VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Deputados repudiam rompimento unilateral de negociações


23/01/2012 - 16h08

Bancada do PT repudia violência da PM e exige a retomada das negociações

A Bancada dos deputados estaduais do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, repudia veementemente o rompimento unilateral das negociações mediadas pelo senador Eduardo Suplicy e parlamentares federais e estaduais do PT e do PSOL, junto à representantes do Tribunal de Justiça de São Paulo, do governo do Estado e o prefeito da cidade de São José dos Campos, sobre a permanência da 6 mil famílias que há 8 anos ocuparam a área conhecida como Pinheirinho, no município de São José dos Campos.

A população local e os parlamentares que mediavam o processo de negociação foram surpreendidos pela violenta ação da PM deflagrada ontem 21/01, sem ao menos dar tempo para os moradores retiram seus pertences e nem a prévia informação da desocupação.

A comitiva de parlamentares que acompanham o caso é composta pelos deputados federais do PT Carlinhos Almeida e Paulo Teixeira e Ivan Valente do PSOL e pelos deputados estaduais petistas Marco Aurélio e Adriano Diogo e ainda Pe. Afonso Lobato do PV e Carlos Gianazzi do PSOL conta também com os vereadores petistas Tonhão Dutra, Amélia Naomi e Wagner Baleeiro.

A abrupta ação violenta da PM, sem a prévia informação do fim das negociações á população local e aos parlamentares e o emprego de bombas de gás lacrimogêneo e balas de borrachas como meio de intimidar e expulsar a população é alvo de repúdio e questionamento da Bancada petista que vê além de precipitação, a total ausência de sensibilidade social na ação articulada pelo governador Geraldo Alckmin e o prefeito da cidade Eduardo Cury, ambos do PSDB. Mais uma vez presenciamos o aparelho do Estado sendo usado em favor do interesse de poucos em detrimento do sofrimento da população mais pobre.

A bancada do PT ressalta que o governo tucano de São Paulo possui uma política habitacional pífia que não atende a demanda por moradias populares e no entanto, age de maneira repressiva e truculenta para tratar deste e dos demais problemas sociais.

A Bancada do PT na Assembleia Legislativa manifesta solidariedade à população do Pinheirinho composta por trabalhadores, mulheres, idosos e crianças e exige a imediata retomada do diálogo, a suspensão da reintegração e a retirada da PM do local.

Leia também:

A repressão aos estudantes de Teresina





34 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

denis dias ferreira

24 de janeiro de 2012 às 21h01

Se abaixarmos as calças desse tal de Renato e desse tal de Carlos Bonasser é certo que encontraremos uma suástica tatuada em suas bundas.

Responder

Carlos Bonasser

24 de janeiro de 2012 às 20h40

O caso é de legitimidade e esfera estadual, o desgoverno federal teve desde o ano passado inumeras oportunidades de não só se manifestar bem como encontrar, se fosse de seu interesse, soluções diversas para o caso, não o fez.
O proprio TJSP já chamou para si a responsabilidade do ocorrido, é chorar a toa…
Depois que o Governo Estadual toma a decisão acertrada cumpre o que manda o Justiça vem um salafra tipo coveiro gilberto carvalho falar em continuar com negociação, não havia por parte de governo qualquer uma relação, muito menos negociação.
Agora o que resta ao governo PTralha e pilantra é se quiser promover alguma ajuda e já se sabe se isto ocorrer é por puro interesse politico, visando as eleições, certo.
Um bando de felas salafras isso sim é o que eles, do planalto, são.

Responder

ljf

24 de janeiro de 2012 às 17h06

video sobre a violência em pinheirinho
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embed…!

Responder

luiz pinheiro

24 de janeiro de 2012 às 16h26

Importante saber que podemos contar nessa luta com as bancadas do PT e do Psol, e também de um parlamentar do PV. Incompreensível é o sectarismo de alguns comentaristas aqui, que não perdem o hábito de crtiicar o PT mesmo agora – com o agravante de que muitas vezes deixam de criticar a tucanadura do Alkmim.

Responder

Silvio I

24 de janeiro de 2012 às 16h23

Acredito que o governo federal deveria intervir São Paulo. Isto e uma denuncia grave de coisas que ocorrerão igual na ditadura. Agora não devemos voltar a ela.

Responder

Jose Antonio Batata

24 de janeiro de 2012 às 16h10

Nazistas não negociam , eles chamam a GESTAPO.

Responder

Gerson Carneiro

24 de janeiro de 2012 às 13h08

Se o Pinheirinho fosse no mar o Geraldo Alckmin ia dizer que não salvou o povo porque ele escorregou e caiu dentro de um bote.

Responder

ljf

24 de janeiro de 2012 às 11h48

#Pinheirinho URGENTE

Segundo Pedro Rios Leao, a polícia de São Paulo está removendo os corpos das pessoas que foram assassinadas e de pessoas gravemente feridas do hospital de São José dos Campos.

Abaixo publicamos na íntegra tudo que informou através do Facebook o jovem que está na cidade.

Post e comentários extraídos de: https://www.facebook.com/muhammadpailatif/posts/1…

Pedro Rios Leao, no Facebook:

"URGENTE!! URGENTE!!! Atenção!!! REPASSEM polícia municipal de São josé, o Hospital Municipal, e a ROTA, da polícia militar do estado de São Paulo estão SEQUESTRANDO os feridos e mortos, e SUMINDO com os corpos! Isso é REAL! ALCKMIN ASSASSINO! SE MOBILIZEM AGORA!!!"

"Eu tenho inúmeros depoimentos e provas circunstanciais, tenho certeza ABSOLUTA do que estou falando. Depende da mobilização da internet ser ágil para cobrar uma resposta do governo federal, para não deixar o governador sumir com as provas físicas (os corpos)"

"Fonte? Eu estive no hospital. A direção negou qualquer tipo de recebimento de paciente, devagar apalei para a moça da recepção. Ela falou que se eu soubesse o nome, ela me deixava visitar. Consegui o nome de David Washington Castor Furtado, levou um tiro nas costas, enquanto carregava um bebê. Segundo inúmeras testemunhas, o tiro foi disparado por um guarda municipal. Outra enfermeira me falou que tinham chegado duas crianças mortas."

"ele não quis falar comigo, porque estava APAVORADO, Estou tentando convence-lo de que ele só vai permanecer vivo enquanto as pessoas lembrarem o nome dele…."

"conversei com a familia dele, que estava no hospital"

"A polícia também sumiu com o corpo de 2 crianças, e matou um homem, em plena luz do dia, as 10 da manhã, na frente da Igreja e sumiu com o corpo. Todos os feridos com mais gravidade no confronto foram levados pela polícia, e, com exceção do david washington, cujo nome vazou para imprensa, todos estão desaparecidos."

"Tenho vídeos, Leonardo Eloi, de depoimentos e de confusão. Mas acredite, eles não estão mentidno."

"cara, ta dificil atualizar as postagens, a internet aqui ta uma merda, o clima é de pânico. Me ajuda a divulgar, faz escandalo, eu to fazendo o que eu posso."

"To buscando, eu upei um vídeo, mostrando as pessoas na Igreja, e foi a primeira vez que alguém me falou do cara que foi morto na rua as 10 da manhã"

"To tentando organizar as lideranças para catar os nomes dos mortos e feridos, mas é muita confusão e as pessoas estão com muito medo de falar. Acho que em uns dois ou três dias eu consigo depoimentos melhores. Mas a atualização vai ficar complexa… divulga, e mano, acredita, eu não estou falando porque eu ACHO. Só tive certeza depois de visitar o hospital."

"Os links são só de depoimentos, no hospital eu não consegui puxar a camera, meu deus! Olha só, quando o hospital está mentindo e uma enfermeira vem te dizer a verdade chorando, bom…. Já existem vídeos que mostram a polícia atirando na população."

"Eu sei, mas existe um aparelho de estado para apagar provas. A situação é: a polícia federal quase trocando tiro com a PM ontem. Isso aqui é uma guerra civil, que tem muito pouco a ver com prova."

"A mídia sequer está aqui…"

Perfil de Pedro Rios Leao no Facebook: https://www.facebook.com/muhammadpailatif

Responder

    Luci

    24 de janeiro de 2012 às 13h11

    O Ministério Público Federal de São Paulo, não pode agilizar a Polícia Federal, esta mensgaem é um denúncia gravíssima.
    Onde estão as entidades de Direitos Humanos?

    Justiça.

    24 de janeiro de 2012 às 13h36

    Estamos a deriva.Sequestrar feridos e ocultar cadáveres é Guerra insana.

Gerson Carneiro

24 de janeiro de 2012 às 10h10

Opus Dei Boy desbanca Michel Teló.

Lançamento Internacional – Agora também na AlJazeera !!!

[youtube Nf1cILLV4d4 http://www.youtube.com/watch?v=Nf1cILLV4d4 youtube]

Responder

baader

24 de janeiro de 2012 às 09h52

play it again, nazistas em SP

Responder

Carlos.

24 de janeiro de 2012 às 07h46

Saiu na Folha de hoje:

O governador G. A. (PSDB) (recuso-me a grafar o nome deste elemento) decidiu pela operação da PM no Pinheirinho na sexta-feira… Ele e o chefe da Casa Civil, Sidney Beraldo, discutiram a ação policial. A cúpula do governo decidiu até mesmo o horário da operação, na manhã de domingo, por avaliar que os líderes não estariam na invasão naquele momento.

È ISSO. Toda aquele papo de negociação, acordo e o que mais fosse não passava de trairagem. O tal G. A. se diz temente a Deus, então certamente já está preparando o traseiro pra passar uma boa temporada sentado no fogo do inferno. Mas eu acho que seu castigo mesmo seria reencarnar umas 200 vezes como pobre num lugar governado por boçais neoliberais e assistir de dentro tudo que centenas de velhos, crianças estão vendo.

Responder

Antonio

24 de janeiro de 2012 às 02h42

Não houve rompimento de negociação. O governador aplicou um conto do vigário!
Se o governador assume apenas a responsabilidade de ter executado uma ordem judicial emitida pelo TJ de São Paulo e o governo federal tinha interesse em adquirir a área para entrega-la aos ocupantes, surge uma pergunta:
Quanto o Nahas pagou por esta sentença?

Responder

Maria

24 de janeiro de 2012 às 02h16

A eterna conciliação e a eterna traição e o povo toma chicotada.É o subdesenvolvimento humano é a ganância desmedida, é a mentalidade escravocrata, maldosa.O chor destas crianças há de ficar no subconsciente de voces. São crianças pobres que os senhores jogaram fora de seus humildes barracos. Boa-Noite jantem uma vez por semana com suas familias.O mundo está acompanhando a truculência e a afronta a quem lhes elegeu.

Responder

Peroba

24 de janeiro de 2012 às 02h14

Em se sabendo que políticos tucanos não têm palavras, sentar em uma mesa de negociação com eles sem levar um gravador… é ser muito banana. Só pessoas muito ingênuas acreditam que alguém do “psdb” vá cumprir com a palavra dada. A escolha do tucano como símbolo não foi por acaso.

Responder

Justiça!

24 de janeiro de 2012 às 01h12

Quem repudia somos nós internautas. os senhores como representantes de nosos mandatos (que lhes distinguimos com nosso voto), terão que agir.
Ajam por nossa representação. Ajam, notas lacônicas não salvam vidas. Onde estão as Polítcas Públicas de habitação, saúde, educação, justiça. Onde????? Onde está o PNPM Plano Nacional de Politica para Mulheres, que não protegeu as Mulheres, Meninas e Crianças do Pinheirinho.
Denunciem a orgnaismos internacionais, exijam com a mesma força da ação ilegal e imoral.

Responder

beattrice

24 de janeiro de 2012 às 01h11

Essa bancada do PT-SP é uma piada de mau gosto.
Quando questionados no twitter correm das perguntas
porque não têm estatura nem hombridade para responde-las.

A pergunta que não quer calar é:
POR QUE deputados, senadores, representantes do Ministerio da Justiça,
representantes da Secretaria de Direitos Humanos não estavam DENTRO do PINHEIRINHO
em vigília cívica com os moradores???
Na época da ditadura não era assim?
Ou era assim porque queriam chegar ao governo e agora que estão lá ciao e benção?
Ou alguém duvida que se essas "autoridades" estivessem ali nem pensar que o Geraldo OPUS DEI teria dado ordem de invasão "à la Carandiru"?
Agora vem nota de repudio? Repudio é o que merecem todos estes que não disseram presente DENTRO do PINHEIRINHO.

Responder

El Gordo

24 de janeiro de 2012 às 00h42

Que o Palácio dos Bandeirantes passa por cima do Legislativo, ou da Vontade Popular, ou mesmo da Justiça Federal, todo mundo sabe.

Bem-vindos ao Reich de Mil Anos.

Responder

Maria

23 de janeiro de 2012 às 22h12

Repudiam e o que mais? Que ação concreta irão providenciar para responsbilizar quem praticou o que estamos vendo em fotos?
Saiam dos gabinetes e socorram o povo que os elegeu.

Responder

Renato

23 de janeiro de 2012 às 21h07

Não entendo. Se o Estado de SP não cumprisse a ordem judicial, o governador seria preso. Se cumpri o Governador é nazista.
Não quero a conversinha de legitimar um crime. Pois o que as seis mil pessoas fizeram foi uma invasão. As crianças devem ser mandadas para a fundação casa e os adultos para cadeia.

Responder

    pedro o pequeno

    23 de janeiro de 2012 às 23h43

    Vc está corretíssimo. Bem, pelo menos até o dia que a sua casa for penhorada (e pode) e vc e familia escorraçado dela pela justiça. Não vale reclamar, é a lei.

    tiago tobias

    24 de janeiro de 2012 às 02h14

    Se o governo de São Paulo sugerir a construção de câmaras de gás em todo o Estado para matar homossexuais, mendigos, usuários de crack e outros miseráveis, o Renato seria o primeiro a apoiar.

    Vá se tratar!

    Luiz Clete

    24 de janeiro de 2012 às 05h16

    Renato, vc não manja nada de Brasil, um país dos grileiros, nas terras griladas ninguem quer mexer. A ordem judicial só tem que ser cumprida quando é contra o pobre, a LDB não precisa ser cumpri pq não é ordem judicial, o fim social da terra, tb não e assim vai. O naji nahas tb tinha que ir para cadeia e está solto. Ou todo mundo é igual perante a justiça ou niguem será.

    Paulo Guedes

    24 de janeiro de 2012 às 07h23

    Se sentença, cumpre-se, porque Geraldo, o Fraco, não cumpre a sentença que determina o pagamento do piso salarial aos professores do estado? Ou implanta a carga horária extra-classe? Sem trololó de abonos, gratificações e outros penduricalhos que o professor não incorpora a sua aposentadoria, porque salário é o que conta para aposentadoria.

Patricio

23 de janeiro de 2012 às 20h54

Que lixo de documento! O PT quer ficar bem com a população assim? Emitindo declarações com o timbre do parlamento? Que vergonha ter lutado para erguer esse partido que (como outros) se pretende de esquerda!
Não tem mais jeito: os trabalhadores têm que partir para s sua organização autônoma, independente dos que falam em seu nome. Partir para a ação direta.
O "fascismo" hoje não é mais uma palavra que se usa para desqualificar a direita. Já é uma prática cotidiana.

Responder

Sergio Vieira

23 de janeiro de 2012 às 19h52

É lamentável o que ocorreu em São José dos Campos. É um verdadeiro massacre e isso deveria ser denunciado para organismos internacionais como a OEA e a ONU. Este governador Alckmin tem sangue nas mãos. Deve ser desprezado como todo ditador que manda a polícia bater no povo.

Responder

Operante Livre

23 de janeiro de 2012 às 19h23

FORA ALCKMIN!

Responder

Alexandre Bitencourt

23 de janeiro de 2012 às 19h10

Houve um claro conluio entre o judiciário e o executivo estadual em defesa dos interesses dos grupos privados.
Mas eles não se preocupam, pois tem uma mídia golpista que suaviza as ações nos seus telejornais e publicações diárias. Revoltante!

Responder

Douglas

23 de janeiro de 2012 às 19h06

Caro Azenha, certa vez li no blog do PHA (conversaafiada) algo que comentava sobre falar fino para um e grosso para outro. Não é o caso da nossa presidente que fala grosso para os servidores públicos (professores universitários, técnicos-administrativos, etc) há quase dois anos do governo dela, o que juntando com o governo Lula e FHC já são cerca de 20 anos sem os devidos reajustes? Ou seja, para os fracos o falar é grosso. Já para não perder votos de São Paulo (questão puramente política, aja vista o comentário recente da possível aliança PSD-PT para a prefeitura de São Paulo, algo muito escroto) fala-se fininho ou não fala nada. No final das contas esse governo tem um bando de serviçais dos poderosos. Tá aí o caso da Globo que está mais pra pizza do que para nada. Só conheci um político que bateria de frente com esse estado de coisas. Mas ele, infelizmente, não está mais entre nós. Era o saudoso Brizola. Mas Brizola é Brizola e catuaba é remédio, parodiando um ditado pernambucano.

Responder

Carlos Noel Mazia

23 de janeiro de 2012 às 18h30

A violência utilizada contra os moradores do Pinherinho é o modus operandi do PSDB . Está no Dna dos politicos desta agremiação. Assim fez Álvaro Dias, quando governador do Paraná: em 30 de agosto de 1988, promoveu um verdadeiro massacre dos professores, com soldados, cavalos, cães e bombas. E agora posa de paladino da moralidade.

Responder

Jairo_Beraldo

23 de janeiro de 2012 às 17h46

Eu acordo todo dia agradecendo ao bom Deus, por ter nos ajudado a derrotar o Zé Vamp Brazil e sua corja (leia-se Papa Ratzinger, Arcebispo de São Paulo Odilo Pedro Scherer, o ex- Bispo de Guarulhos Luiz Gonzaga Bergonzini, o mandatário da seita associação vitória em Cristo Pastor Silas Malafaia dentre outros abutres de maior e menor envergadura no assassinato de reputações e ceifação de vidas de menos favorecidos país afora). Mesmo a decepção que vem sendo Dilma Roussef, com sua inercia de responder à altura os inimigos do povão, não teríamos paz se esta quadrilha tucana (PSDB – Partido Só De Bandidos) estivesse gerindo nosso Brasil. Com certeza estaríamos quebrados como os gregos, italianos e espanhóis, com taxas de desemprego em altíssima escalada e com certeza em guerra civil. A segregação racial que estes biltres vem propagando onde são "jestores", é absurdamente escandaloso.

Responder

    Jairo_Beraldo

    23 de janeiro de 2012 às 19h56

    Desculpem, mas minha revolta é tão grande que escrevi errado – " A segregação racial que estes biltres vem propagando onde são "jestores", é absurdamente escandaloso. "

    Onde se le SEGREGAÇÃO RACIAL, favor entender SEGREGAÇÃO SOCIAL.

    Paulo Guedes

    24 de janeiro de 2012 às 07h25

    Acho que cabem as duas expressões. A população de São José é composta por 78% de pessoas que se dizem brancas. Dá uma olhada nas pessoas que foram escorraçadas de Pinheirinho.


Deixe uma resposta para Alexandre Bitencourt

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura