VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Mauro Santayana: Vivo pega 3 bilhões do BNDES mas quer usar seu caixa para recompra de ações


10/11/2011 - 21h33

Blog do Mauro Santayana

Um absurdo. Enquanto o BNDES empresta 3 bilhões de reais para a expansão da infra-estrutura da Vivo, da Telefónica, no Brasil, os acionistas espanhóis – que já detêm 74% da empresa – querem usar o dinheiro que a filial brasileira tem em caixa para recomprar a minoria de ações que estão na mão de brasileiros, em nosso país.

A intenção é de, praticamente, fechar o capital, para poder mandar, literalmente, 100% do fabuloso lucro que arrecadam aqui, todos os anos, para a Espanha.

Confiram aí o que diz a imprensa na Europa sobre o assunto:
http://www.cincodias.com/articulo/empresas/telefonica-lanza-operacion-millonaria-recompra-brasil/20111108cdscdiemp_16/

Será que o pessoal do BNDES ainda não sabe disso? Afinal, a Vivo tem ou não tem, recursos para bancar sua infra-estrutura?

É por essas e por outras que, como no caso do mercado financeiro, que conta com o BB e a Caixa Econômica Federal, a Nação precisa de uma grande companhia estatal de telecomunicações.

A Telebras precisa voltar para operar no varejo, e regular – de fato – o mercado. O consumidor brasileiro não pode continuar sendo literalmente sugado pelas empresas estrangeiras de telecomunicações, que necessitam de nosso dinheiro para não quebrarem em seus países de origem, onde não se vê – por causa das leis da Comunidade Européia – a mesma moleza que por aqui encontraram.

Parar de emprestar a multinacionais estrangeiras o dinheiro do BNDES é a única maneira de obrigá-las a reinvestir aqui, produtivamente, os seus lucros, sob pena de que elas percam mercado para empresas de capital nacional, sejam elas estatais ou privadas, estas, sim, que devem ser preferencialmente atendidas por nosso maior banco de fomento.

Leia também:

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


49 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Operante Livre

13 de novembro de 2011 às 12h34

Uma operação desta monta precisaria de explicações.
Mas como justificar se não for como parte do Golpe da Banda Larga?
Tá difícil.

Responder

Sagarana

12 de novembro de 2011 às 09h08

Claro que sabe. O BNDES precisa ser reestatizado. Oi oi oi, Mauro…

Responder

Rodrigo Prado

12 de novembro de 2011 às 08h57

Detalhe: No site Reclame Aqui! a Vivo Celular tem 8500 (oito mil e quinhentas) reclamações! Sabem quantas reclamações foram atendidas? 0 (zero).
Uma empresa que não tem preocupação em atender as reclamações do público brasileiro, ainda fica pegando dinheiro emprestado nosso?

Responder

marcio gaúcho

11 de novembro de 2011 às 18h20

Aos daí de cima: parem de se lamentar. A melhor forma de protesto é não usar o serviço. Desliguem seus celulares. Aí, sim , a cobra vai fumar! E, se a Vivo não pagar o empréstimo do BNDEs, pau na Dilma. Ou no Lula.
Será que você realmente precisa de celular? Avalie bem e terá uma surpresa! Eu não tenho. Não faz a mínima falta!

Responder

    Gustavo

    14 de novembro de 2011 às 00h02

    "A melhor forma de protesto é não usar o serviço", também acho.

marcos martinelli

11 de novembro de 2011 às 15h06

O Mauro já tinha entrado nesse assunto em outro post:
http://www.maurosantayana.com/2011/10/o-bndes-apr

Responder

rodrigo.aft

11 de novembro de 2011 às 14h56

Estou meio (muito) correndo, mas não resisti…

como diz a famosa frase, TEM ALGO DE PODRE NO REINO DA DINAMARCA!

então, fazendo uma paráfrase, concluimos:

TEM ALGO DE PODRE NO MINIST. DAS COMUNICAÇÕES E NO BNDES!!!!!!!!!

do mesmo jeito q emprestar dinheiro pro diniz, (se achando muito esperto e os franceses do Casino uns "otários"), iria pegar dinheiro público para não entregar o controle do pão de acúcar, do mesmo jeito RECOMENDO À TELECÔMICA E VIVO:

— VÃO PEGAR DINHEIRO NO SANTANDER, BANDO DE SALAFRÁRIOS!!!!

►►assim um espanhol ESFOLA o outro e estão todos em casa◄◄.

agora, para fazer recompra de ações e MAXIMIZAR o envio de lucro à matriz, pegam dinheiro PÚBLICO no BNDES…

I-NA-CRE-DI-TÁ-VEL ! ! ! ! !

só no bRAZIL mesmo… daqui a pouco prostituta vai pagar para gozar e ladrão vai dar dinheiro para os assaltados…. o país da piada pronta!!!

ô paulo "DAS TELES" hibernardo e luciano "SE FAZ DE BOBO" coutinho, vcs acham mesmo q ninguém está vendo o q estão fazendo (e deixando de fazer)?

todo mundo, inclusive o reino mineral, sabe q o maior gerador de emprego, e por consequência, giro do dinheiro no mercado, é financiar pequenas e médias empresas…
então,
para mostrar q vcs estão a favor da população, emprestam dinheiro PÚBLICO para mega fusões e grandes empresas… SEI!!!

tem horas q ser brasileiro dá uma vergonha…
Ô DILMA, É VC Q MANDA ELES FAZEREM ESSAS BOBAJADAS OU ELES FAZEM POR CONTA DELES?????????????????????????????????????

já disse e repito, mil vezes: AGENTES PÚBLICOS, SEM SENTIREM PRESSÃO FORTE E CONSTANTE NOS SEUS TRASEIROS FAZEM O Q INTERESSA A ELES E AOS LOBBIES Q OS COLOCARAM LÁ!!!!!

PRECISAMOS NOS MOBILIZAR E CRIAR GRUPOS POPULARES DE PRESSÃO… NÃO HÁ OUTRA SAÍDA!!!!!

(e o povo? o povo, q adora fazer o papel de CORNO MANSO INDIGNADO, o povo, ora, q se dane!!!)
(vide o nióbio! alguém lembra do tal nióbio?)

Responder

Urbano

11 de novembro de 2011 às 13h02

Barco com o leme avariado é danado para adernar.

Responder

ricardo silveira

11 de novembro de 2011 às 10h43

As Comunicações no Brasil vão muito bem, mas não para os brasileiros. E daí?

Responder

Auditoria Já!

11 de novembro de 2011 às 10h23

O divida-auditoriacidada.org.br disponibiliza PDF de campanha contra o PL 1992 com dados muito importantes. Bem que o Viomundo poderia dar alguma notícia a respeito: seria um dos maiores fundos de pensão do mundo! Quem sairia ganhando? O capitalismo rentista, o neoliberalismo financeirizado…

E há quem venha com a balela do "pós-neoliberalismo" e do "pós-modernismo"… Não bastasse essa da VIVO-BNDE(S?) e a famigerada DRU (Dívida Ruminante Usurpadora).

Responder

Andre

11 de novembro de 2011 às 10h20

11/11/2011 – 06h00
Ministro deu verba a ONG de aliado que era alvo da PF

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, ajudou pessoalmente a ONG de um colega de partido mesmo depois de a Polícia Federal abrir um inquérito criminal para investigar suspeitas de irregularidades em convênio da entidade com a pasta, no valor de R$ 6,9 milhões.

Informa a reportagem de Breno Costa e Fernando Mello, publicada na Folha desta sexta-feira (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

O convênio, no valor de R$ 6,9 milhões, foi firmado com a ONG Adrvale (Agência de Desenvolvimento do Vale do Rio Tijucas e Rio Itajaí Mirim), de Santa Catarina, que é presidida por Osmar Boos, ex-candidato a vereador pelo PDT em Brusque.

A PF começou a investigar a ONG com base em relatório da CGU (Controladoria Geral da União) que apontou o uso de funcionários e empresas-fantasmas.

O ministro afirmou, por meio de sua assessoria, que não tinha conhecimento da investigação da Polícia Federal sobre a Adrvale.

Responder

Henrique

11 de novembro de 2011 às 10h18

"É por essas e por outras que, como no caso do mercado financeiro, que conta com o BB e a Caixa Econômica Federal, a Nação precisa de uma grande companhia estatal de telecomunicações."
É isso ai. Concordo integralmente. Empresas de importância estratégica não podem nunca ir para o controle de empresas estrangeiras, e conforme o caso podem e devem ser estatais sim.

Responder

Marcelo Fraga

11 de novembro de 2011 às 10h02

Enquanto isso a Dilma diz que não vai ajudar o fundo europeu. Ajuda, só via FMI.

Pelo visto a ajuda é via BNDES.

Responder

Alvaro Tadeu Silva

11 de novembro de 2011 às 09h27

A Vivo pega dinheiro com o BNDES para investimentos? VIVO e Telefônica hoje são a mesma porcaria, inclusive a TIM, que foi comprada na Europpa por essas duas e prometeram "administrações independentes". Hoje, os serviços da TIM são uma vergonha, iguais aos da Vivo. Durante do reinado do THC, perdão, FHC, a Telefonica espanhola pegou mais de US$ 3 bilhões com o BNDES para comprar a TELESP. Emprestamos dinheiro aos espanhois para comprarem a TELESP! E o que fizeram eles? Demitiram nossos engenheiros e trouxeram técnicos espanhois de SEGUNDO GRAU para mandarem nos poucos engenheiros brasileiros que restaram. Tudo isso com o beneplático do CREA/SP e do ex-Ministro do Trabalho de FHC, Francisco Dornelles "Hay Gobierno? Soy a favor!"

Responder

    Evandro

    11 de novembro de 2011 às 10h03

    Diga-se de passagem que a maioria dos engenheiros brasileiros são uma porcaria.

    Ulisses

    11 de novembro de 2011 às 11h54

    Por que? Voce é um que comprou o diploma de uma faculdade picareta de algum amigo do FHC que a criou nos anos 90 com a abenção do finado Paulo Renato? Por que não generalise nestes comentários inuteis os engenheiros formados nas federais tipo ITA, UFMG, São Carlos, CEFETs e outras, que dão show de qualificação inclusive no exterior.

    emerson57

    11 de novembro de 2011 às 15h15

    leitura obrigatória para entender o fato: http://www.aloysiobiondi.com.br/spip.php?article1

Alexandre

11 de novembro de 2011 às 09h25

Bandidagem!!

Responder

emerson57

11 de novembro de 2011 às 09h23

parabens ao mauro santayana por transformar em pauta esse assunto.
"enchi o saco" em vários blog por conta desse absurdo.
e teve muita gente boa que defendeu a telefônica!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
leiam "o brasil privatizado" de aloysio biondi. pode ser baixado aqui: http://www.aloysiobiondi.com.br/

Responder

Roberto Locatelli

11 de novembro de 2011 às 09h23

Isso é vergonhoso. O BNDES faz o papel de otário com a Vivo, a TelefÔnica e outras empreas que pegam dinheiro emprestado e rementem para as matrizes. É o dinheiro que deveria ser aplicado aqui, e que vai para a Europa, para ajudar aqueles países decadentes a tentar sair do buraco em que se meteram.

Eles que façam orações ao deus-mercado, pedindo ajuda. Nosso dinheiro, não!!

Responder

    Paulo Roberto

    14 de novembro de 2011 às 19h40

    Roberto, essa gente pode ser tudo, mas otários é que não são. A propina é alta, assim como a falta de escrúpulos e amor ao Brasil.

Caracol

11 de novembro de 2011 às 08h29

Ah, que saudades do Brizola…

Responder

    Fabio_Passos

    12 de novembro de 2011 às 00h20

    Muito bem lembrado. O último que ousou criticar publicamente as perdas internacionais.

eraklito

11 de novembro de 2011 às 08h14

As transnacionais tem que parar de mandar lucros obtidos aqui para manter suas "bases" lá fora.
Todos nós, brasileiros, devemos exigir melhores serviços destas empresas que só pensam no lucro.

Responder

Rodrigo Leme

11 de novembro de 2011 às 08h06

É engraçado…ao invés de sugerir a solução mais simples, o colunista quer a mais vantajosa (pra "eles"): estatizar a telefonia.

Aí é mais um pra mamar nas tetas, mais 500 pelegos em cargos de confiança e claro, o mesmo serviço ruim…sim, eu consigo ver como isso "regularia o mercado". O indivíduo nem disfarça.

Responder

    André LB

    11 de novembro de 2011 às 11h43

    Ou seja, você reclama da sugestão do Santayana, que não tem a menor influência nem manda nada. E quanto aos 3 BILHÕES, você tem algo a dizer ou revira os olhinhos igual faz na foto?

    Panambi

    11 de novembro de 2011 às 13h27

    Meu caro André, não alimente TROLL. E depois, a ração do tucaninho deve ser importada…

    Hbolivar

    11 de novembro de 2011 às 12h06

    Um exemplar de cidadão que acredita que as privatizações salvaram o Brasil. Pergunte aso funcionários das empresas privatizadas sobre o sucateamento proposital e coordenado para encontrarem a "única saída": privatizar.
    Aí sair do péssimo para o razoável mostra que a privatização é excelente ??? kkkk
    A Caixa Econômica Federal entre 2000 e 2002 estava nesse processo de sucateamento para baixar seu valor no mercado, pergunte a funcionários antigos de lá.
    Não seja manipulado amigo …

    joão33

    11 de novembro de 2011 às 13h03

    rodrigo leme , veja a petrobrás como empresa pública , de onde voçe tirou a idéia de que estatal é ineficiente , tivemos estatais que sofriam desmandos políticos em uma outra época com outroa governantes , aindahoje temos empresas como a sabesp, cemig de minas gerais e lá ocorre desmandos de toda ordem , onde o eduardo azeredo fez o mensalão do psdb de minas e não foi julgado até hoje ,mas estão nas mões de da mesma turma do psdb e destes voçe não comenta , quando em boas mãos as estatais são bem administradas , analise a diferença de resultados com o governo do lula , o que não pode e estarmos refens de uma empresa como a telefonica que desde o começo vem tratando muito mal os brasileiros , valendo -se de métodos nada apropriados para uma empresa correta , eu não confio em nada , da telefonica ,suas contas , existem muitas coisas mal explicadas desde a privatização e a regulação da anatel , isto voçe não comenta , a mídia tambem , pense o quanto são vazias suas afirmações ,são rasas e parece repetição como papagaio do pig.

Professor

11 de novembro de 2011 às 05h52

Os espanhóis são os empresários mais anti-éticos do Planeta. Continuam pensando que estão na época das grandes navegações e não conseguem relacionar-se com os latinos sem acharem que estão lidando com ameríndios ingênuos e indefesos. Em matéria de negócios, onde tem espanhol, tô fora!

Responder

Francisco

11 de novembro de 2011 às 05h20

Quando eu era estudante e ainda havia curso de formação politica nos partidos políticos, o meu professor me ensinava o seguinte: estalada a revolução tem que buscar o controle da energia, comunicação e transporte.

Me dizia ele que eram o coração de um país. Pois bem, o Muro caiu, mas a verdade continua sendo essa.

Se tivesses dez empresas privadas nacionais (até a medula) se engalfinhando por esses setores, tudo bem. Mas não tem! A coisa é de um jeito que nem com a Espanha podemos entrar em guerra. Ela ganha!

Responder

Érico

11 de novembro de 2011 às 02h57

los brasileños sienten el plátano hehe
desculpem, mais não resisti rs

Responder

FrancoAtirador

11 de novembro de 2011 às 00h50

.
.
Enquanto as teles vão lucrando,

Tá todo mundo perguntando:

– Ley de Medios tá andando ?

– PNBL sai quando ?

E o Bernardo hibernando.
.
.

Responder

Rafael

11 de novembro de 2011 às 00h29

Pinto minha bunda de vermelhoo e saio nu na rua se alguma revista da globo e abril em especial Veja, algum jornalista da folha, estadão qualquer meio de comunicação faça pressão contra esse absurdo, contra esse roubo, duvido que façam alguma reportagem de capa, com tom denuncista, alarmista sobre esse roubo. Estamos sendo saqueados que nem na época da colônia. Digo que nunca irão falar nada criticamente ou num tom alarmista porque a vivo anuncia e muito, paga muito em publicidade. A vivo compra o silêncio da mídia. Nada mais corrupto que isso.

Responder

    jose

    11 de novembro de 2011 às 10h27

    E como não temos um veículo de mídia sério e brasileiro o bastante para colocar a boca no trombone em cadeia nacional fazendo biquinhos, muchochos e franzir de sombrancelhas…. vamos continuar levando fumo! Lei de meios demora pra c………! Temos que exigir do governo que a tv e radio publica nos ofereçam jornalismo de qualidade e que defenda o povo e o patrimonio brasileiro, que a tv alcance todo o país, isso pode ser feito já com a NBR, não dá pra esperar lei de meios (que só sairá com povo pressionando o congresso, Dilma não consegue sozinha) mas informação de qualidade pela tv e radio publica dá pra exigirmos pra ONTEM!

jaime

11 de novembro de 2011 às 00h11

A esquerda podia ter todos os defeitos, mas a gente ignorava porque os piores, o entreguismo, a falta de brasilidade, o sabujismo, tudo isso estava do outro lado. E aí? Pô, a mulher é economista?! Na questão da Ley de Medios, a profundidade de sua visão política é a de um pires. Na afirmação dos direitos humanos, tem medo de ser novamente torturada. Depois de tanta luta para estancar a mamata de empresas penduradas no erário público, vem pregar as PPP – Promiscuidades Público Privadas, quando não, novas "concessões" como as dos aeroportos. Tenha dó! Isso aqui ainda é um sertão, o coronel faz o que bem entende e a indiarada fica fascinada com as modernas contas de vidro que se oferece pra levar o que sobrou. Dá um refresco, pelamordedeus!

Responder

Claudio

10 de novembro de 2011 às 23h55

Por favor Santayana, peça a um Deputado Federal e a um Senador, que seja de confiança, para solicitar explicações a respeito! Isto é muito grave e esta lesando o Brasil e dinheiro público.
Nos ajude!

Responder

Andre

10 de novembro de 2011 às 23h36

Valeu PT, valeu Dilma.

Responder

Marco Aurelio

10 de novembro de 2011 às 23h31

Azenha e Conceição Lemes:

Peço,por favor,que divulguem o caso dessa moça que foi eletrocutada ao tocar em um poste em Teresina.Até agora a família não recebeu nenhum tipo de reparação pela morte dessa jovem mãe:
http://180graus.com/geral/um-mes-depois-familia-d

Eletrobrás não pagou nada – 10/11/2011 às 18:25h

Um mês depois, família de mulher eletrocutada já passa até fome

180graus foi até o cemitério onde o corpo de Ana Carolina está enterrado; mãe chorou muito

Um mês depois do 'Caso Ana Carolina', a equipe do 180graus esteve no cemitério da do bairro Pedra Mole, onde está enterrado o corpo da dona de casa Ana Carolina de Oliveira Silva, de 21 anos. Ela morreu eletrocutada ao passar entre um poste de iluminação pública e a grade do antigo clube da Argepi (Associação Recreativa do Banco do Estado do Piauí), na Avenida Presidente Kennedy, zona Leste de Teresina no último dia 10 de outubro.

Nesta quinta-feira (10/11) fez um mês da morte da jovem. Parte da imprensa praticamente esqueceu o assunto. Mas a reportagem do Maior Portal do Piauí voltou até o local e foi até a sepultura onde está Ana Carolina. O caso é mais um que continua sem solução no Piauí. Segundo a mãe da jovem falecida, dona Raimunda Silva, diz que após um mês da morte da filha ainda não teve nenhuma assistência da Eletrobrás.

“Até agora a única coisa que eles (da Eletrobrás) fizeram foi dar o caixão da minha filha e pagaram as passagens para o marido e o irmão virem ao enterro”, declarou dona Raimunda, acrescentando que a filha deixou uma criança que ainda mama e que sente muito a falta da mãe. A família estaria inclusive passa fome. O advogado da família Antonio de Pádua fez uma cobrança de indenização à Eletrobrás alegando que a família passa necessidades.
MISSA DE UM MÊS?
Sem dinheiro, a família não teve condições de fazer a missa de um mês. Apenas foram rezar diante da cova de Ana Carolina. “Minha filha era cheia de sonhos. Uma mãe dedicada, que fazia muitos planos com o marido. Para mim é como se isso tudo não fosse verdade. Dinheiro nenhum vai fazer minha filha voltar. Eu quero que alguém se responsabilize pelo que aconteceu, as crianças dela precisam de alimentação”, disse emocionada dona Raimunda. No local onde Ana Carolina morreu muitas velas acesas e fores. A cova onde a jovem foi enterrada estava incandescente com a luz das velas colocas por amigos e familiares.

Responder

Aline C Pavia

10 de novembro de 2011 às 22h42

Valeu tucanalhas por privatizar as telefônicas e energéticas!!
O Speedy de 90 reais e os bueiros da Light mandam um abraço!!
Assim como os chineses que compram ferro da Vale a preço de banana!!

Depois os portugueses é que são burros…

Responder

Roberto Weber

10 de novembro de 2011 às 22h34

Ainda não entendi por que a Dilma está esperando tanto para mandar a diretoria do BNDES para casa (talvez na Espanha…)

Responder

    Scan

    11 de novembro de 2011 às 12h49

    Se herr Civita não disser nada, a diretoria continuará indefinidamente.
    O mesmo com o Bernardo.

Remindo Sauim

10 de novembro de 2011 às 22h16

A Vivo só conseguirá esta recompra se oferecer um valor muito superior ao valor atual das ações, daí é uma vantagem para os brasileiros, pessoas físicas ou fundos que possuem as ações. É um dinheirão que ficará no Brasil e só o futuro dirá se é maior ou menor do que o dinheiro que será enviado para a Espanha. Em jogadas capitalistas como esta a gente nunca sabe quem realmente vai lucrar. Só sei que não serei eu, então por que vou me preocupar com que capitalista vai ganhar mais.

Responder

Maria

10 de novembro de 2011 às 22h14

Se vai emprestar então cobra algo em troca. A industria automotiva tem um índice mínimo de nacionalização por exemplo.As operadoras deveriam ter um índice mínimo de funcionários próprios.O que vem ocorrendo é que ano a ano pagam cada vez menos para as empresas terceirizadas , sobra para os funcionários terceirizados que tem a carga de serviço aumentada.A qualidade dos serviços só cai.Já ficou desumano.O sindicato é comprado.O governo age como no tempo do FHC.Veio o Lula é não fez nada.Agora a Dilma não faz nada.A imprensa é comprada.O lucro aumenta mas o salário diminui.Alguém no governo esta ganhando muito para ficar quieto.É PT igualzinho ao PSDB !

Responder

Vlad

10 de novembro de 2011 às 22h11

E nem ficam com vergonha. Tira esse "S" do BNDES, por favor.
Os "analistas" receberam positivamente a notícia (é mole?):

————————————————————————————————————
"O empréstimo de R$ 3 bilhões anunciado pela Vivo junto ao BNDES é considerado por alguns analistas de investimentos ouvidos por este noticiário extremamente positivo para a companhia. Primeiro, porque a Vivo/Telesp, após a consolidação, se tornou uma empresa com resultado muito positivo para pouca alavancagem, e com esse novo empréstimo essa relação de endividamento deve ficar mais próxima daquilo que os analistas consideram ideal.

O fato de serem recursos do BNDES também é positivo, porque não existe credor com melhores condições hoje no mercado. Vale lembrar que o grupo já tinha R$ 2,7 bilhões, aproximadamente, em empréstimos junto ao banco estatal, de um total de R$ 5,7 bilhões de endividamento.

Dividendos

Outro aspecto positivo é que o mercado financeiro viu nesse empréstimo mais uma sinalização de que a companhia deve continuar seguindo a política de distribuição de dividendos da Telesp mesmo agora que a Vivo está consolidada. Ou seja, 100% do lucro e mais juros sobre capital próprio. A alternativa seria a companhia destinar uma parte dos seus lucros para investimentos, o que parece que não será feito, entendem os analistas.

Destaque-se que da distribuição de quase R$ 4,5 bilhões em dividendos da companhia em 2011 (esse ano a Vivo deve distribuir cerca de R$ 2,3 bilhões e a Telesp cerca de R$ 2,2 bilhões, referentes aos resultados e juros sobre capital próprio de 2010), cerca de 74% vão para os controladores e 25% ficam com os minoritários. Essa relação, antes da reestruturação, era de 85% para os controladores e 15% para os demais acionistas.
http://www.telaviva.com.br/20/09/2011/emprestimo-

Responder

Scan

10 de novembro de 2011 às 22h05

Dá nojo!
Emprestar dinheiro pra essa canalha que presta serviços (?) de baixíssima qualidade e a preços exorbitantes.
Quem é dono do BNDES afinal?
Como é que se permite uma excrescência dessas?

Responder

Noir

10 de novembro de 2011 às 21h59

Outra vez o Mauro não deixa espaço.
Parabéns pela matéria.
Como qualquer débil mental pode ver e entender, não faz o menor sentido, o BNDES emprestar dinheiro dos trabalhadores brasileiros para sustentar qualquer que seja multinacional.
Se, como dizem, o país possui taxa de investimento ainda baixa e as empresas multinacionais são tão ricas, por que precisam pegar empréstimos aqui no BNDES?
O que faz a Presidenta Dilma que não troca o Luciano Coutinho da presidência do BNDES?
Sabem, todos os dias o Governo fica dizendo que tal empresa vem montar fábrica no Brasil, que somos um bom mercado, que vão investir uma fortuna e mais um amontoado de idiotices, pois "nós, os brasileiros", é que estamos sustendo os gringos e transferindo nossa renda para o exterior, através dos preços absurdos praticados em nosso mercado.

Responder

Lu_Witovisk

10 de novembro de 2011 às 21h58

ZÉJUIS… cadê o Bernardo???? DORMINDO!!!!! Não tá nem aí pra Vivo, pra Lei dos meios…. o cara tá preocupado com a política paranaense, aparece mais no blog do esmael que trata da politica de lá, do que em qualquer outro lugar… Dorme, dorme, dorme Bernardinho…

Vou fazer a minha parte, mandar email para o ministerio… vamos encher a caixa de email dele com cobranças, com copia para o planalto, será que acorda??

Gabinete do ministro: [email protected]
Fale com a Presidenta: https://sistema.planalto.gov.br/falepr2/index.php

Se bem que carta registrada é melhor, FAZ volume e eles se dão ao trabalho de responder falando do encaminhamento…. podem ate não ler direito, mas acho que as palavras Bernardo, Democratização da mídia, Empresa de teles estatal devem reverberar se forem muitas cartas…

Responder

Deixe uma resposta para eraklito

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.