VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


General discursa abertamente sobre intervenção militar e quase ninguém reage: “Temos planejamentos muito bem feitos”
Denúncias

General discursa abertamente sobre intervenção militar e quase ninguém reage: “Temos planejamentos muito bem feitos”


18/09/2017 - 13h20

Da Folha

Pergunta: A Constituição Federal de 88 admite uma intervenção constitucional com o emprego das Forças Armadas. Os poderes Executivos [sic] e os Legislativos estão podres, cheio de corruptos, não seria o momento dessa interrupção, [corrigindo] dessa intervenção, quando o presidente da República está sendo denunciado pela segunda vez e só escapou da primeira denúncia por ter ‘comprado’, entre aspas, membros da Câmara Federal? Observação: fechamento do Congresso, com convocações gerais em 90 dias, sem a participação dos parlamentares envolvidos em qualquer investigação. Gente nova.

Antonio Hamilton Mourão, secretário de economia e finanças do Exército:  Excelente pergunta. Primeira coisa, o nosso comandante, desde o começo da crise, ele definiu um tripé pra atuação do Exército.

Então eu estou falando aqui da forma como o Exército pensa.

Ele se baseou, número um, na legalidade, número dois, na legitimidade que é dada pela característica da instituição e pelo reconhecimento que a instituição tem perante a sociedade. E número três, não ser o Exército um fator de instabilidade, ele manter a estabilidade do país.

É óbvio, né, que quando nós olhamos com temor e com tristeza os fatos que estão nos cercando, a gente diz: ‘Pô, por que que não vamo derrubar esse troço todo?’

Na minha visão, aí a minha visão que coincide com os meus companheiros do Alto Comando do Exército, nós estamos numa situação daquilo que poderíamos lembrar lá da tábua de logaritmos, ‘aproximações sucessivas’.

Até chegar o momento em que ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso. Agora, qual é o momento para isso? Não existe fórmula de bolo.

Nós temos uma terminologia militar que se chama ‘o Cabral’. Uma vez que Cabral descobriu o Brasil, quem segue o Cabral descobrirá alguma coisa. Então não tem Cabral, não existe Cabral de revolução, não existe Cabral de intervenção. Nós temos planejamentos, muito bem feitos.

Então no presente momento, o que que nós vislumbramos, os Poderes terão que buscar a solução. Se não conseguirem, né, chegará a hora que nós teremos que impor uma solução. E essa imposição ela não será fácil, ele trará problemas, podem ter certeza disso aí.

E a minha geração, e isso é uma coisa que os senhores e as senhoras têm que ter consciência, ela é marcada pelos sucessivos ataques que a nossa instituição recebeu, de forma covarde, de forma não coerente com os fatos que ocorreram no período de 64 a 85.

E isso marcou a geração. A geração é marcada por isso. E existem companheiros que até hoje dizem assim, ‘poxa, nós buscamos a fazer o melhor e levamos pedradas de todas as formas’. Mas por outro lado, quando a gente olha o juramento que nós fizemos, o nosso compromisso é com a nação, é com a pátria, independente de sermos aplaudidos ou não.

O que interessa é termos a consciência tranquila de que fizemos o melhor e que buscamos de qualquer maneira atingir esse objetivo. Então, se tiver que haver, haverá. Mas hoje nós consideramos que as aproximações sucessivas terão que ser feitas. Essa é a realidade.

Em defesa da Democracia e da Constituição

O Partido dos Trabalhadores conclama as forças democráticas do País a repelir, com veemência, a gravíssima manifestação do general chefe da Secretaria de Economia e Finanças do Exército Brasileiro, Hamilton Mourão.

Ao pregar publicamente uma intervenção das Forças Armadas sobre as instituições da República, um novo golpe militar, este oficial não só desrespeita os regulamentos disciplinares, mas fere frontalmente a Constituição e ameaça seriamente a Democracia.

O episódio, ocorrido sexta-feira (16) numa reunião em Brasília, é ainda mais grave porque o general Mourão afirma que suas posições correspondem às do Comandante Geral e do Alto Comando do Exército.

Cabe recordar que, em outubro de 2015, por fazer manifestação no mesmo sentido antidemocrático, este personagem foi punido com a perda do Comando Militar do Sul, o que demonstrou, na época, o isolamento de suas posições.

A nova transgressão requereria imediatas providências por parte do Comando-Geral do Exército e do Ministério da Defesa, para ratificar o compromisso das Forças Armadas com a Constituição e impedir que fatos como estes se repitam.

Preocupa, em especial, a omissão do governo golpista ante esse fato gravíssimo, pois até agora não houve manifestação ou ação das autoridades competentes em relação ao assunto.

O que o Brasil precisa é recuperar o processo democrático rompido com o golpe do impeachment; precisa de eleições diretas com a participação de todas as forças políticas, e não retornar a um passado sombrio que tanto custou superar.

Gleisi Hoffmann

Presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores

Leia também:

Felipe Coutinho: O petróleo barato acabou. E agora?

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


74 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

joao de nagib leandro

18 de outubro de 2017 às 16h03

boa tarde a todos, eu concordo com a intervenção só para esclarecer o que é o respeito com o povo nós não aguentamos mais tanta injustiça. Estamos aguardando esse dia.

Responder

RONALD

21 de setembro de 2017 às 10h24

Por quê os milicos não fazem pressão para Eleições já????

Tudo firula para uma nova ditadura sem fim…

Responder

Pedro Neiva

19 de setembro de 2017 às 17h17

Muito interessante…

Num site de esquerda, a maioria dos comentários desta matéria é de apoio a uma eventual intervenção militar, inclusive por alguns q se dizem petistas!

Responder

    RONALD

    21 de setembro de 2017 às 10h23

    Qual o site de esquerda que defende milico???? Seu cérebro deve estar destruído pelo ódio, filho.

    RONALD

    21 de setembro de 2017 às 10h26

    Só falta você(s), já que são multiplas personalidades, dizer que Lula pede intervenção de milico !!!! só falta isto !!!!!!

    Pedro Neiva

    21 de setembro de 2017 às 16h39

    Ronald McDonald

    Sua vida seria tão mais fácil se vc soubesse ler…

    Quem sabe ainda não seja tarde demais pra vc aprender?

    Contrata um supletivo e tenta!!!

    RONALD

    26 de setembro de 2017 às 10h26

    Neivinha de muitos nomes, você é muito engraçado !!!!!!!

    RONALD

    26 de setembro de 2017 às 10h27

    Você é muito letrado…

Hildermes José Medeiros

19 de setembro de 2017 às 13h06

Sei, não…. Esse general pode ser tudo, menos botocudo, idiota, como alguns dizem. Claro que não fala sozinho, mesmo sem tropa, fala para as tropas. E disse claramente em sua fala, que o que diz é o pensamento do alto comando. Há quem diga que um golpe de estado com uso das Forças Armadas, não mais se aplica a um grande país, complexo como o Brasil, mas também é possível que um golpe de estado parlamentar, jurídico midiático, já aplicado em países menores, na atual década, talvez tenha grandes dificuldades de ser vitorioso num pais grande e complexo, onde há interesses de toda ordem. Devemos observar que até aqui, passados mais de um ano, ao mesmo tempo, tendo os golpistas aplicado, em todos os sentidos, um verdadeiro cavalo de pau na economia do país, que o golpe de estado através do Congresso, da Justiça e órgãos correlatos (Procuradorias, Polícia Federal e Tribunais de Conta) tem grandes chances de não vingar como desejavam os golpistas. Até agora, de positivo, mas que o povo não participa, somente os ganhos do grande capital, inclusive (empresas e bancos), e principalmente na ciranda financeira que está a todo vapor, com os juros reais maiores do mundo. Como sabemos, esse tipo de golpe de estado foi aplicado com relativo sucesso em pequenas economias, como era o Brasil em 1964, apesar de seu gigantismo em outras dimensões. O golpe de estado de 2016, trasvestido de impeachment, está tendo de enfrentar, além dos problemas criados na economia de difícil solução, que vem paralisando o crescimento do país, aumentando o desemprego, contrário da propaganda dos defensores do golpe, sem perspectivas de reversão a curto prazo. Muito breve, experimentará a pressão de grandes massas a procura de solução dos problemas criados pelas ações golpistas (desemprego, perda de direitos, aumento da pobreza etc.), refletidas nas eleições que se avizinham. As palavras desse general (estava até pouco tempo à frente de tropas) somente reforçam a convicção de que os militares apoiam e dão sustentação, são parte do golpe. Como fizeram em 1964, todos os golpistas (Parlamento, Justiça e conexos, Forças Armadas e mídia) querem afastar quaisquer possibilidades eleitorais dos que foram jogados na oposição. Até aqui estão de armas nas mãos, mas desarmados: sem leis e meios adequadas (falta algo como um AI-5 para afastar todos opositores). O general, tendo as Forças Armadas aceito e acreditado na ação dos golpistas, que deram como solução afastar a então Comandante em Chefe, vem tirar o corpo fora dos militares, de responsabilidades na patranha de que participaram, mesmo fingindo-se de mortos. No jogo democrático, que em muitos sentidos ainda perdura, é do novo modelo de golpe, já perceberam que não basta somente afastar Lula. Lula é uma pequenina ponta de um gigantesco iceberg. Partir para uso de armas para impor vontade política de grupos que tomaram de assalto o poder, não é uma tarefa fácil, que não se apoia na Lei, mas no poder de fato, que não está nas armas. É o que muitos já se apercebem, as soluções dos problemas não passam pelas Forças Armadas: os comandantes militares brasileiros há muitas décadas comportam-se como se tivessem a seu mando tropas de ocupação, que agirão para impor a ordem, caso os civis tenham dificuldades de resolverem os problemas políticos do pais. Entendem que chega um ponto que não dá mais. Aí é só afastar essa gente, e continuar o “planejamento”, que na essência é servir o capital multinacional. E o capital não é nacionalista, muito menos patriota.

Responder

Tião

19 de setembro de 2017 às 10h17

Essas pessoas que chamam o PT de lixo, eu diria que elas não servem nem para escolher, reciclar lixo…

Responder

VICENTE DE PAULA TAVARES

19 de setembro de 2017 às 10h12

Parabéns se general até que enfim aparece alguém com honra para acabar com esses deputados e senadores corruptos sem escrúpulos parabéns o povo está clamando

Responder

José Herculano da Silva

19 de setembro de 2017 às 10h11

1. O Exército Brasileiro lutou na Segunda Guerra contra onazi-fascismo na Europa; participou de missões de paz em vários páises, sob bandeira da ONU, instituição supranacional que já teve respeitabilidade maior do que tem atualmente.
2. A deposição da Presidenta Dilma foi um golpe bem orquestrado e por trás dele está o Império do norte, que não digere Mercosul, UNASUL, América Latina soberana e solidária, BRICS e ser contrariado em seu projeto de dominação mundial. Tanto o ex-presidente Lula como a presidenta deposta se referiram a um mundo multipolar, o que contraria o projeto do Império do norte.
3. O Congresso Nacional, o pior da história do país, depôs a presidente eleita com 54 milhões de votos, num golpe que parece ter começado no momento em que foi anunciada sua vitória sobre Aécio Neves em outubro de 2014. Papel de ponta desempenhou a grande mídia, parcial, mentirosa e manipuladora. E também órgãos como a FIESP cujo titular deve mais de seis bilhões ao fisco, setores com traços fascistas do empresariado e da classe média, movimentos como o Vem prá Rua, Indignados on-line e o que parece comandar o golpismo, o autodenominado Movimento Brasil Livre (MBL). Não devem ser esquecidos a Polícia Federal, o Ministério Público e o próprio Juciário em todas as instâncias, que não foram citados no vídeo acima.
4. Reconhecemos o patriotisno das Forças Armadas, mas como explicar a não cassação da Ordem do Mérido Militar outorgada a Eduardo Cunha? Como explicar o silêncio frente ao desmonte da Petrobrás, à intervenção na Embraer e à prisão do Almirante Othon Luís Pinheiro da Silva?
5. Os golpistas atacaram setores vitais para a economia e a soberania nacionais; retiraram direitos trabalhistas e sociais, cortaram verbas para o ensino e a pesquisa, ou seja, estão procedendo a um verdadeiro desmanche do Estado. O que resta do patrimônoio público não doado e sucateado nos governos FHC do PSDB-DEM (1995-2002) está hoje sendo sendo privatizado. Ah, porquê figuras de proa do PSDB são poupadas nas investigações de Curitiba?
6. É verdade que se articula uma chapa Luciano Hulck-João Dória (pode ser João Dória-Luciano Hulck)? Cruzes!!!
7. Existe um ódio sobre os trabalhadores e trabalhadoras que produzem e movimentam tudo que se usa e consome no país. Alguém já pensou em um setor produtivo em condições de abastecer 210 milhões de pessoas
consumindo o necessário para uma vida digna, graças a um salário que atendesse ao inciso IV do art. 7º da Constituição?
8. O Congresso, a Polícia Federal, o Ministério Público, o Judicário, a grande mídia tem que ser julgados e depurados. Quanto às Forças Armadas, devem ser bem equipadas, terem poder de disuasão e imunes ao fascismo.

Responder

Irineu

19 de setembro de 2017 às 09h38

Azenha e leitores.
Você é jornalista e acompanha os fatos há anos.
Não sejamos ingênuos.
Há algum tempo no exército tem ocorrido umas falas “secretas” com os políticos mais corruptos e criminosos desse país.
A ala conservadora e grandes corporações tem relações…
Vocês acreditam que quando o exército comandou não houve corrupção?
Portanto observem essa ala criminosa e corrupta movendo em direção a eles.
Corporações, o elite, mídia aliás a mídia como sempre.
O PSDB mentor de tudo, tá protegido como sempre.
São os maiores corruptos.
Será que ai não tem o dedo deles? Aliás o corpo todo.
Como são canalhas.
Atribuíram a corrupção no Brasil só ao PT.
Sendo que esses fatos estão há séculos.
Portando, exército é a carta do conchavo.
A proteção a eles , já que tem todas as instituições no jogo da lama.
Foi a maior canalhice ter tirado Dilma.
O correto é ela voltar.

Responder

Kennedy Barboza

19 de setembro de 2017 às 07h00

Até que enfim alguém com coragem pra dizer o que o povo quer ouvir eo que o país está precisando, quem anda dentro da lei e da legalidade não tem nada a temer com uma intervenção.
Se não há justiça para o povo, que se faça fazer, parabéns Mourão não deixe esses bandidos sufocar até mesmo a nossa única instituição que pode nus tirar dessa covardia sem limites, “O EXÉRCITO BRASILEIRO”

Responder

Ivan

19 de setembro de 2017 às 04h08

Esses políticos não sabem o que esta escrito em nosso pavilhão nacional, pois bem eu lhes digo ORDEM E PROGRESSO, acho mesmo que nossas forças armadas devem tomar uma atitude urgente BRASIL ACIMA DE TUDO

Responder

Ramon Júlio.

19 de setembro de 2017 às 03h05

Desde quando começou essa roubalheira no Brasil já era para o exército ter tomado o poder de volta, aí só acredito vendo, se vc é um pai de família e não tem envolvimento com coisas erradas o que vc tem a temer? Volto a falar só acredito vendo, só assim o Brasil melhora.

Responder

    RONALD

    20 de setembro de 2017 às 17h06

    Ramon, por favor, essa cantilena não cola mais.
    Porque os milicos não tomaram o poder na roubalheira de FHC – privataria e entrega do patrimônio público?
    Deixa de ser massa de manobra. Essa palhaçada de milico agora é para impedir 2018 e Lula.
    Como não conseguem condenar Lula porque não há prova, só convicção de um juiz treinado pelo FBI, precisam lançar mão dos milicos para travar o processo democrático e manter a destruição do patrimônio público e dos direitos sociais, somente isto, filho !!!!

Fabio

19 de setembro de 2017 às 01h29

Não há um político que se salve se gritar pega ladrão não fica um demagogia constituição de merda tem que haver intervenção militar sim acabar com essa libertinagem destes grupos de vagabundos que se diz democratas país sério tem um povo sério educação não é sabedoria pensem nisso olhem quanta gente formada no congresso acorda Brasil precisamos de ordem princípios direitos humanos para humanos direitos fazer o que é certo é obrigação de cada um de nós acorda Brasil paternalismo nunca mais vamos trabalhar pra mudar intervenção tem que ser feita pra ontem

Responder

Edgar Rocha

19 de setembro de 2017 às 00h57

Longe de mim me opor a qualquer defesa da democracia. Mas, parece que a Gleisi Hoffman é dona de falar coisas fora da realidade. Primeiro, aquele pedido de desculpas sem pé nem cabeça. Agora, isto.
Não senti que a ideia era propor um golpe. O General apresentou duas posturas diferentes: a de seus superiores e a dele. Quanto a terem estratégias definidas, bem, são as forças armadas, ora bolas! Quem deveria ter? A ABIN?
Ele deixa claro que a última fronteira da democracia é o judiciário. Se a justiça falhar, quem vai defender a nação? O PT e sua militância? Duvido!
O que mais e espanta é que houve toda uma Era da Esquerda pra se resgatar a verdade sobre a ditadura fazer justiça aos que foram mortos por ela e pouco se fez. A desculpa era a de sempre: coalizão e “pavamô”. Agora que a democracia está no bico do corvo – morta, mesmo – não vão querer dialogar com as forças armadas por que? Preferem rosnar pra um general que afirma estar preparado pra uma situação de derrocada total das instituições? Querem fazer marola, cacifar lideranças às custas de uma interpretação pra lá de pessoal sobre o que disse um General?
Ou a Gleisi é inábil (merecendo um puxão de orelha Jaques Wagner) ou é mais uma irresponsável oportunista padrão Ruy Falcão.

Responder

Edson

18 de setembro de 2017 às 23h57

Boa noite.Gente vamos acordar,tá tudo dominado.Sera que não dá pra ver? General,o Sr.esta dizendo que se o Judiciário não tomar providências aí sim terão que agir? Kkkkk que judiciário…?…. este que está colocando todo mundo na rua aos pouquinhos que está cheio de companheiros? É uma pena que militares de fibra como antigamente não existem mais.

Responder

Alves

18 de setembro de 2017 às 23h32

O General não falou nada demais! Estão fazendo um estardalhaço com essa história! A verdade é que há, no país, forças contrárias à apuração de toda a corrupção que permeia as mais altas instâncias do poder e o povo já está de saco cheio disso! Logo, alinhado aos anseios das ruas, o General apenas disse que, se toda essa lama não for limpa com as instituições que aí estão, entende-se, PGR, Judiciário, PF, etc., é possível que tenha de haver alguma intervenção constitucional, a fim de varrer todas essas pessoas que dilapidam o Erário. Algum problema nisso!?

Responder

Celson pedro

18 de setembro de 2017 às 23h28

Nao ha mais o que esperarar…se os meios legal hoje tivesse que resolver ja teria resolvido. Com essa democracia que esta ai esquecam todos! Nao devemos mais mencionar nomes de politicos de esquerda direita ou centro ou quem quer que seja. Estao todos podres permitam ne dizer (cambada de ladrao) todos sem exceçao. Dilma, lula, temer? Ninguem! Na minga visao o tempo dos ladroes acabou mas…depende de nos sociedade apertar ate espanar tudo. Parece que estamos adormecidos e assistindo felizes aplaudindo o que esta acontecendo…. sendo nescessario as forcas armadas devem assumir sim na marra mesmo e por ordem na casa ate para justificar a nossa bandeira! Reescrever essa constituicao e quem sabe la num futuro devolver para uma democracia descente…mas no momento nao ha o que fazer pois executivo e legislativo ta apodrecido de tal modo que esses ai nao conserta mais! Intervencao apoiada por mim e pela grande maioria da sociedade que nao deve nada… vamos nessa mourao e que Deus nos ajyde!

Responder

Teca pires

18 de setembro de 2017 às 22h55

Do jeito q está a corruptocracia, só intervenção militar. Demorou para eles se pronunciarem. Essa anarquia precisa acabar.

Responder

Juarez ozorio

18 de setembro de 2017 às 22h42

As penso que os próprio militares estão se convardando escondidos atraz das fardas ja teve motivo de sobra pra intervenção sodades dos antigos generais

Responder

Adilson

18 de setembro de 2017 às 22h04

Soldado 808 pronto e ao seu comando, meus generais primeito Deus depois Mourao para terminarmos o que iniciou em 64 e dar um fim acessa ditadura do crime tais como a corrupção o
sodomismo, satanismo, ante cristo, familia e de tudo que de mais ruim existe no mundo porém graças a Deus o bem sempre venceu, vence e vencerá em nome de Jesus!

Responder

    RONALD

    21 de setembro de 2017 às 10h20

    Bicho, de que nosocômio você saiu???????????????????????

Carlos

18 de setembro de 2017 às 21h20

Como acreditar que estes políticos corruptos vão resolver a questão?
Cada dia que passa mais e mais descobertas nos deixam perplexos.
Quem alega estado democrático de direito são estes corruptos que não querem perder a boquinha.
Para o brasileiro sobra é o toma pela guela abaixo e calado.
A instituição EXÉRCITO tem que ficar atenta sim!
Se continuar esta esculhambação, intervenção SIM!

Responder

    Claudio

    19 de setembro de 2017 às 08h07

    Olá, amigo!
    Concordo com você, e acho que o pensamento desses políticos sobre o assunto é que é uma ditadura.
    Eles chamam uma Intervenção Militar de golpe de estado, mesmo que uma ampla maioria dos eleitores esteja de acordo. Que eu saiba, golpe seria se um governo com amplo apoio e aprovação do povo viesse a ser derrubado, à revelia do que este considera correto.
    Ora! Que raio de mundo é esse onde a opinião da maioria só vale quando interessa aos que se apoderaram do poder? Porque no mundo do Sr. Lindbrega, por exemplo, a a maioria serve para o eleger, mas é anômala quando opina favoravelmente sobre medidas, segundo ele autoritárias, como uma Intervenção Militar.
    Acho que o mundo desse cafaleiro é o mundo da falta de vergonha na cara, isso sim.

Luiz

18 de setembro de 2017 às 21h20

Brasileiro é muito frouxo. Se esse povo fosse sério arrastaria toda essa corja de corruptos para a rua e exterminaria pela forca, guilhotina, fuzilamento etc… Povinho frouxo eburro merece o governo que tem

Responder

    Nilson Graciano

    19 de setembro de 2017 às 01h03

    Boa Luiz…! Excelente comentário.
    Isso tudo já está virando prostituição quem pagar mais leva o Brasileiro é um animal domesticado já…!
    Onde isso vai parar ..Deus me livre mesmo ..!

    Bovino

    20 de setembro de 2017 às 15h30

    Principalmente o povo de Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, mobilização zero!

José antonio

18 de setembro de 2017 às 21h17

Até que enfim vamos colocar ordem nesse país..
E preciso começar pelos corruptos. Todos independente de partido ou ideologia. Depois os movimentos terroristas sem terra. Sem teto. Sem moral.
Em seguida aqueles que fazem apologia ao homosexualismo e as drogas.
Depois as facções criminosas.
Vai ser uma limpa.

Responder

Félix A. De Medeiros

18 de setembro de 2017 às 21h16

Eu achava que meus filhos fossem ter um mundo parecido com o meu, estudo bom, assistência à saúde, à segurança e trabalho. Sabem que período foi esse?, dá ditadura militar, não sei dizer o que foi ruim, tudo a contendo, tudo na ordem e no progresso, daí os insatisfeitos, pouquíssimo, começaram a fazer a cabeça de gente honesta e trabalhadora e olhe no que deu e no que poderá dá. Não se assustem , iremos, caso não haja intervenção militar, passar pelo que passaram os judeus nas unhas de Hitler, isso é assustador, perverso até em pensar, mas a história conta, dizendo por que chegou àquele ponto que chegaram, sem falar em outros acontecimentos vividos na antiguidade. Nós temos, mais que suficiente, com que medir as consequências dos acontecimentos e não fazem nada….Fica aqui o que posso fazer…UM ALERTA…”Félix A. De Medeiros”

Responder

Emilio

18 de setembro de 2017 às 21h10

Enfim um cidadão brasileiro com coragem pra gritar que a hora desse bando de corrupto tá chegando… Tomara que não demore essa tomada militar… Apoiado general…

Responder

Jussara Tanure Lopes

18 de setembro de 2017 às 21h02

Eu apoio a intervenção militar,ois todas as instituições brasileiras estão contaminadas e corrompidas.

Responder

Mark Twain

18 de setembro de 2017 às 20h56

Os militares não deveriam ter sido anistiados. Perpetradores de inúmeros massacres contra o povo brasileiro.
A tradição do exército Brasileiro é o ódio por seu povo! Como se atrevem a propôr este descalabro!
Exército sem honra.

Responder

    Marcello

    18 de setembro de 2017 às 23h10

    Contra o povo Brasileiro não…. Contra os terroristas de esquerda…. Não tente inverter os valores

Ricardo

18 de setembro de 2017 às 20h46

Eu penso e acredito que como a grande maioria dos brasileiros que vivem pagando as contas dessa classe de bandidos, politicos que só promungam leis que beneficiam a si próprios, políticos cheios de regalias e com foro privilegiado; a intervenção já deveria ter acontecido.
Tem o meu apoio e que seja reescrita a constituição deste Pais, visando tão somente a sua soberania em todos os sentidos e o seu povo.

Responder

18 de setembro de 2017 às 20h36

Graças A DEUS tem alguém que pensa No seu PaÍs e no Próximo.
Que aniquilem esses Genocidas que Foram Eleitos Pelo Povo. Mais Tem Feito só
Destruir os Brasileiros(a).

Responder

Antônio Carlos

18 de setembro de 2017 às 20h26

Eu me tenho 15 anos de idade,moro em São Paulo essa mensagem vai para você maldito governo que está afundando minha nação e quer deixar nosso pais uma verdadeira porcaria e por isso que se deve acabar com a democracia em nosso pais porque ela não esta sendo usada de forma certa por isso que nossos compatriotas nossos defensores nossos militares devem assumir o poder de tudo e voltar a fazer esse maravilhoso Brasil voltar a crescer de forma independente de ideologia de outros governos exteriores como nos grandes tempos de ouro da ditadura que fez agente cescer rapidamente.

Responder

David

18 de setembro de 2017 às 19h35

Vejo os comentários que apoiam a intervenção militar e é com tristeza que chego a conclusão do quanto somos realmente uma população de vira latas.
Por que precisamos de exército para nos tutelar?
Em países civilizados, mesmo nos momentos políticos mais difíceis não se ouve falar de intervenção militar e nós por aqui estamos sempre invocando a presença deles.
É bom que fique claro para os que ficam bradando pela intervenção, que nas forças armadas existem as mesmas podriqueiras que vemos diariamente por aí.
As forças armadas não são compostas por cidadãos melhores do que nós.
É um grande equívoco achar que a solução está com os militares.

Responder

    Emerson

    18 de setembro de 2017 às 22h15

    Foi o melhor comentário que eu vi aqui intervenção não é solução é apenas para piorar o que já existe é trocar o sujo pelo mal lavado David eu assino embaixo é outra coisa é só o senhor olhar quem defende a intervenção que verá que não dá certo

Tanahora

18 de setembro de 2017 às 19h13

Kkjkk corruptos, ladrões e bandidos se borrando da fala do general. Que venha a intervenção militar para acabar com bandidos no poder. O povo não tem nada a temer. Quem é contra é porque tem contas a acertar com a justiça. Tremei canalhas, a hora da desforra está chegando. INTERVENÇÃO JÁ!

Responder

Wallison Lima

18 de setembro de 2017 às 19h10

Pra cima desses bandidos Mourão! Nao aguente mais ver esses bandidos fazerem oq quer com nosso país.

Responder

Otavio

18 de setembro de 2017 às 19h00

Sou petista. Mas hj acredito que tamo falidos. Exército ajudaria e muito. Intervencao 90 dias e depois dilma neles

Responder

PAULO RICARDO PRACIDELI

18 de setembro de 2017 às 18h55

“se tiver que ser, será” está apoiado

Responder

Sergio

18 de setembro de 2017 às 18h46

É necessário para combater a corrupção depois convoca eleições diretas

Responder

Vanderson

18 de setembro de 2017 às 18h40

Todos bandidos

Responder

JULIO CEZAR DE OLIVEIRA

18 de setembro de 2017 às 17h50

SOU FILIADO DO PT,MAS NÃO EXISTE OUTRA SAÍDA PARA O PAÍS,PORQUE ESTAMOS CERCADOS DE BANDIDOS.

Responder

    Nose

    18 de setembro de 2017 às 20h15

    Parabéns pelo seu atestado de lixo

Marcílio

18 de setembro de 2017 às 17h46

General Mourão, o povo quer a intervenção militar, não aguentamos mais tanta corrupção, e tanta violência no Brasil, nunca houve golpe militar , e o Sr sabe disso, eles querem falar que em 64 foi um golpe, mas não foi, vão em frente, acima de vcs está o povo, e o povo quer, DEUS acima de tudo!

Responder

    Gersier

    18 de setembro de 2017 às 20h31

    Deixe de ser otário babacão. Em todos os países da América do Sul onde a CIA deu o golpe, sim porque não foi só no Brasil que “generais” se tornaram as marionetes do “tio san”, os golpistas foram devidamente punidos. Na Argentina, Chile e até no Uruguai, muitos deles foram presos e processados. Aqui os corruptos entreguistas de sempre, se calaram porque muitos deles se locupletaram,um deles a familia marinho que ainda hoje aliena os idiotas. Vc é um desses que acredita que não houve corrupção no tal regime militar. A corrupta e sonegadora globo é a prova viva disso.

Ricardo espírito santo da Silva

18 de setembro de 2017 às 16h32

O General Hamilton Mourão não falou nenhum absurdo, absurdo é a baderna que certos políticos arquitetou em nossa Pátria, temos que colocar Ordem e Progresso, agora só o Exercito Brasileiros, porém a esquerda está tremendo de Medo, seus dias estão contados.

Responder

    Gersier

    18 de setembro de 2017 às 20h34

    Medo de que idiota? Quem tem medo do POVO, o verdadeiro dono desse país, são vcs as “vivandeiras” dos quarteis.

    Jussara Tanure Lopes

    18 de setembro de 2017 às 21h00

    Eu apoio a intervenção militar,todas as instituições do Brasil estão contaminadas.

Silveste

18 de setembro de 2017 às 15h46

Parabéns ao general pelo coragem de mostrar a verdade pra esses marginais que querem transformar nosso país numa Venezuela

Responder

    Luiz Schmitz

    18 de setembro de 2017 às 17h31

    currupaco

    Paulo Figueira

    18 de setembro de 2017 às 18h22

    O marginal aqui é você que conspira contra o estado democrático de direito

    Luiz

    18 de setembro de 2017 às 21h14

    Paulo Figueira seu imbecil . O único estado de direito que existe neste pais de bandidos é o estado de direito de roubar. Ao qual você deve fazer parte seu idiota defensor de bandido.

    Marcello

    18 de setembro de 2017 às 23h16

    Estado Democrático de Delito

Sergio Santos

18 de setembro de 2017 às 15h40

Não sou militar mais sou a favor de fechar o congresso e ser feito uma intervenção militar urgente

Responder

Marcos

18 de setembro de 2017 às 15h24

Boa tarde a todos, em relação aos comentários acima, permito que eu expõe minha opinião sobre a intervenção militar, já que neste país nenhum homem sensato tem a coragem de ver o que a população está passando, pois queiram ou não somos nós que sustenta tanto a parte dos políticos como a das forças armadas. Tudo bem do esforço nem que mínimo da população, e que nós estamos recebendo em troca. Violência, falta de emprego, seguranca, vcs me desculpem os brasileiros do alto escalão só pensam em si próprio
A população que se dane, dizem que princesa Isabel assinou a lei da escravatura, só se foi a lápis pois o tempo já apagou
Voltando a Srs. Políticos que pra mim não tem moral alguma, fazem leis só beneficiarem a si proprios, e as forças armadas que fazem pra ajudar o povo, tampar buracos de via de estrada? Já tá na hora deste.pais ser.reconhecido como ser dos brasileiros, e não destes hipócritas estrangeiros. Nós temos de um tudo aqui, mas estes safados se vendem
Na minha opinião já deveriam ter feito esta tal de intervenção, pois daqui a pouco não teremos mais n comida no prato pra comer pois a inflação para estes calhordas não existe.

Responder

    José Soares Dá Silva

    19 de setembro de 2017 às 01h38

    Muito bom teu ponto de vista com cordo plenamente com os militares no no poder e tem que tirar a força eses corruptos que querem acabar com com o povo tirando os direitos dos trabalhadores oprime os aposentados pra quem é contra os militares e é a favor da corrupção não temos em pregos nem educação nem segurança e nem alimentos só temos roubos eles tem que enfrentar o paredão da morte

    RONALD

    20 de setembro de 2017 às 16h51

    Marcos, Milico não é garantia de barrar estrangeiro e nunca foi. No período negro da ditadura, tivemos corrupção ocultada, concentração de renda, fome, tortura, falta de liberdade. As transnacionais fizeram a festa e nem se importam com os milicos.
    Precisamos de mostrar nas ruas o autêntico movimento popular de revolta( não estes pastiches de direita como MBL, VPR e outros).
    Deixa os milicos na caserna sossegados. Uma boa ação dos milicos poderia ser dando apoio de saúde nos recantos do país.
    Milico não combina com gestão no Executivo. Já mostrou que não dá certo.

    Eleições diretas já !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ronald

18 de setembro de 2017 às 15h05

O apoio militar deveria ter vindo em suporte a Dilma contra os golpistas conspiradores.
Agora é tarde. Somente as ruas repletas de povo pode derrubar esse golpista criminoso que se aboletou no poder e transformou o Jaboti num grande lupanar de alta rotatividade.
Aproximações sucessivas somente para cálculo de taxa interna de retorno…

Responder

    Luiz

    18 de setembro de 2017 às 21h17

    Não consigo acreditar que li esse comentário. Você deve ser um idiota e imbecil completo.

    Marcello

    18 de setembro de 2017 às 23h18

    Também não consigo acreditar nesse comentário

    RONALD

    20 de setembro de 2017 às 16h31

    Deve ser porque você não tem cérebro.

Henrique de Oliveira

18 de setembro de 2017 às 14h30

Ainda bem que o próprio exército já deu uma dura nesse generaleco.

Responder

David

18 de setembro de 2017 às 13h44

Primeiramente é preciso um esclarecimento a respeito dessa merda que é a tal intervenção constitucional.
Esse entulho que está na Constituição é que serve de desculpa para esses golpistas fazerem esse tipo de pronunciamento.
E é bom ficar com as barbas de molho.
O golpe contra a Dilma começou assim. Como se fosse um assunto sem importância e depois foi tomando volume.
E o campo está fértil para esses militares golpistas.

Responder

    Luiz

    18 de setembro de 2017 às 21h33

    Opa. Outro (mais um ) quadrilheiro detectado. Da um jeito nesse aí, general. Como vocês tinham que ter dado nos comunistas no passado. Só que dormiram no ponto.

    João

    18 de setembro de 2017 às 22h54

    Quem elegeu o Temer foram os petralhas. Onde está o golpe? Nenhum cidadão de bem e trabalhador votou na Dilma &Temer. Os únicos que repudiaram a ditadura foram os vagabundos. Democracia é o direito de escolha, eu escolho intervenção militar.

    RONALD

    20 de setembro de 2017 às 16h36

    David, esse Luiz é esquizofrênico. Tem vários nomes aqui no Viomundo – Pedro Neiva, Pedro Noronha, Sergio não sei das quantas, Pedro Besta, Lukas, Lulipe. O pensamento é de direita. Fazer o que????

    RONALD

    20 de setembro de 2017 às 16h37

    Esqueci, tem João também.


Deixe uma resposta para VICENTE DE PAULA TAVARES

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!