VIOMUNDO

Diário da Resistência


Dilma soca pastora Damares: Doou o que recebeu da Comissão de Anistia ao grupo Tortura Nunca Mais
Foto Facebook da Dilma
Denúncias

Dilma soca pastora Damares: Doou o que recebeu da Comissão de Anistia ao grupo Tortura Nunca Mais


09/02/2019 - 12h49

Dilma: “O que é meu por direito não pode ser negado pela história”

Em nota, ex-presidenta da República confirma que pediu indenização à Comissão de Anistia do Governo Federal e lembra que doou ao Tortura Nunca Mais as indenizações pagas pelos estados

Do Dilma.com.br

O país continua mergulhado em dias sombrios, onde políticas de Estado são destruídas e a perseguição política ganha cores dantescas, com o desumano e implacável tratamento dado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Mais uma contribuição é acrescentada a esse ambiente de retorno às trevas. Agora, algumas das personagens mais tragicômicas desse governo – no Executivo e no Congresso – utilizam as legítimas e legais indenizações às vítimas do terrorismo de Estado para atacar aqueles que, como eu, foram ferozmente perseguidos e torturados pela ditadura militar. Tal tentativa evidencia grande vilania e desprezo pelos fatos.

É fato que pedi indenização à Comissão de Anistia do Governo Federal, já que fui vítima da brutalidade do regime militar, submetida à tortura e presa por mais de três anos, ainda na década de 1970.

É fato que a Constituição Federal de 1988 estabelece indenizações a serem pagas às vítimas e a seus familiares pelo Estado Brasileiro, conforme estabelece as Disposições Transitórias da Carta.

É fato que os Estados federados consideraram necessário indenizar aos que, embora sendo presos pela União, por ela interrogados, torturados e condenados, foram, em alguns casos, entregues momentaneamente aos órgãos estaduais de polícia.

É fato que, ao integrar o governo Lula, como ministra, e, depois, ao chegar à Presidência da República, suspendi o processo indenizatório por razões éticas. Considerava indevido ser beneficiada pelo Estado Brasileiro enquanto era ministra e Presidenta da República.

É fato que as indenizações que me foram concedidas pelos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, onde estive detida e fui submetida a interrogatórios por agentes dos aparelhos de repressão, foram doados ao grupo Tortura Nunca Mais. Disso não me arrependo. Sei que o Brasil não irá se conciliar com sua história enquanto a tortura for uma política praticada por agentes públicos. Por isso, a atuação do Tortura Nunca Mais segue tão importante.

É fato que, depois de ser afastada da Presidência da República, em 2016, por um vergonhoso Golpe de Estado apoiado em um impeachment fraudulento – como agora até mesmo adversários arrependidos reconhecem – decidi recorrer, agora sem nenhum impedimento de ordem ética, à Comissão de Anistia do Governo Federal para pleitear o que me cabe por direito. Reafirmo ter sido vítima da tortura e da brutalidade da ditadura militar, como centenas de outros jovens e velhos militantes de esquerda. Muitos perderam suas vidas naquele período.

Uma figura do atual ministério declarou à mídia que vai negar meu pedido de indenização porque eu já havia recebido tal indenização dos três referidos estados. Não me surpreende.

Este governo trata os adversários políticos como inimigos e a inimigos não se indaga nem se questiona as razões.

Assim, desconhece que a Comissão de Anistia do Governo Federal, na grande maioria dos casos, deduziu dos pedidos da União as indenizações recebidas dos estados federados. E isso porque os estados aprovaram leis específicas e abriram procedimentos para os pedidos de indenização ainda nos anos 1990, portanto, bem antes do Governo Federal regulamentar, em novembro de 2002, tais indenizações.

Na verdade, tais figuras não concordam é com o ato político de indenizar as vítimas porque isso significaria reconhecer o profundo e explícito repúdio à iníqua e covarde violência praticada pelo poder ditatorial contra uma pessoa indefesa.

Para lembrar Darcy Ribeiro, tentamos fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente. E fracassamos. Mas os fracassos são nossas vitórias. Eu detestaria estar no lugar de quem nos venceu.

O que é meu por direito não poderá ser negado pela história e pela Justiça. A vida é luta. E eu continuarei a lutar por dias melhores para o nosso povo e para o Brasil.

Lula Livre!

Dilma Rousseff

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Dirceu

11 de fevereiro de 2019 às 11h46

Dilma só não menciona os crimes que cometeu e sua participação no governo corrupto do PT pra não sujar sua imaculada imagem da presidente mais incompetente que já tivemos.

Responder

Mauro Garcia

11 de fevereiro de 2019 às 07h23

Quem será que escreveu isso. Com certeza não foi a Dilmanta que nao consegue formular uma frase com três palavras sem se enrolar, no demais ela já recebeu a tal indenização, outro fato que quem escreveu omite é a participação dela em roubos, assassinatos, terrorismo, etc.

Responder

Sonia Biscevic

10 de fevereiro de 2019 às 15h45

Essa comunista assaltou bcos e matou inocentes tudo em nome de implantar o comunismo no Brasil. Agora vem dar a de vítima? Conta outra

Responder

RVMM

10 de fevereiro de 2019 às 07h34

Primeiramente quero parabenizar o autor do texto. Fica evidente que não foi a Ex presidente Dilma, por questões óbvia de discrepância entre texto e discurso. Delírios ideológicos à parte, as palavras beiraram a poesia.

Responder

    Viviane

    11 de fevereiro de 2019 às 09h23

    Engraçado que essa desconfiança não é lançada sobre nenhum outro político. Por que será, né?

SANDRA HAHN

09 de fevereiro de 2019 às 23h42

Corretíssima atitude.

Responder

Guilherme

09 de fevereiro de 2019 às 22h59

Papai Noel existe?

Responder

Zé Maria

09 de fevereiro de 2019 às 18h52

Dilma Vana, Avante!
#LulaLivre !

Patria o Muerte Venceremos!
Hasta La Victoria! Siempre!

Responder

a.ali

09 de fevereiro de 2019 às 13h16

socou a damaris e no cantinho… como é uma porta ñ vai entender nada…

Responder

Deixe uma resposta para a.ali

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.