VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Temer e Moro elegem Lula em 2018: Em ascensão, ex-presidente venceria em todos os cenários; 42% dizem que condenação foi sem provas

04 de agosto de 2017 às 10h23

CUT-Vox: Com 53% das intenções de voto, Lula ganha em todos os cenários no 2º turno de 2018

Lula continua imbatível em 2018, apesar da perseguição implacável da turma de Curitiba

por Marize Muniz • Publicado em: 04/08/2017 – 09:43

A nova rodada da pesquisa CUT-Vox Populi, realizada entre os dias 29 e 31 de julho, mostra que o ex-presidente Lula lidera as intenções de voto para presidência da República no segundo turno nos quatro cenários pesquisados: contra Jair Bolsonaro (PEN-RJ) ou João Doria (PSDB-SP), Lula alcança 53% das intenções de voto; se os candidatos forem Geraldo Alckmin (PSDB-SP) ou Marina Silva (Rede-AC), Lula bate ambos com 52% dos votos.

Nesses cenários imaginados pela pesquisa, Bolsonaro teria 17% dos votos. Já Alckmin, Doria e Marina alcançariam, no máximo, 15% do total de votos, cada um.

Lula é o melhor presidente que o Brasil já teve para 55% dos brasileiros.

Aumenta intenção de voto espontânea em Lula

A intenção de voto espontânea em Lula também aumentou depois que o juiz Sérgio Moro condenou o ex-presidente, sem nenhuma prova, por crime de corrupção passiva no caso do tríplex do Guarujá.

Em junho, antes da sentença, 40% dos entrevistados disseram que votariam no ex-presidente. No fim de julho, o percentual aumentou para 42%.

Para Marcos Coimbra, diretor do Instituto Vox Populi, vários dados pesquisa podem explicar porque Moro não acabou com as intenções de voto positivas no ex-presidente.

“Um deles, muito importante, é que, para 42% dos entrevistados, Moro não provou a culpa de Lula no caso do tríplex do Guarujá. Para 32%, Moro provou e, outros, 27% não souberam ou não quiseram responder”.

No cenário em que os entrevistados não recebem cartela com nomes e citam espontaneamente em quem pretendem votar para presidente da República em 2018, o segundo colocado é Bolsonaro, com 8% das intenções de voto.

Marina vem em terceiro, com 2%; e, embolados com apenas 1% dos votos aparecem Moro (sem partido), Ciro Gomes (PDT-CE), Joaquim Barbosa (sem partido), Doria, Fernando Henrique e Alckmin.

Aécio Neves (PSDB-MG) zerou novamente, como havia zerado em junho, após as denúncias de corrupção feitas pela PGR – Procuradoria Geral da República.

Intenção de voto estimulada

No cenário em que a intenção de voto foi estimulada com Alckmin, o tucano atinge 6% das intenções de voto e Lula, 47%. Bolsonaro tem 13%, Marina, 7%, e Ciro, 3%.

Na estimulada com Doria, Lula tem 48% das intenções de voto, Bolsonaro manteve os 13%, Marina subiu para 8% e o prefeito de São Paulo empatou com Ciro Gomes, com 4%.

“O pessimismo dos brasileiros com o momento econômico e político atual e o descrédito no governo Temer, aliados as lembranças de um passado recente de que a vida era melhor nos governos do PT, ajudam a explicar porque as intenções de voto no presidente Lula são as que mais crescem em todos os cenários da pesquisa”, analisa Coimbra.

Segundo ele, outros dados da pesquisa CUT-Vox, ajudam a entender essa tese.

Um deles é o aumento de 49% para 55%, entre junho e julho deste ano, do percentual de entrevistados que apontam Lula como o melhor presidente que o Brasil já teve – o outro nome lembrado é o de Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP), com 15%.

Além disso, 58% dos brasileiros consideram Lula um bom administrador, 65% dizem que ele é trabalhador e 61% afirmam que a vida melhorou nos 12 anos de governos do PT.

Já o presidente da CUT, Vagner Freitas, ressalta que o pessimismo dos brasileiros com o governo Temer vem aumentando rapidamente mês a mês por causa do desemprego recorde – mais de 13,5 milhões de trabalhadores estão desempregados – e das medidas de arrocho salarial, previdenciário e social.

Para Vagner, isso explica dados da pesquisa como os de que, com Temer, a vida piorou para 61% dos entrevistados – em junho o percentual era de 52%.

Aumentou também o pessimismo e a descrença quanto a capacidade de Temer de controlar a inflação – em junho, 62% achavam que a inflação ia aumentar.

Em julho, esse percentual pulou para 75%.

Cresceu também o percentual dos que acham que vai aumentar o desemprego no Brasil – de 68% em junho para 72% em julho.

“O povo quer votar em quem tem compromisso com a classe trabalhadora tanto para voltar a ter uma vida melhor, quanto para reverter as medidas que Temer tomou para acabar com a CLT e a aposentadoria, entre tantas outras desgraças desta gestão golpista”, conclui Vagner.

A pesquisa CUT/Vox Populi, realizada nos dias 29 e 31 de julho, entrevistou 1999 pessoas com mais de 16 anos, em 118 municípios, em áreas urbanas e rurais de todos os estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior.

A margem de erro é de 2,2 %, estimada em um intervalo de confiança de 95%.

Gráficos: Carta Capital

 

12 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

carlos

06/08/2017 - 08h33

vejam o que esse Juiz em palestra,

O Brasil não é um país corrupto, mas uma cleptocracia, um governo de ladrões”. A afirmação é do jurista e professor Luiz Flávio Gomes e marcou o início de sua palestra, Lava Jato – Corrupção, Ética, Liderança e Cidadania, no auditório da Subseção de Santos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na última segunda-feira (15).

Autor do livro O Jogo Sujo da Corrupção, no qual defende a “implosão do sistema político-empresarial perverso” e se declara “em favor da Lava Jato, dentro da lei, e pela reconstrução do Brasil”, Luiz Flávio demonstrou o seu receio de que eventuais abusos na condução das ações penais da maior investigação nacional anticorrupção da história gerem nulidades processuais, que só favoreceriam os réus e resultariam em impunidade.

Para ele, o grande mérito da Lava Jato não foi descobrir apenas um esquema de corrupção, “que já sabíamos existir e há em todo o mundo”, mas desvendar a extensão, a profundidade e a metodologia da “rapinagem”. Luiz Flávio disse que as investigações da Polícia Federal (PF) radiografaram um “crime organizado” infiltrado no Executivo e também nos demais poderes da República.

“A Odebrecht comprou 20 leis que a beneficiaram”, disparou. Ele também informou existir indícios do envolvimento de membros do Judiciário na teia criminosa desnudada pela Lava Jato, a serem tornados públicos em momento mais oportuno, porque “não se combate a corrupção por nocaute, mas por pontos. A cada dia, um ponto”.

Em relação às colaborações premiadas de réus da operação, que atemorizam não só outros acusados da Lava Jato, mas potenciais futuros denunciados pelo Ministério Público Federal, Luiz Flávio citou o ministro Teori Zavascki, ex-relator das ações penais, no âmbito do Supremo Tribunal Federal, que faleceu em acidente aéreo.

“Referindo-se às delações, ele (Teori) disse que a cada pena que se puxa sai uma galinha. Agora, deve sair uma ema”, acrescentou o palestrante, diante da expectativa em torno do provável acordo de colaboração do corréu Antonio Palocci, ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, respectivamente, nos governos de Lula e Dilma Rousseff.

Diante de um auditório lotado, Luiz Flávio respondeu às perguntas da plateia e dos advogados Ricardo Ponzetto e Walter Luiz Alves, que atuaram como debatedores. Os trabalhos foram presididos por Matheus Cury, vice-presidente da Subseção da OAB. Secretária-geral e tesoureiro da entidade, Marília Bonavides e Fernando Rocha compuseram a mesa juntos com o juiz federal Roberto Lemos dos Santos Filho.

Responder

Geólogo Joao

05/08/2017 - 10h33

Somente idiotas questionam porque um somatório de porcentagens da 101% ou 99%. O idiota não sabe que existe um ajuste ou operacao chamado ‘arredondamento’.
31,54 + 41,51+ 27,41 = 100,6
São pequenas diferenças perfeitamente aceitáveis neste tipo de pesquisa.
Engraçado que os coxinhas idiotas (pleonasmo ) não comentam pesquisas recentes feitas por Data folha, IBOPE, CNI, todas indicando liderança de Lula.
Os idiotas fingem não perceber o terrivel medo que os mentores do golpe e da volta a exploracao do povo brasileiro , tem do Lula. Além de idiotas, a coxinhagem é burra, não percebendo que eles também perderao muito .

Responder

Plínio, o velho

04/08/2017 - 21h25

SOBRE ESSA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA CHAMADA LAVA JATO

A Lava Jato não combate e nunca combateu a corrupção porque ela não foi criada para isto: A Lava Jato ADMINISTRA, com um viés político e ideológico e o inestimável auxílio da REDE GLOBO DE TELEVISÃO, a corrupção.

O primeiro objetivo da Lava Jato, desde o começo, foi e é destruir a economia brasileira, golpeando as empresas brasileiras de engenharia que concorriam com as empresas americanas no mercado internacional, golpeando a Petrobras e as empresas que participavam da indústria naval brasileira. O segundo objetivo sempre foi o de destruir o PT e desmoralizar a maior liderança popular de todos os tempos, o Lula.

A Lava Jato colaborou de todas as formas possíveis com o GOLPE midiático-parlamentar-judicial que afastou Dilma e tem colaborado de todas as formas possíveis para manter TEMER no poder. Isto se chama ADMINISTRAR A CORRUPÇÃO em favor da maior quadrilha de corruptos de todos os tempos, aquela chefiada pelo bandido Temer.

E quem ADMINISTRA a corrupção com o objetivo de lançar o país no caos e auferir lucros a partir de uma catástrofe perversamente engendrada é também corrupto, alem de traidor. É isso que o juiz MORO, os procuradores da república de Curitiba, os Irmãos Marinho e o Temer são: CORRUPTOS, TRAIDORES E CRIMINOSOS DESTRUIDORES DE VIDAS.

Responder

Responder

lulipe

04/08/2017 - 16h49

“Um deles, muito importante, é que, para 42% dos entrevistados, Moro não provou a culpa de Lula no caso do tríplex do Guarujá. Para 32%, Moro provou e, outros, 27% não souberam ou não quiseram responder”.

42%+32%+27%=101%

Pesquisa encomendada pela CUT e feita pelo Vox Populi só podia dar nisso!!

Responder

    JOAO FORMAI

    04/08/2017 - 18h49

    Já ouviu falar em arredondamento? Matemática primária…

    lulipe

    05/08/2017 - 13h15

    Arredondamento só se for nos teus chifres…

Walter Pastori da Fonseca

04/08/2017 - 16h19

DEPOIS DESSA PESQUISA NAO TEM JEITO O JUIZ DE CURITIBA VAI PRENDER O MELHOR PRESIDENTE QUE O PAIS TEVE OU ELE PRENDE OU PERDE O APOIO.

Responder

    lulipe

    04/08/2017 - 23h35

    Você também acredita que Elvis não morreu e que papai-noel desce pela chaminé todo dia 25 de dezembro??

Sérgio

04/08/2017 - 12h42

E 2018 que não chega logo.

Lula Presidente!

Responder

Policarpo

04/08/2017 - 12h24

Lula precisa aposentar definitivamente o Lulinha “Paz&Amor”.
Os golpistas precisam sentir medo que é o único sentimento que eles realmente entendem.
Sem medo não vão parar até que nos derrotem definitivamente.

Responder

lulipe

04/08/2017 - 11h46

Pesquisa do Vox populi encomendada pela CUT?? Só rindo mesmo….

Responder

a.ali

04/08/2017 - 10h42

é por isso que a tucanada, leia-se o “judiciário” junto, quer enquadrar o presidente lula…mas lulão está no nosso coração e o trouxa manipulado que tem provas que entregue na mão do serviçal da CIA !!!

Responder

Deixe uma resposta