VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Breno Cunha: Governo de SP deu menos de R$ 5,00 de bônus a muitos professores


02/04/2012 - 16h40

por Breno Cunha, enviado por e-mail

Comunico a vergonhosa bonificação  do O Governo do Estado de São Paulo ao professorado. Ele anunciou aos quatros ventos,  desde jornais impressos ao SPTV, que mais de 200 mil professores seriam contemplados com bonificação por resultados, mencionando o pagamento de até 2,5 salários…

Porém, ocultou que a maior parcela recebeu menos de um salário mínimo, e ainda um grande número de profissionais recebeu menos de R$ 5,00.

A SEE/SP publicou o modus operandi: Cálculo

O Bônus por Resultado é proporcional ao desempenho da escola. Se as metas foram 100% alcançadas, as equipes escolares ganham 2,4 salários a mais. Se a unidade atingiu 50% de sua meta, por exemplo, os funcionários recebem 50% do bônus (ou seja, 1,2 salário a mais). Se a instituição chegou a 10% da meta, seus funcionários recebem 10% do bônus (0,2 salário).

A minha unidade de ensino atingiu 22% da meta, e mesmo assim não recebemos nada, contrariando a própria portaria da SEE/SP (Se a instituição chegou a 10% da meta, seus funcionários recebem 10% do bônus (0,2 salário).

Há relatos no Facebook da Apeoesp de depósitos de centavos na conta… O Governo do Estado usa destes artifícios para separar a categoria, humilhar o professorado perante a população que acredita na mídia e na estorinha dos 2,5 salários.

Sinceramente estou com vergonha de ser professor. Em pouco tempo esta profissão estará tão defasada que os piores alunos assumirão as salas de aulas. Afinal, os melhores estão buscando outras profissões nas universidades, e o ciclo de pobreza intelectual se perpetuará ao caos, onde a grande massa continuará sendo tão somente “massa”.

Breno Cunha é  funcionário público e professor de Sociologia e Filosofia.

Leia também:

Maria Izabel Noronha: Bônus não melhora a educação

Ana Tércia Sanches: A maior ameaça aos direitos trabalhistas desde a CLT





44 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

edu

05 de abril de 2012 às 12h28

No Centro Paula Souza, que administra as ETECs e FATECs tão famosas nas campanhas eleitorais do PSDB, há várias unidades em que o bônus dos professores foi zero. Alguém acredita ser possível em escola trabalhar zero? Uma escola inteira?

Zero é o número de votos que o PSDB terá. Que vá tomar banho de cachoeira!

Responder

rita

04 de abril de 2012 às 20h01

pois acreditem secretario da educação tem bonus… é é booom

Responder

Evaldo

04 de abril de 2012 às 00h46

Não existe bonus em São Paulo. Bonus é um prêmio. O que ocorreem SP é que o governo retém parte dos 60% do FUNDEB. que deveriam ser pagos como salário. Portanto o que ocorre em SP não é BONUS e sim devolução de salário retido.

Responder

abolicionista

03 de abril de 2012 às 19h08

Dá para chamar o que temos em São Paulo de escola? Para mim parece a antecâmara do inferno…

Responder

abolicionista

03 de abril de 2012 às 19h07

Anotem o nome do monstro: Herman Jacobus Cornelis Voorwald.

Responder

E. S. Fernandes

03 de abril de 2012 às 16h51

Vou usar um termo fora de moda. Não vejo outro melhor.

os profissionais da educação deveriam construir uma greve geral do ensino.

Responder

Sérgio Ruiz

03 de abril de 2012 às 12h32

Os demotucanos tem verdadeira fobia em investir na educação.

Responder

beattrice

03 de abril de 2012 às 12h16

Em tempo,
o PSDB se mantém no poder porque não tem oposição DE FATO em SP.
Olha aí o Tiririca se elegendo.
Quanto às urnas, as últimas notícias já explicaram tudo.

Responder

beattrice

03 de abril de 2012 às 12h14

A questão do bônus cria distorções em todas as esferas,
pois os critérios são malversados e obviamente manipulaveis,
gera diferentes categorias de profissionais, na mesma função,
e ainda penaliza os aposentados do estado que obviamente não são contemplados.
Em tempo,
estratégias semelhantes estão sendo implantadas nas universidades paulìstas.
É ver prá crer.

Responder

Professor

03 de abril de 2012 às 10h27

Denúncia grave sobre esse assunto, que merece ser investigada: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/pais-e-es

Responder

Leonardo

03 de abril de 2012 às 10h23

O professor paulista não precisa de bônus, precisa mesmo é de salários decentes e condizentes com a importância da profissão, precisa mesmo é de melhores condições de trabalho e, principalmente, salas de aula com menos alunos. Bônus é sempre bem-vindo, mas a distribuição do mesmo tem que ter critérios mais claros. Conheço professores que receberam de 2 a 4 mil reais de bônus e já ouvi relatos de professores que chegaram a receber até mesmo 6 mil reais de bônus numa tacada só na última sexta-feira. Contudo, a maioria dos profissionais, pelo visto, injustamente, recebeu uma mixaria. O bônus não pode estar somente relacionado à nota do IDESP, pois muitos alunos fazem a dita avaliação de forma "descompromissada", visto que não vale nota pra eles, deve também levar em consideração também as condições sócio-econômicas da escola e a frequência dos professores.

Responder

Adilson

03 de abril de 2012 às 09h59

Então segura essa bomba: No Rio, que desenvolveu esse mesmo sistema VERGONHOSO de metas, foi pior, pois prometaram o tal de bônus e até agora nada. Nem 5 centavos…Aliás, a unica coisa que fizeram, foi enganar a poulação via JORNAL O DIA (imprensa "oficial" do Cabral) dizendo que a categoria terá 14% de aumento. Mentira, pois o que está (até agora na promessa) é a incorporação final das duas últimas parcelas das migalhas de um programa da época do Garotinho chamado NOVA ESCOLA .

Outra coisa, aqui se faz uma "brincadeira" com essa coisa de dois professores em sala de aula – uma alusão a estúpida proposta de José Serra – que é 2, 3 4 professores fora de sala de aula. Falando muito sério, isso está acontecendo de fato: PROFESSORES FORA DE SALA aos montes, desde o início do ano letivo, deslocados para fazerem funções admistrativas e toda sorte de quebra-galhos que os senhores já podem até imaginar..

VERGONHA! Sérgio Cabral implantou um neoliberalismo capenga, demente na Educação do estado. As consequências estão aí pra quem quiser ver.

Responder

    beattrice

    03 de abril de 2012 às 12h09

    O RJ importou de SP uma ex-secretária de governo com ligações junto à famiglia CIVITA, C. Costin.
    Precisa acrescentar algo?

abolicionista

03 de abril de 2012 às 09h29

Gestão de qualidade é assim. O PSDB já está há mais de vinte anos trabalhando para isso…

Responder

Léo

03 de abril de 2012 às 08h35

Não entendo pq. tanta revolta… Quando um partido é fiel as suas idéias, reclamam.. Ora, o PSDB está sendo fiel ao seu nome apenas.. Piores Salários Do Brasil … Estamos tendo justamente oq plantamos… Nada de novo, nenhuma novidade aqui, apenas fidelidade ideológica. Esperavam oq? Melhoria social? A única aproximação dessa ´massa cheirosa´ com o povão é quando um Senador se aproxima de um bicheiro, de resto…

Responder

Romanelli

03 de abril de 2012 às 07h03

POUCO importa o quanto este ou aquele receberam ..a CHORADEIRA não deve ser por aí ..pra mim, pelas regras, o ganho seria proporcional ao EMPENHO e dedicação, aos resultados, certo ?

Então a pergunta que faço é simples ? O critério ? o critério de avaliação e premiação esta bom ?

Se sim, então quem chora não tem porque reclamar ..agora, se não, penso que aqui seria o caso de se perguntar, aonde se melhorar então ?

Responder

Breno

03 de abril de 2012 às 01h09

Gostaria de saber de onde tiraram a margem de 80% do professorado paulista votou no PSDB? Em que instituto isto foi aferido? Será mais uma forma de atacar o já combalido professorado com uma retórica do "problema seu, quem mandou ser educador"? E outro detalhe, os colegas de profissão sofre ação pior por parte do Governo Gaúcho, e quem governa o Estado? Parece que não há ninguém pela educação, mas todos contra!

Responder

victor lopes

02 de abril de 2012 às 22h39

Nao ha dinheiro que pague o trabalho do professor mas,o trabalho do professor tem que ser bem pago.

Responder

FrancoAtirador

02 de abril de 2012 às 21h48

.
.
A Vitapan Farmacêutica do Cachoeira também fornece medicamentos para São Paulo.
.
.
PREFEITURA DA CIDADE DE
SÃO PAULO
SECRETARIA DA SAÚDE

DIVISÃO TÉCNICA DE SUPRIMENTOS
SETOR DE ATAS DE REGISTRO DE PREÇOS
Rua General Jardim, 36 – 3° andar – Vila Buarque – CEP.- 01223-010
__________________________________________________________________________________

ATA DE R. P. Nº 050/2009DATA / INÍCIO: 07/05/2009
VALIDADE / TERMINO: 06/05/2010 P. A. Nº 2008-0.381.146-9
PREGÃO ELETRÔNICO Nº 014/2009-SMS.G
__________________________________________________________________________________
OBJETO: AQUISIÇÃO DE ANTIINFLAMATÓRIO, SENDO:
ITEM 07- Ibuprofeno em comprimidos com 300 mg – R$ 0,033 / cp.
MARCA: Algy-Flanderil
FABRICANTE: Vitapan
EMBALAGEM/APRESENTAÇÃO: Caixa com 500 comprimidos
PROCEDÊNCIA: Nacional
REGISTRO NO M.S.: 1.039200650042
CÓDIGO SUPRI: 11.064.015.067.0070-1
C M M – CONSUMO MÉDIO MENSAL
Unidade Item 07
Autarquia Hospitalar Municipal 50.000
HMEC 1.000
HSPM 35.000
SAMU 0
CDMEC 1.000.000
Total 1.086.000
_________________________________________________________________________________________

!!! DEMAIS ESPECIFICAÇÕES CONFORME PUBLICAÇÃO NO DOC/SP DE 14/05/09 – PÁG. 85, 86 !!!
_________________________________________________________________________________________
RAZÃO SOCIAL: VITAPAN INDÚSTRIA FARMACÊUTICA LTDA
ENDEREÇO: RUA VPR 01, QD. 2 A – MÓDULO 01 – DAIA
CNPJ: 30.222.814/0001-31 – CIDADE: ANÁPOLIS – GO
FONE/FAX: (11) 2521-8064 – FONE: (62) 3902-6100 – FAX: (62) 3902-6199
_____________________________________________________________________________________
DEMAIS INFORMAÇÕES CONFORME ANEXO
cacs*

http://ww2.prefeitura.sp.gov.br//arquivos/secreta
http://www.docidadesp.imprensaoficial.com.br/Resu

Responder

    El Cid

    03 de abril de 2012 às 10h20

    opa… o fio da meada aumenta com esse fato…

rita

02 de abril de 2012 às 21h28

ora, dividam 550 milhoes por 260 mil almas.. por ai já dá para perceber da farsa do bonus do psdb…
senhor mercadante, pelo amor de deus, esqueça a ideia do bonus para a alfabetização de crianças… não dará certo.

Responder

marcosomag

02 de abril de 2012 às 21h14

Um governo de verdade que venha assumir o Estado de SP terá como principal tarefa construir a Educação. Sim, construir, pois ela não existe nas escolas estaduais paulistas. Terá que começar tudo do zero!

Responder

Jacó do B

02 de abril de 2012 às 20h16

Foi o que sobrou do bonus-Pig! É só fazer as contas, no blog da NaMaria News.

Responder

Sandra Caballero

02 de abril de 2012 às 20h15

No portal IG há uma matéria que mostra como a escola que recebeu a melhor nota do IDESP, que define o bonus, fraudou o resultado. Resposta da Secretaria de Educação à denúncia, não irá investigar. Já vi situação semelhante acontecer em uma escola em que dava aula no ano de 2010. A fiscal que deveria evitar a fraude era uma professora aposentada da escola, "amiga íntima" da direção.
Felizmente pedi exoneração do magistério estadual o ano passado e, apesar de uma certa frustração, por acredita que o ensino deveria ser 100% público, hoje estou mais feliz, menos estressada e mais realizada, ensinado de verdade numa escola particular.

Responder

Jairo_Beraldo

02 de abril de 2012 às 19h52

Ora, para quem disse que tinham que dar aula por amor, R$5,00 é uma fortuna….principalmente para os 80% dos professores que deram o governo ao Xuxu no primeiro turno..estão quites!

Responder

    Rose

    02 de abril de 2012 às 23h01

    Jairo, você disso tudo, vota cambada no picolé de chuchu! E vão votar ainda no Zé Pedágio.

    Lu_Witovisk

    03 de abril de 2012 às 07h29

    Olha, o Tiririca vem ai… o ZeBolinha que se cuide…

paulo chacon

02 de abril de 2012 às 19h52

SALÁRIO É SOLUÇÃO. BÔNUS É ENGANAÇÃO.
Desde 2001 , o psdb (Pior Sal;ario Do Brasil) vem enganando os professores com o bônus. Infelizmente a categoria do magistério está anestesiada. Entra ano.sai ano, continua acreditando que , no ano seguinte vai receber um bônus "gordo".
O bônus é uma arma que o (des)governo do psdb(minúsculo mesmo) encontrou para dividir a categoria, imobilizar os professores, evitar que osmesmos reivindiquem seus direitos e alienar grande parcela da categoria.
Só quando tirarmos estes demotucanalhas do poder, a Educaçao pública voltará a ter valor e os professores voltarão a ser respeitados pela sociedade. O (des)governo tucano destruiu nossa carreira e a dignidade dos professores. VAMOS COMEÇAR A DAR O TROCO NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES.

Responder

Maria Dirce

02 de abril de 2012 às 19h45

Azenha, foi o meu caso,testemunha dessa matéria.Assim caminha São Paulo!!!

Responder

paaulo

02 de abril de 2012 às 19h30

Professorado Paulista, vocvês acreditaram no Picolé de xuxu e sua gang. Desculpem, mas;….dá licença.

Responder

Mauro A. Silva

02 de abril de 2012 às 19h28

As escolas públicas estaduais nota-zero de SP.

<img src="http://movimentocoep.files.wordpress.com/2012/04/idesp2011.gif&gt;

São 1028 escolinhas nota-zero na 3ª série do ensino médio…
São 2323 escolinhas de 1,99 na 3ª série do ensino médio…
E ainda poderia ser pior, pois nem todos os alunos fazem a "prova obrigatória" (sic)…

O governo de SP está divulgando as notas das escolas no SARESP-2011(Sistema de Avaliaçãodo Rendimeno Escolar de SP. Estas notas servem para calcular o IDESP (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo), usado inclusive para derminar o bônus de funcionários, professores e direções escolares.
Como é deconhecimento até mesmo do "mundo mineral", a educação no Estado de São Paulo é um completo desastre.
O próprio govrno considera que uma nota mínima aceitável sria 4,0… Mas apenas 12 escolas igualaram ou superaram esta nota na 3ª série do ensino médio… das 3351 escolas que tem o ensino médio, 3339 escolas ficaram com nota abaixo de 4,0…
– A nota média das escolas na 3ª série do ensino médio foi 1,78 (a nota mínima aceitável é 5,0);
– A nota média das escolas no 9º ano do ensino fundamental foi 1,78 (a nota mínima aceitável é 6,0);

Alguém sabe o nome do atual secretaariao estadual de educação de SP? E o nome dos secretários anteriores?
Quem é que manda (e desmanda) na secretaria estdual de educação? O secretário ou o "assistente social" que está lá há mais de 4 anos???

Observação importante: mais uma vez a Secretaria de Educação de SP sonegou a informação relativa a quantos alunos estavam matriculados na respectiva série avaliada da escola em 2011. Embora a prova do Saresp seja obrigatória, sabemos que é muito comum os alunos "mais fracos" serem desestimulados a fazerem esta prova. Isto faz com que a nota da escola seja "melhorada" de forma fantasiosa. Uma "nota maior" garante um bônus extra para funcionários, professores e direçãoescolar…
Mas esta enganação vai acabar no dia 18 de maio de 2012, pois nesta daa entra em vigor a Lei de Acesso à Informação (lei federal 12527 de 18 de novembro de 2011). Com essa lei federal o governo de SP será obrigado a publicar todos os dados que não forem sigilosos, incluindo o número de alunos matriculados "por série" em cada escola; e tambem os números da violência praticada pelas escolas contra os alunos, violências praticadas por funcionários, professores e direção escolar. Mas isto já merece um outro artigo…

São Paulo, 02 de abril de 2012.
Mauro Alves da Silva http://movimentocoep.ning.com/

Responder

    Mauro A. Silva

    03 de abril de 2012 às 16h31

    <img src=http://movimentocoep.files.wordpress.com/2012/04/eearoldo_idesp2007_2011_completo.gif?w=468&h=748>

andre i souza

02 de abril de 2012 às 18h48

Professor Breno, desculpe-me, mas se o impoluto governo pessedebista aumentar o bônus a um setor supérfluo, como a educação, como poderá pagar, por exemplo, os essenciais serviços de soninhas e seus destros parentes?

Responder

Haroldo Cantanhede

02 de abril de 2012 às 17h54

A grande diferença entre o ensino privado sempre foi, para mim, o fato de que os que trabalham para o Estado têm como meta ensinar, sem esta preocupação privatista de "resultados" das escola; não se troca "resultado" por dinheiro; é o PSDB querendo meter o dinheiro na educação. Se o PSDB tivesse vergonha na cara, pagaria aos professores salários, de verdade, para que os eles pudessem se dedicar ao que lhes motiva, que é ensinar; estão querendo transformar a escola em ambiente de competição, naquela concorrência desenfreada. Bônus, dinheiro "por fora" (como essa gente gosta de um 'por fora') é para não entrar no cálculo de reajuste. E os alunos que se danem. Mais, quem financia a máquina estatal que depois vai à TV e à mídia de esgoto trombetear este "bônus" é o contribuinte, achacado o tempo todo, mordido por todos os lados por esta ganância fiscal que não para nunca. Estão fazendo mis en scène, teatrinho. Piedosos, dizem-se cristãos. Mas as moedinha não param de tilintar. Cinco reais de "gratificação"? E porquê não pagam salários de verdade, de forma honesta? Por que não são, nunca foram honestos. Educação para o PSDB é o nome de uma reza braba, que eles repetem sem parar à época de eleição.

Responder

francisco p. neto

02 de abril de 2012 às 17h53

Não adianta chorar rios de lágrimas.
Embora em frangalhos o PSDB ainda está forte porque Alckmin está no poder em São Paulo. Noutros estados já acabou faz tempo.
Eu sou um crítico contumaz de Alckmin e sua gang.
Se não veja: o que dizer do episódio da ocupação da USP?
Só agora veio a notíca da Band mostrando em três capítulos, o que estava escondido na gaveta do secretário de justiça. A banda podre da polícia perseguindo e matando os investigadores do DHPP.
Por estranha coincidência o PCC novamente põe as mangas de fora no governo Alckmin.
O governador é refém do PCC?

Responder

    Elton

    02 de abril de 2012 às 19h01

    Não acabou em todos os demais estados não! No Paraná o "beto Richa" ainda é Queridinho de grande parte da população……infelizmente…..

Manoel R.Mello Jr

02 de abril de 2012 às 17h46

ESPERO QUE NAS ELEIÇÕES PARA GOVERNO DO ESTADO A PROFESSORADA LEMBREM-SE DESTE BONUS.
FORA GERALDO E PSDB DO ESTADO DE SÃO PAULO, CHEGA DE DESMANDOS E MENTIRAS.

Responder

Gerson Carneiro

02 de abril de 2012 às 17h31

Ano passado teve professor que recebeu R$ 0,34 centavos de bônus.

Professores estaduais vivem sob ditadura. Olha o exemplo: acaso fiquem doente e apresentam atestado (eu disse apresentam atestado) de mais que um dia de licença por motivo de saúde, são obrigados à submissão à uma perícia em departamento específico indicado pelo Estado. O detalhe é que essa perícia é agendada para um período em que possívelmente a doença do professor já estará curada, como gripe ou conjuntivite, por exemplo.

E o departamento que libera as licenças estipula uma quantidade de seis licenças anuais por motivos de saúde. Ou seja, o professor é proibido de ficar doente mais que seis vezes ao ano. Está certo que uma pessoa saudável dificilmente ficará doente mais que seis vezes no ano, mas pode acontecer.

Responder

    Sandra Caballero

    02 de abril de 2012 às 20h16

    Principalmente dando aula num lugar insalubre, como hoje são as escolas estaduais

    snd

    02 de abril de 2012 às 21h31

    é o mesmo na saúde. por isso a saúde pública de sp vai entrar em greve: 13 de abril. aumento de 26% ( o mesmo do alckmin), aumento do vale coxinha (4 reais-nem no bom prato onde ele nos mandou comer), pelas 30h dos administrativos sem redução salarial e contra os cortes da insalubridade (que de indenização adiantada por riscos de saúde, virou salário, devido ao baixo valor do mesmo). Saúde pública 100% gratuito, sem dupla porta, onde pobre fica na fila para quem tem dinheiro e convênio ser atendido em 1° lugar (atenção Lula: seus médicos do sírio adoram fazer isto com os pobres-querem que o pobre se exploda- a briga pelo poder no HC tá feia). saúde não é mercadoria. saúde não tem preço,

maria olimpia

02 de abril de 2012 às 16h43

A Secretaria de Educação de SP tem metas? Tem planejamento? Tem secretário competente? Se tem, cadê?

Responder

Operante Livre

02 de abril de 2012 às 16h40

Então quer dizer que o tal de bônus é uma nota por desempenho, disfarçada?
Qual é a meta do Governo de São Paulo? Qual o bônus do governador tucano?
Ele precisa devolver até o salário que recebe aos cofres.
A missão dele, desse governo, é só atacar a patas de cavalo os setores de oposição à constituição tucana.

Não tá fácil ser professor, receber bônus que mais parece ônus.

Desde o início já se sabia que esta forma de incentivo ia se espalhar no ventilador.

Responder

    Abdula Aziz

    02 de abril de 2012 às 18h51

    A meta do PSDB ou melhor a meta da elite desse país é continuar a oferecer educação pobre aos pobres. Ensino de qualidade só pra quem pode pagar. Então eles se encarregam de acabar com a educação pública do país. Quando isso vai mudar? Quando o povo tiver vergonha na cara e dar um basta nisto tudo. Um dia de furia por exemplo.

    Léo

    03 de abril de 2012 às 08h39

    Vcs não entendem… A meta é termos 10 professores por sala de aula, cada um ganhando 10 real, e, se possível nenhum aluno… Aluno atrapalha!!! Aí, quando o ACM Neto, do PSDB (em breve pela fusão política mais PERFEITA que já teve) for Presidente poderemos mudar a CF e privatizar a educação, com a corretíssima argumentação de que a escola pública não funciona…


Deixe uma resposta para Professor

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding