VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Militares de 22 anos já estão sendo vacinados e PT pede investigação sobre fura-fila patrocinado pelo Exército
Reprodução
Denúncias

Militares de 22 anos já estão sendo vacinados e PT pede investigação sobre fura-fila patrocinado pelo Exército


23/07/2021 - 11h47

Exército continua furando a fila da vacina; PT pede investigação

Do PT no Senado

Senador Humberto Costa (PT-PE) pede que TCU, MPF e Defensoria Pública investiguem vacinação secreta de servidores da Abin promovida pelo Exército

Não param de surgir notícias de que, à medida em que ocupam mais e mais cargos no governo federal, militares colocam seus interesses pessoais e corporativistas em primeiro lugar.

O mais recente escândalo são os fura-filas fardados da vacinação, que recebem suas doses contra a Covid-19 antes do restante da população, em claro desrespeito ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Depois da revelação de que o Ministério da Defesa agiu para que todos os militares da ativa fossem vacinados como grupo prioritário — o que, segundo o Ministério Público Federal (MPF), contraria notas técnicas do Ministério da Saúde —, descobre-se agora, em matéria da Folha de S.Paulo, que o Exército vacinou secretamente servidores da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), atropelando o planejamento do PNI.

Diante de mais esse abuso, o senador Humberto Costa (PT-PE) pediu a abertura de uma ação civil pública contra os responsáveis pela vacinação secreta de membros da Abin, pedindo que o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), o Ministério Público Federal (MPF) e a Defensoria Pública da União (DPU) investiguem o caso.

“É uma clara forma de trapacear a legislação vigente e rasgar o PNI. Enquanto as pessoas comuns sofrem para ter o direito até de agendar sua vacinação, há um rol secreto de servidores sendo vacinados na frente de cidadãos com comorbidades, de grávidas, de mais idade. É algo gritante, que fere todos os princípios que regem a administração pública”, afirmou Humberto Costa, membro da CPI da Covid.

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), também reagiu com indignação. “Milhões de brasileiros aguardando há meses pela vacina da Covid-19 e o governo teve a cara de pau de vacinar agentes da Abin escondido de todo mundo. Se não fosse o MPF e a matéria da Folha, nem ficaríamos sabendo. Bolsonaro é uma vergonha! É o pior presidente de todos os tempos!”, afirmou no Twitter.

Muitos privilégios, pouca solidariedade

De acordo com a Folha, o MPF já conseguiu coletar provas de que os militares furaram a fila da vacinação no Distrito Federal e um inquérito civil público sobre o episódio foi instaurado em 25 de junho.

Uma das evidências é o fato de que, em meados de junho, quando o governo do DF agendava a vacinação de pessoas entre 50 e 59 anos, o Exército já convocava militares da ativa na casa dos 43 anos para receber a imunização em Brasília.

Hoje, enquanto o DF vacina a população na faixa dos 40 anos, militares de 22 já estão recendo o imunizante.

No caso dos servidores da Abin, o MPF também já reuniu provas de que a furada de fila ocorreu, sendo confirmada pela Secretaria de Saúde do DF.

De acordo com a Folha, a procuradora do MPF Ana Roman diz que a vacinação dos agentes desrespeitou normas técnicas do Ministério da Saúde, uma vez que estas estabelecem que militares das Forças Armadas e forças de segurança devem ter prioridade apenas quando estão na linha de frente do combate à pandemia.

Ao mesmo tempo em que aproveitam privilégios, os militares demonstram muito pouca solidariedade com o restante da população. Como já foi noticiado, as Forças Armadas preferiram deixar leitos de hospitais militares vazios do que oferecê-los a civis que estavam com Covid-19.

Além disso, em Manaus, militares que participavam da aplicação de vacinas estavam se recusando a imunizar pessoas que demonstravam fazer oposição a Jair Bolsonaro.

Episódios como esses mostram os claros danos que a alta militarização do governo federal tem causado à democracia, à administração pública e à própria imagem das Forças Armadas.

Por isso, a maioria da população se mostra contrária à presença de militares da ativa no governo e é crescente o apoio ao projeto que limita a participação de fardados no Executivo.





3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

24 de julho de 2021 às 21h03

Daí se vê como esses Militares Milicianos são Corruptos.

Responder

cesar de oliveira telles

23 de julho de 2021 às 19h09

Safadeza .

Responder

abelardo

23 de julho de 2021 às 18h04

E continua o exército brasileiro, cego e encantado, descendo a ladeira rumo ao abismo.

Responder

Deixe uma resposta para abelardo

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding