VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Mulheres presas por furto de bagatela


29/07/2012 - 15h37

O  vídeo abaixo — o documentário Bagatela — foi sugerido pelo advogado Marcio Sotelo Felippe, procurador do Estado de São Paulo.

Fala das mulheres presas por furto de bagatela — tipo xampu, margarina, escova, bolacha, etc. — e que tiveram suas vidas praticamente destruídas. Mulheres pobres e negras, em geral.  É uma bordoada no sistema judicial e penitenciário.

Tem um interessante detalhe. Aparece um juiz chamado Airton Vieira, da 4ª Vara Criminal Central de São Paulo.  Ele foi um dos que assessoraram o ministro Antonio Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal (STF), no caso do  “mensalão”.

Leia também:

Brasil de Fato: Ex-chefe da Rota incita violência no Facebook e seguidores ameaçam jornalista

Marcio Sotelo Felippe: “Nenhuma notícia sobre as denúncias à OEA e ao CNJ saiu na grande imprensa”

Kenarik Boujikian: Estado é conivente com humilhação de preso pela imprensa

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

ZAIRA

03 de julho de 2014 às 09h29

Plantei umas arvores em frente a minha casa. Como elas estavam grande demais. Liguei para a prefeitura para eu fazer a poda. Eles falaram que eu nãopodia fazer a poda. Dias depois um homem metido foi la e destruiu a árvore literalmente.. Eu fiquei indignada. Para o destruidor nada aconteceu. Mas, se eu tivesse feito a poda, no minimo euitinha ganhado uma
multa.

Responder

Igor André

26 de fevereiro de 2013 às 22h07

Postura “Waffen SS”. Ele ignorava que existia proporcionalidade no processo penal. Agora com o advento da melhora da cautelaridade no processo penal, tal postura não mais existe. Nunca tive nada contra tal magistrado, mas concordo que ELE, À ÉPOCA VIVIA EM MARTE!

Responder

marcos

14 de fevereiro de 2013 às 20h21

com certeza o Dr. Airton já tem uma cadeira no banco dos réus no dia do julgamento final, assim como tantos outros que usam da toga para demonstrar o ódio que eles tem dos pobres

Responder

marcos

14 de fevereiro de 2013 às 20h18

assim, como este Juiz airton vieira, Patricia Alvares Cruz, Ruyb Alberto Leme Cavalheiro e vários outros, que se utilizam da TOGA, para descontar ódio incrustado em vossos corações, com certeza, eles já tem data marcada para o julgamento final de DEUS.

Responder

celso leal

01 de agosto de 2012 às 10h17

tem que prender os mensalleiros, e aqueles que andam com dinheiro em cuecas e malas.

Responder

Ricardo J F Almeida

31 de julho de 2012 às 23h19

Adoraria perguntar a este arroto de juiz, se ele teria a coragem de aplicar o mesmo martelo que usa para martelar aos que furtaram os sabonetes, carnes, shampoos, cremes e etc etc…sobre os desembargadores que, comprovadamente, vendiam suas sentenças, ou aos que apropriaram, indevidamente, dos cofres do estado, de milhões de reais noticiados no inicio deste ano? Se a resposta for que sim, então onde estava o este arroto de homem, que diante das confissões e da farta documentação com os nomes e cargos dos referidos delinguentes que cometeram os crimes, não os procurou para lhes dar voz de prisão e encaminha-los a alguma carceragem? Farsistas buscam de forma eloquente justificar seus meios, foi o que o fez este que se intitula de escravo da lei. Mas que lei que só pune os que já estão sendo punidos pela ausência do estado no atendimento de suas necessidades?
Agora cumprir o código e a premissa de que todo cidadão deva ser tratado com igualdade perante a justiça, bom ai há uma pequena fissura, mas uma enorme distância para os braços dos escravos da lei.

Responder

Maria Amélia Martins Branco

30 de julho de 2012 às 16h26

Os ladrões, privateiros deveriam está no xilindró, mais como no Brasil a justiça é comprada, eles (TUCANOS) estão leves e soltos.

Responder

Ricardo

30 de julho de 2012 às 15h08

O tom de voz desse juiz Airton Vieira embrulha o estomago. Interessante ouvir que ele supoe ser imparcial. Mas seu discurso é cheio de rancor social.

Responder

augusto2

30 de julho de 2012 às 12h50

Se eu fosse um togado, sentiria uma infinita vergonha só de ouvir, de ler isso.
Tambem acho que eles sentem: nao é possivel que sejam feitos de outra materia prima.
So digo uma coisa: se inúmeras maneiras há de contornar, repaginar, postergar ou driblar coisas de ordem penal para o andar de cima, TEM que aparecer tambem mil maneiras de faze-lo para o andar de baixo. E com maiores razoes.

Responder

flavio

30 de julho de 2012 às 10h22

as zelite(sic) via psdb, gilmar Mentes, Cerra, etc, apoiam tudo isso, e tem plena certeza que tudo é moralmente correto!!!

Responder

Julio Silveira

30 de julho de 2012 às 08h44

Essa situação é recorrente no Brasil.
Me lembro que um tempo atrás em Brasilia, se não me falha a memória, um outro senhor foi preso por ter retirado um pedaço de casca de uma arvore para fazer um chá para sua esposa. As instituições judiciarias desse país parecem curtir exercitar sua jurisprudência demonstrando força contra os mais fracos dos cidadãos, contra os fortes é sempre muito “sensata”, Lalau, D.D., o promotor assassino, Abdelmassih,a turma do orçamento eternos ganhadores da loteria, Banqueiros quebrados vencedores do Proer, alem de outros menos lembrados mais igualmente sensatos, inclusive na politica como as “falsas” remessas de dinheiro do Maluf para o exerior, e não nos esqueçamos a “justa” transferência de Empresas estatais construidas com o suor de muitos desses mesmos pobres, para a iniciativa privada, inclusive multinacional, financiados com recursos publicos e moedas podres, para os amigos dos reis, negócios vistos como de muita sensatez pelos sistemas.

Responder

Deixe uma resposta para Julio Silveira

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.