mais feliz se tivesse dito “obsessão pelo poder”?
__________________________________________________________

Em se tratando de PT, obsessão pelo poder só pode ser traduzida por sangue, suor, riscos, sorrisos e lágrimas. Caso contrário, se o PT fosse o Poder, tal “razão de existir” constituiria um insolucionável paradoxo.

Já, no caso dos tucanos, inexiste obsessão pelo Poder. Até porque, eles ainda são a voz e os mais convincentes e confiáveis operadores políticos do próprio Poder. Haja vista sua ideologia e sua prática, completamente condizentes com o que preconiza o Poder. Diferentemente do PT, o mal que padecem é obsessão pelo governo.

Pois é… inaptidão política, desprezo pelo interesse coletivo, resulta nisso, nessa eterna necessidade de blindagem na mídia, nessa tragédia partidária, nesse jejum prolongado de votos. Deve ser mesmo incômodo e degradante a consequência disso. Imagino o que deve ser – para um político-empresário profissional – ficar tanto tempo afastado do direito de nomear parentes e amigos e de administrar e manobrar ao “bel prazer” o Patrimônio Público e o Orçamento da União.

Tá no manual; dizem que do Lênin: berre, berre muito, berre aos quatro cantos do mundo denunciando como sendo da índole do seu adversário tudo aquilo de ruim que você é ou representa.

Responder

José Luiz Berg

27 de novembro de 2013 às 16h48

Também acho que deve exonerar o Zé. Ele é muito devagar. E de preferência bota o Tarso Genro no lugar. Aí é que nós vamos ver pena azul voando, e eles reclamando que eram felizes e não sabiam…

Responder

Roberto Locatelli

27 de novembro de 2013 às 15h39

O fato é que, além da vitória de Dilma, há grande probabilidade de o PT vencer a disputa para o governo de São Paulo e de Minas.

Na capital, também se dizia que seria impossível o PT vencer. Mas venceu. Aliás, em 2010 o PT venceu na capital, em Santo André, São Bernardo, Guarulhos, S. J. dos Campos e muitas outras cidades de grande população.

Geraldo Alstom é protegido pela mídia tucana e pelo ministério público. Mas nas urnas a coisa é diferente.

Responder

    assalariado.

    27 de novembro de 2013 às 21h18

    Caro Locatelli, por uma questão de estrategia politica e projeto politico de sociedade, para um governo central que se diz de esquerda, não basta ganhar os executivos. Estou falando de (HEGEMONIA), nas casas legislativas, tanto a nível estadual, como a nível federal.

    Basta dar uma olhada nos governos Getúlio Vargas, João Goulart, Lula e Dilma. Os ditos progressistas. Viveram e vive de joelhos para a maioria dos 513 Dep. Federais e Senadores. A burguesia capitalista é (HEGEMÔNICA) nessa casa das leis. Pra você ter uma ideia, hoje, dos 513 Deputados Federais, 278 são capitalistas/ empresários dos vários seguimentos econômicos da cidade e do campo. Portanto, não adianta ter um governo (trabalhista?) se nas casas legislativas, Brasil adentro, estiverem sob a batuta (HEGEMONICA) dos donos do capital. Sim, só falta avisar o povo. Por falar em avisar o povo, de quem será esta tarefa de avisar/ politizar o povo?

    Saudações Socialistas.

    assalariado.

    27 de novembro de 2013 às 21h43

    Epa!

    Uma correção.

    São, no congresso nacional, 513 Deputados Federal e 81 Senadores.

    Saudações.

José BSB

27 de novembro de 2013 às 15h38

A galera que acreditou na reportagem dos dólares cubanos em caixas de uisque para o PT esta questionando a autenticidade dos documentos que revelam a bandalheira das licitações no metro paulista. Estão desesperados para melar as investigações.
Se o ministro da justiça fosse tucano, o destino do escândalo seria a gaveta. Engraçado que quando se trata de acusar o governo não interessa a idoneidade da fonte ou legitimidade da prova.
O itaquerão desabou? Sabotagem petista para tirar a abertura de SP e levar para Brasília (governada pelo PT)
É bom lembrar que o Arruda (ex líder do FHC no congresso) e Roriz também são acusados e praticar irregularidades nos contratos do metro no DF.

Responder

RicardãoCarioca

27 de novembro de 2013 às 14h00

Ainda veremos o Zé do DD algemado, entrando no avião da PF rumo à Papuda, sob o canetaço do Assas JB Corp, por ter cumprido sua obrigação funcional de mandar investigar corruptos sistêmicos, só porque são da oposição. E com direito a Dilma tuitando, dizendo que a prisão foi justa…

Brincadeiras à parte, é isso que acontece com os covardes: uma hora, o Universo os obrigam a agir. Zé do DD está entre a cruz e a caldeirinha, entre o PiG e a Dilma. Bem feito. Espero que ele aja como as definições do seu cargo determinam.

Responder

Rodrigo Leme

27 de novembro de 2013 às 13h22

É verdade ou mentira que a tradução dos documentos foi adulterada?

Eu acho impressionante…do jeito que é, a denúncia é dinamite, mas sempre tem um mais empolgado em forçar a natureza e defeca em tudo. Depois não é pra chamar de “aloprado”?

Responder

    Edson

    27 de novembro de 2013 às 16h34

    É Sr. Rodrigo, você realmente é o cara. Parece o palhaço que ri da própria piada, já que ninguém riu.

    Rodrigo Leme

    27 de novembro de 2013 às 18h54

    Não é pra rir mesmo….não sou “aloprado”.

    Aliança Nacional Libertadora

    27 de novembro de 2013 às 23h51

    Psolitário.

MariaC

27 de novembro de 2013 às 12h46

Agente público, incluso Ministro que não levar adiante uma denúnicia, mesmo feita por vias tortas, cometerá prevaricação.

Responder

Vinicius Garcia

27 de novembro de 2013 às 11h48

Eles poderiam ao menos serem mais originais, repetem discursos, desculpas, programas de (des)governo, enfim, quando é que irão aprender a renovar?

Responder

Deixe uma resposta para Roberto Locatelli

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.